Base de dados : LILACS
Pesquisa : C25.775.100.087 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 45 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 5 ir para página              

  1 / 45 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1043095
Autor: Pacheco-Pérez, Luis Arturo; Ruíz-González, Karla Judith; de-la-Torre-Gómez, Aldo César Gómez; Guevara-Valtier, Milton Carlos; Rodríguez-Puente, Linda Azucena; Gutiérrez-Valverde, Juana Mercedes.
Título: Fatores ambientais e conscientização sobre o câncer colorretal em pessoas com risco familiar / Environmental factors and awareness of colorectal cancer in people at familial risk / Factores ambientales y conciencia sobre el cáncer colorrectal en personas con riesgo familiar
Fonte: Rev. latinoam. enferm. (Online);27:e3195, 2019. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Objetivo identificar a associação entre os fatores de risco ambientais e a conscientização sobre o câncer colorretal em pessoas com risco familiar. Método estudo correlacional de corte transversal, cuja amostra foi constituída por pessoas que cumpriam pelo menos um dos critérios de Bethesda Revisados, sendo 80 participantes incluídos no estudo. Foram utilizados uma ficha com dados sociodemográficos, o Teste AUDIT para o consumo de álcool, o Teste de Fagerström para o tabagismo, a escala de Estimativa e Consumo de Alimentos, e o questionário Cancer Awareness Measure para avaliar a conscientização sobre o câncer colorretal. O índice de massa corporal foi calculado, e estatísticas descritivas e o Coeficiente de Correlação de Pearson foram usados para estimar a associação. Resultados o sexo feminino foi o mais prevalente, com média de idade de 37,8 anos, quase metade dos participantes apresentava sobrepeso, 45% apresentavam sintomas de dependência de álcool, metade da amostra teve o fator hereditário relacionado com o desenvolvimento de câncer colorretal, e menos da metade conhecia programas preventivos deste câncer. Conclusão há pouca informação sobre os principais fatores de risco ambientais, sinais e sintomas do câncer colorretal, e nenhuma associação significativa foi encontrada entre eles e conscientização sobre o câncer colorretal.

Objective to identify the association between environmental risk factors and awareness of colorectal cancer in people at familial risk. Method cross-sectional correlational study, with a sample consisted of people who met at least one of the Revised Bethesda criteria, and 80 participants were included in this study. A sociodemographic data record, the AUDIT Test for alcohol use, the Fagerström Test for tobacco smoking, the Estimation and Frequency of Food Intake scale, and the Cancer Awareness Measure questionnaire to assess the colorectal cancer awareness were used. Body mass index was calculated, and descriptive statistics and the Pearson's Correlation Coefficient were used to estimate the association. Results female sex predominated, with an average age of 37.8 years, almost half of the participants were overweight, 45% showed symptoms of alcohol dependence, half of the sample showed an association between hereditary factors and the development of colorectal cancer, and less than half of them were aware of cancer prevention programs. Conclusion there is little information on the main environmental risk factors, signs and symptoms of colorectal cancer, and no significant association was found between these and colorectal cancer awareness.

Objetivo identificar la asociación entre factores de riesgo ambientales y la conciencia sobre el cáncer colorrectal en personas con riesgo familiar. Método estudio transversal correlacional; la muestra estuvo constituida por personas que cumplieran al menos uno de los criterios de Bethesda Revisados; se incluyeron 80 participantes en el estudio; se empleó una cédula de datos sociodemográficos, el Test AUDIT para el consumo de alcohol, Test de Fagerström para el consumo de tabaco, escala Estimación y Consumo de Alimento y el cuestionario Cancer Awareness Measure para la conciencia sobre el cáncer colorrectal, además se calculó el índice de masa corporal; se obtuvo estadística descriptiva y el Coeficiente de Correlación de Pearson para la asociación. Resultados predominó el sexo femenino, con una media de edad de 37,8 años; casi la mitad de los participantes presentó sobrepeso, un 45% mostró síntomas de dependencia al alcohol, la mitad de la muestra relaciona el factor hereditario con el desarrollo de cáncer colorrectal y menos de la mitad conoce programas preventivos sobre el mismo. Conclusión existe poca información sobre los principales factores de riesgo ambientales, signos y síntomas del cáncer colorrectal; no se encontró una asociación significativa entre estos y la conciencia sobre el cáncer colorrectal.
Descritores: Conscientização
Neoplasias Colorretais/etiologia
Fumar
Índice de Massa Corporal
Conhecimentos, Atitudes e Prática em Saúde
Indicadores Básicos de Saúde
Predisposição Genética para Doença
Transtornos Induzidos por Álcool
Dieta
Sobrepeso
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Responsável: BR26.1 - Biblioteca Central


  2 / 45 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-710448
Autor: Halpern, Elizabeth Espindola; Leite, Ligia Costa.
Título: Etilismo na jornada laboral: peculiaridades da vida naval / Alcoholism in the working day: peculiarities of naval life
Fonte: Saúde Soc;23(1):131-145, Jan-Mar/2014.
Idioma: pt.
Resumo: O alcoolismo entre os militares passou a ser objeto de atenção especial na Marinha do Brasil a partir da criação do Centro de Dependência Química em 1997. Este estudo se desenvolveu a partir do método etnográfico, através da observação participante em 2010, no decorrer de 24 sessões, em dois grupos terapêuticos, cada qual composto por cerca de dez integrantes. Os registros foram feitos em um diário de campo após as sessões grupais. Os resultados apontaram que existe uma importante influência de fatores socioculturais na produção de seu alcoolismo. Constatou-se que o beber a bordo é uma tradição aprendida, considerando que existem: oportunidades de beber e o fácil acesso a bebidas alcoólicas; normas favoráveis que apoiam o consumo, inclusive no ambiente de trabalho; e tradições navais que, de forma contínua e sutil, difundem crenças e mitos sobre a inquestionável presença do álcool na vida naval. Enfim, a Marinha brasileira tem um posicionamento ambivalente que, de forma alternada, estimula e proíbe o consumo de etílicos a bordo, aplicando medidas administrativas e punitivas, sem critérios claros. Com efeito, modos de consumir bebidas, geralmente em grupo, encontram-se associados à execução das tarefas marinheiras, facilitando a produção da dependência do álcool...

Alcoholism among military personnel became an object of special attention in Brazilian Navy since the creation of the Center for Chemical Dependency in 1997. The present study was developed using the ethnographic method, through participant observation, in the course of 24 sessions during 2010, in two treatment groups, each consisting of around ten members. The records were made in a field diary after the group sessions. The results showed that there is an important influence of sociocultural factors in the production of their alcoholism. It was found that drinking on board is a learned tradition, considering that there are: drinking opportunities and easy access to alcoholic beverages; norms that support consumption, including in the workplace; and naval traditions that continuously and subtly disseminate beliefs and myths about the unquestionable presence of alcohol in naval life. Finally, Brazilian Navy has an ambivalent positioning that, alternately, encourages and prohibits the consumption of alcohol on board, applying administrative and punitive measures without clear criteria. In fact, modes of consuming liquor, generally in groups, are related to the performance of naval tasks, encouraging the development of alcohol addiction...
Descritores: Alcoolismo
Ambiente de Trabalho
Bebidas Alcoólicas
Características Culturais
Condições de Trabalho
Consumo de Bebidas Alcoólicas
Militares
Punição
Transtornos Induzidos por Álcool
-Antropologia Cultural
Brasil
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Responsável: BR67.1 - CIR - Biblioteca - Centro de Informação e Referência


  3 / 45 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Barros, Marilisa Berti de Azevedo
Botega, Neury José
Texto completo
Id: lil-500253
Autor: Barros, Marilisa Berti de Azevedo; Marín-Leó, Letícia; Oliveira, Helenice Bosco de; Dalgalarrondo, Paulo; Botega, Neury José.
Título: Perfil do consumo de bebidas alcoólicas: diferenças sociais e demográficas no Município de Campinas, Estado de São Paulo, Brasil, 2003 / Alcohol Drinking Patterns: Social and Demographic Differences in the Municipality of Campinas, State of São Paulo, Brazil, 2003
Fonte: Epidemiol. serv. saúde;17(4):259-270, 2008. tab.
Idioma: pt.
Resumo: O objetivo deste trabalho é analisar o padrão de uso de álcool segundo fatores demográficos e sociais. Trata-se de estudo transversal de base populacional realizado no Município de Campinas, Estado de São Paulo, Brasil, em 2003. Entrevistas que incluíram a escala psicométrica do teste de identificação de transtornos causados pelo uso de bebida alcoólica (AUDIT) foram aplicadas a 515 indivíduos com 14 anos ou mais de idade, selecionados em amostragem estratificada e por conglomerados. As análises levaram em conta o desenho amostral. Verificou-se que 12,4 por cento da população consomem bebidas alcoólicas duas ou mais vezes por semana, 7,5 por cento bebem cinco ou mais doses em dia típico e 3,7 por cento consomem seis ou mais doses semanal ou diariamente. O consumo é mais elevado nos homens. A freqüência de consumo é maior nos adultos e idosos, embora adultos e jovens apresentem consumo de maior risco. O estrato de maior escolaridade consome com maior freqüência, porém, o consumo de maior risco é mais elevado no segmento de escolaridade inferior. As diferenças do padrão de consumo devem ser levadas em conta nas propostas de promoção de hábitos saudáveis.

The objective of this work is to analyze the demographic and socioeconomic differences in the patterns of alcohol consumption, using the Alcohol Use Disorder Identification Test (AUDIT). A household survey with 515 people 14 and older, randomly selected through stratified cluster sampling, was carried out in the Municipality of Campinas, State of São Paulo, Brazil. Prevalence and 95 per cent confidence intervals for the AUDIT questions were calculated considering the sample design. Results showed that 12.4 per cent of the population drinks twice in a week or more, 7.5 per cent drink five or more doses on a typical day, and 3.7 per cent drink six or more doses weekly or daily. Men have a higher drinking pattern. Adults and older people drink with greater frequency but adults and adolescents showed higher risk drinking. The higher schooling strata presents greater drinking frequency while those of lower schooling present higher risk drinking. Differences inpatterns of alcohol use must be emphasized in promoting healthier alcohol drinking habits.
Descritores: Bebidas Alcoólicas
Consumo de Bebidas Alcoólicas/efeitos adversos
Transtornos Induzidos por Álcool
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Idoso
Responsável: BR275.1 - Biblioteca


  4 / 45 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-605272
Autor: Beck, Lucia Maria.
Título: A percepção do usuário de drogas sobre o mundo do trabalho: uma contribuição para a prática do enfermeiro / Drug user's perception on workplace: a contribution to nursing practice.
Fonte: Rio de Janeiro; s.n; 2009. 101 p. ilus.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Faculdade de Enfermagem para obtenção do grau de Mestre.
Resumo: Estudo qualitativo, com base na Análise de Conteúdo, a partir da interrogação sobre como o usuário de drogas em situação de tratamento para a dependência química percebe-se como trabalhador, e qual sua relação com o mundo do trabalho. O referencial teórico apoiou-se nas definições de drogas psicotrópicas, dependência química e trabalho, das seguintes fontes, respectivamente, Organização das Nações Unidas (ONU), Classificação Internacional das Doenças (CID-10) e Ministério do Trabalho (MT) e a teoria da Psicodinâmica do trabalho. A metodologia baseou-se na Análise de Conteúdo Temática. A coleta de dados desenvolveu-se por meio de entrevistas em profundidade, e pela obtenção de dados sociodemográficos e de trabalho a partir dos registros. Foram realizadas trinta e oitos entrevistas semi estruturadas com dez mulheres, quatorze homens usuários de múltiplas drogas e quatorze homens usuários somente de bebidas alcoólicas. Todos os sujeitos eram trabalhadores em tratamento no Centro de Atenção Psicossocial-álcool e drogas Centro Estadual de Tratamento e Reabilitação de Adictos (Caps-ad CENTRA-RIO). Foram organizadas e analisadas seis categorias: conciliação ente o trabalho e o consumo de drogas; trabalho e angústia; o mundo do trabalho favorecendo/estimulando o consumo; beneficio e UD; trabalho pleno; perspectivas de vida do UD. Discutiu-se a intensa relação de sofrimento que permeia o tempo todo o trabalhador usuário de drogas, as diversas alternativas experimentadas para conseguir conciliar o binômio trabalho e drogas, a submissão aos valores construídos no ambiente de trabalho, a função de integradora intragrupo dos trabalhadores e terapêutica das drogas para conseguir cumprir o trabalho real, sua função relaxante e domadora da angústia e do medo. Nas conclusões, discutem-se os limites do mundo do trabalho em acompanhar a evolução do campo da saúde mental e a Reforma Psiquiátrica, e a importância para a enfermagem do trabalho...

Qualitative study, based on Content Analysis, interrogating how the dependent drug user is perceived as a worker, and his/her relationship with workplace. Theoretical referential used definitions of drugs psychotropic drug, chemical dependence and work of the following sources, respectively: Word Health Organization – WHO; United Nations Organization (UN), International Classification of Diseases (CID-10); Brazilian National Department of Labor (MT) and Work Psychodynamics' Theory. Methodology was based on the Thematic Content Analysis. Data collection was developed through in-depth interviews, also using sociodemographic data from medical records.. Thirty eight semi-structured interviews were accomplished with ten women, fourteen men multiple drugs users, and fourteen men alcohol-only users. All the subjects were workers in treatment in the State Psychosocial Attention Center for Alcohol and Drugs - Treatment and Rehabilitation of Addicted Center (Caps-AD - CENTRA-RIO). Results were organized and analyzed in six categories: conciliation between work and drug consumption; the work world making consumption easier; Legal benefits and DU; delightful work; DU's life perspectives. The intense suffering relationship that permeates the whole time that theses workers used drugs was discussed, and also the several alternatives experienced in order to reconcile the work-and-drugs binomial, the submission to the values built in the work atmosphere, the integrative and therapeutic function of drug that aloud workers to accomplish the real work, and it's relaxing and taming function of the anguish and fear. In the conclusions, limits of work world in accompanying the evolution of Mental Health field and the Psychiatric Reform were discussed, and the importance for occupational nursing...
Descritores: Enfermagem do Trabalho/métodos
Percepção Social
Saúde do Trabalhador
Categorias de Trabalhadores/psicologia
Usuários de Drogas/psicologia
-Brasil
Emprego
Pesquisa Qualitativa
Psicotrópicos/efeitos adversos
Transtornos Induzidos por Álcool/enfermagem
Transtornos Relacionados ao Uso de Cocaína/enfermagem
Limites: Humanos
Adulto Jovem
Pessoa de Meia-Idade
Responsável: BR1366.1 - Biblioteca Biomédica B - CB/B (Odontologia e Enfermagem)
BR1366.1; TE480


  5 / 45 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-789223
Autor: Rosa, Natalina Maria da; Antunes, Flávia; Santana, Cleiton José; Mazzola, Jocimara Costa; Silvino, Michele Cristina Santos; Oliveira, Magda Lúcia Félix de.
Título: Padrões mínimos para assistência de enfermagem segura a usuários de bebidas alcoólicas / Normas mínimas para cuidado de enfermería segura a los usuarios de las bebidas alcohólicas / Minimum standards for safe nursing care for users of alcoholic beverages
Fonte: Rev. Pesqui. (Univ. Fed. Estado Rio J., Online);8(3):4659-4667, jul.-set.2016.
Idioma: en; pt.
Resumo: To develop minimum standards for nursing care for people intoxicated by alcohol and treated in the emergency units. Method: documental research, built upon the experience of the authors as members of the nursing care team of a center of toxicological assistance, based on literature review. Results: we presented the results in two units. Firstly, through a brief literature review on patient safety and alcohol users attended in emergency department, and secondly through a description of minimum standards for initial nursing care necessary for the safety of users of alcohol in three aspects: clinical/biological, psycho-emotional and social. Conclusion: The presented standardization, besides regulating nursing practice, improves the execution of assistance programs in the toxicology centers...

Elaborar padrões mínimos para assistência de enfermagem às pessoas intoxicadas por álcool e atendidas em unidades de atenção às urgências. Método: investigação documental, construída a partir da experiência dos autores como integrantes da equipe assistencial de enfermagem de um centro de assistência toxicológica, alicerçada em revisão de literatura. Resultados: foram apresentados em duas unidades. Breve revisão bibliográfica sobre segurança do paciente e de usuários de bebidas alcoólicas atendidos em serviços de urgência, e descrição de padrões mínimos de assistência inicial de enfermagem, necessários à segurança de usuários de bebida alcoólica, em três aspectos; clínico/biológico, psicoemocional e social. Conclusão: A padronização apresentada, além de normatizar a prática de enfermagem, melhora a execução de programas assistenciais em centros de assistência toxicológica...

Desarrollar normas mínimas para la atención de enfermería para las personas intoxicadas por alcohol y tratadas en las unidades de atención de emergencia. Método: la investigación documental, construida a partir de la experiencia de los autores como miembros del equipo de atención de enfermería en un centro de asistencia toxicológica, basado en revisión de la literatura. Resultados: fueron presentados en dos unidades. Primeramente, una breve revisión de la literatura sobre la seguridad de los usuarios y de los pacientes vistos en un departamento de emergencias, y la descripción de las normas mínimas para la atención inicial de enfermería necesaria para la seguridad de los usuarios de alcohol en tres aspectos: clínico/biológico, psico-emocional y social. Conclusión: La normalización presenta, además de regular la práctica de la enfermería, la mejora de la ejecución de los programas de asistencia en los centros de toxicología...
Descritores: Alcoolismo
Consumo de Bebidas Alcoólicas/efeitos adversos
Consumo de Bebidas Alcoólicas/terapia
Enfermagem em Emergência
Transtornos Induzidos por Álcool/enfermagem
Transtornos Induzidos por Álcool/terapia
Transtornos Relacionados ao Uso de Álcool/enfermagem
Transtornos Relacionados ao Uso de Álcool/terapia
-Brasil
Limites: Humanos
Responsável: BR1208.1 - BSEN - Biblioteca Setorial de Enfermagem e Nutrição


  6 / 45 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-361171
Autor: Vaiz Bonifaz, Rosa G; Nakano, Ana Marcia Spanó.
Título: La violencia intrafamiliar, el uso de drogas en la pareja, desde la perspectiva de la mujer maltratada / The violence intrafamiliar, the use of drugs in the couple, from the mistreated woman's perspective
Fonte: Rev. latinoam. enferm;12(n.esp):433-438, mar.-abr. 2004.
Idioma: es.
Resumo: El presente estudio tiene la finalidad de visibilizar la violencia que afecta a las mujeres, teniendo como principales elementos precipitantes de la actitud violenta del agresor la ingesta de alcohol y/o drogas. Los objetivos del presente estudio son: conocer los significados que la mujer le atribuye a la violencia; reconocer los diferentes factores relacionados a la ocurrencia de la violencia intrafamiliar e identificar como se procesa el consumo de drogas en la pareja. El tipo de estudio es exploratorio y descriptivo, se utilizó la metodología cualitativa, el recorte empírico lo constituyeron seis mujeres, quienes acudieron a realizar su denuncia a la Comisaria de Mujeres de Lima. Los hallazgos muestran que el tiempo de unión osciló entre dos meses y dieciocho años, ocurriendo el maltrato en casi todo el tiempo de unión. Con respecto al tipo de violencia sufrida la de mayor magnitud fue la física; de forma más sutil la psicológica, la violencia sexual no fue referida, el dinero y celos fueron referidos como focos desencadenantes de las discusiones, las que están asociados al uso de alcohol y droga en el agresor. Las categorías establecidas fueron: el tipo de violencia sufrida por las mujeres, el contexto de la violencia, la repercusión de la violencia sufrida por la mujer en su salud y la reacción de violencia sufrida por medio de la denuncia. Como principales conclusiones tenemos que la violencia contra las mujeres se revela como tema social y sanitario, con repercusiones en la morbi-mortalitad y en términos de calidad de vida de las mujeres., en el campo de la salud, es necesario reconocer a las mujeres en situación de violencia, considerar como factores de riesgo para la pareja el uso de alcohol y drogas, las mujeres ocultan por vergüenza la problemática que viven, el personal de salud debe ser capaz de diagnosticar la violencia en sus diferentes formas, expresadas por quejas o dolores crónicos sin causas aparentes
Descritores: Mulheres Maltratadas
Alcoolismo
Drogas Ilícitas
Violência Doméstica
-Saúde da Mulher
Transtornos Induzidos por Álcool
Transtornos Relacionados ao Uso de Substâncias
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Responsável: BR26.1 - Biblioteca Central


  7 / 45 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-452296
Autor: Miranda, Francisco Arnoldo Nunes de; Simpson, Clélia Albino; Azevedo, Dulcian Medeiros de; Costa, Shirley da Silva.
Título: O impacto negativo dos transtornos do uso e abuso do álcool na convivência familiar / The negative impact of the disturb of the use and abuse of the alcohol in the family coexistence
Fonte: Rev. eletrônica enferm;8(2):222-232, 2006. graf.
Idioma: pt.
Resumo: O uso e abuso do álcool progride de forma lenta e insidiosa evoluindo para cronificação acarretando imensuráveis problemas no processo saúde-doença do indivíduo e da família em todo o mundo. O presente estudo analisou o impacto negativo na convivência familiar relacionado aos transtornos do uso e abuso do álcool. Trata-se de uma pesquisa de campo com abordagem qualitativa centrada nos desabafos de familiares proferidos espontaneamente no ato da admissão de um serviço de urgência psiquiátrica na região metropolitana do Natal/RN. O instrumento técnico-metodológico da coleta de dados foi a escuta ativa-pesquisa. A partir dos modelos explicativos os desabafos foram agrupados, predominando o moral associado ao ético-legal. Os achados revelam que o modelo explicativo moral do uso e abuso de álcool é mais bem explicado pelos familiares, embora o sentido moralizante também seja captado nas falas que ilustram os demais modelos. Verificamos uma dificuldade em aceitar a condição de doente, mesmo que o alívio das tensões decorrentes do cuidar do alcoolista seja o hospital. Muitas são as propostas explicativas e terapêuticas para a problemática, todavia não podemos perder de vista a necessidade de promover ações educativas permanentes que garantam aos portadores e familiares uma maior compreensão dos problemas vivenciados e uma melhor adequação dos anos vividos ajustados a capacidade perdida em virtude de todas as alterações ocorridas no decurso do uso e abuso do álcool em seu processo saúde-doença.
Descritores: Alcoolismo
Enfermagem Familiar
Relações Familiares
Transtornos Induzidos por Álcool
Limites: Humanos
Responsável: BR584.1 - Biblioteca Central BSCAN


  8 / 45 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-649412
Autor: Baumgarten, Larissa Zepka; Gomes, Vera Lúcia de Oliveira; Fonseca, Adriana Dora da.
Título: Consumo alcoólico entre universitários(as) da área da saúde da Universidade Federal do Rio Grande/RS: subsídios para enfermagem / Alcohol consumption among university students in the health area of federal university of rio grande/rs: subsidy to the nursing / Consumo alcohólico entre universitarios(as) del área de la salud de la Universidade Federal do Rio Grande/RS: subsidios para enfermería
Fonte: Esc. Anna Nery Rev. Enferm;16(3):530-535, set. 2012. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Objetivou-se conhecer os fatores associados e as consequências do uso de bebidas alcoólicas entre universitários da área de saúde da Universidade Federal do Rio Grande/RS. A amostra foi composta por 351 estudantes do primeiro e do penúltimo anos de cada curso. Aplicou-se um questionário sociodemográfico e o AUDIT na coleta de dados. Na análise utilizaram-se testes estatísticos. Verificou-se que 202 (57,5%) estudantes bebiam habitualmente; desses, 196 (97,0%) tinham familiares usuários(as) de álcool. Segundo o AUDIT os estudantes foram classificados em baixo risco, 147 (41,8%), e de uso problemático, 49 (14,0%). Como consequências detectaram-se apagões, coma alcoólico e acidentes automobilísticos. Constatou-se que 171(48,7%) estudantes não utilizaram preservativo nas últimas relações sexuais e 37 (10,5%) tiveram três a dez parceiros (as) nos últimos 12 meses. Evidenciou-se a necessidade de implementação de estratégias de cunho preventivo no âmbito universitário, para detectar precocemente o potencial para uso abusivo, bem como oportunidade de tratamento aos(às) que fazem uso problemático do álcool.

It aimed to know the facts and consequences linked to alcoholic drinks among university students, in the health area at Federal University of Rio Grande/RS. The sample consisted of 351 students of the first and last year of each course. A sociodemografic questionnaire was applied and AUDIT was used in data collection. For the analyses, they were used statistical tests. It was verified that 202 (57, 5%) students would usually drink alcohol, from these, 196 (97, 0%) belonged to families where there were alcohol users. According to AUDIT, the students were sorted out in low risk 147 (41,8%) and problematic use 49 (14,0%). As consequences, were detected blackouts, alcoholic coma and car accidents. It was clear that 171 (48,7%) students did not use condom in their last sexual intercourses and 37 (10,5%) had from three to 10 sexual partners in the last 12 months. It urges the need to implement strategies of preventive nature in the university environment, so as to detect as early as possible the potential abusive use, as well as the opportunity for treatment to those who make problematic use of alcohol.

El objetivo fue conocer los factores asociados y las consecuencias del consumo de alcohol entre los estudiantes universitarios del área de la salud de la Universidade Federal do Rio Grande/RS. La muestra fue compuesta de la participación de 351 estudiantes del primer y penúltimo año de cada curso. Se ha aplicado un cuestionario socio-demográfico y el AUDIT en la recopilación de datos. En el análisis se utilizó pruebas estadísticas. Se ha encontrado que 202 (57,5%) estudiantes por lo general bebían, de eses, 196 (97,0%) tenían familiares usuarios(as) de alcohol. Según el AUDIT, la clasificación de 147 (41,8%) estudiantes fue de bajo riesgo y 49 (14,0%) de consumo problemático. Como consecuencias, fueron detectados los apagones, el coma alcohólico y los accidentes de tráfico. Se ha comprobado que 171 (48,7%) estudiantes no usaron un condón durante las últimas relaciones sexuales y 37 (10,5%) tuvieron entre tres y 10 parejas en los últimos 12 meses. Se ha evidenciado la necesidad de implementar estrategias de cuño preventivo en el ámbito universitario, para detectar de forma temprana el potencial de abuso, así como la oportunidad de tratamiento a los(las) que hacen uso problemático del alcohol.
Descritores: Alcoolismo/enfermagem
Alcoolismo/prevenção & controle
Estudantes
Transtornos Induzidos por Álcool
Limites: Humanos
Adulto
Responsável: BR442.1 - Biblioteca Setorial de Pós-Graduação


  9 / 45 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-516554
Autor: Abreu, Ângela Maria Mendes; Lima, Jose Mauro Braz de; Griep, Rosane Harter.
Título: Acidentes de trânsito e a frequência dos exames de alcoolemia com vítimas fatais na cidade do Rio de Janeiro / Traffic accidents with fatal victims and alcohol consumption in Rio de Janeiro City
Fonte: Esc. Anna Nery Rev. Enferm;13(1):44-50, jan.-mar. 2009. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Estudo epidemiológico descritivo. O objetivo foi analisar os óbitos por acidentes de trânsito, registrados no Instituto Médico Legal (IML), na cidade do Rio de Janeiro, segundo a frequência de realização dos exames sobre os níveis de alcoolemia. Foram analisados 533 prontuários, no período de seis meses, que corresponderam a 12,3% do total de mortes registradas. Evidenciou-se que o exame de alcoolemia foi prioritariamente realizado nas vítimas que vieram de via pública e deram entrada no IML nas primeiras 12 horas após o acidente. A realização dos testes de alcoolemia teve significativa relação com o tempo decorrido entre o acidente e o óbito. Identificou-se, contudo, grande perda de oportunidade de realização do exame para um grande número de vítimas vindas diretamente de via pública nas primeiras 12 horas do acidente (50,1%), colaborando para uma subnotificação dos verdadeiros números de álcool no trânsito.
Descritores: Acidentes de Trânsito/estatística & dados numéricos
Acidentes de Trânsito/mortalidade
Alcoolismo/mortalidade
Transtornos Induzidos por Álcool/mortalidade
Limites: Humanos
Responsável: BR442.1 - Biblioteca Setorial de Pós-Graduação


  10 / 45 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-983363
Autor: Machado, Ísis Eloah.
Título: Consumo de álcool e consequências à saúde: diferenças sociais no Brasil.
Fonte: Belo Horizonte; s.n; 2017. 153 p. tab, ilus.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade Federal de Minas Gerais. Escola de Enfermagem. Programa de Pós-Graduação em Enfermagem para obtenção do grau de Doutor.
Resumo: Antecedentes: Evidências sugerem que o consumo de álcool e a vulnerabilidade a consequências decorrentes deste hábito variam nos grupos sociais, tais como os definidos por gênero, idade, raça e condição socioeconômica. O objetivo deste trabalho foi analisar o consumo de álcool e suas consequências à saúde e a sua relação com fatores sociodemográficos no Brasil. Métodos: Trata-se de estudo de delineamento transversal e de série temporal com o uso de dados secundários provenientes da Pesquisa Nacional de Saúde, do Sistema de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico, do Sistema de Informações sobre Mortalidade e do Sistema de Vigilância de Acidentes e Violências. Analisou-se a relação dos desfechos uso recente de álcool e do uso episódico excessivo, segundo características sociodemográficas, bem como a tendência temporal dos dois desfechos. Analisou-se, ainda, a tendência temporal da mortalidade devida ao álcool e a relação do uso de álcool e fatores sociodemográficos com a gravidade de lesões por acidentes e violências. Resultados: No ano de 2013, a prevalência de uso recente de álcool foi 26,5% e a de uso episódico excessivo foi 13,7%. Em homens, a prevalência dos dois desfechos foi o dobro que em mulheres. Idade mais jovem e cor de pele preta e parda estiveram associadas a maior uso episódico excessivo de álcool em ambos os sexos. Houve crescimento do uso episódico excessivo de álcool em homens de 18 a 24 anos, e em mulheres nas faixas de 25 a 34, 55 e mais anos de idade e na cor de pele branca. Entre 2000 e 2013, quase 400 mil mortes com causa básica e/ou associada atribuíveis ao álcool foram registradas, sendo observada tendência crescente, especialmente entre pardos nas faixas etárias extremas: jovens e idosos. O álcool foi fator de risco para lesões mais graves e foi consumido por 13,5% dos homens e 5,5% da mulheres atendidos nos serviços de emergência. Conclusão: Homens, adultos jovens e aqueles com elevada...

Background: According to evidences, alcohol consumption and vulnerability to alcohol-related consequences diverge in social groups, such as those defined by gender, age, race, and socioeconomic status. The aim of this study was to analyze alcohol consumption and alcohol-related health consequences and its relation with sociodemographic factors in Brazil. Methods: This is a cross-sectional and time-series study using secondary data from the National Health Survey (PNS), Risk and Protective Factors Surveillance System for Chronic Diseases by Telephone Survey (Vigitel), Mortality Information System (SIM) and Violence and Accidents Surveillance System (VIVA). We analyzed the relation between current alcohol use and binge dinking, according to sociodemographic characteristics, as well as the time-series of these outcomes. We also analyzed mortality due to alcohol trends and the relation among alcohol use, sociodemographic factors and injuries severity. Results: In 2013, the prevalence of current alcohol use was 26.5% and the prevalence of binge dinking was 13.7%. The prevalence of these two outcomes was twice as high in men as in women. Younger, black and brown skin color groups were associated with greater episodic excessive alcohol use in both sexes. There was an increase in binge drinking in men aged 18 to 24 years, and in women in the 25 to 34, 55 and older age groups and in the color of white skin. Between 2000 and 2013, almost 400,000 deaths attributable and/or associated to alcohol use were recorded. We found an increasing trend, especially among brown skin color and the extreme age groups: young and elderly. Alcohol was a risk factor for severe injuries and 13.5% of men and 5.5% of women attended in emergency services had consumed alcohol. Conclusion: Men, young adults and those with high schooling presented high alcohol use. However, elderly, those with low schooling and blacks suffer...
Descritores: Consumo de Bebidas Alcoólicas/efeitos adversos
Consumo de Bebidas Alcoólicas/epidemiologia
-Transtornos Induzidos por Álcool
Brasil
Fatores Socioeconômicos
Limites: Humanos
Responsável: BR21.1 - Biblioteca J Baeta Vianna- Campus Saúde UFMG
BR21.1; T-WM274, MACO



página 1 de 5 ir para página              
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde