Base de dados : LILACS
Pesquisa : D02.065.884.975 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 18 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 2 ir para página        

  1 / 18 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-62654
Autor: Lara, Pedro Fernandes.
Título: Estudo comparativo entre a xipamida e a clortalidona, através do netrograma isotópico em hipertensos / Comparative study between by radioisotopic nephrogram in hypertensive patients
Fonte: RBM cardiol;7(1):40-4, fev. 1988. ilus, tab.
Idioma: pt.
Descritores: Xipamida/uso terapêutico
Clortalidona/uso terapêutico
Hipertensão/tratamento farmacológico
Renografia por Radioisótopo
-Química
Tipo de Publ: Estudo Comparativo
Responsável: BR79.1 - CIC - Centro de Informação Cardiovascular Mendonça de Barros


  2 / 18 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-69096
Autor: Ferreira Filho, Sebastiäo Rodrigues; Oliveira, Paulo César de; Saragoça, Manoel Antônio da Silva.
Título: Uso da xipamida em pacientes com hipertensäo arterial leve/moderada / The use of xipamide in patients with mild/moderate hypertension
Fonte: Folha méd;98(3):167-70, mar. 1989. tab, ilus.
Idioma: pt.
Resumo: O estudo envolveu 18 pacientes, 10 mulheres e oito homens, com idades variando entre 19 e 71 anos, portadores de hipertensäo arterial leve e moderada. Os pacientes foram admitidos ao estudo (visita Vo), recebendo placebo durante 30 dias, quando entäo voltavam para controle (visita V1). Depois, passaram a receber Xipamida (10 mg por dia) durante 30 dias (visita V2) e continuavam o tratamento até 60 dias (visita V3). Os pacientes foram submetidos a exame clínico, avaliaçäo laboratorial de sódio, potássio e ácido úrico plasmáticos em todas as consultas; a avaliaçäo bioquímica e a eletrocardiográfica foram realizadas nas visitas Vo e V3. Do ponto de vista clínico, a eficácia da Xipamida (10mg/dia) foi considerada boa (normalizaçäo da PAD) em 13 pacientes, regular (diminuiçäo sem normalizaçäo da PAD) em dois, má (falta de resposta) em dois outros, e desconhecida (drop-out) em um paciente. Do ponto de vista clínico, a tolerabilidade foi considerada boa em 16 pacientes e má em dois: um apresentou "rash" cutâneo e outro cefaléia, tendo sido descontinuada a administraçäo da droga
Descritores: Hipertensão/tratamento farmacológico
Xipamida/uso terapêutico
-Ensaios Clínicos como Assunto
Limites: Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Humanos
Masculino
Feminino
Responsável: BR14.1 - Biblioteca Central


  3 / 18 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Rodrigues, Rubem
Id: lil-41431
Autor: Spritzer, Nelson; Rodrigues, Rubem.
Título: Experiência de 6 meses com a xipamida na hipertensäo arterial leve a moderada / Experience of 6 months with xipamide in mild moderate arterial hypertension
Fonte: RBM cardiol;6(3):113-6, jun. 1987. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Visando avaliar a eficácia da xipamida no tratamento da hipertensäo arterial sistêmica (HAS) primária, leve a moderada, estudou-se um grupo de 15 hipertensos, 7 com HAS leve e 8 com moderada. Os pacientes ficaram 2 semanas sem drogas anti-HAS, a seguir, receberam a xipamida em dose única (10-20 mg/dia), sendo seguidos por 6 meses. O estudo foi do tipo simples aberto. Todos os pacientes exibiram queda da pressäo arterial durante o estudo. Dos com HAS leve, todos controlaram a HAS (diastólica <= 90 mmHg) usando apenas 10 mg de xipamida. Dos com HAS moderada, apenas 2 necessitaram 20 mg. A pressäo arterial sistólica média caiu de 160 + ou - 13 para 137 + ou - 12 mmHg (p < 0,001) e a diastólica caiu de 105 + ou - 4 para 83 + ou - 4 (p < 0,001). Näo houve hipotensäo postural. Houve queda da potassemia, elevaçäo do colesterol, ácido úrico e creatininemia, resultados, porém, dentro dos limites normais. Os efeitos adversos foram leves e fugazes. A xipamida mostrou-se útil no tratamento da HAS. Os efeitos adversos e colaterais foram semelhantes aos que costumam ocorrer com outros diuréticos. A tolerabilidade foi excelente. A eficácia anti-HAS foi mantida durante todo o período de seguimento
Descritores: Hipertensão/tratamento farmacológico
Xipamida/uso terapêutico
Limites: Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Humanos
Masculino
Feminino
Responsável: BR1.1 - BIREME


  4 / 18 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-38507
Autor: Nero, Ermelindo del; Savioli, Roque Marcos; Savioli Neto, Felício; Viana, Caio de Brito; Mansur, Antonio de Pádua; Martinelli Filho, Martino; Federico, Wilson Antonio.
Título: Estudo comparativo sobre a eficácia da xipamida e da clortalidona no tratamento da hipertensäo arterial primária de grau leve ou moderado / Comparative study of the efficacy of xipamide and chlorthalidone in the treatment of primary arterial hypertension of mild or moderate level
Fonte: RBM cardiol;5(3):140-4, jun. 1986. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Foram estudados 40 portadores de hipertensäo arterial primária (HA), de grau leve ou moderado com idades entre 26 e 73 anos. Todos os pacientes foram observados na ausência de medicamentos anti-hipertensivos durante duas semanas. Após esse período, foram submetidos a exame clínico, eletrocardiograma e avaliaçöes laboratoriais (Condiçäo B1). A seguir, os indivíduos foram divididos aleatoriamente em dois grupos. No grupo A, composto por 20 indivíduos, administrou-se xipamida em doses diárias variáveis entre 20 e 40mg (média 23, 15mg). Os pacientes foram submetidos a controle clínico a cada duas semanas, durante oito semanas consecutivas. Ao final desse período, foram repetidos: exame clínico, eletrocardiograma e as determinaçöes laboratoriais (Condiçäo Z). No grupo B, composto por 20 indivíduos, administrou-se clortalidona em doses variáveis entre 50 e 100mg diários (média 73, 80mg). Os mesmos procedimentos de controle realizados para os pacientes do grupo A foram feitos para estes pacientes, ao final das oito semanas de observaçäo (condiçäo H). Após novo período de "wash-out" de 15 dias, os pacientes foram submetidos a exame clínico (Condiçäo B2). A seguir, aos integrantes do Grupo A foi administrada clortalidona e aos do Grupo B xipamida, usando-se os mesmos procedimentos de controle das condiçöes H e Z, durante oito semanas de observaçäo. O estudo estatístico demonstrou que ambas as drogas foram equivalentes quanto à eficácia terapêutica, determinando aumento da uricemia e reduçäo da potassemia em relaçäo aos valores basais, flutuaçöes estas estatisticamente näo significantes
Descritores: Clortalidona/uso terapêutico
Hipertensão/tratamento farmacológico
Xipamida/uso terapêutico
-Ensaios Clínicos como Assunto
Limites: Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Humanos
Masculino
Feminino
Responsável: BR1.1 - BIREME


  5 / 18 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-34777
Autor: Cunha, Gastäo Pereira da; Lacerda Júnior, Flávio Suplicy de; Carvalho, Cássio Olavo.
Título: A Xipamida no tratamento da hipertensäo arterial moderada / Xipamide in the treatment of moderate arterial hypertension
Fonte: Arq. bras. cardiol;46(1):65-9, jan. 1986. ilus.
Idioma: pt.
Resumo: Foram estudados 20 pacientes da raça branca, 11 mulheres e 9 homens, com média etária de 60,4 anos, portadores de hipertensäo arterial moderada (104 mmHg < pressäo diastólica <= 120 mmHg). Sem influência de medicaçäo prévia, receberam xipamida, na dose de 10 a 40 mg por dia, segundo resposta, por prazo médio de 14,45 + ou - 1,43 semanas. Obtiveram efeito anti-hipertensivo, estatisticamente significante ( < 0,05) 18 pacientes (90%), com reduçäo das cifras expressas pelos seguintes valores médios: pressäo sistólica 23%, de 181,40 + ou - 11,41 para 139,25 + ou - 10 mmHg; pressäo diastólica 20%, de 105,25 + ou - 5,84 para 84,75 + ou - 7,25 mmHg e pressäo arterial média 21%, de 130,45 + ou - 8,79 mmHg. A reduçäo mais acentuada ocorreu nas duas primeiras semanas e menor entre a segunda e a quarta semana (60% e 30% respectivamente, da variaçäo descendente total), estabilizando-se as cifras até o final do estudo. Notou-se hipotensäo postural, estatisticamente significante (p < 0,05), em 14 pacientes (70%), em termos médios de 15,05 mmHg. Näo foram registradas alteraçöes no eletrocardiograma. Embora existindo variaçöes individuais, näo se notaram alteraçöes significativas nos valores da glicemia, uricemia, natriemia, caliemía e creatininemia. Efeitos colaterais foram observados em três pacientes (15%) referidos como astenia, tontura, sensaçäo de desmaio, que cederam com a reduçäo da dose ou com a continuaçäo do tratamento, näo interrompido em nenhum caso
Descritores: Hipertensão/tratamento farmacológico
Xipamida/uso terapêutico
-Pressão Sanguínea/efeitos dos fármacos
Xipamida/farmacologia
Limites: Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Humanos
Masculino
Feminino
Responsável: BR1.1 - BIREME


  6 / 18 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-31908
Autor: Rassi, Salvador; Gamarski, J.
Título: Emprego da xipamida em hipertensos idosos: hipertensäo leve ou moderada / Use of xipamide in elderly hypertensive patients: mild or moderate hypertension
Fonte: Folha méd;90(3):151-4, mar. 1985. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Em estudo aberto, näo comparativo e unicêntrico, avaliou-se a eficácia terapêutica da xipamida, administrada por via oral na posologia de 20 mg durante 4 meses em 20 pacientes idosos portadores de hipertensäo leve ou moderada. Observou-se uma reduçäo significante dos valores médios da pressäo arterial sistólica e diastólica, tanto na posiçäo supina quanto em posiçäo ortostática. Nenhuma alteraçäo importante nos níveis séricos de potássio foi constatada. Os resultados relativos à tolerância da droga foram muito bons, verificando-se efeitos colaterais leves e transitórios em apenas um caso näo sendo necessária a descontinuidade do tratamento
Descritores: Hipertensão/tratamento farmacológico
Xipamida/uso terapêutico
Limites: Pessoa de Meia-Idade
Humanos
Masculino
Feminino
Responsável: BR1.1 - BIREME


  7 / 18 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-31857
Autor: Pereira, Carlos José Alves.
Título: Experiência clínica com um novo agente anti-hipertensivo-xipamida / Clinical experience with a new anti-hypertensive-agent-xipamide
Fonte: RBM rev. bras. med;42(3):91-6, mar. 1985. tab, ilus.
Idioma: pt.
Descritores: Hipertensão/tratamento farmacológico
Xipamida/uso terapêutico
Limites: Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Humanos
Masculino
Feminino
Responsável: BR1.1 - BIREME


  8 / 18 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-31465
Autor: Cantarelli, Enio Lustosa; Oliveira Júnior, Wilson Alves de.
Título: Tratamento da hipertensäo arterial sistêmica essencial, leve e moderada com xipamida / Treatment of systemic essential arterial hypertension, mild and moderate with xipamide
Fonte: RBM cardiol;4(1):43-8, fev. 1985. tab, ilus.
Idioma: pt.
Resumo: Um estudo aberto foi realizado em 20 pacientes portadores de Hipertensäo Arterial Sistêmica Essencial (HAS), leve (13 casos) e moderada (06 casos) submetidos a tratamento com Xipamida na dosagem de 20 a 40 mg/dia em única tomada, examinados e ajustada a dosagem a cada 4 semanas. Foram realizados eletrocardiogramas e controles laboratoriais no início e final do estudo. Somente em um paciente foi suspensa a medicaçäo, por intolerância, logo no início do seguimento. Os resultantes (19 pacientes) apresentaram diminuiçäo significativa da presäo arterial (médias de 159/102 para 132/86 mmHg em posiçäo ortostática e 164/107 para 136/90 mmHg em posiçäo supina, havendo normalizaçäo da pressäo arterial em todos os pacientes com HAS leve e em cinco (dos 06) com HAS moderada. O uso da Xipamida pelo período de 4 meses näo apresentou alteraçöes significativas no peso corporal freqüência cardíaca, exames hematológicos, creatinina, glicose, colesterol e sódio plasmáticos. O potássio sérico apresentou reduçäo significativa, mas em média dentro dos valores normais (de 4,31 para 3,55 mEq/l) e o ácido úrico aumento significativo, mas também em média dentro dos padröes normais (de 5,87 para 6,66 mg%). A tolerância à droga foi excelente, sendo relatados apenas câimbras, formigamentos ou dores nos membros inferiores (4 casos), taquicardia (1), dor epigástrica (1), insônia e tonturas (1). Estes sintomas foram discretos e passageiros, näo sendo necessária a suspensäo da droga. Conclui-se qua a Xipamida é um hipotensor eficaz e com efeitos colaterais diminutos
Descritores: Hipertensão/tratamento farmacológico
Xipamida/uso terapêutico
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Responsável: BR1.1 - BIREME


  9 / 18 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-29650
Autor: Gac, Juan C; Basso, Benjamin; Román, Oscar; Cespedes, Elena; Valenzuela, M. Angelica.
Título: Xipamida en hipertensión arterial: estudio abierto en 39 pacientes / Xipamide in arterial hypertension: open study in 39 patients
Fonte: Rev. méd. Chile;113(10):966-9, oct. 1985. tab.
Idioma: es.
Descritores: Hipertensão/tratamento farmacológico
Xipamida/uso terapêutico
-Ensaios Clínicos como Assunto
Frequência Cardíaca/efeitos dos fármacos
Lipídeos/sangue
Pressão Arterial/efeitos dos fármacos
Xipamida/farmacologia
Limites: Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Humanos
Masculino
Feminino
Responsável: BR1.1 - BIREME


  10 / 18 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-22686
Autor: Reyes, A. J; Leary, W. P.
Título: The magnesiuric effects of several single doses of xipamide in healthy adults.
Fonte: Braz. j. med. biol. res = Rev. bras. pesqui. méd. biol;17(3/4):285-91, 1984.
Idioma: en.
Descritores: Magnésio
Xipamida
Limites: Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Humanos
Masculino
Responsável: BR1.1 - BIREME



página 1 de 2 ir para página        
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde