Base de dados : LILACS
Pesquisa : D02.033.100.291.425 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 4 [refinar]
Mostrando: 1 .. 4   no formato [Detalhado]

página 1 de 1

  1 / 4 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1100525
Autor: Vargas-Rodriguez, Ledmar-Jovanny; Solano-Rojas, Flore-Edalid; Diaz, Sandra-Lizeth; Pinzón-Olmos, Manuel-Alejandro.
Título: Eficacia de la budesonida/formoterol comparado con la fluticasona/salmeterol en la mejoría de la capacidad pulmonar de personas mayores con Enfermedad Pulmonar Obstructiva Crónica: revisión sistemática de literatura / Effectiveness of budesonide/formoterol compared to fluticasone / salmeterol in improving the lung capacity of older people with Chronic Obstructive Pulmonary Disease: systematic literature review / Eficiência da budesonida/formoterol comparado com fluticasona/salmeterol na melhora da capacidade pulmonar de idosos com Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica: revisão sistemática da literatura
Fonte: Rev. Investig. Salud. Univ. Boyacá;6(2), 2019. tab, ilus.
Idioma: es.
Resumo: Introducción. La Enfermedad Pulmonar Obstructiva Crónica (EPOC) es una patología no transmisible, caracterizada por una limitación de flujo de aire en las vías respiratorias debido a una respuesta inmunológica anormal frente a partículas. Objetivo. Conocer la eficacia que tiene la budesonida/formoterol comparado con la fluticasona/salmeterol en la mejoría de la capacidad pulmonar en personas mayores de 40 años con Enfermedad Pulmonar Obstructiva Crónica. Materiales y métodos. Se realizó una revisión sistemática de documentos producidos entre el año 2000 y 2018 en distintas bases de datos, donde se incluyeron ensayos clínicos. Se identificaron cuatro artículos para el análisis final. Resultados. Durante la evaluación comparativa de budesonida con formoterol, los artículos muestran un total de 709 personas evaluadas, con un promedio de edad de 53,5 años. El 65,4 % eran varones, el 21 % manifestaba no haber consumido tabaco, todos con diagnóstico de Enfermedad Pulmonar Obstructiva Crónica moderada-severa, según la escala GOLD (Global Initiative For Chronic Obstrutive Lung Disease). Los estudios determinaron que al administrar budesonida/formoterol de 400/12 mcg y 320/9 mcg, los pacientes tuvieron una leve mejoría en el Volumen Espiratorio Forzado del primer segundo (VEF1). Solo dos pacientes presentaron efectos adversos. No obstante, para los resultados mencionados anteriormente no se encontró diferencias significativas. Conclusiones. El uso de budesonida/formoterol es eficaz al mejorar la capacidad ventilatoria pulmonar, disminuye el número de exacerbaciones anuales y genera un adecuado control de los síntomas, sin embargo, es igual de efectivo a la fluticasona/salmeterol.

Introduction. Chronic Obstructive Pulmonary Disease (COPD) is a not transmissible disease, characterized by a limitation of airflow in the respiratory tract, due to an abnormal immune response to particles. Objective. This article aims to show that the application of budesonide / formoterol improves lung capacity in people over 40 years with Chronic Obstructive Pulmonary Disease. Materials and methods. A systematic review was conducted in the period between 2000 and 2018 in different databases where clinical trials were included. Four articles were identified for the final analysis. Results. During the comparative evaluation of budesonide with formoterol, a total of 709 people were evaluated, with an average age of 53.5 years, 65.4% were male, 21% reported not having used tobacco, all with a diagnosis of moderate-severe Chronic Obstructive Pulmonary Disease according to the GOLD scale (Global Initiative For Chronic Obstrutive Lung Disease). The studies determined that when budesonide / formoterol of 400/12 mcg and 320/9 mcg was administered, the patients had a slight improvement in the Forced Expiratory Volume of the first second (FEV1). Only two patients presented adverse effects. However, for the results mentioned above no significant differences were found. Conclusions. The use of budesonide / formoterol is effective in improving pulmonary ventilatory capacity, decreases the number of annual exacerbations and generates adequate control of symptoms, however, it is equally effective in fluticasone / salmeterol.

Introdução. A Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC) é uma patologia não transmissível, caraterizada por uma limitação do fluxo de ar nas vias aéreas devido a uma resposta imune anormal contra partículas. Objetivo. Conhecer a eficiência que apresenta a budesonida/formoterol comparado com fluticasona/salmeterol na melhora da capacidade pulmonar em pessoas com mais de 40 anos com Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica. Materiais e métodos. Foi realizada uma revisão sistemática dos documentos produzidos entre 2000 e 2018 em diferentes bancos de dados, onde foram incluídos ensaios clínicos. Quatro artigos foram identificados para a análise final. Resultados. Durante a avaliação comparativa de budesonida com formoterol, os artículos mostram um total de 709 pessoas avaliadas, com uma idade média de 53,5 anos. O 65,4 % eram do sexo masculino, o 21 % disseram que não usavam tabaco, todos diagnosticados com Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica moderada a grave, de acordo com a escala GOLD (Global Initiative For Chronic Obstrutive Lung Disease). Os estudos determinaram que administrar budesonida/formoterol de 400/12 mcg e 320/9 mcg, os pacientes apresentaram uma leve melhora no Volume Expiratório Forçado no primeiro segundo (VEF1). Apenas dois pacientes tiveram efeitos adversos. No entanto, não foram encontradas diferenças significativas para os resultados mencionados acima. Conclusões. O uso de budesonida/formoterol é eficaz na melhora da capacidade ventilatória pulmonar, diminui o numero de exacerbações anuais e gera controle adequado dos sintomas, no entanto, é igualmente eficaz para a fluticasona/salmeterol.
Descritores: Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica
-Enfisema Pulmonar
Eficácia
Budesonida
Bronquite Crônica
Xinafoato de Salmeterol
Fumarato de Formoterol
Fluticasona
Tipo de Publ: Revisão Sistemática
Responsável: CO218.1 - Politeca


  2 / 4 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-995633
Autor: Núcleo de Telessaúde da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.
Título: TeleCondutas: asma / TeleGuides: asthma.
Fonte: Porto Alegre; Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Telessaúde; 2017.
Idioma: pt.
Resumo: Asma é uma doença respiratória crônica frequente no atendimento da Atenção Primária à Saúde (APS) com prevalência nacional de 4,4% em adultos e cerca de 20% em crianças e adolescentes. Conforme a gravidade da doença, apresenta diversos graus de incapacidade e piora na qualidade de vida. A doença tem características heterogêneas, usualmente com inflamação crônica das vias aéreas, sendo definida pela história de sintomas respiratórios (sibilância, dispneia, desconforto torácico e tosse), que variam no tempo e em intensidade, associados a limitação variável de fluxo aéreo expiratório. O diagnóstico é baseado nas características clínicas da doença e testes de função pulmonar que identificam limitação variável do fluxo aéreo. Esta guia apresenta informação que orienta a conduta para casos de asma no contexto da Atenção Primária à Saúde, incluindo: Avaliação clínica Teste de função pulmonar Controle dos sintomas Riscos para desfechos desfavoráveis Tratamento Farmacológico Medidas complementares Técnica inalatória Plano de ação Manejo da exacerbação Encaminhamento para serviço especializado.
Descritores: Asma/diagnóstico
Asma/terapia
Telemedicina/métodos
Educação a Distância/métodos
-Atenção Primária à Saúde
Testes de Função Respiratória/instrumentação
Terapia Respiratória
Ipratrópio/uso terapêutico
Anestésicos Inalatórios/administração & dosagem
Albuterol/uso terapêutico
Fumarato de Formoterol/uso terapêutico
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Guia de Prática Clínica
Responsável: BR1.1 - BIREME


  3 / 4 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Mello, Débora Falleiros de
Tonete, Vera Lúcia Pamplona
Texto completo
Id: lil-756546
Autor: Yakuwa, Marina Sayuri; Sartori, Mariana Claudio da Silva; Mello, Débora Falleiros de; Duarte, Marli Teresinha Cassamassimo; Tonete, Vera Lúcia Pamplona.
Título: Vigilância em Saúde da Criança: perspectiva de enfermeiros / Vigilancia en Salud Infantil: perspectiva de enfermeros / Child Health Surveillance: nurses perspective
Fonte: Rev. bras. enferm;68(3):384-390, maio-jun. 2015.
Idioma: pt.
Resumo: RESUMOObjetivo:analisar concepções de enfermeiros sobre Vigilância em Saúde da Criança (VSC) em unidades de saúde da família.Métodos:estudo qualitativo, com análise temática dos dados, fundamentada no paradigma da Vigilância em Saúde. Foram realizadas entrevistas com 13 enfermeiros atuantes em município do interior paulista.Resultados:os enfermeiros conceberam VSC como acompanhamento ativo, integral, programado, identificando riscos/vulnerabilidades, por meio de ações multiprofissionais, intersetoriais e dependentes da participação materna. Constatou-se desenvolvimento parcial dessas premissas na prática, por dificuldades como falta de participação materna nas ações propostas, indisponibilidade de tempo para discussão e adoção de medidas nas unidades e desarticulação entre níveis e setores no município.Conclusão:é necessário maior investimento político e técnico para assegurar a adoção desse modelo nos diferentes setores e níveis de atenção do município.

RESUMENObjetivo:analizar las concepciones de los enfermeros en la vigilancia de la salud de los niños en las unidades de salud de la familia.Método:estudio cualitativo con el análisis temático de los datos, basado en el paradigma de la Vigilancia de la Salud. Se realizaron entrevistas con 13 enfermeras en la ciudad interior.Resultados:las enfermeras concibió la vigilancia de la salud del niño y la vigilancia activa, total, la identifi cación de riesgos/vulnerabilidades, a través de acciones multidisciplinario, intersectorial y dependiente de la participación materna. Encontramos lo desarrollo parcial de estos supuestos en la práctica, debido a las difi cultades, como la falta de participación de la madre en las acciones propuestas, la falta de tiempo para el debate y la adopción de medidas en las unidades y la falta de conexión entre los niveles y sectores en el condado.Conclusión:es necesaria una mayor inversión política y técnica para asegurar la adopción de este modelo en diferentes sectores y niveles de atención del municipio.

ABSTRACTObjective:to analyze conceptions of nurses on child health surveillance in family health units.Method:a qualitative study with thematic analysis of the data, based on the paradigm of Health Surveillance. Interviews were conducted with 13 nurses in a countryside city in the state of Sao Paulo.Results:nurses conceived child health surveillance as an active monitoring, which should be comprehensive, identifying risks/vulnerabilities, through multidisciplinary and intersectoral actions that are dependent on maternal involvement. We found partial development of these assumptions in practice, due to diffi culties such as lack of maternal involvement in the proposed actions, lack of time for discussion and adoption of measures in the units and disarticulation between levels and sectors of the city.Conclusion:a greater political and technical investment is needed to ensure the adoption of this model in different sectors and levels of care of the city.
Descritores: Corticosteroides/farmacocinética
Broncodilatadores/farmacocinética
Budesonida/farmacocinética
Fumarato de Formoterol/farmacocinética
Imagem por Ressonância Magnética
Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica/patologia
-Corticosteroides/administração & dosagem
Broncodilatadores/administração & dosagem
Budesonida/administração & dosagem
Combinação de Medicamentos
Estudos de Viabilidade
Volume Expiratório Forçado/efeitos dos fármacos
Fumarato de Formoterol/administração & dosagem
Oxigênio
Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica/tratamento farmacológico
Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica/fisiopatologia
Testes de Função Respiratória
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Pessoa de Meia-Idade
Tipo de Publ: Research Support, Non-U.S. Gov't
Estudo Multicêntrico
Estudo de Avaliação
Responsável: BR1.1 - BIREME


  4 / 4 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-732555
Autor: Antilla, Marti; Castro, Fábio; Cruz, Álvaro; Rubin, Adalberto; Rosário, Nelson; Stelmach, Rafael.
Título: Efficacy and safety of the single-capsule combination of fluticasone/formoterol in patients with persistent asthma: a non-inferiority trial / Eficácia e segurança da associação fluticasona/formoterol em cápsula única em pacientes com asma persistente: estudo de não inferioridade
Fonte: J. bras. pneumol;40(6):599-608, Nov-Dec/2014. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: OBJECTIVE: Fluticasone and formoterol are effective in the treatment of asthma. When a corticosteroid alone fails to control asthma, combination therapy is the treatment of choice. The objective of this study was to compare the efficacy and safety of formulations containing budesonide/formoterol (BUD/FOR), fluticasone alone (FLU), and the single-capsule combination of fluticasone/formoterol (FLU/FOR) on lung function in patients with mild-to-moderate persistent asthma. METHODS: This was a randomized, multicenter, open phase III trial conducted in Brazil. The primary efficacy analysis was the assessment of non-inferiority between FLU/FOR and BUD/FOR combinations regarding FEV1 (in L) at the final visit. The secondary analyses were PEF, level of asthma control, serum cortisol levels, frequency of adverse events, adherence to treatment, and appropriate inhaler use. RESULTS: We randomized 243 patients to three groups: FLU/FOR (n = 79), BUD/FOR (n = 83), and FLU (n = 81). In terms of the mean FEV1 after 12 weeks of treatment, the difference between the FLU/FOR and BUD/FOR groups was 0.22 L (95% CI: −0.06 to 0.49), whereas the difference between the FLU/FOR and FLU groups was 0.26 L (95% CI: −0.002 to 0.52). Non-inferiority was demonstrated by the difference between the lower limits of the two 95% CIs (−0.06 vs. −0.002). The level of asthma control and PEF were significantly greater in the FLU/FOR and BUD/FOR groups than in the FLU group. There were no significant differences among the groups regarding patient adherence, patient inhaler use, or safety profile of the formulations. CONCLUSIONS: The single-capsule combination of FLU/FOR showed non-inferiority to the BUD/FOR and FLU formulations regarding efficacy and ...

OBJETIVO: A fluticasona e o formoterol são efetivos no tratamento da asma. A terapia combinada é o tratamento de escolha quando o corticosteroide isolado não controla a asma. O objetivo deste estudo foi comparar a eficácia e segurança de formulações contendo budesonida/formoterol (BUD/FOR), fluticasona (FLU) e fluticasona/formoterol (FLU/FOR) em cápsula única sobre a função pulmonar em pacientes com asma persistente leve e moderada. MÉTODOS: Estudo de fase III multicêntrico brasileiro, aleatorizado e aberto. A análise primária de eficácia foi a avaliação de não inferioridade da combinação FLU/FOR perante a combinação BUD/FOR em relação ao VEF1 (em L) na visita final. As análises secundárias foram PFE, nível de controle da asma, nível de cortisol sérico, frequência de eventos adversos, aderência ao tratamento e uso adequado do inalador. RESULTADOS: Foram randomizados 243 pacientes nos grupos FLU/FOR (n = 79), BUD/FOR (n = 83) e FLU (n = 81). Após 12 semanas de tratamento, a média da diferença do VEF1 foi de 0,22 L (IC95%: −0,06 a 0,49) entre os grupos FLU/FOR e BUD/FOR e de 0,26 L (IC95%: −0,002 a 0,52) entre os grupos FLU/FOR e FLU. A não inferioridade ficou demonstrada pela diferença de limite inferior do IC95% (−0,06 vs. −0,002). O nível de controle da asma e o PFE foram significativamente maiores nos grupos FLU/FOR e BUD/FOR em comparação com o grupo FLU. Não houve diferenças significativas em relação a adesão, uso do inalador e perfil de segurança entre os grupos. CONCLUSÕES: ...
Descritores: Androstadienos/administração & dosagem
Asma/tratamento farmacológico
Broncodilatadores/administração & dosagem
Budesonida/administração & dosagem
Etanolaminas/administração & dosagem
-Administração por Inalação
Brasil
Cápsulas
Combinação de Medicamentos
Inaladores de Pó Seco
Fluticasona
Fumarato de Formoterol
Resultado do Tratamento
Limites: Adulto
Feminino
Humanos
Masculino
Tipo de Publ: Ensaio Clínico Fase III
Estudo Multicêntrico
Ensaio Clínico Controlado Aleatório
Research Support, Non-U.S. Gov't
Responsável: BR1.1 - BIREME



página 1 de 1
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde