Base de dados : LILACS
Pesquisa : D08.811.682.690.416.583.625 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 26 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 3 ir para página          

  1 / 26 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-797163
Autor: Rubab, Kaniz; Abbasi, Muhammad Athar; Rehman, Aziz-ur; Siddiqui, Sabahat Zahra; Ashra, Muhammad; Shaukat, Ayesha; Ahmad, Irshad; Lodhi, Muhammad Arif; Khan, Farman Ali; Shahid, Muhammad; Akhtar, Muhammad Nadeem.
Título: Convergent synthesis of new N-substituted 2-{[5-(1H-indol-3-ylmethyl)-1, 3, 4-oxadiazol-2-yl]sulfanyl}acetamides as suitable therapeutic agents
Fonte: Braz. j. pharm. sci;51(4):931-947, Oct.-Dec. 2015. tab.
Idioma: en.
Resumo: A series of N-substituted 2-{[5-(1H-indol-3-ylmethyl)-1,3,4-oxadiazol-2-yl]sulfanyl}acetamides (8a-w) was synthesized in three steps. The first step involved the sequential conversion of 2-(1H-indol-3-yl)acetic acid (1) to ester (2) followed by hydrazide (3) formation and finally cyclization in the presence of CS2 and alcoholic KOH yielded 5-(1H-indole-3-yl-methyl)-1,3,4-oxadiazole-2-thiol (4). In the second step, aryl/aralkyl amines (5a-w) were reacted with 2-bromoacetyl bromide (6) in basic medium to yield 2-bromo-N-substituted acetamides (7a-w). In the third step, these electrophiles (7a-w) were reacted with 4 to afford the target compounds (8a-w). Structural elucidation of all the synthesized derivatives was done by 1H-NMR, IR and EI-MS spectral techniques. Moreover, they were screened for antibacterial and hemolytic activity. Enzyme inhibition activity was well supported by molecular docking results, for example, compound 8q exhibited better inhibitory potential against α-glucosidase, while 8g and 8b exhibited comparatively better inhibition against butyrylcholinesterase and lipoxygenase, respectively. Similarly, compounds 8b and 8c showed very good antibacterial activity against Salmonella typhi, which was very close to that of ciprofloxacin, a standard antibiotic used in this study. 8c and 8l also showed very good antibacterial activity against Staphylococcus aureus as well. Almost all compounds showed very slight hemolytic activity, where 8p exhibited the least. Therefore, the molecules synthesized may have utility as suitable therapeutic agents...

Uma série de acetamidas 2-{[5-(1H-indol-3-ilmetil)-1,3,4-oxadiazol-2-il]sulfanila} N-substituídas (8a-w) foi sintetizada em três fases. A primeira etapa envolveu a conversão sequencial de ácido 2-(1H-indol-3-il)acético (1) a éster (2), seguido por hidrazida (3) e, finalmente, a e ciclização na presença de CS2 e KOH alcoólico produziu 5-(1H-indol-3-il- metil)-1,3,4-oxadiazole-2-tiol (4). Na segunda etapa, aminas arílicas/aralquílicas(5a-w) reagiram com brometo de 2-bromoacetila (6), em meio básico, para se obter acetamidas 2-bromo-N-substituídas (7a-w). Na terceira etapa, estes eletrófilos (7a- w) reagiram com 4, para se obter os compostos alvo (8a-w). A elucidação estrutural de todos os derivados sintetizados foi realizada por 1H-NMR, IR e técnicas de espectrometria de EI-MS. Além disso, eles foram submetidos a triagem de atividade antibacteriana e hemolítica. Análise da inibição enzimática foi bem apoiada pelos resultados de docking molecular. Por exemplo, o composto 8q exibiu melhor potencial inibitório contra α-glicosidase, e os compostos 8g e 8b exibiram, comparativamente, melhor inibição contra butirilcolinesterase (BChE) elipoxigenase (LOX), respectivamente. Do mesmo modo os compostos 8b e 8c mostraram excelente potencial antibacteriano contra SalmonellaTyphi, semelhante ao do ciprofloxacino, antibiótico padrão usado neste estudo. Os compostos 8c e 8l também mostraram excelente potencial antibacteriano contra Staphylococcus aureus . Quase todos os compostos mostraram pequena atividade hemolítica, sendo que o composto 8p apresentou menor atividade. Assim, as moléculas sintetizadas podem ter a sua utilidade como agentes terapêuticos adequados...
Descritores: Acetamidas/isolamento & purificação
Butirilcolinesterase/farmacologia
Lipoxigenase/farmacologia
-Anti-Helmínticos/farmacologia
Staphylococcus aureus/imunologia
Limites: Seres Humanos
Responsável: BR40.1 - DBD - Divisão de Biblioteca e Documentacão do Conjunto das Químicas


  2 / 26 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Texto completo
Id: lil-789076
Autor: Kumar, Raju Senthil; Rajkapoor, Balasubramanian; Perumal, Perumal; Kumar, Sekar Vinoth; Geetha, Arunachalam Suba.
Título: Beneficial effects of methanolic extract of Indigofera linnaei Ali. on the inflammatory and nociceptive responses in rodent models
Fonte: Braz. j. pharm. sci;52(1):113-123, Jan.-Mar. 2016. tab.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT Indigofera linnaei Ali. (Tamil Name: Cheppu Nerinjil) belongs to the family Fabaceae, used for the treatment of various ailments in the traditional system of medicine. In the present study, the beneficial effects of methanol extract of whole plant of I. linnaei (MEIL) were evaluated on inflammation and nociception responses in rodent models. In vitro nitric oxide (NO), lipoxygenase (LOX) and cyclooxygense (COX) inhibitory activities were also performed to understand the mode of action. MEIL at the dose of 200 & 400 mg/kg, p.o. significantly inhibited carrageenan induced rat paw volume and reduced the weight of granuloma in cotton pellet granuloma model. The results obtained were comparable with the standard drug aceclofenac. The anti-nociceptive effect of MEIL in mice was evaluated in hot plate and acetic acid induced writhing model. The plant extract significantly reduced the number of writhes and the analgesic effect was higher than that of the standard drug aspirin. However, the extract fails to increase the latency period in hot plate method suggesting that the extract produce nociception by peripheral activity. The extract produced inhibitory effect on NO, LOX and COX in concentration dependent manner. The extract exhibited pronounced and selective COX-2 inhibition. Altogether, these results suggested that the methanol extract of Indigofera linnaei could be considered as a potential anti-inflammatory and analgesic agent.

RESUMO Indigofera linnaei Ali pertence à família Leguminosae e é utilizada para o tratamento de várias doenças na medicina tradicional. No presente estudo, os efeitos benéficos do extrato metanólico da planta inteira de I. linnaei (MEIL) foram avaliados em respostas inflamatórias e nocicepção em modelos de roedores. Testes in vitro de atividade inibitória do óxido nítrico (NO), lipoxigenase (LOX) e ciclooxigenase (COX) também foram realizados para compreender o modo de ação. MEIL nas doses de 200 e 400 mg/kg, p.o. inibiu significativamente o volume da pata de rato induzido por carragenana e reduziu o peso do granuloma no modelo de pélete de algodão. Os resultados obtidos foram comparáveis ao do fármaco padrão, aceclofenaco. O efeito anti-nociceptivo de MEIL foi avaliado em camundongos no modelo de placa quente e de contorção induzida por ácido acético. O extrato da planta reduziu significativamente o número de contorções e o efeito analgésico foi maior do que o do fármaco padrão, ácido acetilsalicílico. Porém, o extrato não conseguiu aumentar o período de latência no método da placa quente, sugerindo que este produz nocicepção por atividade periférica. O extrato produziu efeito inibitório sobre o NO, LOX e COX dependente da concentração. O extrato exibiu inibição acentuada e seletiva da COX-2. No seu conjunto, estes resultados sugerem que o extrato metanólico de Indigofera linnaei poderia ser considerado como agente anti-inflamatório e analgésico potencial.
Descritores: Indigofera/classificação
Indigofera/efeitos dos fármacos
Roedores
-Analgésicos/análise
Anti-Inflamatórios/classificação
Lipoxigenase/análise
Óxido Nítrico/classificação
Plantas Medicinais/classificação
Limites: Ratos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  3 / 26 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-732522
Autor: Santos, Christian Fausto Moraes dos; Campos, Rafael Dias da Silva.
Título: Apontamentos acerca da Cadeia do Ser e o lugar dos negros na filosofia natural na Europa setecentista / Notes on the Chain of Being and the place of blacks in eighteenth-century European natural philosophy
Fonte: Hist. ciênc. saúde-Manguinhos;21(4):1215-1234, Oct-Dec/2014.
Idioma: pt.
Resumo: Por meio da análise de obras acadêmicas produzidas por filósofos naturais no século XVIII, pretendemos discutir algumas ideias recorrentes acerca da Grande Cadeia do Ser. Para tal, analisamos as relações entre filosofia e teologia natural no período. Reavaliamos ainda alguns elementos da Cadeia do Ser, investigando autores que discorreram sobre o tema em seus escritos. Por fim, elencamos um ponto específico das discussões setecentistas sobre a scala naturae, qual seja, as diversas e nem sempre convergentes ideias de que, a partir de características específicas, haveria diferenças entre os homens, bem como seu consequente lugar na Cadeia do Ser.

This examination of academic works produced by eighteenth-century natural philosophers discusses some recurring ideas about the Chain of Being. To this end, the article analyzes the relations between natural philosophy and theology during the period. It also re-evaluates some elements of the Chain of Being through an exploration of authors who addressed the topic in their writings. Lastly, it identifies a specific element within eighteenth-century discussions of scala naturae, to wit, the various and not always convergent ideas about whether there are differences between humans based on specific characteristics and, consequently, about the places they occupy in the chain of being.
Descritores: Hiperlipidemias/sangue
Ubiquinona/análogos & derivados
-Consumo de Bebidas Alcoólicas/efeitos adversos
Amidinas/farmacologia
Antídotos/metabolismo
Índice de Massa Corporal
Doença das Coronárias/sangue
Hipertensão/sangue
Peroxidação de Lipídeos/efeitos dos fármacos
Lipoxigenase/farmacologia
Hepatopatias/sangue
Oxirredução/efeitos dos fármacos
Estresse Oxidativo/efeitos dos fármacos
Estresse Oxidativo/fisiologia
Análise de Regressão
Fatores de Risco
Espectrofotometria
Fumar/efeitos adversos
Triglicerídeos/sangue
Ubiquinona/sangue
Ubiquinona/efeitos dos fármacos
Limites: Adulto
Feminino
Seres Humanos
Masculino
Meia-Idade
Tipo de Publ: Estudo Comparativo
Research Support, Non-U.S. Gov't
Responsável: BR1.1 - BIREME


  4 / 26 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-605696
Autor: Ferreira, Fabielle Negrão; Xavier, Eleda Maria Paixão; Pinto, Andréa Da Silva; Pompeu, Darly Rodrigues.
Título: Avaliação da atividade da lipoxigenase na castanha do Brasil (Bertholletia excelsa) / Evaluation of activity in Brazil nuts lipoxigenase (Bertholletia excelsa)
Fonte: Bol. Centro Pesqui. Process. Aliment;29(1):1-8, jan.-jun. 2011. graf.
Idioma: pt.
Resumo: Para determinar as condições ótimas de atividade da lipoxigenase (LOX) presente na castanha-do-brasil (Bertholletia excelsa) verificou-se sua atividade em função do pH em soluções tampão (pH 4,00; 5,00; 6,00; 6,50; 7,00; 8,00 e 9,00), variando-se o tipo de substrato (ácido linoleico e linolênico) e suas concentrações (1,00; 2,50; 5,00; 10,00; 15,00; 20,00 e 40,00 mM), bem como a concentração de extrato enzimático (0,50; 1,00; 1,50; 2,00; 2,50 e 3,00%). Monitorou-se a atividade da LOX pelo acompanhamento do aumento da absorbância a 234 nm durante 240 segundos, expressos em milimolar por segundo por grama (mM/s.g). Ambos os ácidos graxos estudados mostraram picos de atividade de LOX em pH 6,5 e concentração de substrato a 1,5 mM. Aplicando-se os dados experimentais à equação de Michaelis-Menten e da linearização de Lineawer-Burk, os valores obtidos para a constante de Michaelis-Menten (KM) e de velocidade enzimática máxima (VMAX) variaram entre: 0,164 a 0,169 mM e 0,083 a 0,093 mM/s.g, respectivamente. O ácido linoleico revelou-se o melhor substrato para a enzima e foi utilizado para determinação da atividade da LOX em função da concentração de enzima, que apresentou maior atividade a 3,00%.
Descritores: Bertholletia
Enzimas
Tecnologia de Alimentos
Lipoxigenase
Responsável: BR16.1 - Biblioteca de Ciências da Saúde


  5 / 26 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Venezuela
Texto completo
Id: lil-588713
Autor: Alasino, María Celia; Andrich, Oscar Daniel; Sabbag, Nora Guadalupe; Costa, Silvia Claudia; de la Torre, María Adela; Sánchez, Hugo Diego.
Título: Panificación con harina de arvejas (Pisum sativum) previamente sometidas a inactivación enzimática / Inactivated pea flour (Pisum sativum) in bread making
Fonte: Arch. latinoam. nutr;58(4):397-402, dic. 2008. graf, tab.
Idioma: es.
Resumo: La harina de arveja (Pisum sativum) es una fuente proteica de relativo bajo costo y escasamente utilizada en la elaboración de productos de consumo masivo. Su incorporación a la harina de trigo, en la elaboración de productos panificados, ofrece una buena alternativa para complementar un perfil de aminoácidos. En este trabajo se evalúa el efecto de la inactivación enzimática de la arveja sobre las características de los panes de molde formulados con niveles de sustitución de 5 por ciento, 10 por ciento y 15 por ciento. Se efectuaron determinaciones de proteínas y de lisina y por cálculo se obtuvieron los valores de score químico, siendo la lisina el aminoácido limitante. La evaluación sensorial se realizó con un panel de seis evaluadores entrenados y se aplicó el Análisis Descriptivo Cuantitativo. Los puntajes asignados por el panel fueron procesados estadísticamente mediante Análisis de Varianza al nivel de significación p = 0,05. La actividad residual de lipoxigenasa para el tratamiento térmico de un minuto fue de 48.6 por ciento mientras que para un minuto y medio resultó prácticamente nula (2.1 por ciento). En cuanto al efecto del tratamiento térmico de la arveja sobre el volumen específico, se aprecia que el mejor resultado se obtiene cuando el tiempo de tratamiento térmico es de un minuto. A su vez la valoración sensorial del panel asignó los mayores puntajes a los panes con nivel de sustitución de 5 por ciento de harina de arveja, para ambos tiempos de tratamiento térmico (1.0 y 1.5 min). Mayores porcentajes de harina de arveja producen un efecto negativo sobre el volumen y sobre los atributos sensoriales del pan.

Pea flour (Pisum sativum) is a relatively cheap protein source and it is scarcely utilized in making widely consumed products. It provides a good opportunity to improve the amino acidic profile. The purpose of this study was to determine the effect of the enzymatic inactivation of pea on bread characteristics, made with levels of 5, 10 and 15 percent of pea flour. Protein and lysine contents were determined and then chemical score obtained considering lysine as limiting amino acid. Sensory evaluation was carry out by six trained panelists using quantitative descriptive analysis (QDA) and analysis of variance (ANOVA) at p = 0.05. Residual lipoxygenase activity was 48.6 percent when heat treatment was made during 1 minute, and only 2.1 percent when the heat treatment was carry out during 1.5 minutes. Highest specific volumes of bread were obtained with pea flour treated during 1 minute. The sensory evaluation by panel determined that pea flour at a level of 5 percent could be successfully substituted for both heat treatments. But pea flour substitution at levels of 10 and 15 percent had adverse effects on specific volume and sensory characteristics.
Descritores: Pão
Farinha/análise
Lipoxigenase/análise
Lisina/análise
Ervilhas
-Nutrição em Saúde Pública
Tipo de Publ: Estudos de Avaliação
Responsável: VE1.1 - Biblioteca Humberto Garcia Arocha


  6 / 26 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-455007
Autor: Dortas Junior, Sérgio D; Pires, Gisele Viana.
Título: Asma induzida por aspirina / Aspirin-induced asthma
Fonte: Rev. bras. alergia imunopatol;29(4):161-166, jul.-ago. 2006. ilus.
Idioma: pt.
Resumo: Asma induzida por aspirina (AIA) é doença comum e freqüentemente subdiagnosticada. Aproximadamente 20% da população asmática é sensível à aspirina e a outros antiinflamatórios não hormonais (AINEs) e apresentam a tríade de rinossinusite com pólipos nasais, asma e hipersensibilidade à aspirina. A patogênese da AIA está associada às vias do metabolismo do ácido araquidânico: a via da lipo-oxigenase (LO) e a via da ciclo-oxigenase (CCX). Ao inibir a via da ciclo-oxigenase (CCX), a aspirina desvia os metabóhtos do ácido araquidânico para a via da LO. Isso leva à queda nos níveis de prostaglandina E2, associado ao aumento da síntese de leucotrienos cisteínicos (Cys-LT5). Os anti-leucotrienos são eficazes em bloquear a broncoconstrição provocada pela aspirina e são utilizados no tratamento desta condição. A dessensibilização tem papel importante no manejo da AIA, principalmente em pacientes que necessitam de profilaxia para doenças tromboembólicas, infarto agudo do miocárdio, e AVE. Esta revisão tem por objetivo dissertar sobre alguns aspectos atuais desta doença.
Descritores: Anti-Inflamatórios não Esteroides
Aspirina
Asma
Lipoxigenase
Prostaglandina-Endoperóxido Sintases
-Diagnóstico
Virulência
Limites: Seres Humanos
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR32.1 - Serviço de Biblioteca e Informação Biomédica


  7 / 26 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-419555
Autor: Correa, Mariangela.
Título: Determinantes microambientais da progressão do melanoma murino: contribuição da resposta inflamatória / Microenvironment factors in murine melanoma progression: contributions from the imflammatory response.
Fonte: São Paulo; s.n; 2005. [98] p.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade Federal de São Paulo. Escola Paulista de Medicina. Curso de Micro/Imuno/Parasito para obtenção do grau de Doutor.
Resumo: Doses subtumorigênicas de células (103) de melanoma murino Tm1 ou Tm5, (derivados da linhagem não tumorigênica, melan-a) apresentam progressão rápida após inoculação em conjunto com células apoptóticas, mas não com células necróticas. A coinjeção de células tumorais viáveis e células apoptóticas induz o aparecimento de um infiltrado inflamatório transitório, composto principalmente de neutrófilos e macrófagos. Neutrófilos e linfócitos 131 são importantes para a indução do crescimento tumoral neste modelo, ao contrário de linfócitos T. A utilização de animais geneticamente depletados do receptor 1 de bradicinina (BradBl R KO) mostrou que esta via de sinalização inflamatória é importante para a indução da resposta dependente de neutrófilos, e nestes animais há um atraso significativo na indução do crescimento tumoral. Além disso, LPS um potente agente inflamatório bacteriano, também induz o desenvolvimento tumoral quando associado a doses subtumorigênicas de melanoma. Enzimas da via do ácido araquidônico participam da indução da resposta inflamatória neste modelo através da ação da 5-lipooxigenase, já que seus inibidores (ácido cafeico e MK886) inibem a progressão tumoral induzida por células apoptóticas ou LPS. As ciclooxigenases COM e 2 não têm participação na promoção do crescimento tumoral, o que foi demonstrado com a utilização de inibidores específicos das ciclooxigenases, que não foram capazes de inibir o crescimento tumoral associado à resposta inflamatória...
Descritores: Bradicinina
Endotoxinas
Inflamação
Lipoxigenase
LEUCOTRIENO BABBREVIATIONS AS TOPIC
Melanoma
Neoplasias
Responsável: BR1.2 - Biblioteca Central
BR1.2; 9280


  8 / 26 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Costa, Neuza Maria Brunoro
Moreira, Maurílio Alves
Texto completo
Id: lil-363985
Autor: Monteiro, Márcia Regina Pereira; Costa, Neuza Maria Brunoro; Oliveira, Maria Goreti de Almeida; Pires, Christiano Vieira; Moreira, Maurílio Alves.
Título: Qualidade protéica de linhagens de soja com ausência do Inibidor de Tripsina Kunitz e das isoenzimas Lipoxigenases / Protein quality of soy lines lacking Kunitz's Trypsin Inhibitor and Lipoxygenase isozymes
Fonte: Rev. nutr;17(2):195-205, abr.-jun. 2004. tab.
Idioma: pt.
Resumo: OBJETIVO: Avaliar a qualidade protéica de farinhas de soja, que diferem entre si com relação à presença de lipoxigenases e/ou Inibidor de Tripsina Kunitz. MÉTODOS: Procedeu-se aos ensaios biológicos com ratos, em que foram avaliados a Razão da Eficiência Protéica, Razão Protéica Líquida, Utilização Protéica Líquida e a digestibilidade. Determinou-se a composição aminoacídica das farinhas e cálculo do Escore Químico Corrigido pela Digestibilidade. RESULTADOS: Os valores de Razão da Eficiência Protéica, Razão Protéica Líquida, Utilização Protéica Líquida para as variedades de soja foram inferiores aos valores obtidos para caseína. Para as farinhas sem Inibidor de Tripsina Kunitz foram obtidos valores de digestibilidade maiores que para as farinhas com Inibidor de Tripsina Kunitz, e esses foram bem próximos aos da caseína. Com relação ao teor aminoacídico, constatou-se que o aminoácido limitante dessa soja é lisina e não metionina, ao contrário do que aponta a literatura. CONCLUSAO: A eliminação genética do Inibidor de Tripsina Kunitz melhora consideravelmente a digestibilidade da proteína de soja. Os resultados do Escore Químico Corrigido pela Digestibilidade não indicaram diferença entre as farinhas sem Inibidor de Tripsina Kunitz das farinhas derivadas de linhagens com Inibidor de Tripsina Kunitz, como foi observado pelos resultados da digestibilidade in vivo.
Descritores: Feijão de Soja/química
Lipoxigenase
Inibidor da Tripsina de Soja de Kunitz
Proteínas de Vegetais Comestíveis
-Feijão de Soja/enzimologia
Farinha
Limites: Animais
Ratos
Responsável: BR13.3 - Biblioteca das Faculdades de Odontologia e Nutrição


  9 / 26 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-316734
Autor: Picanço-Diniz, D. L. W; Valença, M. M; Favaretto, A. L. V; Antunes-Rodrigues, J.
Título: Stimulatory effects of adenosine on prolactin secretion in the pituitary gland of the rat
Fonte: Braz. j. med. biol. res = Rev. bras. pesqui. méd. biol;35(7):855-860, July 2002. graf.
Idioma: en.
Projeto: FAPESP; . CNPq.
Resumo: We investigated the effects of adenosine on prolactin (PRL) secretion from rat anterior pituitaries incubated in vitro. The administration of 5-N-methylcarboxamidoadenosine (MECA), an analog agonist that preferentially activates A2 receptors, induced a dose-dependent (1 nM to 1 æM) increase in the levels of PRL released, an effect abolished by 1,3-dipropyl-7-methylxanthine, an antagonist of A2 adenosine receptors. In addition, the basal levels of PRL secretion were decreased by the blockade of cyclooxygenase or lipoxygenase pathways, with indomethacin and nordihydroguaiaretic acid (NDGA), respectively. The stimulatory effects of MECA on PRL secretion persisted even after the addition of indomethacin, but not of NDGA, to the medium. MECA was unable to stimulate PRL secretion in the presence of dopamine, the strongest inhibitor of PRL release that works by inducing a decrease in adenylyl cyclase activity. Furthermore, the addition of adenosine (10 nM) mimicked the effects of MECA on PRL secretion, an effect that persisted regardless of the presence of LiCl (5 mM). The basal secretion of PRL was significatively reduced by LiCl, and restored by the concomitant addition of both LiCl and myo-inositol. These results indicate that PRL secretion is under a multifactorial regulatory mechanism, with the participation of different enzymes, including adenylyl cyclase, inositol-1-phosphatase, cyclooxygenase, and lipoxygenase. However, the increase in PRL secretion observed in the lactotroph in response to A2 adenosine receptor activation probably was mediated by mechanisms involving regulation of adenylyl cyclase, independent of membrane phosphoinositide synthesis or cyclooxygenase activity and partially dependent on lipoxygenase arachidonic acid-derived substances
Descritores: Adenosina
Adeno-Hipófise
Prolactina
-Adenilil Ciclases
Lipoxigenase
Adeno-Hipófise
Prostaglandina-Endoperóxido Sintases
Ratos Wistar
Limites: Animais
Masculino
Ratos
Tipo de Publ: Research Support, Non-U.S. Gov't
Responsável: BR1.1 - BIREME


  10 / 26 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-285869
Autor: Fierro, I. M; Serhan, C. N.
Título: Mechanisms in anti-inflammation and resolution: the role of lipoxins and aspirin-triggered lipoxins
Fonte: Braz. j. med. biol. res = Rev. bras. pesqui. méd. biol;34(5):555-566, May 2001. ilus, tab.
Idioma: en.
Projeto: National Institutes of Health.
Resumo: Multicellular host responses to infection, injury or inflammatory stimuli lead to the formation of a broad range of chemical mediators by the host. The integrated response of the host is essential to health and disease; thus it is important to achieve a more complete understanding of the molecular and cellular events governing the formation and actions of endogenous mediators of resolution that appear to control the duration of inflammation. Lipoxins are trihydroxytetraene-containing lipid mediators that can be formed during cell-cell interactions and are predominantly counterregulators of some well-known mediators of inflammation. Since this circuit of lipoxin formation and action appears to be of physiological relevance for the resolution of inflammation, therapeutic modalities targeted at this system are likely to have fewer unwanted side effects than other candidates and current anti-inflammatory therapies. Here, we present an overview of the recent knowledge about the biosynthesis and bioactions of these anti-inflammatory lipid mediators
Descritores: Anti-Inflamatórios não Esteroides/uso terapêutico
Aspirina/uso terapêutico
Ácidos Hidroxieicosatetraenoicos/biossíntese
Mediadores da Inflamação
Inflamação/tratamento farmacológico
Lipídeos/biossíntese
-Ácidos Hidroxieicosatetraenoicos/imunologia
Mediadores da Inflamação/fisiologia
Inflamação/fisiopatologia
Lipoxigenase/biossíntese
Limites: Seres Humanos
Animais
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR1.1 - BIREME



página 1 de 3 ir para página          
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde