Base de dados : LILACS
Pesquisa : D02.455.426.559.389.115.800 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 21 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 3 ir para página          

  1 / 21 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-351854
Autor: Limores, Manuel R.
Título: Disposición del Ministerio de Salud / Health Ministry disposition
Fonte: Rev. Asoc. Odontol. Argent;91(4):397-397, ago.-sept. 2003.
Idioma: es.
Descritores: Legislação de Medicamentos
Vigilância de Produtos Comercializados
-Argentina
Astemizol
Sociedades Científicas/legislação & jurisprudência
Terfenadina
Responsável: AR29.1 - Biblioteca


  2 / 21 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-347200
Autor: Oga, Seiza.
Título: A importância da glicoproteína P (P-gp) e dos polipeptídios transportadores de ânions orgânicos (OATP) nas interaçöes medicamentosas / The importance of P-glyciprotein (P-gp) and organic anion-transpoting polypeptides (OATP) in drug interactions
Fonte: RBM rev. bras. med;60(3):121-130, mar. 2003. ilus, tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: As interaçöes medicamentosas que causam alteraçöes no metabolismo e biodisponibilidade das drogas têm sido parcialmente explicadas pelas atividades que estas drogas exercem sobre as isoenzimas do sistema citocromo P450 (CYP). Alguns estudos recentes, poréem, sugerem que novos sistemas transportadores ded droga chamados glicoproteína P (P-gp,P-glycoprotein) e polipeptidio transportador de ânions orgânicos (OATP, organic anion transporting polypeptide) porem causar o efluxo e influxo celular de várias classes de medicamentos. Estes mecanismos podem contribuir para as interaçöes medicamentosas por mecanismos independentes do metabolismo oxidativo via CYP. Alguns modelos experimentais criados para avaliar a funçäo da P-gp ou OATP demonstraram que pode haver alteraçöes desses transportadores com efeito significativo sobre a biodisponibilidade de rogas. Assim, a interferência sobre estes sistemas de transporte P-gp e OATP surge como um novo mecanismo potencialmente relacionado a interaçöes medicamentosas ae alimentares.au
Descritores: Interações Medicamentosas
Membro 1 da Subfamília B de Cassetes de Ligação de ATP/efeitos adversos
Terfenadina
Responsável: BR12.1 - Biblioteca Setorial da Ciências da Saúde


  3 / 21 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO México
Texto completo
Id: lil-332928
Autor: Viramontes-Madrid, José Luis; Jerjes-Sánchez, Carlos; Pelaez-Ballestas, Ingris; Aguilar-Chiu, Artemisa; Hernández-Garduño, Adolfo G.
Título: Riesgo de interacciones medicamentosas. Combinaciones de medicamentos asociados a arritmia ventricular / Risk of drug interactions. Combinations of drugs associated with ventricular arrhythmias
Fonte: Rev. invest. clín;54(3):192-197, mayo-jun. 2002.
Idioma: es.
Resumo: OBJECTIVE: To determine the frequency of concurrent use of cisapride, astemizole and terfenadine with macrolides and azole antimitotics, drug combinations that have been reported in the literature as producing a pharmacological interaction associated with potentially fatal ventricular arrhythmias. MATERIAL AND METHODS: A retrospective analysis of a total of 72,444 prescriptions generated by 611 physicians during a 6 months period for ambulatory patients, was performed. The database included a register of automatic alerts produced every time a predetermined drug combination was detected. RESULTS: 145 potentially risk situations were detected, with an incidence rate to 2.1 cases per 1,000 prescriptions, which increases to 6.2 when prescriptions for terfenadine, astemizole, and cisapride were included, with 12, 9 y 5, respectively. Only 36 physicians (6) wrote prescriptions producing alerts, and about half (45) were pediatricians. The same physician prescribed both drugs in 31 of the cases. CONCLUSION: The use of drug combinations associated with a high risk of potentially fatal ventricular arrhythmias is relatively high in Mexico. An electronic online detecting system showed to be useful in preventing this kind of potential pharmacological interactions.
Descritores: Astemizol
Arritmias Cardíacas/induzido quimicamente
Cisaprida
Sistemas On-Line
Serviços de Informação sobre Medicamentos/organização & administração
Terfenadina
Triazóis/efeitos adversos
-Astemizol
Antibacterianos/efeitos adversos
Antifúngicos/efeitos adversos
Arritmias Cardíacas/epidemiologia
Arritmias Cardíacas/prevenção & controle
Cisaprida
Grupos Diagnósticos Relacionados
Interações Medicamentosas
Uso de Medicamentos
Antagonistas dos Receptores Histamínicos H1
Incidência
México
Projetos Piloto
Prescrições de Medicamentos/estatística & dados numéricos
Programas de Assistência Gerenciada/organização & administração
Estudos Retrospectivos
Risco
Assistência Farmacêutica/organização & administração
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Lactente
Pré-Escolar
Criança
Adolescente
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Responsável: BR1.1 - BIREME


  4 / 21 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-236010
Autor: Mix S., Harold.
Título: Elección de un antihistamínico ideal desde una perspectiva actual / The ideal antihistamine. A current perspective
Fonte: Fronteras med;6(1):30-4, 36-8, 1998. tab.
Idioma: es.
Resumo: Las patologías alérgicas han aumentado su prevalencia en todo el mundo, lo que conlleva un aumento en la prescripción de antihistamínicos orales. Sin embargo, los efectos adversos de dichos medicamentos son muy frecuentes, especialmente en el sistema nervioso central, por lo que al prescribirlos se debe tener presente el clásico adagio de la Medicina: "primum non nocere" ("antes que nada no dañar"). El presente artículo describe las generalidades de la acción de la histamina en el organismo, así como los efectos terapéuticos y secundarios de los antihistamínicos de primera y segunda generación. Finalmente presenta una descripción detallada del nuevo antialérgico epínastina.
Descritores: Astemizol
Cetirizina
Clorfeniramina
Histamina
Antagonistas dos Receptores Histamínicos H1
Loratadina
Naftóis
Terfenadina
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: PE1.1 - Oficina Universitária de Biblioteca


  5 / 21 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Solé, Dirceu
Id: lil-209696
Autor: Delgado, Lúcia de Fátima; Solé, Dirceu; Naspitz, Charles K.
Título: Anti-histamínicos "näo clássicos" e cardiotoxidade / Non-classical antihistamines and cardiotoxicity
Fonte: Rev. bras. alergia imunopatol;20(2):46-55, mar.-abr. 1997.
Idioma: pt.
Resumo: O desenvolvimento dos anti-histamínicos "nao-clásicos" tem sido considerado um significante avanço no tratamento dos pacientes alérgicos. Além de proporcionarem reduçao dos sintomas, sao medicamentos de uso oral que nao causam sedaçao ou prejuízo à atividade psicomotora do paciente. Entretanto, alguns relatos de casos com efeitos cardíacos adversos atribuídos à terfenadina e ao astemizol, administrados em altas doses e/ou associados ao cetoconazol ou a antibióticos macrolídeos, têm causado muita discussao. Neste trabalho revemos tais eventos, bem como suas possíveis explicaçoes.
Descritores: Astemizol/efeitos adversos
Cetirizina/efeitos adversos
Doenças Cardiovasculares/induzido quimicamente
Antagonistas dos Receptores Histamínicos H1/efeitos adversos
Loratadina/efeitos adversos
Terfenadina/efeitos adversos
-Fatores de Risco
Limites: Humanos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  6 / 21 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-207688
Autor: Lorenz, Ana María.
Título: Alopecias / Alopecias
Fonte: Rev. med. Tucumán;1(5):231-46, sept.-oct. 1994. ilus, tab.
Idioma: es.
Descritores: Alopecia em Áreas/diagnóstico
Alopecia em Áreas/fisiopatologia
Alopecia em Áreas/terapia
Alopecia/classificação
Alopecia/diagnóstico
Alopecia/etiologia
Alopecia/terapia
Folículo Piloso
Cabelo/fisiopatologia
Antagonistas dos Receptores Histamínicos H1/uso terapêutico
-Corticosteroides/uso terapêutico
Doenças do Cabelo/diagnóstico
Hidroxizina/uso terapêutico
Hipertireoidismo/complicações
Hipotireoidismo/complicações
Minoxidil/uso terapêutico
Terfenadina/uso terapêutico
Tricotilomania/diagnóstico
Tricotilomania/psicologia
Tricotilomania/terapia
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Responsável: AR1.1 - Biblioteca Rafael Herrera Vegas


  7 / 21 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-207517
Autor: Estelle, F; Simons, R.
Título: Antihistamines (H1-receptor antagonists): looking forward
Fonte: Arch. argent. alerg. inmunol. clín;27(3,pt.2):185-6, 1996.
Idioma: en.
Descritores: Antagonistas dos Receptores Histamínicos H1/uso terapêutico
-Astemizol/imunologia
Astemizol/uso terapêutico
Antagonistas dos Receptores Histamínicos H1/classificação
Antagonistas dos Receptores Histamínicos H1/farmacologia
Loratadina/uso terapêutico
Terfenadina/uso terapêutico
Limites: Humanos
Responsável: AR144.1 - CIBCHACO - Centro de Información Biomedica del Chaco


  8 / 21 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-207102
Autor: Mix S., Harold.
Título: Estado actual de antihistamínicos / Current state of antihistamine drugs
Fonte: Rev. otorrinolaringol. cir. cabeza cuello;57(1):61-9, abr. 1997. tab.
Idioma: es.
Resumo: El aumento de la prevalencia mundial de las patologías respiratorias alérgicas conlleva un aumento simultáneo en la prescripción de antihistamínicos orales. Los efectos adversos que dichos medicamentos provocan en el sistema nervioso central son muy frecuentes(1), por lo que se presenta una revisión actualizada de los antihistamínicos sistémicos bajo el clásico adagio de la Medicina: "Primum non nocere" ("antes que nada no dañar"). En esta revisión se describe las generalidades de la acción de la histamina en el organismo. Los efectos terapéuticos y secundarios de los antihistamínicos de primera y segunda generación y finalmente se presenta una descripción acabada del nuevo antialérgico epinastina
Descritores: Antagonistas dos Receptores Histamínicos H1/farmacologia
Antagonistas dos Receptores Histamínicos H2/farmacologia
Hipersensibilidade/tratamento farmacológico
-Astemizol/efeitos adversos
Astemizol/farmacocinética
Cetirizina/farmacocinética
Loratadina/farmacocinética
Terfenadina/efeitos adversos
Terfenadina/farmacocinética
Limites: Humanos
Responsável: CL1.1 - Biblioteca Central


  9 / 21 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Caovilla, Heloisa Helena
Id: lil-196751
Autor: Munhoz, Mário Sérgio Lei; Ganança, Fernando Freitas; Silva, Maria Leonor Garcia da; Caovilla, Heloísa Helena; Ganança, Maurício Malavasi.
Título: Comparaçäo da azelastina spray nasal e terfenadina no tratamento da rinite alérgica perene / Comparison of azelastine nasal spray and terfenadine in the treatment of perennial allergic rhinitis
Fonte: Rev. bras. med. otorrinolaringol;4(2):60-4, mar. 1997. ilus, graf.
Idioma: pt.
Resumo: Um total de 54 pacientes com rinite alérgica perene foram tratados com ou azelastina spray nasal 0,14 mg/narina duas vezes ao dia (0,56 mg/dia) ou terfenadrina 60 mg uma vez ao dia. O tratamento teve a duraçäo de duas semanas. Os sintomas da rinite foram avaliados de acordo com uma escala de 4 pontos (0=ausente, 3=grave). O escore total de sintomas de rinite foi derivado da soma dos escores de sintomas individuais. Os sintomas foram avaliados na vista pré-tratamento e após as semanas 1 e 2. Comparado à vista pré-tratamento o escore total de sintomas de rinite, para ambos os grupos, azelastina e terfenadina, foi menor em cada avaliaçäo durante o tratamento, näo havendo diferenças significantes entre os grupos. Ao fim do estudo o investigador classificou a eficácia como sendo "boa" ou "excelente" em 64,3 por cento dos pacientes do grupo azelastina e 73,1 por cento do grupo terfenadina. Ambos os tratamentos foram bem tolerados e nenhum efeito adverso grave foi relatado. Concluindo, azelastina intranasal mostrou ser täo eficaz como a terfenadina oral no alívio dos sintomas da rinite alérgica perene.
Descritores: Antialérgicos/uso terapêutico
Rinite Alérgica Perene/tratamento farmacológico
Terfenadina/uso terapêutico
-Antialérgicos/administração & dosagem
Método Duplo-Cego
Tolerância a Medicamentos
Terfenadina/administração & dosagem
Resultado do Tratamento
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adolescente
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Tipo de Publ: Estudo Comparativo
Responsável: BR1.1 - BIREME


  10 / 21 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-173954
Autor: Hong, Enrique.
Título: Demostración de la bioequivalencia clínica de Teldane y Feliberal mediante un bioensayo con reto de histamina intradérmica en voluntarios sanos (comentario) / Demonstration of the Teldane and Feliberal clinical bioequivalence by means of bioassay with intradermical histaminet trial in healthy volunteers (commentary)
Fonte: Gac. méd. Méx;130(6):449, nov.-dic. 1994.
Idioma: es.
Conferência: Apresentado em: Trabajo de Ingreso, México, 20 abr. 1994.
Descritores: Antagonistas dos Receptores Histamínicos/farmacocinética
Receptores Histamínicos H1/fisiologia
Análise Estatística
Terfenadina/farmacocinética
Testes Intradérmicos/métodos
Tipo de Publ: Comentário
Responsável: MX1.1 - CENIDSP - Centro de Información para Decisiones en Salud Pública



página 1 de 3 ir para página          
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde