Base de dados : LILACS
Pesquisa : D02.455.526.439.939 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 6 [refinar]
Mostrando: 1 .. 6   no formato [Detalhado]

página 1 de 1

  1 / 6 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-198824
Autor: Morán, Carlos; Tapia, María del Carmen; Hernández, Eugenia; Vázquez, Gumersindo; García Hernández, Edgardo; Bermúdez, José A.
Título: Etiological review of hirsutism in 250 patients
Fonte: Arch. med. res;25(3):311-4, 1994. tab.
Idioma: en.
Resumo: Two hundred fifty women with hirsutism were studied, with a mean age of 25.5 years (ranging from 13 to 38 years). The evolution of hirsutism varied from 3 months to 13 years, being minimal in 82 patients (33 per cent), mild in 101 (40 per cent), moderate in 56 (23 per cent) and severe in the remaining 11 women (4 per cent). Polycystic ovary syndrome (PCOS) was diagnosed in 134 patients (53 per cent), overweight or obesity in 45 (18 per cent), late-onset adrenal hyperplasia in five (2 per cent), ovarian tumor in two (0.8 per cent), drug-induced hirsutism and Cushing's syndrome in one patient each (0.4 per cent), and idiopathic hirsutism in 62 cases (25 per cent). Among 67 patients with moderate or severe hirsutism, testosterone was elevated in 21 (31 per cent). In 117 out of 206 (57 per cent) cases polycystic ovaries were observed by ultrasound. Fifty-four patients were treated with a combination of 2 mg cyproterone acetate and 0.035 mg ethinyl estradiol, observing improvement of hirsutism in 32 patients (59 per cent). It is concluded that PCOS is the most frequent cause of hirsutism, but an important proportion of cases without evident etiology remain classified as idiopathic hirsutism
Descritores: Androgênios/biossíntese
Acetato de Ciproterona/uso terapêutico
Cabelo/fisiologia
Hirsutismo/diagnóstico
Hiperandrogenismo/complicações
Hipertricose/fisiopatologia
Síndrome do Ovário Policístico/fisiopatologia
Testosterona/análise
Tricloroetileno/uso terapêutico
Limites: Adolescente
Adulto
Humanos
Feminino
Responsável: MX1.1 - CENIDSP - Centro de Información para Decisiones en Salud Pública


  2 / 6 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-198081
Autor: Nociti, José Roberto.
Título: A evoluçäo da qualidade dos agentes inalatórios / The improvement in quality of inhalation anesthetics
Fonte: Rev. bras. anestesiol;47(4):363-9, jul.-ago. 1997.
Idioma: pt.
Descritores: Anestesia por Inalação
Qualidade da Assistência à Saúde
Qualidade dos Medicamentos Homeopáticos
-Clorofórmio
Ciclopropanos
Enflurano
Éter
Halotano
Isoflurano
Metoxiflurano
Óxido Nitroso
Tricloroetileno
Limites: Humanos
Responsável: BR14.1 - Biblioteca Central


  3 / 6 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-142422
Autor: Maizlish, Neil; Feo, Oscar.
Título: Alteraciones neuropsicológicas en trabajadores expuestos a neurotóxicos / Neuropsychological disorders in workers exposed to neurotoxics
Fonte: Salud trab. (Maracay);2(1):5-34, ene. 1994. tab.
Idioma: es.
Resumo: La neurotoxicidad es un grave problema de salud pública debido al incremento de sustancias neurotóxicas y a la gran cantidad de trabajadores expuestos. Gran cantidad de sustancias de uso común en la industria. Tales como solventes, metales y plaguicidas, provocan alteraciones neurotóxicas a concentraciones por debajo de los límites permisibles, produciendo cambios importantes en la función psicológica y el comportamiento, que se expresan en trastornos funcionales que interfieren en las tareas cotídianas e incrementan la accidentabilidad. En este artículo se revisa la literatura científica sobre los efectos neurotóxicos de solventes, plomo, mercurio y plaguicidas, y se comentan aspectos metodológicos de interés para el diseño de investigaciones epidemiológicas. Como conclusión, es notoria la existencia de evidencias que demuestran el efecto neurotóxico de gran cantidad de sustancias usadas en la industria. Así mismo, consideramos importante continuar realizando investigaciones sobre el tema, y sobre todo, La necesidad de tomar medidas preventivas para proteger la salud del trabajador
Descritores: Dissulfeto de Carbono/efeitos adversos
Chumbo/efeitos adversos
Mercúrio/efeitos adversos
Cloreto de Metila/efeitos adversos
Cloreto de Metileno/efeitos adversos
Sistema Nervoso/patologia
Riscos Ocupacionais
Praguicidas/efeitos adversos
Solventes/toxicidade
Tetracloroetileno/efeitos adversos
Tolueno/efeitos adversos
Tricloroetanos/efeitos adversos
Tricloroetileno/efeitos adversos
Limites: Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Humanos
Masculino
Feminino
Tipo de Publ: Estudo Comparativo
Responsável: VE1.1 - Biblioteca Humberto Garcia Arocha


  4 / 6 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Siqueira, Maria Elisa Pereira Bastos de
Id: lil-128654
Autor: Pedrozo, Maria de Fatima Menezes; Siqueira, Maria Elisa Pereira Bastos de.
Título: Determinacao espectrofotometrica e cromatografica em fase gasosa de tricloretanol em urina / Spectrophotometric and gas chromatographic determination of trichlorethanol in urine
Fonte: Rev. farm. bioquim. Univ. Säo Paulo;29(1):47-52, jan.-jun. 1993. tab.
Idioma: pt.
Resumo: O tricloretanol (TCE), produto de biotransformacao dos solventes 1,1,1-tricloretano (1,1,1-TRI) e tricloretileno, e usado como indicador biologico de dose interna na vigilancia de individuos expostos ocupacionalmente a estes compostos. Neste trabalho foi realizada a otimizacao de metodo espectrofotometrico e cromatografico em fase gasosa para a determinacao do TCE, bem como se estudou a aplicacao destes metodos a analise de urina de trabalhadores expostos ao 1,1,1-TRI. A analise cromatografica com detector de captura eletronica foi efetuada em coluna SE-30 - 15//, usando-se o diclorobenzeno como padrao externo. Ambos os metodos mostraram precisao e recuperacao adequados, respectivamente de 2,2//de CV e 95,6//para o espectrofotometrico e de 2,3//de CV e 95,1//para o cromatografico. O teor medio de tricloretanol em urina, expresso em mg/g de creatinina, foi de 4,4 quando usada a espectrofotometria e de 2,4 pela cromatografia, para o grupo de individuos expostos ao 1,1,1-tricloretano. Os resultados obtidos mostraram a maior sensibilidade e especificidade da cromatografia em fase gasosa na determinacao do tricloretanol em urina
Descritores: Biotransformação
Cromatografia Gasosa
Indicadores e Reagentes/análise
Solventes/análise
Espectrofotometria
Tricloroetanos/urina
Tricloroetileno/urina
-Saúde do Trabalhador
Limites: Humanos
Responsável: BR40.1 - DBD - Divisão de Biblioteca e Documentacão do Conjunto das Químicas


  5 / 6 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Siqueira, Maria Elisa Pereira Bastos de
Id: lil-113852
Autor: Pedrozo, Maria de Fátima; Siqueira, Maria Elisa Pereira Bastos de.
Título: 1,1,1 - Tricloroetano, tricloroetileno, percloroetileno: aspectos toxicológicos / 1,1,1 - Trichloroethane, thichloroethylene, perchloroethylene: toxicologycal aspects
Fonte: Rev. bras. saúde ocup;19(74):43-51, jul.-dez. 1991. ilus, tab.
Idioma: pt.
Resumo: Säo solventes de ampla utilizaçäo industrial empregados, principalmente, nas operaçöes de desengraxamento de peças metálicas. O desenvolvimento significativo das indústrias mecânicas brasileiras sugere a larga utilizaçäo desses agentes e, consequentemente, um grande número de indivíduos expostos, sendo a exposiçäo ocupacional a principal causa de intoxicaçäo. Nesta revisäo objetivou-se apresentar as propriedades físico-químicas destas substâncias, as condiçöes que afetam suas biodisponibilidades químicas e seus efeitos tóxicos, conhecimentos necessários para a implantaçäo de um programa adequado de monitorizaçäo biológica.
Descritores: Monitoramento Ambiental
Exposição Ocupacional
Tetracloroetileno/toxicidade
Tricloroetanos/toxicidade
Tricloroetileno/toxicidade
-EVALUATION
Responsável: BR71.1 - Biblioteca Doutor Eduardo Gabriel Saad


  6 / 6 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-53948
Autor: Guedes, Laís de Almeida; Nassar, Beatriz Urbano; Rizzo, Lia Wagner.
Título: A ototoxicidade dos agentes químicos e sua influência na audiçäo do trabalhador / Ototoxicity of chemical agents and its influence in worker hearing
Fonte: Rev. bras. otorrinolaringol;54(1):21-4, jan.-mar. 1988.
Idioma: pt.
Resumo: Os autores apresentam a influência de agentes químicos na audiçäo de trabalhadores. Foi realizado um levantamento objetivando-se as possíveis substâncias químicas ototóxicas, demonstrando-se onde säo encontradas e seus efeitos nocivos para a audiçäo humana. Os dados encontrados neste trabalho demonstram a existência de substâncias químicas causadoras de prejuízo no sistema auditivo, tanto na sua porçäo periférica quanto central. Salienta-se a importância de um trabalho aprofundado nesta área, dadas as novas substâncias químicas que surgem a cada ano, nos ambientes de trabalho
Descritores: Arsênico/toxicidade
Dissulfeto de Carbono/toxicidade
Doenças Profissionais
Transtornos da Audição/induzido quimicamente
Chumbo/toxicidade
Mercúrio/toxicidade
Tricloroetileno/toxicidade
Limites: Humanos
Responsável: BR1.1 - BIREME



página 1 de 1
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde