Base de dados : LILACS
Pesquisa : D02.241.511.459 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 129 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 13 ir para página                         

  1 / 129 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1100323
Autor: Asparch, Jesica Vanina.
Título: Nuevas definiciones para sepsis y shock séptico: tercer consenso internacional / New definitions for sepsis and septic shock: third international consensus
Fonte: Evid. actual. práct. ambul;20(3):77-77, 2017.
Idioma: es.
Descritores: Sepse/diagnóstico
Escores de Disfunção Orgânica
-Choque Séptico/classificação
Choque Séptico/complicações
Choque Séptico/diagnóstico
Choque Séptico/mortalidade
Choque Séptico/sangue
Vasoconstritores/uso terapêutico
Pressão Sanguínea/efeitos dos fármacos
Conferências de Consenso como Assunto
Biomarcadores/sangue
Classificação Internacional de Doenças
Técnica Delfos
Sensibilidade e Especificidade
Mortalidade Hospitalar
Revisão da Pesquisa por Pares
Síndrome de Resposta Inflamatória Sistêmica/diagnóstico
Sepse/classificação
Sepse/complicações
Sepse/mortalidade
Sepse/sangue
Comitês Consultivos/organização & administração
Taxa Respiratória
Lactatos/sangue
Terminologia como Assunto
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Comentário
Responsável: AR2.1 - Biblioteca Central


  2 / 129 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1129451
Autor: Martins, Moises Silvestre de Azevedo; Nunes, Eryclis Eduardo Miguel.
Título: A ingestão do anti-inflamatório não esteroide naproxeno afeta parâmetros neuromusculares e metabólicos? / Does the ingestion of naproxen affect neuromuscular and metabolic parameters?
Fonte: Arq. ciências saúde UNIPAR;24(3):139-144, set-dez. 2020.
Idioma: pt.
Resumo: O naproxeno, assim como outros anti-inflamatórios não esteroides (AINEs), está entre os medicamentos mais prescritos no mundo. O objetivo do presente estudo é analisar o efeito da ingestão de naproxeno em parâmetros neuromusculares e determinar seu efeito no dano muscular por meio do uso do marcador lactato. Metodologicamente, foi conduzido um estudo cruzado randomizado, duplo-cego e controlado por placebo em 11 homens treinados em resistência, que realizaram uma sessão de treinamento de força após ingerir 500 mg de naproxeno e outra sessão de treinamento após ingerir um placebo. Os participantes realizaram três séries de supino horizontal com uma carga de 90% da repetição máxima (1RM) até a falha concêntrica. As variáveis de resultado incluíram número de repetições, carga de trabalho e lactato. Os resultados mostraram que há uma correlação positiva e moderada entre as variáveis somatório de repetições e carga total e entre as variáveis lactato e carga total, no grupo naproxeno. No grupo placebo, a correlação positiva e moderada deu-se entre somatório de repetições e carga total. Na análise magnitude baseada nas interferências, as variáveis se mostraram possíveis para uma probabilidade positiva ou trivial e improvável para uma probabilidade negativa. Concluiu-se no presente estudo que o uso do naproxeno como recurso ergogênico no treinamento de força reduz a percepção de fadiga, mas não tem efeito direto no dano muscular, analisado a partir do marcador lactato, logo não interfere de maneira significativa nos parâmetros neuromusculares analisados.

Naproxen, as other non-steroidal anti-inflammatory drugs (NSAIDs), features among the most widely prescribed drugs in the world. The aim of this study is to analyze the effect of naproxen intake on neuromuscular parameters and determine its effect on muscle damage through the use of the lactate marker. In terms of methodology, a randomized, double-blind, placebo-controlled crossover study was conducted on 11 resistance-trained men who underwent a strength training session after taking 500 mg of naproxen and another training session after taking a placebo. The participants performed three sets of horizontal bench presses with a load of 90% maximum repetition (1RM) until concentric failure. Result variables included number of repetitions, workload and lactate. The results showed that there is a positive and moderate correlation between the sum of repetition and total load variables and between lactate and total load variables in the naproxen group. In the placebo group, a positive and moderate correlation was observed between sum of repetitions and total load. In the magnitude analysis, based on the interferences, the variables were shown to be possible for a positive or trivial probability and unlikely for a negative probability. It was concluded that the use of naproxen as an ergogenic resource in strength training reduces the perception of fatigue but has no direct effect on muscle damage when analyzed from the lactate marker, therefore it does not significantly interfere in the analyzed neuromuscular parameters.
Descritores: Anti-Inflamatórios não Esteroides/farmacologia
Naproxeno/farmacologia
Fadiga Muscular/efeitos dos fármacos
Força Muscular/efeitos dos fármacos
Fármacos Neuromusculares/farmacologia
-Supinação
Método Duplo-Cego
Treinamento de Força
Substâncias para Melhoria do Desempenho/farmacologia
Lactatos/sangue
Músculos/metabolismo
Limites: Humanos
Masculino
Adulto
Tipo de Publ: Ensaio Clínico Controlado Aleatório
Responsável: BR513.1 - Biblioteca Central


  3 / 129 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-17433
Autor: Farhat, Calil Kairalla; Soares, Carlos Senne; Sokolowski, Wanderley; Ribeiro, Marco Aurélio; Barbosa, Paulo Roberto S; Carvalho, Eduardo da Silva.
Título: Emprego da dosagem do lactato liquorico como metodo auxiliar no diagnostico diferencial das meningites. / Liquoric lactate levels as an auxiliary method for the diferential diagnosis of meningitis
Fonte: Rev. bras. patol. clín;19(3):104-9, 1983. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Os autores apresentam o estudo de 40 casos de meningites nos quais foram feitas dosagens de lactato no liquido cefalorraquidiano. Em 24 casos de meningites bacterianas purulentas, o lactato liquorico esteve aumentado em 21 casos sendo a media = 36.6 mg/dl (DP = 12.6); em 15 casos de meningites assepticas, 14 apresentaram niveis abaixo de 25 mg/dl e apenas um caso, niveis elevados de lactato liquorico. Neste grupo a media = 15.4 mg/dl (DP = 56). Um paciente com meningite tuberculosa tambem mostrou elevacao do lactato no LCR. Alem de util no acompanhamento da evolucao de pacientes com meningites purulenta, os autores concluem que a dosagem de lactato no LCR e um metodo simples, barato e rapido que deve ser empregado como auxiliar no diagnostico diferencial entre meningites bacterianas e virais e entre estas e a meningites tuberculosa
Descritores: Líquido Cefalorraquidiano
Lactatos
Meningite
-Diagnóstico Diferencial
Limites: Recém-Nascido
Lactente
Pré-Escolar
Criança
Humanos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  4 / 129 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-9057
Autor: Farhat, Calil Kairalla; Soares, Carlos Senne; Sokolowski, Wanderley; Ribeiro, Marco Aurélio; Barbosa, Paulo Roberto S; Carvalho, Eduardo da Silva.
Título: Emprego da dosagem do lactato liquorico como metodo auxiliar no diagnostico diferencial das meningites. / Use of measurment of lactate in cerebrospinal fluid as auxiliary method in differential diagnosis of meningitis
Fonte: J. pediatr. (Rio J.);52(6):406-10, 1982. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Os autores apresentam o estudo de 40 casos de meningites nos quais foram feitas dosagens de lactato no liquido cefalorraquidiano. Em 24 casos de meningites bacterianas purulentas, o lactado liquorico esteve aumentado em 2l casos, sendo a media =36,6 mgldl (DP = 12,6); em 15 casos de meningites assepticas, 14 apresentaram niveis abaixo de 25 mgldl, e apenas um caso, niveis elevados de lactato liquorico. Neste grupo a media = 15,4 mgldl (DP = 5,6). Um paciente com meningite tuberculosa tambem mostrou elevacao do lactato no LCR. Alem de util no acompanhamento da evolucao de pacientes com meningite purulenta, os autores concluem que a dosagem de lactato no LCR e um metodo simples, barato e rapido que deve ser empregado como auxiliar no diagnostico diferencial entre meningites bacterianas e virais, e entre estas e a meningite tuberculosa
Descritores: Líquido Cefalorraquidiano
Lactatos
Meningite
-Diagnóstico Diferencial
Limites: Recém-Nascido
Lactente
Pré-Escolar
Criança
Humanos
Masculino
Feminino
Responsável: BR1.1 - BIREME


  5 / 129 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Texto completo
Id: lil-645709
Autor: Silveira, Bruno Honorato da; Aguiar, Rafael Alves de; Alves, Thiago Luiz; Caputo, Fabrizio; Carminatti, Lorival José.
Título: Comparação do ponto de deflexão da frequência cardíaca com a máxima fase estável de lactato em corredores de fundo / Comparison between Heart rate deflection point and maximal lactate steady state indistance runners
Fonte: Motriz rev. educ. fís. (Impr.);18(1):1-8, jan.-mar. 2012. tab.
Idioma: pt.
Resumo: O objetivo do estudo foi comparar o ponto de deflexão da freqüência cardíaca (PDFC) visual emétodo DMAX com a máxima fase estável de lactato (MFEL). Treze corredores executaram testeincremental Vameval e testes de cargas retangulares (TCR). A velocidade do PDFC visual (14,3 ±1,13km.h-1) foi significantemente maior que o DMAX (13,2 ± 1,35km.h-1) além de apresentarem correlaçãonão significante. Entretanto, nenhuma dessas velocidades foram diferentes da MFEL (13,8 ± 0,90km.h-1) embora somente o PDFC visual tenha apresentado correlação significante com a MFEL (r = 0,75). Aconcentração de lactato sanguíneo não apresentou estabilidade em oito sujeitos no TCR na intensidade do PDFC visual o qual nos leva a concluir que este não é um índice confiável para estimativa da MFEL. Noentanto, este índice pode ser usado como um indicador de capacidade aeróbia.

The aim of study was to compare heart rate deflection point (HRDP) determined by visual and DMAX methods to Maximal lactate steady state (MLSS). Thirteen runners carried out incremental test Vameval and constant load tests (CLT). Velocity of HRDP (14,3 ± 1,13km.h-1) was significantly highercompared to DMAX (13,2 ± 1,35km.h-1) but they were not significantly correlated. However, both velocities, HRDP and DMAX, were not different from MLSS (13,8 ± 0,90km.h-1) while only HRDP has been significantcorrelated with MLSS (r = 0,75). On eight runners during CLT the blood lactate concentration did not showstability at HRDP velocity which to let us to conclude that HRPD is not appropriated to estimate MLSS. However, it may be used as aerobic capacity index.
Descritores: Corrida
Esportes
Frequência Cardíaca
Lactatos
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Responsável: BR33.1 - Divisão Técnica de Biblioteca e Documentação


  6 / 129 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-989051
Autor: Zhang, Guangming; Cui, Guanghua; Tong, Shuangxi; Cao, Qingxian.
Título: Salvianolic acid A alleviates the renal damage in rats with chronic renal failure
Fonte: Acta cir. bras;34(2):e201900204, 2019. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Purpose: To investigate the protective effects of salvianolic acid A (SAA) on renal damage in rats with chronic renal failure (CRF). Methods: The five-sixth nephrectomy model of CRF was successfully established in group CRF (10 rats) and group CRF+SAA (10 rats). Ten rats were selected as sham-operated group (group S), in which only the capsules of both kidneys were removed. The rats in group CRF+SAA were intragastrically administrated with 10 mg/kg SAA for 8 weeks. The blood urine nitrogen (BUN), urine creatinine (Ucr), creatinine clearance rate (Ccr), and serum uperoxide dismutase (SOD) and malondialdehyde (MDA) were tested. The expressions of transforming growth factor-β1 (TGF-β1), bone morphogenetic protein 7 (BMP-7) and Smad6 protein in renal tissue were determined. Results: After treatment, compared with group CRF, in group CRF+SAA the BUN, Scr, serum MDA and kidney/body weight ratio were decreased, the Ccr and serum SOD were increased, the TGF-β1 protein expression level in renal tissue was decreased, and the BMP-7 and Smad6 protein levels were increased (all P < 0.05). Conclusion: SAA can alleviate the renal damage in CRF rats through anti-oxidant stress, down-regulation of TGF-β1 signaling pathway and up-regulation of BMP-7/Smad6 signaling pathway.
Descritores: Ácidos Cafeicos/uso terapêutico
Proteína Smad6/metabolismo
Fator de Crescimento Transformador beta1/metabolismo
Proteína Morfogenética Óssea 7/metabolismo
Falência Renal Crônica/tratamento farmacológico
Lactatos/uso terapêutico
-Regulação para Baixo
Regulação para Cima
Ratos Sprague-Dawley
Modelos Animais de Doenças
Falência Renal Crônica/induzido quimicamente
Falência Renal Crônica/metabolismo
Testes de Função Renal
Nefrectomia
Limites: Animais
Masculino
Ratos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  7 / 129 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-976500
Autor: Pereira, Mariana S; Gerardi, Bianca; Denadai, Daniela S; Chaves, Arthur A; Barbosa, João P. B; Zanon, José E. O; Gomide, Lina Maria W; Mendes, Luiz Claudio N.
Título: Avaliação da lactatemia e das enzimas musculares de equinos Quarto de Milha submetidos à prova de laço em dupla com diferentes tipos de treinamento / Evaluation of lactatemia and muscle enzymes in Quarter Horses subjected to team ropping with different types of training
Fonte: Pesqui. vet. bras = Braz. j. vet. res;38(9):1856-1862, set. 2018. tab.
Idioma: pt.
Projeto: FAPESP.
Resumo: O objetivo do trabalho foi avaliar a influência de diferentes tipos de treinamento sobre o condicionamento físico de equinos por meio da determinação do lactato sanguíneo e da atividade sérica de creatina quinase, aspartato aminotransferase e lactato desidrogenase após exercício físico de alta intensidade e curta duração. Amostras de sangue venoso foram obtidas de 16 equinos da raça Quarto de Milha, divididos em dois grupos: grupo de treinamento regular (GTR) e grupo de treinamento esporádico (GTE), em sete diferentes momentos: 30 minutos antes do exercício (M0), imediatamente após (M1), 30 minutos (M2), uma (M3), duas (M4), seis (M5) e 24 (M6) horas após o exercício. Para a análise estatística, os dados foram testados quanto à normalidade e homogeneidade de variâncias. Para comparar os grupos e os momentos em cada grupo foram utilizados testes paramétricos (ANOVA) para a análise das atividades séricas das enzimas musculares e não paramétricos (Mann-Whitney e Friedmann) para a análise do lactato sanguíneo (P<0,05). Não houve diferença significativa entre os grupos para nenhuma variável. No entanto, dentro dos grupos experimentais foi possível observar diferenças significativas entre os momentos avaliados, em relação ao lactato e à LDH. No GTE, foram observadas diferenças significativas quanto ao lactato, entre o M0 e o M1, com valores respectivos de 0,90 mmol/L (mín. 0,8 - máx. 1,6) e 3,65mmo/L (mín. 1,0 - máx. 5,7) e quanto à LDH, onde os valores descritos no M6 diferiram significativamente de M0, M1, M2, M3 e M4. No GTR, diferenças significativas entre os momentos experimentais foram observadas em relação à LDH, sendo que os valores observados no M6 foram os menores e diferiram significativamente daqueles encontrados no M1, M2, M3 e M4. Em conclusão, não houve diferença entre o condicionamento físico dos animais treinados regularmente e aqueles treinados esporadicamente. A baixa magnitude das elevações das concentrações de CK, AST e LDH após o exercício e o rápido retorno aos valores basais, inclusive do lactato, observados em ambos os grupos, sugere que todos os animais avaliados estavam condicionados e aptos a realizar tal atividade física.(AU)

The aim of this study was to evaluate the influence of different types of training on physical fitness through the determination of blood lactate and serum creatinine kinase, aspartate aminotransferase, and lactate dehydrogenase activity after high intensity and short duration physical exercise. Venous blood samples were obtained from 16 Quarter Horses, divided into two groups: the regular training group (GTR) and sporadic training group (GTE), in seven different moments: 30 minutes before exercise (M0), immediately after the exercise (M1), 30 minutes (M2), one hour (M3), two hours (M4), six hours (M5) and 24 hours (M6) after the exercise. For statistical analysis, data was tested for normality and homogeneity of variances. To compare the groups and times in each group, parametric tests (ANOVA) were used for muscular enzymes activity and not parametric tests (Mann-Whitney and Friedmann) were used to analyze blood lactato (P<0.05). There was no significant difference between groups for any variable. However, within the experimental groups it was possible to observe significant differences between the evaluated moments, in relation to lactate and LDH. In the GTE, significant differences were observed for lactate between M0 and M1, with respective values ​​of 0.90 mmol/L (min. 0.8, max. 1.6) and 3.65 mmol/L (min. 1.0, max. 5,7) and for LDH, where the values ​​described in M6 differed significantly from M0, M1, M2, M3 and M4. In the GTR, significant differences between the experimental moments were observed in relation to LDH, and the values ​​observed in M6 were the lowest and differed significantly from those found in M1, M2, M3 and M4. In conclusion, there was no difference between the fitness of animals regularly trained and those trained sporadically. The low magnitude of elevations of serum CK, AST and LDH activity after exercise and the quick return to baseline values, including the blood lactate observed in both groups, suggest that all of evaluated animals were conditioned and able to perform such physical activity.(AU)
Descritores: Bioquímica/classificação
Exercício Físico
Cavalos/fisiologia
Lactatos/administração & dosagem
Limites: Animais
Responsável: BR68.1 - Biblioteca Virginie Buff D'Ápice


  8 / 129 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-976524
Autor: Silva, Leticia Peternelli; Lourenço, Maria L. G; Paula, Renata A; Verdugo, Mirela R; Pereira, Keylla H. N. P; Chiacchio, Simone B.
Título: Assessment of serum lactate levels, blood glucose values and blood gas values in sheep, newborn lambs and placenta / Avaliação da concentração de lactato sérico, glicemia e hemogasometria de ovelhas, cordeiros recém-nascidos e placenta
Fonte: Pesqui. vet. bras = Braz. j. vet. res;38(9):1878-1884, set. 2018. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: Newborn animals, in the fetal-to-neonatal transition, usually face several challenges in their first 24 hours, including issues with acid-base balance, glycemic levels and oxygenation. Difficulties to overcome such issues have caused several deaths among newborns. Therefore, studies have been carried out in order to evaluate them. The main purpose of this study is to evaluate the correlation between the serum lactate level in the mother, in the placenta and in the newborn. Moreover, the study measured the lactate level, blood glucose level and blood gas level in the first 24 hours. Tests were carried out right after birth, and at 4, 8, 12 and 24 hours after. Lactate levels were quite similar to the placental levels (p=0.991) which, in turn, were significantly different from the mother's (p=0.011). Results showed that, shortly after birth, the production of lactate in the placenta is part of the issue. Along the first 24 hours, the study observed a reduction of the levels of lactate in newborns; the levels were closer to the normal index levels for the species. Regarding the blood gas test results, we observed mild metabolic acidosis at birth; acid-base balance was completely stable at the end of the period.(AU)

Os principais desafios da transição fetal-neonatal são a estabilização do equilíbrio ácido-básico, glicemia e oxigenação ao longo das primeiras 24 horas de vida. Falhas nesse sistema são a maior causa de morte nesse período e os estudos de viabilidade neonatal tem se concentrado nas avaliações destas variáveis. O objetivo do presente estudo foi avaliar a comparação da lactatemia materna, placentária e neonatal ao nascimento e, ainda, observar o comportamento do lactato, glicemia e hemogasometria nas primeiras 24 horas de vida do neonato ovino. Para tanto, as avaliações foram realizadas ao nascimento, 4, 8, 12 e 24 horas após. A lactatemia neonatal se mostrou próxima à placentária (p=0,991) e significativamente diferente da materna (p=0,011), o que sugere uma influência da produção de lactato pela placenta na lactatemia neonatal ao nascimento. Ao longo das 24 horas de vida foi possível observar a depuração de lactato pelo organismo do neonato, aproximando assim dos valores de referência para a espécie. Na hemogasometria foi possível observar discreta acidose metabólica, com normalização já nas primeiras 4 horas e estabilização completa do equilíbrio ácido-básico ao final das 24 horas de vida.(AU)
Descritores: Glicemia/fisiologia
Ovinos/fisiologia
Ovinos/sangue
Lactatos
Limites: Animais
Responsável: BR68.1 - Biblioteca Virginie Buff D'Ápice


  9 / 129 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-893651
Autor: Bizhang, Mozhgan; Domin, Julia; Danesh, Gholamreza; Zimmer, Stefan.
Título: Effectiveness of a new non-hydrogen peroxide bleaching agent after single use - a double-blind placebo-controlled short-term study
Fonte: J. appl. oral sci;25(5):575-584, Sept.-Oct. 2017. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Tooth whitening represents perhaps the most common aesthetic procedure in dentistry worldwide. The efficacy of bleaching depends on three aspects: bleaching agent, bleaching method, and tooth color. Objective: This in vivo study aimed to examine whitening effects on frontal teeth of the upper and lower jaws using an over-the-counter (OTC) non-hydrogen peroxide bleaching agent in comparison to a placebo after one single use. Material and methods: Forty subjects (25 female; 15 male) participated in this double-blind randomized placebo-controlled trial. The subjects were randomly allocated to two groups (n=20). The test group received the OTC product (iWhite Instant) and the placebo group received an identically composed product except for the active agents. Each subject was treated with a prefilled tray containing iWhite Instant or the placebo for 20 minutes. The tooth shade of the front teeth (upper and lower jaws) was assessed before (E_0), immediately after (E_1) and 24 h after treatment (E_2), using a shade guide (VITA classical). Statistical testing was accomplished using the Mann-Whitney U test (p<0.001). The dropout rate was 0%. Results: There were no significant differences at E_0 between placebo and test groups regarding the tooth color. Differences in tooth color changes immediately after (ΔE1_0) and 24 h after treatment (ΔE2_0) were calculated for both groups. The mean values (standard deviations) of tooth color changes for ΔE1_0 were 2.26 (0.92) in the test group and 0.01 (0.21) in the placebo group. The color changes for ΔE2_0 showed mean values of 2.15 (1.10) in the test group and 0.07 (0.35) in the placebo group. For ΔE1_0 and ΔE2_0 significant differences were found between the groups. Conclusion: In this short-term study, the results showed that a non-hydrogen peroxide bleaching agent has significant whitening effects immediately and 24 h after a single-use treatment.
Descritores: Compostos de Cálcio/uso terapêutico
Caproatos/uso terapêutico
Gluconatos/uso terapêutico
Lactatos/uso terapêutico
Ftalimidas/uso terapêutico
Clareadores Dentários/uso terapêutico
Clareamento Dental/métodos
-Colorimetria
Sensibilidade da Dentina/induzido quimicamente
Método Duplo-Cego
Medicamentos sem Prescrição/uso terapêutico
Variações Dependentes do Observador
Efeito Placebo
Reprodutibilidade dos Testes
Estatísticas não Paramétricas
Fatores de Tempo
Resultado do Tratamento
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adolescente
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Adulto Jovem
Tipo de Publ: Ensaio Clínico Controlado
Responsável: BR1.1 - BIREME


  10 / 129 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-846420
Autor: Regatieri, Inaê Cristina; Curi, Rogério Abdallah; Ferraz, Guilherme de Camargo; Queiroz-Neto, Antonio de.
Título: Candidate genes for performance in horses, including monocarboxylate transporters / Genes candidatos para desempenho em equinos, incluindo transportadores de monocarboxilatos
Fonte: Pesqui. vet. bras = Braz. j. vet. res;37(1):66-72, jan. 2017.
Idioma: en.
Resumo: Some horse breeds are highly selected for athletic activities. The athletic potential of each animal can be measured by its performance in sports. High athletic performance depends on the animal capacity to produce energy through aerobic and anaerobic metabolic pathways, among other factors. Transmembrane proteins called monocarboxylate transporters, mainly the isoform 1 (MCT1) and its ancillary protein CD147, can help the organism to adapt to physiological stress caused by physical exercise, transporting lactate and H+ ions. Horse breeds are selected for different purposes so we might expect differences in the amount of those proteins and in the genotypic frequencies for genes that play a significant role in the performance of the animals. The study of MCT1 and CD147 gene polymorphisms, which can affect the formation of the proteins and transport of lactate and H+, can provide enough information to be used for selection of athletic horses increasingly resistant to intense exercise. Two other candidate genes, the PDK4 and DMRT3, have been associated with athletic potential and indicated as possible markers for performance in horses. The oxidation of fatty acids is highly effective in generating ATP and is controlled by the expression of PDK4 (pyruvate dehydrogenase kinase, isozyme 4) in skeletal muscle during and after exercise. The doublesex and mab-3 related transcription factor 3 (DMRT3) gene encodes an important transcription factor in the setting of spinal cord circuits controlling movement in vertebrates and may be associated with gait performance in horses. This review describes how the monocarboxylate transporters work during physical exercise in athletic horses and the influence of polymorphisms in candidate genes for athletic performance in horses.(AU)

Algumas raças de equinos são altamente selecionadas para atividades desportivas. O potencial atlético de cada animal pode ser medido pelo seu desempenho nas competições equestres. Um alto potencial atlético depende, entre outros fatores, da capacidade do animal de produzir energia através dos metabolismos aeróbio e anaeróbio. As proteínas transmembrana chamadas transportadores de monoxarboxilato, principalmente a isoforma 1 (MCT1) e sua proteína auxiliar CD147, podem ajudam o organismo a se adaptar ao estresse fisiológico causado pelo exercício físico, transportando íons lactato e H+. Algumas raças de equinos são selecionadas para diferentes objetivos, portanto é provável que existam diferenças nas quantidades de transportadores monocarboxilatos e na frequência genotípica dos seus respectivos genes. O estudo de polimorfismos nos genes das proteínas MCT1 e CD147, afetando a sua formação e o transporte dos íons lactato e H+, podem fornecer informações suficientes para a seleção de equinos com capacidade de serem altamente treinados e resistentes a intensos exercícios. Dois outros genes candidatos que têm sido relacionados com potencial atlético e utilizados como possíveis marcadores para desempenho em equinos são o PDK4 e o DMRT3. A oxidação de ácidos graxos é altamente efetiva para produção de ATP e é controlada pela expressão do gene PDK4 (pyruvate dehydrogenase kinase, isozyme 4) no musculo esquelético durante e após do exercício físico. O gene DMRT3 (doublesex and mab-3 related transcription factor 3) codifica um importante fator de transcrição no controle dos movimentos em vertebrados e pode ser associado com a marcha em algumas raças de equinos. Esta revisão descreve como agem os transportadores de monocarboxilatos durante o exercício físico em equinos atletas e qual a influência de alguns polimorfismos em genes candidatos para o desempenho atlético em equinos.(AU)
Descritores: Estudos de Associação Genética
Cavalos/genética
Cavalos/fisiologia
Lactatos/análise
Fadiga Muscular
-Polimorfismo Genético
Estresse Fisiológico
Limites: Animais
Responsável: BR68.1 - Biblioteca Virginie Buff D'Ápice



página 1 de 13 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde