Base de dados : LILACS
Pesquisa : D02.886.030 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 12 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 2 ir para página        

  1 / 12 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1131496
Autor: Diana, T. F; Pinheiro, S. R. F; Dalólio, F. S; Dourado, L. R. B; Santos, A. S; Bonafé, C. M; Valentim, J. K.
Título: Protease em dietas com baixa proteína contendo farinha de Penas para codornas de corte / [Protease in low-protein diets for meat-type quails containing feather meal]
Fonte: Arq. bras. med. vet. zootec. (Online);72(4):1487-1496, July-Aug. 2020. tab.
Idioma: pt.
Projeto: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nivel Superior.
Resumo: Objetivou-se avaliar a suplementação de protease em dietas com baixa proteína contendo farinha de penas (FP) sobre o desempenho e o rendimento de carcaça de codornas de corte. Foram utilizadas 240 codornas, machos, distribuídas em delineamento inteiramente ao acaso, em esquema fatorial 2x 3 (com e sem protease x 3 níveis de FP (0%, 5% e 10%)), totalizando seis tratamentos (dieta reduzida (DR) em 8% da exigência de proteína bruta e aminoácidos + 0% FP; DR + 5% FP; DR + 10% FP; DR + 0% FP + protease; DR + 5% FP + protease e DR + 10% FP + protease), quatro repetições de 10 codornas por parcela, nas fases de oito-21 dias e oito-35 dias de idade. Observou-se interação (P≤0,05) entre os níveis de FP e protease no ganho de peso de oito-21 dias. Os níveis de FP influenciaram (P≤0,05) o consumo de ração e o ganho de peso de oito-21 e oito-35 e a conversão alimentar de oito-21 dias. Verificou-se interação (P≤0,05) entre aprotease e a inclusão de FPpara o peso corporalaos 35 dias. Conclui-se que aFP pode ser utilizada em até 5% em dietas para codornas de corte semsuplementação comprotease.(AU)

The objective of this study was to evaluate protease supplementation in low-protein diets containing feather meal (FP) on the performance and carcass yield of meat-type quails. Twenty male quails were used in a completely randomized design, in a 2 x 3 factorial scheme (with and without protease x 3 FP levels (0, 5 and 10%)), totaling six treatments (Reduced diet (RD) in 8 % of the requirement of crude protein and amino acids + 0% FP; RD + 5% FP; RD + 10% FP; RD + 0% FP + protease; RD + 5% FP + protease and RD + 10% FP + protease), four replicates of 10 quails per plot, in the phases of 8-21 days and 8-35 days of age. Interaction (P≤0.05) was observed between FP and protease levels on weight gain over the period of 8-21 days. The levels of FP influenced (P≤0.05) the feed intake and the weight gain of 8-21 and 8-35 and the feed conversion ratio of 8-21 days. There was interaction (P≤0.05) between protease supplementation and FP inclusion for body weight at 35 days. It is concluded that FP can be used up to 5% in diets for meat-type quails without protease supplementation.(AU)
Descritores: Peptídeo Hidrolases/administração & dosagem
Dieta com Restrição de Proteínas/veterinária
Coturnix/metabolismo
Plumas
Aminoácidos Sulfúricos/administração & dosagem
Limites: Animais
Responsável: BR68.1 - Biblioteca Virginie Buff D'Ápice


  2 / 12 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-781882
Autor: Steluti, Josiane.
Título: Consumo dietético, variantes genéticas e relação com níveis sanguíneos de folato, ácido fólico não metabolizado e homocisteína após a fortificação mandatória de ácido fólico: estudo de base populacional - ISA - Capital / Dietary intake and genetic variants of folate and its relation to folate, unmetabolized folic acid and homocysteine blood concentrations after mandoty folic acid fortification population based study ISA-Capital.
Fonte: São Paulo; s.n; 2015. 117 p.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública. Departamento de Nutrição para obtenção do grau de Doutor.
Resumo: Em diversos países, inclusive no Brasil, a fortificação de alimentos com ácido fólico (AF) foi adotada como política pública de prevenção e combate à deficiência nutricional da vitamina, motivados principalmente pela redução da incidência dos defeitos do tubo neural. No período pós-fortificação observa-se tanto a evolução positiva do consumo e nível sérico da vitamina quanto a diminuição da concentração plasmática de homocisteína, e ainda, o aumento do ácido fólico não metabolizado na maioria desses países. Não se conhece ainda os efeitos biológicos do AFNM, no entanto, considera-se que o AFNM pode ser um fator relevante nas questões de segurança associadas com alto consumo de AF. Objetivo: Avaliar o consumo dietético e nível de folato, homocisteína e ácido fólico não metabolizado após a fortificação mandatória de alimentos com ácido fólico, e a interação com os polimorfismos envolvidos no metabolismo do folato e homocisteína. Metodologia: Os dados foram oriundos do estudo transversal de base populacional ISA Capital 2008 conduzido em uma amostra representativa de residentes do município de São Paulo, de ambos os sexos, e com idade acima de 14 anos. Coletou-se recordatórios alimentares de 24 horas e amostra de sangue em jejum de 12 horas para análises bioquímicas e moleculares. As análises estatísticas foram realizadas no programa STATA®, versão 13.0, com nível de significância de 5 por cento . Resultados: O estudo foi conduzido em 750 indivíduos, sendo 53,1 por cento mulheres e média de idade 40,7 (IC95 por cento 38,8-42,5) anos. A média de consumo e nível de folato foi de 375,8 (IC95 por cento 363,0-388,6) mcg/dia e 13 (IC95 por cento 12,0-13,9) ng/ml, respectivamente...

Food fortification is an important strategy in public health policy for controlling micronutrient malnutrition, and a major contributory factor in the eradication of micronutrients deficiencies. Motivated by the reduction in the occurrence of neural tube defects, countries worldwide, including Brazil, adopted food fortification with folic acid (FA). Folic acid fortification has increased dietary intakes of folic acid and folate status, but it is also associated with the presence of circulating FA. Although the metabolism and biological effects of circulating of folic acid are not well known, it may be a contributing factor in safety concerns associated with high oral doses of folic acid. Objective: To assess the folate intake and status, homocysteine and circulating FA after mandatory fortification with folic acid, and interaction with polymorphisms involved in 1-carbon metabolism. Material and Methods: Data were from 750 individuals aged > 14 years old who participated of a cross-sectional population-based survey in Sao Paulo City-Brazil. Fasting blood samples and information about food intake based on two measures of 24 hour food recall were collected. All analyses were carried out using STATA (version 13.0) and p-value <.05 was considered to be statistically significant in all tests. Results: Results were from 750 individuals...
Descritores: Ácido Fólico/metabolismo
Aminoácidos Sulfúricos/metabolismo
Ingestão de Alimentos
Alimentos Fortificados
Homocisteína/metabolismo
Polimorfismo Genético
-Ácido Fólico/sangue
Aminoácidos Sulfúricos/sangue
Estudos Transversais
Homocisteína/sangue
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adolescente
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Responsável: BR67.1 - CIR - Biblioteca - Centro de Informação e Referência


  3 / 12 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Burini, Roberto Carlos
Id: lil-552243
Autor: Santos, Maria Dorotéia Borges; Burini, Roberto Carlos.
Título: Bases metabólicas da suplementação de cisteína / Metabolic Basis of supplemental cysteine / Metabólicas Bases de cisteína suplementaria
Fonte: Rev. bras. nutr. clín = Braz. j. clin. nutr;20(4):259-264, oct.-dic. 2005. ilus.
Idioma: pt.
Resumo: A cisteína (Cys) é um aminoácido sulfurado produzido, endogenamente, a partir da transulfuração da homocisteína. É limitante da síntese da glutationa, principal antioxidante (peroxidase) solúvel no citosol e maior fonte sulfurada endógena. Adicionalmente, a Cys origina a taurina (Tau) com papel neurotransmissor, inativador de ácidos biliares, osmolito intracelular e agente antioxidante intrafagocitário. Apenas o fígado, pãncreas e rins formam Cys a partir da metionina (Met). Nos demais tecidos, a principal fonte de Cys é a sua concentração plasmática ou as de GSH e GSSG (desde que a célula contenha y-glutamil transpeptidase e dipeptidase). A Cys (SH) é instável e se oxida facilmente a cistina (S-S), forma predominante no plasma. As células desprovidas de redutase, como os linfócitos, não convertem a Cis (S-S) a Cys (SH) e tornam-se dependentes da Cys gerada por outras células sanguíneas ou da Cys plasmática. A Cys ativa a proliferação celular e as funções de quimiotaxia, fagocitose e citoxicidade natural (de células malignas). A deficiência de Cys está associada não apenas aos menores níveis de GSH e menor defesa antioxidante, mas também à diminuição de glutamina e consequente deficiência imunitária. Não há recomendações específicas para a Cys.A RDA para Met+Cys é de 17 mg/g...

The cysteine (Cys) is a sulfur-containing amino acid produced endogenously from the transsulfuration of homocysteine. It is limiting the synthesis of glutathione, the main antioxidant (peroxidase) soluble in the cytosol and increased endogenous sulfur source. Additionally, Cys originates taurine (Tau) with paper neurotransmitter inactivation of bile acids, intracellular osmolyte and antioxidant agent intrafagocitário. Only liver, pancreas and kidneys form Cys from methionine (Met). In other tissues, the main source of Cys is its plasma concentration or GSH and GSSG (as long as the cell containing y-glutamyl transpeptidase and dipeptidase). The Cys (SH) is unstable and easily oxidized to cystine (SS), the predominant form in plasma. Cells devoid of reductase, such as lymphocytes, do not convert to Cys (SS) to Cys (SH) and become dependent on Cys generated by other blood cells or plasma Cys. The Cys active cell proliferation and functions of chemotaxis, phagocytosis, and natural cytotoxicity (malignant cells). Cys deficiency is associated not only with lower levels of GSH and lower antioxidant defense, but also to the decrease of glutamine and subsequent immune deficiency. There are no specific recommendations for Cys.A for Met + Cys RDA is 17 mg / g...
Descritores: Aminoácidos Sulfúricos/metabolismo
Antioxidantes/análise
Antioxidantes/metabolismo
Cisteína/metabolismo
-Imunidade
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR12.1 - Biblioteca Setorial da Ciências da Saúde


  4 / 12 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-504001
Autor: Lanfer Marquez, Ursula Maria.
Título: Importância de compostos organossulfurados em sementes de leguminosas e em outros vegetais / Importance of organosulfur compounds in seeds of legumes and in other vegetables.
Fonte: São Paulo; s.n; 11 dez. 2000. 107 p. tab, graf, mapas.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade de São Paulo. Faculdade de Ciências Farmacêuticas. Departamento de Alimentos e Nutrição Experimental para obtenção do grau de Professor Livre Docente.
Resumo: Os compostos organossulfurados, representados pelos peptídeos ´GAMA`-glutamilsulfurados, são encontrados em grande quantidade em vegetais das famílias Alliaceae, Cruciferae e Leguminosae. A seus produtos de metabolização se atribui propriedades organolépticas típicas e quando são ingeridos por mamíferos, causam efeitos biológicos diversos. Estes efeitos são diferentes nestas três famílias, devido à formação de metabólitos secundários que dependem da presença ou ausência de enzimas específicas nestes vegetais. Na família Alliaceae, representada pelo alho e pela cebola, são produzidos compostos sulfurados, que além de serem precursores de aroma e de flavor característicos após a ruptura do tecido vegetal e a ação enzimática, se tornaram conhecidos pelos efeitos benéficos para a saúde humana. A via metabólica percorrida pelos compostos organossulfurados na família Cruciferae, dá origem, além do flavor, a compostos secundários diversos, incluindo o metanotiol e dissulfetos, altamente tóxicos para ruminantes, causando anemia hemolítica. Na família Leguminosae, os dipeptídeos sulfurados são encontrados principalmente nas sementes, sendo que o feijão Phaseolus vulgaris, L., dentre os gêneros estudados, os possui em maior concentração. A ´BETA'-glutamil-S-metil-L-cisteina e a S-metil-L-cisteina livre, podem em conjunto, representar ate ´50 POR CENTO1' do conteúdo total de metionina presente no feijão, desaparecendo somente por ocasião da sua germinação...
Descritores: Aminoácidos Sulfúricos/biossíntese
Compostos Orgânicos/metabolismo
Análise de Alimentos
Amostras de Alimentos
Valor Nutritivo
Phaseolus/fisiologia
Phaseolus/genética
Sementes
Proteínas de Vegetais Comestíveis
-Gravimetria/métodos
Troca Iônica
Métodos Analíticos de Preparação de Amostras
Análise do Solo
Responsável: BR40.1 - DBD - Divisão de Biblioteca e Documentacão do Conjunto das Químicas
BR40.1; T641.1, L268i


  5 / 12 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-464448
Autor: Santos, Maria Dorotéia Borges dos.
Título: Efeito da suplementação de cisteína ou glutamina sobre o metabolisno dos aminoácidos sulfurados e glutationa de pacientes infectados pelo HIV nas condições de jejum e pós-sobrecarga de metionina / Effect of the cysteine or glutamine supplementation on the metabolism of sulphurated amino acids and glutathione state of HIV patients on fasting and after-methionine load.
Fonte: São Paulo; s.n; abr. 3, 2007. 150 p. ilus, tab, graf.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade de São Paulo. Faculdade de Ciências Farmacêuticas para obtenção do grau de Doutor.
Resumo: INTRODUÇÃO: Metionina (Met), cisteína (Cys), homocisteína (Hcy) e taurina (Tau) são os qautro aminoácidos sulfurados (AAS), mas apenas a Met e Cys são incorporadas em proteínas. Os três principais produtos dos AAS, glutationa, (GSH), Hcy e Tau influenciam, principalmente, as respostas inflamatória e imune. A Tau e GSH melhoram a inflamação, enquanto que a Hcy apresenta efeito oposto. Os pacientes HIV+ apresentam baixos níveis de GSH e outros nutrientes antioxidantes, mostrando relação direta entre Cys (e GSH) com células CD4 +. Não se conhece o mecanismo pelo qual as mudanças na ingestão dos AAS influenciam este fenômeno e as relações entre Hcy, doenças inflamatórias e alterações in vitro no comportamento das células imunes criou nota cautelar sobre a suplementação de dietas com AAS. OBJETIVOS: investigar as vias dos AAS em pacientes HIV+ nas condições de jejum e pós-sobrecarga de Met frente à dieta habitual (DH) isolada ou acompanhada da suplementação de Cys (NAC) ou glutamina (GIn). MÉTODOS: 12 pacientes HIV+ (6 M e 6 F, de 25 a 36 anos), sob tratamento anti-retroviral pelo esquema tríplice, sem infecções secundárias e 20 controles saudáveis (10 M e 10 F, 23-28 anos) foram randomicamente distribuídos para suplementação com NAC (N-acetilcisteína, 1g/d ou GIn (20 g/d) em estudo cruzado com 7 dias de dieta separados por uma semana de washout (Wo com DH). Amostras de sangue após jejum noturno de 10 a 12 horas foram coletadas antes (MO) e após (M1) cada regime dietético. A seguir, os indivíduos ingeriram metionina (100 mg/kg) com coletas de sangue após 2 e 4 horas para a determinação da área abaixo da curva (AAC)...

Methionine (Met), cysteine (Cys), homocysteine (Hcy), and, taurine (Tau) are the 4 sulfur-containing amino acids (SAA), but only Met and Cys are incorporated into proteins. The 3 major products of SAA, glutathione (GSH), Hcy and Tau influence, mainly, inflammatory and of immune responses. Tau and GSH ameliorate inflammation whereas Hcy has the opposite effect. HIV+ patients present low levelis of GSH and other antioxidants nutrients, showing a direct relationship between Cys (and GSH) with CD4+/ cells. How changes in SAA intake influence this phenomenon is unknown and the relationships among Hcy, inflammatory diseases, and in vitro alterations in immune cell behavior create a cautionary note about supplementation of diets with SAA. OBJECTIVE: To investigate SAA pathways in HIV+ patients on fast and Met-overload (Met-DL) states after taken diet habitual without (HD) or with supplements of Cys (NAC) or glutamine (Gln). METHOOS: 12 HIV+ (6M and 6F, 25-36 yrs old) patients under HAART without secondary infections and 20 healthy (10M and 10F, 23-28 yrs old) controls were randomly assigned to either NAC (N-acetylcysteine, 1g/d) or Gln (20g/d) diets, in a 7-day diet crossover design, separated by a 7-day washout (with HD) period. Blood samples were drawn after overnight fast before (MO) and after each dietary treatments (M1) for the resting measurements. Immediately after blood sampling ali subjects started the Met-DL by ingesting at once 100 mg Met/kg BW and having the blood draw after 2 and 4 hours for the area under the curve (AUC) determination. At MO both groups were assessed for anthropometry (BMI, kg/m2), glomerular (plasma urea and creatinina) and hepatocellular (plasma γGT activity) funetions, nutritional (albumin, calcium, folic acid and vitamin B12) and antioxidant (uric acid, GSH, GSSG, Hey) states, glucose, lipids (triglycerides and cholesterol fractions) and SAA, serine (Ser), glyeine (Gly), glutamate (Glu) and Gln. The HIV+ group was characterized also by viral load, CD4+ and CD8+ counts. The statistical comparisons between groups and among diets showed group homogeneity for 8MI, albumin, calcium, vitamin B12, Hey, HDL-cholesterol, urea and creatinine. The patients presented higher values of glucose, triglycerides, γ-GT, LDL-cholesterol, and GSSG along with lower concentrations of uric acid, GSH and all but Hcy amino acids. The Met-OL equalized (Δ values) the groups for Met, Hcy, Tau and Gln. NAC and Gln diets led the HIV+ group to a higher concentrations of GSH (NAC > Gln) by acting differently on its precursors: Gly (Gln > NAC) and Cys (NAC > Gln), resulting similar consumption of Ser and production of Tau. Both diets reduced GSSG/GSH (NAC > Gln) and only NAC increased (6 x) Hey. The later was worsened by Met-OL. Thus HIV+ results in multiple deficiencies of vitamins and amino acids leading to lower levels of GSH and higher GSSG/GSH ration. The main problems of lower formation of Cys and low ineorporation of Cys and Gly into GSH were greatly solved by giving Met, NAC and Gln to the patients, hence remaining the drawback of increasing Hcy with Met or NAC supplements.
Descritores: Aminoácidos Sulfúricos/metabolismo
Glutationa
Infecções por HIV/terapia
Fenômenos Fisiológicos da Nutrição do Lactente
-Antropometria/métodos
Cisteína
Glutamina
Metionina
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Responsável: BR40.1 - DBD - Divisão de Biblioteca e Documentacão do Conjunto das Químicas
T616.9792 S237ef.


  6 / 12 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-316265
Autor: Secondi, María V; Flores, Lorena; Fay, Paola; Almanza, Silvina R; Villegas, Silvia; Barone, Gabriela; Van der Velde, Juan.
Título: Hiperhomocisteinemia y preeclampsia: una combinación con grave riesgo vascular. Revisión bibliográfica y presentación de caso clínico / Hyperhomocysteinemia and preeclampsia: a combination with acute vascular risk
Fonte: Rev. Hosp. Matern. Infant. Ramon Sarda;20(4):152-155, 2001.
Idioma: es.
Resumo: Dos tercios de los episodios de enfermedad vascular pueden atribuirse a factores de riesgo vasculares, ambientales y hereditarios. Un factor de riesgo independiente sería el aumento de homocisteína. Hoy se cuestiona si la hiperhomocisteinemia es causa de aterosclerosis y si su disminución reduce el riesgo de enfermedad cardiovascular. La prevalencia de hiperhomocisteinemia ha sido estimada en un 5 por ciento de la población general y en un rango de 13-47 por ciento en pacientes con enfermedad arteriosclerótica. Aunque la homocisteinuria fue descripta en 1962 los reportes en el mundo coinciden en que el diagnóstico es muchas veces erróneo o tardío. ¿Por qué el diagnóstico de la homocisteinuria es problemático?. En primer lugar la homocisteinuria es una patología rara y otros diagnósticos son considerados antes. Secundariamente hay problemas técnicos para la medición de la concentración de aminoácidos sulfuros en los fluidos. La ausencia de tratamiento de esta patología conduce al riesgo de: enfermedad coronaria, enfermedad cerebrovascular y tromboembolismo. Fue hallado que altos niveles de homocisteína en circulación materna o fetal se asocia con enfermedad vascular placentaria con el riesgo de preeclampsia en la madre y/o retardo del crecimiento intrauterino (RCIU) en el feto. Se encontró niveles más altos de homocisteína en embarazos complicados por preeclampsia. Los resultados apoyan que la hiperhomocisteinemia puede ser un marcador de riesgo para enfermedad vascular placentaria y preeclampsia materna. El interés de esta presentación es estimar si la relación entre preeclampsia e hiperhomocisteinemia constituye un factor predictor de riesgo vascular materno y/o fetal.
Descritores: Ácido Fólico/metabolismo
Ácido Fólico/uso terapêutico
Aminoácidos Sulfúricos
Arteriosclerose
Hiper-Homocisteinemia
Pré-Eclâmpsia
Complicações na Gravidez
Doenças Vasculares
-Doenças Placentárias
Insuficiência Placentária
Fatores de Risco
Limites: Humanos
Feminino
Gravidez
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Responsável: AR1.1 - Biblioteca Rafael Herrera Vegas


  7 / 12 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-314438
Autor: Alemán, Gabriela; Tovar, Armando R; Torres, Nimbre.
Título: Metabolismo de la homocisteína y riesgo de enfermedades cardiovasculares: Importancia del estado nutricio en ácido fólico, vitaminas B6 y B12 / Metabolism of homocysteine and risk of cardiovascular diseass: Importance of folic acid, vitamins B6 and B12 nutritional status
Fonte: Rev. invest. clín;53(2):141-151, mar.-abr. 2001. ilus, tab.
Idioma: es.
Resumo: La homocisteína es un aminoácido azufrado que se sintetiza en el organismo a partir de la metionina. Este compuesto puede seguir dos rutas es su metabolismo, la de remetilación y la de transulfuración. La primera da lugar a la regeneración de metionina y la segunda a la formación de cisteína. Debido a su rápida utilización metabólica, este aminoácido se encuentra en bajas concentraciones en el plasma. La homocisteína circula en la sangre como tiol puro en bajas concentraciones y la mayoría se encuentra como disulfuro libre unido a residuos de cisteína de las proteínas. Sin embargo, en el caso de defectos genéticos en alguna de las enzimas del metabolismo de la homocistéina o de deficiencia nutricia de ácido fólico, vitamina B6 y B12, cuyas formas coenzimáticas se requieren para la utilización de homocisteína, se produce una elevación significativa de la concentración de este aminoácido en plasma asociado a un incremento en el desarrollo de enfermedades cardiovasculares. En base a estudios clínicos y epidemiológicos en la actualidad se considera la concentración de homocisteína en plasma como un factor independiente de riesgo de desarrollo de enfermedades aterotrombóticas y cardiovasculares. En la presente revisión se describe el metabolismo de la homocisteína, y la evidencia epidemiológica que muestra la asociación de la homocisteína con la incidencia de enfermedades cardiovasculares, así como valores de referencia. Se indican los mecanísmos a través de los cuales este aminoácido azufrado produce daño vascular. Finalmente, se dan algunas recomendaciones para el tratamiento nutricio de pacientes con hiperhomocisteinemia.
Descritores: Doenças Cardiovasculares
Deficiência de Ácido Fólico/fisiopatologia
Homocisteína/metabolismo
Deficiência de Vitamina B 12
-Aminoácidos Sulfúricos/efeitos adversos
Hiper-Homocisteinemia
Fatores de Risco
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: MX1.1 - CENIDSP - Centro de Información para Decisiones en Salud Pública


  8 / 12 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Baiäo, N. C
Borges, F. M. O
Texto completo
Id: lil-260986
Autor: Baiäo, N. C; Ferreira, M. O. O; Borges, F. M. O; Monti, A. E. M.
Título: Efeito dos níveis de metionina da dieta sobre o desempenho de poedeiras comerciais / Effect of methionine levels on performance of laying hens
Fonte: Arq. bras. med. vet. zootec;51(3):271-4, jun. 1999. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Avaliou-se o efeito da adiçäo de níveis crescentes de DL-metionina na dieta sobre o desempenho de poedeiras comerciais. Foram utilizadas 960 poedeiras comerciais de linhagem Lohmann, distribuídas em quatro tratamentos, com quatro repetiçöes de 60 aves cada, em um delineamento experimental inteiramente ao acaso. O tratamento A foi como controle, sem adiçäo de DL-metionina, representando 0,29 por cento do aminoácido na raçäo. Para os tratamentos B, C e D as raçöes foram suplementadas com 0,03, 0,05 e 0,07 por cento de metionina, respectivamente, o que representou de 0,32, 0,34 e 0,36 por cento do aminoácido na raçäo. Foram avaliadas as seguintes características: produçäo de ovos (porcentagem), consumo de raçä (g), conversäo alimentar (kg/dz), peso dos ovos (g), massa do ovo (g) e espessura da casca do ovo (mm). Näo houve diferenças significativas (P<0,05) entre as médias para conversäo alimentar e espessura da casca do ovo. Entretanto, para produçäo de ovos, peso dos ovos, massa de ovo e consumo de raçäo, os tratamentos suplementados com metionina apresentaram melhores resultados quando comparados ao tratamento sem suplementaçäo
Descritores: Aminoácidos Sulfúricos
Dieta
Metionina
Aves Domésticas
Limites: Animais
Feminino
Responsável: BR68.1 - Biblioteca Virginie Buff D'Ápice


  9 / 12 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-158511
Autor: Pérez de Alejo, José Luis; Céspedes Valcárcel, ALfredo; Fernández Vidal, Yamnelys; Almeyda Sánchez, Nilda.
Título: Aminoácidos plasmáticos en pacientes con neuropatía epidémica diagnósticados en Cuba / Plams amino acids in patients to whom epidemic neuropathy was diagnosed in Cuba
Fonte: Rev. cuba. oftalmol;7(1/2):53-9, ene.-dic. 1994. tab.
Idioma: es.
Resumo: En los últimos años los estudios en pacientes con neuropatías han reveladocambios bioquímicos importantes que han explicado la pérdida de la visión por lesiones del nervio óptico con desmielización al nivel de la zona axial del nervio y en la cual los aminoácidos azufrados desempeñan un importante papel metabólico. Este estudio se encaminó a determinar la concentración plasmática de aminoácidos en pacientes con neuropatía epidémica diagnósticados en Cuba. Se encontró que la concentración plasmática de aminoácidos azufrados no cambió respecto al grupo control, por lo que creemos que el factor tóxico tenga un papel primordial. Sin embargo, se encontraron variaciones importantes en un grupo de aminoácidos que pensamos pueda deberse a cambios metabólicos de carácter nutricional que generalmente acpmpañan a esta enfermedad
Descritores: Aminoácidos Sulfúricos/análise
Aminoácidos Sulfúricos/metabolismo
Aminoácidos Sulfúricos/sangue
Aminoácidos/análise
Aminoácidos/metabolismo
Aminoácidos/sangue
-Surtos de Doenças
Neurite Óptica/epidemiologia
Transtornos Nutricionais
Limites: Humanos
Responsável: CU1 - INFOMED - Centro Nacional de Información de Ciencias Médicas


  10 / 12 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-64651
Autor: Aguilar Fajardo, Tulio S.
Título: Interrelación metabólico de los amniácidos azufrados / Metabolic interrelation of the sulfur aminoacids
Fonte: Diagnóstico (Perú);16(3):72-7, sept. 1985. tab.
Idioma: es.
Descritores: Aminoácidos Sulfúricos/metabolismo
Responsável: BR1.1 - BIREME



página 1 de 2 ir para página        
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde