Base de dados : LILACS
Pesquisa : D03.383.621.450 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 29 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 3 ir para página          

  1 / 29 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-874798
Autor: Steffens, João Paulo(edt); Santos, Fábio André(edt); Pilatti, Gibson Luiz(edt).
Título: Influência da solução anestésica na percepção de dor após cirurgia periodontal: um estudo piloto / Infuence of anesthetic solution on pain perception after periodontal surgery: a pilot study
Fonte: Rev. odontol. UNESP (Online);38(6):357-361, nov.-dez. 2009. tab.
Idioma: pt.
Resumo: As características farmacológicas de agentes anestésicos locais estão entre os diversos fatores que podem infuenciar a percepção de dor pós-operatória. O objetivo deste estudo piloto foi avaliar a infuência de dois agentes anestésicos na percepção de dor pós-operatória após cirurgia a retalho para raspagem e alisamento radicular (RAR). Neste ensaio clínico randomizado, paralelo, duplo-cego, foram realizadas 12 cirurgias para RAR em pacientes com doença periodontal que apresentassem sinais clínicos de infamação após terapia periodontal básica em pelo menos um sextante. Os pacientes foram aleatoriamente alocados em um dos seguintes grupos: G1- mepivacaína 2% com norepinefrina 1:100.000; G2- lidocaína 2% com epinefrina 1:100.000. A intensidade da dor foi avaliada por meio de escala visual analógica (EVA) e escala numérica de 101 pontos (NRS-101), durante oito horas após a cirurgia. Os resultados demonstraram que a intensidade de dor pós-operatória foi estatisticamente inferior no grupo G2 em determinados períodos após a cirurgia, conforme indicam as respectivas medianas (Md). No período de uma hora: Md G1: 2,5; G2:18; p = 0,01; de duas horas: Md G1:2; G2:28,5; p = 0,009; de três horas: Md G1:6; G2:28; p = 0,01. Desta forma, os dados deste estudo piloto indicam que a utilização de mepivacaína 2% com norepinefrina 1:100.000 promove maior controle da dor no período pós-operatório imediato que a lidocaína 2% com epinefrina 1:100.000, após cirurgia de RAR a retalho.

Pharmacologic characteristics of local anesthetics agents are among several features that may infuence postoperative pain intensity. The aim of this study was to evaluate the infuence of two anesthetic agents on postoperative pain perception after open fap debridement surgeries. For this parallel-group, double-masked, placebo-controlled randomized clinical trial, 12 surgeries for open fap debridement were performed on patients who presented periodontal disease with clinical signs of infammation after nonsurgical treatment on at least one sextant. Patients were allocated in one of the following groups: G1- 2% mepivacaine with 1:100.000 norepinephrine; G2- 2% lidocaine with 1:100.000 epinephrine. Pain intensity was assessed using visual analog scale (VAS) and 101-point numerical rate scale (NRS-101) during the frst 8 hours after surgery. The results demonstrated that postoperative pain intensity was statistically lower in G2 at 1 (Median (Md) G1:2.5; G2:18; p = 0.01), 2 (Md G1:2; G2:28.5; p = 0.009) and 3 (Md G1:6; G2:28; p = 0.01) hours-period after surgery. Therefore, data from this pilot study indicate that 2% mepivacaine with 1:100.000 norepinephrine might promote more pain control at immediate postoperative period than does 2% lidocaine with 1:100.000 epinephrine after open fap debridement surgery.
Descritores: Dor Pós-Operatória
Lidocaína
Mepivacaína
Tipo de Publ: Artigo Clássico
Responsável: BR39.2 - Biblioteca Professora Maria Dilma de Oliveira Gonçalves


  2 / 29 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-156493
Autor: Kanashiro Irakawa, Carmen; Rojas Arenas, Pablo; Rossell, Jorge.
Título: Cambios en la presión arterial y en la frecuencia cardíaca después de inyecciones sucesivas de un anestésico local con vasoconstrictor en pacientes con hipertensión arterial esencial leve y moderada / Arterial blood pressure and heart rate changes after consecutive injections of a vasoconstrictor containing local anesthetic in mild and moderate essential hypertensive patients
Fonte: Rev. estomatol. Hered;2(1):10-4, ene.-jun. 1992. ilus, tab.
Idioma: es.
Resumo: Estudio prospectivo que se realizó con el propósito de observar los cambios en la presión arterial sistólica (PAS), presión arterial diastólica (PAD) y en la frecuencia cardíaca, después de la inyección de una, dos o tres dosis sucesivas de 1.8 ml. de clorhidrato de mepivacaína al 2 por ciento, con levo-nordefrina 1:20,000 en pacientes con hipertensión arterial esencial no complicada, bajo tratamiento antihipertensivo en consultorio externo del Servicio de Cardiología del "Hospital Nacional Cayetano Heredia". Se incluyó a 36 pacientes que fueron divididos en tres grupos de 12 cada uno, 6 de sexo femenino y 6 de sexo masculino. Se les aplicó 1, 2 o 3 dosis del anestésico de acuerdo al procedimiento odontológico a realizar, la PAS y la PAD y la frecuencia cardíaca fueron controlados en cada paciente antes de la inyección y a los 5, 10 y 15 minutos después de la inyección. En este estudio se observó que el anestésic empleado asociado a un vasoconstrictor no mostraron cambios importantes en la PAS y PAD ni en la frecuencia cardíaca con la dosis empleada
Descritores: Vasoconstritores/farmacologia
Norepinefrina/farmacologia
Anestesia Local
Frequência Cardíaca
Hipertensão/terapia
Mepivacaína/farmacologia
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Responsável: AR29.1 - Biblioteca


  3 / 29 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-869652
Autor: Mojica Manrique, Viviana; Nieuwveld, Daniela; Herrera, Ana Eugenia; Sala-Blanch, Xavi; López, Ana María.
Título: Duración de bloqueo axilar con mepivacaina 1, 5 por ciento en pacientes con insuficiencia renal crónica programados para fistula arteriovenosa: estudio de casos-controles / Duration of axillary brachial plexus blockade with mepivacaine 1.5 percent in patients with chronic renal failure scheduled for arteriovenous fistula: case-control study
Fonte: Rev. chil. anest;45(supl.1):S9-S9, 2016. ilus.
Idioma: es.
Conferência: Apresentado em: Congreso Chileno de Anestesiología, 44, Concepción, 17-19 nov. 2016.
Descritores: Fístula Arteriovenosa
Anestésicos Locais/administração & dosagem
Bloqueio do Plexo Braquial/métodos
Mepivacaína/administração & dosagem
Insuficiência Renal Crônica
-Axila
Estudos de Casos e Controles
Fatores de Tempo
Limites: Humanos
Responsável: CL1.1 - Biblioteca Central


  4 / 29 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-682233
Autor: Allegretti, Carlos Eduardo.
Título: Eficácia da articaína, da lidocaína e da mepivacaína associadas à epinefrina em pacientes com pulpite irreversível em molares mandibulares / Efficacy of articaine, of lidocaine and mepivacaine in patients associated with irreversible pulpitis in mandibular molars.
Fonte: São Paulo; s.n; 2012. 93 p. ilus, tab. (BR).
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade de São Paulo. Faculdade de Odontologia para obtenção do grau de Doutor.
Símbolo: BR.
Resumo: O objetivo deste estudo foi comparar a eficácia anestésica da articaína 4%, da lidocaína 2% e da mepivacaína 2%, todas associadas à epinefrina 1:100.000, durante pulpectomia em pacientes com pulpite irreversível em molares mandibulares. Sessenta e seis voluntários do Setor de Urgência da Faculdade de Odontologia da Universidade de São Paulo receberam, aleatoriamente, 3,6ml de um dos anestésicos locais para o bloqueio convencional do nervo alveolar inferior (NAI). No caso de falha do bloqueio, foram administrados 3,6ml da mesma solução como injeção complementar no ligamento periodontal. O sinal subjetivo de anestesia do lábio, a presença de anestesia pulpar e ausência de dor durante a pulpectomia foram avaliados, respectivamente, por indagação ao paciente, por meio do aparelho estimulador pulpar elétrico (pulp tester) e por uma escala analógica verbal. A análise estatística foi realizada por meio dos testes Qui-quadrado, Kruskal Wallis e Razão de Verossimilhancas. Todos os pacientes reportaram anestesia no lábio após o bloqueio do NAI. A mepivacaína apresentou valores superiores (68,2%) para a anestesia pulpar após o bloqueio do NAI e a lidocaína (90%) após a injeção no ligamento periodontal. A mepivacaína apresentou valores superiores para a analgesia (72,7%) após o bloqueio no NAI e a lidocaína (90%) após a injeção no ligamento periodontal. Após a falha do bloqueio do NAI, a dor na câmara pulpar foi a mais frequente e após a falha da injeção no ligamento periodontal, a dor no canal. No entanto, essas diferenças não foram estatisticamente significantes. Portanto as três soluções anestésicas locais se comportam de forma semelhante e não apresentam efetivo controle da dor no tratamento da pulpite irreversível em molares mandibulares.

The aim of this study was to compare the anesthetic efficacy of 4% articaine, lidocaine 2% and 2% mepivacaine, all associated with epinephrine 1:100,000 during pulpectomy in patients with irreversible pulpitis in mandibular molars. Sixty-six volunteers Sector Emergency Faculty of Dentistry, Universidade de São Paulo randomly received 3.6 ml of a local anesthetic to block conventional inferior alveolar nerve. In case of failure of the lock, were administered 3.6 ml of the same solution as in the periodontal ligament injection complement. The signal subjective lip anesthesia, the presence of pulpal anesthesia and no pain during pulpectomy were evaluated respectively by questioning the patient, via the stimulating device electrical pulp (pulp tester) and a verbal analogue scale. Statistical analysis was performed using the chi-square test, Kruskal Wallis and likelihood ratio. All patients reported lip anesthesia after blockade of the inferior alveolar nerve. The mepivacaine showed higher values (68.2%) for pulpal anesthesia after blockade of the inferior alveolar nerve and lidocaine (90%) after injection in the periodontal ligament. The mepivacaine showed higher values for analgesia (72.7%) after blocking the inferior alveolar nerve and lidocaine (90%) after injection in the periodontal ligament. After the failure of the blockade of the inferior alveolar nerve, the pain in the pulp chamber was the most frequent and after the failure of the periodontal ligament injection, pain in the channel. However, these differences were not statistically significant. Therefore, the three local anesthetic solutions behave similarly and did not exhibit effective pain management in treating irreversible pulpitis in mandibular molars.
Descritores: Anestésicos Locais/administração & dosagem
Bloqueadores Neuromusculares/uso terapêutico
Carticaína/uso terapêutico
Lidocaína/uso terapêutico
Mepivacaína/uso terapêutico
Pulpectomia/métodos
Pulpite/diagnóstico
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Responsável: BR97.1 - Serviço de Documentação Odontológica
BR97.1; T4.746


  5 / 29 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-620664
Autor: Tornelli, Maurício José.
Título: Uso de hialuronidase 75 UTR/ml concomitante à mepivacaína associada à epinefrina em bloqueio do nervo alveolar inferior: estudo hemodinâmico e eletrocardiográfico / Use of hyaluronidase 75 TRU/ml concomitantly with mepivacaine associated epinephrine and inferior alveolar nerve block: hemodynamic and electrocardiographic study.
Fonte: São Paulo; s.n; 2011. 106 p. ilus, tab, graf. (BR).
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade de São Paulo. Faculdade de Odontologia para obtenção do grau de Doutor.
Símbolo: BR.
Resumo: Dentre os adjuvantes para os anestésicos locais (AL), a enzima hialuronidase tem seu uso consagrado na anestesia oftalmológica como difusor do AL. É utilizada para melhorar a eficácia clínica e prolongar a anestesia como alternativa aos anestésicos locais de longa duração em pacientes com comprometimento sistêmico. Este estudo duplo-cego e controlado avaliou os efeitos cardiovasculares induzidos por 3,6 ml de anestésico local (AL) cloridrato de mepivacaína 2% com epinefrina 1:100.000 concomitantemente à hialuronidase 75 UTR/ml ou placebo (veiculo), em bloqueio do nervo alveolar inferior para realização de cirurgia de terceiros molares inferiores bilaterais e simétricos, em 20 pacientes. Foi realizada apenas uma cirurgia por consulta, no mesmo horário e operador. Os parâmetros cardiovasculares pressão sistólica (PS), diastólica (PD), média (PM) e freqüência cardíaca (FC) foram monitorados através de método oscilométrico e fotopletismográfico, em 10 etapas clínicas. Os registros eletrocardiográficos (ECG) das 12 derivações foram obtidos em 4 etapas: (T1) basal; (T2) anestésico local; (T3), 5 min. do AL; (T4) após a cirurgia. Foram avaliadas no ECG as seguintes variáveis: frequência cardíaca, duração do intervalo PR , duração do complexo QRS, duração do segmento QT corrigido. A hialuronidase injetada concomitantemente com o anestésico local (AL) não induziu alterações nas PS, PD, PM e FC (p>0,01, n=20) comparada ao placebo, mas houve alteração (p>0,01) na PS e FC na interação tempo x fármacos. Não foram observadas alterações eletrocardiográficas (n=18) consideradas de importância clínica como: infradesnivelamento do segmento ST, supradesnivelamento do segmento ST, extrassístoles de complexo QRS largo e extrassístoles de complexo QRS estreito. O uso do anestésico local injetado concomitante à hialuronidase 75 UTR/ml mostrou-se seguro para esta dose e via de administração.

Among the adjuvants to local anesthetics (LA), the enzyme hyaluronidase has its consecrated in ophthalmic anesthesia as a diffuser (spread) of the LA. It is used to improve the clinical efficacy and prolong anesthesia as an alternative to long lasting local anesthetics in patients with systemic involvement. This double-blind, controlled trial evaluated the cardiovascular effects induced by 3.6 ml of local anesthetic (LA) 2% mepivacaine hydrochloride with epinephrine 1:100,000 concomitantly with hyaluronidase 75 TRU/ml or placebo (vehicle) in blocking inferior alveolar nerve for performing third molar surgery bilateral and symmetrical in 20 patients. Surgery was performed only one by appointment, at the same time and operator. The cardiovascular parameters systolic blood pressure (SBP), diastolic blood pressure (DBP), mean blood pressure (MBP) and heart rate (HR) were monitored using the oscillometric method and photoplethysmography in 10 clinical stages. Records electrocardiographic (ECG) of 12 leads were obtained in four steps: (T1) baseline, (T2) local anesthetic, (T3), 5 mim AL, (T4) after surgery. ECG were evaluated in the following variables: heart rate, duration of PR segment, duration of the complex QRS, duration of the corrected QT interval. Hyaluronidase injected concomitantly with local anesthetic did not induce changes in the SBP, DBP, MBP, and HR (p> 0.01, n = 20) compared to placebo, except in the interaction between steps and drugs (p<0.01) for SBP and HR. There were no ECG changes (n = 18) considered of clinical importance as ST segment depression, ST segment elevation, extrasystoles wide QRS complex and extrasystoles of narrow QRS complex. The use of local anesthetic injected concomitantly with hyaluronidase 75 TRU/ml was safe at this dose and route of administration.
Descritores: Anestésicos Locais/uso terapêutico
Eletrocardiografia/métodos
Epinefrina/uso terapêutico
Hemodinâmica
Nervo Mandibular
Mepivacaína/uso terapêutico
Responsável: BR97.1 - Serviço de Documentação Odontológica
BR97.1; T4.642


  6 / 29 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-565980
Autor: Bortoluzzi, Marcelo Carlos; Manfro, Rafael; Nardi, Anderson.
Título: Glucose levels and hemodynamic changes in patients submitted to routine dental treatment with and without local anesthesia
Fonte: Clinics;65(10):975-978, 2010. ilus, tab.
Idioma: en.
Resumo: OBJECTIVE: The aim of this study was to (1) observe the extent to which hemodynamic and glucose measurements change in patients submitted to a dental procedure with and without a local anesthetic and a vasoconstrictor (LAVA; 2 percent mepivacaine with adrenaline 1100,000) and (2) correlate those parameters with the patients' anxiety levels. METHOD: This was an unblinded, random, prospective, and observational study with paired groups. Patients were evaluated during two different consultations during which they either did or did not receive a local anesthetic/vasoconstrictor. RESULTS: Thirty-seven patients ranging in age from 18 to 45 years (mean 30.4 ± 5.5 years) were evaluated. Hemodynamic parameters, including systolic blood pressure, diastolic blood pressure, heart rate, and glucose levels, did not change significantly in healthy patients, regardless of whether a LAVA was administered during the dental treatment. CONCLUSION: The patients' anxiety statuses neither varied significantly nor showed any correlation with the studied hemodynamic parameters and glucose levels, regardless of whether local anesthetics were used.
Descritores: Anestesia Dentária/efeitos adversos
Anestesia Local/efeitos adversos
Glicemia/análise
Pressão Sanguínea/efeitos dos fármacos
Ansiedade ao Tratamento Odontológico/metabolismo
Vasoconstritores/efeitos adversos
-Pressão Sanguínea/fisiologia
Epinefrina/efeitos adversos
Hemodinâmica/efeitos dos fármacos
Hemodinâmica/fisiologia
Mepivacaína/efeitos adversos
Limites: Adolescente
Adulto
Feminino
Humanos
Masculino
Pessoa de Meia-Idade
Adulto Jovem
Tipo de Publ: Ensaio Clínico Controlado Aleatório
Responsável: BR1.1 - BIREME


  7 / 29 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-557104
Autor: Ezmek, Bahadir; Arslan, Ahmet; Delilbasi, Cagri; Sencift, Kemal.
Título: Comparison of hemodynamic effects of lidocaine, prilocaine and mepivacaine solutions without vasoconstrictor in hypertensive patients
Fonte: J. appl. oral sci;18(4):354-359, July-Aug. 2010. tab.
Idioma: en.
Resumo: OBJECTIVE: Local anesthetic solutions with vasoconstrictors are not contraindicated in hypertensive patients, but due to their hemodynamic effects, local anesthetics without vasoconstrictors are mainly preferred by the clinicians. The aim of this study was to compare hemodynamic effects of three different local anesthetics without vasoconstrictors during tooth extraction in hypertensive patients. MATERIAL AND METHODS: Sixty-five mandibular molars and premolars were extracted in 60 hypertensive patients (29 females and 31 males; mean age: 66.95 ± 10.87 years; range: 38 to 86 years old). Inferior alveolar and buccal nerve blocks were performed with 2 percent lidocaine hydrochloride (HCl), 2 percent prilocaine HCl or 3 percent mepivacaine HCl without vasoconstrictor. Hemodynamic parameters namely systolic blood pressure (SBP), diastolic blood pressure (DBP), mean arterial pressure (MAP), heart rate (HR), saturation rate (SR), rate pressure product (RPP) and pressure rate quotient (PRQ) were investigated before and at different intervals after anesthetic injection. RESULTS: The hemodynamic effects of the three agents were similar to each other, although some significance was observed for DBP, MAP, RPP and PRQ values in the lidocaine, prilocaine and mepivacaine groups. CONCLUSION: Lidocaine, prilocaine and mepivacaine solutions without vasoconstrictor can be safely used in hypertensive patients. It is advisable that dental practitioners select anesthetic solutions for hypertensive patients considering their cardiovascular effects in order to provide patient comfort and safety.
Descritores: Anestésicos Locais/administração & dosagem
Hemodinâmica/efeitos dos fármacos
Hipertensão/fisiopatologia
Lidocaína/administração & dosagem
Mepivacaína/administração & dosagem
Prilocaína/administração & dosagem
-Antagonistas Adrenérgicos beta/uso terapêutico
Dente Pré-Molar/cirurgia
Pressão Sanguínea/efeitos dos fármacos
Bloqueadores dos Canais de Cálcio/uso terapêutico
Bochecha/inervação
Frequência Cardíaca/efeitos dos fármacos
Hipertensão/tratamento farmacológico
Nervo Mandibular/efeitos dos fármacos
Dente Molar/cirurgia
Bloqueio Nervoso/métodos
Oxigênio/sangue
Extração Dentária
Vasoconstritores/administração & dosagem
Limites: Adulto
Idoso
Idoso de 80 Anos ou mais
Feminino
Humanos
Masculino
Pessoa de Meia-Idade
Tipo de Publ: Estudo Comparativo
Responsável: BR1.1 - BIREME


  8 / 29 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-535137
Autor: Ferreira, Cláudio Maniglia.
Título: Clinical evaluation of the use of three anesthetics in endodontics
Fonte: Acta odontol. latinoam;22(1):21-26, 2009. tab.
Idioma: en.
Descritores: Anestesia Dentária/métodos
Anestesia Local/métodos
Pulpite/terapia
Tratamento do Canal Radicular
-Bloqueio Nervoso/métodos
Análise Custo-Benefício
Fenilefrina/administração & dosagem
Lidocaína/administração & dosagem
Mepivacaína/administração & dosagem
Medição da Dor
Ensaios Clínicos Controlados Aleatórios como Assunto
Fatores de Tempo
Limites: Humanos
Masculino
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Feminino
Responsável: AR29.1 - Biblioteca


  9 / 29 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-529308
Autor: Ferraz, Thatiana Harumi; Horliana, Anna Carolina Ratto Tempestini; Brito, Mayara Aguilar Dias de; Prado, Renata Martins da Silva; Tortamano, Isabel Peixoto; Simonetti, Maria dos Prazeres Barbalho; Borsatti, Maria Aparecida.
Título: Efeitos cardiovasculares da mepivacaína com epinefrina seguida de hialuronidase: ensaio clínico parcialmente randomizado duplo-cego, controlado em cirurgias bilaterais de terceiros molares inferiores / Cardiovascular effects of mepivacaine with epinephrine followed by hyaluronidase: a double-blind controlled partially randomized clinical trial in bilateral lower third molar surgery
Fonte: RPG rev. pos-grad;13(1):50-55, jan.-mar. 2006. tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: O objetivo deste estudo controlado e duplo-cego foi avaliar, em 16 pacientes, os efeitos cardiovasculares induzidos pelo bloqueio pterigomandibular com o anestésico local (AL) mepivacaína 2%, associado à epinefrina, seguido da injeção de hialuronidase 75 UTR ou placebo, antes da regressão do efeito AL, para realização de cirurgia de terceiros molares inferiores bilaterais e simétricos. Os parâmetros cardiovasculares pressões sistólica (PS), diastólica (PD), média (PM) e freqüência cardíaca (FC) foram monitorados pelos métodos oscilométrico e fotopletismográfico, em 12 etapas clínicas. A hialuronidase injetada isoladamente depois do AL não induziu a alterações cardiovasculares significantes (p>0,01), comparado ao placebo. Houve diferença significativa (p<0,01) entre os valores médios da PS, PD e FC durante as etapas clínicas antes do uso da hialuronidase. Conclui-se que as alterações cardiovasculares estão relacionadas com o procedimento cirúrgico. O uso de AL, seguido de hialuronidase injetada isoladamente antes da regressão do efeito anestésico, mostrou-se seguro para essa dose e via de administração.
Descritores: Sistema Cardiovascular
Hialuronoglucosaminidase
Mepivacaína
-Anestesia Dentária
Anestesia Local
Circulação Sanguínea
Dente Serotino
Tipo de Publ: Estudo de Avaliação
Responsável: BR501.1 - Biblioteca de Ciências da Saúde / Sede Botânico


  10 / 29 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-501757
Autor: Bollini, Carlos Arturo.
Título: Anestesia subaracnoidea, cirugía ambulatoria y anestésicos locales isobaros / Subarachnoid anesthesia, ambulatory surgery and isobaric local anesthetics
Fonte: Rev. argent. anestesiol;65(6):413-419, 2007.
Idioma: es.
Descritores: Procedimentos Cirúrgicos Ambulatórios
Raquianestesia/instrumentação
Raquianestesia/métodos
Anestésicos Locais/administração & dosagem
Anestésicos Locais/líquido cefalorraquidiano
-Fatores Etários
Anestesia por Condução/métodos
Estatura
Peso Corporal
Bupivacaína/administração & dosagem
Coluna Vertebral/anatomia & histologia
Relação Dose-Resposta a Droga
Lidocaína/administração & dosagem
Mepivacaína/administração & dosagem
Fatores Sexuais
Limites: Humanos
Responsável: AR1.1 - Biblioteca Rafael Herrera Vegas



página 1 de 3 ir para página          
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde