Base de dados : LILACS
Pesquisa : D02.455.426.559.389.805 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 1 [refinar]
Mostrando: 1 .. 1   no formato [Detalhado]

página 1 de 1

  1 / 1 LILACS  
             
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-350275
Autor: Sarpa, Marcia.
Título: Avaliação da toxicidade pré-natal do trifenil hidróxido de estanho (TPTH) em camundongos / Evaluation of the prenatal toxicology of the terphenil tin hidroxides (TPTH) in mice.
Fonte: Rio de Janeiro; s.n; 2003. xix, 88 p. tab, graf.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Escola Nacional de Saúde Pública para obtenção do grau de Mestre.
Resumo: O grupo de compostos organoestanhosos inclui uma variedade de químicos amplamente empregados na agricultura e na indústria em geral. Os triorganoestanhosos são biologicamente mais ativos e são largamente usados como biocidas. Compostos trifenil de estanho em adição com compostos tributil de estnho são usados como algicidas, moluscicidas e como preservativo da madeira. O objetivo deste estudo foi avaliar o potencial embriofeto-tóxico do trifenil hidróxido de estanho (TPTH) em camundongos. Camundongos Swiss Webster (FIOCRUZ) foram acasalados, sendo considerado dia ´0` de gravidez as 24 horas que se seguiram à confirmação do cruzamento pela presença do plug vaginal. As fêmeas grávidas foram tratadas com doses de 0; 3,75; 7,5; 15 e 30 mg TPTH/kg de peso corpóreo/dia por entubação gástrica nos dias 6-17 de gravidez. O grupo controle recebeu apenas o veículo (óleo de milho). No dia 18, as fêmeas foram submetidas à cesariana sendo registrado o número de fetos vivos, mortos e reabsorções. Os fetos foram pesados, sendo ½ de cada ninhada fixada em Bouin para análise de vísceras e a ½ restante diafanizada e corada (alizarina red S) para avaliação de esqueleto. Morreram 01 mãe tratada com 3,75 mg/kg, 01 com 15mg/kg e 02 com 30mg/kg. Drástica redução de peso materno foi notada a partir de 15mg/kg, mas a análise do ganho de peso durante todo o período de gravidez (dia 0-18), descontado o peso do útero, indicou que o TPTH causou consistentemente toxicidade materna a partir de 7,5mg/kg. Um aumento de reabsorções foi notado nas doses de 15 e 30mg TPTH/kg. Não houve alteração do número de sítios de implantação. A partir de 15mg/kg, o TPTH causou evidente redução do peso corpóreo fetal. Sinais de malformações viscerais, tais como alterações de timo, testículos e útero, foram evidentes a partir de 7,5mg/kg. Sinais de retardo de ossificação (pobremente calcificado, osso não calcificado e esponjoso) e uma alta incidência de malformações de esqueleto foram observadas a partir da dose de 3,75 mg TPTH/kg. Estes achados indicam que o TPTH foi tóxico para a mãe a partir da dose de 7,5mg/kg e embriofeto-tóxico a partir da dose 3,75 mg TPTH/kg; apontando para uma certa seletividade dos efeitos adversos sobre o desenvolvimento embriofetal.
Descritores: Hidróxidos/toxicidade
Camundongos
Compostos de Terfenil
Compostos de Estanho
Responsável: BR526.1 - Biblioteca de Saúde Pública
BR526.1; R615.3, S246a



página 1 de 1
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde