Base de dados : LILACS
Pesquisa : D03.633.100.473.420.742 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 11 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 2 ir para página        

  1 / 11 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Mello, J. R. B
Texto completo
Id: biblio-1055154
Autor: Pereira, F. Q; Santos, B; Carboni, T; Bender, M; Driemeier, D; Cunha, A. C. B; Biajoli, M. G; Mello, F. B; Silva, P. R; Pigatto, J. A. T; Mello, J. R. B.
Título: Systemic absortion and adverse effects of topical ocular use of ketorolac tromethamine and sodium diclofenac in New Zealand rabbits for 90 days / Absorção sistêmica e efeitos adversos do uso tópico ocular por 90 dias de cetorolaco de trometamina e diclofenacode sódio em coelhos da raça Nova Zelândia
Fonte: Arq. bras. med. vet. zootec. (Online);71(6):1865-1872, Nov.-Dec. 2019. tab, graf, ilus.
Idioma: en.
Resumo: The effect of the systemic absorption of 0.1% diclofenac sodium (DS) eyedrop was compared to that of 0.5% ketorolac tromethamine (KT) in female New Zealand white rabbits treated on both eyes three times a day for 90 days. The rabbits were divided in three groups of six animals (n= 18): KT group, DS group, and control (Co) group, in which saline (0.9% NaCl) solution was instilled. Water and food consumption were measured daily, clinical examination was performed weekly, and blood samples were collected every 30 days for laboratory examination. The plasma was analyzed for the presence of KT and DS by solid-phase extraction (SPE) associated with mass spectrometry (MS). Systemic absorption of these drugs was confirmed by SPE-MS, allowing their separation and identification in the plasma. At the end of the treatment, the animals were euthanized and necropsied, and no macroscopic or microscopic changes were found. This observation confirmed the laboratory results, which were within normal reference standards for the species. According to the results obtained, it can be concluded that treatment with eyedrops containing KT and DS for 90 days in healthy rabbits does not cause adverse systemic effects.(AU)

Comparou-se o efeito da absorção sistêmica do colírio de diclofenaco de sódio 0,1% (DS) em relação ao de cetorolaco de trometamina 0,5% (CT) em coelhas da raça Nova Zelândia, tratadas nos dois olhos, três vezes ao dia, por 90 dias. As coelhas foram separadas em três grupos de seis animais (n=18): grupo CT, grupo DS e grupo controle (Co), no qual foi instilada solução fisiológica (NaCl 0,9%). Os consumos de água e ração foram mensurados diariamente, os exames clínicos foram realizados semanalmente e o sangue foi coletado a cada 30 dias para realização de exames laboratoriais. O plasma foi analisado para detectar a presença de CT e DS por extração em fase sólida (SPE) associada à espectrometria de massas (MS). A absorção sistêmica desses fármacos foi confirmada por SPE-MS, permitindo sua separação e identificação no plasma. Ao final do tratamento, os animais foram eutanasiados e necropsiados, e não foram encontradas alterações macroscópicas ou microscópicas. Essa observação confirmou os resultados laboratoriais, que estavam dentro dos padrões de referência para a espécie. De acordo com os resultados obtidos, pode-se concluir que o tratamento com colírio contendo KT e DS, por 90 dias, em coelhos saudáveis, não causa efeitos adversos sistêmicos.(AU)
Descritores: Soluções Oftálmicas/efeitos adversos
Diclofenaco/administração & dosagem
Diclofenaco/efeitos adversos
Cetorolaco de Trometamina/administração & dosagem
Cetorolaco de Trometamina/efeitos adversos
Absorção Fisiológica/efeitos dos fármacos
Limites: Animais
Coelhos
Responsável: BR68.1 - Biblioteca Virginie Buff D'Ápice


  2 / 11 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-839472
Autor: Mehanna, Mohammed Maher; El-Kader, Nouran Abd; Samaha, Magda Wadih.
Título: Liposomes as potential carriers for ketorolac ophthalmic delivery: formulation and stability issues / Liposomes as potential carriers for ketorolac ophthalmic delivery: formulation and stability issues
Fonte: Braz. J. Pharm. Sci. (Online);53(2):e16127, 2017. tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: ABSTRACT Drug delivery to treat ocular disorders locally is a challenging endeavor. Traditional ocular dosage form - eye drops - exhibits poor availability, consequently inefficient therapeutic response. The objective of the study was to formulate and characterize a ketorolac tromethamine ocular system with a prolonged release pattern based on liposomes as a vesicular carrier and to design once daily liquid preparation realizing the thermal in situ gelation principle. Liposomes were prepared by film hydration method. The influence of cholesterol concentration, pH and volume of hydration medium, and type and concentration of charging imparting agents were studied. Liposomes were characterized via, morphological examination, vesicular size, and encapsulation efficiency, and in vitro release performance, moreover its stability was assessed. The results obtained highlighted that liposomes showed a closed vesicular multi-lamellar structure. Ketorolac was successfully encapsulated within the liposomal structure in a cholesterol and charge inducing agent concentration-dependent behaviour. The dispersion of liposomes within thermosensitive Poloxamer in situ gel was able to retard the release of the drug by diffusion providing a controlled prolonged delivery. The liposomal formulations were physically stable for six months. Ketorolac tromethamine in situ liposomal gel representing an efficient alternative in terms of ocular retention and patient compliance when compared with conventional eye drops.
Descritores: Cetorolaco de Trometamina/farmacocinética
Reatividade-Estabilidade
Composição de Medicamentos/classificação
Lipossomos/antagonistas & inibidores
-Trometamina/antagonistas & inibidores
Anormalidades do Olho/complicações
Dermatopatias Vesiculobolhosas
Administração Oftálmica
Responsável: BR1.1 - BIREME


  3 / 11 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-881174
Autor: Bahia, Eliene Bim.
Título: Dor em urgência odontológica: uso de anti-inflamatórios, corticoides e analgésicos em casos de pulpite aguda irreversível / Pain in dental emergency: anti inflammatory use, steroids and painkillers in cases of irreversible acute pulpitis.
Fonte: Bauru; s.n; 2016. 109 p. graf, tab.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade de São Paulo. Faculdade de Odontologia de Bauru para obtenção do grau de Doutor.
Resumo: O objetivo deste estudo foi avaliar o uso do cetorolaco de trometamina 10mg sublingual 30 minutos antes do procedimento de biopulpectomia em pacientes com pulpite irreversível com relação à dor antes do procedimento e nas 48 horas subsequentes, a quantidade de medicação consumida no pós-operatório e tempo esperado para sua utilização. Também foi avaliada a influência da anestesia intrapulpar, o uso da automedicação analgésica antes da procura pelo atendimento e diferença entre gêneros sobre os níveis de dor pré e pós-operatória. Propôs-se avaliar também a necessidade da presença do antibiótico na medicação intracanal, comparando o Otosporin® com hidrocortisona. Participaram da pesquisa 608 pacientes que procuraram o Setor de Urgência Odontológica da Faculdade de Odontologia de Bauru ou o Setor Odontológico do Pronto Socorro Central da Prefeitura Municipal de Bauru, sendo que 34 completaram de forma adequada o protocolo previsto. Foram divididos em 4 grupos que receberam cetorolaco ou placebo como medicação pré-operatória e Otosporin® ou hidrocortisona como medicação intracanal. Foram anotados os valores de intensidade de dor, em uma escala visual analógica, antes da medicação pré-operatória, antes do atendimento, após o atendimento, 1, 2, 4, 12, 24, 48 horas após e quando houve necessidade de medicação pós-operatória para alívio da dor. Também foi anotado se o paciente havia se automedicado e qual a droga utilizada, se houve necessidade de anestesia intrapulpar, a quantidade de medicação consumida pelo paciente no pós-operatório e o tempo esperado para seu consumo. Dos resultados observou-se que os pacientes que receberam cetorolaco como medicação pré-operatória tiveram uma redução significativa da dor em 30 minutos, quando comparado ao placebo. Foi observado que o tempo necessário para a ingestão de medicamentos pós-operatórios não demonstrou diferença significativa entre os grupos, assim como na quantidade de medicação ingerida. O tempo decorrido entre a primeira e a última dose de medicação pós-operatória também não demonstrou diferença estatística. Com relação a anestesia intrapulpar, 78% dos pacientes necessitaram desta técnica, mas devido ao pequeno tamanho da amostra obtida, não foi possível correlacionar o seu uso com a utilização da medicação pós-operatória. Para os pacientes que se automedicaram previamente, não houve diferença significativa em relação à dor inicial. Quando os gêneros foram comparados, não foi possível observar uma diferença estatística significante entre eles com relação aos parâmetros estudados. Também foram descritos no trabalho os motivos de não inclusão dos 574 pacientes que foram abordados durante a realização deste estudo. Com base nos resultados, conclui-se que o cetorolaco diminuiu expressivamente o nível de dor durante a espera pelo atendimento, porém com relação ao tempo esperado pelo paciente para tomar a primeira dose de medicação pós-operatória, a última dose, a quantidade de comprimidos e a frequência de ingestão não demonstrou a mesma diferença. Também não houve diferença no nível de dor inicial entre os pacientes que se automedicaram e os que não fizeram uso dessa prática. Devido ao pequeno número da amostra, não foi possível encontrar uma correlação entre o uso da técnica anestésica intrapulpar e medicação pós-operatória, sugerindo mais estudos futuros.(AU)

The aim of this study was to evaluate the use of ketorolac tromethamine (10mg sublingual taken 30 minutes before pulpectomy in patients with irreversible pulpitis) in pain reduction immediately before the procedure and the 48 subsequent hours, postoperative consumption of analgesic drugs and time for its use. The influence of intrapulpal anesthesia, the use of analgesic self-medication prior to the demand for care and gender difference on the levels of pre- and postoperative pain was also evaluated. It was also proposed assess the need for antibiotic presence in the intracanal medicament, comparing Otosporin® with hydrocortisone. A total of 608 patients who presented to Dental Urgency Sector from Dental School of Bauru (USP) or Emergency Dental Sector from Bauru City Hall were invited to participate, and 34 completed properly planned protocol. They were distributed in 4 groups that received either ketorolac or placebo as preoperative medication and Otosporin® or hydrocortisone as intracanal medication. The rates of pain intensity were recorded by means of a visual analogue scale before pretreatment medication, immediately before the appointment, 1, 2, 4, 12, 24, 48 hours after the appointment, and when there was taken post medication for postoperative pain relief. It was also recorded if the patient had self medicated and which the drug used and, if there was need intrapulpal anesthesia, amount of ketorolac and rescue medication (paracetamol 750mg) consumed by the patient postoperative time and the waitng time for consumption. The results showed that patients receiving Ketorolac as preoperative medication had a significant reduction of pain in 30 minutes compared to placebo. It was observed that the time required for the intake of postoperative drug showed no significant difference between groups, as well as the amount of medication intake. The time elapsed between the first and last dose of postoperative medication also showed no statistical difference. Concerning intrapulpal anesthesia, 78% of patients required for this technique, but because of the small sample size obtained it was impossible to correlate their use with the use of postoperative medication. For patients who practiced self medication previously, there was no significant difference with respect to initial pain. When genders were compared, it was not possible to observe a statistically significant difference between them regarding the parameters studied. Were also described in the study the reasons of non-inclusion of 574 patients that were addressed during this study. Based on the results, it is concluded that ketorolac significantly decreased the level of pain during the waiting time, but with respect to the time length for the patient to take the first dose of postoperative medication, the last dose, the number of tablets and taken frequency did not show the same difference. There was no difference in the initial level of pain among patients who practiced self medication and those who did not use this practice. Due to the small sample size, it was not possible to find a correlation between the use of the anesthetic technique intrapulpal and postoperative medication, suggesting more future studies.(AU)
Descritores: Anestesia Dentária/métodos
Antibacterianos/uso terapêutico
Anti-Inflamatórios não Esteroides/uso terapêutico
Hidrocortisona/uso terapêutico
Cetorolaco de Trometamina/uso terapêutico
Pulpectomia/métodos
Pulpite/tratamento farmacológico
Irrigantes do Canal Radicular/uso terapêutico
Odontalgia/tratamento farmacológico
-Dor Aguda/tratamento farmacológico
Combinação de Medicamentos
Neomicina/uso terapêutico
Medição da Dor
Polimixina B/uso terapêutico
Cuidados Pré-Operatórios
Fatores de Tempo
Resultado do Tratamento
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Responsável: BR28.1 - Serviço de Biblioteca e Documentação Professor Doutor Antônio Gabriel Atta
BR28.1, B147a


  4 / 11 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-716251
Autor: Lyra, Adriana Falcão Veloso; Bastos, Lílian Correia; Lima, Raquel Coelho de Souza; Maranhão, Lúcio de Vieira Leite; Arantes, Tiago Eugênio.
Título: Artificial tears alone versus 0.45% ketorolac tromethamine with artificial tears for the treatment of acute viral conjunctivitis / Lágrima artificial versus cetorolaco de trometamina 0,45% associado à lagrima artificial no tratamento da conjuntivite viral aguda
Fonte: Arq. bras. oftalmol;77(2):99-102, Mar-Apr/2014. tab.
Idioma: en.
Resumo: Purpose: To evaluate the effects of preservativefree 0.45% ketorolac tromethamine and artificial tears (carboxymethylcellulose) compared with those of preservativefree artificial tears alone on the symptoms and signs of acute viral conjunctivitis. Methods: This was a randomized, doublemasked clinical trial that included 50 patients who were diagnosed with acute viral conjunctivitis and distributed into two groups (Group 0: artificial tears and Group 1: 0.45% ketorolac tromethamine + carboxymethylcellulose). The patients were instructed to use the medication 4 times daily. Signs (conjunctival hyperemia, chemosis, follicles, and secretion) and symptoms (general ocular discomfort, itching, foreign body sensation, tearing, redness, and swelling of the eyelids) were scored at baseline and on the third and seventh days of treatment using a standardized questionnaire and slitlamp anterior segment examination. Results: Both groups showed an improvement in the signs and symptoms of conjunctivitis in their follow-up visits. There was no significant difference in symptom and sign scores between Group 0 and Group 1 in the study visits (p>0.05). The frequency of side effects during treatment was similar between groups (p>0.05). Conclusions: Our findings indicate that 0.45% ketorolac tromethamine was not superior to the use of artificial tears in relieving the signs and symptoms of viral conjunctivitis. .

Objetivo: Avaliar o efeito do colírio de cetorolaco de trometamina 0,45% associado à carboximetilcelulose sem conservante em comparação ao uso isolado de lágrimas artificiais sem conservantes nos sinais e sintomas da conjuntivite viral aguda. Métodos: Ensaio clínico duplo-mascarado randomizado incluindo 50 pacientes com diagnóstico de conjuntivite viral aguda, distribuídos em dois grupos (Grupo 0: lágrimas artificiais e Grupo 1: cetorolaco 0,45% + carboximetilcelulose). Os pacientes foram orientados a utilizar a medicação quatro vezes ao dia. Sinais (hiperemia conjuntival, quemose, folículos e secreção) e sintomas (desconforto ocular geral, prurido, sensação de corpo estranho, lacrimejamento, vermelhidão e inchaço de pálpebras) foram avaliados na consulta inicial, no terceiro e no sétimo dia de tratamento utilizando um questionário padronizado e biomicroscopia de segmento anterior. Resultados: Ambos os grupos apresentaram melhora dos sinais e sintomas de conjuntivite nas visitas de reavaliação. Não foi observado diferença estatística na mudança dos escores dos sinais e sintomas entre o Grupo 0 e o Grupo 1 durante as visitas do estudo (p>0.05). A frequência de efeitos colaterais durante o tratamento foi similar entre os dois grupos (p>0.05). Conclusão: O uso do cetorolaco de trometamina 0,45% não se mostrou superior ao uso isolado de lágrimas artificiais no alívio dos sinais e sintomas da conjuntivite viral. .
Descritores: Anti-Inflamatórios não Esteroides/administração & dosagem
Conjuntivite Viral/tratamento farmacológico
Cetorolaco de Trometamina/administração & dosagem
Lubrificantes Oftálmicos/administração & dosagem
Soluções Oftálmicas/administração & dosagem
-Doença Aguda
Método Duplo-Cego
Quimioterapia Combinada
Estudos Prospectivos
Limites: Adulto
Feminino
Humanos
Masculino
Tipo de Publ: Ensaio Clínico Controlado Aleatório
Responsável: BR1.1 - BIREME


  5 / 11 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-618567
Autor: Paiva-Oliveira, Janayna Gomes; Bastos, Paulo Roberto Haidamus O; Silva, Júlio César Leite da.
Título: Controle da dor pós-operatória em odontologia com cetorolaco de trometamol / Control of postoperative pain in dentistry with ketorolac of trometamol
Fonte: Innov. implant. j., biomater. esthet. (Impr.);6(1):56-63, 2011.
Idioma: pt.
Resumo: O controle da dor e da inflamação pós-operatória são constantes preocupações dos cirurgiões, bem como o bem-estar do paciente após o ato cirúrgico, esses fatores estão intimamente ligados ao sucesso dos procedimentos e técnicas aplicadas. O cetorolaco é um anti-inflamatório não esteroidal (AINE) não seletivo, que age indistintamente sobre as cicloxigenases 1 e 2 e está indicado no tratamento da dor pós-operatória ou processos dolorosos de intensidade moderada a grave. Esta revisão de literatura se propôs a elucidar os efeitos analgésicos e anti-inflamatórios do cetorolaco de trometamol aplicado tanto de forma preventiva quanto pre-emptiva no tratamento da dor, bem como suas reações adversas, apresentando vantagens e desvantagens deste fármaco. Diante da revisão de literatura abordada, os autores concluíram que: a analgesia pre-emptiva deve ser feita sempre que possível; o cetorolaco de trometamol apresenta maior eficácia analgésica que os opióides, porém, deve ser usado em curto prazo, pelo risco de desenvolver doenças gastrointestinais, além do cuidado da sua indicação que segue as recomendações comuns a todos os AINES empregados em odontologia.

The pain control and postoperatory inflammation are constant concerns of surgeons, as well as the welfare of the patient after surgery, these factors are closely linked to the success of the procedures and techniques. Ketorolac is a non steroid anti-inflammatory drug (NSAID) non-selective, which acts indiscriminately on cyclooxygenase 1 and 2 and is indicated for the treatment of postoperative pain or painful processes of moderate to severe intensity. This literature review aimed to elucidate the analgesic and anti- inflammatory ketorolac trometamol applied as a preventive and preemptive treatment of pain and its adverse reactions, presenting advantages and disadvantages of this drug. Given the literature review addressed, the authors concluded that: preemptive analgesia should be performed whenever possible; ketorolac trometamol shows greater efficacy than opioids, however, should be used in short term, at risk of developing gastrointestinal diseases, beyond the care of his statement following the recommendations common to all NSAIDs used in dentistry.
Descritores: Anti-Inflamatórios
Cetorolaco de Trometamina/administração & dosagem
Cetorolaco de Trometamina/efeitos adversos
Cetorolaco de Trometamina/uso terapêutico
Cetorolaco/administração & dosagem
Cetorolaco/efeitos adversos
Cetorolaco/uso terapêutico
Responsável: BR1354.1 - Biblioteca São Leopoldo Mandic


  6 / 11 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Cardoso, Gilberto Perez
Texto completo
Id: lil-560606
Autor: Reis, Andreia do Ceu Afonso; Vianna, Raul Nunes Galvarro; Reis, Ricardo Siqueira Mendes dos; Cardoso, Gilberto Perez.
Título: Injeção intravítrea de cetorolaco de trometamina em pacientes com edema macular diabético refratário à fotocoagulacão retiniana / Intravitreal injection of ketorolac tromethamine in patients with diabetic macular edema refractory to retinal photocoagulation
Fonte: Arq. bras. oftalmol;73(4):338-342, July-Aug. 2010. ilus, graf, tab.
Idioma: pt.
Resumo: OBJETIVO: Avaliar o efeito em curto prazo da injeção intravítrea de cetorolaco de trometamina (500 µg/0,1ml) em pacientes com edema macular diabético refratário à fotocoagulação retiniana. MÉTODOS: Estudo prospectivo. Foram selecionados 20 pacientes com edema macular diabético refratário à fotocoagulação retiniana em ambos os olhos e apresentando acuidade visual (ETDRS) entre 20/50 e 20/200. Foi injetado em um olho de cada paciente, pela via intravítrea, 500 µg em 0,1 ml de cetorolaco de trometamina, sem conservante. O olho contralateral serviu de controle. Exames oftalmológicos, que incluíram a acuidade visual (ETDRS) com melhor correção, a aferição da pressão intraocular e a tomografia de coerência óptica, foram realizados em 3 etapas: antes da aplicação, após uma semana e, posteriormente após um mês do tratamento. RESULTADOS: Houve diferença estatisticamente significativa na acuidade visual (ETDRS) ao longo do tempo, havendo uma melhora na visão do olho tratado (p=0,039) quando comparado com o olho contralateral. Não foram encontradas diferenças estatisticamente significativas na avaliação da pressão intraocular (p=0,99), espessura foveal (p=0,86) e volume macular total (p=0,23) no decorrer do período. CONCLUSÃO: Pacientes com edema macular diabético refratário à fotocoagulação apresentaram melhora da acuidade visual ao longo de um mês com diferença estatisticamente significativa quando comparados com o olho controle. Não foram encontradas diferenças estatisticamente significativas na pressão intraocular, espessura foveolar e volume macular total entre os olhos tratados e os olhos controle.

PURPOSE: To evaluate the effect of a single dose of intravitreous injection of ketorolac tromethamine (500 µg/0.1 ml) in patients with diabetic macular edema refractory to retinal photocoagulation. METHODS: Prospective study. Twenty patients with bilateral diabetic macular edema and ETDRS best-corrected visual acuity between 20/50 and 20/200 were selected. Patients who had other ocular diseases or previous eye surgery were excluded. Preservative-free ketorolac tromethamine was injected intravitreally (500 µg in 0.1 ml) in 20 eyes; fellow eyes served as controls. Ophthalmic examinations included ETDRS best-corrected visual acuity, measurement of intraocular pressure and optical coherence tomography. The examinations were performed preoperatively, 1 week and 1 month postoperatively. RESULTS: A statistically significant increase in visual acuity over time in the treated eye compared with the fellow eye was noted (p=0.039). There were no statistically significant differences in the assessment of intraocular pressure (p=0.99), foveal thickness (p=0.86) and macular volume (p=0.23) during the period. CONCLUSION: Patients with diabetic macular edema refractory to photocoagulation showed improvement in visual acuity over a one month period with a statistically significant difference when compared with the control eye. There were no statistically significant differences in intraocular pressure, foveolar thickness and macular volume between the treated and control eyes.
Descritores: Retinopatia Diabética/tratamento farmacológico
Cetorolaco de Trometamina/farmacologia
Edema Macular/tratamento farmacológico
-Análise de Variância
Estudos de Casos e Controles
Complicações do Diabetes
Injeções Intravítreas
Fotocoagulação
Estudos Prospectivos
Fatores de Tempo
Tomografia de Coerência Óptica
Resultado do Tratamento
Acuidade Visual
Limites: Humanos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  7 / 11 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Moreira, Hamilton
Texto completo
Id: lil-402519
Autor: Wahab, Sâmia Ali; Moreira, Hamilton; Buquera, Michele; Moreira, Luciane; Daros, Alessandra Castelano; Oliveira, Cínara Sakuma de.
Título: Investigação experimental da utilidade da medicação no pós-operatório em cirurgia refrativa / Experimental investigation of postoperative use of medication in refractive surgery
Fonte: Arq. bras. oftalmol;68(2):223-227, mar.-abr. 2005. tab.
Idioma: pt.
Resumo: OBJETIVO: Isolar microrganismo em microceratótomo, induzir ceratite infecciosa avaliando a resposta terapêutica. MÉTODOS: Foram realizadas coletas consecutivas de material a partir do microceratótomo usado rotineiramente para cirurgia refrativa em olhos humanos durante um período de 8 dias. Preparou-se uma diluição segundo a escala de MacFarland para inocular na córnea de cobaias. Utilizaram-se oito animais, injetou-se 10 µl no estroma corneano de ambos os olhos. No olho direito não se instilou medicamento (grupo 1) e no olho esquerdo instilou-se ciprofloxacina 0,3 por cento associado a dexametasona a 0,1 por cento e trometamina de cetorolac de 4 em 4 horas por 24 horas (grupo 2). Após este período as cobaias foram sacrificadas e as córneas divididas, sendo uma metade enviada para análise microbiológica e outra para histopatologia. RESULTADOS: No grupo sem tratamento, todas as 8 amostras foram positivas, ao passo que no grupo tratado, 3 desenvolveram cultura positiva para Staphylococcus aureus (p=0,0128). A avaliação histopatológica de polimorfonucleares e monomorfonucleares no estroma mostrou que eram menos numerosos no grupo tratado (grupo 2), com p=0,0203 e p=0,0051, respectivamente. CONCLUSAO: Este estudo portanto sugere que o uso de antibiótico de amplo espectro associado a antiinflamatório tem efeito significativo na diminuição do processo inflamatório e infeccioso em possível contaminação intra-estromal após cirurgia refrativa.
Descritores: Anti-Infecciosos
Anti-Inflamatórios
Ceratite/tratamento farmacológico
Complicações Pós-Operatórias/prevenção & controle
Infecções Estafilocócicas/tratamento farmacológico
Ceratomileuse Assistida por Excimer Laser In Situ
-Ceratite/microbiologia
Cetorolaco de Trometamina/uso terapêutico
Ciprofloxacino/uso terapêutico
Modelos Animais de Doenças
Quimioterapia Combinada
Dexametasona/uso terapêutico
Cobaias
Infecções Estafilocócicas/complicações
Staphylococcus aureus/isolamento & purificação
Staphylococcus epidermidis/isolamento & purificação
Limites: Animais
Responsável: BR1.1 - BIREME


  8 / 11 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-348162
Autor: Meireles-Teixeira, Jorge; Moya, Marcos Pitarello; Cuperman, Jairo; Mendonça, Tomás; Nakanami, Célia.
Título: Estudo comparativo da eficácia do uso de prednisolona e cetorolaco de trometamina tópicos após cirurgia de estrabismo / Comparison of the efficacy of topical prednisolone and ketorolac tromethamine after strabismus surgery
Fonte: Arq. bras. oftalmol;66(4):427-429, jul.-ago. 2003. graf.
Idioma: pt.
Resumo: OBJETIVO: Avaliar os resultados do uso de antiinflamatório näo hormonal (AINH) no controle da inflamaçäo no pós-operatório de estrabismo, comparando-se com corticóide tópico. MÉTODOS: Selecionaram-se exclusivamente pacientes submetidos a recuo-ressecçäo em um só olho. Os dois grupos de pacientes usaram o mesmo antibiótico, sendo que para um grupo foi prescrito prednisolona 0,12 por cento e para o outro cetorolaco de trometamina. Eles foram avaliados quanto a hiperemia, edema, conforto e variaçäo da pressäo intra-ocular, até o 21º dia de pós-operatório. RESULTADOS: Foram 27 pacientes, sendo 15 no grupo de AINH e 12 no de corticóide. Com relaçäo a edema, conforto e PIO näo houve variaçäo entre os grupos. Porém, no grupo com AINH houve 5 (33,3 por cento) casos de hiperemia conjuntival de ++/4 no 21º dia de pós-operatório e três (20 por cento) de granuloma. Entre os pacientes com corticóide só se observou 1 (8,3 por cento) caso de hiperemia de ++/4 ao término do tratamento e nenhum de granuloma. CONCLUSÄO: Para cirurgias de recuo-ressecçäo, procedimentos que parecem induzir maior resposta inflamatória, o uso de AINH näo é aconselhável
Descritores: Anti-Inflamatórios
Inflamação/tratamento farmacológico
Cetorolaco de Trometamina
Estrabismo
-Resultado do Tratamento
Limites: Humanos
Adolescente
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Tipo de Publ: Estudo Comparativo
Responsável: BR1.2 - Biblioteca Central


  9 / 11 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-313926
Autor: Pereira, Antonio Eduardo; Silva, Maria Rosa Bet de Moraes; Fróes, Rachel Cristina Cardoso; Marques, Mariângela +ster Alencar.
Título: Regeneração do epitélio corneano com uso tópico de cetorolac de trometamina / Corneal epithelium regeneration with the effects of ketorolac tromethamine
Fonte: Rev. bras. oftalmol;60(10):695-701, out. 2001. ilus, tab.
Idioma: pt.
Resumo: Objetivos: Avaliar os efeitos do cetorolac de trometamina e seu veículo na regeneração do epitélio corneano de coelhos. Local: Departamento de Oftalmologia da Faculdade de Medicina de Botucatu - UNESP, São Paulo. Métodos: Foram utilizados 23 coelhos machos (23 olhos), sendo divididos em 3 grupos experimentais: GI (7 coelhos), GII (8 coelhos) e GIII (8 coelhos). Todos os olhos direitos foram submetidos a uma desepitelização corneana central de 7,75mm de diâmetro. Após a desepitelização, o grupo GI recebeu a instilação do cetorolac de trometamina (0,5 por cento) 4 vezes ao dia, o GII recebeu a instilação do veículo 4 vezes ao dia e o GIII recebeu a instilação de soro fisiológico 4 vezes ao dia. As córneas foram examinadas 12,24,36,48 e 60 horas após a desepitelização (lesão inicial). Os atributos estudados foram a porcentagem da área de cicatrização (análise quantitativa), a presença de edema e irregularidade epitelial (análise qualitativa) e a análise histopatológica. Resultados: Após 12 horas de tratamento, os 3 grupos não apresentaram diferença estatisticamente significativa na área de cicatrização; mas, até 60 horas, o grupo do cetorolac de trometamina apresentou um retardo na reparação tecidual estatisticamente significativa. O edema epitelial foi mais freqüente no grupo do veículo em todos os momentos estudados. Em relação ao exame histopatológico, a reação inflamatória e a presença de eosinófilos foi menor no grupo do cetorolac do que no grupo do preservativo e controle. Foi observado apoptose no grupo controle e no grupo do veículo, sendo mais freqüente no grupo do veículo. Conclusões: O cetorolac de trometamina retardou a cicatrização epitelial e apresentou menor reação inflamatória. O veículo não retardou a cicatrização, mas apresentou apoptose e o edema epitelial foi mais freqüente e mais prolongado.
Descritores: Epitélio Anterior
Epitélio Anterior
Cetorolaco de Trometamina
Regeneração
-Cicatrização
Epitélio Anterior/anatomia & histologia
Limites: Animais
Coelhos
Responsável: BR734.1 - Biblioteca Central Cesar Lattes - BCCL


  10 / 11 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-309927
Autor: Bernardini, Maria Cristina Peres; Nassaralla, Belquiz R. Amaral.
Título: Redução da sensibilidade corneana humana com o uso de cetorolaco de trometamina / Decrease in humam corneal sensitivity with topical ketorolac tromethamine
Fonte: Rev. bras. oftalmol;60(7):497-503, jul. 2001. tab, graf.
Idioma: pt.
Conferência: Apresentado em: Congresso Brasileiro de Oftalmologia, 30, Recife, 4-7 set. 1999.
Resumo: Objetivo: Testar o efeito do cetorolaco de trometamina 0,5 por cento na sensibilidade corneana em 10 olhos saudáveis de 10 voluntários adultos. Local: Instituto de Olhos de Goiânia. Método: A sensibilidade foi medida com o estesiômetro de Cochet-Bonnet antes (nível basal) e depois da aplicação de uma gota do cetorolaco de trometamina 0,5 por cento no olho direito de cada paciente. As aplicações do colírio foram repetidas a cada 5 minutos por 20 minutos. A sensibilidade corneana foi medida após cada aplicação, e depois a cada 15 minutos, até que as medidas da sensibilidade corneana retornassem aos níveis basais. Resultados: O cetarolaco de trometamina reduziu a sensibilidade corneana significativamente ( p=0.01) em todos os 10 voluntários quando as médias de decréscimo da sensibilidade corneana foram comparadas entre si nos diversos tempos para o mesmo paciente. O efeito do cetorolaco de trometamina aumentou com a administração das gotas adicionais e a sensibilidade corneana retornou aos níveis basais dentro de 1 hora, após a interrupção da instilação da droga. Conclusão: O cetorolaco de trometamina promoveu uma redução significativa da sensibilidade corneana humana por, pelo menos, 15 minutos após a interrupção do colírio.
Descritores: Hiperalgesia
Cetorolaco de Trometamina
-Avaliação de Processos e Resultados em Cuidados de Saúde
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adolescente
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Responsável: BR734.1 - Biblioteca Central Cesar Lattes - BCCL



página 1 de 2 ir para página        
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde