Base de dados : LILACS
Pesquisa : D02.455.426.559.847.181.384 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 4 [refinar]
Mostrando: 1 .. 4   no formato [Detalhado]

página 1 de 1

  1 / 4 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-511467
Autor: Guedes, Antonio Carlos Martins; Bentes, Aline Almeida; Machado-Pinto, Jackson; Carvalho, Maria de Lourdes Ribeiro de.
Título: Acne induzida por amineptina / Acne induced by amineptine
Fonte: An. bras. dermatol;84(1):71-74, jan.-fev. 2009. ilus.
Idioma: pt.
Resumo: Relata-se um caso grave de lesões acne-símile associada a amineptina (Survector®), proeminentes na face e dorso, acometendo outros sítios não afetados pela acne vulgar, como períneo, braços e pernas. As lesões apareceram após a auto-administração crônica de altas doses do medicamento. Lesões ceratoacantoma-símile também estavam presentes, tendo as lesões menores resposta satisfatória ao tratamento com imiquimod tópico. O relato é significativo pela raridade da doença.

We report one case of very severe acne-like lesions associated with amineptine (Survector®). They were most prominent on the face and back, but were also observed on sites not affected by acne vulgaris, such as perineum, arms and legs. The lesions appeared after long-term self-medication of high doses. Keratoacanthoma-like lesions were also present, and the small ones were successfully treated with topicalimiquimod. The case is significant since the disease is quite rare.
Descritores: Acne Vulgar/induzido quimicamente
Antidepressivos Tricíclicos/efeitos adversos
Dibenzocicloeptenos/efeitos adversos
Erupção por Droga/etiologia
Limites: Feminino
Humanos
Pessoa de Meia-Idade
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  2 / 4 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-311200
Autor: Lima, C. A. Mendonça; Vandel, S; Sandoz, M; Bechtel, P; Volmat, R.
Título: Estudo clínico e biológico em deprimidos tratados com amineptina / Clinical and biological study in depressed women inpatients treated by amineptine
Fonte: J. bras. psiquiatr;39(6):307-318, dez. 1990. ilus.
Idioma: pt.
Resumo: A resposta do GH, TSH e da PRL ao TRH foi estudada em 10 pacientes mulheres hospitalizadas antes e depois de 21 dias de tratamento pela amineptina. A eliminação urinária do MHPG (total, glucuronídeo, sulfato), 5 HIAA e HVA também foram estudados um dia antes dos dois testes TEH e após 5 dias de um regime pobre em tiramina. Nenhuma conclusão foi possível a partir do GH, TSH, PRL, HVA e 5 HIAA. O MHPG total foi diminuído significativamente com o tratamento, devido à redução da fração glucuronídeo. Esta ação no metabolismo da noradrenalina tem uma origem periférica. Nenhuma correlação foi possível entre o MHPG e outros resultados clínicos e biológicos. A redução do glucuronídeo não foi verificada em nove mulheres deprimidas tratadas com desimipramina durante 21 dias. A redução do MHPG glucuronídeo parece resultar da ação da amineptina
Descritores: Antidepressivos Tricíclicos/administração & dosagem
Antidepressivos Tricíclicos/uso terapêutico
Transtorno Depressivo
Dibenzocicloeptenos
Biomarcadores
Sistemas Neurossecretores
Limites: Humanos
Feminino
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Responsável: BR14.1 - Biblioteca Central


  3 / 4 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-91029
Autor: Carattini, Silvio; Mennini, Tiziana.
Título: Farmacologia da amineptina: síntese e atualizaçäo
Fonte: J. bras. psiquiatr;39(5):272-5, set.-out. 1990. ilus, tab.
Idioma: pt.
Resumo: A amineptina é um antidepressivo tricíclico com a capacidade única de diminuir seletivamente a captaçäo de dopamina (DA) sem afetar a captaçäo de noradrenalina (NA) e serotonina (5HT). O efeito é demonstrado tanto in vitro como in vivo através do uso de metodologia apropriada. A amineptina pode ser diferenciada da anfetamina tanto com base em parâmetros farmacológicos como bioquímicos. In vivo, a amineptina aumenta o ácido homovanílico estriatal sem afetar os níveis de outros metabólicos da DA, nomeadamente, o ácido 3,4, dihidrozoxifenilacético (DOPAC) e 3-metoxitramina (3MT). No entanto, usando doses relativamente altas de amineptina, o nível extracelular de DOPAC - avaliado pelo uso de pulso voltamétrico - diminui preferencialmente altas de amineptina, o nível extracelular de DOPAC - avaliado pelo uso de pulso voltamétrico - diminui preferencialmente no núcleo accumbens, mas näo no estriado. O tratamento crônico com amineptina, tal como com outros antidepressivos, induz uma "down-regulation" dos receptores beta-adrenérgicos. A amineptina penetra no cérebro e seus efeitos farmacológicos säo provavelmente devidos mais à forma inaltereada do que a seus dois metabólitos principais
Descritores: Química
Dibenzocicloeptenos/metabolismo
Dibenzocicloeptenos/farmacologia
Técnicas In Vitro
Responsável: BR14.1 - Biblioteca Central


  4 / 4 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Versiani, Márcio
Id: lil-35776
Autor: Silva, Jorge Alberto Costa e; Versiani, Márcio; Rushel, S; Acioli, Alvaro.
Título: A amineptine no tratamento das depressöes: estudo multicêntrico brasileiro / Amineptine in the treatment of depression: multicenter study in Brazil
Fonte: Arq. bras. med;60(2):155-8, mar.-abr. 1986. tab, ilus.
Idioma: pt.
Resumo: Há um considerável interesse na eficácia e nos efeitos seletivos da mais recente geraçäo de antidepressivos. A Amineptine exerce a sua açäo antidepressiva através de um mecanismo original que envolve um aumento da neurotransmissäo dopaminérgica. Um estudo aberto foi realizado sobre 35 pacientes deprimidos, de ambulatório. A gravidade das depressöes foi avaliada semanalmente através da escala de Hamilton (HRSD) e da escala de avaliaçäo psiquiátrica rápida de Overall e Gorham (BPRS). Os critérios DSM III para a doença depressiva major foram encontrados em 35 pacientes. A duraçäo do tratamento foi de 84 dias. A dose inicial de Amineptine foi de 200mg/dia, podendo ser aumentada para 300mg/dia após sete dias de tratamento. Os resultados da avaliaçäo global mostraram que a Amineptine produz uma resposta positiva em 77,14% dos pacientes (dos quais 60% de muito bons e bons resultados). A melhoria foi notada em todos os graus de depressäo. A comparaçäo com os valores de base registrados usando a HRSD e a BPRS mostrou uma descida dos valores começando na primeira semana (p<0,001) e progredindo até ao 84§ dia (p<0,001). A aceitabilidade clínica global foi excelente em 82,5% dos casos. Nenhum paciente tratado com Amineptine interrompeu o tratamento por efeitos secundários. Em conclusäo, este estudo parece indicar que a Amineptine é um antidepressivo de açäo desinibidora rápida, muito bem tolerado e näo-tóxico
Descritores: Transtorno Depressivo/tratamento farmacológico
Dibenzocicloeptenos/uso terapêutico
-Brasil
Limites: Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Humanos
Responsável: BR1.1 - BIREME



página 1 de 1
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde