Base de dados : LILACS
Pesquisa : C23.888.971 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 61 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 7 ir para página                  

  1 / 61 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-540624
Autor: Ongaro, L; Ciaccio, M; Rivarola, M; Belgorosky, A.
Título: Reporte de caso clínico. Virilización completa de un paciente 46, XX portador de hiperplasia suprarrenal congénita / Clinical case report: complete virilization in a 46, XX patient with congenital adrenal hyperplasia
Fonte: Med. infant;16(1):56-60, mar. 2009.
Idioma: es.
Descritores: DISGENESIA GONADAL ABSTRACTING AND INDEXING XX
Hiperplasia Suprarrenal Congênita/complicações
Hiperplasia Suprarrenal Congênita/diagnóstico
Hiperplasia Suprarrenal Congênita/terapia
Virilismo/complicações
Virilismo/psicologia
-Equipe de Assistência ao Paciente
Identidade de Gênero
Papel do Médico
Limites: Humanos
Masculino
Adolescente
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Responsável: AR94.1 - Centro de Información Pediatrica


  2 / 61 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-593424
Autor: Aguilar-Ramos, Pedro; Valdivia-Franco, Henry; Sanchez-Lihon, Juvenal; Alvarez-Larraondo, Manuel.
Título: Tumor de células esteroideas de ovario: reporte de un caso y revisión de la literatura / Steroid cell tumor of the ovary: a case report and literature review
Fonte: Rev. méd. hered;22(1):38-41, ene.-mar. 2011. ilus.
Idioma: es.
Resumo: El tumor de células esteroideas de ovario es una neoplasia poco frecuente que se origina del estroma o de los cordones sexuales y es potencialmente maligno. La mayoría de estos tumores producen hormonas esteroides siendo la testosterona la que se eleva frecuentemente. Se presenta el caso de una paciente de 30 años que presentó signos de virilización asociado a masa pélvica, ascitis e incremento de la testosterona. Fue operada y sometida a estadiaje de ovario. El resultado del estudio anatomopatológico fue tumor de células esteroideas. Una revisión de los aspectos clínicos, diagnósticos y terapéuticos de estos tumores, es presentada.

Steroid cell tumor of the ovary is a rare malignancy originating from the stromal or sex cord and is potentially malignant. Most of these tumors produce steroid hormones testosterone being which arises frequently. We report a case of a patient 30 who showed signs of virilization associated with pelvic mass, ascites and increased testosterone. She was operated and subjected to ovarian cancer staging. The result of the pathology was steroid cell tumor. A review of clinical aspects, diagnostic, and treatment of these tumors, is presented.
Descritores: Hormônios Esteroides Gonadais
Tumores do Estroma Gonadal e dos Cordões Sexuais/diagnóstico
Virilismo
Limites: Humanos
Feminino
Adulto
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Responsável: PE1.1 - Oficina Universitária de Biblioteca


  3 / 61 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-270852
Autor: Rodríguez Gutiérrez, Washington.
Título: Caso de síndrome de virilización en mujer joven / Case of virilization sindrome in a young woman
Fonte: Ginecol. & obstet;44(3):239-40, oct. 1998.
Idioma: es.
Descritores: Virilismo
Limites: Humanos
Feminino
Adulto
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Responsável: PE1.1 - Oficina Universitária de Biblioteca


  4 / 61 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-475422
Autor: Crespo Retes, Isaac; Stucchi García, Aldo; García, A.
Título: Hiperandrogenismo / Hyperandrogenism
Fonte: Dermatol. peru;12(1):43-52, ene.-jun. 2002. ilus.
Idioma: es.
Resumo: El hiperandrogenismo en las mujeres se traduce en una serie de afecciones que van desde el simple hirsutismo hasta la franca virilización, traduciendose en signos y síntomas de la unidad pilosebácea así como del sistema reproductor femenino, además de ser precursor de graves problemas cardiovasculares y metabólicos. Los síntomas y signos, el diagnóstico, la fisiopatología y la terapia del hiperandrogenismo es revisado en el presente artículo.
Descritores: Virilismo
Acne Vulgar
Hiperandrogenismo
Hirsutismo
Hiperinsulinismo
Limites: Humanos
Feminino
Responsável: PE1.1 - Oficina Universitária de Biblioteca


  5 / 61 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1049844
Autor: Pedernera, María Líria; Doña, Roberto Daniel; Galarsi, María Fernanda; García, Adriana Alejandra.
Título: Personalidad y androgenización perinatal en mujeres / Personalidade e androgenização perinatal em mulheres / Personality and perinatal androgenization in women
Fonte: Rev. salud pública (Córdoba);23(3):66-76, 2019. tab.
Idioma: es.
Resumo: Objetivo: indagar la influencia de la androgenización pe-rinatal sobre la personalidad en 60 mujeres con edades entre 18 y 42 años de la Región de Cuyo, Argentina.La muestra fue intencional, no aleatoria. Instrumentos: test MillonInventory of PersonalityStyles (MIPS); y la medida y relación de longitud de los dedos (RLD) 2D:4D de la mano derecha. Se formaron dos grupos de compara-ción: G1 con valores de RLD entre el mínimo y el valor medio, y G2 con mediciones entre el valor medio y el valor máximo. Resultados: La comparación de medias indicó diferencias entre G1 y G2 para las bipolaridades Introversión; Conformismo y Control. G1 presentó co-rrelaciones negativas entre las escalas individualidad (r=-0,31; z=0,05) e intuición (r=-0,33; z=0,04*) con RLD. Para G2, valores superiores de RLD, no hubo correlacio-nes. Conclusiones: el Individualismo; la Introversión; la Intuición; el Conformismo y el Control parecen ser más sensibles a los niveles androgénicos perinatales que el resto de las bipolaridades de la personalidad.

Objective: to investigate the influence of perinatal andro-genization on personality in 60 women between the ages of 18 and 42 in the Region of Cuyo, Argentina.The sample was intentional, not random. Instruments: Millon Inventory of Personality Styles test (MIPS); and the measurement and ratio of finger length (RLD) 2D:4D of the right hand. Two compari-son groups were formed: G1 with RLD values between the minimum and the mean value, and G2 with measurements between the mean and the maximum value.Results: Comparison of means indicated differences between G1 and G2 for the bipolari-ties of Introversion; Conformism and Control. G1 showed negative correlations between individuality (r=-0,31; z=0,05) and intuition (r=-0,33; z=0,04*) scales with RLD.For G2, higher RLD values, there were no correlations.Conclusions: Individualism; Introversion; Intuition; Conformism and Control seem to be more sensitive to perinatal androgenic levels than the rest of the bipolarities of personality.

Objetivo: investigar a influência da androgenização perinatal na personalidade de 60 mulheres entre 18 e 42 anos na região de Cuyo, Argentina. A amostra foi intencional, não aleatória. Instrumentos: Teste Millon Inventory of Personality Styles (MIPS); e a medida e a proporção do comprimento do dedo (RLD) 2D: 4D da mão direita. Foram formados dois grupos de comparação: G1 com valores de RLD entre o valor mínimo e o valor médio e G2 com medidas entre a média e o valor máximo.Resultados: A comparação das médias indicou diferenças entre G1 e G2 para as bipolaridades da Introversão; Conformismo e Controle. O G1 apresentou correlações negativas entre as escalas de individualidade (r = -0,31; z = 0,05) e intuição (r = -0,33; z = 0,04 *) com o RLD. Para o G2, maiores valores de RLD foram observados sem correlações.Conclusões: Individualismo; Introversão; Intuição; O conformismo e o controle parecem ser mais sensíveis aos níveis androgênicos perinatais do que o restante das bipolaridades da personalidade.
Descritores: Personalidade/classificação
Virilismo
Mulheres
-Testes de Personalidade/normas
Argentina
Limites: Humanos
Feminino
Adulto
Tipo de Publ: Artigo Clássico
Responsável: AR304.4 - Centro de Documentacíon


  6 / 61 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-263080
Autor: Zaccarelli, Maria Ângela; Gioielli, Silvia Mattoso; Silva, Rogério Fernandes Nunes da; Costa, Kátia da Silva.
Título: Tumor virilizante de ovário: relato de um caso em paciente de 14 anos / Virilizing ovarian Tumor: report of a case in a patient 14 years old
Fonte: Pediatr. mod;35(11):914-6, 918-9, nov. 1999. ilus, tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: Relatamos o caso de uma paciente com 14 anos de idade, que apresentou, voz rouca há dois anos, pilificaçäo exagerada há um ano e ausência de menarca. Ao exame físico foi constatado hirsutismo em regiäo supralabial, linha intermamária, linha alba e raiz da coxa. A paciente apresentou massa palpável em flanco esquerdo, de consistência maciça e endurecida. As investigaçöes laboratoriais revelaram níveis altos de testosterona, 512ng/dl (normal=30 a 90ng/dl). Os níveis de DHEA e DHEA-S se encontravam dentro dos valores normais. A ultasonografia pélvica e abdominal revelou massa complexa, predominantemente cística, ocupando a cavidade pélvica e abdominal inferior esquerda. A tomografia computadorizada revelou que tal massa apresentava dimensöes de 16x11x7 cm e se estendia superiormente à cicatriz umbilical por cerca de 4,0 cm. Foi indicada ooforectomia total esquerda. Um mês após a cirurgia a paciente apresentou menarca, diminuiçäo do hirsutismo e queda de níveis de testosterona (7ng/dl)
Descritores: Neoplasias Ovarianas/cirurgia
Neoplasias Ovarianas
Neoplasias Ovarianas
Ovário
Testosterona/sangue
Virilismo
Ovariectomia
Tomografia Computadorizada por Raios X
Sulfato de Desidroepiandrosterona/sangue
Hirsutismo
Biomarcadores Tumorais/sangue
Espectroscopia de Ressonância Magnética
Tumor de Células de Sertoli-Leydig/classificação
Limites: Humanos
Feminino
Adolescente
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Responsável: BR11.1 - Biblioteca


  7 / 61 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-982026
Autor: Martínez M, Irasel.
Título: Tumor ovárico virilizante en mujer postmenopáusica: reporte de caso / Ovarian virilizing tumor in postmenopausal woman: case report
Fonte: Rev. chil. endocrinol. diabetes;12(1):23-25, 2019. ilus.
Idioma: es.
Resumo: Ovarian steroid-producing tumors are infrequent entities and are potentially malignant. Testosterone is the hormone that rises more frequently and is associated mostly with signs of virilization. We present the clinical case of a 67-year-old postmenopausal woman who came to the clinic for alopecia, with high levels of testosterone and ovarian mass by ultrasound. Surgical treatment was indicated. The main diagnostic aspects are presented.

Los tumores productores de esteroides ováricos constituyen entidades infrecuentes y son potencialmente malignos. La testosterona es la hormona que se eleva con más frecuencia y se asocia en su mayoría a signos de virilización. Se presenta el caso clínico de una mujer postmenopáusica de 67 años que acude a consulta por alopecia, con niveles elevados de testosterona y masa ovárica por ecografía. Se indicó tratamiento quirúrgico. Se presentan los principales aspectos diagnósticos.
Descritores: Neoplasias Ovarianas/complicações
Neoplasias Ovarianas/diagnóstico
Virilismo/etiologia
Pós-Menopausa
-Neoplasias Ovarianas/cirurgia
Testosterona/análise
Hiperandrogenismo/etiologia
Alopecia/etiologia
Limites: Humanos
Feminino
Idoso
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Responsável: CL1.1 - Biblioteca Central


  8 / 61 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-831743
Autor: Fracasso, Luiza Benetti; Silva, Nadine Morais da; Mello, Tielle Muller de; Audibert, Razyane; Gomez, Deborah Beltrami; Binda, Márcia Luiza Montalvão Appel; Magno, Valentino Antônio.
Título: Tumor de células de Leydig do ovário associado a virilização em paciente na pós-menopausa / Ovarian Leydig cell tumor associated with virilization in postmenopausal patient
Fonte: Clin. biomed. res;36(3):172-175, 2016. ilus.
Idioma: pt.
Resumo: Tumores de células de Leydig são neoplasias de células esteroides e correspondem a menos de 0,5% dos tumores ovarianos. Ocorrem mais comumente na pós-menopausa e se apresentam com virilização em metade dos casos. Relatamos o caso de uma mulher de 53 anos com história de virilização. A investigação com ressonância magnética demonstrou altos níveis séricos de testosterona e um nódulo de 2 cm no ovário direito. A paciente foi submetida a ooforectomia bilateral, e a análise patológica confirmou o diagnóstico de tumor de células de Leydig do ovário direito. Um dia após a cirurgia, o nível sérico de testosterona se normalizou. Em quatro meses, a paciente apresentou nível sérico normal de testosterona e regressão parcial da alopecia. Em mulheres pós-menopáusicas com quadro de virilização progressiva, deve-se suspeitar de neoplasias ovarianas produtoras de andrógenos (AU)

Leydig cell tumors are tumors of the steroids cells and represent less than 0.5% of ovarian tumors. They occur most often in postmenopausal women and present with virilization in half of the cases. We report the case of a 53-year-old woman with virilization history. Magnetic resonance imaging showed high serum testosterone levels and a 2-cm nodule in the right ovary. The patient underwent bilateral oophorectomy, and the pathological analysis confirmed the diagnosis of Leydig cell tumor in the right ovary. The day after surgery, serum testosterone level was normalized. In four months, the patient had normal serum testosterone level and partial regression of alopecia. In postmenopausal women with progressive virilization, ovarian neoplasms producing androgens should be investigated (AU)
Descritores: Hiperandrogenismo/etiologia
Tumor de Células de Leydig/complicações
Virilismo/etiologia
-Tumor de Células de Leydig/diagnóstico
Tumor de Células de Leydig/cirurgia
Limites: Humanos
Feminino
Pessoa de Meia-Idade
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Responsável: BR18.1 - Biblioteca FAMED/HCPA


  9 / 61 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-713020
Autor: Pezzuti, Isabela L.; Barra, Cristina B.; Mantovani, Rafael M.; Januário, José N.; Silva, Ivani N..
Título: A three-year follow-up of congenital adrenal hyperplasia newborn screening / Um acompanhamento de três anos da triagem neonatal para hiperplasia adrenal congênita
Fonte: J. pediatr. (Rio J.);90(3):300-307, May-Jun/2014. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: OBJECTIVE: congenital adrenal hyperplasia (CAH) newborn screening can prevent neonatal mortality in children with the salt-wasting form of the disease and prevent incorrect gender assignments, which can occur in females. However, the occurrence of false-positive results in preterm or low-birth-weight newborns creates some diagnostic difficulties, with consequent therapeutic implications. This study aimed to report the results of a pilot project for neonatal CAH screening conducted in the state of Minas Gerais, Brazil from 09/2007 to 05/2008 with a three-year follow-up. METHODS: dried blood specimens were collected on filter paper cards three to seven days after birth of all newborns in the period. Samples were analyzed for 17-hydroxyprogesterone using an enzyme-linked immunosorbent assay (ELISA). RESULTS: a total of 159,415 children were screened. The apparent incidence of the classic variant of the disease was 1:9,963, based on initial diagnoses following newborn screening. During the follow-up period, eight of 16 children initially diagnosed with CAH were reclassified as unaffected, resulting in a revised incidence of 1:19,927. The false-positive rate was 0.31%, and the positive predictive value was 2.1%. Sensitivity and specificity were 100% and 99.7%, respectively. CONCLUSIONS: newborn screening is an important public health policy in developing countries such as Brazil, where CAH remains underdiagnosed. It has great potential to identify children with the disease who otherwise cannot be diagnosed earlier. Long-term follow-up and monitoring of all children with positive screening results are crucial to ensure a correct diagnosis and to calculate a reliable incidence ratio of the disease. .

OBJETIVO: a triagem neonatal para hiperplasia adrenal congênita (HAC) pode evitar a morte de recém-nascidos com a forma perdedora de sal e o registro civil incorreto das meninas. Entretanto, a ocorrência de resultados falso-positivos em recém-nascidos pré-termos ou com baixo peso ao nascer gera dificuldades diagnósticas, com consequentes implicações terapêuticas. O objetivo do estudo foi avaliar os resultados do projeto piloto de triagem neonatal para HAC realizado no estado de Minas Gerais, Brasil, de setembro de 2007 a maio de 2008 com acompanhamento de três anos. MÉTODOS: a dosagem da 17-hidroxiprogesterona foi realizada por ensaio imunoenzimático (ELISA), em amostras de sangue seco coletadas em papel-filtro, três a sete dias após o nascimento de todos os recém-nascidos no período. RESULTADOS: foram triadas 159.415 crianças. Observou-se incidência de 1:9.963 para a forma clássica da doença, baseando-se nos diagnósticos iniciais. Durante o período de acompanhamento, 8 de 16 crianças inicialmente diagnosticadas com HAC foram reclassificadas como não afetadas, resultando em uma incidência corrigida de 1:19.927. A taxa de falsos positivos foi de 0,31%, e o valor preditivo positivo foi de 2,1%. A sensibilidade e a especificidade foram 100% e 99,7%, respectivamente. CONCLUSÕES: a triagem neonatal é uma importante política de saúde pública para países em desenvolvimento como o Brasil, onde a HAC continua subdiagnosticada. Ela possui grande potencial para identificar crianças que poderiam não ter a doença reconhecida precocemente. O acompanhamento em longo prazo e o monitoramento de todas as crianças com resultados positivos na triagem são cruciais para confirmação diagnóstica e para o correto cálculo da incidência da doença. .
Descritores: Hiperplasia Suprarrenal Congênita/diagnóstico
Triagem Neonatal/métodos
-/sangue
ABNORMALITIES, RADIATION-INDUCED-ALPHA-HYDROXYPROGESTERONE/sangue
Hiperplasia Suprarrenal Congênita/complicações
Hiperplasia Suprarrenal Congênita/epidemiologia
Peso ao Nascer
Brasil/epidemiologia
Diagnóstico Precoce
Ensaio de Imunoadsorção Enzimática
Reações Falso-Positivas
Seguimentos
Incidência
Projetos Piloto
Valor Preditivo dos Testes
Sensibilidade e Especificidade
Virilismo/etiologia
Limites: Pré-Escolar
Feminino
Humanos
Lactente
Recém-Nascido
Masculino
Responsável: BR1.1 - BIREME


  10 / 61 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-705248
Autor: Souto, Selma B.; Baptista, Pedro V.; Braga, Daniel C.; Carvalho, Davide.
Título: Ovarian Leydig cell tumor in a post-menopausal patient with severe hyperandrogenism / Tumor ovariano de células de Leydig em paciente em pós-menopausa com hiperandrogenismo grave
Fonte: Arq. bras. endocrinol. metab;58(1):68-75, 02/2014. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: Leydig cell tumors are rare ovarian steroid cell neoplasms. More than 75% of patients show signs of virilization due to overproduction of testosterone. We report a case of an 8-year-old woman with progressive signs of virilization, and presenting vaginal bleeding. Clinical analyses revealed high levels of serum testosterone, delta 4-androstenedione and estradiol, and also inappropriate low levels of gonadotrophins for a post-menopausal woman. Transvaginal ultrasound showed no evidence of ovarian tumor, but pelvic and abdominal computerized axial tomography imaging revealed a left ovarian solid nodule, and no evidence of alteration in the adrenal glands. Total hysterectomy and bilateral salpingoophorectomy were performed. Histopathology and immunohistochemistry confirmed the diagnosis of Leydig cell tumor. After surgery, androgen levels returned to normal, and there was regression of the signs of virilization.

Tumores ovarianos de células de Leydig são neoplasias raras de células ovarianas esteroidogênicas. Mais de 75% dos pacientes apresentam sinais de virilização devido à produção excessiva de testosterona. Relatamos aqui o caso de uma mulher de 81 anos de idade com sinais progressivos de virilização e ocorrência de sangramento vaginal. As análises clínicas mostraram altos níveis de testosterona sérica, delta 4-androstenediona e estradiol, além de níveis inadequadamente baixos de gonadotrofinas para uma mulher em pós-menopausa. O ultrassom transvaginal não apresentou evidências de tumor ovariano, mas a tomografia axial computadorizada da região pélvico-abdominal mostrou um nódulo sólido no ovário esquerdo e nenhuma evidência de alteração nas adrenais. Foi feita uma histerectomia total e salpingooforectomia bilateral. Os exames histopatológicos e a imuno-histoquímica confirmaram o diagnóstico de tumor de células de Leydig. Após a cirurgia, os níveis de androgênios voltaram ao normal, e os sinais de virilização regrediram.
Descritores: Tumor de Células de Leydig/complicações
Neoplasias Ovarianas/complicações
Virilismo/etiologia
-Androstenodiona/sangue
Estradiol/sangue
Gonadotropinas/sangue
Hiperandrogenismo/sangue
Hiperandrogenismo/etiologia
Tumor de Células de Leydig/sangue
Imagem por Ressonância Magnética
Neoplasias Ovarianas/sangue
Pós-Menopausa/sangue
Tomografia Computadorizada de Emissão
Testosterona/sangue
Virilismo/sangue
Limites: Idoso de 80 Anos ou mais
Feminino
Humanos
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Responsável: BR1.1 - BIREME



página 1 de 7 ir para página                  
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde