Base de dados : LILACS
Pesquisa : D03.383.663 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 8 [refinar]
Mostrando: 1 .. 8   no formato [Detalhado]

página 1 de 1

  1 / 8 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-888934
Autor: Yu, Z; Cheng, H; Zhu, H; Cao, M; Lu, C; Bao, S; Pan, Y; Li, Y.
Título: Salinomycin enhances doxorubicin sensitivity through reversing the epithelial-mesenchymal transition of cholangiocarcinoma cells by regulating ARK5
Fonte: Braz. j. med. biol. res = Rev. bras. pesqui. méd. biol;50(10):e6147, 2017. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: Chemotherapy response rates in patients with cholangiocarcinoma remain low, primarily due to the development of drug resistance. Epithelial-mesenchymal transition (EMT) of cancer cells is widely accepted to be important for metastasis and progression, but it has also been linked to the development of chemoresistance. Salinomycin (an antibiotic) has shown some potential as a chemotherapeutic agent as it selectively kills cancer stem cells, and has been hypothesized to block the EMT process. In this study, we investigated whether salinomycin could reverse the chemoresistance of cholangiocarcinoma cells to the chemotherapy drug doxorubicin. We found that combined salinomycin with doxorubicin treatment resulted in a significant decrease in cell viability compared with doxorubicin or salinomycin treatment alone in two cholangiocarcinoma cell lines (RBE and Huh-28). The dosages of both drugs that were required to produce a cytotoxic effect decreased, indicating that these two drugs have a synergistic effect. In terms of mechanism, salinomycin reversed doxorubicin-induced EMT of cholangiocarcinoma cells, as shown morphologically and through the detection of EMT markers. Moreover, we showed that salinomycin treatment downregulated the AMP-activated protein kinase family member 5 (ARK5) expression, which regulates the EMT process of cholangiocarcinoma. Our results indicated that salinomycin reversed the EMT process in cholangiocarcinoma cells by inhibiting ARK5 expression and enhanced the chemosensitivity of cholangiocarcinoma cells to doxorubicin. Therefore, a combined treatment of salinomycin with doxorubicin could be used to enhance doxorubicin sensitivity in patients with cholangiocarcinoma.
Descritores: Proteínas Quinases Ativadas por AMP/efeitos dos fármacos
Antibióticos Antineoplásicos/farmacologia
Doxorrubicina/farmacologia
Transição Epitelial-Mesenquimal/efeitos dos fármacos
Piranos/farmacologia
-Proteínas Quinases Ativadas por AMP/metabolismo
Linhagem Celular Tumoral
Sobrevivência Celular/efeitos dos fármacos
Colangiocarcinoma/metabolismo
Colangiocarcinoma/patologia
Sinergismo Farmacológico
Regulação Neoplásica da Expressão Gênica
Limites: Seres Humanos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  2 / 8 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Lopes, Juarez Morbini
Texto completo
Id: lil-606807
Autor: Diniz, Giankleber Strumielo; Borsoi, Anderlise; Lopes, Juarez Morbini; Garcia, João Luis; Guimarães Junior, José da Silva.
Título: Salinomicina e semduramicina associadas em diferentes concentrações no controle da eimeriose em frangos de corte / Salinomycin and semduramicin in different concentrations on the broilers eimeriosis control
Fonte: Rev. bras. parasitol. vet;18(4):53-58, Oct.-Dec. 2009. tab.
Idioma: pt.
Resumo: O presente estudo teve por objetivo investigar a associação de salinomicina e semduramicina, em diferentes doses, frente à infecção mista controlada de Eimeria acervulina, E. maxima e E. tenella em frangos de corte. Oitocentas aves foram divididas em 5 grupos (T1: ração não medicada; T2: 30 ppm de salinomicina e 12,5 ppm de semduramicina; T3: 30 ppm de salinomicina e 15 ppm de semduramicina; T4: 40 ppm de salinomicina e 12,5 ppm de semduramicina e T5: 40 ppm de salinomicina e 15 ppm de semduramicina) e inoculadas aos 15 dias de idade com oocistos esporulados de E. acervulina, E. maxima e E. tenella, em inóculo misto, via ração. Parâmetros produtivos e escore de lesões foram registrados. Todos os grupos tratados apresentaram estatisticamente melhores ganhos de peso cumulativo aos 21 dias de vida. Aos 35 dias de vida, somente o grupo T3 apresentou diferença significativa. A conversão alimentar cumulativa apresentou diferença estatística nos grupos T4 e T5. O tratamento T5 foi mais eficaz no controle de E. tenella. T3 e T5 obtiveram diferenças estatísticas no escore médio de lesão das três espécies. O uso de salinomicina, associada a semduramicina, em baixas doses demonstrou uma opção viável no controle da coccidiose neste experimento.

This study aimed to investigate the association of salinomycin and semduramicin, in different doses, against controlled mixed infection of Eimeria acervulina, E. maxima and E. tenella in broiler chickens. Eight hundred birds were divided into 5 groups (T1: not medicated feed; T2: 30 ppm of salinomycin and 12.5 ppm of semduramicin; T3: 30 ppm of salinomycin and 15 ppm of semduramicin; T4: 40 ppm of salinomycin and 12,5 ppm of semduramicin and T5: 40 ppm of salinomycin and 15 ppm of semduramicin) and inoculated at 15 days of age with sporulated oocysts of E. acervulina, E. maxima and E. tenella in a mixed suspension, through the feed. Performance data and lesion scores were recorded. All treated groups showed statistically better cumulative weight gain at 21 days old. At 35 days old only the T3 group showed significant difference. Cumulative feed conversion showed statistical difference in the groups T4 and T5. The treatment T5 was more effective in the coccidiosis control of E. tenella. T3 and T5 achieved statistical differences in the average lesion scores of the three analyzed species. The association of salinomycin and semduramicin used in lower doses than the usual, showed to be an option in the coccidiosis control in this experiment.
Descritores: Galinhas
Coccidiose/veterinária
Coccidiostáticos/uso terapêutico
Eimeria
Ionóforos/uso terapêutico
Nigericina/análogos & derivados
Doenças das Aves Domésticas/tratamento farmacológico
Piranos/administração & dosagem
-Coccidiose/tratamento farmacológico
Nigericina/administração & dosagem
Limites: Animais
Responsável: BR1.1 - BIREME


  3 / 8 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Chile
Texto completo
Id: lil-454066
Autor: Rivas, M; García, C; Liberona, J. L; Lagos, N.
Título: Biochemical characterization and inhibitory effects of dinophysistoxin-1, okadaic acid and microcystine 1-r on protein phosphatase 2a purified from the mussel Mytilus chilensis
Fonte: Biol. Res;33(3/4):197-206, 2000. graf, ilus.
Idioma: en.
Resumo: Protein phosphatases are involved in many cellular processes. One of the most abundant and best studied members of this class is protein phosphatase type-2A (PP2A). In this study, PP2A was purified from the mussel Mytilus chilensis. Using both SDS-PAGE and size exclusion gel filtration under denaturant conditions, it was confirmed that the PP2A fraction was essentially pure. The isolated enzyme is a heterodimer and the molecular estimated masses of the subunits are 62 and 28 kDa. The isolated PP2A fraction has a notably high p-NPP phosphatase activity, which is inhibited by NaCl. The hydrolytic p-NPP phosphatase activity is independent of the MgCl2 concentration. The time courses of the inhibition of the PP2A activity of p-NPP hydrolysis by increasing concentrations of three phycotoxins that are specific inhibitors of PP2A are shown. Inhibitions caused by Okadaic acid, dinophysistoxin-1 (DTX1, 35-methylokadiac acid) and Microcystine L-R are dose-dependent with inhibition constants (Ki) of 1.68, 0.40 and 0.27 nM respectively. Microcystine L-R, the most potent phycotoxin inhibitor of PP2A isolated from Mytilus chilensis with an IC50 = 0.25 ng/ml, showed the highest specific inhibition effect an the p-NPP hydrolisis. The calculated IC50 for DTX1 and OA was 0.75 ng/ml and 1.8 ng/ml respectively.
Descritores: Ácido Okadáico/farmacologia
Bivalves/enzimologia
Fosfoproteínas Fosfatases/antagonistas & inibidores
Inibidores Enzimáticos/farmacologia
Peptídeos Cíclicos/farmacologia
Piranos/farmacologia
-Cromatografia Líquida de Alta Pressão
Eletroforese em Gel de Poliacrilamida
Fosfoproteínas Fosfatases/química
Fosfoproteínas Fosfatases/isolamento & purificação
Microcistinas
Limites: Animais
Responsável: BR1.1 - BIREME


  4 / 8 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Wouters, Flademir
Barros, Claudio S. L
Texto completo
Id: lil-361956
Autor: Gava, Aldo; Wouters, Angelica T. Barth; Wouters, Flademir; Nizgoski, Luiz; Barros, Claudio S. L.
Título: Intoxicação por salinomicina em bovinos / Salinomycin poisoning in cattle
Fonte: Pesqui. vet. bras = Braz. j. vet. res;17(3/4):127-130, jul.-dez. 1997. ilus.
Idioma: pt.
Projeto: CNPq.
Resumo: Descreve-se um surto de intoxicação por salinomicina em bovinos. De um grupo de 46 novilhas Simmental, 13 morreram após manifestação de incoorde-nação, andar rígido, diarréia, emagrecimento, tremores musculares, cansaço após pequenos movimentos, dispnéia e, ocasionalmente, urina escura. Os animais eram encontrados mortos ou morriam subitamente quando movimentados. As lesões macroscópicas consistiam basicamente de áreas pálidas no miocárdio, hemorragias subepicárdicas, hidropericárdio, hidrotórax, congestão e edema pulmonar e, em alguns casos, edema de declive e fígado de noz-moscada. Os principais achados microscópicos foram lesões multifocais de necrose e perda de fibras miocárdicas, que eram substituídas por tecido conjuntivo fibroso. Cerca de 9 dias antes do início da mortandade, as novilhas tinham sido medicadas para eimeriose, com um premix contendo 6% de salinomicina
Descritores: Doenças dos Bovinos
Piranos/toxicidade
Limites: Animais
Bovinos
Responsável: BR68.1 - Biblioteca Virginie Buff D'Ápice


  5 / 8 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Wouters, Flademir
Barros, Claudio S. L
Texto completo
Id: lil-361950
Autor: Wouters, Flademir; Wouters, Angelica T. B; Barros, Claudio S. L.
Título: Intoxicação experimental por narasina em ovinos / Experimental narasin poisoning in sheep
Fonte: Pesqui. vet. bras = Braz. j. vet. res;17(3/4):89-95, jul.-dez. 1997. ilus, tab.
Idioma: pt.
Projeto: CNPq; . UFSM.
Resumo: Intoxicação pelo antibiótico ionóforo narasina foi induzida experimentalmente em 13 ovinos; desses, seis morreram espontaneamente, três foram sacrificados in extremis e quatro se recuperaram. O início dos sinais clínicos ocorria entre 2 horas e 7 dias após a administração da droga e persistiam por 7 horas a 14 dias. Inicialmente havia respiração ofegante e entrecortada, taquipnéia, febre, redução temporária do apetite ou anorexia e atonia ruminal seguidos de alterações no andar, como arrastar das pinças, apoio sobre os boletos dos membros posteriores, incoordenação, rigidez, relutância em movimentar-se e alteração na frequência e intensidade dos sons cardíacos. Ocorriam também gemidos, ranger de dentes, urina acastanhada e decúbito esternal ou lateral. Um animal apresentou morte súbita. Alterações macroscópicas foram observadas em sete dos ovinos necropsiados e consistiam de áreas pálidas nos músculos esqueléticos e no miocárdio. Os músculos mais frequentemente atingidos foram masseter, semitendíneo, esterno-cefálico, braquicefálico, extrínsecos da língua, peitoral, supra-espinhal e redondo maior. Havia hidropericárdio, edema e congestão pulmonares, fígado pálido, edema da parede da vesícula biliar, linfonodos ocasionalmente avermelhados e suculentos ao corte, edema periesofágico e entre os feixes musculares da região cervical e acúmulo de alimento semi-mastigado acumulado na cavidade oral. Histologicamente as áreas pálidas dos músculos esqueléticos e do miocárdio correspondiam a lesões degenerativo-necróticas multifocais a focalmente extensas associadas ou não a processos regenerativos, nos músculos esqueléticos, e reparativos, no miocárdio. As lesões histológicas foram mais acentuadas nos músculos da língua e dos membros
Descritores: Piranos/toxicidade
-Modelos Animais de Doenças
Doenças dos Ovinos/induzido quimicamente
Músculo Esquelético/lesões
Ovinos
Limites: Animais
Masculino
Feminino
Responsável: BR68.1 - Biblioteca Virginie Buff D'Ápice


  6 / 8 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Wouters, Flademir
Barros, Claudio S. L
Texto completo
Id: lil-354047
Autor: Wouters, Angelica T. B; Wouters, Flademir; Barros, Claudio S. L.
Título: Intoxicação experimental por narasina em bovinos / Experimental narasin poisoning in cattle
Fonte: Pesqui. vet. bras = Braz. j. vet. res;17(2):82-88, abr.-jun. 1997. ilus, tab.
Idioma: pt.
Resumo: Intoxicação por narasina foi induzida pela administração oral da droga a 11 bovinos. Desses, cinco tiveram morte espontânea, um foi sacrificado in extremis e outros cinco apresentaram sinais clínicos da toxicose, mas se recuperaram. Os sinais clínicos iniciaram entre 12 horas e 4 dias após ingestão da narasina e a duração do curso clínico variou de 24 horas até 9 dias. Houve anorexia, redução na intensidade e número de movimentos ruminais, fezes pastosas, ressequidas ou diarréicas. Os animais apresentavam relutância em movimentar-se, tinham andar incoordenado e rígido, e caminhavam arrastando as pinças dos membros posteriores. Em alguns a mastigação era lenta, com salivação abundante e havia disfagia. A intensidade dos sons cardíacos estava aumentada e, em um caso, ocorreu discreto pulso positivo da jugular. Alguns animais apresentaram depressão, gemidos, dispnéia, respiração abdominal e polidipsia. Em um caso houve mioglobinúria. As principais alterações observadas à necropsia localizavam-se no miocárdio e consistiam de áreas pálidas irregulares focais ou palidez difusa. Sinais de insuficiência cardíaca como edema pulmonar, hidrotórax, edema subcutâneo de declive e sangue coagulado no ventrículo esquerdo foram também observados. Alterações degenerativas representadas por áreas pálidas foram vistas nos músculos esqueléticos de 3 bovinos, mas de forma marcada somente em um. Os músculos mais envolvidos foram masseter, extrínsecos da língua, tensor da fáscia lata, semitendíneo, semimembranáceo, psoas, quadriceps femoris, músculos da face medial da escápula, grande dorsal e gastrocnêmio. A histopatologia consistiu de miopatia e cardiomiopatia degenerativas. Regeneração de miofibras e fibrose foram observadas, respectivamente, nos músculos esqueléticos e no miocárdio
Descritores: Antibacterianos/toxicidade
Doenças dos Bovinos/induzido quimicamente
Piranos
-Modelos Animais de Doenças
Doenças dos Bovinos/patologia
Limites: Animais
Masculino
Bovinos
Responsável: BR68.1 - Biblioteca Virginie Buff D'Ápice


  7 / 8 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-354044
Autor: Armién, Aníbal G; Peixoto, Paulo Vargas; Döbereiner, Jürgen; Tokarnia, Carlos H.
Título: Surto de intoxicação por narasina em suínos / An outbreak of narasin poisoning in swine
Fonte: Pesqui. vet. bras = Braz. j. vet. res;17(2):63-68, abr.-jun. 1997. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Descreve-se um surto de intoxicação por narasina em suínos, cujo diagnóstico baseou-se no histórico, quadro clínico-patológico, na reprodução da enfermidade pela experimentação com a ração comercial originalmente oferecida aos suínos, bem como pelo exame químico posterior que detectou narasina em quantidades suficientemente elevadas para causar intoxicação. Apesar de os quadros clínico-patológicos das intoxicações natural e experimental serem da mesma natureza, houve algumas diferenças. Nos casos naturais o índice de letalidade foi elevado, enquanto que na intoxicação experimental nenhum animal morreu. Os exames histopatológicos revelaram, em parte dos casos naturais, além das lesões dos músculos estriados, também lesões nas fibras musculares cardíacas, últimas não verificadas nos casos experimentais. Sugere-se que essas diferenças poderiam ser explicadas pelo estresse ao qual os animais eram submetidos na granja pelo grande número de animais nas baias, ao contrário dos animais experimentais que eram mantidos em compartimentos individuais
Descritores: Antibacterianos/toxicidade
Doenças dos Suínos/epidemiologia
Doenças dos Suínos/induzido quimicamente
Ionóforos/toxicidade
Piranos
Surtos de Doenças/veterinária
-Ração Animal/efeitos adversos
Suínos
Limites: Animais
Responsável: BR68.1 - Biblioteca Virginie Buff D'Ápice


  8 / 8 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-217749
Autor: Jaramillo, Marta; Ruiz, Héctor; Silva, Luis.
Título: Evaluacion comparativa de triancinolona en el control de coccidiosis en pollos de engorde / Comparative evaluation of triancinolone in coccidiosis control in chickens
Fonte: Acta cient. venez;49(1):62-7, 1998. tab.
Idioma: es.
Resumo: La eficacia de Triancinolona en el control de coccidiosis en pollos de engorde fue evaluada en un experimento completamente aleatorizado utilizando pollos sexados Cobb x Cobb de un día de edad. Fueron asignados los tratamientos T1: no medicado - no inoculado; T2: no mediacado - inoculado; T3: Triancinolona - inoculado; T4: Monensina sódica - inoculado y T5: Salinomicina sódica - inoculado. Las aves fueron inoculadas con 10.000 ooquistes de Eimeria tenella y 40.000 de Eimerias intestinales. Los resultados del grado de lesiones mostraron que T3 (60,6 por ciento) y T4 (63,6 por ciento)ejercieron mayor control de la coccidiosis al comparados con T5 (96,9 por ciento) y T2 (100 por ciento). El contaje de ooquistes/g de heces mostró mayor eficacia para T3 (4.300) al comparada con T4 (126.900); T5 (98.100) y T2 (382.000); permitiendo destacar su efectivo mecanismo de acción para interferir el ciclo biológico de las coccidias. La conversión de alimento fue mejorada (P<0,05) en los grupos medicados (T3, T4 y T5) en ralación a T2 destacando el efecto adverso que sobre la respuesta productiva es ocasionado por las coccidias. Triancinolona tuvo mayor eficacia de acción en el control de esta parasitosis.
Descritores: Coccidiose/tratamento farmacológico
Coccidiose/veterinária
Coccidiostáticos/uso terapêutico
Monensin/uso terapêutico
Piranos/uso terapêutico
Triancinolona/uso terapêutico
-Galinhas
Eimeria/efeitos dos fármacos
Ganho de Peso
Limites: Animais
Tipo de Publ: Ensaio Clínico
Estudo Comparativo
Responsável: BR1.1 - BIREME



página 1 de 1
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde