Base de dados : LILACS
Pesquisa : D08.622.200 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 5 [refinar]
Mostrando: 1 .. 5   no formato [Detalhado]

página 1 de 1

  1 / 5 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-618044
Autor: Bitencourt, C. S; Duarte, C. G; Azzolini, A. E. C. S; Assis-Pandochi, A. I.
Título: Alternative complement pathway and factor B activities in rats with altered blood levels of thyroid hormone
Fonte: Braz. j. med. biol. res = Rev. bras. pesqui. méd. biol;45(3):216-221, Mar. 2012. ilus, tab.
Idioma: en.
Resumo: Evaluating the activity of the complement system under conditions of altered thyroid hormone levels might help elucidate the role of complement in triggering autoimmune processes. Here, we investigated alternative pathway (AP) activity in male Wistar rats (180 ± 10 g) after altering their thyroid hormone levels by treatment with triiodothyronine (T3), propylthiouracil (PTU) or thyroidectomy. T3 and thyroxine (T4) levels were determined by chemiluminescence assays. Hemolytic assays were performed to evaluate the lytic activity of the AP. Factor B activity was evaluated using factor B-deficient serum. An anti-human factor B antibody was used to measure factor B levels in serum by radial immunodiffusion. T3 measurements in thyroidectomized animals or animals treated with PTU demonstrated a significant reduction in hormone levels compared to control. The results showed a reduction in AP lytic activity in rats treated with increasing amounts of T3 (1, 10, or 50 µg). Factor B activity was also decreased in the sera of hyperthyroid rats treated with 1 to 50 µg T3. Additionally, treating rats with 25 µg T3 significantly increased factor B levels in their sera (P < 0.01). In contrast, increased factor B concentration and activity (32 percent) were observed in hypothyroid rats. We conclude that alterations in thyroid hormone levels affect the activity of the AP and factor B, which may in turn affect the roles of AP and factor B in antibody production.
Descritores: Antitireóideos/farmacologia
Fator B do Complemento/metabolismo
Via Alternativa do Complemento/efeitos dos fármacos
Propiltiouracila/farmacologia
Tiroxina/sangue
Tri-Iodotironina/sangue
-Via Alternativa do Complemento/fisiologia
Hipertireoidismo/sangue
Hipertireoidismo/induzido quimicamente
Hipertireoidismo/imunologia
Hipotireoidismo/sangue
Hipotireoidismo/induzido quimicamente
Hipotireoidismo/imunologia
Medições Luminescentes
Ratos Wistar
Tireoidectomia
Limites: Animais
Masculino
Ratos
Tipo de Publ: Research Support, Non-U.S. Gov't
Responsável: BR1.1 - BIREME


  2 / 5 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Barbosa, José Elpídio
Texto completo
Id: lil-398466
Autor: Roxo Júnior, Pérsio; Ferriani, Virgínia Paes Leme; Teixeira, José Eduardo; Barbosa, José Elpídio.
Título: Complement levels in Brazilian children during and after meningococcal meningitis
Fonte: Clinics;60(2):127-130, Apr. 2005. tab.
Idioma: en.
Resumo: OBJETIVO: Avaliar a atividade funcional das vias clássica e alternativa do sistema complemento e os níveis de C3, C4 e fator B durante o primeiro episódio de infecção meningocócica e durante a convalescença. PACIENTES E MÉTODOS: Dez crianças brasileiras com idades entre 8 meses e 8 anos, admitidas de 1991 a 1993, com diagnóstico clínico-laboratorial de meningite meningocócica, foram estudadas durante infecção aguda (até 7 dias do diagnóstico) e no período de convalescença (entre 1 e 6 meses após). C3, C4 e fator B foram quantificados por nefelometria e a atividade lítica das vias clássica e alternativa foi avaliada por método cinético e expressa como tempo necessário para lisar 50% de uma suspensão de eritrócitos (T1/2, expresso em segundos). Baixos valores de T1/2 das vias clássica e alternativa se correlacionam com elevadas atividades de via clássica e via alternativa, respectivamente. RESULTADOS: Observaram-se diferenças significativas entre a atividade lítica da via alternativa durante a infecção e no período de convalescença (282 e 238 segundos, respectivamente, P= .01). Nenhuma diferença foi detectada nos outros parâmetros analisados. CONCLUSÕES: Na presença de meningite meningocócica a via alternativa é preferencialmente ativada, provavelmente devido à maior capacidade da endotoxina meningocócica para ativar esta via, in vivo.
Descritores: Complemento C3
Complemento C4
Fator B do Complemento/análise
Via Alternativa do Complemento/imunologia
Via Clássica do Complemento/imunologia
Meningite Meningocócica/imunologia
-Doença Aguda
Brasil
Ensaio de Atividade Hemolítica de Complemento
Convalescença
Meningite Meningocócica/sangue
Nefelometria e Turbidimetria
Valores de Referência
Limites: Seres Humanos
Lactente
Pré-Escolar
Criança
Tipo de Publ: Estudo Comparativo
Research Support, Non-U.S. Gov't
Responsável: BR1.1 - BIREME


  3 / 5 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Radominski, Sebastiäo Cesar
Id: lil-308755
Autor: Silva, Marilia Barreto Gameiro; Messias-Reason, Iara J. de; Cavalcanti, Ednéia Oliveira; Nogueira, Alf Rodrigues; Nisihara, Renato Mitsunori; Boaretti, Antônio Carlos; Radominski, Sebastião César.
Título: Variabilidade genética dos componentes C3 e BF do sistema complemento em lúpus eritematoso sistêmico / Genetic variability of complement components C3 and BF in systemic lupus erythematosus
Fonte: Rev. bras. reumatol;39(5):269-274, set.-out. 1999. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Objetivos - Analisar a variabilidade genética dos componentes C3 e BF do sistema complemento em pacientes brasileiros portadores de lúpus eritematoso sistêmico (LES) e as possíveis associações entre suas formas alotípicas e determinadas manifestações clínicas e laboratoriais da doença. Pacientes e métodos - O estudo foi realizado em 95 pacientes portadores de LES (88 mulheres e 7 homens, com variação etária de 14 a 57 anos, média de 30,18 anos), segundo os critérios de classificação do Colégio Americano de Reumatologia, e em 89 controles sadios. Os alótipos de C3 e de BF foram detectados no soro dos pacientes e controles através de eletroforese de alta voltagem em gel agarose, seguido de imunofixação com anticorpo específico. Resultados - Os alótipos de C3 e BF observados no presente estudo foram: C3S, C3F, C3SF, C3SS05 e BFS, BFF, BFSSF, BFSF1, BFSF075, BFSS07, BFF1. Os resultados obtidos demonstrarem aumento do alótipo BFF nos pacientes, quando comparados com os controles normais (p= 0,055; RR = 2,87); para os demais alótipos, não houve diferença signifiante quanto à sua distribuição. Menor frequência do alótipo BFS foi observada nos pacientes que apresentaram manifestações neurológicas, em relação aos que não as tiveram (p=0,059); RR = 0,28). Também nos pacientes que apresentaram serosites, observou-se frequência diminuída dos alótipos C3S e BFS, quando comparados com os que naõ apresentaram esta manifestação durante o curso da doença (p=0,036 para C3 e p=0,021 para BF; RR = 0,38 para ambos). Conclusões - A frequência diminuída de BFS nos pacientes com manifestações neurológicas e de C3S e BFS nos que apresentaram serosites no curso da doença sugere associação negativa e possível papel protetor desses alótipos no desenvolvimento dessas manifestações clínicas no LES. Os achados aqui descritos sugerem que a variabilidade genetica das proteínas C3 e BF do sistema complemento pode estar relacionada com o mecanismo etiopatogênico e com a expressão clínica do LES em pacientes brasileiros
Descritores: Convertases de Complemento C3-C5
Fator B do Complemento
Lúpus Eritematoso Sistêmico/etiologia
Polimorfismo Genético
Limites: Seres Humanos
Masculino
Feminino
Adolescente
Adulto
Meia-Idade
Responsável: BR396.3 - Biblioteca Setorial Umuarama


  4 / 5 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-302362
Autor: Espinosa Martínez, Edgardo; Hernández Padrón, Carlos; Losada Buchillón, Rafael; Mesa Cuervo, José R; Plasencia Temblón, Alelí; Cabrera Rojas, Humberto.
Título: Sistema del complemento e inmunocomplejo en el mieloma múltiple / Complement system and circulating immune complexes in multiple myeloma
Fonte: Rev. cuba. hematol. inmunol. hemoter;15(2):111-120, mayo-ago. 1999. tab.
Idioma: es.
Resumo: Se determinó la frecuencia de 29 antígenos HLA de los loci A y B en 20 pacientes con glaucoma primario de ángulo abierto diagnósticados en el Servicio de Oftalmología del Hospital General Docente ®Enrique Cabrera¼. Se utilizaron como controles 276 personas sanas. El antígeno HLA B35 mostró asociación positiva con un riesgo relativo (RR) de 5,3. Se obtuvo una frecuencia estadísticamente significativa con una p corregida (pc) <0,002 para el HLA B35 al compararla con controles normales no relacionados. El resto de los antígenos HLA estudiados no mostraron asociación
Descritores: Complexo Antígeno-Anticorpo
Complemento C3
Complemento C4
Fator B do Complemento
Via Alternativa do Complemento
Via Clássica do Complemento
Mieloma Múltiplo/imunologia
Limites: Seres Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Meia-Idade
Responsável: CU1.1 - Biblioteca Médica Nacional


  5 / 5 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-135836
Autor: Messias, Iara Taborda de; Petzl-Erles, Maria Luiza; Rehfeldt, Ian Robert; Lima, Marcilene Teixeira; Guerra, Leila Korazawa.
Título: Variability of complement factor B and complement component C3 among Guarani indians from Southern Brazil
Fonte: Rev. bras. genét = Braz. j. genet;16(3):803-9, Sept. 1993. tab.
Idioma: en.
Resumo: A variabilidade genética do fator B (BF) e do componente C3 do sistema complemento foi investigada numa populaçäo indígena Guarani do sul do Brasil. Foram analisados 70 indivíduos. As seguintes freqüências alélicas do loco BF foram observadas: BF*S=0,979, BF*F=0,014, BF*S05=0,007. A freqüência do alelo C3*S foi estimada em 100 por ciento. O alelo BF*S05 foi encontrado apenas em populaçöes sul-brasileiras, inclusive em índios Kaingang, o que indica que tenha se originado em indígenas sul-americanos. O baixo grau de polimorfismo de BF e o monomorfismo de C3, observado nos índios Guarani, estäo de acordo com os padröes de variabilidade observados em outras populaçöes ameríndias, esquimós e asiáticas.
Descritores: Complemento C3/genética
Fator B do Complemento/genética
Variação Genética
Índios Sul-Americanos
-Alelos
Brasil
Frequência do Gene
Fenótipo
Limites: Seres Humanos
Responsável: BR26.1 - Biblioteca Central



página 1 de 1
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde