Base de dados : LILACS
Pesquisa : D01.268.556.504 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 391 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 40 ir para página                         

  1 / 391 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Saúde Pública
Texto completo
Id: biblio-890539
Autor: Costa Junior, José Maria Farah; Silva, Camile Irene Mota da; Lima, Abner Ariel da Silva; Rodrigues Júnior, Dario; Silveira, Luiz Carlos de Lima; Souza, Givago da Silva; Pinheiro, Maria da Conceição Nascimento.
Título: Teores de mercúrio em cabelo e consumo de pescado de comunidades ribeirinhas na Amazônia brasileira, região do Tapajós / Levels of mercury found in hair and fish consumption of riverine communities in the Tapajós region of the Brazilian Amazon
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;23(3):805-812, Mar. 2018. tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo Comunidades ribeirinhas estão expostas ao mercúrio devido à dieta composta por elevada ingestão de peixes. Com o objetivo de avaliar os níveis de exposição na região do Tapajós, identificando também a frequência de ingestão de pescado, realizou-se um estudo em adultos residentes nas comunidades ribeirinhas do município de Itaituba/PA. Foram coletadas amostras de cabelo para a determinação de mercúrio total e dados de frequência semanal de ingestão de peixes. A concentração média de mercúrio total variou de 7,25µg/g (em 2013) para 10,80µg/g (em 2014), não sendo observada diferença significativa (p = 0,1436). Quanto à frequência de ingestão de pescado, a maioria dos indivíduos avaliados apresentou um alto consumo, tanto em 2013 quanto em 2014. Índices elevados de mercúrio total foram observados somente naqueles com alto consumo de pescado em ambos anos. Ressalta-se a importância da continuação do monitoramento dos níveis de exposição em humanos, fundamentando-se nos índices de tolerância de 6µg/g preconizado pela Organização Mundial de Saúde, e na investigação quanto ao consumo de peixes para que as estratégias de controle e prevenção sejam melhoradas.

Abstract Riverine communities are exposed to mercury due to the high ingestion of fish in their diet. In order to evaluate the levels of exposure in the Tapajós region, also assessing the fish ingestion frequency, a study was conducted in adults living in riverine communities in the municipality of Itaituba in the State of Pará. Hair samples were collected for the determination of total mercury and the weekly frequency data of fish ingestion was recorded. The mean concentration of total mercury varied from 7.25μg/g (in 2013) to 10.80μg/g (in 2014), with no significant difference being observed (p = 0.1436). As for fish ingestion frequency, the majority of the individuals evaluated revealed high consumption both in 2013 and in 2014. High levels of total mercury were observed only in those with high consumption of fish in both years. The importance of ongoing monitoring of exposure levels in humans should be stressed, basing itself on indices of tolerance of 6μg/g recommended by the World Health Organization, and investigation about the consumption of fish such that strategies for control and prevention are improved.
Descritores: Contaminação de Alimentos
Produtos Pesqueiros/análise
Cabelo/química
Mercúrio/análise
-Brasil
Monitoramento Ambiental/métodos
Dieta
Peixes
Pessoa de Meia-Idade
Limites: Humanos
Animais
Masculino
Feminino
Adolescente
Adulto
Adulto Jovem
Responsável: BR1.1 - BIREME


  2 / 391 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1135560 LILACS-Express
Autor: Al-Khafaji, Thulficar Ghali Hameed; Al-Timimi, Aymen Hameed Orabi; Abbas, Ahmed Saadoon; Alanz, Mays Ali Azeez; Murshedi, Saja Jawad Kadhim; Alam, Mohammad Khursheed.
Título: Mercury Loss From Dental Amalgam Fillings
Fonte: Pesqui. bras. odontopediatria clín. integr;20:e5267, 2020. tab.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Objective: To compare the amount of mercury in new and old dental amalgam restorations. Material and Methods: This study analyzed twenty samples of dental amalgam restorations, dividing into two groups. Group 1 consisted of samples of new dental amalgam restoration (n=10) and group 2 consisted of samples of old dental amalgam restoration (5-years old) (n=10). In each group, the mercury involved in the dental amalgam restoration was calculated using the cloud point extraction (CPE) method. The new dental amalgam restorations are taken from the patients' mouth after condensation and analyzed directly after setting. The old dental amalgam restorations are removed from the patients' mouth, after 5 years of use by the patients, and then they are analyzed. The independent-samples t-test was used to analyze the differences (p<0.05). Results: For new amalgam restorations, the mean of mercury was 0.1281 µg/mL, while for old restorations it was 0.1029 µg/mL. There was a significant difference between the new and old amalgam restorations in the amount of mercury available (p<0.001). Conclusion: There is a significant loss of mercury over a five years period in the patient mouth.
Descritores: Ligas Dentárias/química
Amálgama Dentário
Materiais Dentários
Mercúrio
-Iraque
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Estudo Comparativo
Responsável: BR1264.1 - Biblioteca Setorial Prof Alberto M Campos


  3 / 391 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1001752
Autor: Gouveia, Nelson; Buzzo, Marcia Liane; Grossi, Maria Gricia de Lourdes; Souza, Gisele Ferreira de; Muto, Elizabeti Yuriko.
Título: Exposição ocupacional ao mercúrio em cooperativas de triagem de materiais recicláveis da região metropolitana de São Paulo, SP, Brasil / Occupational exposure to mercury in recycling cooperatives from the metropolitan region of São Paulo, Brazil
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;24(4):1517-1526, abr. 2019. tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo A exposição ocupacional ao mercúrio (Hg) foi avaliada em 4 cooperativas de materiais recicláveis por meio de amostragens de ar em 9 áreas (monte de triagem, balança, prensa, sala de resíduos de equipamentos eletroeletrônicos-REEE, refeitório, escritório, empilhadeira, esteira e pátio externo). Das 83 amostras, apenas 14,5% apresentaram concentrações acima do limite de quantificação (LQ) e 53% entre o LD (limite de detecção) e LQ. A maioria dos valores > LQ ocorreu na cooperativa A, no monte (0,032 µg.m -3 ) e balança (0,029 µg.m -3 ). Nos dias de amostragem houve descarregamento de lâmpadas fluorescentes, o que pode explicar os maiores teores de Hg nessa cooperativa. Na cooperativa B a concentração foi 0,033 µg.m -3 na esteira e < 0,003 µg.m -3 nas outras áreas. Nas cooperativas C e D todos os valores foram < 0,007 µg.m -3 . As áreas de REEE apresentaram baixas concentrações, provavelmente devido ao baixo volume de REEE e forma de processamento do material. Os resultados estiveram abaixo dos valores de referência ocupacional, indicando que os trabalhadores não estão expostos ao Hg. No entanto, o desenho amostral pode não ter sido abrangente devido à intermitência no processamento de REEE e à imprevisibilidade da ocorrência de lâmpadas fluorescentes no material reciclável .

Abstract The occupational exposure to mercury (Hg) was assessed in four cooperatives of recyclable materials by air sampling in nine areas (recyclable materials pile, scale, baling press machine, e-waste room, cafeteria, office, forklift, conveyor belt, and outside patio). Of the 83 samples, only 14.5% showed concentrations above the limit of quantification (LOQ) while 53% were between the LOD (limit of detection) and LOQ. Most values > LOQ occurred at Cooperative A, at the pile (0.032 μg.m-3) and scale (0.029 μg.m-3). The higher values recorded at this Cooperative might be associated with the unloading of fluorescent lamps on the day of sampling. In cooperative B, the concentration was 0.033 μg.m-3 on the conveyor belt and < 0.003 µg.m-3 in other areas. In cooperatives C and D, all samples showed values < 0.007 μg.m-3. The Hg concentrations were low in areas of e-waste handling and storage, probably due to the small amount of material and way of processing. The results were below the occupational reference values, showing that the workers are not exposed to Hg. However, the sampling design might not have been comprehensive due to the discontinuity of the e-waste processing and the unpredictable occurrence of fluorescent lamps mixed with recyclable materials .
Descritores: Monitoramento Ambiental/métodos
Exposição Ocupacional/análise
Reciclagem
Mercúrio/análise
-Brasil
Limites: Humanos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  4 / 391 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Vassallo, Dalton Valentim
Texto completo
Id: biblio-1001285
Autor: Vassallo, Dalton Valentim; Simões, Maylla Ronacher; Giuberti, Karina; Azevedo, Bruna Fernandes; Ribeiro Junior, Rogerio Faustino; Salaices, Mercedes; Stefanon, Ivanita.
Título: Effects of Chronic Exposure to Mercury on Angiotensin-Converting Enzyme Activity and Oxidative Stress in Normotensive and Hypertensive Rats / Efeitos da Exposição Crônica ao Mercúrio sobre a Atividade da Enzima Conversora de Angiotensina e Estresse Oxidativo em Ratos Normotensos e Hipertensos
Fonte: Arq. bras. cardiol;112(4):374-380, Apr. 2019. tab.
Idioma: en.
Projeto: FAPES; . CAPES; . CNPq; . Ministério da Economia e Competitividade.
Resumo: Abstract Background: Mercury's deleterious effects are associated with increased cardiovascular risk. Objective: To determine whether chronic exposure to inorganic mercury increases the activity of angiotensin-converting enzyme and its relationship with oxidative stress in several organs and tissues. Methods: We studied male Wistar and spontaneously hypertensive rats (SHR) (3-month-old) exposed or not to HgCl2 for 30 days. At the end of treatment, we investigated the following: changes in body weight, hemodynamic parameters, angiotensin-converting enzyme (ACE) activity and oxidative stress in the heart, aorta, lung, brain and kidney in hypertensive compared to normotensive animals. A value of p < 0.05 was considered significant. Results: Chronic exposure to HgCl2 did not affect weight gain in either group. Systolic blood pressure, measured weekly, did not increase in Wistar rats but showed a small increase in SHR rats. We also observed increases in left ventricular end-diastolic pressure and ACE activity in the plasma and hearts of normotensive rats. In the SHR+Hg group, ACE activity increased in plasma but decreased in kidney, lung, heart, brain and aorta. Oxidative stress was assessed indirectly by malondialdehyde (MDA) production, which increased in Hg-treated rats in both plasma and heart. In the SHR+Hg group, MDA increased in heart and aorta and decreased in lungs and brain. Conclusion: These results suggest that chronic exposure to inorganic mercury aggravates hypertension and produces more expressive changes in ACE activity and oxidative stress in SHRs. Such exposure affects the cardiovascular system, representing a risk factor for the development of cardiovascular disorders in normotensive rats and worsening of pre-existing risks for hypertension.

Resumo Fundamento: Os efeitos deletérios do mercúrio estão associados ao risco cardiovascular aumentado. Objetivo: Determinar se a exposição crônica ao mercúrio inorgânico aumenta a atividade da enzima conversora de angiotensina e sua relação com o estresse oxidativo em vários órgãos e tecidos. Métodos: Estudamos ratos Wistar e ratos espontaneamente hipertensos (SHR) (3 meses de idade) expostos ou não a HgCl2 por 30 dias. Ao final do tratamento, investigamos: alterações de peso, parâmetros hemodinâmicos, atividade da enzima conversora de angiotensina (ECA) e estresse oxidativo no coração, aorta, pulmão, cérebro e rim de animais hipertensos comparados a animais normotensos. Um valor de p < 0,05 foi considerado significativo. Resultados: A exposição crônica ao HgCl2 não afetou o ganho de peso em nenhum dos grupos. A pressão arterial sistólica, medida semanalmente, não aumentou em ratos Wistar, mas mostrou um pequeno aumento nos ratos SHR. Também observamos aumentos na pressão diastólica final do ventrículo esquerdo e na atividade da ECA no plasma e no coração de ratos normotensos. No grupo SHR + Hg, a atividade da ECA aumentou no plasma, mas diminuiu no rim, pulmão, coração, cérebro e aorta. O estresse oxidativo foi avaliado indiretamente pela produção de MDA, que aumentou nos ratos tratados com Hg tanto no plasma quanto no coração. No grupo SHR + Hg, o MDA aumentou no coração e na aorta e diminuiu nos pulmões e no cérebro. Conclusão: Estes resultados sugerem que a exposição crônica ao mercúrio inorgânico agrava a hipertensão e produz mudanças mais expressivas na atividade da ECA e no estresse oxidativo em SHRs. Essa exposição afeta o sistema cardiovascular, representando um fator de risco para o desenvolvimento de distúrbios cardiovasculares em ratos normotensos e para piorar riscos pré-existentes para hipertensão.
Descritores: Peptidil Dipeptidase A/efeitos dos fármacos
Estresse Oxidativo/efeitos dos fármacos
Hipertensão/metabolismo
Mercúrio/toxicidade
Intoxicação por Mercúrio/complicações
-Aorta/enzimologia
Ratos Endogâmicos SHR
Valores de Referência
Fatores de Tempo
Pressão Sanguínea/efeitos dos fármacos
Encéfalo/enzimologia
Fatores de Risco
Ratos Wistar
Peptidil Dipeptidase A/análise
Coração
Hipertensão/fisiopatologia
Rim/enzimologia
Pulmão/enzimologia
Malondialdeído/sangue
Limites: Animais
Masculino
Tipo de Publ: Research Support, Non-U.S. Gov't
Responsável: BR1.1 - BIREME


  5 / 391 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1001292
Autor: Pagan, Luana Urbano; Cezar, Marcelo Diarcadia Mariano; Damatto, Ricardo Luiz.
Título: Alterations Resulting From Exposure to Mercury in Normotensive and Hypertensive Rats / Alterações Decorrentes da Exposição ao Mercúrio em Ratos Normotensos e Hipertensos
Fonte: Arq. bras. cardiol;112(4):381-382, Apr. 2019.
Idioma: en.
Descritores: Hipertensão
Mercúrio
-Pressão Sanguínea
Angiotensinas
Estresse Oxidativo
Limites: Animais
Ratos
Tipo de Publ: Comentário
Editorial
Responsável: BR1.1 - BIREME


  6 / 391 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Brabo, Edilson da Silva
Texto completo
Id: lil-393856
Autor: Mascarenhas, Artur Fernando Silva; Brabo, Edilson da Silva; Silva, Alexandre Pessoa da; Fayal, Kleber de Freitas; Jesus, Iracina Maura de; Santos, Elisabeth C. de Oliveira.
Título: Avaliação da concentração de mercúrio em sedimentos e material particulado no rio Acre, estado do Acre, Brasil / Mercury concentration assessment in botton sediments and suspended solids from Acre river, in the State of Acre, Brazil
Fonte: Acta amaz;34(1):61-68, 2004. ilus, mapas, tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: A avaliação dos teores de mercúrio em sistemas aquáticos sem influência direta de fontes antropogênicas conhecidas não tem sido conduzida com freqüência na região Amazônica. Visando contribuir para esclarecer a ocorrência de valores elevados de Hg em peixes consumidos pela população de Rio Branco - AC, o Instituto Evandro Chagas - IEC, realizou um estudo para quantificar os teores de Hg em sedimentos de fundo e material particulado no rio Acre e alguns afluentes, além da caracterização físico-química das águas entre as cidades de Brasiléia e Assis Brasil. As amostras de sedimentos foram peneiradas na fração < 250 mesh e o material particulado obtido por floculação com Al2SO4 . Uma massa de 250 mg dos materiais foram submetidos a digestão ácida e as determinações de Hg realizadas por Espectrofotometria de Absorção Atômica, com geração de vapor frio. Os parâmetros físico-químicos pH, condutividade elétrica, temperatura e sólidos totais dissolvidos, foram feitos no campo, por métodos potenciométricos. Os teores de Hg nos sedimentos de fundo variaram entre 0,018 e 0,184 mig g-1, com média de 0,054 ± 0,034 mig g-1, enquanto que no material particulado a variação foi de 0,067 a 0,220 mig g-1e média de 0,098 ± 0,037 mig g-1. As águas possuem características levemente ácidas indicadas pelos valores de pH que variaram entre 5,80 - 6,95. A condutividade elétrica variou de 151,60 - 1.151,00 miS cm-1. Os teores de Hg nos materiais analisados encontram-se dentro da faixa dos valores observados para os rios amazônicos "não poluídos". Entretanto, estudos complementares deverão ser implementados para elucidar a origem e os processos de biodisponibilidade do mercúrio.
Descritores: Sedimentos
Ecossistema Amazônico
Material Particulado
Mercúrio
Responsável: BR6.1 - BCS - Biblioteca de Ciências da Saúde


  7 / 391 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-777020
Autor: Agudelo-Calderón, Carlos A; Quiroz-Arcentales, Leonardo; García-Ubaque, Cesar A; Robledo-Martínez, Rocío; García-Ubaque, Juan C; Vaca-Bohórquez, Martha L.
Título: Evaluación de condiciones ambientales: aire, agua y suelos en áreas de actividad minera en Boyacá, Colombia / Evaluation of environmental conditions: air, water and soil in areas of mining activity in Boyacá, Colombia
Fonte: Rev. salud pública;18(1):10-12, ene.-feb. 2016. ilus, tab.
Idioma: es.
Resumo: Objetivos Determinar concentraciones de PM10, mercurio y plomo en aire intramural de viviendas, en fuentes de agua y suelo de municipios aledaños a actividad minera. Método Se evaluaron 6 puntos en áreas de influencia y 2 en áreas control. Para las mediciones de aire intramural, se utilizaron los métodos NIOSH 600 (PM10), NIOSH 6009 (mercurio) y NIOSH 7300 (plomo). Para análisis de aguas se utilizó la Guía de monitoreo de vertimientos del IDEAM y, para análisis de suelos se utilizó la técnica de vapor frío (mercurio) y absorción atómica (plomo). Resultados En casi todas las viviendas seleccionadas, las concentraciones promedio de PM10 y mercurio en aire intramural superaron las normas aplicables de seguridad del aire, mientras que las concentraciones de plomo estuvieron por debajo. En todos los cuerpos de agua se encontraron concentraciones elevadas de plomo y en algunos puntos en las zonas mineras se encontraron niveles altos de hierro, mercurio y aluminio. En el monitoreo de suelos, las concentraciones de mercurio están por debajo del nivel de detección y, para plomo se observaron diferencias entre los puntos monitoreados. Conclusiones Se encontró concentración de varios contaminantes por encima de los valores aceptables. En las zonas evaluadas hay numerosas y diversas fuentes de contaminación de tal manera que no es posible individualizar las relaciones entre actividad minera y contaminación. Sin embargo, este tipo de estudios de corte aportan información puntual, útil para los agentes del sistema de salud ambiental e investigadores. Se sugiere instalar redes de monitoreo ambiental que permitan un seguimiento continuo.(AU)

Objectives To determine concentrations of PM10, mercury and lead in indoor air of homes, water sources and soil in municipalities near mining operations. Method 6 points were evaluated in areas of influence and 2 in control areas. For measurements of indoor air, we used the NIOSH 600 method (PM10), NIOSH 6009 (mercury) and NIOSH 7300 (lead). For water analysis we used the IDEAM Guide for monitoring discharges. For soil analysis, we used the cold vapor technique (mercury) and atomic absorption (lead). Results In almost all selected households, the average PM10 and mercury concentrations in indoor air exceeded applicable air quality standards. Concentrations of lead were below standard levels. In all water sources, high concentrations of lead were found and in some places within the mining areas, high levels of iron, aluminum and mercury were also found. In soil, mercury concentrations were below the detection level and for lead, differences between the monitored points were observed. Conclusions The results do not establish causal relationships between mining and concentration of these pollutants in the evaluated areas because of the multiplicity of sources in the area. However, such studies provide important information, useful to agents of the environmental health system and researchers. Installation of networks for environmental monitoring to obtain continuous reports is suggested.(AU)
Descritores: Saúde Ambiental
Material Particulado/análise
Chumbo/análise
Mercúrio/análise
Mineração
-Colômbia
Tipo de Publ: Estudo de Avaliação
Responsável: BR1.1 - BIREME


  8 / 391 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
ALMEIDA, RONALDO DE
Malm, Olaf
Texto completo
Id: lil-498040
Autor: Bastos, Wanderley Rodrigues; Rebelo, Mauro de Freitas; Fonseca, Márlon de Freitas; Almeida, Ronaldo de; Malm, Olaf.
Título: A description of mercury in fishes from the Madeira River Basin, Amazon, Brazil / Um estudo descritivo do mercúrio em peixes da bacia do Rio Madeira, Amazônia, Brasil
Fonte: Acta amaz;38(3):431-438, 2008. graf, mapas, tab.
Idioma: en.
Projeto: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico.
Resumo: Over the last 20 years several projects carried on the Madeira River basin in the Amazon produced a great amount data on total Hg concentration in different fish species. In this paper we discuss temporal trends in Hg contamination and its relation to body weight in some of those fishes, showing that even within similar groups, such as carnivorous and non-migratory fish, the interspecies variability in Hg accumulation is considerable.

Vários estudos têm sido desenvolvidos nos últimos 20 anos na bacia do Rio Madeira (Amazônia) com o objetivo de diagnosticar a presença de mercúrio em peixes e compreender o ciclo deste elemento no meio ambiente tropical. Neste artigo são discutidas tendências temporais na concentração de Hg e sua relação com a massa corporal de algumas espécies de peixes com diferentes hábitos alimentares, coletadas no Rio Madeira e no reservatório da hidroelétrica de Samuel, no Rio Jamari, Estado de Rondônia. Foi avaliada uma amostragem de peixes de 14 anos (1987 - 2000) com 86 espécies e um total de 1100 espécimes.
Descritores: Ecossistema Amazônico
Peixes
Mercúrio
Responsável: BR6.1 - BCS - Biblioteca de Ciências da Saúde


  9 / 391 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-352420
Autor: Gvirtzman, Carolina; Breitman, Fanny; Cohen Arazi, Jaime.
Título: Niño con hipertensión arterial, irritabilidad y fotofobia / A child with arterial hypertension, irritability and photophobia
Fonte: Med. infant;9(4):348-351, dic. 2002.
Idioma: es.
Descritores: Humor Irritável
Fotofobia
Intoxicação do Sistema Nervoso por Mercúrio
Mercúrio
Transtornos de Enxaqueca
Hipertensão
-Pediatria
Limites: Lactente
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Comentário
Responsável: AR94.1 - Centro de Información Pediatrica


  10 / 391 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-522378
Autor: Marcano, Eunice; Labady, Mary; Gomes, Clara; Aguiar, Guillermina; Laine, Jorge.
Título: High levels of Mercury and Lead detected by hair analysis in two Venezuelan environments / Altos níveis de Mercúrio e Chumbo detectados pela análise de cabelo em dois ambientes venezuelanos
Fonte: Acta amaz;39(2):315-318, 2009. tab.
Idioma: en.
Resumo: Mercury and Lead concentrations obtained by ICP-OAS analysis of human hair from riverside communities along the Orinoco river in the Amazon state (Venezuela) were compared with those from Caracas, Venezuela. Taking into account the characteristics of these two environments and the values of the average concentrations of Mercury and Lead, baselines were established suggesting that gold mining activity near the Orinoco river is responsible for the high levels of Mercury in hair from the Amazon state, whereas automobile activity is responsible for high levels of Lead in hair in Caracas.

Concentrações de mercúrio e chumbo obtidas pela análise ICP-OAS de amostras de cabelo humano de comunidades ribeirinhas ao longo do rio Orinoco no estado de Amazonas (Venezuela) foram comparadas com outras de Caracas, Venezuela. Levando em consideração as características desses dois ambientes e os valores das concentrações médias de mercúrio e chumbo, foram estabelecidas linhas basais que sugerem que as atividades de minério de ouro próximo ao rio Orinoco são responsáveis pelos altos conteúdos de mercúrio em cabelo no estado de Amazonas. Entretanto, a indústria automotriz é responsável pelo alto conteúdo de chumbo em cabelo em Caracas.
Descritores: Exposição Ambiental
Análise do Cabelo
Cabelo
Mercúrio
Responsável: BR6.1 - BCS - Biblioteca de Ciências da Saúde



página 1 de 40 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde