Base de dados : LILACS
Pesquisa : D06.472.699.631.692.781.100 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 26 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 3 ir para página          

  1 / 26 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-972080
Autor: Ida, Keila Kazue.
Título: Comparação dos efeitos da ressuscitação com Ringer lactato, solução salina hipertônica e terlipressina sobre a perfusão e oxigenação cerebral em modelo experimental de choque hemorrágico.
Fonte: São Paulo; s.n; 2015. 131 p. tab, graf, ilus.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina para obtenção do grau de Doutor.
Resumo: INTRODUÇÃO: A ressuscitação de baixo volume com solução salina hipertônica (SSH) ou terlipressina pode ser uma alternativa à administração de grandes volumes de cristaloides no tratamento do choque hemorrágico. O objetivo deste estudo foi avaliar os efeitos da HHS e terlipressina sobre a perfusão e oxigenação cerebral e investigar os mecanismos cerebrais envolvidos na microcirculação, função mitocondrial, atividade eletrocortical e vias apoptóticas cerebrais durante choque hemorrágico. MÉTODOS: Animais anestesiados com isofluorano foram submetidos ao choque hemorrágico [grupo Hemo; pressão arterial média (PAM) de 40 mmHg por 30 minutos] e tratados com Ringer lactato (RL) (3RL; 3x volume de sangue removido), terlipressina (grupo Terli; bolus) ou SSH (grupo SSH; 4 mL/kg bolus) e comparados ao grupo Sham. Um modelo porcino (n = 56) foi utilizado para avaliação da pressão de perfusão cerebral (PPC) e de oxigênio tecidual (PbtO2), e da expressão cerebral de marcadores teciduais da regulação de água (aquaporina-4), sódio (cotransportador-1 de Na-K-2Cl), estresse oxidativo (substâncias reativas ao ácido tiobarbitúrico e superóxido dismutase dependente de manganês) e apoptose. Um modelo murino (n = 179) foi utilizado para avaliação da microcirculação (fluorescência de FITC-dextrano) e função mitocondrial (potencial redox e de membrana mitocondrial, utilizando-se a fluorescência de flavoproteínas endógenas e do tetrametilrodamina metil éster, respectivamente) no córtex cerebral, utilizando-se a microscopia confocal in vivo, e para avaliação da atividade eletrocortical cerebral, por meio da monitorização do potencial evocado somatossensorial. No modelo murino foram avaliados três grupos adicionais, constituídos pela associação da terlipressina ao RL (1x, 2x ou 3x volume removido). RESULTADOS: No grupo Hemo porcino, houve uma redução significativa da PPC e PbtO2, associada ao aumento na expressão cerebral de marcadores da regulação do transporte de água e sódio,...

INTRODUCTION: Small-volume resuscitation with hypertonic saline solution (HSS) or terlipressin can be an alternative to the administration of large amounts of crystalloids in haemorrhagic shock. The aim of this study was to evaluate the effects of HSS and terlipressin on cerebral perfusion and oxygenation and investigate the cerebral mechanisms associated with microcirculation, mitochondrial function, electrocortical activity and apoptotic pathways during haemorrhagic shock. METHODS: Isoflurane-anaesthetised animals were submitted to haemorrhagic shock [Haemo group; mean arterial pressure (MAP) of 40 mmHg for 30 minutes] and treated with lactated Ringer's solution (LR) (3LR group; 3x volume bled), terlipressin (Terli group; bolus) or HSS (HSS group; bolus 4 mL/kg) and were compared with a Sham group. A porcine model (n = 56) was used to assess the cerebral perfusion pressure (CPP) and tissue oxygenation (PbtO2) and the expression of tissue markers of water (aquaporin-4), sodium (Na-K-2Cl cotransporter-1), oxidative stress (thiobarbituric acid reactive substances and manganese superoxide dismutase) and apoptosis in cerebral samples. A murine model (n = 179) was used to assess microcirculation (FITC-dextran fluorescence) and mitochondrial function (redox and membrane potential, using the fluorescence of endogenous flavoproteins and tetramethylrhodamine methyl ester, respectively) in the cerebral cortex by using in vivo confocal microscopy, and to assess the electrocortical brain activity by monitoring the somatosensory evoked potential. In the murine model, three additional groups were evaluated, which received terlipressin associated to LR (1x, 2x or 3x blood withdrawn). RESULTS: In the porcine Hemo group, there was a significant decrease in the CPP and PbtO2, which were associated to an increased cerebral expression of markers of water and sodium transport...
Descritores: Choque Hemorrágico
Hipóxia Encefálica
Microcirculação
Mitocôndrias
Eletrofisiologia
Arginina Vasopressina
Limites: Feminino
Animais
Responsável: BR66.1 - Divisão de Biblioteca e Documentação
BR66.1


  2 / 26 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Cassali, G. D
Texto completo
Id: lil-709304
Autor: Ferreira, E; Bertagnolli, A. C; Gobbi, H; Cassali, G. D.
Título: HER-2 gene expression in atypical ductal hyperplasia associated with canine mammary carcinomas / Expressão gênica de HER2 em hiperplasias ductais atípicas associadas a carcinomas mamários caninos
Fonte: Arq. bras. med. vet. zootec;66(2):609-612, Jan.-Apr. 2014. ilus.
Idioma: en.
Resumo: O presente estudo apresenta o comportamento do gene HER2, a partir do uso da técnica de hibridização cromogênica in situ, em hiperplasias ductais atípicas associadas a carcinomas mamários caninos positivos para HER2. Aparentemente, uma fraca expressão da proteína HER2 foi observada nas hiperplasias ductais atípicas, bem como uma ausência de amplificação do seu gene codificador nessas hiperplasias e nos carcinomas mamários associados. O comportamento da proteína HER2 e do seu gene em carcinomas mamários caninos é similar ao observado em alguns subtipos histológicos de tumores mamários humanos, e a ausência dessas alterações sugerem que esse gene poderia aparentemente não estar envolvido com os estágios iniciais de proliferação celular atípica...
Descritores: Carcinoma/genética
Doenças do Cão/patologia
/fisiologia
GENES ERBB-TEMEFOS/fisiologia
Hibridização In Situ/veterinária
Hiperplasia/genética
Hiperplasia/veterinária
-Arginina Vasopressina
Imuno-Histoquímica/veterinária
Neoplasias Mamárias Animais
Limites: Animais
Cães
Responsável: BR68.1 - Biblioteca Virginie Buff D'Ápice


  3 / 26 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
ARAUJO, SEBASTIAO
Texto completo
Id: lil-624522
Autor: Carvalho, Adriana Camargo; Guillaumon, Ana Terezinha; Cintra, Eliane de Araújo; Figueiredo, Luciana Castilho de; Moreira, Marcos Mello; Araújo, Sebastião.
Título: Plasmatic vasopressin in patients undergoing conventional infra-renal abdominal aorta aneurysm repair / Vasopressina plasmática em pacientes submetidos à correção de aneurisma de aorta infrarrenal
Fonte: Rev. bras. cir. cardiovasc;26(3):404-412, jul.-set. 2011.
Idioma: en.
Resumo: OBJECTIVES: To evaluate plasmatic arginine vasopressin (AVP) levels in patients undergoing scheduled conventional abdominal aortic aneurysm (AAA) repair. METHODS: Plasmatic AVP concentrations were measured by radioimmunoassay in 22 non-consecutive adult patients undergoing infra-renal AAA repair. They were under combined general and epidural anesthesia at the following time frames: 1 - pre-operative (T0); 2 - 2h (T1) and 6h (T2) after the surgical procedure; 3 - in the morning at the first (T3), second (T4) and third (T5) post-operative days. Some clinical and laboratory variables were also recorded. RESULTS: The mean age of patients was 68±10 years; 17 were males. Plasmatic AVP (mean±SD; pg/mL) was within the normal range at T0 (1.4±0.7; baseline), increasing significantly at T1 (62.6±62.9; P<0.001) and at T2 (31.5±49.7; P<0.001), with a progressive fall, returning to basal levels at T5 (2.1±3.8; P=NS). Positive and statistically significant correlations were found between AVP and glycemia, serum lactate and white blood cells counts, but not with systemic arterial pressure or plasma osmolarity during the postoperative period. CONCLUSIONS: Considering that no correlations were found between AVP levels and hemodynamic or plasmatic osmolarity variations in AAA repair, it seems that stress response is mainly secondary to noxious stimulation mediated by the autonomic nervous system that is not completely blocked by anesthetics.

OBJETIVOS: Avaliar os níveis plasmáticos de vasopressina (AVP) em pacientes submetidos à correção convencional de aneurisma de aorta abdominal (AAA). MÉTODOS: A AVP plasmática foi mensurada por radioimunoensaio em 22 pacientes não-consecutivos submetidos à correção eletiva de AAA infrarrenal sob anestesia geral + epidural nos seguintes momentos: pré-operatório (T0); 2h (T1) e 6h (T2) após a cirurgia; e nas manhãs do primeiro (T3), segundo (T4) e terceiro (T5) dia pós-operatório (PO). Variáveis clínicas e laboratoriais de interesse também foram anotadas. RESULTADOS: A média de idade dos pacientes foi de 68±10 anos, sendo 17 homens. A AVP plasmática (média±DP; pg/ mL) estava dentro de limites normais no T0 (1,4±0,7; basal), aumentando no T1 (62,6±62,9; P<0,001) e no T2 (31,5±49,7; P<0,001), e retornando aos valores basais no T5 (2,1±3,8; P=NS). Correlações positivas e significativas foram encontradas entre a AVP e glicemia, lactato sérico e leucócitos sanguíneos, mas não com a pressão arterial sistêmica ou com a osmolaridade plasmática no PO. CONCLUSÕES: Na cirurgia de reparação de AAA, considerando que nenhuma correlação foi encontrada entre os níveis de AVP e variações hemodinâmicas ou da osmolaridade plasmática, este achado sugere que a resposta ao estresse é predominantemente secundária aos estímulos dolorosos mediados pela parte autônoma do sistema nervoso, não completamente bloqueados pelos anestésicos.
Descritores: Anestesia/métodos
Aneurisma da Aorta Abdominal/sangue
Aneurisma da Aorta Abdominal/cirurgia
Arginina Vasopressina/sangue
Estresse Fisiológico/efeitos dos fármacos
-Análise de Variância
Aneurisma da Aorta Abdominal/fisiopatologia
Biomarcadores/sangue
Período Pós-Operatório
Estudos Prospectivos
Fatores de Tempo
Limites: Idoso
Idoso de 80 Anos ou mais
Feminino
Seres Humanos
Masculino
Meia-Idade
Responsável: BR1.1 - BIREME


  4 / 26 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-620101
Autor: Martins, Herlon Saraiva.
Título: Efeitos hemodinâmicos e metabólicos da terlipressina ou naloxona na ressuscitação cardiopulmonar: estudo experimental, randomizado e controlado / Hemodynamic and metabolic effects of terlipressin or naloxone in cardiopulmonary resuscitation: an experimental, randomized and controlled trial.
Fonte: São Paulo; s.n; 2011. 54 p. tab, graf.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade de São Paulo/Faculdade de Medcina para obtenção do grau de Doutor.
Resumo: Introdução: O prognóstico da parada cardiorrespiratória (PCR) em ritmo não chocável (assistolia/atividade elétrica sem pulso) é ruim e não melhorou significativamente nas últimas décadas. Embora a epinefrina seja o vasopressor recomendado, há evidências de que ela eleva o consumo de oxigênio, reduz a pressão de perfusão subendocárdica, causa grave disfunção miocárdica e piora a microcirculação cerebral durante a ressuscitação cardiopulmonar. Vasopressina foi muito estudada nos últimos anos e não se mostrou superior à epinefrina. Naloxona e terlipressina têm sido cogitadas como potenciais vasopressores no tratamento da PCR, entretanto há poucos estudos publicados e os resultados são controversos e inconclusivos. Objetivos: Avaliar os efeitos hemodinâmicos e metabólicos da terlipressina ou naloxona na PCR induzida por hipóxia e compará-las com o tratamento-padrão (epinefrina ou vasopressina). Métodos: Estudo experimental, randomizado, cego e controlado. Ratos Wistar adultos, machos, foram anestesiados, submetidos a traqueostomia e ventilados mecanicamente. A PCR foi induzida por obstrução da traqueia e mantida por 3,5 minutos. Em seguida, os animais foram ressuscitados de forma padronizada e randomizados em um dos grupos: placebo (n = 7), vasopressina (n = 7), epinefrina (n = 7), naloxona (n = 7) ou terlipressina (n = 21). Variáveis hemodinâmicas foram monitorizadas durante todo o experimento (via cateter intra-arterial e intraventricular) e mensuradas na base, no 10o (T10), 20o (T20), 30o (T30), 45o (T45) e 60o (T60) minutos pós-PCR. Amostras de sangue arterial foram coletadas para gasometria, hemoglobina, bioquímica e lactato em quatro momentos [base, 11o (T11), 31o (T31), e 59o (T59) minutos pós-PCR]. Resultados: Os grupos foram homogêneos e não houve diferença significativa entre eles nas variáveis de base...

Introduction: The prognosis of cardiac arrest (CA) with nonshockable rhythm (asystole/pulseless electrical activity) is poor and not improved significantly in recent decades. Epinephrine is the most commonly used vasopressor, although there is evidence that its use correlates with myocardial dysfunction and worsens the cerebral microcirculation. Vasopressin has been widely studied in recent years and was not superior to epinephrine. Naloxone and terlipressin have been considered as potential vasopressors in the treatment of CA, however, there are few published studies and the results are controversial and inconclusive. Objectives: To evaluate the hemodynamic and metabolic effects of terlipressin or naloxone in CA induced by hypoxia and compare with standard treatment with epinephrine or vasopressin. Methods: Experimental, randomized, blinded and controlled trial. Adult male Wistar rats were anesthetized, the proximal trachea was surgically exposed, and a 14-gauge cannula was inserted 10 mm into the trachea to the larynx. They were mechanically ventilated and monitored. The CA was induced by tracheal obstruction and maintained for 3.5 minutes. Subsequently, the animals were resuscitated using standard maneuvers and randomized to one of groups: placebo (n=7), vasopressin (n=7), epinephrine (n=7), naloxone (n=7) or terlipressin (n=21). Hemodynamic variables were monitored throughout the study (intra-arterial and intra-ventricular catheter) and measured at baseline, in the 10th (T10), 20th (T20), 30th (T30), 45th (T45) and 60th (T60) minute post-cardiac arrest. Arterial blood samples were collected for hemoglobin, biochemistry, blood gases and lactate at four moments: baseline, 11th (T11), 31st (T31) and 59th (T59) minute post-cardiac arrest. Results: The groups were homogenous and there were no significant differences among them regarding the baseline variables. The return of spontaneous circulation (ROSC) occurred in 57% of the animals (4 of 7) in the placebo...
Descritores: Arginina Vasopressina
Parada Cardíaca
Lipressina/análogos & derivados
Naloxona/uso terapêutico
Ratos Wistar
Reanimação Cardiopulmonar
Vasoconstritores
Limites: Animais
Ratos
Responsável: BR66.1 - Divisão de Biblioteca e Documentação
BR66.1; W4.DB8, M343ef, M343ef, 2011


  5 / 26 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Czepielewski, Mauro A
Texto completo
Id: lil-604158
Autor: Moraes, Rafael Barberena; Czepielewski, Mauro A; Friedman, Gilberto; Borba, Evandro Lucas de.
Título: Diagnosis of adrenal failure in critically ill patients / Diagnóstico de insuficiência adrenal em pacientes críticos
Fonte: Arq. bras. endocrinol. metab;55(5):295-302, June 2011. ilus, graf.
Idioma: en.
Resumo: In the last two decades there was important evolution on the knowledge of the function of the hypothalamic-pituitary-adrenal axis. In the last decade, the expression "relative adrenal insufficiency" (RAI) was created, and more recently "critical illness-related corticosteroid insufficiency" (CIRCI) was used to designate those patients in which cortisol production was not sufficiently increased in stress situations. Patients with CIRCI have elevated hospital morbidity and mortality. Currently, there is a wide discussion about diagnostic criteria for this dysfunction. Besides basal cortisol, some publications now study the role of other tests, such as cortrosyn test - either in low (1 μg) or high doses (250 μg); free cortisol, salivary cortisol, metyrapone test and others. With this review, we aimed at summarizing the results of the most influent papers that intended to define diagnostic criteria for CIRCI. We also suggest an approach for CIRCI diagnosis and make it clear that the decision about steroid therapy in septic shock patients is matter apart from RAI.

Nas últimas décadas, houve uma importante evolução no conhecimento sobre a função do eixo hipotálamo-pituitária-adrenal. Na última década, foi cunhada a expressão "insuficiência adrenal relativa" (IAR) e, mais recentemente, a expressão "insuficiência adrenal relacionada à doença grave" (CIRCI) foi utilizada para designar aqueles pacientes nos quais a produção de cortisol não era suficientemente elevada em situações de estresse. Pacientes com CIRCI apresentam elevada morbidade e mortalidade em hospitais. Atualmente, há uma ampla discussão sobre os critérios de diagnóstico para essa desordem. Além do cortisol basal, algumas publicações analisaram o papel de outros testes, tais como o teste de estímulo com ACTH (cortrosina), com doses baixas (1 mg) ou altas (250 mg), cortisol livre, cortisol salivar, teste da metirapona e outros. O objetivo desta revisão foi resumir os resultados dos artigos mais importantes que buscaram definir os critérios de diagnóstico para a CIRCI. Também sugerimos uma abordagem para o diagnóstico da CIRCI e deixamos claro que a decisão sobre a terapia com esteroides em pacientes em choque séptico é uma questão separada da IAR.
Descritores: Insuficiência Adrenal/diagnóstico
Cuidados Críticos
-Insuficiência Adrenal/tratamento farmacológico
Hormônio Adrenocorticotrópico/metabolismo
Arginina Vasopressina/metabolismo
Estado Terminal
Hormônio Liberador da Corticotropina/metabolismo
Cosintropina
Hidrocortisona/análise
Hidrocortisona/deficiência
Metirapona
Hipófise/fisiopatologia
Esteroides/administração & dosagem
Esteroides/fisiologia
Limites: Seres Humanos
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR1.1 - BIREME


  6 / 26 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-552299
Autor: López Gastón, Osvaldo.
Título: Acuaporinas / Aquaporins
Fonte: Med. intensiva;25(3):116-121, 2008. graf.
Idioma: es.
Resumo: Las acuaporinas constituyen una familia de canales que regulan el trasporte del agua en la membrana de todos los órganos. Desde la descripción de la primer acuaporina por Peter Agre y col., por lo que recibió el Premio Nobel de Química en el 2003, mucha información ha sido obtenida sobre el significado de estos canales proteicos. Están involucradas en múltiples desórdenes como la diabetes insípida nefrogénica, pérdida de la visión, el edema cerebral, la respuesta al ayuno, la intoxicación por arsénico, etc. Su descubrimiento enriqueció la comprensión de la regulación de los volúmenes corporales. En este artículo se hace una breve revisión de los conocimientos actuales sobre las mismas.
Descritores: Aquaporinas/classificação
Aquaporinas/fisiologia
Equilíbrio Hidroeletrolítico/fisiologia
-Arginina Vasopressina
Nefropatias
Limites: Seres Humanos
Animais
Tipo de Publ: Comentário
Responsável: AR144.1 - CIBCHACO - Centro de Información Biomedica del Chaco


  7 / 26 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Mendonça, Berenice B
Texto completo
Id: lil-503293
Autor: Melo, Maria Edna de; Marui, Suemi; Brito, Vinícius Nahime de; Mancini, Marcio Corrêa; Mendonca, Berenice B; Knoepfelmacher, Mirta.
Título: Autosomal dominant familial neurohypophyseal diabetes insipidus caused by a novel mutation in arginine-vasopressin gene in a Brazilian family / Diabetes insípido neuro-hipofisário familial causado por uma nova mutação no gene da arginina-vasopressina em uma família brasileira
Fonte: Arq. bras. endocrinol. metab;52(8):1272-1276, Nov. 2008. ilus.
Idioma: en.
Resumo: Autosomal dominant familial neurohypophyseal diabetes insipidus (adFNDI) is a rare autosomal dominant disorder characterized by polyuria and polydipsia due to deficiency of arginine vasopressin (AVP). More than 50 mutations causing adFNDI have been already reported in the AVP gene. The aim of the present study is to analyze the AVP gene in four generations of one Brazilian kindred with adFNDI. The proband was a 31-year old female with huge hypotonic polyuria (10 L/day) dated from childhood. Molecular analysis included amplification of all exons and exon-intron regions of the AVP gene by PCR and direct sequencing. Sequencing analysis showed a novel point mutation in heterozygous: G88V (GGC>GTC). All affected patients presented the same mutation also in heterozygous, while it was absent in four normal members. We expand the repertoire of mutations in AVP describing the novel G88V mutation in one Brazilian kindred with adFNDI.

Diabetes insípido neuro-hipofisário com herança autossômica dominante (adFNDI) é uma doença autossômica dominante rara, caracterizada por poliúria e polidipsia devido à deficiência de arginina-vasopressina (AVP). Mais de 50 mutações causando adFNDI foram descritas no gene AVP. O objetivo deste estudo foi analisar o gene AVP em quatro gerações de uma família brasileira com DINF. O caso-índice é de uma paciente de 31 anos, com volumosa poliúria hipotônica desde a infância (10 L/dia). A análise molecular incluiu amplificação por PCR e seqüenciamento automático dos éxons e regiões éxon-íntron do gene AVP. A análise do seqüenciamento mostrou uma nova mutação de ponto em heterozigose: G88V (GGC>GTC). Todos os pacientes afetados apresentaram a mesma mutação, que não foi encontrada em quatro indivíduos normais da família. Expandimos a lista de mutações no gene AVP, descrevendo a nova mutação G88V em uma família brasileira com adFNDI.
Descritores: Arginina Vasopressina/genética
Diabetes Insípido Neurogênico/genética
Genes Dominantes/genética
Mutação/genética
-Sequência de Aminoácidos
Brasil
Estudos de Casos e Controles
Heterozigoto
Linhagem
Adulto Jovem
Limites: Adolescente
Adulto
Criança
Pré-Escolar
Feminino
Seres Humanos
Meia-Idade
Adulto Jovem
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  8 / 26 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
ARAUJO, SEBASTIAO
Castro, Margaret de
Texto completo
Id: lil-465174
Autor: Cardoso, Ana P. D; Dragosavac, Desanka; Araújo, Sebastião; Falcão, Antonio L. E; Terzi, Renato G. G; Castro, Margaret de; Marcondes, Fabiana G; Melo, Taís G; Oliveira, Rosmari A. R. A; Cintra, Eliana A.
Título: Syndromes related to sodium and arginine vasopressin alterations in post-operative neurosurgery
Fonte: Arq. neuropsiquiatr;65(3b):745-751, set. 2007. tab.
Idioma: en.
Projeto: Foundation for Research Support of the State of São Paulo.
Resumo: BACKGROUND: Cerebral salt wasting syndrome (CSWS), syndrome of inappropriate antidiuretic hormone secretion (SIADH) and diabetes insipidus (DI) are frequently found in postoperative neurosurgery. PURPOSE: To identify these syndromes following neurosurgery. METHOD: The study included 30 patients who had been submitted to tumor resection and cerebral aneurysm clipping. Sodium levels in serum and urine and urine volume were measured daily up to the 5th day following surgery. Plasma arginine vasopressin (AVP) was measured on the first, third and fifth days post-surgery. RESULTS: CSWS was found in 27/30 patients (90 percent), in 14 (46.7 percent) of whom it was associated with a reduction in the levels of plasma AVP (mix syndrome). SIADH was found in 3/30 patients (10 percent). There was no difference between the two groups of patients. CONCLUSION: CSWS was the most common syndrome found, and in half the cases it was associated with DI. SIADH was the least frequent syndrome found.

INTRODUÇÃO: A síndrome perdedora de sal (SPS), síndrome da secreção inapropriada do hormônio antidiurético (SIADH) e diabetes insipidus (DI) são freqüentemente encontradas no pós-operatório de neurocirurgia. OBJETIVO: Identificar essas síndromes relacionadas à neurocirurgia. MÉTODO: Foram estudados 30 pacientes submetidos à ressecção de tumor (n=19) e clipagem de aneurisma (n=11) cerebral durante os primeiros cinco dias do pós-operatório. Os pacientes foram submetidos a dosagens diárias de sódio sérico e urinário até o 5° dia pós-operatório, com controle de volume urinário neste período e dosagem de arginina-vasopressina (AVP) plasmática no 1°, 3° e 5° dias pós-operatórios. RESULTADOS: A SPS foi encontrada em 27/30 pacientes (90 por cento), em 14/27 (46,7 por cento) associada à diminuição dos níveis de AVP plasmática (síndrome mista). A SIADH foi encontrada em 3/30 pacientes (10 por cento). Não houve diferença entre os dois grupos de pacientes. CONCLUSÃO: A SPS foi a síndrome mais freqüente, em metade de casos associada ao DI. A SIADH foi a menos freqüente.
Descritores: Arginina Vasopressina/sangue
Neoplasias Encefálicas/cirurgia
Diabetes Insípido/etiologia
Síndrome de Secreção Inadequada de HAD/etiologia
Aneurisma Intracraniano/cirurgia
Complicações Pós-Operatórias
Sódio/análise
-Diabetes Insípido/diagnóstico
Síndrome de Secreção Inadequada de HAD/diagnóstico
Natriurese
Complicações Pós-Operatórias/diagnóstico
Fatores de Risco
Equilíbrio Hidroeletrolítico
Limites: Adolescente
Adulto
Idoso
Feminino
Seres Humanos
Masculino
Meia-Idade
Tipo de Publ: Research Support, Non-U.S. Gov't
Responsável: BR1.1 - BIREME


  9 / 26 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Texto completo
Id: lil-459898
Autor: Meyer, S; Shamdeen, G; Gottschling, S; Gortner, L.
Título: Arginina-vasopressina em formas graves de choque séptico: [carta ao editor] / Arginine-vasopressin in severe forms of septic shock: [letter to the editor]
Fonte: J. pediatr. (Rio J.);83(4):387-388, July-Aug. 2007.
Idioma: pt.
Descritores: Arginina Vasopressina/uso terapêutico
Lipressina/análogos & derivados
Choque Séptico/tratamento farmacológico
Vasoconstritores/uso terapêutico
-Lipressina/uso terapêutico
Índice de Gravidade de Doença
Limites: Criança
Seres Humanos
Lactente
Recém-Nascido
Tipo de Publ: Comentário
Carta
Responsável: BR1.1 - BIREME


  10 / 26 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Billerbeck, Ana Elisa Correia
Arnhold, Ivo Jorge Prado
Mendonça, Berenice Bilharinho de
Texto completo
Id: lil-418492
Autor: Berger, Karina; Billerbeck, Ana Elisa Correia; Costa, Elaine Maria Frade; Carvalho, Luciani Silveira; Arnhold, Ivo Jorge Prado; Mendonca, Berenice Bilharinho.
Título: Frequency of the allelic variant (Trp8Arg/Ile15Thr) of the luteinizing hormone gene in a Brazilian cohort of healthy subjects and in patients with hypogonadotropic hypogonadism
Fonte: Clinics;60(6):461-464, Dec. 2005. tab.
Idioma: en.
Resumo: OBJETIVO: Avaliar a freqüência da variante alélica (Trp8Arg/Ile15Thr) do gene da subunidade b do hormônio luteinizante em um grupo de brasileiros saudáveis e em pacientes portadores de hipogonadismo hipogonadotrófico.CASUÍSTICA E MÉTODOS: Duzentos e dois adultos (115 mulheres) com função sexual preservada e 48 pacientes (24 mulheres) portadoras de hipogonadismo hipogonadotrófico foram submetidos a estudo molecular utilizando técnicas de reação em cadeia da polimerase seguida por digestão enzimática com as enzimas de restrição Nco I (para detecção da mutação pontual Trp8Arg) e Fok I (para detecção da mutação pontual Ile15Thr). Os níveis basais de hormônio luteinizante e FSH, testosterona ou estradiol foram dosados em 37 indivíduos normais (21 mulheres) e 27 pacientes portadores de hipogonadismo hipogonadotrófico (13 mulheres) pelo método imunofluorométrico (hLH-Spec and hFSH-Spec, AutoDELFIA, Wallac Oy, Turku, Finland).RESULTADOS: A variante alélica (Arg8/Thr15) do gene da subunidade b do LH apresentou freqüência similar nos indivíduos saudáveis (14.4%) e nos pacientes portadores de hipogonadismo hipogonadotrófico (16.6%). Não houve interferência da variante alélica do gene da subunidade b do LH nos níveis de LH dos indivíduos normais e dos pacientes portadores de hipogonadismo hipogonadotrófico.CONCLUSÃO: Este estudo indica que a variante alélicaArg8/Thr15 do gene da subunidade b do LH é um polimorfismo comum na população brasileira (14.4%). A freqüência similar dessa variante em indivíduos saudáveis e em portadores de hipogonadismo hipogonadotrófico exclui o papel da variante na etiologia do hipogonadismo hipogonadotrófico.
Descritores: Frequência do Gene/genética
Hipogonadismo/genética
Hormônio Luteinizante Subunidade beta/genética
-Arginina Vasopressina/genética
Brasil
Distribuição de Qui-Quadrado
Estudos de Coortes
Fertilidade/genética
Hormônio Luteinizante Subunidade beta/sangue
Treonina/genética
Limites: Seres Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Responsável: BR1.1 - BIREME



página 1 de 3 ir para página          
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde