Base de dados : LILACS
Pesquisa : D03.383.725.676.925.750 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 1 [refinar]
Mostrando: 1 .. 1   no formato [Detalhado]

página 1 de 1

  1 / 1 LILACS  
             
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1053042
Autor: Silvares, Raquel Rangel.
Título: Papel de produtos finais de glicação avançada nas alterações hepáticas e metabólicas em modelo experimental de síndrome metabólica / Role of advanced glycation end products in liver and metabolic changes in an experimental model of metabolic syndrome.
Fonte: Rio de Janeiro; s.n; 2019. 71 p. ilus.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Instituto Oswaldo Cruz para obtenção do grau de Mestre.
Resumo: A doença hepática gordurosa não alcoólica (DHGNA) afeta um terço da população adulta e é definida como o acúmulo de gordura no fígado de indivíduos que não consomem excessiva quantidade de álcool. No entanto, os mecanismos moleculares responsáveis pela progressão da doença ainda não foram completamente elucidados. Estudos anteriores do nosso grupo e outros autores demonstraram que o aumento nos níveis de produtos finais de glicação avançada (AGEs) e distúrbios da microcirculação estão presentes na DHGNA, mas nenhuma evidência direta da ligação entre os níveis de AGEs, estresse oxidativo, inflamação e alterações microcirculatórias hepáticas foi demonstrada. No presente trabalho, nós investigamos os efeitos protetores da piridoxamina (PirPM), um inibidor da formação de AGEs, nas complicações metabólicas e microcirculatórias na DHGNA. A DHGNA foi induzida por uma dieta hiperlipídica (HFD) em ratos Wistar durante 28 semanas. O tratamento com Pir (60 mg/Kg/dia, i.p.) foi administrado entre as semanas 20 e 28. Na microcirculação do fígado, o recrutamento de leucócitos e o número de células estreladas hepáticas (HSC´s) ativadas foram examinados por microscopia intravital.

A perfusão tecidual foi acessada por fluxometria utilizando o laser speckle. O estresse oxidativo e o marcador de inflamação foram avaliados pela dosagem de substâncias reativas ao ácido tiobarbitúrico (TBARs) e RT-PCR, respectivamente. Os AGEs no fígado foram avaliados por espectroscopia de fluorescência. Foi observado que a alteração no metabolismo da glicose e aumento do peso corporal, hepático e de tecido adiposo e esteatose no grupo DHGNA foi revertido pelo tratamento com Pir. Em relação aos parâmetros microcirculatórios hepáticos, ratos com DHGNA apresentaram aumento do rolamento e adesão de leucócitos, da ativação de HSCs e diminuição da perfusão tecidual. A Pir mostrou um efeito vasoprotetor nas alterações da microcirculação hepática induzidas pela DHGNA. O fígado de grupo DHGNA apresentou níveis elevados de peroxidação lipídica, que foram parcialmente revertidos pelo tratamento com Pir. Em conclusão, a Pir apresenta importante efeito vasoprotetor e antioxidante, além de modular os distúrbios metabólicos, sendo, portanto, um potencial tratamento para complicações microcirculatórias e metabólicas associadas à DHGNA. (AU)
Descritores: Piridoxamina
Síndrome Metabólica
Fígado Gorduroso
Hepatopatia Gordurosa não Alcoólica
Receptor para Produtos Finais de Glicação Avançada
Fígado
Limites: Humanos
Animais
Responsável: BR15.1 - Biblioteca de Ciências Biomédicas



página 1 de 1
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde