Base de dados : LILACS
Pesquisa : D01.578.725.050.050.100 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 3 [refinar]
Mostrando: 1 .. 3   no formato [Detalhado]

página 1 de 1

  1 / 3 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-587118
Autor: Acencio, Milena Marques Pagliarelli.
Título: Resposta comparativa pleural in vivo e do mesotélio in vitro à exposição por diferentes fibras de asbesto / Comparison of in vivo pleural response and in vitro mesothelial response to different asbestos fibers.
Fonte: São Paulo; s.n; 2006. [120] p. ilus, graf.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina para obtenção do grau de Doutor.
Resumo: Os produtos derivados de asbesto são amplamente utilizados pelo setor industrial, sendo descritas diversas doenças relacionadas à sua exposição, entre elas, o tumor primário da pleura, ou mesotelioma. O mecanismo fisiopatológico da lesão pelas fibras de asbesto no espaço pleural ainda não está totalmente estabelecido. Entre os fatores possivelmente implicados estão os efeitos provocados por uma resposta inflamatória com migração celular e liberação de mediadores moleculares levando à necrose, apoptose e alterações na proliferação e fibrogênese. No entanto, existem dificuldades no estudo da resposta in vivo ao asbesto, principalmente em virtude da população multicelular da cavidade pleural. Neste sentido, tem sido preconizado na literatura o estudo envolvendo animais geneticamente modificados ou selecionados, a fim de melhor compreender o papel das diversas populações envolvidas neste processo. Neste trabalho, tivemos como objetivo estudar comparativamente a resposta inflamatória aguda no líquido pleural e em células mesoteliais em cultura expostas a diferentes fibras de asbesto. Para tanto, animais controle e geneticamente selecionados para alta (AIR max) e baixa (AIR min) resposta inflamatória, e células mesoteliais em cultura foram expostas às fibras de asbesto crocidolita ou crisotila. Após 4, 24 ou 48 horas foram avaliadas a produção das citocinas IL-1b, IL-6 e MIP-2. Adicionalmente, no modelo in vivo foi avaliado o perfil celular do líquido pleural e a expressão do Ra PDGF em RESUMO fragmentos de pleura, e no modelo in vitro a resposta celular de apoptose e necrose. Como resultados, as fibras de asbesto crocidolita e crisotila produziram, em animais AIR max, uma elevação significativa no líquido pleural de leucócitos, neutrófilos e da IL-1b em comparação aos controles e aos animais AIR min. Entretanto, não houve diferença no número de macrófagos, IL-6 e MIP-2. As células mesoteliais em cultura expostas tanto às fibras crocidolita quanto crisotila...

Asbestos-derived products are used thoroughly by industry. Several diseases related to asbestos exposition have been described, among them the primary tumor of the pleura mesothelioma. The mechanisms by which asbestos fibers produce injury to the pleural space are not clear. Among the factors possibly implicated are the effects secondary to an inflammatory response characterized by cellular migration and the release of molecular mediators leading to necrosis, apoptosis, cellular proliferation and fibrogenesis. However, it is difficulty to characterize the cellular response in vivo, mainly by virtue of the multi-cellular population present into the pleural cavity. Therefore, studies involving animals genetically modified or genetically selected have been proposed in the literature, in order to better understand the role of the several cellular populations involved in this complex process. In this study, our objective was to determine the inflammatory response of the pleural fluid and compare to the response of cultured mesothelial cells exposed to different asbestos fibers. Controls and mice genetically selected for high (AIR max) or low (AIR min) inflammatory response as well as mice cultured mesothelial cells were treated to crocidolite or chrysotile asbestos fibers. After 4, 24 or 48 hours the production of the cytokines IL-1b, IL-6 and MIP-2 were analyzed. In addition, the in vivo cellular profile of the pleural fluid and the Ra PDGF expression in the pleura fragments was documented. In parallel, the in vitro mesothelial cellular response of apoptosis and necrosis was quantified. Both asbestos fibers produced in AIR max mice a significant elevation in the pleural fluid total leukocytes, neutrophils and IL-1b levels in comparison to the controls and AIR min animals. However, no difference was found in the macrophage number, IL-6 and MIP-2 levels. Cultured mesothelial cells had a high apoptosis, necrosis...
Descritores: Apoptose
Asbesto Crocidolita
Asbestos Serpentinas
Inflamação
Mesotelioma
Camundongos
Modelos Animais
-Fibras Minerais/toxicidade
Limites: Animais
Adulto
Camundongos
Responsável: BR66.1 - Divisão de Biblioteca e Documentação
BR66.1; W4.DB8/SP.USP, A157r, FM-2, 2006


  2 / 3 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-288134
Autor: Rodríguez, Sadi V; Marangoni, Alberto; Avalos, Sebastián; Jarchum, Gustavo; Campana, Juan M.
Título: Mesoteliomas malignos de la pleura: diagnóstico, tratamiento y evolución en una serie de 43 pacientes / Malignant pleural mesothelioma: diagnosis, treatment and follow-up in our experience with 43 cases
Fonte: Rev. argent. cir;79(1/2):51-8, jul.-ago. 2000. ilus.
Idioma: es.
Resumo: Antecedentes: Los mesoteliomas malignos de la pleura presentan una extrema gravedad. Actualmente han aumentado las observaciones, demostrando una corta y una mala supervivencia. Objetivo: Estudiar los procedimientos para su diagnóstico, estadificación y tratamiento. Analizar el pronóstico y la supervivencia. Lugar de Aplicación: Hospital Público, Sanatorio Privado. Diseño: Estudio Retrospectivo. Población: De 43 enfermos (lapso 1960-1997) 27 por ciento eran mujeres y 73 por ciento varones, con edades extremas de 10a 89 años. Padeció dolor torácico el 69,9 por cientoLocalización: 62,7 por ciento derecha y 37,3 izquierda. Se intervinieron quirúrgicamente 32 (74,4 por ciento) decorticaciones 24 (75 por ciento), neumonectomías 5 (15,6 por ciento), bilobectomía 1(2,3 por ciento) tóraco-lobectomía 1 (3,1 por ciento) y pleuroneumonectomía 1( 3 por ciento). Métodos: Se analizaron los antecedentes clínicos y epidemiológicos, el diagnóstico, las indicaciones quirúrgicas, el tipo de tratamiento y la superviviencia. Resultados: Sobrevivieron 13 enfermos a los 6 meses (40,6 por ceinto), 14 al año (43,7 por ciento). 1 a los 3 años (3,1 por ciento) y 1 a los 8 años (3,1 por ciento). Mortalidad operatoria intermedia: 1 (3,12 por ciento). Conclusiones: La profilaxis de la asbestosis, el diagnóstico temprano, una correcta estadificación y elección del tratamiento, incluyendo el estudio cooperativo de importantes grupos de trabajo, posiblemente alarguen y mejoren la supervivencia de estos pacientes
Descritores: Mesotelioma/diagnóstico
Mesotelioma/cirurgia
Neoplasias Pleurais/cirurgia
Neoplasias Pleurais/diagnóstico
-Ácido Hialurônico
Antígeno Carcinoembrionário
Indústria do Asbesto
Asbesto Crocidolita/efeitos adversos
Asbestos/efeitos adversos
Dor no Peito/etiologia
Tosse/etiologia
Estadiamento de Neoplasias
Derrame Pleural/etiologia
Estudos Retrospectivos
Fatores de Risco
Taxa de Sobrevida
Limites: Seres Humanos
Masculino
Feminino
Adolescente
Adulto
Meia-Idade
Responsável: AR144.1 - CIBCHACO - Centro de Información Biomedica del Chaco


  3 / 3 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-207662
Autor: Labbate, Antonio.
Título: Fisiopatología de las amiantopatías / Physiopathology of asbestosis
Fonte: Rev. Asoc. Méd. Argent;110(4):36-46, abr. 1997. tab, graf.
Idioma: es.
Descritores: Asbestose
Asbestose/mortalidade
Asbestose/fisiopatologia
Dano ao DNA
Leucemia
Neoplasias Pulmonares
Mesotelioma
Neoplasias Peritoneais
Neoplasias Pleurais
Fibrose Pulmonar
Fibrose Retroperitoneal
Neoplasias Cutâneas
-Asbesto Crocidolita/efeitos adversos
Broncoscopia
Carcinógenos/efeitos adversos
Poluição Ambiental/efeitos adversos
Exposição por Inalação/efeitos adversos
Tabaco/efeitos adversos
Limites: Seres Humanos
Animais
Cricetinae
Ratos
Responsável: AR1.1 - Biblioteca Rafael Herrera Vegas



página 1 de 1
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde