Base de dados : LILACS
Pesquisa : D02.455.426.559.847.181.384.340.500 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 27 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 3 ir para página          

  1 / 27 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1022722
Autor: Pinto, E G; Costa-Silva, T A da; Tempone, A G.
Título: Histamine H1-receptor antagonists against leishmania (L. ) infantum: an in vitro and in vivo evaluation using phosphatidylserine-liposomes
Fonte: Acta Trop;137:206-210, 2014.
Idioma: en.
Resumo: Considering the limited and toxic therapeutic arsenal available for visceral leishmaniasis (VL), the drug repositioning approach could represent a promising tool to the introduction of alternative therapies. Histamine H1-receptor antagonists are drugs belonging to different therapeutic classes, including antiallergics and anxyolitics. In this work, we described for the first time the activity of H1-antagonists against L. (L.) infantum and their potential effectiveness in an experimental hamster model. The evaluation against promastigotes demonstrated that chlorpheniramine, cinnarizine, hydroxyzine, ketotifen, loratadine, quetiapine and risperidone exerted a leishmanicidal effect against promastigotes, with IC50 values in the range of 13-84µM. The antihistaminic drug cinnarizine demonstrated effectiveness against the intracellular amastigotes, with an IC50 value of 21µM. The mammalian cytotoxicity was investigated in NCTC cells, resulting in IC50 values in the range of 57-229µM. Cinnarizine was in vivo studied as a free formulation and entrapped into phosphatidylserine-liposomes. The free drug was administered for eight consecutive days at 50mg/kg by intraperitoneal route (i.p.) and at 100mg/kg by oral route to L. infantum-infected hamsters, but showed lack of effectiveness in both regimens, as detected by real time PCR. The liposomal formulation was administered by i.p. route at 3mg/kg for eight days and reduced the parasite burden to 54% in liver when compared to untreated group; no improvement was observed in the spleen of infected hamsters. Cinnarizine is the first antihistaminic drug with antileishmanial activity and could be used as scaffold for drug design studies for VL.
Descritores: Receptores Histamínicos H1
Loratadina
Leishmania
Leishmaniose Visceral
Responsável: BR91.2 - Centro de Documentação


  2 / 27 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-837147
Autor: Rivas Granizo, Patricia Elizabeth.
Título: Avaliação da fotoestabilidade de acetazolamida e loratadina e da capacidade de fotoproteção de seus complexos com ciclodextrinas / Assessing the photostability of acetazolamide and loratadine and the photoprotection capacity of its complexes with cyclodextrins.
Fonte: São Paulo; s.n; 2012. 188 p. ilus, tab, graf.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade de São Paulo. Faculdade de Ciências Farmacêuticas para obtenção do grau de Doutor.
Resumo: A fotoestabilidade é uma propriedade das moléculas que, quando utilizada como parâmetro farmacêutico, descreve como um fármaco responde à exposição à luz (solar ou artificial). No presente trabalho, foi avaliada a fotoestabilidade dos fármacos loratadina (LORA) e acetazolamida (ACZ) e de complexos LORA-ciclodextrinas. O estudo de fotoestabilidade de LORA (Capítulo 2) indicou que o fármaco é estável quando no estado sólido, porém, ocorre surgimento de coloração intensa. Por outro lado, quando em solução, observou-se degradação do fármaco, com surgimento de vários fotoprodutos denominados F1 a F15, dentre os quais foi possível identificar cinco compostos: F4 (C13H10N), F10 (C14H10CIN), F8 (C20H18CIN2O), F9 (C19H18CIN2) e F14 (C17H14CIN). A validação do método analítico CLAE, utilizado para quantificação de LORA em especialidades farmacêuticas (comprimidos e xaropes) é descrita no Capítulo 3. Na avaliação da fotodegradação forçada de formulações líquidas contendo LORA, foram degradados até 50% do fármaco. As formulações sólidas apresentaram-se fotoestáveis, observando-se perda de menos de 5% do fármaco. Não foram encontrados produtos de fotodegradação nas formulações, quando analisadas tal qual, obtidas do mercado. Dessa forma, as embalagens primárias garantiram sua estabilidade. A complexação de LORA com ciclodextrinas (Capítulo 4) mostrou-se um recurso bastante interessante para melhorar a fotoestabilidade do fármaco, uma vez que, após 12 horas de irradiação luminosa, é possível recuperar até 99% deste, quando na forma de complexo com γ-CD na proporção 1:1. Finalmente, o Capítulo 5 traz o método CLAE desenvolvido e validado para avaliação da acetazolamida (ACZ), o qual mostrou-se adequado para a quantificação do fármaco, obtendo-se ótima linearidade, precisão, exatidão e seletividade. Segundo as condições do guia Q1B, a ACZ se manteve estável quando submetida à radiação luminosa utilizando meios aquosos e no estado sólido. No entanto, a fotoestabilidade da ACZ foi afetada na presença de metanol, sendo possível quantificar três impurezas

Photostability is a property of molecules that, when used as a pharmaceutical parameter, can describe how a drug responds to exposure to light (either solar or artificial). In this study, the photostability of the drugs loratadine (LORA) and acetazolamide (ACZ), as well as LORA-cyclodextrin complexes, was evaluated. A study of the photostability of LORA (Chapter 2) indicated that the drug is stable in its solid form, however intense coloring does occur. On the other hand, when in solution form, degradation of the drug was observed, with the appearance of several photoproducts that we labled F1 to F15, among which it was possible to identify five compounds: F4 (C13H10N), F10 (C14H10CIN), F8 (C20H18CIN2O), F9 (C19H18CIN2) and F14 (C17H14CIN). The validation of the analytical method by HPLC, used for the quantification of LORA in pharmaceutical products (tablets and syrups) is detailed in Chapter 3. In the evaluation of forced photodegradation of liquid formulations containing LORA, up to 50% of the drug was degraded. The solid formulations proved to be photostable, with a loss of less than 5% of the drug. No photodegradation products were found in the formulations when they were analyzed "as is" (the way they were obtained from the commercial market). Accordingly, their primary packaging protected their stability. The complexation of LORA with cyclodextrins (Chapter 4) proved to be an effective resource for improving the photostability of the drug, since, after 12 hours of luminous radiation, it was possible to recover up to 99% of the drug, when in the complex form with γ-CD, in the proportion 1:1. Finally, Chapter 5 describes the HPLC method developed and validated for the evaluation of acetazolamide (ACZ), which proved to be adequate for the quantification of the drug, with the attainment of optimal linearity, precision, exactness and selectivity. According to the conditions of the Q1B guideline, ACZ was stable when subjected to luminous radiation using aqueous means and in its solid state. However, the photostability of ACZ was affected by the presence of methanol, and we were able to quantify three impurities
Descritores: Acetazolamida/análise
Ciclodextrinas/análise
Loratadina/análise
-Cromatografia Líquida/instrumentação
Antagonistas dos Receptores Histamínicos
Tipo de Publ: Técnicas In Vitro
Responsável: BR40.1 - DBD - Divisão de Biblioteca e Documentacão do Conjunto das Químicas
BR40.1; T 615.19015, R617a. 30100019815


  3 / 27 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Souza, Ivete Pomarico Ribeiro de
Maia, Lucianne Cople
Texto completo
Id: lil-768253
Autor: ALEXANDRIA, Adílis Kalina; MECKELBURG, Nicolli de Araujo; PUETTER, Ursula Tavares; SALLES, Jordan Trugilho; SOUZA, Ivete Pomarico Ribeiro; MAIA, Lucianne Cople.
Título: Do pediatric medicines induce topographic changes in dental enamel?
Fonte: Braz. oral res. (Online);30(1):e11, 2016. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: Abstract The purpose of the present study was to evaluate the effect of common pediatric liquid medicines on surface roughness and tooth structure loss and to evaluate the pH values of these medicines at room and cold temperatures in vitro. Eighty-four bovine enamel blocks were divided into seven groups (n = 12): G1-Alivium®, G2-Novalgina®, G3-Betamox®, G4-Clavulin®, G5-Claritin®, G6-Polaramine® and G7-Milli-Q water (negative control). The pH was determined and the samples were immersed in each treatment 3x/day for 5 min. 3D non-contact profilometry was used to determine surface roughness (linear Ra, volumetric Sa) and the Gap formed between treated and control areas in each block. Scanning electron microscopy (SEM) and energy dispersive spectrometry (EDS) were also performed. The majority of liquid medicines had pH ≤ 5.50. G1, G4, and G5 showed alterations in Ra when compared with G7 (p < 0.05). According to Sa and Gap results, only G5 was different from G7 (p < 0.05). Alteration in surface was more evident in G5 SEM images. EDS revealed high concentrations of carbon, oxygen, phosphorus, and calcium in all tested groups. Despite the low pH values of all evaluated medicines, only Alivium®, Clavulin®, and Claritin® increased linear surface roughness, and only Claritin® demonstrated the in vitro capacity to produce significant tooth structure loss.
Descritores: Analgésicos/química
Antibacterianos/química
Esmalte Dentário/efeitos dos fármacos
-Combinação Amoxicilina e Clavulanato de Potássio/química
Combinação Amoxicilina e Clavulanato de Potássio/farmacologia
Temperatura Baixa
Clorfeniramina/química
Clorfeniramina/farmacologia
Esmalte Dentário/química
Dipirona/química
Dipirona/farmacologia
Testes de Dureza
Concentração de Íons de Hidrogênio
Loratadina/química
Loratadina/farmacologia
Microscopia Eletrônica de Varredura
Espectrometria por Raios X
Estatísticas não Paramétricas
Propriedades de Superfície/efeitos dos fármacos
Limites: Animais
Bovinos
Tipo de Publ: Estudo de Avaliação
Research Support, Non-U.S. Gov't
Responsável: BR1.1 - BIREME


  4 / 27 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-718677
Autor: Klein K., Rodolfo; Klein S., Paula.
Título: Alternativa de tratamiento de larva migrans cutánea / Alternative treatment of cutaneous larva migrans
Fonte: Rev. chil. dermatol;28(1):63-63, 2012. ilus.
Idioma: es.
Descritores: Larva Migrans/terapia
Nitrogênio/uso terapêutico
-Terapia Combinada
Criocirurgia
Loratadina/uso terapêutico
Resultado do Tratamento
Limites: Humanos
Masculino
Adulto
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Responsável: CL325.1 - Biblioteca


  5 / 27 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-643715
Autor: Marquez, Diego; Ramonda, Carolina; Lauxmann, Jorge E.; Romero, Cesar A.; Vukelic, Valeria L.; Martinatto, Carolina; Barrón, Belén; Novoa, Pablo A.; Peixoto, Aldo J.; Orías, Marcelo.
Título: Uremic pruritus in hemodialysis patients: treatment with desloratidine versus gabapentin / Prurido urêmico em pacientes em hemodiálise: tratamento com desloratidina versus gabapentina
Fonte: J. bras. nefrol;34(2):148-152, abr.-jun. 2012. ilus, graf, tab.
Idioma: en.
Resumo: INTRODUCTION: Uremic pruritus is common among dialysis patients. Effective treatments are not readily available. Early evidence with antihistamines and gabapentin indicate variable effects. OBJECTIVE: To compare the efficacy and side effects of gabapentin and desloratadine in patients with dialysis pruritus. METHODS: Prospective, open-label, cross-over clinical trial in 22 patients on chronic hemodialysis with sustained pruritus over a period of at least 60 days. After a one-week run-in period, we assigned patients to three weeks of either gabapentin 300 mg thrice weekly or desloratadine 5 mg thrice weekly. After a one-week washout period, each patient crossed-over to the alternate regimen for three more weeks. The primary endpoint of the study was the change in the visual analogue pruritus score (VAS). RESULTS: Nineteen subjects completed the two treatment blocks and were available for analysis. VAS scores decreased with both treatments (5.95 to 4.6 with gabapentin, p = 0.07; 5.89 to 3.4 with desloratadine, p = 0.004), but only desloratadine reached statistical significance. There were no differences when comparing the final pruritus score with gabapentin and desloratadine (4.6 versus 3.4, p = 0.16) Excessive sedation was common with gabapentin. Desloratadine was well tolerated. CONCLUSION: Desloratadine provides significant relief of uremic pruritus compared with no therapy. gabapentin has marginal efficacy. Desloratadine is better tolerated than gabapentin.

INTRODUÇÃO: Prurido urêmico é comum entre pacientes em diálise. Tratamentos eficazes não estão disponíveis até o momento. Provas recentes com anti-histamínicos e gabapentina indicam vários efeitos. OBJETIVO: Comparar a eficiência e os efeitos colaterais da gabapentina e da desloratadina em pacientes com prurido na diálise. MÉTODOS: Estudo prospectivo, aberto e comparativo com 22 pacientes em hemodiálise crônica com prurido constante durante um período de pelo menos 60 dias. Após uma semana, submetemos os pacientes a três semanas de gabapentina 300 mg, três vezes por semana, ou desloratadina 5 mg três vezes por semana. Após um período de eliminação de uma semana, os pacientes trocaram de regime por mais três semanas. O objetivo primário do estudo foi a mudança na escala visual analógica (EVA) de prurido. RESULTADOS: Dezenove indivíduos completaram os dois tratamentos e foram submetidos à análise. Os escores da EVA caíram com ambos os tratamentos (5,95 para 4,6 com gabapentina, p = 0,07; 5,89 para 3,4 com desloratadina, p = 0,004), mas somente a desloratadina teve significância estatística. Nenhuma diferença foi observada ao comparar o escore final do prurido com gabapentina e desloratadina (4,6 versus 3,4, p = 0,16). Excesso de sedação foi comum com gabapentina. A desloratadina teve alto nível de tolerância. CONCLUSÃO: A desloratadina dá alívio significante do prurido urêmico quando comparada a nenhum tratamento. A gabapentina tem eficiência marginal. A desloratadina tem maior nível de tolerância em relação à gabapentina.
Descritores: Aminas/uso terapêutico
Ácidos Cicloexanocarboxílicos/uso terapêutico
Antagonistas dos Receptores Histamínicos H1 não Sedativos/uso terapêutico
Loratadina/análogos & derivados
Prurido/tratamento farmacológico
Diálise Renal
Ácido gama-Aminobutírico/uso terapêutico
-Aminas/efeitos adversos
Estudos Cross-Over
Ácidos Cicloexanocarboxílicos/efeitos adversos
Antagonistas dos Receptores Histamínicos H1 não Sedativos/efeitos adversos
Loratadina/efeitos adversos
Loratadina/uso terapêutico
Estudos Prospectivos
Prurido/etiologia
Diálise Renal/efeitos adversos
Uremia/complicações
Uremia/terapia
Ácido gama-Aminobutírico/efeitos adversos
Limites: Humanos
Pessoa de Meia-Idade
Tipo de Publ: Ensaio Clínico
Estudo Comparativo
Responsável: BR1.1 - BIREME


  6 / 27 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Maia, Lucianne Cople
Texto completo
Id: lil-486493
Autor: Valinoti, Ana Carolina; Neves, Beatriz Gonçalves; Silva, Eduardo Moreira da; Maia, Lucianne Cople.
Título: Surface degradation of composite resins by acidic medicines and ph-cycling
Fonte: J. appl. oral sci;16(4):257-265, July-Aug. 2008. ilus, graf, tab.
Idioma: en.
Projeto: Brazilian National Council for Scientific and Technological Development; . Rio de Janeiro State Carlos Chagas Foundation for Research Funding; . CAPES.
Resumo: This study evaluated the effects of acidic medicines (Dimetapp® and Claritin®), under pH-cycling conditions, on the surface degradation of four composite resins (microhybrid: TPH, Concept, Opallis and Nanofilled: Supreme). Thirty disc-shaped specimens (Ø = 5.0 mm / thickness = 2.0 mm) of each composite were randomly assigned to 3 groups (n = 10): a control and two experimental groups, according to the acidic medicines evaluated. The specimens were finished and polished with aluminum oxide discs, and the surface roughness was measured by using a profilometer. After the specimens were submitted to a pH-cycling regimen and immersion in acidic medicines for 12 days, the surface roughness was measured again. Two specimens for each material and group were analyzed by scanning electron microscopy (SEM) before and after pH-cycling. Data were analyzed by the Student's-t test, ANOVA, Duncan's multiple range test and paired t-test (α=0.05). Significant increase in roughness was found only for TPH in the control group and TPH and Supreme immersed in Claritin® (p<0.05). SEM analyses showed that the 4 composite resins underwent erosion and surface degradation after being subjected to the experimental conditions. In conclusion, although the roughness was slightly affected, the pH-cycling and acidic medicines caused surface degradation of the composite resins evaluated. Titratable acidity seemed to play a more crucial role on surface degradation of composite resins than pH.
Descritores: Ácidos/química
Resinas Compostas/química
Desgaste de Restauração Dentária
-Bromofeniramina/química
Restauração Dentária Permanente
Análise do Estresse Dentário
Combinação de Medicamentos
Concentração de Íons de Hidrogênio
Antagonistas dos Receptores Histamínicos H1/química
Loratadina/química
Microscopia Eletrônica de Varredura
Fenilefrina/química
Fenilpropanolamina/química
Distribuição Aleatória
Propriedades de Superfície
Tipo de Publ: Research Support, Non-U.S. Gov't
Responsável: BR28.1 - Serviço de Biblioteca e Documentação Professor Doutor Antônio Gabriel Atta


  7 / 27 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-396085
Autor: Garmendia, Jenny; Rondón Lugo, Antonio; Gennaro, Carlos; Tassinari, Paolo; Rincones, Héctor; Prado, Aurea; Montagne, Morelba; Cerullo de Mijares, Concheta; Acevedo, Gustavo; Guadagnini, Elizabeth; Bouchard, Morella; Sarmiento, Luís; Urdaneta, Eduardo; Camacho, Jonathan; Hernández, Gemzel.
Título: Experiencia terapéutica con desloratadina en urticaria crónica idiopática / Therapeutic experience with desloratadine in idiopathic chronic urticaria
Fonte: Dermatol. venez;41(1):18-23, 2003. tab.
Idioma: es.
Resumo: La urticaria es una afección común de la piel que puede presentarse en un 15 a un 20 por ciento de la población general. La desloratadina es un nuevo antagonista de los receptortes periféricos H1, de histamina, sin efectos sedantes. Estudios internacionales en urticaria crónica han demostrado que la desloratadina es segura y eficaz. El presente estudio observacional, fase IV, prospectivo, abierto multicéntrico evalúa la eficacia y seguridad y reporta la experiencia local con la desloratadina en el manejo de la urticaria crónica idiopática. Se administraron 5 mg de Desloratadina vía oral, una vez al día durante un período total de 30 días. La respesta clínica se evaluó de acuerdo a una escala que tomó en cuenta 4 parámetros: número de habones, severidad del prurito, interrupción de la actividad diaria e interrupción del sueño; cada parámetro con 4 grados en la evaluación (0-3). Se incluyeron 86 pacientes entre 12 y 73 años (39 ± 15). Sesenta y cinco por ciento de los sujetos fueron del sexo femenino. El Puntaje Total de Síntomas tuvo un promedio de 7,56 ± 2,32 al inicio, disminuyendo hasta 1,26 ± 1,59, al completar la terapia; la diferencia promedio observada resultó 6,20 (p<0,001). La propuesta fue señalada como excelente y buena por 76 médicos (88,37 por ciento) mientras que 75 pacientes se manifestaron como satisfechos o con resolución total de su enfermedad (87,2 por ciento). La incidencia de eventos adversos fue de 6,9 por ciento (ninguno serio). Así, Desloratadina, 5 mg diariamente, resulta una opción eficaz para controlar los síntomas de la urticaria idiopática crónica y los efectos que la misma produce en las actividades cotidianas y el sueño con baja incidencia de eventos adversos
Descritores: Doença Crônica/terapia
Loratadina
Urticária
-Dermatologia
Venezuela
Tipo de Publ: Ensaio Clínico
Responsável: VE1.1 - Biblioteca Humberto Garcia Arocha


  8 / 27 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-390314
Autor: Morgado Cádiz, Cecilia.
Título: Desloratadina / Desloratadina
Fonte: Bol. inf. medicam. (Santiago de Chile);20(2/3):7-9, dic. 2003. ilus.
Idioma: es.
Descritores: Antagonistas dos Receptores Histamínicos H1
Loratadina/análogos & derivados
-Preparações Farmacêuticas
Responsável: CL1.1 - Biblioteca Central


  9 / 27 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-385801
Autor: Duarte, Ida; Buense, Roberta; Oliveira, Zilda Najjar Prado de; Macea, Juliana; Mello, Ana Paula Fonseca de; França, Emmanuel; Sittar, José Alexandre S; Criado, Paulo Ricardo; Antonio, João Roberto; Canarim, Geysa; Souza, Silvia Daniele; Panciera, Vanessa Maira; Antunes, Nazira M; Bakos, Lúcio; Reusch, Maria Cecília Rechsteiner S; Castro, Lia Cândida Miranda de; Flery Jr, Luiz Fernando; Amorim, Alesandro, Guedes de; Santamaria, Jesus Rodriguez; Silva, Paula Xavier; Cooti, Cyntia Sumire; Cardoso, Alberto; Bastos, Raquel Patriota Cota; Souza, Patricia Karla de; Furlani, Wellington.
Título: Estudo aberto, prospectivo de eficácia e tolerabilidade da desloratadina na urticária idiopática crônica (UIC) / Open label, prospective studyof efficacy and tolerability of desloratadine in chronic idiopathic urticaria (CIU)
Fonte: RBM rev. bras. med;61(6):373-379, jun. 2004. tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: Introdução: A desioratadína, principal metabólito da loratadina, é um novo antagonista seletivo de receptor Hi não sedante que apresenta atividade antiinfiamatória adicional Objetivos: Avaliar a eficácia e a tolerabilídade de 5 mg de desioratadina, administra- da em dose única diária em portadores de urticária idiopátíca crônica (UIC) moderada a grave. Métodos: Estudo aberto e prospectívo avaliou 56 pacientes com UIC originados de 10 serviços universitários que foram tratados por 28 dias com 5 mg de desioratadina e avaliados após 14 e 28 dias de tratamento. A avaliação de eficácia foi realizada através de um sistema de escore de intensidade do prurido, número de pápulas e condição geral da UIC. Foram avaliadas também as análises subjetivas do investigador e dos pacientes em relação à eficácia e à tolerabilidade. Os pacientes receberam um diário para registro da intensidade do prurido matinal e noturno e de quanto o prurido atrapalhava as ativida- des diárias e o sono. Foi aplicado um Questionário de índice de Qualidade de Vida para Dermatología e um Questionário de Produtividade no Trabalho e Comprometimento de Atividades. Para a avaliação de segurança foram regístrados todos os eventos adversos e monitorados os sinais vitais a cada visita. Resultados: Houve redução estatisticamente significante do escore da intensidade do prurido, número de pápulas e condição geral da UIC. Observou-se também melhora estatisticamente significante de todos os itens do Questionário de Qualidade de Vida, Questionário de Produtividade no Trabalho e Comprometimento das Atividades e da qualidade do sono e no desempenho diurno. A eficácia do tratamento foi considerada completa, acentuada ou moderada, segundo o investigador e paciente em, respectivamente, 87por cento e 89por cento dos casos. A tolerabilidade foi considerada excelente e boa na avaliação do investigador e do paciente em 98 por cento dos casos. Conclusões: A desloratadina na dose de 5 mg foi eficaz, segura e bem tolerada no tratamento da UIC, melhorando síanificantemente a Qualidade de vida dos Dacientes.
Descritores: Doença Crônica
Loratadina
Qualidade de Vida
Urticária
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Responsável: BR12.1 - Biblioteca Setorial da Ciências da Saúde


  10 / 27 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Castro, Fábio F. Morato
Miniti, Aroldo
Solé, Dirceu
Weckx, Luc L. M
Id: lil-385781
Autor: Filho, Nélson Rosário A; Zavadniak, Alexsandro; Filho, Álvaro Augusto Souza Cruz; Lima, Fabiana; Castro, Fábio F. Morato; Galvão, Clóvis; Miniti, Aroldo; Mello Jr, João; Mion, Olavo; Naspitz, Charles K; Wandalsen, Gustavo Falbo; Solé, Dirceu; Sano, Flávio; Weckx, Luc L. M; Carlini, Daniela; Kós, Arthur O. Ávila; Jen, Lai Hung.
Título: Estudo multicêntrico, aberto, prospectivo de eficácia e tolerabilidade da desloratadina no tratamento da rinite alérgica / A multicentre, open-label, prospective study of the efficacy and tolerability of desloratadine in the treatment of allegic rhinitis
Fonte: RBM rev. bras. med;61(1/2):87-94, jan.-fev. 2004. tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: Introdução: A desioratadina, o principal metabólito da loratadína, é um novo anti- histamínico não sedante e tem se mostrado efetivo no controle de pacientes com rinite alérgica persistente (RAP) Objetivos: Avaliar a eficácia e a tolerabilidade da desioratadina (um comprimido de 5 mg), administrada em dose única diária por 14 dias, em pacientes com RAP (maiores de 12 anos de idade) de intensidade moderada@grave. Métodos: Este estudo, aberto e prospectivo, envolveu sete serviços universitários e avaliou 106 pacientes (12 a 55 anos, mediana 31,6 anos, 61,4por cento do sexo feminino) com diagnóstico médico de RAP Além de informações sobre a RAP (intensidade, duração, medicações utilizadas anteriormente, doenças associadas), foram pontuados os sintomas e sinais nasais (ETN): obstrução nasal, prurido nasal, espirros, rinorréia e os extranasais (ETEN): prurido ocular, hiperemia ocular, lacrimejamento e prurido em ouvídolpalato, conforme a intensidade (0-ausente a 3-íntenso) e com a soma dos dois escores se obteve o escore global (EGS). Além disso, os pacientes foram avaliados quanto à repercussão da RAP sobre a qualidade de vida. Os escores foram obtidos no início, 7 e 14 dias após o início do tratamento. A eficácia e a tolerabilidade da desloratadína pelo médico e pelo paciente, além do registro das reações adversas, também foram documentadas. Resultados: O esquema de tratamento foi respeitado por 98,5porcento dos pacientes. Hou- ve redução estatisticamente significante do ETN (8,31 x 3,85 x 3,40), do ETEN (4,85 x 1,54 x 1,4 1) e do EGS (13,16 x 5,39 x 4,8 1)já na primeira semana de tratamento e que se manteve na outra semana de avaliação. A qualidade de vida melhorou de modo signifi- cante durante o tratamento (9,91 x 6,07x 5,19). Ao final do tratamento, reações adversas foram relatadas por 4,7 porcento dos pacientes (sonolência e cefaléia) e de intensidade levei moderada na maioria deles. O tratamento foi considerado eficaz em 88porcento e 86 porcento dos pacientes, segundo médicos e pacientes, respectivamente. A tolerabilidade foi apontada como excelente e boa. Conclusões: A desloratadina (5 mgldia) foi eficaz no controle de sinais e sintomas de RAP e determinou melhora na qualidade de vida dos pacientes, foi bem tolerada e se mostrou segura.
Descritores: Hipersensibilidade
Loratadina
Estudos Multicêntricos como Assunto
Qualidade de Vida
Rinite Alérgica Perene/terapia
Limites: Humanos
Feminino
Adolescente
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Responsável: BR12.1 - Biblioteca Setorial da Ciências da Saúde



página 1 de 3 ir para página          
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde