Base de dados : LILACS
Pesquisa : D02.886.675.653 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 40 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 4 ir para página            

  1 / 40 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1006074
Autor: Hiza Cremona, Carlos; García Calderón, Tatiana; Valdez, Luis Alberto; García, Estefanía; Sintado, Luis Alberto.
Título: Intoxicación por ergotamina e IRA / Ergotamine intoxication and ARF
Fonte: Rev. nefrol. diál. traspl;36(1):62-64, ene. 2016.
Idioma: es.
Conferência: Apresentado em: XXIII Congreso Latinoamericano y del Caribe de Trasplante, STALYC 2015, Ciudad de Cancún, 14-17 oct. 2015.
Descritores: Vasoconstritores
Ergotismo
Ritonavir
Ergotamina
Limites: Seres Humanos
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Responsável: AR444.1 - BAN - Biblioteca Argentina de Nefrología Dr. Víctor R. Miatello


  2 / 40 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-859358
Autor: Brasil. Ministério da Saúde. Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no SUS.
Título: Ritonavir cápsula gelatinosa (mole) termolábil / Ritonavir gelatinous soft capsule (mole).
Fonte: Brasília; CONITEC; 2015.
Idioma: pt.
Resumo: CONTEXTO: O Ritonavir é um antirretroviral usado para tratamento da infecção pelo HIV, pertencente à classe dos inibidores da protease (IP). Inicialmente este medicamento foi disponibilizado na apresentação de cápsula gelatinosa 100mg com temperatura de armazenagem entre 2° e 8° C (termolábil). Desde janeiro de 2013 a apresentação de comprimido revestido com temperatura de armazenagem de até 30° C (termoestável) foi registrada na Agência Nacional de Vigilância Sanitária e está disponível para o mercado brasileiro. Em 2014 após processo licitatório para aquisição deste medicamento, o Ministério da Saúde adquiriu a apresentação termoestável, sendo que a primeira distribuição ocorreu em novembro de 2014 com grande repercussão no país devido ao impacto significativo na adesão do tratamento dos pacientes, considerando a facilidade de acondicionamento e transporte. IMPACTO ORÇAMENTÁRIO: Raltegravir para composição de esquema de PEP: No ano de 2014, foram realizadas cerca de 22 mil dispensas de esquemas antirretrovirais para PEP, que tem duração de 28 dias. Devido a grande diversidade de esquemas realizados para PEP, analisaram-se apenas os principais esquemas dispensados. Assim, o gasto estimado com 97% dos esquemas ARV foi de R$ 3,8 milhões. Diante da não disponibilidade de ritonavir termoestável, o esquema preferencial para PEP seria composto pelo Raltegravir em substituição ao ATV/r, assim ter-se-ia um gasto de tratamento estimado para o ano de 2014 de cerca de R$ 18,3 milhões. a disponibilização da apresentação do ritonavir termoestável torna-se primordial em relação à termolábil, uma vez que as principais diretrizes de tratamento e profilaxia vêm sendo estruturadas a partir dos avanços já ocorridos no SUS quanto à disponibilidade da apresentação do ritonavir termoestável. Assim, o retrocesso quanto à disponibilização da apresentação termolábil significaria não apenas um agravante para a adesão ao tratamento antirretroviral, considerando a dificuldade para armazenar esse medicamento em casa e no ambiente de trabalho, devido ao estigma e preconceito relacionado ao HIV, como também um impacto orçamentário expressivo com os custos de antirretrovirais. O DDAHV/SVS/MS solicitou a apreciação da CONITEC para a exclusão da apresentação em cápsula gelatinosa (mole) termolábil do medicamento ritonavir 100mg da Relação Nacional de Medicamentos Essenciais (RENAME), diante do advento e disponibilização no SUS da apresentação em comprimido revestido termoestável, que apresenta expressivas vantagens logísticas e terapêuticas para o tratamento antirretroviral e da profilaxia pós-exposição de risco à infecção pelo HIV. Manter-se-ia, portanto, apenas a apresentação do medicamento ritonavir 100mg comprimido revestido. DELIBERAÇÃO FINAL: Os membros da CONITEC presentes na reunião do plenário do dia 05/08/2015 deliberaram, por unanimidade, recomendar a exclusão da apresentação em cápsula gelatinosa (mole) termolábil do medicamento ritonavir 100mg. Foi assinado o Registro de Deliberação nº 134/2015. DECISÃO: Portaria nº 49, de 29 de setembro de 2015 - Torna pública a decisão de excluir a apresentação em cápsula gelatinosa (mole) termolábil do medicamento ritonavir 100mg no âmbito do Sistema Único de Saúde - SUS.
Descritores: HIV
Infecções por HIV/tratamento farmacológico
Ritonavir/administração & dosagem
Avaliação da Tecnologia Biomédica
-Brasil
Cápsulas
Resultado do Tratamento
Sistema Único de Saúde
Limites: Seres Humanos
Tipo de Publ: Relatório Técnico
Estudos de Avaliação
Responsável: BR1.1 - BIREME


  3 / 40 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-847848
Autor: Perú. EsSalud. Instituto de Evaluación de Tecnologías en Salud e Investigación.
Título: Eficacia y seguridad de esquemas combinados de antivirales de acción directa para el tratamiento de infección crónica por el virus de hepatitis C / Efficacy and safety of combined direct-acting antiviral regimens for the treatment of chronic hepatitis C virus infection.
Fonte: Lima; s.n; mar. 2017. tab.
Idioma: es.
Resumo: INTRODUCCIÓN: Antecedentes: El presente dictamen expone la evidencia de la eficacia y seguridad del iso de esquemas combinados de antivirales de acción directa (DAA) para el tratamiento de la infección crónica por el virus de la hepatitis C (VHC), presentada en el Reporte de Evidencia Número 1 "Recomendaciones para el tratamiento de la infección crónica por hepatitis C". Aspectos Generales: La infección crónica por el VHC continúa siendo un problema de salud pública, registrándose anualmente más de 185 millones de casos a nivel mundial de los cuales aproximadamente 704,000 pacientes fallecen por las complicaciones asociadas. Tecnología Sanitaria de Interés: Ombitasvir, Paritaprevir, y Ritonavir + Dasabuvir: Ombitasvir, Paritaprevir, y Ritonavir + Dasabuvir, combina tres DAAs con ritonavir que no es activo contra la HCV, sino que es un inhibidor de CYP3A por lo que aumenta las concentraciones plasmáticas de paritaprevir que a su vez es un inhibidor de proteasa NS3/4a necessario para la repicación del VHC. Ombitasvir es un inhibidor NS5A, que es esencial para la replicación del RNA del virus y el ensamblaje del virión y dasabuvir es un inhibidor de polimerasa no-nucleósido NS5B, que es esencial para la replicación viral. METODOLOGÍA: La metodología utilizada para la búsqueda y análisis de evidencia se detalla en el Reporte de Evidencia Número 1: "Recomendaciones para el tratamiento de la Infección Crónica por Hepatitis C". Adicionalmente, en el presente dictamen preliminar, se extienden algunos aspectos de la evidencia complementando lo presentado en dicho Reporte de Evidencia. RESULTADOS: Sinopsis de la Evidencia: Se llevó a cabo una búsqueda de evidencia científica relacionada al tratamiento de la Hepatitis C. CONCLUSIONES: El Instituto de Evaluación de Tecnologías en Salud e Investigación-IETSI aprueba el uso fuera del petitorio de Ombitasvir/Paritaprevir/Ritonavir/Dasabuvir +- ribavirina; daclatasvir;sofosbuvir; y ledipasvir/sofosbuvir, de acuerdo a los descrito en el Reporte de Evidencia número 1: "Recomendaciones para el tratamiento de la infección crónica por hepatitis C.
Descritores: Hepacivirus/efeitos dos fármacos
Hepatite C Crônica/tratamento farmacológico
-Antivirais/administração & dosagem
Combinação de Medicamentos
Peptídeo Hidrolases/administração & dosagem
Ritonavir/administração & dosagem
Avaliação da Tecnologia Biomédica
Resultado do Tratamento
Limites: Seres Humanos
Tipo de Publ: Revisão
Relatório Técnico
Estudos de Avaliação
Responsável: BR1.1 - BIREME


  4 / 40 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-837244
Autor: Brasil. Ministério da Saúde. Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no SUS.
Título: Veruprevir, ritonavir, ombitasvir e dasabuvir para o tratamento de hepatite C crônica causada por infecção pelo genótipo 1 do HCV / Veruprevir, ritonavir, ombitasvir and dasabuvir for the treatment of chronic hepatitis C caused by HCV genotype 1 infection.
Fonte: Brasília; CONITEC; dez. 2016. tab, ilus.
Idioma: pt.
Resumo: Contexto: A hepatite C é uma doença sistêmica crônica caracterizada por processo inflamatório hepático crônico que se inicia alguns meses depois da infecção e, ao longo de décadas leva a dano celular contínuo, comprometimento do funcionamento hepático e a quadros clínicos de fibrose, cirrose e carcinoma hepatocelular. Além disso, a doença se caracteriza por manifestações sistêmicas extra-hepáticas de natureza predominantemente linfoproliferativa, como a crioglobulinemia. O Ministério da Saúde elaborou e disponibilizou, em julho de 2015, Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas (PCDT) para o tratamento da doença e o SUS faz a oferta de toda a linha de cuidado prevista no referido protocolo, que inclui além do diagnóstico, o tratamento por meio de medicamentos com associações entre antivirais de ação direta para todos os genótipos do vírus da hepatite C. O medicamento em análise nesse relatório, uma associação entre três antivirais de ação direta, é indicada para o tratamento de hepatite C causada por infecção pelo genótipo 1 em indivíduos não tratados previamente ou em falhos de tratamento prévio com peguinterferon e ribavirina. Pergunta: "A terapia 3D + RBV é mais eficaz para aumentar as taxas de resposta virológica sustentada em pacientes com hepatite C (Genótipo 1) em comparação com a associação de medicamentos proposta pelo Relatório de Recomendação da CONITEC N° 164 (simeprevir + sofosbuvir e daclatasvir + sofosbuvir)". Evidências científicas: Entre a última avaliação da CONITEC e a elaboração desse relatório foi publicada uma série de estudos observacionais envolvendo o tratamento com Viekira Pak® em países como Israel, Espanha e Estados Unidos, relatando-se taxas de RVS12, em pacientes com e sem cirrose, acima de 90%. Além disso, foram publicados estudos clínicos com pacientes com doença renal grave em estágios 4 e 5, para os quais se obtiveram taxas acima de 90%. Não foram publicados estudos de comparação direta entre Viekira Pak® e os medicamentos incorporados ao SUS. Em consensos de Sociedades Médicas de diversos países publicados. entre 2015 e 2016 o medicamento é indicado para o tratamento de hepatite C crônica pelo genótipo 1 em indivíduos com e sem cirrose. Avaliação econômica: O demandante realizou uma análise de custo minimização comparando o tratamento com ViekiraPak® e os tratamentos preconizados no PCDT de hepatite C do Ministério da Saúde. O custo do tratamento para monoinfectados pelo genótipo 1 seria 16% menor que o tratamento incorporado atualmente ao SUS. Em monoinfectados pelo genótipo 1 e com fibrose F3 essa diminuição seria maior, de 29%. Para indivíduos monoinfectados pelo genótipo 1 com cirrose essa diferença diminui para 6%. Deliberação final: Os membros da CONITEC presentes na reunião do plenário do dia 06/10/2016 deliberaram, por unanimidade recomendar a incorporação do ombitasvir, veruprevir, ritonavir, e dasabuvir para o tratamento de Hepatite C crônica causada pelo genótipo 1 em indivíduos com fibrose avançada e cirrose no SUS, conforme Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas do Ministério da Saúde. Foi assinado o Registro de Deliberação nº 214/2016. Decisão: A decisão de incorporação foi publicada no DOU nº 231, de 2 de dezembro de 2016 por meio da Portaria N° 40 de 30 de novembro de 2016.
Descritores: Antivirais/uso terapêutico
Hepacivirus
Hepatite C Crônica/complicações
Hepatite C Crônica/tratamento farmacológico
Ritonavir/uso terapêutico
-Brasil
Análise Custo-Benefício/economia
Avaliação da Tecnologia Biomédica
Sistema Único de Saúde
Limites: Seres Humanos
Tipo de Publ: Revisão
Relatório Técnico
Estudos de Avaliação
Responsável: BR1.1 - BIREME


  5 / 40 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo SciELO Saúde Pública
Texto completo
Id: biblio-828386
Autor: Scopel, Carolinne Thays; Chaves, Gabriela Costa.
Título: Iniciativas de enfrentamento da barreira patentária e a relação com o preço de medicamentos adquiridos pelo Sistema Único de Saúde / Iniciativas para enfrentarse a la barrera patentaria y su relación con el precio de medicamentos adquiridos por el Sistema Único de Salud / Initiatives to challenge patent barriers and their relationship with the price of medicines procured by the Brazilian Unified National Health System
Fonte: Cad. saúde pública = Rep. public health;32(11):e00113815, 2016. graf.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo: Desde 1996, com a consolidação da oferta do tratamento antirretroviral (ARV) às pessoas vivendo com HIV no Brasil, o governo tem como desafio assegurar a sustentabilidade desta oferta num contexto de incorporação de medicamentos patenteados. O artigo teve como objetivo analisar a série histórica do preço do lopinavir/ritonavir (LPV/r) no Brasil e no mercado internacional à luz de iniciativas de enfrentamento da barreira patentária no período de 2001 a 2012. A metodologia consistiu em mapeamento de iniciativas de enfrentamento da barreira patentária para o LPV/r e análise da série histórica do preço no Brasil e no mercado internacional. Os resultados encontrados apontam que, entre 2001 e 2003, identificaram-se esforços de ameaça de licença compulsória. De 2005 a 2007, identificaram-se iniciativas por diferentes atores: declaração de interesse público, subsídios ao exame e ação civil pública. De 2006 e 2008, iniciativas internacionais de licença compulsória resultaram na redução do preço no Brasil. Entre 2009 e 2012, observa-se uma redução do preço de aquisição pelo Brasil de 30%.

Resumen: Desde 1996, con la consolidación de la oferta de tratamiento antirretroviral (ARV) para las personas viviendo con VIH, el Gobierno de Brasil tiene el desafío de asegurar la sostenibilidad de dicha oferta en un contexto de incorporación de medicamentos patentados. El objetivo de este artículo es analizar la serie histórica del precio del lopinavir/ritonavir (LPV/r) en Brasil y en el mercado internacional, a la luz de iniciativas para enfrentar la barrera patentaria durante el período de 2001 a 2012. La metodología consistió en un mapeo de iniciativas para hacer frente a la barrera patentaria del LPV/r y el análisis de la serie histórica de sus precios de adquisición por el SUS y en el mercado internacional. Entre 2001 y 2003 se identificaron esfuerzos por obtener reducciones de precio de LPV/r, mediante la amenaza de expedición de licencia obligatoria. De 2005 a 2007, se identificaron varias iniciativas de diferentes actores, tales como, la expedición de declaración de interés público, preseentación de subsidios para el examen de solicitudes de patente de este medicamento y la interpesición de acción civil pública. Entre 2006 y 2008, la expedición de licencias obligatorias en el marco de iniciativas internacionales, propiciaron reducciones de precio de LPV/r en Brasil. La reducción promedio del precio de adquisición por parte SUS fue de 30% entre 2009 y 2012.

Abstract: Since 1996, when antiretroviral (ARV) treatments started being guaranteed to people living with HIV in Brazil, the government has faced the challenge of ensuring sustainability of this policy within a context of incorporating patented medicines. This article sought to analyze the historical series of the price of lopinavir/ritonavir (LPV/r) in Brazil and in the international market also considering the initiatives to challenge patent barriers between 2001 and 2012. The methods used were mapping initiatives to challenge LPV/r patent barriers and the analysis of historical series of its price in Brazil and in the international market. Results show that, between 2001 and 2003, there were efforts to use compulsory licensing as a threat. From 2005 to 2007, initiatives by different satkeholders were identified: declaration of public interest, pre-grant opposition ("support to examination") and civil action. From 2006 to 2008, compulsory licensing initiatives in other countries resulted in a price reduction in Brazil. Between 2009 and 2012, there was a 30% reduction in the Brazilian purchasing price.
Descritores: Fármacos Anti-HIV/economia
Custos de Medicamentos/estatística & dados numéricos
Lopinavir/economia
Patentes como Assunto/legislação & jurisprudência
Ritonavir/economia
-Fármacos Anti-HIV/provisão & distribuição
Brasil
Custos de Medicamentos/legislação & jurisprudência
Programas Governamentais
Infecções por HIV/tratamento farmacológico
Estudos Longitudinais
Lopinavir/provisão & distribuição
Ritonavir/provisão & distribuição
Limites: Seres Humanos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  6 / 40 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-754606
Autor: Valdivia-Infantas, Melinda M; Pamo-Reyna, Oscar G.
Título: Ergotismo inducido por ritonavir / Ergotismo induced by ritonavir
Fonte: Rev. Soc. Peru. Med. Interna;27(3):155-155, jul.-sept. 2014.
Idioma: es.
Descritores: Ergotismo
Ritonavir/efeitos adversos
Tipo de Publ: Carta
Responsável: PE1.1 - Oficina Universitária de Biblioteca


  7 / 40 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-751585
Autor: Cardoso, Sandra Wagner.
Título: Efetividade dos esquemas antirretrovirais de primeira e segunda linha utilizados no tratamento de Pacientes com HIV/AIDS numa coorte urbana no Rio de Janeiro / Effectiveness of first- and second-line antirretroviral therapy in a HIV/AIDS urban cohort in Rio de Janeiro, Brazil.
Fonte: Rio de Janeiro; s.n; 2014. xii,75 p. graf, tab.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Instituto de Pesquisa Clínica Evandro Chagas para obtenção do grau de Doutor.
Resumo: Introdução: O Brasil foi o primeiro país em desenvolvimento a implantar um programa de acesso universal ao tratamento antirretroviral (TAR) em larga escala, acarretando aumento da sobrevida da população vivendo com HIV/Aids, diminuição da incidência de infecções oportunistas e diminuição das hospitalizações. [...] Objetivo: Estimar as taxas de efetividade dos esquemas antirretrovirais e fatores associados à resposta ao tratamento e sua durabilidade para TAR de primeira e segunda linhas na coorte de pacientes com HIV/Aids do IPEC-Fiocruz. Primeiro Artigo: Foi estimada a efetividade de TAR de primeira linha no IPEC-Fiocruz e os fatores sóciodemográficos, comportamentais, clínicos e estruturais associados à supressão viral foram avaliados. [...] Entre janeiro de 2000 e junho de 2010, 1.311 pacientes iniciaram TAR de primeira linha, dos quais 987 (75 por cento) utilizaram esquemas baseados em ITRNN. A efetividade foi de 77 por cento, 76 por cento e 68 por cento aos seis, 12 e 24 meses, respectivamente. Fatores associados com supressão viral, definida como ter uma medida de carga viral menor ou igual 400 cópias/mL sem modificação/interrupção de classe, na análise multivariada em 12 meses foram maior escolaridade, início da TAR no calendário mais recente (2005- 2010) e participação em estudo clínico; aos 24 meses nossos resultados sugerem que ser mais velho e usar esquemas baseados em ITRNN são fatores independentemente associados a melhor resposta. Segundo Artigo: Foram descritos os desfechos relacionados a TAR de segunda linha no IPEC Fiocruz, assim como o tempo até a falha e os fatores associados...

Introduction: Brazil was the first developing country to introduce a free access to antiretroviral therapy (cART) for all in need, leading to an increase in HIV/AIDS population survival and a decrease on the incidence of opportunistics infections and hospitalizations. [...] Objective: Evaluate first- and second-line cART effectiveness and factors correlated with response to treatment and its durability in HIV/AIDS IPEC-FIOCRUZ cohort.First Article: First-line cART effectiveness in IPEC-Fiocruz cohort was estimated and sociodemographic,behavioral, clinical and structural factors associated with virologic suppression were evaluated. Virologic suppression was accessed at 6, 12, and 24 months from cARTinitiation. Quasi-Poisson regression was used to quantify the association of factors with virologic suppression at 12 and 24 months. From January 2000 through June 2010, 1,311patients started first-line cART; 987 (75 percent) patients used NNRTI-based regimens. [...] In multivariate analysis, factors associated with virologic suppression, defined ashaving a viral load measurement less than or equal to 400 copies/mL without drug class modification and/or discontinuation, at 12 months were higher formal education, starting cART more recently(2005-2010) and clinical trial participation; for the 24-month endpoint, older age and anNNRTI-based regimen were also independently associated with virologic suppression. Second Article: Second-line cART outcomes in IPEC-Fiocruz cohort were described, including time to failure as well as factors associated with treatment failure...
Descritores: Síndrome de Imunodeficiência Adquirida
Terapia Antirretroviral de Alta Atividade
HIV
Inibidores de Proteases
Ritonavir
-Análise de Sobrevida
Limites: Seres Humanos
Responsável: BR15.1 - Biblioteca de Ciências Biomédicas


  8 / 40 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-734195
Autor: Oliveira, Marilia Santini de.
Título: Farmacocinética da co-formulação lopinavir/ritonavir em forma de comprimidos, em dosagem padrão e dosagem aumentada, em gestantes portadoras do HIV / Pharmacokinetics of co-formulation lopinavir / ritonavir in tablet form, in standard dosage and dosage increased in HIV infected pregnant women.
Fonte: Rio de Janeiro; s.n; 2012. xvii,137 p. tab, ilus.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Fundação Oswaldo Cruz. Instituto de Pesquisa Clinica Evandro Chagas para obtenção do grau de Doutor.
Resumo: O uso de antirretrovirais (ARV) durante a gravidez é essencial para a prevenção da transmissão vertical do HIV, porém o impacto das alterações fisiológicas inerentes à gestação sobre a farmacocinética desses medicamentos e as possíveis implicações na eficácia e segurança dos esquemas profiláticos é pouco conhecido. O Lopinavir/r (LPV/r) é recomendado para uso nessa situação, mas a dose mais adequada para grávidas é controversa. O objetivo deste estudo é descrever a farmacocinética do LPV e do ritonavir(RTV) durante a gestação, comparando a dose padrão (dois comprimidos de 12/12 horas) com dose aumentada (três comprimidos de 12/12 horas) de LPV/r. Foi realizado estudo aberto, prospectivo, incluindo 60 voluntárias com infecção pelo HIV a partir de 14 semanas de gestação, selecionadas aleatoriamente (1:1) para receber uma das duas doses de LPV/r durante a gravidez, continuando a usar a dose padrão até seis semanas após o parto. Foram colhidas amostras de sangue nos segundo e terceiro trimestres da gravidez e no pós parto, além de sangue de cordão e materno no momento do parto, para avaliação da passagem transplacentáriados ARV...

A análise farmacocinética foi realizada por método de cromatografia líquida de alta performance (HPLC), com detecção por espectrometria de massa sequencial após ionização por electrospray de íons positivos (ESI-MS/MS). As pacientes que receberam dose padrão de LPV/r e que tiveram adesão ao tratamento apresentaram concentração mínima de LPV em média de 4,4, 4,3 e 6,1 mcg/mL nos segundo e terceiro trimestres da gravidez e no pós-parto, respectivamente, enquanto que as do grupo de dose aumentada tiveram valores de 7,9, 6,9 e 9,2 mcg/mL nos mesmos momentos. Apesar de a exposição ao LPV ter sido significativamente maior no segundo grupo, a dose padrão foi suficiente para fornecer níveis terapêuticos de LPV para vírus selvagem (1 mcg/mL) em todas as mulheres com adesão ao tratamento, exceto uma no terceiro trimestre da gravidez. Não atingiram níveis terapêuticos para vírus resistentes 50 por cento, 37,5 por cento e 25 por cento das voluntárias em uso de dose padrão nos segundo e terceiro trimestres da gravidez e no pós-parto, respectivamente, enquanto que essa proporção foi de 0 por cento, 15 por cento e 0 por cento no grupo de dose aumentada nos mesmos momentos. Após 12 semanas de tratamento e no pós parto todas as pacientes com adesão ao tratamento tinham carga viral do HIV indetectável e nenhum dos bebês que pôde ser avaliado (49/54) foi infectado...
Descritores: HIV
Farmacocinética
Gravidez
Ritonavir
Limites: Feminino
Responsável: BR15.1 - Biblioteca de Ciências Biomédicas


  9 / 40 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-728049
Autor: Hidalgo-Arroyo, Edwin; Pamo-Reyna, Oscar G; Mier, Milagros.
Título: Ergotismo inducido por ritonavir / Ergotism induced by ritonavir
Fonte: Rev. Soc. Peru. Med. Interna;27(2):81-83, abr.-jun. 2014. ilus.
Idioma: es.
Descritores: Ergotismo
Ergotismo/diagnóstico
Ritonavir/envenenamento
Limites: Feminino
Responsável: PE1.1 - Oficina Universitária de Biblioteca


  10 / 40 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Texto completo
Id: lil-722181
Autor: Killi, Gnana Deepika; Maddinapudi, Rama Krishna; Dinakaran, Sathis Kumar; Harani, Avasarala.
Título: A novel validated UPLC method for quantitation of lopinavir and ritonavir in bulk drug and pharmaceutical formulation with its impurities
Fonte: Braz. j. pharm. sci;50(2):301-308, Apr-Jun/2014. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: A simple gradient Ultra Performance liquid chromatographic method (UPLC) was developed for determination of lopinavir and ritonavir from its related impurities and assay for the first time. This method involves the use of a C18 (Acquity UPLC BEH C18, 50 × 2.1 mm, 1.7 µm) column thermostated at 30 oC using triethylamine (pH 2.2): 0.1% H3PO4 in acetonitrile and methanol (85:15) as mobile phase in gradient elution mode. A Photo Diode Array (PDA) detector set at 215 nm was used for detection with flow rate 0.4 mL/min. This method was validated over the range of limit of quantitation (LOQ) to 50 to 150% of impurity specification limit and of working concentration for assay. The developed method was validated for linearity, range, precision, accuracy and specificity. This method was successfully applied for content determination of lopinavir and ritonavir in pharmaceutical formulations. This method can be conveniently used in quality control laboratory for routine analysis for assay and related substances as well as for evaluation of stability samples of bulk drugs and pharmaceutical formulations.

Desenvolveu-se, pela primeira vez, método de cromatografia líquida de ultra-eficiência (UPLC), com gradiente simples, para a determinação de lopinavir e ritonavir e suas impurezas relativas. Esse método envolve o uso de C18 (Acquity UPLC BEH C18, 50 × 2,1 mm, 1,7 µm), termostatizada a 30 oC, utilizando-se trietilamina (pH 2,2) e fase móvel de H3PO4 0,1% em acetonitrila e metanol (85:15), em eluição por gradiente. Detector de arranjo de fotodiiodo (PDA), fixado a 215 nm, foi utilizado para a detecção, com fluxo de 0,4 mL/min. Esse método foi validado em faixa de limite de quantificação (LOQ) de 50 a 150% de limite de impureza e da concentração de trabalho para o ensaio. O método desenvolvido foi validado quanto à linearidade, faixa, precisão, exatidão e especificidade. Esse método foi aplicado com sucesso para a determinação de lopinavir e de ritonavir em formulações farmacêuticas. Tal método pode ser convenientemente utilizado em laboratório de controle de qualidade, não só para análise de rotina e ensaio de substâncias relacionadas, como também para a avaliação da estabilidade de amostras a granel ou em formulações farmacêuticas.
Descritores: Química Farmacêutica/classificação
Cromatografia Líquida/métodos
Lopinavir/farmacologia
Ritonavir/farmacologia
-Contaminação de Medicamentos/prevenção & controle
Responsável: BR1.1 - BIREME



página 1 de 4 ir para página            
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde