Base de dados : LILACS
Pesquisa : D02.540.505.760 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 115 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 12 ir para página                         

  1 / 115 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Chile
Texto completo
Id: biblio-1014279
Autor: Arancibia, Javiera; Labbé, Tomas P; Ríos, Juvenal A.
Título: mTOR, autofagia y cáncer: ad portas del nuevo decreto de la Ley Ricarte Soto / mTOR inhibitors, autophagia and Cancer: looking forward to a universal financial coverage
Fonte: Rev. méd. Chile;147(5):674-676, mayo 2019.
Idioma: es.
Descritores: Autofagia/fisiologia
Serina-Treonina Quinases TOR/antagonistas & inibidores
Serina-Treonina Quinases TOR/metabolismo
Neoplasias/tratamento farmacológico
Antineoplásicos/uso terapêutico
-Sirolimo/análogos & derivados
Sirolimo/economia
Sirolimo/uso terapêutico
Everolimo/economia
Everolimo/uso terapêutico
Neoplasias/metabolismo
Antineoplásicos/economia
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Carta
Responsável: CL1.1 - Biblioteca Central


  2 / 115 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Chile
Texto completo
Id: biblio-1058198
Autor: de Grazia, Renatta; Giordano, Consuelo; Cossio, Laura; Downey, Camila; Delucchi, Ángela; Kramer, Daniela.
Título: Síndrome de CLOVES: tratamiento con rapamicina oral: reporte de dos casos / CLOVES syndrome: treatment with oral rapamycin: report of two cases
Fonte: Rev. chil. pediatr;90(6):662-667, dic. 2019. tab, graf.
Idioma: es.
Resumo: INTRODUCCIÓN: El síndrome de CLOVES se caracteriza por sobrecrecimiento lipomatoso asociado a malformaciones vasculares, representando un desafío diagnóstico y terapéutico. La rapamicina, un inhibidor de la vía mTOR, ha demostrado ser una buena alternativa terapéutica en un grupo de anomalías vasculares. Reportamos dos casos de síndrome de CLOVES con buena respuesta al tratamiento con rapamicina oral. OBJETIVO: Reportar la experiencia del uso de rapamicina oral en el tratamiento de dos pacientes con síndrome de CLOVES. CASOS CLÍNICOS: Caso 1: preescolar femenino de tres años de edad con sín drome de CLOVES e historia de hospitalizaciones reiteradas por infección severa de malformaciones linfáticas macroquísticas y episodios trombóticos. Evoluciona con mala calidad de vida, múltiples hospitalizaciones, riesgo quirúrgico y progresión de las lesiones, por lo que se indicó rapamicina oral. A los 6 meses de tratamiento se evidenció reducción clínica y radiológica del tamaño de las masas lipomatosas y linfáticas, ausencia de linforrea cutánea y mejoría significativa de la calidad de vida, sin requerir nuevas hospitalizaciones. Caso 2: escolar femenino de diez años de edad, portadora de síndrome de CLOVES, que desarrolló escoliosis y deterioro de su capacidad motora, haciéndose dependiente del uso de silla de ruedas. Se indicó rapamicina oral, evidenciándose a los cuatro meses de tratamiento mejoría en su capacidad física, independencia y autovalencia, con desaparición de la linforrea. CONCLUSIÓN: Proponemos la rapamicina oral para el tratamiento de pacientes con sín drome de CLOVES que presenten complicaciones y deterioro de la calidad de vida producto de su enfermedad.

INTRODUCTION: CLOVES syndrome is characterized by lipomatous overgrowth associated with vascular malforma tions, representing a diagnostic and a therapeutic challenge. Rapamycin, an mTOR inhibitor, has proved to be a good therapeutic option in some vascular anomalies. In this article, we report two ca ses of CLOVES syndrome with good response to oral rapamycin treatment. OBJECTIVE: To report the outcome of two patients with CLOVES syndrome treated with oral rapamycin. CLINICAL CASES: Case 1: A three-year-old female preschooler with CLOVES syndrome and history of repeated hospita lizations due to severe infections resulting from macrocystic lymphatic malformations and due to thrombotic episodes. The patient evolved with poor quality of life, multiple hospitalizations, surgical risk and progression of the lesions, therefore, oral rapamycin was indicated. After six months of treatment, clinical and radiological reduction in the size of the lipomatous and lymphatic masses, cutaneous lymphorrhea absence and a significant improvement of her quality of life were observed, without requiring new hospitalizations. Case 2: a ten-year-old female schooler with CLOVES syndro me, who developed scoliosis and deterioration of her motor skills, becoming wheelchair-dependent. Oral rapamycin was indicated, showing improvement in her physical capacity, independence and au tonomy, and absence of lymphorrhea after four months of treatment. CONCLUSION: We propose oral rapamycin for the treatment of patients with CLOVES syndrome who present with complications and deterioration in the quality of life as a result of the disease.
Descritores: Sirolimo/uso terapêutico
Malformações Vasculares/tratamento farmacológico
Lipoma/tratamento farmacológico
Antibióticos Antineoplásicos/uso terapêutico
Anormalidades Musculoesqueléticas/tratamento farmacológico
Nevo/tratamento farmacológico
-Administração Oral
Sirolimo/administração & dosagem
Antibióticos Antineoplásicos/administração & dosagem
Limites: Humanos
Feminino
Pré-Escolar
Criança
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Responsável: CL1.1 - Biblioteca Central


  3 / 115 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-587644
Autor: Lotan, Chaim; Meredith, Ian T; Jain, Ajay; Feres, Fausto; Firszt, A; Garcia, A. Frutos; Rothman, Martin T.
Título: Desfechos clínicos por região geográfica em pacientes com implante de stent eluidor de Zotarolimus / Clinical outcomes by geographic region for patients implanted with the zotarolimus-eluting stent / Desenlaces clínicos por región geográfica en pacientes con implante de Stent liberador de Zotarolimus
Fonte: Arq. bras. cardiol;96(5):353-362, maio 2011.
Idioma: pt.
Resumo: FUNDAMENTO: Diferenças entre regiões geográficas em relação à características de pacientes e desfechos, particularmente em síndromes coronarianas agudas, tem sido demonstradas em testes clínicos. Os desfechos clínicos após intervenções coronarianas percutâneas com o stent eluidor de Zotarolimus em uma população real foram analisados com o tempo. OBJETIVO: A influência da localização geográfica sobre os desfechos clínicos com o stent eluidor de Zotarolimus foi avaliada em três regiões: Pacífico Asiático, Europa e América Latina. MÉTODOS: Um total de 8.314 pacientes (6.572 da Europa, 1.522 do Pacífico Asiático e 220 da América Latina) foram acompanhados por 1 ano; 2.116 desses (1.613, 316, e 187, respectivamente) foram acompanhados por 2 anos. Características dos pacientes e lesões, terapia antiplaquetária dupla e desfechos clínicos foram comparados entre a América Latina e as outras duas regiões. RESULTADOS: Os pacientes da América Latina apresentavam a maior proporção de fatores de risco e infarto do miocárdio prévio. O uso da terapia antiplaquetária dupla declinou rapidamente na América Latina, de 44,9 por cento em 6 meses para 22,5 por cento em 1 ano e 7,8 por cento em 2 anos (Europa: 87,4 por cento, 61,5 por cento, 19,7 por cento; Pacífico Asiático: 82,4 por cento, 67,0 por cento, 45,7 por cento, respectivamente). Não houve diferenças significantes entre a América Latina e a Europa ou Pacífico Asiático para qualquer desfecho em qualquer ponto do tempo. A incidência de trombose de stent provável e definitiva pelo Academic Research Consortium foi baixa (<1,2 por cento) entre todos os pacientes em 1 ano e 2 anos. CONCLUSÃO: Os desfechos clínicos foram comparáveis entre os pacientes da América Latina e Europa, e América Latina e Pacífico Asiático, a despeito dos subgrupos clínicos menos favoráveis na América Latina, perfil de risco mais elevado e menor uso acentuado de terapia antiplaquetária dupla com o tempo.

BACKGROUND: Differences between geographic regions in patient characteristics and outcomes, particularly for acute coronary syndromes, have been demonstrated in clinical trials. Clinical outcomes after percutaneous coronary interventions with the Zotarolimus-eluting stent in a real-world population were assessed over time. OBJECTIVE: The influence of geographic location on clinical outcomes with the Zotarolimus-eluting stent was assessed in 3 regions: Asia Pacific, Europe, and Latin America. METHODS: A total of 8,314 patients (6,572 Europe, 1,522 Asia Pacific, and 220 Latin America) were followed for 1 year; 2,116 of these (1,613, 316, and 187, respectively) were followed for 2 years. Patient and lesion characteristics, dual antiplatelet therapy, and clinical outcomes were compared between Latin America and the other regions. RESULTS: Patients in Latin America had the highest proportions of risk factors and prior myocardial infarction. Dual antiplatelet therapy usage rapidly declined in Latin America, from 44.9 percent at 6 months to 22.5 percent at 1 year and 7.8 percent at 2 years (Europe: 87.4 percent, 61.5 percent, 19.7 percent; Asia Pacific: 82.4 percent, 67.0 percent, 45.7 percent). There were no significant differences between Latin America and Europe or Asia Pacific for any outcome at either time point. The incidence of Academic Research Consortium definite and probable stent thrombosis was low (<1.2 percent) among all patients at 1 year and 2 years. CONCLUSION: Clinical outcomes were comparable between patients in Latin America and Europe, and Latin America and Asia Pacific, despite less favorable clinical subsets in Latin America, a higher risk profile, and markedly lower use of dual antiplatelet therapy over time.

FUNDAMENTO: Las diferencias entre las regiones geográficas en relación con las características de pacientes y desenlaces, sobre todo en los síndromes coronarios agudos se ha demostrado en ensayos clínicos. Los desenlaces clínicos después de las intervenciones coronarias percutáneas con stent liberador de zotarolimus en una población real se analizaron a través del tiempo. Objetivos: La influencia de la ubicación geográfica sobre los desenlaces clínicos con el stent liberador de zotarolimus se evaluó en tres regiones: Pacífico Asiático, Europa y América Latina. MÉTODOS: A total of 8,314 patients (6.572 Europe, 1.522 Asia Pacific, and 220 Latin America) were followed for 1 year; 2.116 of these (1.613, 316, and 187, respectively) were followed for 2 years. Patient and lesion characteristics, dual antiplatelet therapy, and clinical outcomes were compared between Latin America and the other regions. RESULTADOS: Los pacientes en América Latina tuvieron la mayor proporción de factores de riesgo e infarto de miocardio previo. Hubo un rápido descenso en el uso de la terapia antiplaquetaria en América Latina, el 44,9 por ciento en 6 meses para 22,5 por ciento en 1 año y 7,8 por ciento en 2 años (Europa: un 87,4 por ciento, un 61,5 por ciento, un 19,7 por ciento; Pacífico Asiático: un 82,4 por ciento, un 67,0 por ciento, un 45,7 por ciento, respectivamente). No hubo diferencias significativas entre América Latina y Europa o Pacífico Asiático para cualquier desenlace en cualquier momento. La incidencia de trombosis de stent probable y definitiva por el Academic Research Consortium fue baja (< 1,2 por ciento) entre todos los pacientes en 1 año y 2 años. CONCLUSIONES: Los desenlaces clínicos fueron comparables entre los pacientes de América Latina y Europa, y América Latina y Pacífico Asiático, pese a los subgrupos clínicos menos favorables en América Latina, perfil de riesgo más elevado y menor uso acentuado de terapia antiplaquetaria doble con el ...
Descritores: Doença da Artéria Coronariana/terapia
Stents Farmacológicos/efeitos adversos
Imunossupressores/efeitos adversos
Sirolimo/análogos & derivados
-Ásia
Proliferação de Células/efeitos dos fármacos
Doença da Artéria Coronariana/patologia
Métodos Epidemiológicos
Europa (Continente)
América Latina
Inibidores da Agregação de Plaquetas/administração & dosagem
Cuidados Pós-Operatórios/estatística & dados numéricos
Fatores de Risco
Sirolimo/efeitos adversos
Resultado do Tratamento
Limites: Feminino
Humanos
Masculino
Pessoa de Meia-Idade
Tipo de Publ: Research Support, Non-U.S. Gov't
Responsável: BR1.1 - BIREME


  4 / 115 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Texto completo
Id: lil-439701
Autor: Pinto, Ibraim Masciarelli F; Sousa, Amanda G. M. R; Ishikama, Walther; Mattos, Luiz Alberto; Abizaid, Alexandre; Feres, Fausto; Tanajura, Luiz Fernando L; Sousa, Luiz C. B; Sousa, J. Eduardo M. R; Jatene, Adib.
Título: Avaliação tardia de endopróteses coronarianas com sirolimus: comparação da tomografia computadorizada por múltiplos detectores com a angiografia quantitativa e o ultra-som intracoronariano / Late outcome of sirolimus-eluting stents: comparison of multidetector computed tomography with quantitative coronary angiography and intravascular ultrasound
Fonte: Arq. bras. cardiol;87(5):575-582, nov. 2006. ilus, graf.
Idioma: pt; en.
Resumo: OBJETIVO: Avaliar os resultados da tomografia computadorizada por múltiplos detectores na avaliação dos resultados tardios de pacientes submetidos ao implante de endopróteses com sirolimus. MÉTODOS: Selecionamos 30 pacientes, previamente submetidos ao implante de stents com sirolimus com sucesso e com mais de seis meses de evolução. Todos foram submetidos à angiografia invasiva e ao ultra-som intravascular após a angiotomografia, feita com a injeção de 1,5 ml/kg de peso de meio de contraste iodado. RESULTADOS: A média dos diâmetros proximais de referência foi 3,01 ± 0,31 mm pela tomografia e 3,14 ± 0,31 mm pela angiografia (p = 0,04). Ao eliminarmos a artéria circunflexa da análise, a discrepância entre os dois exames deixou de ser significante -(tomografia= 3,01 ± 0,32 mm, angiografia= 3,10 ± 0,30 mm, p = 0,65). A média dos diâmetros distais de referência foi 2,86 ± 0,30 mm pela tomografia e 2,92 ± 0,32 pela angiografia (p = 0,25). A média do calibre mínimo no interior da endoprótese foi 2,85 ± 0,25 mm pela tomografia e 2,85 ± 0,29 mm angiografia (p = 0,27). A área de secção transversal mínima intra-stent foi 7,19 ± 1,47 mm² pela tomografia e 6,90 ± 1,52 mm² pelo ultra-som intracoronariano (p = 0,36), mas a correlação entre estas medidas era fraca (r= 0,33). CONCLUSÃO: A tomografia possibilita a avaliação qualitativa das endopróteses, a estimativa correta do diâmetro de referência proximal e distal dos vasos-alvo, além do calibre mínimo intra-stent. Sua correlação com as medidas feitas pelo ultra-som intracoronário, porém é menos intensa.

OBJECTIVE: To assess the performance of multidetector computed tomography in determining late clinical outcomes of patients undergoing sirolimus-eluting stent implantation. METHODS: Thirty patients, successfully submitted to sirolimus-eluting stent implantation for more than six months, were selected to participate in the study. All underwent invasive angiography and intravascular ultrasound following CT angiography using iodinated contrast medium at a dose of 1.5 ml/kg. RESULTS: Mean proximal reference diameter was 3.01 ± 0.31 mm by tomography and 3.14 ± 0.31 mm by angiography (p = 0.04). When the left circumflex artery was excluded from the analysis, the difference between both examinations was no longer significant (tomography = 3.01 ± 0.32 mm; angiography = 3.10 ± 0.30 mm, p = 0.65). Mean distal reference diameter was 2.86 ± 0.30 mm by tomography and 2.92 ± 0.32 by angiography (p = 0.25). Mean in-stent minimal lumen diameter was 2.85 ± 0.25 mm by tomography and 2.85 ± 0.29 mm by angiography (p = 0.27). Mean minimal in-stent cross-sectional area was 7.19 ± 1.47 mm² by tomography and 6.90 ± 1.52 mm² by intravascular ultrasound (p = 0.36), but there was only a weak correlation between these measurements (r = 0.33). CONCLUSION: Computed tomography allows the qualitative assessment of sirolimus-eluting stents, accurate estimate of proximal and distal reference diameters of the target vessel, and in-stent minimal lumen diameter. Its correlation with measurements performed using intravascular ultrasound, however, is less strong.
Descritores: Angioplastia Coronária com Balão
Doença da Artéria Coronariana/terapia
Sirolimo/administração & dosagem
Stents
-Angiografia Coronária
Doença da Artéria Coronariana
Doença da Artéria Coronariana
Seguimentos
Estudos Prospectivos
Tomografia Computadorizada por Raios X/métodos
Resultado do Tratamento
Ultrassonografia de Intervenção
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Pessoa de Meia-Idade
Responsável: BR1.1 - BIREME


  5 / 115 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Abizaid, Alexandre Antonio Cunha
Texto completo
Id: lil-426211
Autor: Devito, Fernando Stuchi; Sousa, Amanda G. M. R; Feres, Fausto; Abizaid, Alexandre Antonio Cunha; Staico, Rodolfo; Mattos, Luis Alberto Piva; Tanajura, Luis Fernando Leite; Abizaid, Andréa C. L. S; Chaves, Áurea Jacob; Sousa, J. Eduardo M. R.
Título: Análise comparativa da hiperplasia intimal após o implante de stents com e sem sirolimus em artérias coronárias de pequeno calibre / Comparative analysis of intimal hyperplasia after sirolimus-eluting stent and thin-strut bare-metal stent implantation in small coronary arteries
Fonte: Arq. bras. cardiol;86(4):268-275, abr. 2006. tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: OBJETIVO: Avaliar a redução do volume de hiperplasia intimal após angioplastia com stents com sirolimus (Cypher®) comparados com os stents não-recobertos de estrutura metálica fina (Pixel®) em pacientes com vasos pequenos. MÉTODOS: Oitenta pacientes com doença arterial coronariana foram prospectivamente incluídos em duas séries consecutivas de tratamento, sendo a primeira empregando stents com sirolimus (50) e a segunda stents não-recobertos de estrutura metálica fina (30). RESULTADOS: Os resultados foram: menor porcentual de obstrução da prótese através do ultra-som intracoronário [5,0 por cento (EP = 0,77) x 39,0 por cento (EP = 4,72), p < 0,001], menor perda tardia intra-stent [0,25 mm (EP = 0,03) x 1,11 mm (EP = 0,13), p < 0,001] e no segmento do vaso [0,30 mm (EP = 0,04) x 0,83 mm (EP = 0,11), p < 0,001], e também menor reestenose intra-stent (0 por cento x 33,3 por cento, p < 0,001) e no segmento do vaso (4 por cento x 36,7 por cento, p < 0,001) com os stents com sirolimus. A sobrevivência livre de eventos foi de 96 por cento com os stents com sirolimus x 86,7 por cento com os stents não-recobertos (p = 0,190). CONCLUSÃO: Os pacientes com vasos de pequeno calibre após o implante de stents com sirolimus evoluem com menor hiperplasia intimal (menor porcentual de obstrução intra-stent e menor perda tardia) do que quando são utilizados stents não-recobertos de estrutura metálica fina. Isto resultou em redução significativa da reestenose angiográfica aos oito meses de evolução.
Descritores: Stents
Angioplastia Coronária com Balão/métodos
Antibióticos Antineoplásicos/administração & dosagem
Estenose Coronária/tratamento farmacológico
Sirolimo/administração & dosagem
Túnica Íntima/patologia
-Angioplastia Coronária com Balão/normas
Estenose Coronária/patologia
Estudos Prospectivos
Hiperplasia/tratamento farmacológico
Hiperplasia/patologia
Implantes de Medicamento
Metais
Reestenose Coronária/prevenção & controle
Seguimentos
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adolescente
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Tipo de Publ: Estudo Comparativo
Estudo de Avaliação
Responsável: BR1.1 - BIREME


  6 / 115 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-782170
Autor: Costa Junior, J. de Ribamar; Sousa, Amanda G. M. R; Moreira, Adriana; Maldonado, Galo; Cano, Manuel; Gordilho, Carlos; Nakashima, Maurício; Pavanelo, Ricardo; Egito, Enilton; Romano, Edson; Damiani, Lucas P; Campos-Neto, Cantídio; Sousa, J. Eduardo.
Título: Desfechos clínicos tardios de pacientes diabéticos tratados com stents farmacológicos eluidores de sirolimus ou everolimus: uma análise do registro DESIRE / Late clinical outcomes of diabetic patients treated with sirolimus or everolimus drug-eluting stents: an analysis of the DESIRE registry
Fonte: Rev. bras. cardiol. invasiva;23(1):17-21, abr.-jun.2015. tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: Stents farmacológicos (SF) de segunda geração demonstraram melhor desempenho clínico que os de primeira geração, sobretudo pela redução nas taxas de trombose, mas ainda não está claro se esse benefício se estende a diabéticos da prática diária. Objetivamos comparar o desempenho de pacientes diabéticos não selecionados tratados com SF eluidores de sirolimus (SES; primeira geração) vs. SF eluidoresde everolimus (SEE; segunda geração).Métodos: Entre 2007 e 2014, 798 diabéticos foram tratados com SES (n = 414) ou SEE (n = 384) e incluídosnesta análise. Seguimento clínico tardio foi obtido em 99,4% da população e os grupos foram comparados quanto à ocorrência de eventos cardíacos adversos maiores (ECAM) e trombose de stent. Resultados: A idade da população foi semelhante, com predomínio do sexo masculino. Em ambas as coortes, a apresentação clínica mais frequente foi a doença coronária estável. Número de vasos tratados (1,50 ± 0,62 vs. 1,52 ± 0,72; p = 0,88) e extensão total de stents (36,1 ± 20,4 mm vs. 37,7 ± 22,2 mm; p = 0,32) foram semelhantes. Os pacientes tratados com SEE apresentaram menores taxas de ECAM (15% vs. 6,8%; p < 0,001), sobretudo à custa de menor mortalidade cardíaca (5,3% vs. 1,3%; p < 0,001). Observou-se também menor ocorrência de trombose de stent definitiva/provável com SF de segunda geração (3,4% vs. 0,5%; p = 0,004).Conclusões: Nesta experiência unicêntrica, o uso de SEE em diabéticos mostrou-se com menor mortalidadecardíaca e trombose da endoprótese. Esse benefício se fez mais evidente no seguimento mais tardio...

Despite the better clinical performance of second-generation drug-eluting stents (DES)when compared to first-generation DES in controlled trials, mainly due to reduction in thrombosis rate, it remains unclear whether this benefit extends to diabetic patients treated in the daily practice. We sought to compare the clinical outcomes of unselected diabetic patients treated with either sirolimus eluting stents - SES (first-generation DES) or everolimus-eluting stents - EES (second-generation DES). Methods: Between January 2007 and October 2014 a total of 798 diabetic patients were treated with SES(n = 414) and EES (n = 384). Long-term clinical follow-up was achieved in 99,4% of the population andthe groups were compared regarding the occurrence of major adverse cardiac events (MACE) and stent thrombosis. Results: In both cohorts age was similar, and most patients were male. Stable coronary disease was the most frequent clinical presentation. The number of treated vessels (1.50 ± 0.62 vs. 1.52 ± 0.72; p = 0.88)and the total stent length (36.1 ± 20.4 vs. 37.7 ± 22.2 mm; p = 0.32) were similar between groups. Patients treated with EES showed lower rates of MACE (15% vs. 6.8%, p < 0.001), mainly due to a lower cardiac death(5.3% vs. 1.3%, p < 0.001). There was also less definitive/ probable thrombosis with the second generation DES (3.4% vs. 0.5%, p = 0.004)...
Descritores: Diabetes Mellitus/diagnóstico
Diabetes Mellitus/terapia
Sirolimo/administração & dosagem
Stents Farmacológicos
Trombose Coronária/fisiopatologia
-Estudos Prospectivos
Fatores de Risco
Fibrinolíticos/administração & dosagem
Próteses e Implantes/métodos
Intervenção Coronária Percutânea/métodos
Resultado do Tratamento
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Pessoa de Meia-Idade
Responsável: BR44.1 - Serviço de Biblioteca, Documentação Científica e Didática Prof. Dr. Luiz Venere Décourt


  7 / 115 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Caramori, Paulo R. A
Texto completo
Id: lil-744565
Autor: Gomes, Wilton Francisco; Marchini, Julio F; Moulin, Bruno; Perin, Marco A; Oliveira, Ludmilla A. R. R; Arruda, J. Airton; Lima, Valter C; Lima, Antonio A. G; Caramori, Paulo R. A; Medeiros, Cesar R; Barbosa, Mauricio R; Brito Junior, Fabio S; Ribeiro, Expedito E; Lemos, Pedro A.
Título: Resultados angiográficos e do seguimento clínico de 5 Anos após implante de stents farmacológicos com revestimento biodegradável em pacientes com alto risco de reestenose: análise de subgrupo do estudo randomizado PAINT / Angiographic and 5-year clinical follow-up after implantation of drug-eluting stents with biodegradable coating in patients at high risk of restenosis: the PAINT randomized trial
Fonte: Rev. bras. cardiol. invasiva;22(4):315-319, Oct-Dec/2015. tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: Introdução: Polímeros biodegradáveis foram desenvolvidos para reduzir a reação de hipersensibilidade associada aos polímeros duráveis dos stents farmacológicos de primeira geração, mantendo sua eficácia antiproliferativa e aumentado sua segurança. Avaliamos os resultados angiográficos de 9 meses e os resultados clínicos de longo prazo dos stents farmacológicos com polímeros biodegradáveis em pacientes com alto risco de reestenose. Métodos: Pacientes com diâmetro de referência ≤ 2,5 mm, extensão da lesão ≥ 15 mm, diabetes, ou uma combinação dessas características foram selecionados da população do estudo PAINT. Esses pacientes foram previamente randomizados e alocados para intervenção coronária percutânea recebendo os stents farmacológicos com polímeros biodegradáveis com sirolimus ou com paclitaxel ou stents metálicos, na razão 2:2:1. Resultados: Cento e setenta e oito pacientes foram tratados com stents farmacológicos com polímeros biodegradáveis (n = 142) ou stents metálicos (n = 36). No acompanhamento angiográfico de 9 meses, os primeiros mostraram menor perda tardia (0,40 ± 0,42 mm vs. 0,90 ± 0,47 mm; p < 0,01) e reestenose binária (7,4% vs. 25%; p < 0,01). No acompanhamento clínico de 5 anos, o grupo com stents farmacológicos com polímeros biodegradáveis mostrou menores taxas do desfecho combinado de morte cardíaca, infarto do miocárdio e revascularização do vaso-alvo (16,2% vs. 38,0%; p = 0,03), principalmente devido à redução da revascularização do vaso-alvo (9,9% vs. 36,1%; p < 0,01). Morte total, morte cardíaca e infarto do miocárdio não foram diferentes entre os grupos. A trombose do stent, provável ou definitiva, ocorreu em 2,8% vs. 0% (p = 0,30). Conclusões: Os stents farmacológicos com polímeros biodegradáveis eluidores de paclitaxel ou sirolimus foram eficazes na redução de reestenose angiográfica aos 9 meses e na necessidade de reintervenção por reestenose clínica em 5 anos, sem aumentar o risco de...

Background: Biodegradable polymers were developed to reduce the hypersensitivity reaction associated to durable polymers found with the first generation drug-eluting stents, while maintaining antiproliferative efficacy and increasing safety. This study evaluated the 9-month angiographic follow-up and long-term clinical outcomes of biodegradable polymer-coated drug-eluting stents compared with identical platform metallic stents in patients with high-risk for restenosis. Methods: Patients with a reference diameter ≤ 2.5 mm, lesion length ≥ 15 mm, diabetes, or a combination of these characteristics were selected from the population of the PAINT trial. These patients were previously randomized and allocated for percutaneous coronary intervention with either a sirolimus-eluting biodegradable polymer-coated stent, a paclitaxel-eluting biodegradable polymer-coated stent, or an identical metallic platform stent, at a ratio of 2:2:1. Results: One hundred and seventy-eight patients were treated with biodegradable polymer-coated drug-eluting stents (n = 142) or bare metal stents (n = 36). At the 9-month angiographic follow-up, biodegradable polymercoated drug-eluting stents had lower rates of late loss (0.40 ± 0.42 mm vs. 0.90 ± 0.47 mm; p < 0.01) and binary restenosis (7.4% vs. 25%; p <0.01). In the 5-year clinical follow-up, the group with biodegradable polymer-coated drug-eluting stents had lower rates of the composite endpoint of cardiac death, myocardial infarction, and target vessel revascularization (16.2% vs. 38.0%; p = 0.03), especially due to the reduction of target vessel revascularization (9.9% vs. 36.1%; (p 0.01). Total death, cardiac death and myocardial infarction were not different among groups. 0% (p = 0.30). Conclusions: Paclitaxel or sirolimus-eluting biodegradable polymer-coated stents were effective in reducing angiographic restenosis at 9 months and the need of reintervention for clinical restenosis in 5...
Descritores: Angiografia Coronária/métodos
Polímeros/uso terapêutico
Reestenose Coronária/terapia
Stents
Stents Farmacológicos
Trombose Coronária/terapia
-Análise Estatística
Medição de Risco/métodos
Paclitaxel/uso terapêutico
Resultado do Tratamento
Sirolimo/uso terapêutico
Vasos Coronários/cirurgia
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Pessoa de Meia-Idade
Responsável: BR44.1 - Serviço de Biblioteca, Documentação Científica e Didática Prof. Dr. Luiz Venere Décourt


  8 / 115 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-535090
Autor: Maia, Felipe; Chamié, Daniel; Costa Junior, Ribamar; Feres, Fausto; Abizaid, Alexandre; Abizaid, Andréa S; Costa, Ricardo; Siqueira, Dimytri; Staico, Rodolfo; Mattos, Luiz Alberto; Tanajura, Luiz Fernando; Centemero, Marinella; Chaves, Áurea J; Sousa, Amanda G. M. R; Sousa, J. Eduardo.
Título: Comparação da resposta vascular entre stents liberadores de sirolimus com diferentes doses e formas de eluição: análise com ultrassom intracoronário / Comparison of vascular response to different doses and patterns of elution of sirolimus-eluting stents using coronary intravascular ultrasound
Fonte: Rev. bras. cardiol. invasiva;17(3):320-326, jul.-set. 2009. tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: O remodelamento vascular após intervenção coronária percutânea com stents farmacológicos pode estar associado a dose excessiva do fármaco antiproliferativo e/ou toxicidade local do polímero sintético. Tal fenômeno pode levar à aposição incompleta tardia das hastes do stent, atuando como fator de risco para trombose tardia/muito tardia. Objetivamos avaliar a resposta vascular secundária ao implante de stents liberadores de sirolimus com diferentes doses e formas de eluição por meio de análise seriada com ultrassom intracoronário. Método: Avaliamos 50 pacientes de baixo a moderado risco cardiovascular dividido em três grupos, de acordo com a dose de sirolimus e a forma de eluição...
Descritores: Ultrassonografia
Sirolimo/análise
Sirolimo/uso terapêutico
Stents Farmacológicos
-Fatores de Risco
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Pessoa de Meia-Idade
Responsável: BR44.1 - Serviço de Biblioteca, Documentação Científica e Didática Prof. Dr. Luiz Venere Décourt


  9 / 115 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-521580
Autor: Chamié, Daniel; Costa Junior, José Ribamar; Abizaid, Alexandre; Silva, José Fábio Almiro da; Feres, Fausto; Mattos, Luiz Alberto; Staico, Rodolfo; Costa, Ricardo A; Siqueira, Dimytri; Tanajura, Luiz Fernando; Sousa, Amanda G. M. R; Sousa, J. Eduardo.
Título: Stents libertadores de sirolimus com e sem cobertura polimérica: análise seriada com angiografia e ultrassom intracoronariano tridimensional / Sirolimus-eluting stents with and without polymeric coating: serial angiography and three-dimensional intravascular ultrasound analysis
Fonte: Rev. bras. cardiol. invasiva;17(1):20-30, jan.-mar. 2009. ilus, tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: A presença de polímeros sintéticos em contato com a parede vascular tem sido associada a intensa resposta inflamatória local e a eventos adversos tardios. Entretanto, sua ausência pode comprometer a eficácia dos stents farmacológicos em suprimir a hiperplasia intimal. Avaliamos, com angiografia coronariana quantitativa (ACQ) e ultrassom intracoronariano (USIC), a eficácia do stent Vestasyn (VES), liberador não-polimérico de sirolimus...
Descritores: Stents
Angiografia Coronária
Doença das Coronárias/dietoterapia
-Heparina/administração & dosagem
Seguimentos
Sirolimo/sangue
Ticlopidina/administração & dosagem
Limites: Humanos
Masculino
Idoso
Responsável: BR44.1 - Serviço de Biblioteca, Documentação Científica e Didática Prof. Dr. Luiz Venere Décourt


  10 / 115 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-498766
Autor: Maia, Felipe; Abizaid, Alexandre; Costa JUnior, José Ribamar; Feres, Fausto; Seixas, Ana Cristina; Staico, Rodolfo; Mattos, Luiz Alberto; Abizaid, Andréa; Costa, Ricardo A; Sousa, Amanda G. M. R; Sousa, J. Eduardo.
Título: Análise angiográfica e ultra-sonográfica do stent liberador de novolimus para o tratamento de lesões coronárias de novo: resultados do estudo EXCELLA I / Preliminary results from the first-in-man study EXCELLA
Fonte: Rev. bras. cardiol. invasiva;16(2):139-143, abr.-jun. 2008. tab, graf, ilus.
Idioma: pt.
Resumo: A reestenose intra-stent coronário sofreu marcante redução com o surgimento dos stents liberadores de medicamentos, alcançando níveis de 10 por cento na maioria dos cenários clínicos e angiográficos. Desde então, novos dispositivos com diferentes fármacos vêm sendo testados com a finalidade de se obter perfil de eficácia pelo menos equivalente ao dos stents farmacológicos de primeira geração (Cypher e Taxus), mas com maior segurança tardia. Objetivo: Avaliar a segurança e a eficácia na inibição da proliferação neointimal com implante de stent liberador de novolimus. Método: Estudo unicêntrico, tipo first-in-man, com inclusão de 15 pacientes portadores de angina pectoris submetidos a implante de stent liberador de novolimus. Resultados: Análise por meio de angiografia coronária quantitativa (ACQ) e ultra-som intracoronário (USIC), realizada imediatamente após implante do stent e aos quatro meses, revelou perda tardia intra-stent de 0,15 mais ou menos 0,29 mm e no segmento, de 0,07 mais ou menos 0,3 mm. O volume de obstrução intra stent foi de 2,6 mais ou menos 2,6 por cento. Não foram observados casos de reestenose binária. O seguimento clínico aos seis meses foi obtido em todos os pacientes, não sendo observados eventos cardíacos adversos...
Descritores: Stents
Angiografia Coronária/métodos
Angiografia Coronária
Materiais Revestidos Biocompatíveis/uso terapêutico
-Infarto do Miocárdio/complicações
Sirolimo
Sirolimo/uso terapêutico
Limites: Humanos
Feminino
Pessoa de Meia-Idade
Responsável: BR44.1 - Serviço de Biblioteca, Documentação Científica e Didática Prof. Dr. Luiz Venere Décourt



página 1 de 12 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde