Base de dados : LILACS
Pesquisa : D02.455.426.559.389.150.700.900 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 251 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 26 ir para página                         

  1 / 251 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Chile
Texto completo
Id: biblio-899909
Autor: Bueno G. , Mª del Mar; López S. , Álvaro; Urbano R. , María Isabel; Martínez M. , Almudena; Remezal S. , Manuel; Martínez C. , Juan Pedro.
Título: Trombocitopenia inducida por tamoxifeno y letrozol / Thrombocytopenia induced by tamoxifen and letrozole
Fonte: Rev. chil. obstet. ginecol. (En línea);82(3):304-306, jun. 2017.
Idioma: es.
Resumo: Resumen El tamoxifeno y el letrozol son fármacos muy utilizados en el tratamiento del cáncer de mama. Está descrito que la trombocitopenia (recuento plaquetario inferior a 100.000/mm3) es un efecto secundario raro tras el tratamiento con tamoxifeno. Sin embargo, no es un efecto adverso conocido del letrozol. Presentamos dos casos clínicos en los que tras tratamientos prolongados con estos fármacos nos encontramos con que las pacientes desarrollan trombocitopenia. En ambos casos, este efecto adverso desaparece en pocas semanas tras la retirada del fármaco.

ABSTRACT Letrozole and tamoxifen are drugs used in the treatment of breast cancer. It is reported that thrombocytopenia (less than 100,000 / mm3 platelet count) is a rare side effect of tamoxifen. However, it is not a known side effect of letrozole. We present two cases in which after prolonged treatment with these drugs we found that the patients develop thrombocytopenia. In both cases, this adverse effect disappears a few weeks after drugs were stopped.
Descritores: Trombocitopenia
Neoplasias da Mama/tratamento farmacológico
-Tamoxifeno/efeitos adversos
Tamoxifeno/uso terapêutico
/uso terapêutico
AMERICAN HEART ASSOCIATION90/uso terapêutico
Limites: Seres Humanos
Feminino
Adulto
Meia-Idade
Responsável: CL126.2 - Biblioteca Médica Dr. Profesor Hernán Alessandri R.


  2 / 251 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-2353 LILACS-Express
Autor: Vieira, Leonardo José(aut); Freitas, Rosyane(aut); Oliveira, Alexandre(aut); Vieira, Felipe José(aut); Costa, Sandra Márcia(aut); Souza, Rafael(aut); Duarte, Victor(aut).
Título: Câncer de mama masculino: relato de 3 casos
Fonte: HU rev;31(3):30-32, set.-dez.2005.
Idioma: pt.
Resumo: Apesar de o câncer de mama ser doença mais comum entre as mulheres, homens também podem desenvolvê-lo. A incidência de câncer de mama feminino para masculino é de aproximadamente 125:1. Em homens, a doença tende a ser diagnosticada em estágios mais avançados que em mulheres e incide predominantemente na sexta década de vida, sendo incomum em indivíduos jovens. O tratamento para o câncer de mama masculino é baseado principalmente na cirurgia. À histopatologia a neoplasia tende a mostrar receptores para estrógeno positivos em 85% e para progesterona em 70% dos casos, o que sugere a possibilidade de uso de bloqueadores hormonais (tamoxifeno) como terapia adjuvante. Em mais de 50% dos pacientes acometidos ocorre invasão linfática. A taxa de sobrevida tende a ser pior que nas mulheres, evidenciando um reflexo do estágio clínico mais avançado ao diagnóstico. Em 5 anos, a sobrevida varia de 57% a 76%, e em 10 anos, de 31% a 66%. Relatamos 3 casos de câncer de mama masculino, discutindo os aspectos envolvidos no diagnóstico, tratamento e prognóstico da doença.
-Prognóstico
Radioterapia
Tamoxifeno
Protocolos de Quimioterapia Combinada Antineoplásica
Carcinoma Lobular
Neoplasias da Mama Masculina
Carcinoma Ductal
Diagnóstico Tardio
Limites: Seres Humanos
Masculino
Adulto
Meia-Idade
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Responsável: BR378.1 - Biblioteca Central


  3 / 251 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1047682
Autor: Seroiska, Marlangela Adriane; Lenzi, Luana; Wiens, Astrid.
Título: Custo da Doença em Pacientes com Carcinoma Mamário Tratados com Tamoxifeno / Cost of the Disease in Patients with Breast Cancer Treated with Tamoxifen / Costo de la Enfermedad en Pacientes com Carcinoma Mamário Tratados com Tamoxifeno
Fonte: Rev. bras. cancerol;65(2), 2019.
Idioma: pt.
Resumo: Introdução: A estimativa do Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva para o Brasil, para cada ano do biênio 2018-2019, foi de 59.700 novos casos de câncer de mama, com um risco estimado de 56,33 casos a cada 100 mil mulheres. Em 2014, os gastos públicos com atenção oncológica foram de aproximadamente R$ 2,5 bilhões. Objetivo: Avaliar o impacto dos custos diretos médicos em pacientes com carcinoma mamário tratados com tamoxifeno pelo Sistema Único de Saúde. Método: Estudo exploratório de custo da doença, quantitativo, retrospectivo, com caráter de prevalência e de abordagem bottom-up. A coleta dos dados foi realizada no ambulatório de Oncologia do Hospital São Vicente em Curitiba, Paraná. Resultados: A média do custo do tratamento dos pacientes foi R$ 14.497,70 em tratamento neoadjuvante ou adjuvante e de R$ 9.108,60 em tratamento paliativo. Em relação a essas variáveis, o custo do tamoxifeno foi o que mais impactou em relação ao custo total do tratamento, representando mais de 80% deste valor. A média do custo anual gasto com tamoxifeno por paciente foi de R$ 1.947,60. Conclusão: O custo médio do tratamento demonstrou ser alto em relação à média salarial dos brasileiros de R$ 2.110.00 (IBGE-2017). Os custos levantados neste estudo podem auxiliar os gestores de saúde pública em estratégias para racionalização dos gastos, otimização do capital e manutenção do atendimento à população.

Introduction: The estimate of the National Cancer Institute José Alencar Gomes da Silva, for each year of the 2018-2019 biennium in Brazil, was 59,700 new cases of breast cancer, with an estimated risk of 56.33 cases per 100,000 women. In 2014, public expenditures on cancer care were approximately R$ 2.5 billion. Objective: To evaluate the impact of direct medical costs on breast cancer patients treated with tamoxifen using the Unified Health System. Method: Prospective, quantitative, retrospective, cost-of-disease study with prevalence and bottom-up approach. Data collection was performed at the Oncology Outpatient Clinic of the Hospital São Vicente in Curitiba, Paraná. Results: The mean cost of the treatment was R$ 14,497.70 for neoadjuvant or adjuvant treatment and R$ 9,108.60 for palliative treatment. In relation to these variables, the cost of tamoxifen was the one that most impacted, in relation to the total cost of the treatment, representing more than 80% of this value. The mean annual cost of tamoxifen per patient was R$ 1,947.60. Conclusion: The average cost of treatment was high in relation to the Brazilian average salary of R$ 2,110.00 (IBGE-2017). The costs investigated in this study can help public health managers in strategies to rationalize expenditures, optimize capital and maintain patient care.

Introducción: La estimación del Instituto Nacional del Cáncer José Alencar Gomes da Silva para Brasil, para cada año del bienio 2018-2019, fue de 59,700 casos nuevos de cáncer de mama, con un riesgo estimado de 56.33 casos por 100,000 mujeres. En 2014, los gastos públicos con atención oncológica fueron de aproximadamente R $ 2,5 mil millones. Objetivo: Evaluar el impacto de los costos directos médicos en pacientes con carcinoma mamario tratados con tamoxifeno por el Sistema Único de Salud. Método: Estudio exploratorio de costo de la enfermedad, cuantitativo, retrospectivo, con carácter de prevalencia y de enfoque bottom-up. La recolección de los datos fue realizada en el Ambulatorio de Oncología del Hospital São Vicente en Curitiba, Paraná. Resultados: El promedio del costo del tratamiento de los pacientes fue R$ 14.497,70 en tratamiento neoadyuvante o adyuvante y de R$ 9.108,60 en tratamiento paliativo. En relación a estas variables el costo del tamoxifeno fue el que más impactó en relación al costo total del tratamiento, representando más del 80% de este valor. El promedio del costo anual gastado con tamoxifeno por paciente fue de R$ 1.947,60. Conclusión:El costo promedio del tratamiento demostró ser alto en relación al promedio salarial de los brasileños de R $ 2.110.00 (IBGE-2017). Los costos levantados en este estudio pueden auxiliar a los gestores de salud pública en estrategias para racionalización de los gastos, optimización del capital y mantenimiento de la atención a la población.
Descritores: Tamoxifeno/uso terapêutico
Neoplasias da Mama/economia
-Sistema Único de Saúde
Administração de Serviços de Saúde
Custos de Cuidados de Saúde/estatística & dados numéricos
Limites: Seres Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Meia-Idade
Idoso
Idoso de 80 Anos ou mais
Responsável: BR440.1 - Biblioteca Geraldo Matos de Sá . Hospital do Câncer I


  4 / 251 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1025680
Autor: Vincent, Esteban.
Título: Tamoxifeno y cáncer endometrial. Revisión de la bibliografía / Tamoxifen and endometrial cancer. Literature Review
Fonte: Rev. Asoc. Med. Bahía Blanca;9(1):19-21, Mar. 1999.
Idioma: es.
Descritores: Tamoxifeno
-Neoplasias da Mama
Revisão
Neoplasias do Endométrio
Limites: Seres Humanos
Responsável: AR393.1 - Centro de Información y Documentación Dr H. Urquiola


  5 / 251 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-771214
Autor: Canhaço, Evandro Eduardo; Elias, Simone; Nazário, Afonso Celso Pinto.
Título: Ginecomastia / Gynecomastia
Fonte: Femina;43(5):197-202, set.-out. 2015. ilus.
Idioma: pt.
Resumo: O objetivo deste trabalho foi observar na literatura dados referentes à etiologia da ginecomastia, seu diagnóstico e aspectos radiológicos. A metodologia adotada foi a pesquisa bibliográfica sistematizada para a produção de um artigo de revisão, de modo a responder ao objetivo proposto. A ginecomastia pode ser dividida em fisiológica (neonatal, puberal e senil) e patológica (resultante da diminuição da ação da testosterona, ou do aumento da ação estrogênica, por mecanismo de indução por drogas, idiopática ou secundária a outras causas). O diagnóstico deve ser realizado através do exame físico, investigação endócrina e exames radiológicos, como a mamografia e a ultrassonografia. O tratamento está baseado na orientação, medicamentos e, em último caso, cirúrgico.(AU)

The objective of this study was to observe data in the literature regarding the etiology, diagnosis and radiological aspects of gynecomastia. The methodology included a systematic literature search to produce a review article in order to meet the objective. Gynecomastia can be divided into physiologic (neonatal, pubertal and senile) and pathological (due to decreased action of testosterone, increased estrogen action, drug?induced, idiopathic or due to other causes). The diagnosis could be made by physical examination, endocrine and radiological investigation, as mammography and ultrasound. The treatment is based on the guidance, medication and, ultimately, surgery.(AU)
Descritores: Ginecomastia/diagnóstico
Ginecomastia/etiologia
Ginecomastia/fisiopatologia
Ginecomastia/diagnóstico por imagem
-Tamoxifeno/uso terapêutico
Bases de Dados Bibliográficas
FUCOSEABDOMINAL NEOPLASMS
Ginecomastia/tratamento farmacológico
Limites: Seres Humanos
Masculino
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR1365.1 - Biblioteca Biomédica A - CB/A


  6 / 251 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-977272
Autor: Delgado Márquez, M; Rodríguez Arango, J.
Título: Manejo diagnóstico-terapéutico de las lesiones mamarias atípicas / Diagnostic-therapeutic Management of Atypical Breast Lesions
Fonte: Rev. argent. radiol;82(3):114-123, set. 2018. ilus.
Idioma: es.
Resumo: Las lesiones mamarias se dividen histológicamente en dos grandes grupos, malignas y benignas. Las lesiones malignas pueden ser de origen ductal o lobulillar, siendo el carcinoma ductal infiltrante la neoplasia invasiva más frecuente. Las lesiones benignas se clasifican en no proliferativas, proliferativas sin atipias y proliferativas con atipias. Dentro de los dos últimos grupos se encuentran entidades que conllevan un alto riesgo de desarrollar carcinoma de mama, como pueden ser la hiperplasia ductal atípica, la cicatriz radial o la neoplasia lobular. Revisamos en qué consisten dichas entidades y cuáles son sus características principales en imagen, fundamentalmente en mamografía y ecografía. Si tras realizar una biopsia se obtiene uno de esos diagnósticos histológicos, es importante analizar las características imagenológicas y el tipo de procedimiento realizado (número de cilindros obtenidos, calibre de aguja...), para realizar un adecuado manejo posterior. En algunos casos la actitud a seguir será la extirpación quirúrgica completa de la lesión, mientras que en otros se podrá realizar una extirpación percutánea (mediante biopsia con aguja de vacio), o incluso seguimiento estricto por imagen. Mediante diferentes casos mostraremos nuestra experiencia y analizaremos la literatura vigente para recordar esas entidades y llegar a un consenso adecuado sobre el manejo de las mismas.

Breast lesions are divided histologically into two large groups, malignant and benign. Malignant lesions may be of ductal or lobular origin, with infiltrating ductal carcinoma being the most frequent invasive neoplasm. Benign breast lesions are classified as proliferative, proliferative without atypia and proliferative with atypia. Within the last two classifications are entities that carry a high risk of developing breast carcinoma, such as atypical ductal hyperplasia, radial scar or lobular neoplasia. We review what these entities consist of and what are their fundamental characteristics in image, fundamentally in mammography and ultrasound. When we perform one of these histological diagnoses after a biopsy, it is important to analyze the radiological characteristics and the type of procedure performed (number of cylinders, needle gauge ...) to perform an appropriate posterior management. In some cases the attitude to be followed will be the complete surgical removal of the lesion, while in others a percutaneous excision (through vacuum needle biopsy) or even strict image follow-up may be performed. Through different cases we will show our experience and analyze current literature to remember these entities and reach an adequate management consensus.
Descritores: Mama/lesões
Mama/patologia
Mama/diagnóstico por imagem
Neoplasias da Mama/diagnóstico por imagem
Carcinoma Intraductal não Infiltrante/diagnóstico por imagem
Tumor Filoide/diagnóstico por imagem
Fasciite/diagnóstico por imagem
Carcinoma de Mama in situ/diagnóstico por imagem
-Tamoxifeno/uso terapêutico
Mama/cirurgia
Mamografia
Espectroscopia de Ressonância Magnética
Ultrassonografia
Carcinoma Intraductal não Infiltrante/cirurgia
Carcinoma Intraductal não Infiltrante/tratamento farmacológico
Tumor Filoide/cirurgia
Cloridrato de Raloxifeno/uso terapêutico
Inibidores da Aromatase/uso terapêutico
Fasciite/cirurgia
Carcinoma de Mama in situ/cirurgia
Carcinoma de Mama in situ/tratamento farmacológico
Limites: Seres Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Meia-Idade
Idoso
Tipo de Publ: Metanálise
Responsável: AR144.1 - CIBCHACO - Centro de Información Biomedica del Chaco


  7 / 251 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-737137
Autor: Ferreira, Luiz Rodrigo Guimarães; Spautz, Cleverton César.
Título: Câncer de mama associado à gestação / Pregnancy-associated breast cancer
Fonte: Femina;42(4):203-208, jul-ago. 2014.
Idioma: pt.
Resumo: O câncer da mama é o tipo de câncer que mais acomete as mulheres em todo o mundo, tanto em países em desenvolvimento quanto em países desenvolvidos. Aproximadamente uma a cada 1.000 gestações que chegam ao termo serão complicadas pelo câncer. O câncer de mama está entre as neoplasias mais frequentes nesse grupo de mulheres. No entanto, apesar do aumento do diagnóstico e do desafio de seu tratamento durante a gravidez, os dados disponíveis na literatura até o momento são escassos. A presente revisão tem o objetivo de analisar os dados disponíveis até o momento, o tratamento proposto para estas pacientes e as possíveis repercussões desse tratamento tanto para as gestantes como para os fetos.(AU)

Breast cancer is the most common type of cancer among women all over the world, even in developed countries or in emerging countries. Nearly one in 1,000 pregnancies that leads to labour will be complicated by cancer, and pregnancy-associated breast cancer is the most common type encountered in this group. Although, despite the emerging number of cases being diagnosticated and the challenge of treating pregnancy-associated breast cancer, there are a few data about it until the present moment. This paper aims to review the data available until the present moment, about the treatment and possible effects envolving the pregnant mother and the fetus.(AU)
Descritores: Complicações Neoplásicas na Gravidez
Mama/fisiopatologia
Neoplasias da Mama/cirurgia
Neoplasias da Mama/diagnóstico
Neoplasias da Mama/tratamento farmacológico
Neoplasias da Mama/radioterapia
Neoplasias da Mama/diagnóstico por imagem
-Tamoxifeno
Neoplasias da Mama/epidemiologia
Mamografia
Espectroscopia de Ressonância Magnética
Bases de Dados Bibliográficas
Ultrassonografia Mamária
Anticorpos Monoclonais
Limites: Feminino
Gravidez
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR1365.1 - Biblioteca Biomédica A - CB/A


  8 / 251 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-694472
Autor: Barra, Alexandre de Almeida; Santos, Annamaria Massahud Rodrigues dos; Barros, Cristovão Pinheiro de; Silveira, Daniel Sad; Balabram, Débora; Soares, Karina Ferreira; Trota, Silmara Teixeira Alves.
Título: Avaliação endometrial em pacientes usuárias de tamoxifeno / Endometrial assessment in patients taking tamoxifen
Fonte: Femina;41(1):5-8, jan-fev. tab.
Idioma: pt.
Resumo: O câncer de mama é a neoplasia maligna mais frequente em mulheres tanto no Brasil quanto no mundo. A doença é mais comum acima dos 50 anos, coincidindo com a faixa etária de risco para o câncer de endométrio. O tamoxifeno é um modulador seletivo de receptor de estrogênio (SERMs), usadona terapêutica das mulheres portadoras de câncer de mama. Assim como os outros SERMs (raloxifeno,toremifeno,arzoxifeno e lasoxifeno), o tamoxifeno pode atuar como antagonista ou agonista, dependendo do tecido-alvo.Nestas pacientes, o uso destes agonistas seletivos embora apresente maior benefício do que risco para o tratamento do câncer de mama, pode causar efeitos secundários no endométrio, com aumento do risco para doenças malignas. Consensos atuais, porém, não demonstram benefício de nenhum método de rastreio para câncer endometrial de rotina. O que se recomenda, nas pacientes na pré e pós-menopausa com câncer de mama, é o exame ginecológico com intervalo anual e o prosseguimento com propedêutica, através de biópsia do endométrio nas pacientes pós-menopausa que apresentam sangramento vaginal.(AU)

Breast cancer is the most common malignancy in women both in Brazil and in the world. The disease is more common over 50 years, coinciding with the age of risk for endometrial cancer. Tamoxifen is a selective modulator of estrogen receptor (SERMs) used in the treatment of women with breast cancer. Like other SERMs (raloxifene, toremifene, arzoxifeno and lasoxifeno), tamoxifen may act as antagonist or agonist depending on the target tissue. In these patients, although showing greater benefit of what risk for the treatment of the breast cancer, can cause side effects on the endometrium, with increased risk for malignant diseases. Current consensus, however, do not demonstrate any benefit from routine screening method for endometrial cancer. Women with breast cancer should undergo annual gynecologic examinations for premenopausal and postmenopausal patients and further workup by means of biopsy in patients with postmenopausal vaginal bleeding.(AU)
Descritores: Tamoxifeno/efeitos adversos
Tamoxifeno/uso terapêutico
Neoplasias da Mama/tratamento farmacológico
Neoplasias do Endométrio/prevenção & controle
Neoplasias do Endométrio/diagnóstico por imagem
Endométrio/fisiopatologia
-Literatura de Revisão como Assunto
Bases de Dados Bibliográficas
Medicina Baseada em Evidências
Protocolos Antineoplásicos
Limites: Seres Humanos
Feminino
Responsável: BR1.1 - BIREME


  9 / 251 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-545676
Autor: Menke, Carlos Henrique; Delazeri, Gerson Jacob.
Título: Dor mamária: propedêutica e terapêutica / Breast pain: propaedeutic and therapeutic
Fonte: Femina;37(12):661-666, dez. 2009.
Idioma: pt.
Resumo: Mastalgia é um dos sintomas mais comuns em mulheres, tendo uma prevalência de 41 a 69% e pode se apresentar como um leve desconforto até dor severa, que interfere na qualidade de vida. A principal preocupação das pacientes que consultam por este sintoma é o medo do câncer. Essa é classificada em mastalgia cíclica, acíclica ou extramamária. Cíclica quando se apresenta no período pré-menstrual; na acíclica não há relação com o ciclo e, geralmente, acomete pacientes na pós-menopausa. A extramamária é a dor referida na mama, porém usualmente é de origem musculoesquelética. Na presença de achados clínicos e radiológicos normais, aproximadamente 85% das pacientes melhoram apenas com orientação e tranquilização, não necessitando de medicação. Foi realizada uma revisão sistemática para avaliar as possibilidades terapêuticas e seus níveis de evidência. Os anti-inflamatórios não esteróides tópico, para mastalgia cíclica ou acíclica, e o fitoterâpico Agnus castus, para mastalgia cíclica, demonstraram boa eficácia e tolerabilidade e podem ser usados como medida inicial. O tamoxifeno e o danazol são medicamentos eficazes, porém apresentam mais efeitos colaterais. Para casos especiais, ainda há a alternativa de usar bromocriptina e goserelina. O manejo da dor mamária pode ser sintetizado em três itens: excluir câncer, orientar e tranquilizar ao máximo e medicar ao mínimo.(AU)

Breast pain or mastalgia is one of the most common symptoms in women, with a prevalence ranging from 41 to 69%. It presents as a mild discomfort to severe pain, that interferes with the quality of life. The main concern of patients consulting for this symptom is the fear of cancer. It is classified as cyclical, acyclical or extra-mammary. When presented during the premenstrual period, it is cyclical; acyclical, when not cycle-related and usually affects patients in post-menopausal. Extra-mammary is the breast referred pain, but it is usually of muscle-skeptical origin. In the presence of normal clinical and radiological findings, approximately 85% of patients improve only with reassurance, not requiring medication. A systematic review was performed to assess the therapeutic possibilities and their evidence levels. Topical non-steroidal anti-inflammatory drugs, for cyclic or acyclic mastalgia, and the phytotherapic Agnus castus, for cyclic mastalgia, showed good efficacy and tolerability and can be used as an initial measure. Tamoxifen and danazol are effective drugs, but they present more side effects. For special cases, there is the alternative of using bromocriptin and goserelin. Breast pain management can be summarized in three items: exclude cancer, maximum reassurance and minimum medication.(AU)
Descritores: Mastodinia/classificação
Mastodinia/diagnóstico
Mastodinia/etiologia
Mastodinia/tratamento farmacológico
-Literatura de Revisão como Assunto
Anti-Inflamatórios não Esteroides/uso terapêutico
Bases de Dados Bibliográficas
Gosserrelina/efeitos adversos
Gosserrelina/uso terapêutico
Primula
Agnus castus/uso terapêutico
Bromocriptina/efeitos adversos
Bromocriptina/uso terapêutico
Danazol/efeitos adversos
Danazol/uso terapêutico
Medição da Dor
Tamoxifeno/efeitos adversos
Tamoxifeno/uso terapêutico
Limites: Seres Humanos
Feminino
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR1365.1 - Biblioteca Biomédica A - CB/A


  10 / 251 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: biblio-933947
Autor: Cardoso Filho, Florentino de Araújo.
Título: Alterações uterinas em pacientes com câncer de mama em uso de Tamoxifen: avaliação clínica, ultrassonografia, histeroscópica e histopatológica.
Fonte: Fortaleza; s.n; 1998. 88 p. ilus.
Idioma: pt; pt.
Tese: Apresentada a Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Medicina. Departamento de Cirurgia para obtenção do grau de Mestre em cirurgia.
Resumo: O objetivo deste estudo foi conhecer os efeitos colaterais da droga em relação ao útero, através de avaliação clínica, ultrassonográfica, histeroscópica e histopatológica, afim de estabelecer um protocolo para o seguimento das pacientes portadoras de câncer de mama, em uso de tamoxifen. Foram estudadas 56 pacientes, acompanhadas no ambulatório de oncologia clínica do Instituto do Câncer do Ceará – ICC, portadoras de câncer de mama, que utilizavam tamoxifen adjuvante, na dose de 20 mg/dia, por um período que variou de 3 a 77 meses, sendo 18 pacientes (32%) em idade pré-menopausa e 38 (68%) pós-menopausa. A idade variou de 33 a 80 anos. As pacientes foram avaliadas em relação à idade, status menopausal, tempo de uso do tamoxifen e queixas ginecológicas. Somente 5 (8,9%) das pacientes referiram queixa ginecológica, que foi o sangramento transvaginal. Todas as pacientes realizaram ultrassonografia pélvica transvaginal. Considerando o limite máximo (cutt-off) de 5 mm para espessamento endometrial, 30 (53,6%) pacientes tinham endométrio espessado, sendo 21 (70%) pós-menopausa e 9 (30%) pré-menopausa, com espessura máxima de 38 mm. A alteração mais freqüentemente descrita no espessamento endometrial foi de múltiplas pequenas imagens anecóicas, sugestivas de hiperplasia cística. Foram realizadas 11 histeroscospias (36,7% das pacientes que tinham espessamento endometrial), sendo o achado de endométrio irregular, com alterações císticas, presente em 10 (91%) destas pacientes; a outra paciente mostrou muco excessivo na cavidade endometrial. O exame histopatológico revelou endométrio atrófico em nove (82%), endométrio secretor em uma (9%) e hiperplasia complexa sem atipias em outra paciente. Três pacientes foram histerectomizadas, sendo uma por cisto de ovário, outra por espessamento endometrial e cisto de ovário e outra por sangramento transvaginal persistente com uso do tamoxifen. Duas pacientes tinham endométrio secretor e a última teve laudo de hiperplasia endometrial complexa sem atipias. Conclui-se que todas as pacientes portadoras de câncer de mama, em uso de tamoxifen adjuvante, devem ser acompanhadas regularmente, com controles clínicos trimestrais, ultrassonografia pélvica transvaginal semestral e uma ultrassonografia pélvica transvaginal de base, antes de iniciar o tratamento. Deve-se ficar atento aos sintomas, especialmente aqueles referentes ao trato ginecológico. Quando o endométrio se mostrar progressivamente espesso, ou com irregularidades na sua morfologia, ou surgirem sintomas ginecológicos, principalmente sangramento transvaginal, a histeroscopia com biópsia dará maior segurança e trará mais informações para o seguimento. A utilização do tamoxifen é segura e os benefícios na utilização da droga de muito superam os efeitos colaterais indesejáveis, mesmo que seja considerado o risco maior de câncer endometrial

The scope of this study was to approach the side effects of the drug on uterus using clinical evaluation, ultrasonography, histeroscopy, histopathological findings, and to establish a protocol to follow-up patients in use of tamoxifen. Fifty six patients were followed by the Clinical Oncology Department at The Cancer Institute of Ceará in use of 20 mg/day of tamoxifen for breast cancer, for a period that ranged from 3 to 77 months; 18 (32%) were premenopausal patients and 38 (68%) postmenopausal. The age varied from 33 to 88 years old. The patients were evaluated as to age, menopausal status, length of treatment and gynecological complaints. Five (8.90%) of them referred gynecological symptoms (transvaginal bleeding). All patients were submitted to pelvic transvaginal ultrasound. Considering a cut-off of 5mm for the endometrial thickening, 30 (53.6%) patients had endometrial thickening, 21 (70%) being postmenopausal and 9 (30%) premenopausal with maximum thickness of 38mm. Cystic hyperplasia was the most common finding on ultrasound examination. Eleven patients were submitted to hysteroscopy (36,7% of the patients with thickened endometrium), 10 (91%) patients showed irregular endometrium, with cystic changes; the other patient had excessive mucus in the endometrial cavity. The histopathological findings were: atrophic endometrium, 9 (82%), secretory endometrium, one patient (9%), and complex hyperplasia without atypia one patient. Three patients were submitted to hysterectomy plus bilateral salpingooophorectomy, one of them because of an ovarian cyst, other because of thickened endometrial and ovarian cyst, and the last for a persistent transvaginal bleeding using tamoxifen. Two patients had secretory endometrium and the last had complex endometrial hyperplasia without atypical cells. Its concluded that all patients with breast cancer using adjuvant tamoxifen must have a systematic follow up with clinical evaluation every three months, transvaginal pelvic ultrasonography every six months, and a previous transvaginal pelvic ultrasonography, before starting the treatment. We must pay attention to the symptoms, specially those linked to the gynecological tract. When the endometrium become progressively thicker, or with abnormal morphology, or in the event of gynecological findings, specially transvaginal bleeding, the hysteroscopy with biopsy is safer and will give more information to the patient follow up. Tamoxifen is a safe drug and the benefits of using this drug is greater than its side effects, even when the higher risk of endometrial cancer is taken into account
Descritores: Avaliação de Medicamentos
Preparações Farmacêuticas
Tamoxifeno/uso terapêutico
Útero/anormalidades
-Neoplasias da Mama
Limites: Feminino
Seres Humanos
Tipo de Publ: Ensaio Clínico
Responsável: BR440.1 - Biblioteca Geraldo Matos de Sá . Hospital do Câncer I
BR440.1; 616.99449, C268a D HCI



página 1 de 26 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde