Base de dados : LILACS
Pesquisa : D02.033.415.500 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 3 [refinar]
Mostrando: 1 .. 3   no formato [Detalhado]

página 1 de 1

  1 / 3 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-768144
Autor: Perches, C. S; Pellizzon, C. H; Ranzani, J. J. T; Padovani, C. R; Merlini, N. B; Sereno, M. G; Fonzar, J. F; Brandão, C. V. S.
Título: Avaliação histomorfométrica e da proliferação celular em úlceras de córnea superficiais, induzidas em coelhos, após o uso de colírio de Citrus lemon / Histomorphometry evaluation and cellular proliferation in superficial corneal ulcer, induced in rabbits, after using eyedrops of Citrus lemon
Fonte: Arq. bras. med. vet. zootec;67(6):1660-1668, nov.-dez. 2015. tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: O objetivo do presente estudo foi avaliar e comparar, por meio de histomorfometria e imuno-histoquímica para PCNA (Antígeno Nuclear de Proliferação Celular), o processo de reparação corneal de úlceras superficiais induzidas em coelhos e tratadas com colírios de óleo essencial de Citrus lemon (CL). Foram utilizadas 40 fêmeas da espécie leporina, constituindo-se quatro grupos experimentais de 10 animais cada. Todos os animais foram submetidos à indução da úlcera superficial experimental por meio da aplicação tópica de n-heptanol. Em dois grupos foram instilados colírios à base de óleo essencial de Citrus lemon, em diferentes concentrações, sendo 3% (GL3) e 5% (GL5). Outro grupo foi tratado com Tween 80 8% (GT), que é o diluente utilizado na produção dos colírios de CL; o grupo controle (GC) recebeu apenas substituto da lágrima. Todos os colírios foram aplicados quatro vezes ao dia. Os grupos experimentais foram distribuídos em dois subgrupos, com cinco animais cada, de acordo com os períodos finais de avaliação. O primeiro subgrupo (M1) foi avaliado após 24 horas e o segundo (M2), após cinco dias. Nas comparações entre os momentos iniciais e finais, os grupos tratados com substituto da lágrima, Tween 80 8% e colírio à base de óleo essencial de Citrus lemon 5% promoveram aumento na espessura epitelial na periferia da córnea e maior percentual de proliferação celular. Não houve diferença de celularidade entre os tratamentos. Os colírios à base de óleo essencial de Citrus lemon, nas diferentes concentrações, promoveram a reepitelização corneal, sem causar lesões adicionais ao epitélio ou estroma corneal, podendo ser utilizado na superfície ocular.

The aim of this study was to evaluate and compare through histomorphometry and immunohistochemistry for PCNA (Proliferating Cell Nuclear Antigen), the repair process in superficial corneal ulcers induced in rabbits and treated with eyedrops of Citrus lemon (CL) essential oil. Fifty female rabbits were used and divided into 4 experimental groups of 10 animals each one. Every animal underwent induction of experimental superficial ulcer by topical application of n-heptanol. Three groups were treated with eyedrops of Citrus lemon essential oil in two different concentrations: 3% (GL3) and 5% (GL5). Another group was treated with Tween 80 8% (GT), which is the solvent used in the production of eyedrops of CL; the control group (CG) received only tear substitute. All eyedrops were applied four times daily. The experimental groups were divided into two subgroups with five animals in each one, according to the final evaluation periods. The first subgroup (M1) was evaluated after 24 hours and the second (M2) after 5 days. In the comparison between the initial and final moments, the groups treated with tear substitute, Tween 80 8% and eyedrops of Citrus lemon essential oil 5% had an increase in epithelial thickness at the periphery of the cornea and a higher percentage of cell proliferation. There was no difference in cellularity between treatments. The eyedrops of Citrus lemon essential oil, at different concentrations, promoted corneal reepithelialization without causing further injury to the epithelium and corneal stroma, so they can be used on the ocular surface.
Descritores: Antígeno Nuclear de Célula em Proliferação/análise
Reepitelização
Úlcera da Córnea/induzido quimicamente
Úlcera da Córnea/veterinária
Cicatrização
-Heptanol
Imuno-Histoquímica/veterinária
Óleos Voláteis/uso terapêutico
Limites: Animais
Feminino
Coelhos
Responsável: BR68.1 - Biblioteca Virginie Buff D'Ápice


  2 / 3 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-308649
Autor: Parente, Daniel Ramos; Silva, Maria Rosa Bet de Moraes; Silva Júnior, Raimundo Gerônimo da; Marques, Mariângela de Alencar.
Título: Modelos experimentais de deficiência limbar em coelhos: análise clínica / Experimental models of limbal deficiency in rabbits: clinical analysis
Fonte: Arq. bras. oftalmol;65(2):153-160, mar.-abr. 2002. ilus, graf.
Idioma: pt.
Resumo: Objetivo: Compararem coelhos três modelos experimentais de destruiçäo das células germinativas (CG) do limbo corneano quanto a aspectos clínicos. Métodos: Foram utilizados 54 coelhos, 108 olhos, subdivididos em 3 grupos experimentais: (G 1), (G2) e (G3), cada um formado pelos OE de 18 coelhos, submetidos às técnicas experimentais (T1), (T2) e (T3), respectivamente, e um grupo controle, formado pelos 54 olhos contralaterais (OD). Nas três técnicas foi utilizado o n-heptanol. Na T1, o n-heptanol foi aplicado por 5 minutos, para remoçäo do epitélio límbico. Na T2, além da aplicaçäo do n-heptanol, realizou-se peritomia e remoçäo da conjuntiva perilímbica até 4 mm do limbo, juntamente com a escarificaçäo do tecido episcleral. Na T3, além dos procedimentos da T2, foi realizada dissecçäo lamelar do limbo abrangendo aproximadamente 1,5 mm na periferia da córnea e 2 mm na superfície escleral. Em todas as córneas dos animais foram estudados seis parâmetros clínicos: neovascularizaçäo, perda da transparência, irregularidade da superfície, reparaçäo epitelial, erosäo ou defeito epitelial, granuloma e outras lesöes corneanas. Resultados: A neovascularizaçäo corneana iniciou-se mais precocemente com a T1 e T2; ocorreu em 100 por cento dos casos com as três técnicas, de forma näo homogênea, variando de leve a intensa; permaneceu estável a partir do 28 dia até o final do experimento (56 dia), foi maior nos quadrantes superior e inferior e menor nos quadrantes nasal e temporal. A perda da transparência e a irregularidade da superfície corneana foram menores com a T 1 que com a T2 e T3, que foram similares entre si. Houve, nas três técnicas experimentais, latência de três dias para o início da reepitelizaçäo, que se completou com a T1 no 7 dia e com a T2 e T3 no 14 dia. Erosäo epitelial corneana e granuloma corneano foram encontradas de forma similar nas três técnicas experimentais. Conclusöes: A T2 e T3 mostraram-se adequadas como possíveis modelos de ampla remoçäo das CG límbicas, levando a resultados similares nos diversos parâmetros estudados. A Tl se mostrou adequada como modelo de remoçäo parcial do epitélio límbico. Ocorreu conjuntivalizaçäo e neovascularizaçäo nas três técnicas experimentais.
Descritores: Células Germinativas/patologia
Modelos Animais de Doenças
Epitélio Anterior/cirurgia
Limbo da Córnea/patologia
-Heptanol
Neovascularização da Córnea/fisiopatologia
Limites: Animais
Feminino
Coelhos
Tipo de Publ: Estudo Comparativo
Responsável: BR1.2 - Biblioteca Central


  3 / 3 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-259404
Autor: Siso Calderón, César; Beaujón Rubín, Oscar.
Título: Influencia del tejido limbal en la regeneración epitelial corneal / Influence of the limbal tissue in the corneal ephitelium regeneration
Fonte: Rev. oftalmol. venez;51(3-4):67-77, jul.-dic. 1995. ilus, tab.
Idioma: es.
Resumo: Las células madres del epitelio corneal se piensa que están localizadas en el limbo. El tejido limbal fue removido quirúrgicamente en uno de los ojos de 56 conejos New Zealand y se practicó la desepitelización corneal en ambos ojos utilizando n-heptanol. Comparamos el crecimiento epitelial entre ambos ojos a las 24 horas, 48 horas, 72 horas, 7 días y ocho semanas. En un grupo constituído por 5 conejos practicamos sólo la desepitelización corneal en 7 mm. centrales. Evidenciamos un crecimiento mayor, estadísticamente significativo, en los ojos controles en los cuales se conservó el tejido limbal que en aquellos en los cuales se removió y mayor en los defectos epiteliales menores que en aquellos extensos. Observamos además mayor conjuntivalización y vascularización en los ojos queratolimbectomizados que en los controles, fenómeno éste que fue inversamente proporcional a la reepitelización
Descritores: Heptanol/administração & dosagem
Limbo da Córnea/cirurgia
Coelhos/classificação
-Oftalmologia
Limites: Animais
Coelhos
Tipo de Publ: Estudo Comparativo
Responsável: VE1.1 - Biblioteca Humberto Garcia Arocha



página 1 de 1
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde