Base de dados : LILACS
Pesquisa : D02.092.471.683.152.619 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 15 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 2 ir para página        

  1 / 15 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Chile
Texto completo
Id: biblio-902820
Autor: Krauss M, Karin; Naser S, Alfredo.
Título: Actualización en abuso de drogas por vía nasal / Update on drug abuse by nasal route
Fonte: Rev. otorrinolaringol. cir. cabeza cuello;78(1):89-98, mar. 2018. ilus.
Idioma: es.
Resumo: La vía nasal, ya sea mediante la inhalación o aspiración, se ha convertido en una ruta atractiva para quienes abusan de sustancias, principalmente por la fácil accesibilidad y la rápida absorción sistémica, además de evitar las consecuencias asociadas al uso de drogas intravenosas (enfermedades de transmisión). El objetivo de esta revisión es presentar una actualización de diversas sustancias que son utilizadas por esta vía, enfocándose en aquellas en las que se ha documentado daños en la anatomía nasal.

The nasal route, either by inhalation or aspiration, has become an attractive route for substances abusers, mainly because of its easy accessibility, rapid systemic absorption and also to avoid the consequences associated with intravenous drug use (transmitted diseases). The objective of this review is to present an update of various substances that are used by this route, focusing on those in which damage to the nasal anatomy has been documented.
Descritores: Administração Intranasal
Transtornos Relacionados ao Uso de Substâncias
-Benzodiazepinas/administração & dosagem
Drogas Desenhadas/administração & dosagem
Abuso de Inalantes
Abuso Oral de Substâncias/classificação
Estimulantes do Sistema Nervoso Central/antagonistas & inibidores
Metanfetamina/administração & dosagem
Metilfenidato/administração & dosagem
Nitritos/administração & dosagem
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: CL1.1 - Biblioteca Central


  2 / 15 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: biblio-874463
Autor: Damante , Carla Andreotti; Greghi, Sebastião Luiz Aguiar; Rezende, Maria Lúcia Rubo de; Sant'Ana , Adriana Campos Passanezi; Passanezi, Euloir.
Título: Efeitos das drogas ilícitas em saúde periodontal e bucal / Ilegal drug effecte on periodontal and oral health
Fonte: Perionews;5(3):251-255, maio-jun. 2011.
Idioma: pt.
Resumo: O consumo de drogas ilícitas tem aumentado no Brasil, sendo que a maconha tem apresentado os maiores índices. Os viciados comumente apresentam graus severos de várias patologias bucais e dentarias, mesmo sendo muito jovens. 0 objetivo desse trabalho foi revisar os efeitos das principais drogas ilícitas na saúde bucal, dando ênfase para a saúde periodontal. Entre as drogas revisadas estão os esteroides anabolizantes que podem estar associados a crescimento mandibular, dores faciais e crescimentos gengivais. A maconha pode ser relacionada com queimaduras na mucosa bucal, xerostomia e diminuição na osseointegração de implantes. A cocaína, devido ao seu alto poder vasoconstrictor, pode causar perfurações no septo nasal e palato duro e necrose na mucosa e osso alveolar quando esfregada na gengiva. 0 uso de anestésicos com vasoconstrictores em dependentes de cocaína é de alto risco no consultório odontológico podendo levar a variações bruscas na pressão arterial. 0 ecstasytem um efeito xerostômico prolongado, além da indução do consumo de bebidas doces, apertamento e bruxismo. Essa combinação resulta em lesões de atrição e erosão que podem chegar ao osso alveolar. De modo geral, todas as drogas causam xerostomia e relapso na higiene bucal e os pacientes apresentam altos índices de cárie, gengivite e doença periodontal. 0 cirurgiào-dentista deve conhecer alguns dos sinais intrabucais para realizar um diagnóstico correto e tentar extrair a verdade do paciente a respeito do uso das drogas, além de aconselhá-lo quanto à cessação do vício
Descritores: Cannabis
Cocaína
Efeitos Colaterais e Reações Adversas Relacionados a Medicamentos
Gengivite
Metanfetamina
Perda do Osso Alveolar
Limites: Humanos
Responsável: BR510.1 - Biblioteca Central


  3 / 15 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Saúde Pública
Bosi, Maria Lúcia Magalhäes
Texto completo
Id: lil-757532
Autor: Guerriero, Iara Coelho Zito; Bosi, Maria Lúcia Magalhães; Peter, Elizabeth.
Título: Ética nas pesquisas em ciências humanas e sociais em saúde: identificando especificidades / Ethics in research in the human and social sciences in health: : identifying specificities
Fonte: Ciênc. saúde coletiva;20(9):2612-2613, Set. 2015.
Idioma: pt.
Descritores: Fármacos Anti-HIV/uso terapêutico
Estimulantes do Sistema Nervoso Central
Grupos Focais
Infecções por HIV/tratamento farmacológico
Adesão à Medicação
Metanfetamina
Telemedicina
-California
Usuários de Drogas/psicologia
Estudos de Viabilidade
Infecções por HIV/psicologia
Soropositividade para HIV/tratamento farmacológico
Adesão à Medicação/psicologia
Fatores de Risco
Estigma Social
Telemedicina/métodos
Limites: Adulto
Feminino
Humanos
Masculino
Tipo de Publ: Research Support, N.I.H., Extramural
Responsável: BR1.1 - BIREME


  4 / 15 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-688147
Autor: Damante, Carla Andreotti; Greghi, Sebastião Luiz Aguiar; Rezende, Maria Lúcia Rubo de; Sant'Ana, Adriana Campos Passanezi; Passanezi, Euloir.
Título: Efeitos das drogas ilícitas em saúde periodontal e bucal / Ilegal drug effecte on periodontal and oral health
Fonte: Perionews;5(3):251-255, maio-jun. 2011.
Idioma: pt.
Resumo: O consumo de drogas ilícitas tem aumentado no Brasil, sendo que a maconha tem apresentado os maiores índices. Os viciados comumente apresentam graus severos de várias patologias bucais e dentarias, mesmo sendo muito jovens. 0 objetivo desse trabalho foi revisar os efeitos das principais drogas ilícitas na saúde bucal, dando ênfase para a saúde periodontal. Entre as drogas revisadas estão os esteroides anabolizantes que podem estar associados a crescimento mandibular, dores faciais e crescimentos gengivais. A maconha pode ser relacionada com queimaduras na mucosa bucal, xerostomia e diminuição na osseointegração de implantes. A cocaína, devido ao seu alto poder vasoconstrictor, pode causar perfurações no septo nasal e palato duro e necrose na mucosa e osso alveolar quando esfregada na gengiva. 0 uso de anestésicos com vasoconstrictores em dependentes de cocaína é de alto risco no consultório odontológico podendo levar a variações bruscas na pressão arterial. 0 ecstasytem um efeito xerostômico prolongado, além da indução do consumo de bebidas doces, apertamento e bruxismo. Essa combinação resulta em lesões de atrição e erosão que podem chegar ao osso alveolar. De modo geral, todas as drogas causam xerostomia e relapso na higiene bucal e os pacientes apresentam altos índices de cárie, gengivite e doença periodontal. 0 cirurgiào-dentista deve conhecer alguns dos sinais intrabucais para realizar um diagnóstico correto e tentar extrair a verdade do paciente a respeito do uso das drogas, além de aconselhá-lo quanto à cessação do vício.
Descritores: Perda do Osso Alveolar
Cannabis
Cocaína
Efeitos Colaterais e Reações Adversas Relacionados a Medicamentos
Gengivite
Metanfetamina
Limites: Humanos
Responsável: BR510.1 - Biblioteca Central


  5 / 15 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-668395
Autor: Cembranelli, Eduardo; Campos, Letícia Rosado Ferreira; Portella, Marcel; Abreu, Paulo Victor Cabral; Salomão, Pedro Carlos; Monteiro, Denise Leite Maia.
Título: Consequências do uso de cocaína e metanfetamina durante a gravidez / Consequences of cocaine and methamphetamine during pregnancy
Fonte: Femina;40(5), set.-out. 2012. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Com o objetivo de descrever as consequências do uso da cocaína e metanfetamina durante a gestação, foi realizada revisão crítica das publicações nas seguintes bases de dados: MEDLINE (por meio do PubMed), SciELO, LILACS e Google acadêmico, utilizando-se termos e palavras-chave relacionadas à cocaína, metanfetamina e gestação. O uso desses estimulantes do sistema nervoso central constitui-se em grave problema de saúde pública passível de intervenção, a qual pode reduzir ou até mesmo evitar agravos à saúde da gestante e do feto, além de redução dos gastos públicos com os longos períodos de internação e recuperação da saúde dos usuários. Foram observadas alterações no desenvolvimento infantil, diminuição de atividade motora e dificuldade de sustentar atenção com o uso metanfetamina. Bebês nascidos de mães que abusaram de cocaína durante a gravidez geralmente nascem de parto prematuro, com baixo peso e estatura e circunferência craniana menor do que o normal. Observam-se, ainda, altas taxas de malformação congênita e de mortalidade perinatal. Há também evidências mostrando queda no rendimento escolar, envolvendo distração e déficit de atenção, em crianças cujas mães usaram cocaína na gravidez. Entretanto, muitas dúvidas sobre o assunto ainda permanecem, merecendo maior atenção, em vista da importância do efeito dessas drogas no período gestacional e a repercussão futura no desenvolvimento infantil.

In order to describe the effects of using cocaine and methamphetamine during pregnancy was performed a review of published studies on the threshold of medical data base: MEDLINE (PubMed), SciELO, LILACS and Google scholar, using terms and keywords related to cocaine, methamphetamine and pregnancy. The use of central nervous system stimulants is a serious public health problem susceptible to intervention, which can reduce or even prevent damages to health of the mother and fetus, and reduce public spending long periods of hospitalization and recovery of users' health. Changes were observed in child development, decreased visual-motor performance and difficulty sustaining attention using methamphetamine. Babies born to mothers who abused of cocaine during pregnancy are often born of premature births, low weight and height and head circumference smaller than normal. There are also high rates of congenital malformation and perinatal mortality. There is also evidence that children who received cocaine through their mothers in the intrauterine stage can have falling in school performance, involving distraction and difficulty concentrating. However, many questions still remain about the issue, deserving more attention, in view of the importance of the effect of these drugs during pregnancy and its future impact on child development.
Descritores: Transtornos Relacionados ao Uso de Anfetaminas
Complicações na Gravidez
Transtornos Relacionados ao Uso de Cocaína/complicações
-Atividade Motora
Cocaína/efeitos adversos
Desenvolvimento Infantil
Recém-Nascido de Baixo Peso
Metanfetamina/efeitos adversos
Nascimento Prematuro
Efeitos Tardios da Exposição Pré-Natal
Limites: Humanos
Feminino
Gravidez
Responsável: BR1365.1 - Biblioteca Biomédica A - CB/A


  6 / 15 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-527609
Autor: Dias, Aline Inglez de Souza.
Título: Políticas de redução de danos no Brasil e as lições aprendidas de um modelo americano / Harm-reduction policies in Brazil and the lessons learned from an american model.
Fonte: Rio de Janeiro; s.n; 2008. 105 p. mapas, tab, graf.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca para obtenção do grau de Mestre.
Resumo: As políticas públicas voltadas para o consumo de drogas no Brasil, durante muito tempo enfatizaram a repressão, mantendo o uso de drogas basicamente atrelado ao campo da justiça. Nesse cenário, pouco espaço restava para o exercício da saúde pública. Nesse sentido, as ações de redução de danos desempenharam um papel central no campo da saúde pública. Contudo, é importante destacar que os resultadosdas estratégias da redução de danos estão circunscritos ao campo da saúde, não interferindo com outros problemas significativos relacionados ao consumo de drogas tais como: tráfico, crime organizado, lavagem de dinheiro e sobrecarga do sistema penitenciário. Tendo em vista o cenário nacional e internacional das políticas sobre drogas e da redução de danos, pretendemos trabalhar na linha de lições aprendidas,registrando e discutindo as práticas observadas em um modelo americano de pesquisa e atendimento aos UDI: o UFO (You Find-Out) Study. Nesse sentido, foram considerados aspectos tais como acesso ao usuário, aderência aos serviços, dificuldades de financiamento e avaliação de resultados. As etapas do estudo envolveram pesquisa documental, observação sistemática do trabalho com a elaboração de um diário de campo, participação em reuniões de equipe e entrevistas com informantes chave. A partir desse estudo, destacamos algumas características doprojeto UFO que poderiam contribuir para a formulação de políticas de redução de danos no cenário brasileiro. O UFO parece ser um bom exemplo de aplicação de iniciativas de redução de danos associadas à pesquisa, no atendimento a usuários de drogas injetáveis. O projeto tem obtido relativo sucesso no acesso e adesão dessapopulação, que de outra forma, talvez não tivesse meios de acessar serviços sociais e de saúde e, conseqüentemente, diminuir os riscos e danos associados ao uso injetável de drogas.
Descritores: Prevenção de Doenças
Redução do Dano
Política de Saúde
Drogas Ilícitas
-Anfetaminas/efeitos adversos
Bebidas Alcoólicas/efeitos adversos
Metanfetamina/efeitos adversos
Programas de Troca de Agulhas
Limites: Humanos
Responsável: BR526.1 - Biblioteca de Saúde Pública
BR526.1; R362.29, D541p


  7 / 15 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Tufik, S
Texto completo
Id: lil-469979
Autor: Martins, R. C. S; Andersen, M. L; Shih, M. C; Tufik, S.
Título: Effects of cocaine, methamphetamine and modafinil challenge on sleep rebound after paradoxical sleep deprivation in rats
Fonte: Braz. j. med. biol. res = Rev. bras. pesqui. méd. biol;41(1):68-77, Jan. 2008. graf.
Idioma: en.
Projeto: Associação Fundo de Incentivo à Psicofarmacologia; . FAPESP.
Resumo: Sleep loss is both common and critically relevant to our society and might lead to the abuse of psychostimulants such as amphetamines, cocaine and modafinil. Since psychoactive substance abuse often occurs within a scenario of sleep deficit, the purpose of this investigation was to compare the sleep patterns of rats challenged with cocaine (7 mg/kg, ip), methamphetamine (7 mg/kg, ip), or modafinil (100 mg/kg, ip) subsequent to paradoxical sleep deprivation (PSD) for 96 h. Our results show that, immediately after 96 h of PSD, rats (10 per group) that were injected with a psychostimulant presented lower percentages of paradoxical sleep compared to those injected with saline (P < 0.01). Regarding slow wave sleep (SWS), rats injected with psychostimulants after PSD presented a late rebound (on the second night subsequent to the injection) in the percentage of this phase of sleep when compared to PSD rats injected with saline (P < 0.05). In addition, the current study has produced evidence of the characteristic effect of each drug on sleep architecture. Home cage control rats injected with modafinil and methamphetamine showed a reduction in SWS compared with the saline group. Methamphetamine affected sleep patterns most, since it significantly reduced paradoxical sleep, SWS and sleep efficiency before and after PSD compared to control (P < 0.05). Cocaine was the psychostimulant causing the least changes in sleep pattern in relation to those observed after saline injection. Therefore, our results suggest that abuse of these psychostimulants in a PSD paradigm aggravates their impact on sleep patterns.
Descritores: Compostos Benzidrílicos/farmacologia
Estimulantes do Sistema Nervoso Central/farmacologia
Cocaína/farmacologia
Metanfetamina/farmacologia
Privação do Sono/fisiopatologia
Sono REM/efeitos dos fármacos
-Análise de Variância
Ratos Wistar
Receptores Dopaminérgicos/efeitos dos fármacos
Limites: Animais
Masculino
Ratos
Tipo de Publ: Research Support, Non-U.S. Gov't
Responsável: BR1.1 - BIREME


  8 / 15 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-419345
Autor: Saito, Angelica Kiyomi.
Título: Efeitos da privação de sono paradoxal e da administração de drogas psicoativas na degeneração neuronal / Effects of paradoxical sleep deprivation and psychoactive drugs over neural degeneration.
Fonte: São Paulo; s.n; 2004. [120] p.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade Federal de São Paulo. Escola Paulista de Medicina. Curso de Psicobiologia para obtenção do grau de Doutor.
Resumo: A privação de sono desencadeia uma síndrome com alterações fisiológicas bem estabelecidas. Em animais de laboratório a perda de sono pode, eventualmente, levar a morte. Demonstrou-se que a privação de sono leva a alteração na expressão de diversos genes, mecanismos de estresse oxidativo e degeneração de células em algumas áreas encefálicas. Para melhor investigar os efeitos da privação de sono paradoxal (PSP) sobre os processos de degeneração neuronal foram utilizados o método de dark cell de Gallyas e a coloração de Fluoro-Jade. Foram analisadas as áreas e núcleos localizados entre o córtex pré-frontal e a porção rostral do bulbo em animais submetidos a 96 e 120h de PSP, 96h de PSP somados a 10 ou 24h de recuperação de sono, 96h de PSP somados a 1g/kg/dia por 6 dias de etanol (ETA) ou 2mg/kgldia por 6 dias de meta-anfetamina (MANF). Observaram-se alterações neuropatológicas discretas como resultado da PSP em diversas regiões encefálicas. A análise dos dados não permitiu evidenciar de forma mais conclusiva a ocorrência de morte neuronal nestes animais. As alterações identificadas podem ser conseqüência de dano reversível. Os processos de lesão neuronal associados a PSP e detectáveis pela técnica de Gallyas parecem ter curso-temporal próprio não mais existindo após 120 h. Os grupos com 10 ou 24 horas de recuperação não parecem indicar a necessidade de eventos críticos para a expressão da lesão. 0 ETA reverteu os efeitos vistos após exposição às 96h de PSP, visto que nestes animais não foi observada a marcação de uma única célula. Por outro lado, a MANF levou a um padrão específico de marcação ao invés de promover um aumento na intensidade de marcação nas áreas afetadas pelo PSP. Nesse sentido, a MANF, assim como o etanol, não apenas modificou o padrão de marcação, mas de alguma forma preveniu o dano celular em diversas outras áreas. Nossos resultados permitem levantar a hipótese de que a pressão pelo sono, ao invés da privação de sono, é o fator mais importante no desencadeamento de respostas relacionadas à lesão celular. Outra possibilidade não excludente é que a privação de sono NREM seria mais crítica que a privação de sono paradoxal na gênese dos fenômenos degenerativos neuronais
Descritores: Etanol
Metanfetamina
Degeneração Neural
Ratos Wistar
Privação do Sono
Responsável: BR1.2 - Biblioteca Central
BR1.2; 8655


  9 / 15 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-392386
Autor: Yonamine, Mauricio.
Título: A saliva como espécime biológico para monitorar o uso de álcool, anfetamina, metanfetamina, cocaína e maconha por motoristas profissionais / Saliva as a biological specimen for screening the use of alcohol, amphetamine, methamphetamine, cocaine and marijuana by professional drivers.
Fonte: São Paulo; s.n; 2004. 126 p. ilus, tab, graf.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade de São Paulo. Faculdade de Ciências Farmacêuticas para obtenção do grau de Doutor.
Resumo: O uso indiscriminado de substâncias psicoativas por motoristas e suas conseqüências no trânsito têm sido objeto de grande preocupação por parte de especialistas e da sociedade em geral. O Código de Trânsito Brasileiro de 1997 determina como infração gravíssima ®dirigir sob a influência de álcool, em nível superior a seis decigramas por litro de sangue, ou de qualquer substância entorpecente ou que determine dependência física ou psíquica¼. Desta forma, o presente trabalho teve como intuito investigar a utilização da saliva como espécime biológico para verificar o uso de álcool e drogas (anfetamina, metanfetamina, cocaína e maconha) por motoristas no trânsito...
Descritores: Anfetamina
Transtornos Relacionados ao Uso de Anfetaminas
Cannabis
Cocaína
Transtornos Relacionados ao Uso de Cocaína
Etanol
Abuso de Maconha
Metanfetamina
Saliva
Transtornos Relacionados ao Uso de Substâncias
-Acidentes de Trânsito
Monitoramento
Limites: Humanos
Masculino
Responsável: BR40.1 - DBD - Divisão de Biblioteca e Documentacão do Conjunto das Químicas
BR40.1; 615.9, Y55s


  10 / 15 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Carlini, Elisaldo Luiz de Araújo
Id: lil-330667
Autor: Nappo, Solange Aparecida; Noto, Ana Regina; Galduróz, José Carlos Fernandes; Carlini, Elisaldo Luiz de Araújo.
Título: Ice: uma droga antiga que retorna ainda mais poderosa / Ice: an old drug returns in its most powefool route
Fonte: J. bras. psiquiatr;50(1/2):57-62, jan.-fev. 2001.
Idioma: pt.
Resumo: Metanfetamina, introduzida, em 1930, como descongestionante nasal, tornou-se uma droga de abuso largamente utilizada provocando várias "epidemias" de consumo devido às suas propriedades euforizantes, assim como suas ações em diminuir o apetite e o sono e aumentar o desempenho físico e intelectual. Foi banida em vários países devido aos efeitos danosos que causa ao coração e sistema nervoso central (SNC), porém, no início dos anos 90, ela retornou aos EUA na sua forma mais poderosa de uso. Passou a ser fumada, sendo denominada nessa nova forma, de ice, proporcionando aos seus usuários efeitos psicoativos muito mais duradouros que os do crack/cocaína. E no Brasil? Na década de 60, era vendida na forma de um medicamento, Pervitin©, o qual era muito apreciado por jovens que dele faziam uso para aumentar sua capacidade produtiva. Em pouco tempo, o Pervitin© passou a sofrer abuso, originando vários casos de dependência descritos na literatura científica brasileira. Devido aos problemas causados, a metanfetamina, a exemplo de outros países, também foi banida no Brasil. Agindo pelo bloqueio da recaptação e promoção da liberação das monoaminas (dopamina, noradrenalina e serotonina) das vesículas armazenadoras e, ainda, inibição da MAO, a metanfetamina permite uma maior quantidade desses neurotransmissores na fenda sináptica, aumentando, assim, a neurotransmissão monoaminérgica. É um análogo da anfetamina, apresentando efeitos muito similares a essa última, portanto é um poderoso estimulante do SNC. Assemelha-se também em efeitos à cocaína, sendo utilizada pelas mesmas vias que essa, ou seja, oral, aspirada, injetada ou inalada (fumada). Logo após o seu uso, há um aumento do estado de alerta, da auto-estima, da euforia, da sexualidade, da energia e uma diminuição da fome, do cansaço e da necessidade de dormir. O ice (forma fumada) e a forma injetada produzem um efeito extremamente prazeroso (flash, rush) não alcançado pelas outras vias. A longo prazo, surgem dependência, tolerância aos efeitos euforizantes, além de problemas cardiovasculares, como taquicardia, aumento da pressão arterial, podendo ocasionar acidente vascular cerebral e infarto. Comportamento violento é observado, usualmente em resposta aos delírios paranóides provocados pelo estado psicótico que se desenvolve. Nesses casos, é nítida a alteração de personalidade com irritabilidade e desconfiança de tudo e todos
Descritores: Metanfetamina
Transtornos Relacionados ao Uso de Substâncias
Limites: Humanos
Responsável: BR14.1 - Biblioteca Central



página 1 de 2 ir para página        
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde