Base de dados : LILACS
Pesquisa : D02.705.400.625.050 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 20 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 2 ir para página        

  1 / 20 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-553373
Autor: Almeida, Juliana Pereira.
Título: Avaliação dos efeitos colaterais da iodoterapia adjuvante sobre as glândulas salivares em pacientes com carcinoma bem-diferenciado de tireóide / Evaluation of adjuvant radioactive iodine therapy side effects on salivary glands in patients with well-differentiated thyroid carcinoma.
Fonte: São Paulo; s.n; 2009. 103 p. ilus, tab.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Fundação Antônio Prudente para obtenção do grau de Doutor.
Resumo: Introdução: A saliva exerce funções fundamentais para a manutenção da função oral. Alterações qualitativas ou quantitativas na saliva interferem diretamente nas funções exercidas pela mesma na manutenção da saúde oral e funções como fala, mastigação e deglutição... Objetivo: Este estudo tem por objetivo avaliar os efeitos colaterais tardios da iodoterapia sobre as glândulas salivares e seu impacto na qualidade de vida dos pacientes submetidos a esta terapia, e investigar a eficácia da amifostina como protetor das glândulas salivares aos efeitos deletérios da iodoterapia. Metodologia: Cintilografia de glândulas salivares, sialometria e aplicação do questionário de Qualidade de Vida da Universidade de Washington e algumas questões elaboradas pelos pesquisadores foram utilizadas para avaliar tanto os efeitos tardios como o efeito protetor da amifostina aos danos associados a iodoterapia. Resultados: Em relação aos efeitos colaterais tardios da iodoterapia verificamos que a idade é um fator importante na função das glândulas salivares, onde pacientes acima de 45 anos apresentam fluxo salivar não-estimulado e estimulado menores, mas que pacientes submetidos a iodoterapia apresentam uma dificuldade de eliminação concentrada principalmente em parótidas verificada tanto por cintilografia das glândulas salivares como por sialometria... Conclusão: O presente estudo reforça teoria de que o principal efeito do 131I sobre as glândulas salivares resulta em uma dificuldade de eliminação da saliva produzida em quantidades normais por uma constrição ductal devido a fibrose periductal induzida pela radiação. Além disso, estas alterações causam impacto na qualidade de vida e queixas acentuadas relacionadas à deglutição... A administração da amifostina, um medicamento com efeito adverso de hipotensão potencial, em pacientes em estado de hipotireoidismo deve ser realizada com cautela, visto que estes pacientes apresentam dificuldade de compensão da pressão diastólica.

Introduction: Saliva plays important functions in maintaining oral functions Qualitative or quantitative saliva alterations can impact on functions as oral health maintainance, speeking, chewing and swallowing functions. The salivary glands are able to concentrate iodine and the 131I passing through salivary ducts, during radioiodine therapy, results as salivar alterations after treatment due to emission of radiotion by iodine. Objective: This study aims to evaluate the late side effects of radioactive iodine therapy (RIT) on salivary glands and its impact on quality of life of these patients, and to investigate the efficacy of amifostine as salivary gland protector to iodine side effects. Methods: Salivary gland scintigraphy, sialometry and the questionnaire of University of Washington Quality of Life and some questions designed by the researches were used to evaluate the late side effects and the protector efficacy of amifostine to salivary gland damage associated to RIT. Reults: About late side effects of RIT, the age was an important factor in the function of salivary glands, with patients older 45 years having a descreased unstimulated and stimulated salivary flow. Patients submitted to RIT have more difficulty to eliminate saliva, mainly from parotids, verified by salivary gland scintigraphy and sialometry. In relation to quality of life, doses of iodine higher than 150 mCi have impact in salivary functions as speech, chewing and swallowing. Evaluating the protective effect of amifostine on late effects of RIT on salivary glands, it was not verified the efficacy of this drug, with serious side effects associated to endovenous via of administration. Conclusion: The present study reinforce the theory that the main effect of 131I on salivary glands results in difficulty to eliminate the saliva produced, in normal quantities, by a ductal constriction due to periductal fibrosis induced by radiation. Besides that, these alterations have impact on quality of life and severe complaints related to swallowing. The amifostine was not able to prevent side effects of RIT on salivary glands in the present study. The amifostine administration, a drug with known hipotensive effect, in patients withdraw thyroid hormone must be done carefully, since these patients have difficulty to compensate the diastolic blood pressure.
Descritores: Amifostina
Glândulas Salivares
Iodo
Neoplasias da Glândula Tireoide
Sialadenite
Xerostomia
-Glândulas Salivares/efeitos da radiação
Qualidade de Vida
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Pessoa de Meia-Idade
Responsável: BR30.1 - Biblioteca
BR30.1


  2 / 20 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1038108
Autor: Costantini, Martín Hernán; Díaz Gómez, María Isabel; Formosa Lemoine, Florencia; Montalto de Mecca, María; López, Gabriel Diego; Castro, José Alberto; Castro, Gerardo Daniel.
Título: Butirato de sodio como agente coadyuvante de la acción radioprotectora de la amifostina / Sodium butyrate as a coadyuvant agent of the radioprotecting action of amifostine / Butirato de sódio como agente coadjuvante da ação radioprotetora da amifostina
Fonte: Acta bioquím. clín. latinoam;53(3):397-408, set. 2019. ilus, graf, tab.
Idioma: es.
Projeto: MINDEF.
Resumo: Entre los escasos radioprotectores en uso, la amifostina resulta eficaz para reducir la toxicidad aguda inducida por la radiación ionizante. Sin embargo, presenta efectos tóxicos importantes que impiden su uso repetido o en dosis altas. Es necesario entonces desarrollar radioprotectores menos tóxicos, por sí mismos o como coadyuvantes de la amifostina en dosis bajas. Se expusieron ratas Sprague-Dawley a una dosis de rayos X de 6 Gy (cuerpo entero). Se ensayó el butirato de sodio como mitigante luego de una dosis baja de amifostina previa a la irradiación. A distintos tiempos después de la irradiación se realizó el recuento de eritrocitos, leucocitos y la fórmula leucocitaria. Los efectos genotóxicos se evaluaron en leucocitos de sangre mediante el ensayo Cometa. Se realizaron también estudios de supervivencia a 60 días y la evaluación histológica del duodeno e intestino grueso. El efecto del tratamiento resultó moderadamente protector respecto de la recuperación de los valores normales de eritrocitos, leucocitos y la fórmula leucocitaria en los animales sobrevivientes en ambos sexos, así como de los epitelios intestinales y el ADN de los leucocitos. También aumentó significativamente la sobrevida a 60 días. La radioprotección con amifostina en una dosis baja seguida de una mitigación con butirato fue claramente significativa.

Among the few radioprotectors in use, amifostine is effective in reducing the acute toxicity induced by ionizing radiation. However, it has important toxic effects that prevent its repeated use or in high doses. It is necessary then to develop less toxic radioprotectors, by themselves or as adjuvants of amifostine in low doses. Sprague-Dawley rats were exposed to an X-ray dose of 6 Gy (whole body). Sodium butyrate was tested as a mitigant after a low dose of amifostine prior to irradiation. At different times after the irradiation, the erythrocytes, leukocytes and the leukocyte formula were counted. Genotoxic effects were evaluated in blood leukocytes by the Comet assay. Sixty-day survival studies and histological evaluation of the duodenum and large intestine were also performed. The effect of the treatment was moderately protective with respect to the recovery of the normal values of erythrocytes, leukocytes and the leukocyte formula in the surviving animals in both sexes as well as for the intestinal epithelia and leukocytes DNA. It also significantly increased the 60-day survival. The radioprotection with amifostine in a low dose followed by mitigation with butyrate was clearly significant.

Entre os poucos radioprotetores em uso, a amifostina é eficaz na redução da toxicidade aguda induzida pela radiação ionizante. No entanto, tem importantes efeitos tóxicos que impedem seu uso repetido ou em altas doses. É necessário, então, desenvolver radioprotetores menos tóxicos, isoladamente ou como coadjuvantes da amifostina em baixas doses. Ratos Sprague-Dawley foram expostos a uma dose de raios X de 6 Gy (corpo inteiro). O butirato de sódio foi testado como mitigante após uma dose baixa de amifostina antes da irradiação. Em diferentes momentos após a irradiação, os eritrócitos, leucócitos e a fórmula de leucócitos foram contados. Os efeitos genotóxicos foram avaliados em leucócitos de sangue pelo ensaio Cometa. Estudos de sobrevida de 60 dias e avaliação histológica do duodeno e do intestino grosso também foram realizados. O efeito do tratamento resultou moderadamente protetor em relação à recuperação de valores normais de eritrócitos, leucócitos e fórmula leucocitária nos animais sobreviventes em ambos os sexos, bem como protegeu epitélios intestinais e o DNA dos leucócitos. Também aumentou significativamente a sobrevida para 60 dias. A radioproteção com amifostina em baixa dose seguida de uma mitigação com butirato foi claramente significativa.
Descritores: Sódio/toxicidade
Butiratos/toxicidade
Amifostina/toxicidade
-Radiação Ionizante
Proteção Radiológica
Butiratos/administração & dosagem
Ratos Sprague-Dawley
Amifostina/administração & dosagem
Limites: Animais
Ratos
Tipo de Publ: Ensaio Clínico Veterinário
Responsável: AR144.1 - CIBCHACO - Centro de Información Biomedica del Chaco


  3 / 20 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-777092
Autor: Tas, Sukru; Ozkul, Faruk; Arik, Muhammet Kasim; Kiraz, Asli; Vural, Ahmet.
Título: The effect of amifostine on bacterial translocation after radiation induced acute enteritis
Fonte: Acta cir. bras;31(3):156-160, Mar. 2016. tab.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT PURPOSE: To investigate the effects of amifostine on bacterial translocation and overgrowth in colonic flora after acute radiation enteritis in a rat model. METHODS: Thirty-two female Wistar albino rats were divided into four groups: Group-1 (n=8): only normal saline was administered intraperitoneally. Group-2 (n=8): first serum saline was administered intraperitoneally and 30 minutes later 20 Gy radiation was applied to abdominopelvic region. Group-3 (n=8): only amifostine 200 ml/kg was administered intraperitoneally and radiation was not applied. Group-4 (n=8): first amifostine 200 ml/kg was administered intraperitoneally and 30 minutes later 20 Gy radiation was applied to abdominopelvic region. On the 5th day after radiation, samples of mesenteric lymph tissues and cecal contents were taken by laparotomy for microbiological culture. RESULTS: Intraperitoneal amifostine administration significantly decreased the bacterial overgrowth related to radiation in colon but did not significantly decrease the bacterial translocation. CONCLUSİON: Although not providing a full protection on the damaged mucosal barrier, amifostine significantly decreased the bacterial overgrowth in the cecal content after high dose radiation. There is a need to find out appropriate amifostine dose under different radiation applications avoiding bacterial translocation in gastrointestinal system.
Descritores: Lesões Experimentais por Radiação/microbiologia
Protetores contra Radiação/farmacologia
Amifostina/farmacologia
Translocação Bacteriana/efeitos dos fármacos
Enterite/induzido quimicamente
Enterobacteriaceae/efeitos da radiação
-Doses de Radiação
Lesões Experimentais por Radiação/prevenção & controle
Ceco/efeitos da radiação
Ceco/microbiologia
Ratos Wistar
Enterite/microbiologia
Enterite/prevenção & controle
Enterobacteriaceae/fisiologia
Linfa/microbiologia
Limites: Animais
Feminino
Responsável: BR1.1 - BIREME


  4 / 20 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-837647
Autor: Maciel, María Eugenia; Quintans, Leandro Néstor; Díaz Gómez, María Isabel; Costantini, Martín Hernán; Formosa Lemoine, Florencia; Montalto de Mecca, María; López, Gabriel Diego; Castro, José Alberto; Castro, Gerardo Daniel.
Título: Efecto radioprotector del piruvato de etilo, solo o como coadyuvante de la amifostina / Radioprotective effect of ethyl pyruvate alone or as a coadyuvant of amifostine / Efeito radioprotetor do piruvato de etila, sozinho ou como um coadjuvante de amifostina
Fonte: Acta bioquím. clín. latinoam;50(4):733-744, dic. 2016. ilus, graf, tab.
Idioma: es.
Resumo: Entre los radioprotectores con uso clínico se destaca la amifostina (WR- 2721), eficaz pero con efectos secundarios que impiden su uso repetitivo. Es interés de los autores desarrollar radioprotectores menos tóxicos, por sí mismos o como coadyuvantes de amifostina. Ratas machos o hembras se expusieron a una dosis de rayos X de 2 Gy. Se ensayó el piruvato de etilo, solo o conjuntamente con amifostina. Cuarenta y ocho horas después de la exposición a la radiación, se realizó el recuento de eritrocitos, de leucocitos y la fórmula leucocitaria. Los efectos genotóxicos se evaluaron en leucocitos de sangre mediante el ensayo Cometa. Se realizaron también estudios de supervivencia a 60 días post-irradiación. En los animales irradiados disminuyeron los eritrocitos, y el recuento de leucocitos se redujo drásticamente respecto al control, presentando además una fórmula alterada. El tratamiento con piruvato de etilo resultó en una protección de los eritrocitos en ambos sexos. El daño genético disminuyó significativamente por el tratamiento con piruvato de etilo solo o combinado con amifostina, y en hembras se observó una mayor supervivencia solo con el tratamiento combinado. El piruvato de etilo mostró una acción radioprotectora significativa, que podría mejorarse aumentando la dosis o el tiempo de tratamiento, ya que tiene muy baja toxicidad.

Among the currently available radioprotectors, only amifostine (WR-2721) has shown in clinical trials to reduce radiation-induced toxicity. This compound is an efficient radioprotector but it exhibits some undesirable side effects which prevent its repetitive use. Efforts are directed to develop radioprotective agents with lower toxicity, with their own protective potential or suitable as coadyuvants of amifostine. The present study describes the results obtained by repetitive oral administration of ethyl pyruvate. Male or female rats were exposed to an X-ray dose of 2 Gy. Forty-eight hours after exposure to radiation, erythrocyte count, leukocyte and differential count were performed. Genotoxic effects were assessed in blood leukocytes by the Comet assay. Survival studies were also performed at 60 days post-irradiation. Eritrocyte and leukocyte were reduced in animals exposed to radiation compared to the control, also presenting an altered formula. Treatment with ethyl pyruvate resulted in a protection on erythrocytes of both sexes. Genetic damage was significantly decreased by ethyl pyruvate alone or combined with amifostine, and in females, higher survival was observed only with combined administration. Ethyl pyruvate showed a significant radioprotective action, which could be improved by increasing the dose or time of treatment because it has low toxicity.

Entre os radioprotetores com uso clínico destaca-se a amifostina (WR-2721) eficaz mas com efeitos secundários que impedem seu uso repetitivo. O interesse dos autores é desenvolver radioprotetores menos tóxicos, por si mesmos ou como coadjuvantes de amistofina. Ratos machos ou fêmeas foram expostos a doses de raios X de 2Gy. Ensaiou-se o piruvato de etila, só ou junto com amifostina. Quarenta e oito horas após a exposição à radiação foi realizada a contagem de eritrócitos, de leucócitos e da fórmula leucocitária. Efeitos genotóxicos foram avaliados em leucócitos do sangue pelo Ensaio Cometa. Estudos de sobrevivência foram também realizados a 60 dias pós-irradiação. Nos animais irradiados diminuíram os eritrócitos, e a contagem de leucócitos se reduziu drasticamente em comparação com o controle, apresentando também uma fórmula alterada. O tratamento com piruvato de etila resultou numa proteção dos eritrócitos em ambos os sexos. O dano genético diminuiu significativamente pelo tratamento com piruvato de etila sozinho ou combinado com amifostina, e nas fêmeas se observou maior sobrevivência só com o tratamento combinado. O piruvato de etila mostrou uma ação radioprotetora significativa, que poderia ser melhorada pelo aumento da dose ou do tempo de tratamento, visto que tem baixa toxicidade.
Descritores: Amifostina/toxicidade
Radiação
Protetores contra Radiação/uso terapêutico
-Amifostina/administração & dosagem
Terapêutica/estatística & dados numéricos
Limites: Ratos
Tipo de Publ: Ensaio Clínico
Responsável: AR1.2 - Instituto de Investigaciónes Epidemiológicas


  5 / 20 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-760020
Autor: Costa, Renato Nogueira.
Título: Pancitoproteção seletiva: revolução na terapia oncológica / Selective pancytoprotective: revolution on cancer therapy
Fonte: Rev. méd. Minas Gerais;7(2/4):76-78, abr.-dez. 1997. ilus.
Idioma: pt.
Resumo: Amifostina é um agente pancitoprotetor seletivo que protege os teci- dos normais, mas não os tumorais, contra os danos citotóxicos induzidos pela quimioterapia e irradiação ionizante. Trata-se de pró- droga que requer defosforilação pela fosfatase alcalina da membrana celular dos tecidos para formação de seu principal metobólito, o WR- 1065, o qual é imediatamente captado pelos tecidos normais, com resultante citoproteção. A droga é geralmente bem tolerada, exibindo efeitos colaterais moderados e transitórios. É o pancitoprotetor seletivo que reúne o maior banco de dados pré-clínicos.

Amifostine is a selective pancytoprotective agent that protects normal, but not maligmant tissues, from the cytotoxic damage induced by chemotherapy and irradiation therapy. It is a pro- drug that requires dephosphorilation at the tissue site by mem- brane-bound alkaline phosphatase in order to produce its main Amifostine is a selective pancytoprotective agent that protects normal, but not maligmant tissues, from the cytotoxic damage active metabolite, WR-I065, which is immediately taken up by the normal tissues, resulring in cytoprotection. The drug is usually well tolerated, with moderate and transient side-effects. To date, amifostine is the selective pancytoprotective agent with the largest preclinical databases.
Descritores: Amifostina/uso terapêutico
Neoplasias/tratamento farmacológico
Protetores contra Radiação/uso terapêutico
Limites: Humanos
Responsável: BR21.1 - Biblioteca J Baeta Vianna- Campus Saúde UFMG


  6 / 20 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-759956
Autor: Mota, Maria Lurdemiler Saboia.
Título: Avaliação dos efeitos do agente citoprotetor amifostina na mucosite oral e disfunção da barreira intestinal [Manuscrito]: modelos experimentais em ratos e em pacientes portadores de câncer submetidos à quimioterapia antineoplástica / The effects of amifostine cytoprotective agent evaluation in oral mucositis and dysfunction of intestinal barrier [manuscript]: experimental models in mice and in patients with cancer patients undergoing antineoplastic chemotherapy.
Fonte: Fortaleza; s.n; 2004.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade Federal do Ceará para obtenção do grau de Doutor.
Resumo: A mucosite é um efeito colateral comum ao uso de antineoplásticos, podendo afetar áreas distintas do TGI resultando em estomatite e/ou diarréia que, somados a neutropenia podem culminar em quadro clínico grave. Em nosso estudo pretendeu-se, inicialmente, estudar em modelo experimental as ações da amifostina, um derivado Tiol com atividade de citoproteção comprovada em tecidos como rim e medula óssea, e em seguida utilizá-la em pacientes submetidos a protocolos quimioterápicos que sabidamente causavam mucosite. Analisamos a eficácia da mesma em inibir a lesão as células das mucosas oral e intestinal através de métodos bioquímicos, sondas biológicas e de parâmetros, já consagrados como escalas de avaliação de mucosite e diarréia. Para os estudos da mucosite oral (MO) experimental foram utilizados hamsters Golden Siriam e a indução foi feita com doses de 60 e 40mg/Kg (i.p.) de 5-FU nos dias 1 e 2 respectivamente e de irritação mecânica (I.M) - ranhuras nas mucosas jugais de ambos os lados dos animais com auxílio de agulha de ponta romba no 4° dia do experimento. O sacrifício dos animais deu-se no 10° dia do experimento e a seguir foram realizados os seguintes procedimentos: 1- análise macroscópica das mucosas, 2- coleta de sangue para contagem total e diferencial de leucócitos e 3- retirada de fragmentos da mucosa para histopatologia. Os animais foram pesados diariamente e divididos em grupos de 10, de acordo com a dose de Sal, AMF (100, 200, 400mg/Kg, s.c.), aplicada 30 min antes da injeção de 5-FU. N análise macroscópica, a AMF bloqueou significativamente (p < 0,05) a hiperemia da mucosa, dilatação, congestão vascular, úlceras e abcessos [AMF 400mg/Kg: Md= 1,5 (1-3) AMF 200mg/Kg: Md= 1,5 (1-2) e Sal: Md= 3 (2-3)]...
Descritores: Amifostina
Antibióticos Antineoplásicos
Antineoplásicos Alquilantes
Doxorrubicina
Mesna
Protetores contra Radiação
Estomatite
Limites: Humanos
Animais
Ratos
Responsável: BR6.1 - BCS - Biblioteca de Ciências da Saúde


  7 / 20 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Cuba
Texto completo
Id: lil-575744
Autor: Sánchez González, Sonia.
Título: Amifostina: un tratamiento alternativo contra el cáncer / Amifostine: an alternative treatment against cancer
Fonte: Rev. habanera cienc. méd;8(5,supl.5), dic. 2009. tab.
Idioma: es.
Resumo: La Amifostina [ácido S-2-(3-aminopropilamino) etiolfósforotioico)], prodroga que al desfosforilarse por la fosfatasa alcalina produce el WR1065 [2-(3_aminopropilamino) etanotiol], actúa como atrapador de radicales libres (RL). Su empleo frente al cisplatino, agente que genera RL durante su acción, podría disminuir el daño a las células normales que captan selectivamente la prodroga. Se evaluó la capacidad de la amifostina a diferentes dosis sobre la peroxidación lipídica (TBARS) y la actividad de las enzimas antioxidantes superóxido dismutasa (SOD) y catalasa (CAT) en el tejido renal. Las dosis más efectivas fueron las más bajas, con las que se obtienen la menor concentración de TBARS y la menor actividad SOD y CAT. El modelo es una propuesta para evaluar el efecto citoprotector de la amifostina desde el nivel molecular al tisular.

Amifostine [acid S2-(3-aminpropylamino) ethylphosphorothioate)] a prodrug that on desfosforilization by the action of alkaline phosphatase, it produces cisteamine, which works as a free radical scavenger. Amifostine is used in presence of cisplatine, an agent that produces free radicals during its action. Amifostine could diminish the harm to normal cells that assimilate the prodrug selectively. Based on different doses took place an evaluation of the ability of amifostine to reduce the effect on lipid peroxidation and the antioxidative system in the renal tissue. The smallest dose was the more effective one resulting with the lower levels of products of lipid peroxidation, and antioxidant system. The suggested model allows evaluating the citoprotective effect of the amifostine ranging from the molecular to the tissue level.
Descritores: Amifostina
Peroxidação de Lipídeos
Superóxido Dismutase
Responsável: CU1.1 - Biblioteca Médica Nacional


  8 / 20 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Texto completo
Id: lil-530093
Autor: Lessa, Ricardo Miranda; Rossato, Maria; Ghilardi Netto, Thomaz.
Título: Analysis of the cytoprotective effect of amifostine on the irradiated inner ear of guinea pigs: an experimental study / Análise do efeito citoprotetor da amifostina na orelha interna irradiada de cobaias: estudo experimental
Fonte: Braz. j. otorhinolaryngol. (Impr.);75(5):694-700, Sept.-Oct. 2009. ilus.
Idioma: en; pt.
Resumo: Radiation can cause damage to the inner ear, from a simple hearing loss all the way to profound deafness. Amifostine is a cytoprotective substance extensively used during radio-chemotherapy for malignant tumors. AIM: the objective of the present investigation was to establish the antioxidant and radioprotective effects of amifostine on the organ of Corti of albino guinea pigs irradiated in the head and neck region. MATERIALS AND METHODS: An experimental study conducted on four groups of guinea pigs were used; One group received only amifostine, one group was submitted to a single dose of 350 cGy and the other two were similarly irradiated but received amifostine doses of 100 or 200 mg/kg. All animals were slaughtered 30 days after the experiment, their bullae were removed and the damaged outer hair cells were counted. RESULT: The extent of injury was lower in the outer hair cells of the two groups treated with amifostine compared to the group that was only irradiated. There was no difference between the group treated with 100 and 200 mg/kg of amifostine. The group that received only amifostine had no cochlear damage. CONCLUSION: Amifostine is an effective cytoprotective substance in the Organ of Corti of irradiated guinea pigs.

A radiação pode causar lesão na orelha interna podendo provocar surdez sensório-neural e inclusive levar à anacusia. A amifostina é uma substância citoprotetora seletiva de tecidos sadios, amplamente utilizada durante a radio e quimioterapia de tumores malignos. OBJETIVO: O objetivo deste estudo experimental foi verificar se existe efeito antioxidante e radioprotetor da amifostina no órgão de Corti de cobaias albinas irradiadas em região de cabeça e pescoço. MATERIAL E MÉTODO: O estudo realizado envolveu quatro grupos de animais: um grupo foi submetido à irradiação em dose única de 350cGy. Dois grupos receberam a mesma dose de radiação, porém receberam doses de 100 e 200mg/kg de amifostina, 30 minutos antes da irradiação. Um grupo recebeu apenas amifostina, na dose de 200mg/Kg. Todas as cobaias foram sacrificadas 30 dias após o experimento e suas bulas retiradas para estudo em microscópio de varredura. RESULTADO: O grau de lesão das células ciliadas externas foi menor nos dois grupos que receberam a amifostina que no grupo apenas irradiado. Não foi encontrada diferença de proteção entre os grupos que receberam doses de 100 e 200mg/kg de amifostina. Não houve lesão no grupo que recebeu apenas amifostina. CONCLUSÃO: Amifostina mostrou ser um radioprotetor do órgão de Corti de cobaias albinas irradiadas.
Descritores: Amifostina/administração & dosagem
Órgão Espiral/efeitos da radiação
Lesões Experimentais por Radiação/prevenção & controle
Protetores contra Radiação/administração & dosagem
-Microscopia Eletrônica de Varredura
Órgão Espiral/ultraestrutura
Doses de Radiação
Limites: Animais
Cobaias
Masculino
Responsável: BR1.1 - BIREME


  9 / 20 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-503058
Autor: Ortega Díaz, Carla Ximena.
Título: Hiperplasia epitelial focal: enfermedad de Heck / Focal epithelial hyperplasia: Heck´s disease
Fonte: Rev. Asoc. Odontol. Argent;96(4):331-334, ago.-sept. 2008. ilus.
Idioma: es.
Resumo: La hiperplasia epitelial focal (HEF) o enfermedad de Heck, es una afección de la mucosa bucal poco frecuente, producida por el virus del papiloma humano (HPV) subtipos 13 y 32, en un sujeto genéticamente predispuesto. Se presenta en indígenas americanos, afecta a ambos sexos y a edades tempranas. Se caracteriza por pápulas o nódulos múltiples en la cavidad bucal, especialmente en la mucosa labial, yugal y lingual. La evolución es variable y la transformación maligna es posible, pero excepcional. Comunicamos el caso de un paciente de padres bolivianos, con lesiones de un año de evolución, que fue tratado con terapia láser, con buenos resultados
Descritores: Hiperplasia Epitelial Focal
Hiperplasia Epitelial Focal/patologia
Hiperplasia Epitelial Focal/virologia
Manifestações Bucais
Amifostina
-Argentina
Predisposição Genética para Doença
Hiperplasia Epitelial Focal/terapia
Grupos Populacionais
Lasers
Mucosa Bucal/efeitos da radiação
Papillomaviridae/patogenicidade
Limites: Humanos
Masculino
Adulto
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Responsável: AR29.1 - Biblioteca


  10 / 20 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-496974
Autor: Salas Braconi, Jorge; Bogdano, Karina.
Título: Tratamiento ortopedico de la espondilolistesis en deportistas competitivos / Conservative treatment of spondylolisthesis in competitive athletes
Fonte: Rev. Asoc. Argent. Traumatol. Deporte;15(1):34-37, 2008. ilus.
Idioma: es.
Resumo: Introduccion: La espondilolisis y espodilolistesis es una de las causas mas comunes de lumbalgia en jovenes deportistas. Su etiologia es de multiples causas siendo la mas clara y dominante aquella que esta en relacion a una sobrecarga. El objetivo es evaluar la eficacia del tratamiento ortopedico en la espondilolisis en deportistas y la metodologia de rehabilitacion fisiokinesico necesaria para regresar a la misma actividad deportiva previa. Material y metodos: Entre diciembre del 2003 y marzo del 2007 fueron evaluados con Rx 28 pacientes con espondilolisis. Todos ellos fueron estudiados con tomografia axial computarizada (TAC) con cortes realizados en el istmo vertebral y centellograma o spect. Se establecio que los candidatos a ser tratados con corset eran 16, 2 mujeres y 14 varones. Todos deportistas competitivos 10 casos futbol, 2 casos basketball y 2 de gimnasia deportiva. Centellograma hipercaptante y TAC sin lesiones con bordes escleroticos fueron los criterios de inclusion. En 10 casos el nivel comprometido fue L5 y en los 6 restantes L4 y en el 50 por ciento de los casos la lesion era unilateral. El tiempo de seguimiento fue de un año como minimo. El corset TLSO en polipropileno debe utilizarse durante 22 hs al dia, durante 4 meses. El tratamiento consta de 4 etapas. Primera etapa ejercicios diafragmaticos y del transverso del abdomen con o sin corset. Segunda, metodo de las 3 escuadras, tercera esferokinesis, cuarta trabajo de campo deportivo. Resultados: Los 16 pacientes regresaron a la actividad deportiva, 2 casos (12,5 por ciento) que no usaron ni en tiempo ni forma el corset. A los 6 meses solicitamos una nueva TAC donde hemos observado en un 37,5 por ciento de consolidacion. Conclusiones: Creemos que el tratamiento ortopedico de las espondilitis debe poseer un estricto esquema de estudio y un minucioso seguimiento
Descritores: Traumatismos em Atletas
Espondilólise/terapia
Espondilolistese/diagnóstico
Espondilolistese/terapia
Dor Lombar
Amifostina
-Braquetes
Seguimentos
Vértebras Lombares
Resultado do Tratamento
Limites: Adulto
Responsável: AR337.1 - Biblioteca A.A.O.T.



página 1 de 2 ir para página        
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde