Base de dados : LILACS
Pesquisa : D02.948.395 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 67 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 7 ir para página                  

  1 / 67 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Texto completo
Id: lil-648519
Autor: Souza, José Carlos; Silveira, Jucimara Zacarias M.
Título: Comment on "The burden and quality of life of caregivers of sickle cell anemia patients taking hydroxyurea versus those not taking hydroxyurea"
Fonte: Rev. bras. hematol. hemoter;34(4):256-257, 2012.
Idioma: en.
Descritores: Qualidade de Vida
Carga Corporal (Radioterapia)
Cuidadores
Hidroxiureia
Anemia Falciforme
Limites: Seres Humanos
Tipo de Publ: Comentário
Responsável: BR408.1 - Biblioteca da Faculdade de Medicina - BFM


  2 / 67 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Texto completo
Id: lil-648525
Autor: Silva, Luiz Bernardino Lima da; Ivo, Maria Lúcia; Souza, Albert Schiaveto de; Pontes, Elenir Rose Jardim Cury; Pinto, Alexandra Maria Almeida Carvalho; Araujo, Olinda Maria Rodrigues de.
Título: The burden and quality of life of caregivers of sickle cell anemia patients taking hydroxyurea versus those not taking hydroxyurea
Fonte: Rev. bras. hematol. hemoter;34(4):270-274, 2012. ilus, tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: OBJECTIVE: To assess the burden and quality of life of caregivers of patients with sickle cell anemia taking hydroxyurea versus those of patients not taking hydroxyurea. METHODS: A cross-sectional study was performed of caregivers of outpatients with sickle cell anemia in two public hospitals in Campo Grande, MS, from January through June 2010. The World Health Organization Quality of Life-BREF Scale and the Caregiver Burden Scale were used. RESULTS: Of the 37 caregivers in this study, 81.1% were women, 73.0% were mothers, 59.5% were married, 54.1%were mulattos, 48.6% were housewives, 54.1% had family incomes of up to one minimum wage and 75.7% had onlycompleted elementary education. The mean duration of care provided (time after diagnosis) was 16.08 ± 9.88 yearsand 89.2% reported that they provided 24-hour care. Regarding health, 27.0% of study participants reported having physical and 13.5% emotional problems. There were no significant relationships between these variables either with the different domains or the total score of the WHOQOL-BREF comparing caregivers of patients taking hydroxyurea versusthose of patients not taking hydroxyurea. There was a moderate negative linear correlation between the WHOQOL-BREF and the Caregiver Burden Scale scores (linear correlation test of Pearson: p-value = 0.003, r = -0.477). The burden of caregivers of patients who did not take hydroxyurea was significantly higher than those of patients who took the medication in terms of general tension, disappointment, environment and total score (student t-test: p-value < 0.05). CONCLUSION: In the perception of the caregiver, looking after sickle cell anemia patients represents a moderate negative burden.
Descritores: Qualidade de Vida
Cuidadores
Hidroxiureia
Anemia Falciforme
Limites: Seres Humanos
Masculino
Feminino
Responsável: BR408.1 - Biblioteca da Faculdade de Medicina - BFM


  3 / 67 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Cuba
Texto completo
Id: biblio-960417
Autor: Roque García, Wilfredo.
Título: Priapismo en la drepanocitosis. Diagnóstico y opciones terapéuticas / Priapism in sickle cell disease. Diagnosis and therapeutics options
Fonte: Rev. cuba. hematol. inmunol. hemoter;33(3):15-26, jul.-set. 2017.
Idioma: es.
Resumo: El priapismo es una complicación de la anemia drepanocítica y se define como una erección prolongada, dolorosa y persistente del pene de más de 4 horas de duración sin estimulación sexual asociada. El 95 por ciento de las crisis de priapismo en estos pacientes es de tipo isquémico o de bajo flujo y constituyen una emergencia médica que, de no diagnosticarse y tratarse adecuadamente, provoca necrosis del tejido y disfunción eréctil. En este trabajo se revisan el diagnóstico y las opciones terapéuticas actuales y futuras de esta grave complicación(AU)

Priapism is a common complication of sickle cell disease and it is characterized by a prolonged, painful and persistent erection of the penis lasting more than 4 hours without associated sexual stimulation. The 95 percent of priapism crisis in these patients is ischemic type and represents a medical emergency that can provoke erectile tissue necrosis and erectile dysfunction if not treated properly. In this paper we reviewed the diagnosisand the current and perspectives therapeutic options of this severe complication(AU)
Descritores: Priapismo/cirurgia
Priapismo/complicações
Priapismo/diagnóstico
Priapismo/prevenção & controle
Priapismo/tratamento farmacológico
Hidroxiureia/uso terapêutico
-Traço Falciforme/complicações
Limites: Seres Humanos
Masculino
Responsável: CU1.1 - Biblioteca Médica Nacional


  4 / 67 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Leonart, Maria Suely Soares
Texto completo
Texto completo
Id: lil-670460
Autor: Henneberg, Railson; Otuki, Michel Fleith; Furman, Aline Emmer Ferreira; Hermann, Priscila; Nascimento, Aguinaldo José do; Leonart, Maria Suely Soares.
Título: Protective effect of flavonoids against reactive oxygen species production in sickle cell anemia patients treated with hydroxyurea
Fonte: Rev. bras. hematol. hemoter;35(1):52-55, 2013. ilus.
Idioma: en.
Resumo: OBJECTIVE: The aim of this study was to evaluate the protective effects of quercetin, rutin, hesperidin and myricetin against reactive oxygen species production with the oxidizing action of tert-butylhydroperoxide in erythrocytes from normal subjects and sickle cell anemia carriers treated with hydroxyurea. METHODS: Detection of intracellular reactive oxygen species was carried out using a liposoluble probe, 2',7'-dichlorfluorescein-diacetate (DCFH-DA). A 10% erythrocyte suspension was incubated with flavonoids (quercetin, rutin, hesperidin or myricetin; 30, 50, and 100 µmol/L), and then incubated withtert-butylhydroperoxide (75 µmol/L). Untreated samples were used as controls. RESULTS: Red blood cell exposure to tert-butylhydroperoxide resulted in significant increases in the generation of intracellular reactive oxygen species compared to basal levels. Reactive oxygen species production was significantly inhibited when red blood cells were pre-incubated with flavonoids, both in normal individuals and in patients with sickle cell anemia. Quercetin and rutin had the highest antioxidant activity, followed by myricetin and hesperidin. CONCLUSION: Flavonoids, in particular quercetin and rutin, showed better antioxidant effects against damage caused by excess reactive oxygen species characteristic of sickle cell anemia. Results obtained with patients under treatment with hydroxyurea suggest an additional protective effect when associated with the use of flavonoids.
Descritores: Quercetina
Rutina
Flavonoides
Espécies Reativas de Oxigênio
Hidroxiureia
Anemia Falciforme
Limites: Seres Humanos
Responsável: BR408.1 - Biblioteca da Faculdade de Medicina - BFM


  5 / 67 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-969646
Autor: Ferreira, Reginaldo; Gouvêa, Cibele Marli Cação Paiva.
Título: Recentes avanços no tratamento da anemia falciforme / Recent advances in the sickle cell anemia treatment
Fonte: Rev. méd. Minas Gerais;28:[1-6], jan.-dez. 2018.
Idioma: pt.
Resumo: A anemia falciforme é a doença monogênica de maior ocorrência mundial e é causada pela presença de hemoglobina S (HbS), uma variante estrutural decorrente da substituição de um aminoácido na cadeia ß globina. Essa mutação altera as propriedades bioquímicas e fisiológicas da hemoglobina, que tem a tendência de formar agregados fibrilares, no estado desoxigenado, o que produz alterações morfológicas (falcização) e funcionais da hemácia. Assim, todas as manifestações clínicas observadas na doença decorrem da presença da HbS e têm início com a hemólise e a vaso-oclusão, desencadeando os demais eventos da doença, que podem afetar os órgãos e sistemas orgânicos. O tratamento baseia-se no controle dos sintomas. O único medicamento aprovado que altera o curso da doença é o antineoplásico hidroxiureia e, apesar de seu sucesso clínico, não é curativo e pode desencadear muitos efeitos adversos. O único tratamento curativo é o transplante de células tronco hematopoéticas. A terapia gênica vem sendo estudada há mais de 30 anos e alguns estudos clínicos estão sendo realizados. Novas abordagens moleculares como a edição do genoma, uso de RNA terapêutico e manipulação genética para indução da síntese de hemoglobina fetal emergem como possibilidades para a cura da doença. (AU)

Sickle cell anemia is the most common monogenic disease worldwide and it is caused by the presence of sickle hemoglobin (HbS), structural variant hemoglobin with one amino acid substitution in the ß globin chain. This mutation changes the biochemical and physiological properties of hemoglobin, which has the tendency, in the de-oxygenated state, to form fibrous aggregates, which produces morphological (sickling) and functional changes in red blood cells. Thus, all the observed disease clinical manifestations arise from the presence of HbS and begin with hemolysis of the red blood cell and vaso-occlusion, triggering other disease events, which can affect the body organs and systems as a whole. Nowadays, treatment is based mainly in symptoms control. The only drug approved that changes the course of the disease is the antineoplastic Hydroxyurea and, despite its clinical success, it is not curative and can trigger many adverse effects. The only curative treatment is the hematopoietic stem cells transplantation. Gene therapy has been studied for more than 30 years and some clinical studies are being in course. New molecular approaches as the genome editing, therapeutic RNA and genetic manipulation to stimulate fetal hemoglobin synthesis emerge as possible curative options for the disease. (AU)
Descritores: Terapêutica
Anemia Falciforme
-Hemoglobina Falciforme
Terapia Genética
Terapia de Alvo Molecular
Terapêutica com RNAi
Hidroxiureia
SETIMMEDIATE$0.METALLIC WASTESLUMINESCENT MEASUREMENTSPROGERIAACCREDITATION$ABORTION, CRIMINAL
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR1561.1 - Biblioteca Virtual AMMG


  6 / 67 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-948770
Autor: Álvarez, Danae; Arellano, Javier; Silva, Catalina; Corredoira, Yamile.
Título: Úlceras por hidroxiurea en paciente con policitemia vera / Ulcers to hydroxyurea in a patient with polycythemia vera
Fonte: Rev. chil. dermatol;32(4):208-210, 2016. ilus.
Idioma: es.
Resumo: La hidroxiurea es un agente citostático que inhibe la síntesis de ADN. Se considera el tratamiento de primera línea para algunos trastornos mieloproliferativos, enfermedad de células falciformes, casos severos de psoriasis refractaria y como adyuvante en la terapia de VIH. Se ha informado de que algunos pacientes tratados con hidroxiurea pueden tener úlceras en las extremidades inferiores. Paciente femenino de 67 años de edad con antecedentes de policitemia vera tratada con hidroxiurea durante un año, se deriva a dermatología por presentar úlceras bilaterales en extremidades inferiores. Al examen físico se evidencian dos lesiones ulceradas en la región calcánea. Se realiza una biopsia de piel, y muestra signos no específicos de inflamación. Se decide la interrupción de la hidroxiurea y se inicia la terapia adyuvante con pentoxifilina. Las lesiones se resolvieron en dos meses, dejando una pequeña cicatriz residual. Es importante recordar esta rara complicación inducida por el uso prolongado de la hidroxiurea y, de esta manera, realizar un diagnóstico precoz y tratamiento adecuado, que hasta el momento es básicamente la suspensión de la hidroxiurea.

Hydroxyurea is a cytostatic agent that inhibits DNA synthesis. It is considered the first line treatment for some myeloproliferative disorders, sickle cell disease, severe cases of refractory psoriasis and as adjuvant in VIH therapy. It has been reported that some patients treated with hydroxyurea may have leg ulcers. A 67 year old female patient with a history of polycythemia vera treated with hydroxyurea for a year, is derived to dermatology for presenting bilateral lower extremity ulcers. Physical examination demonstrated two ulcerated lesions in the calcaneal region. A skin biopsy is performed, and it shows non-specific signs of inflammation. Discontinuation of hydroxyurea is decided and initiate adjuvant therapy with pentoxifylline. These ulcerative lesions were resolved within two months, leaving a small residual scar. It is important to remember this rare complication induced by prolonged use of hydroxyurea and thus, early diagnosis and appropriate treatment can be made, which so far is basically the suspension of hydroxyurea.
Descritores: Policitemia Vera/tratamento farmacológico
Úlcera Cutânea/induzido quimicamente
Erupção por Droga/diagnóstico
Hidroxiureia/efeitos adversos
Antidrepanocíticos/efeitos adversos
-Exame Físico
Biópsia
Hidroxiureia/uso terapêutico
Antidrepanocíticos/uso terapêutico
Limites: Seres Humanos
Feminino
Idoso
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Responsável: CL126.2 - Biblioteca Médica Dr. Profesor Hernán Alessandri R.


  7 / 67 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-946853
Autor: Gonçalves, S; Reggiani, D; Moreira, M. B.
Título: Eritrocitose primária em cão: relato de caso / Primary erythrocytosis in dog: case report
Fonte: Arq. bras. med. vet. zootec. (Online);70(5):1378-1382, set.-out. 2018. graf.
Idioma: pt.
Resumo: A eritrocitose absoluta primária, também denominada de policitemia vera, é um distúrbio mieloproliferativo crônico de causa desconhecida, caracterizado pela proliferação clonal de células-tronco eritróides neoplásicas. Acomete cães de meia-idade entre seis e sete anos. As manifestações clínicas mais comuns são letargia, fraqueza, poliúria, polidipsia, sangramentos como epistaxe, hematúria, hematoemese, hematoquezia, até mesmo convulsões e ataxia. O diagnóstico é baseado em valores altos de hematócrito, geralmente acima de 70%, excluindo-se as causas de eritrocitose secundária. As concentrações séricas de eritropoietina estão normais ou diminuídas. O tratamento consiste em flebotomia e administração de hidroxiuréia. Relata-se o caso de uma cadela, raça Bichon Frise, 11 anos, que, no início do quadro, apresentou hematócrito de 84%, letargia, ataxia, mucosas congestas, cianose de língua, poliúria e polidipsia. Realizou-se o tratamento com hidroxiuréia durante oito anos, na dose de 15 a 30 mg/kg, a cada 24 horas, sem ocorrência de efeitos colaterais ou recidiva das manifestações clínicas.(AU)

Primary absolute erythrocytosis, also termed polycythemia vera, is a chronic myeloproliferative disorder of unknown cause. It is characterized by clonal proliferation of neoplastic erythroid stem cells. It affects middle-aged dogs between 6-7 years. The most common clinical manifestations are lethargy, weakness, polyuria, polydipsia, and bleeding such as epistaxis, hematuria, hematoemese, and hematochezia. Seizures and ataxia are also common. Diagnosis is based on high hematocrit values, generally above 70% excluding the causes of secondary erythrocytosis. Serum concentrations of erythropoietin are at a normal level or decreased level. Treatments consists of hydroxyurea and phlebotomy management. It is reported that case of female Bichon Frise, 11 years old who onset of the disease had a hematocrit of 84%, lethargy, ataxia, congested mucous membranes, tongue cyanosis, polyuria and polydipsia. The treatment with hydroxyurea was performed for 8 years, at a dose of 15 to 20mg/kg, every 24 hours, without occurrence of side effects or recurrence of clinical manifestations.(AU)
Descritores: Cães/sangue
Hidroxiureia/análise
Policitemia/veterinária
Limites: Animais
Cães
Responsável: BR68.1 - Biblioteca Virginie Buff D'Ápice


  8 / 67 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-882657
Autor: Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no SUS.
Título: Protocolo clínico e diretrizes terapêuticas: doença falciforme / Clinical protocol and therapeutic guidelines: sickle cell disease.
Fonte: Brasília; Brasil. Ministério da Saúde; 2018. tab.
Idioma: pt.
Descritores: Anemia Falciforme/diagnóstico
Anemia Falciforme/tratamento farmacológico
Protocolos Clínicos/normas
Guias de Prática Clínica como Assunto/normas
-Brasil
Continuidade da Assistência ao Paciente
Hidroxiureia/uso terapêutico
Penicilina G Benzatina/uso terapêutico
Penicilina V/uso terapêutico
Responsável: BR1.1 - BIREME


  9 / 67 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-877260
Autor: Ribera, Melissa Chaves Vieira.
Título: Modulação autonômica cardíaca em crianças e adolescentes com anemia falciforme / Cardiac autonomic modulation in children and adolescents with sickle cell anemia.
Fonte: São Paulo; s.n; 2017. 63 p.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública. Departamento de Saúde, Ciclos de Vida e Sociedade para obtenção do grau de Doutor.
Resumo: Introdução - Alterações cardíacas na anemia falciforme (AF) são frequentes e iniciam-se precocemente. Há evidências de que exista também disfunção na regulação do sistema nervoso autônomo o que pode contribuir com eventos de morbidade. Objetivos Avaliar a modulação autonômica cardíaca por meio da variabilidade da frequência cardíaca em crianças e adolescentes com anemia falciforme. Método - Estudo analítico no qual foi realizada uma comparação da variabilidade da frequência cardíaca em 45 crianças e adolescentes, menores de 20 anos, com anemia falciforme, com um grupo controle pareado um a um por idade e sexo. A frequência cardíaca foi obtida pelo frequencímetro de pulso e analisada, batimento a batimento. Estes pacientes são usuários do ambulatório de hematologia pediátrica do Sistema Único de Saúde. Esta pesquisa está em consonância com a resolução 466/2012 do Ministério da Saúde. Resultados - Observamos diferença significativa nos índices do domínio da frequência (VLF, LF, HF e LF/HF). Estas diferenças não foram observadas nos pacientes em uso de hidroxiureia. Conclusão - Existe uma disfunção autonômica na AF que ocorre desde a infância, podendo estar relacionada a uma menor modulação do simpático e uma maior modulação do parassimpático. Esta diferença não foi observada em pacientes em uso de hidroxiureia

Introduction - Cardiac changes in sickle cell disease (AF) are frequent and begin early. There is evidence that there is also dysfunction in the regulation of the autonomic nervous system, which may contribute to morbidity events. Objectives - To evaluate the autonomic cardiac modulation by heart rate variability in children and adolescents with sickle cell anemia. Method - An analytical study comparing the heart rate variability of 45 children and adolescents, younger than 20 years, with sickle cell anemia, with a control group matched one by one by age and sex. The heart rate was obtained by pulse frequency and analyzed, beat by beat. These patients are attending the pediatric hematology outpatient of the National Health System. Results - We observed a significant difference in the frequency domain indexes (VLF, LF, HF and LF / HF). The results of this study are in agreement with resolution 466/2012 of the Ministry of Health of Brazil. These differences were not observed in patients taking hydroxyurea. Conclusion - There is an autonomic dysfunction in AF that occurs from childhood, and may be related to a lower modulation of the sympathetic and greater modulation of the parasympathetic. This difference was not observed in patients taking hydroxyurea
Descritores: Anemia Falciforme/fisiopatologia
Doenças do Sistema Nervoso Autônomo/etnologia
Frequência Cardíaca
Sistema Nervoso Parassimpático
-Estudos de Casos e Controles
Hidroxiureia
Limites: Seres Humanos
Criança
Adolescente
Responsável: BR67.1 - CIR - Biblioteca - Centro de Informação e Referência
BR67.1; DR1355


  10 / 67 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-874979
Autor: Brasil. Ministério da Saúde. Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no SUS.
Título: Eritropoietina para doença falciforme / Erythropoietin for sickle cell disease.
Fonte: Brasilia; CONITEC; 2015. ilus.
Idioma: pt.
Resumo: INTRODUÇÃO: Trata-se de solicitação da Coordenação Geral de Sangue e Hemoderivados (CGSH/Departamento de Atenção Hospitalar e de Urgência) para ampliação de uso do medicamento eritropoietina para o tratamento de anemia falciforme com ou sem crise (D57.0 e D57.1) e distúrbio falciforme heterozigoto duplo (D57.2). CONTEXTO: Doença falciforme (DF) e talassemia são hemoglobinopatias que afetam a produção de hemoglobinas. De um modo geral, a produção de hemoglobinas variantes na doença falciforme faz com que as células sofram o processo de falcização, e, com esse formato, tendem a bloquear o fluxo sanguíneo, causando anemia, dor e dano a diversos órgãos. Uma das principais complicações da doença falciforme é o comprometimento renal, situação que agrava a anemia. O tratamento de anemia grave em pacientes com doença falciforme tem atualmente como opções no SUS, duas abordagens: hidroxiureia, a qual nem sempre é eficaz em relação à anemia, e a transfusão regular, que pode ocasionar aloimunização, sobrecarga de ferro e hiper-hemólise em grávidas. A eritropoietina, hormônio liberado pelos rins com a função de regular a produção de células sanguíneas vermelhas, e consequentemente, manter a concentração de hemoglobina (Hb) constante, poderia ser uma opção para o tratamento de anemia, principalmente em pacientes que não toleram doses altas de hidroxiureia. TECNOLOGIA: Eritropoietina recombinante produzida por fermentação de células em biorreatores. É utilizada como estimulante da eritropoiese, sendo, portanto um produto antianêmico. EVIDÊNCIAS CIENTÍFICAS: A partir da busca sistematizada foram encontrados e avaliados 16 estudos em pacientes com doença falciforme, dos quais, 7 avaliaram eritropoietina em pacientes com doença falciforme sem outras complicações, 7 em pacientes com comprometimento renal, 2 em grávidas e 1 em crianças. Os estudos, de um modo geral, foram muito heterogêneos em relação à dose de eritropoietina (400 a 3.000 U/Kg/semana), à associação de hidroxiueia e sulfato ferroso e aos resultados encontrados, além de terem incluído poucos pacientes. No maior estudo encontrado em pacientes com doença falciforme/doença renal (13 pacientes) foram utilizadas doses de 107 a 2.700 U/Kg/semana por 16 semanas e a hidroxiureia foi administrada antes, durante ou após o tratamento com EPO. A resposta encontrada foi aumento de hemoglobina, hemoglobina F e células-F. Os pesquisadores concluíram, que, apesar dos grupos tratados serem pequenos, com tratamentos heterogêneos, e definidos retrospectivamente, a EPO poderia ser útil nesse grupo de pacientes que não toleram doses de HU de 15 mg/kg, sendo que a adição de EPO poderia permitir dosagens maiores de HU. CONSIDERAÇÕES FINAIS: A partir da busca sistematizada foram encontrados e avaliados 16 estudos em pacientes com doença falciforme, dos quais, sete avaliaram eritropoietina em pacientes com doença falciforme sem outras complicações, sete em pacientes com comprometimento renal, dois em grávidas e dois em crianças. Os estudos, de um modo geral, foram muito heterogêneos em relação à dose de eritropoietina (400 a 3.000 U/Kg/semana), à associação de hidroxirueia e sulfato ferroso e aos resultados encontrados, além de terem incluído poucos pacientes. No maior estudo encontrado em pacientes com doença falciforme associada à doença renal (13 pacientes) foram utilizadas doses de 107 a 2.700 U/Kg/semana por 16 semanas e a hidroxiureia foi administrada antes, durante ou após o tratamento com EPO. Como conclusão, a EPO poderia ser útil nesse grupo de pacientes que não toleram doses de HU de 15 mg/kg, sendo que a adição de EPO poderia permitir dosagens maiores de HU. Cabe ressaltar que, em busca por estudos em andamento no Clinical Trialsvii, foi encontrado um estudo realizado e finalizado em 2009 pelo NIH (Hydroxyurea and Erythropoietin to Treat Sickle Cell Anemia - Hidroxiureia e eritropoietina para o tratamento de anemia falciforme) que poderia ser mais conclusivo sobre os benefícios da EPO na doença falciforme. Entretanto, os resultados não foram publicados, e em contato com NIH, a informação foi de que os resultados ainda não foram analisados. Assim, diante dos estudos encontrados não se pôde concluir quais são os reais benefícios e danos do uso de eritropoietina no grupo de pacientes em questão, além de que os achados foram obtidos a partir de estudos observacionais e descritivos e de baixa qualidade metodológica. DELIBERAÇÃO FINAL: Na 34ª Reunião da CONITEC, realizada no dia 2 de abril de 2015, os membros do plenário deliberaram por unanimidade recomendar a não incorporação da eritropoietina para tratamento da doença falciforme. Foi assinado o Registro de Deliberação nº 114/2014. Ao fim da discussão, houve a recomendação para realização de estudo - fomentado pelo Departamento de Ciência e Tecnologia da SCTIE - para avaliar a eficácia e segurança da EPO em pacientes com DF, e dependendo dos resultados, para padronizar seu uso no SUS. DECISÃO: PORTARIA Nº 22, de 8 de junho de 2015 - Torna pública a decisão de não incorporar a eritropoietina para o tratamento da doença falciforme no âmbito do Sistema Único de Saúde - SUS.
Descritores: Anemia Falciforme/tratamento farmacológico
Eritropoetina
Avaliação da Tecnologia Biomédica
-Anemia Falciforme/complicações
Brasil
Análise Custo-Benefício
Hidroxiureia/uso terapêutico
Nefropatias
Sistema Único de Saúde
Limites: Seres Humanos
Tipo de Publ: Revisão
Relatório Técnico
Estudos de Avaliação
Responsável: BR1.1 - BIREME



página 1 de 7 ir para página                  
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde