Base de dados : LILACS
Pesquisa : C23.550.470.099 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 89 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 9 ir para página                      

  1 / 89 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-311166
Autor: Garcia, João Batista Santos; Issy, Adriana Machado; Sakata, Rioko Kimiko.
Título: Citocinas e anestesia / Cytokines and anesthesia / Citocinas y anestesia
Fonte: Rev. bras. anestesiol;52(1):86-100, fev. 2002.
Idioma: en; pt.
Resumo: Justificativa e Objetivos - Vários trabalhos têm abordado as citocinas que podem ser estimuladas e liberadas por lesão cirúrgica, trauma, infecção, inflamação e câncer. Níveis elevados circulantes das citocinas parece ter implicações no aparecimento de complicações e retardo da recuperação pós-operatória de pacientes. O objetivo da presente revisão é resumir as informações hoje disponíveis sobre citocinas. Conteúdo - As citocinas são moléculas polipeptídicas produzidas por uma grande variedade de células e parecem não ter função na homeostase, sob condições normais. Esses mediadores são responsáveis por respostas locais ou sistêmicas, gerando alterações imunológicas, metabólicas, hemodinâmicas, endócrinas e neurais. Podem ativar respostas biológicas benéficas, como estimulação da função antimicrobiana, cicatrização de feridas, mieloestimulação e mobilização de substratos. No entanto, a secreção abundante de citocinas está associada a efeitos deletérios como hipotensão arterial, falência de órgãos e morte. Conclusões - Ao concluir esta revisão, fica evidente que as citocinas desempenham um papel de fundamental importância como mediadores de respostas metabólicas, hormonais, imunológicas e hematológicas, que há potencial terapêutico com o bloqueio de sua expressão e que a anestesia pode interferir de alguma forma na sua ativação. No entanto, muitas perguntas não estão ainda respondidas e estudos devem ser realizados nos próximos anos buscando esclarecer as ações das citocinas não só para a experimentação mas também para a prática clínica
Descritores: Procedimentos Cirúrgicos Operatórios
Citocinas
Interleucina-6
Interleucina-1
Interleucina-10
Sepse
Hiperalgesia
Imunidade Celular
Anestesia
Sistema Nervoso
Complicações Pós-Operatórias/imunologia
Transtornos de Estresse Pós-Traumáticos/imunologia
Reação de Fase Aguda/imunologia
Limites: Seres Humanos
Responsável: BR14.1 - Biblioteca Central


  2 / 89 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-848532
Autor: Perú. EsSalud. Instituto de Evaluación de Tecnologías en Salud e Investigación.
Título: Eficacia y seguridad de supositorios de mesalazina en pacientes adultos con proctitis o proctosigmoiditis ulcerativa para las fases agudas y del mantenimiento de la remision / Efficacy and safety of mesalazine suppositories in adult patients with proctitis or ulcerative proctosigmoiditis for acute phases and maintenance of remission.
Fonte: Lima; s.n; mar. 2016.
Idioma: es.
Resumo: INTRODUCCIÓN: Antecedentes: El presente dictamen presenta la evaluación de tecnología de la eficacia y seguridad de los supositorios de mesalazina para su uso en pacientes adultos con proctitis o proctosigmoiditis ulcerativa para las fases aguda y del mantenimiento de la remisión. Aspectos Generales: La colitis ulcerativa (CU) es la condición inflamatoria crónica más común de las enfermedades gastrointestinales. Frecuentemente se desarrolla entre los 15 y 25 años y 55 y 65 años, aunque no excluye la población fuera de estos rangos de edad. Esta enfermedad genera inflamación a nivel de la mucosa del colon, siendo variable la extensión de la inflamación y pudiendo llegar a afectar también el área del recto. Se caracteriza por fases de relapso y remisión. Tecnología Sanitaria de Interés: Mesalazina (Canasa®/Mesacron®/Pentasa®/Salofalk®/Asacol®) es un medicamento anti-inflamatorio de acción tópica compuesto químicamente por el ácido 5 aminosalicílico o 5-ASA. Tiene dos vías de administración, oral y rectal, siendo los supositorios rectales, la forma de presentación de interés de esta evaluación de tecnología. METODOLOGÍA: Estratégia de Búsqueda: Se realizó una estrategia de búsqueda sistemática de la evidencia científica con respecto a la eficacia y seguridad de supositorios de mesalazina para pacientes con proctitis o proctosigmoiditis ulcerativa en fases aguda y del mantenimiento de la remisión. Para la búsqueda primaria se revisó la información disponible por entes reguladoras y normativas como la Administración de Drogas y Alimentos (FDA), y la Dirección General de Medicamentos y Drogas (DIGEMID). Posteriormente, se buscaron guías de práctica clínica a través de los metabuscadores: Translating Research into Practice (TRIPDATABASE), The National Guideline of Clearinghouse (NGC), y Health Systems Evidence (HSE). Seguidamente, se realizó una búsqueda dentro de la información generada por grupos internacionales que realizan revisiones sistemáticas, evaluaciónes de tecnologías sanitarias y guías de práctica clínica, tales comoHealth Technology Assesment (HTA), la Biblioteca de Cochrane, el Instituto Nacional de la Salud y Excelencia en Cuidado (NICE), la Agencia Canadiense de Drogas y Tecnologías en Salud (CADTH), y el Consorcio Escocés de Medicinas (SMC). Adicionalmente se revisaron las bases National Library of Medicine (Pubmed-Medline), LILACS, EMBASE, OVID, y complementando la búsqueda con la página de ensayos clínicos www.clinicaltrials.gov, para identificar estudios primarios en elaboración o que no hayan sido publicados aún. RESULTADOS: Tras la búsqueda se encontró evidencia que sustenta la eficacia y seguridad de supositorios de mesalazina en pacientes adultos con proctitis o proctosigmoiditis ulcerativa para las fases aguda y del mantenimiento de la remisión.RESULTADOS: Tras la búsqueda se encontró evidencia que sustenta la eficacia y seguridad de supositorios de mesalazina en pacientes adultos con proctitis o proctosigmoiditis ulcerativa para las fases aguda y del mantenimiento de la remisión. Sinopsis de la Evidencia: Se encontró evidencia acerca de la eficacia y seguridad de supositorios de mesalazina en pacientes adultos con proctitis o proctosigmoiditis ulcerativa para las fases aguda y del mantenimiento de la remisión. CONCLUSIONES: La presente evaluación de tecnología evalúa la evidencia disponible a Febrero del 2016 para el uso de supositorios de mesalazina para pacientes adultos con proctitis o proctosigmoiditis para las fases agudas y del mantenimiento de la remisión. - Se ha encontrado evidencia que sustenta la eficacia y seguridad de supositorios de mesalazina, la cual está basada en dos guías de práctica clínica y dos revisiones sistemáticas de buena calidad metodológica. Cabe resaltar que esta eficacia ha sido demostrada únicamente para la población de pacientes con proctitis o proctosigmoiditis ulcerativa, mas no en otras áreas del colon en fases aguda. Sin embargo, para la fase del mantenimiento de la remisión no se ha encontrado evidencia directa que evalúe el potencial beneficio de supositorios de mesalazina. , El Instituto de Evaluación de Tecnologías en Salud e Investigación ­ IETSI, aprueba el uso de supositorios de mesalazina en pacientes adultos con proctitis o proctosigmoiditis ulcerativa para el tratamiento de fases aguda y del mantenimiento de la remisión. El presente Dictamen Preliminar tiene una vigencia de dos años a partir de la fecha de publicación.
Descritores: Colite Ulcerativa/tratamento farmacológico
Mesalamina/administração & dosagem
Proctite/tratamento farmacológico
Proctocolite/tratamento farmacológico
Avaliação da Tecnologia Biomédica
-Reação de Fase Aguda
Quimioterapia de Manutenção
Proctocolite/etiologia
Supositórios
Resultado do Tratamento
Limites: Seres Humanos
Tipo de Publ: Revisão
Relatório Técnico
Estudos de Avaliação
Responsável: BR1.1 - BIREME


  3 / 89 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-836690
Autor: Oliveira, Edson Mendes de.
Título: Novas perspectivas para o papel de amilóide sérica A (SAA) na obesidade e resistência à insulina / New insights into the role of serum amyloid A (SAA) on obesity and insulin resistance.
Fonte: São Paulo; s.n; abr. 2015. 119 p. tab, graf, ilus.
Idioma: en.
Tese: Apresentada a Universidade de São Paulo para obtenção do grau de Doutor.
Resumo: Chronic low-grade endotoxemia is an important player in obesity and insulin resistance associated to a high-fat diet (HFD). On the other hand, although it is known that intense endotoxemia and infection reduce appetite and induce intense catabolism, leading to weight loss during the acute inflammatory phase, the late effects of an intense endotoxemia were previously unexplored. Here we report that, besides the concurrent effects, multiple and intense endotoxemia causes long lasting biochemical alterations in the adipose tissue that intensify the harmful effects of a HFD. Mice submitted to multiple and severe endotoxemia had increased the adipose tissue expression of TLR-4, CD14 and SAA3, remaining altered after one week in recovery. When associated to a HFD, mice previously submitted to acute endotoxemia showed a more severe weight gain and impaired insulin sensitivity. Adopting the HFD as an obesogenic stimulus, we evaluated the participation of the protein serum amyloid A (SAA) in obesity development. Using a SAA-targeted antisense oligonucleotide, we observed that the depletion of SAA prevented metabolic alterations, endotoxin elevation, weight gain and insulin resistance in a diet-induced obesity protocol. Inadequate sleep is another important factor to be considered in the obesity epidemic. We found that sleep restriction (SR) causes biochemical and morphological alterations in mice adipose tissue. The levels of serum resistin and the adipose tissue mRNA expression of resistin, TNF-α and IL-6 were increased after SR. When associated to a HFD, mice previously submitted to SR gained more weight with increased macrophage infiltration in the epididymal adipose tissue, and insulin resistance. SAA is also part of the initial biochemical alterations caused by SR. It was observed that the expression of SAA in liver and adipose tissue is upregulated, with return to baseline when sleep is restored. Furthermore, 48 hours of total sleep restriction in healthy human volunteers also caused a serum elevation in SAA concentrations. Considering that SAA induces cell proliferation, we suggest that situations with an increase in SAA production and the consecutive preadipocyte proliferation would prime the adipose tissue to further adipocyte differentiation and hypertrophy. Furthermore, we suggest that SAA alter LPS signaling, possibly inhibiting its clearance. The mechanism associating inflammation and obesity is complex and encompass a diversity of factors; the inflammatory protein SAA may be one of them. In conclusion, our data describes the relationship between SAA, acute inflammation, sleep restriction and obesity

Endotoxemia crônica de baixo grau tem um importante papel na obesidade e resistência à insulina associada a uma ração hiperlipídica. Por outro lado, embora se saiba que a endotoxemia intensa e infecção reduzam o apetite e induzam a um intenso catabolismo, conduzindo a perda de peso durante a fase aguda da inflamação, os efeitos tardios da endotoxemia intensa nunca foram explorados. Aqui mostramos que, além dos efeitos correntes, a endotoxemia aguda provoca alterações bioquímicas prolongadas no tecido adiposo que intensificam os efeitos deletérios de uma ração hiperlipídica. Camundongos submetidos à endotoxemia aguda apresentaram aumento na expressão de TLR-4, CD14 e SAA3 no tecido adiposo, permanecendo alteradas após uma semana em recuperação. Quando associado a uma ração hiperlipídica, os camundongos previamente submetidos à endotoxemia aguda mostraram um ganho de peso mais pronunciado e uma maior resistência à insulina. Adotando a ração hiperlipídica como um estímulo obesogênico, foi avaliada a participação da proteína amilóide sérica A (SAA) no desenvolvimento da obesidade. Usando um oligonucleotídeo antisense anti-SAA, observamos que a depleção da SAA previne as alterações metabólicas, elevação de endotoxina, ganho de peso e resistência à insulina associadas a ração rica em gordura. O sono inadequado é outro fator importante a ser considerado na epidemia de obesidade. Descobrimos que a restrição do sono (SR) provoca alterações bioquímicas e morfológicas no tecido adiposo de camundongos. A concentração de resistina no soro e a expressão de mRNA no tecido adiposo de resistina, TNF-α e IL- 6 foram aumentadas após SR. Quando associado a uma ração hiperlipídica, os camundongos submetidos previamente à SR ganharam mais massa com aumento da infiltração de macrófagos no tecido adiposo epididimal, e resistência à insulina. SAA também faz parte das alterações bioquímicas iniciais provocadas pelo SR. Observou-se que a expressão de SAA no fígado e tecido adiposo é regulada positivamente, com retorno ao basal quando o sono é restaurado. Além disso, 48 horas de restrição de sono total em voluntários humanos saudáveis também causou uma elevação nas concentrações séricas de SAA. Considerando que SAA induz proliferação, sugerimos que situações onde ocorra aumento na produção de SAA e a consecutiva proliferação celular, o tecido adiposo se tornaria predisposto a futura diferenciação e hipertrofia. Além disso, sugerimos que SAA altera a sinalização de LPS, possivelmente inibindo sua depuração. O mecanismo de associação entre a inflamação e a obesidade é complexo e inclui uma diversidade de fatores; a proteína inflamatória SAA pode ser um deles. Em conclusão, nossos dados descrevem a relação entre SAA, inflamação aguda, restrição do sono e obesidade
Descritores: Resistência à Insulina
Obesidade/metabolismo
Proteína Amiloide A Sérica/análise
-Reação de Fase Aguda/patologia
Adipócitos/classificação
Endotoxemia/classificação
Inflamação/classificação
Limites: Animais
Masculino
Feminino
Camundongos
Tipo de Publ: Estudos de Avaliação
Responsável: BR40.1 - DBD - Divisão de Biblioteca e Documentacão do Conjunto das Químicas
BR40.1; T 616.0756, O48n. 30100021784-F


  4 / 89 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-833987
Autor: Amaral, Lorena A; Marchiori, Millie; Moraes, Bruna S; Finger, Ilusca; Santos, Rodrigo S. dos; Nogueira, Carlos Eduardo W.
Título: Relação entre adiposidade, perfil energético, proteínas inflamatórias e lesões osteoarticulares em equinos jovens sobre diferentes sistemas de criação / Relationship between adiposity, energy profile, inflammatory proteins and osteoarticular lesions in young horses on different rearing systems
Fonte: Pesqui. vet. bras = Braz. j. vet. res;37(2):115-120, fev. 2017. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Os atuais sistemas de criação de equinos estão associados às dietas ricas em carboidratos que resultam em sobre peso e acúmulo de gordura em animais ainda muito jovens. Nesses animais com sobre peso submetidos exercício físico intenso há aumento na incidência de osteoartrite juvenil e outras afecções inflamatórias. O objetivo deste estudo foi associar a adiposidade corporal e a forma de criação de potros com o perfil energético sanguíneo, as concentrações sanguíneas de proteínas inflamatórias e lesões osteoarticulares na região társica comparando animais criados em regimes intensivo ou extensivo. Foram avaliados 40 potros com 18 meses de idade da raça crioula, 23 fêmeas e 17 machos, sendo 20 animais criados exclusivamente em sistema extensivo e 20 animais criados em sistema intensivo. Foram efetuadas coletas de sangue para avaliação bioquímica e eletroforese proteica. Foram efetuadas através de ultrassonografia a mensuração da gordura na crista do pescoço, região retroperitoneal e na base da cauda. Em 17 animais do grupo intensivo e nove animais do grupo extensivo foi efetuado o estudo radiográfico da região do tarso esquerdo. Foi observado maiores níveis de colesterol total e LDL, glicemia, Amilóide A sérica (SAA), transferrina, haptoglobina, ceruloplasmina, glicoproteína ácida e uma proteína de 23Kda de peso molecular (não identificada) nos animais do grupo intensivo com relação aos do grupo extensivo. O grupo intensivo também apresentou maior depósito de gordura na região da crista do pescoço, região retroperitoneal e base da cauda. Em 100% dos animais do grupo intensivo foram observados lesões compatíveis com osteoartrite juvenil, enquanto que em apenas 23% dos animais do grupo extensivo apresentaram tais alterações. No teste exato de Fisher foi observado que os animais do grupo intensivo apresentaram 105% mais chance de desenvolver osteoartrite que os animais do grupo extensivo. Ainda, no teste de Pearson foi observada correlação positiva entre a gordura na crista do pescoço com o grau de comprometimento articular dos potros. A gordura na crista do pescoço apresentou correlação positiva com as alterações osteoarticulares, com os níveis séricos de colesterol LDL, níveis séricos de glicose, níveis de glicoproteína ácida, haptoglobina, transferrina e SAA. A SAA apresentou correlação com a espessura de gordura retroperitoneal. Conclui-se que o depósito de gordura na crista do pescoço apresenta correlação com as alterações no perfil energético, inflamatório e no comprometimento osteoarticular dos animais avaliados. Os níveis de glicose, colesterol LDL, glicoproteína ácida, haptoglobina, ceruloplasmina, transferrina e SAA estiveram correlacionados ao depósito de gordura na crista do pescoço. Potros em sistema intensivo apresentam, em relação aos criados em sistema extensivo, 105 % mais chance de apresentarem lesões articulares degenerativas crônicas compatíveis com osteoartrite juvenil.(AU)

High carbohydrate diets are increasingly used in horse rearing systems. This can result in weight gain and fat accumulation in young horses. There is a growing incidence of juvenile osteoarthritis and other inflammatory conditions in overweight young horses that undergo intense physical exercise. The aim of this study was to associate corporal adiposity with energy profile, serum concentration of acute phase proteins and presence of osteo-articular lesion in the tarsal region of young horses raised in two different rearing systems: intensive system and extensive system. We evaluated 40 young horses 18 months old, 23 of them were females and 17 were males. Twenty horses were raised in the extensive rearing system and twenty horses were raised in intensive rearing system. Blood samples were collected for biochemical analysis and protein electrophoresis. Fat deposition on the crest of the neck, peritoneum and tailhead was measured by ultrasonography. Radiographic examination of the left tarsus was performed in 17 horses of the farm rearing system and in nine horses of the extensive rearing system. We observed higher levels of total cholesterol, LDL, glucose, serum amyloid A (SAA), transferrin, haptoglobin, acid glycoprotein and unidentified protein 23Kda in horses of the intensive system. These horses also showed higher fat deposition on the crest of the neck, peritoneum and tailhead than horses raised on extensive system. All horses on the intensive system group that underwent radiographic examination had lesions compatible with juvenile osteoarthritis while only 23% of the animals of the extensive system group showed such changes. With Fisher's exact test we observed that horses of the intensive rearing system are 105% more likely to develop osteoarthritis than horses of the extensive rearing system. With the Pearson correlation test we found a positive correlation between fat deposition on the crest of the neck and degree of articular injury. Fat deposition on the crest of the neck also showed a positive correlation with serum levels of LDL, glucose, acid glycoprotein, haptoglobin, transferrin and SAA. The SAA correlated with the thickness of retroperitoneal fat. There was a positive correlation between retroperitoneal fat deposition and presence of osteoarticular abnormalities. In conclusion, fat deposition on the crest of the neck has a correlation with energetic profile changes, cute phase proteins changes and with articular injuries. Levels of glucose, LDL cholesterol, acid glycoprotein, haptoglobin, ceruloplasmin, transferrin and SAA have a correlation with fat deposition on the crest of the neck. In addition, young horses of the intensive rearing system are 105% more likely to have chronic degenerative joint lesions compatible with juvenile osteoarthritis than horses of the extensive rearing system.(AU)
Descritores: Reação de Fase Aguda/veterinária
Adiposidade
Cavalos/sangue
Cavalos/fisiologia
Articulações/lesões
Obesidade
-Osteoartrite/veterinária
Proteínas/análise
Limites: Animais
Responsável: BR68.1 - Biblioteca Virginie Buff D'Ápice


  5 / 89 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-833838
Autor: Di Filippo, P. A; Viana, I. S; Almeida, I. S; Graça, F. A. S; Rodrigues, A. B. F; Nogueira, A. F. S.
Título: Serum levels of proteins and acute-phase proteins in captive emus (Dromaius novaehllandieae) of different ages / Teores séricos de proteínas, inclusive proteínas de fase aguda, em emus (Dromaius novaehollandiae) de diferentes faixas etárias e criados em cativeiro
Fonte: Arq. bras. med. vet. zootec;69(2):405-408, mar.-abr. 2017. tab.
Idioma: en.
Resumo: Protein electrophoresis is a relatively simple technique that allows separating serum protein fractions, and provides important information in the investigation and diagnosis of several diseases. This study determined the levels of acute-phase proteins in the serum of healthy, captive emus (Dromaius novaehollandiae). Animals were divided into two groups (n=11 in each) based on age, with 1-year-old and 4-year-old emus. Acute-phase proteins were separated by SDS-PAGE. Ceruloplasmin, transferrin, albumin, haptoglobin, acidic glycoprotein, IgA, and IgG were detected in the serum of all animals. Protein profiles varied significantly with age (P<0.05). Individuals in the 4-year-old emus group had higher values of ceruloplasmin, transferrin, albumin, haptoglobin, and acidic glycoprotein, compared with the group with 1-year-old animals, showing the role of age in the protein profile of this species. Reference values for acute-phase proteins in healthy emus may be useful in the evaluation of health status and in the diagnosis of diseases affecting the species.(AU)

A eletroforese de proteínas é um método relativamente simples, que permite a separação das proteínas do plasma em frações. Sua interpretação fornece informações importantes para a investigação e o diagnóstico de inúmeras doenças. O objetivo deste estudo foi o de determinar a concentração das proteínas de fase aguda no soro de emus (Dromaius novaehollandiae) hígidos e criados em cativeiro. As aves foram separadas em dois grupos: grupo 1: (n=11), aves com um ano de idade; grupo 2: (n=11), aves com quatro anos de idade. As proteínas de fase aguda foram separadas por eletroforese em gel de poliacrilamida (SDS-PAGE). Identificaram-se as proteínas ceruloplasmina, transferrina, albumina, IgG, haptoglobina, glicoproteína ácida, IgA e IgG no soro de todos os emus. Houve diferença (P<0.05) entre os traçados eletroforéticos em função da faixa etária. As aves do grupo 2 apresentaram valores superiores de ceruloplasmina, transferrina, albumina, haptoglobina e glicoproteína ácida quando comparadas às aves do grupo 1. Conclui-se que o perfil eletroforético de emus sofre alterações conforme a idade analisada. O estabelecimento de valores de referência para as proteínas de fase aguda de emus hígidos poderá auxiliar estudos futuros na avaliação da saúde assim como no diagnóstico de doenças em emus.(AU)
Descritores: Proteínas da Fase Aguda/análise
Reação de Fase Aguda/veterinária
Eletroforese das Proteínas Sanguíneas/veterinária
Proteínas Sanguíneas/análise
Dromaiidae
-Eletroforese em Gel de Poliacrilamida/veterinária
Limites: Animais
Responsável: BR68.1 - Biblioteca Virginie Buff D'Ápice


  6 / 89 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Texto completo
Id: biblio-827323
Autor: Brasil. Ministério da Saúde. Coordenação. Secretaria de Vigilância em Saúde. Coordenação Geral dos Programas Nacionais de Controle e Prevenção da Malária e das Doenças Transmitidas pelo Aedes.
Título: Chikungunya: manejo clínico / Chikungunya: clinical management.
Fonte: Brasília; Brasil. Ministério da Saúde; 2017.
Idioma: pt.
Descritores: Vírus Chikungunya
Protocolos Clínicos/normas
Manejo da Dor/métodos
Atenção Primária à Saúde/métodos
-Reação de Fase Aguda
Técnicas de Laboratório Clínico/estatística & dados numéricos
Preparações Farmacêuticas
Limites: Seres Humanos
Tipo de Publ: Guia de Prática Clínica
Responsável: BR1.1 - BIREME


  7 / 89 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-771957
Autor: Reusing, Mhayara S O; Ponczek, Clara A C; Silva, Daniella M da; Oliveira, Débora M M C; Sousa, Renato S; Dittrich, Rosângela L; Guerios, Simone D.
Título: Teste rápido para detecção da Proteína C-Reativa (FASTest® CRP canino) como auxílio diagnóstico de piometra em cadelas / Fast test for C-reactive Protein detection (FASTest® CRP canine) as an aid for the diagnosis of pyometra in bitches
Fonte: Pesqui. vet. bras = Braz. j. vet. res;35(12):975-979, dez. 2015. tab.
Idioma: pt.
Resumo: A piometra é uma enfermidade comum em cadelas, caracterizada pela inflamação do útero com acúmulo de exsudato purulento. A avaliação ultrassonográfica abdominal é um dos principais exames utilizados para o diagnóstico da doença e o tratamento de eleição é a ovário-histerectomia (OSH). A proteína C reativa (PCR) é uma proteína de fase aguda que apresenta concentração sérica aumentada na ocorrência de processos inflamatórios. O objetivo deste trabalho foi avaliar a eficácia do teste rápido para detecção da PCR sérica (FASTest® CRP canino), como auxiliar no diagnóstico de piometra em cadelas com suspeita da doença ao exame ultrassonográfico. Das 25 cadelas com imagem ultrassonográfica sugestiva de piometra incluídas no estudo, apenas 12 (48,0%) tiveram o diagnóstico confirmado por exame histopatológico uterino realizado após a OSH. Em todas as pacientes com o diagnóstico de piometra confirmado pelo exame histológico a PCR foi positiva. O FASTest® CRP apresentou valor preditivo positivo de 92,3%, valor preditivo negativo e sensibilidade de 100,0% e 92,3% de especificidade. Logo, a acurácia do FASTest® CRP canino para diagnóstico de piometra em cadelas com suspeita ao exame ultrassonográfico foi de 96,0%. Conclui-se que o teste rápido para detecção da PCR sérica pode ser utilizado como exame auxiliar para o diagnóstico de piometra em cadelas...

Pyometra is a common disease in bitches characterized by an inflamed uterus filled with pus. Abdominal ultrasonographic evaluation is one of the most requested exam used to diagnose the disease, whereas ovariohysterectomy is the most commonly chosen treatment. C-reactive protein (CRP) is an acute phase protein whose serum concentration increases in inflammatory processes. The goal of this study was to evaluate the effectiveness of the rapid test for detecting serum CRP (FASTest® canine CRP) in the diagnosis of pyometra in bitches with suspicion of the disease by ultrasonography. From 25 bitches with ultrasonographic image suggestive of pyometra included in this study, only 12 (48.0%) has the diagnosis confirmed by histopathological examination of the uterus after ovariohysterectomy. In all patients diagnosed with pyometra, confirmed by histology, the CRP was positive. The FASTest® CRP showed a positive predictive value of 92.3 %, negative predictive value and sensitivity of 100.0% and 92.3% of specificity. Therefore, the accuracy of FASTest® CRP for diagnosis of pyometra in bitches with suspicion by ultrasonography was 96.0%. It was concluded that the rapid test for detecting serum CRP can be used as an aid to diagnose pyometra in bitches...
Descritores: Piometra/diagnóstico
Proteína C-Reativa
VALIDITY OF TESTS
-Abdome
Histerectomia/veterinária
Ovariectomia/veterinária
Reação de Fase Aguda/etiologia
Reação em Cadeia da Polimerase/veterinária
Limites: Animais
Feminino
Cães
Responsável: BR68.1 - Biblioteca Virginie Buff D'Ápice


  8 / 89 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-764392
Autor: Martins, Apóstolo Ferreira; Borges, Naida Cristina; Coutinho, Priscila Vaz; Lemes, Aline Rodrigues; Silva, Ashbel Schneider da; Barbosa, Rayssa Kossa; Paulo, Neusa Margarida.
Título: Acute systemic response to intraperitoneal implantation of polypropylene mesh/chitosan-based film composite in pigs
Fonte: Acta cir. bras;30(10):675-680tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: PURPOSE:To assess the systemic response of pigs to the intraperitoneal implantation of polypropylene mesh associated with chitosan-based film with a degree of deacetylation of 95%.METHODS:Blood samples were collected 24 hours before, and two and seven days after surgery. Systemic reactions were evaluated based on white blood cell count, C-reactive protein, and total serum protein, albumin and globulin levels.RESULTS:The systemic response was proportional to the composite response induced by polypropylene mesh, and the tissue inflammatory response was higher in the PP group (p=0.0033).CONCLUSION:The polypropylene mesh/chitosan-based film composite did not elicit a systemic response in pigs.
Descritores: Parede Abdominal/cirurgia
Reação de Fase Aguda/etiologia
Quitosana/uso terapêutico
Materiais Revestidos Biocompatíveis/uso terapêutico
Polipropilenos/uso terapêutico
Telas Cirúrgicas
-Proteína C-Reativa/análise
Contagem de Leucócitos
Teste de Materiais
Cavidade Peritoneal/cirurgia
Distribuição Aleatória
Reprodutibilidade dos Testes
Suínos
Albumina Sérica/análise
Soroglobulinas/análise
Fatores de Tempo
Limites: Animais
Masculino
Tipo de Publ: Estudos de Avaliação
Research Support, Non-U.S. Gov't
Responsável: BR1.1 - BIREME


  9 / 89 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-726679
Autor: Naves, Roberta Catapano; Freitas, Camila Oliveira Teixeira de; Morreira, Agnaluce; Barbosa, Mônica Dourado Silva.
Título: Avaliação dos níveis de proteína c-reativa em indivíduos com doença periodontal / Evaluation of the c-reactive protein in individuals with periodontal disease
Fonte: Perionews;4(5):480-485, set.-out. 2010. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Proteína c-reativa (PCR) é um marcador de inflamação naturalmente presente no plasma em níveis que podem se elevar devido a um processo inflamatório. Esta elevação está associada a um maior risco de eventos cardíacos como o infarto agudo do miocárdio. Sendo a doença periodontal uma infecção crônica responsável por uma resposta imunoinflamatória do hospedeiro, a verificação de sua relação com níveis mais elevados de PCR contribuiria para o esclarecimento de sua associação com a doença cardiovascular. Foi realizado um estudo de corte transversal com amostra de 125 indivíduos, 34 sem periodontite e 91 com periodontite crônica. Os indivíduos foram submetidos ao exame periodontal (profundidade de sondagem, nível de inserção clínica, sangramento a sondagem, índice de placa visível e índice de sangramento gengival) e a coleta sanguínea no mesmo dia para análise laboratorial da PCR. Os resultados demonstraram que os indivíduos com ISG > 25% apresentaram maior prevalência do nível de PCR elevado que aqueles com ISG menor (p = 0,02), o que sugere que a maior extensão da inflamação gengival, traduzida pelo maior índice de sangramento gengival, está associada com a elevação dos níveis séricos da PCR.
Descritores: Reação de Fase Aguda
Proteína C-Reativa
Doenças Periodontais
Periodontite
Limites: Seres Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Responsável: BR510.1 - Biblioteca Central


  10 / 89 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-705819
Autor: Barros, Andreia Ferreira; Oliveira, Sheilla Andrade; Carvalho, Camila Lima; Silva, Fabiana Leticia; Souza, Veruska Cintia Alexandrino de; Silva, Anekecia Lauro da; Araujo, Roni Evencio de; Souza, Bruno Solano F; Soares, Milena Botelho Pereira; Costa, Vlaudia MA; Coutinho, Eridan de Medeiros.
Título: Low transformation growth factor-β1 production and collagen synthesis correlate with the lack of hepatic periportal fibrosis development in undernourished mice infected with Schistosoma mansoni
Fonte: Mem. Inst. Oswaldo Cruz;109(2):210-219, abr. 2014. graf.
Idioma: en.
Resumo: Undernourished mice infected (UI) submitted to low and long-lasting infections by Schistosoma mansoni are unable to develop the hepatic periportal fibrosis that is equivalent to Symmers’ fibrosis in humans. In this report, the effects of the host’s nutritional status on parasite (worm load, egg viability and maturation) and host (growth curves, biology, collagen synthesis and characteristics of the immunological response) were studied and these are considered as interdependent factors influencing the amount and distribution of fibrous tissue in hepatic periovular granulomas and portal spaces. The nutritional status of the host influenced the low body weight and low parasite burden detected in UI mice as well as the number, viability and maturation of released eggs. The reduced oviposition and increased number of degenerated or dead eggs were associated with low protein synthesis detected in deficient hosts, which likely induced the observed decrease in transformation growth factor (TGF)-β1 and liver collagen. Despite the reduced number of mature eggs in UI mice, the activation of TGF-β1 and hepatic stellate cells occurred regardless of the unviability of most miracidia, due to stimulation by fibrogenic proteins and eggshell glycoproteins. However, changes in the repair mechanisms influenced by the nutritional status in deficient animals may account for the decreased liver collagen detected in the present study.
Descritores: Colágeno/biossíntese
Cirrose Hepática/parasitologia
Fígado/patologia
Desnutrição/parasitologia
Schistosoma mansoni/imunologia
Fator de Crescimento Transformador beta1
-Reação de Fase Aguda/etiologia
Doença Crônica
Modelos Animais de Doenças
Ovos/análise
Imunofluorescência
Granuloma de Corpo Estranho/parasitologia
Intestinos/parasitologia
Fígado/parasitologia
Desnutrição/complicações
MICE, INBRED CABDOMENABDOMINAL INJURIESBL
Estado Nutricional
Oviposição/imunologia
Cultura Primária de Células
Parasitemia/parasitologia
Esquistossomose mansoni/complicações
Esquistossomose mansoni/patologia
Limites: Animais
Camundongos
Responsável: BR1.1 - BIREME



página 1 de 9 ir para página                      
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde