Base de dados : LILACS
Pesquisa : D09.698.373.400 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 772 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 78 ir para página                         

  1 / 772 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1042770
Autor: Ruiz, Nelson L. Moreno.
Título: Gestación y anticoagulación en válvula mecánica: un reto terapéutico / Pregnancy and anticoagulation in mechanical valves: A therapeutic challenge
Fonte: Rev. colomb. cardiol;25(5):327-332, sep.-oct. 2018. graf.
Idioma: es.
Resumo: Resumen La gestación en presencia de una válvula mecánica es un reto terapéutico tanto para el ginecólogo como para el cardiólogo, en vista de las complicaciones materno-fetales y mayor el riesgo de trombosis valvular. Medio siglo después del primer reporte de una gestación a término en este contexto, mucho se ha aprendido, pero persisten controversias importantes, de ahí que conocerlas sea fundamental para encontrar el tratamiento más balanceado.

Abstract Pregnancy and mechanical valves are a therapeutic challenge both for the gynaecologist and the cardiologist in view of the maternal-foetal complications, and the higher risk of valvular thrombosis. Half a century after the first report of a full term pregnancy in this context, much has been learned, but there are still significant controversies, which are essential to know about, in order to find the most balanced treatment.
Descritores: Próteses Valvulares Cardíacas
-Varfarina
Gravidez
Heparina
Heparina de Baixo Peso Molecular
Limites: Feminino
Gravidez
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: CO369.9 - SCC - Sociedad Colombiana de Cardiologia y Cirugía Cardiovascular


  2 / 772 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Chile
Texto completo
Id: biblio-902610
Autor: Rivera O, Gustavo; Corsi S, Oscar; Pavlovic J, Andrés; Aizman S, Andrés; Varas A, Pablo.
Título: Rivaroxaban para el tratamiento de la trombocitopenia inducida por heparina: caso clínico / Treatment of heparin-induced thrombocytopenia with rivaroxaban: case report
Fonte: Rev. méd. Chile;145(9):1213-1217, set. 2017. tab, graf.
Idioma: es.
Resumo: Heparin-induced thrombocytopenia (HIT) is immune-mediated. It occurs more frequently with unfractionated heparin (UFH) than with low molecular weight heparins (LMWH). It is associated with thromboembolic rather than hemorrhagic events, as opposed to thrombocytopenia of other etiologies. The key in therapy is the cessation of heparin and the start of another anticoagulant. We report a 58 years old female with HIT secondary to the use of Enoxaparin who was successfully managed with Rivaroxaban. Our goal is to report a novel therapy and provide the evidence that supports its use.
Descritores: Trombocitopenia/induzido quimicamente
Trombocitopenia/tratamento farmacológico
Heparina/uso terapêutico
Inibidores do Fator Xa/uso terapêutico
Rivaroxabana/uso terapêutico
Anticoagulantes/efeitos adversos
-Fatores de Risco
Resultado do Tratamento
Trombose Venosa/etiologia
Trombose Venosa/prevenção & controle
Limites: Humanos
Feminino
Pessoa de Meia-Idade
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Responsável: CL1.1 - Biblioteca Central


  3 / 772 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-970502
Autor: Souza, Paulo Vinícius Ramos; Guimarães, Patrícia Oliveira; Boros, Gustavo André Boeing; Soeiro, Alexandre de Matos.
Título: Angina instável e infarto agudo do miocárdio sem supradesnivelamento de ST: tratamento e prognóstico / Unstable angina and non-ST elevation myocardial infarction: treatmemt and prognosis
Fonte: Rev. Soc. Cardiol. Estado de Säo Paulo;28(4):403-408, out.-dez. 2018. tab, graf.
Idioma: en; pt.
Resumo: Objetivo: As doenças cardiovasculares são responsáveis pela principal causa de óbitos na população adulta mundial, sendo a síndrome coronariana aguda (SCA) a mais prevalente entre elas. Resultados: Sabemos que hoje, do ponto de vista epidemiológico, a coronariopatia aguda sem supradesnivelamento de ST tornou-se a forma mais frequente de apresentação clínica da SCA, aproximadamente, em 62% dos casos. Nos últimos anos, houve importantes avanços em relação à terapêutica antiplaquetária e anticoagu-lante capazes de reduzir a mortalidade associada à doença coronariana. Além disso, a estratificação invasiva precoce teve papel fundamental nesse incremento de prognóstico. Conclusão:Dessa forma, atualmente, a escolha terapêutica e de estratificação devem ser avaliadas individual

Cardiovascular diseases are the main cause of death in the adult population worldwide, with acute coronary syndrome (ACS) being the most prevalent. We know that, presently, from an epidemiological point of view, non-ST elevation ACS is the most frequent form of clinical presentation of ACS, in about 62% of cases. Recently, important advances regarding antiplatelet and anticoagulant therapy exist, capable of reducing mortality associated with coronary heart disease. Moreover, early invasive stratification has played a key role in the improvement in prognosis. Thus, the choice of therapy and stratification should be evaluated individually and can modify short- and long-term outcome
Descritores: Tratamento Farmacológico/métodos
Angina Instável/terapia
Infarto do Miocárdio/diagnóstico
-Prognóstico
Heparina/uso terapêutico
Doenças Cardiovasculares/diagnóstico
Aspirina/uso terapêutico
Fatores de Risco
Isquemia Miocárdica/complicações
Diabetes Mellitus
Eletrocardiografia/métodos
Síndrome Coronariana Aguda
Hemorragia
Anticoagulantes/uso terapêutico
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Pessoa de Meia-Idade
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR44.1 - Serviço de Biblioteca, Documentação Científica e Didática Prof. Dr. Luiz Venere Décourt


  4 / 772 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-916534
Autor: Nunes Filho, Antônio Carlos Bacelar; de Paola, Angêlo Amato Vicenzo; Lopes, Renato Delascio.
Título: Arritmias cardíacas na sala de emergência e UTI. Anticoagulação do paciente com FA aguda submetido a cardioversão: já podemos contar com os novos anticoagulantes orais? / Cardiac arrhythmias in the emergency room and ICU. Anticoagulation of the patient with acute af undergoing cardioversion: can we rely on the new oral antioagulants?
Fonte: Rev. Soc. Cardiol. Estado de Säo Paulo;28(3):286-290, jul.-ago. 2018. tab.
Idioma: en; pt.
Resumo: A fibrilação atrial (FA) é a arritmia cardíaca mais comum na população com uma prevalência de 1-2%, além disso, está associada a um risco, aproximadamente cinco vezes maior de acidente vascular cerebral do que na população em geral. A anticoagulação é a melhor maneira de prevenir os eventos tromboembólicos. A varfarina é utilizada há décadas como uma droga segura e eficaz, desde que rigorosamente controlada. Nos últimos anos, foram desenvolvidas novas classes de anticoagulantes orais: inibidores diretos da trombina e inibidores do fator Xa, conhecidos como anticoagulantes orais de ação direta (DOACs). Tanto a cardioversão elétrica quanto a cardioversão farmacológica estão associadas a um maior risco de eventos tromboembólicos durante o primeiro mês após o procedimento (5-7%). No entanto, com a utilização de nticoagulantes essa taxa é inferior a 1%. No presente artigo, faremos uma revisão das principais evidências científicas relacionadas ao uso da dabigatrana, rivaroxabana, apixabana e edoxabana durante a cardioversão e uma abordagem prática com o manejo antitrombótico em diferentes cenários clínicos (cardioversão em pacientes com uso prévio de DOACs, cardioversão em pacientes com FA com duração maior ou menor que 48 horas sem anticoagulação)

Atrial fibrillation (AF) is the most common cardiac arrhythmia in clinical practice with a prevalence of 1-2%, and is associated with an almost 5-fold increase in the risk of stroke compared to the general population. Anticoagulation is the best way to prevent thromboembolic events. Warfarin has been used for decades as a safe and effective drug, provided it is strictly controlled. In recent years, new classes of oral anticoagulants have been developed: direct thrombin inhibitors and factor Xa inhibitors, known as direct oral anticoagulants (DOACs). Both electrical and pharmacological cardioversion are associated with an increased risk of thromboembolic events during the first month after the procedure (5-7%). However, with the use of anticoagulants, this rate is less than 1%. In this article, we will review the main scientific evidence related to the use of dabigatran, rivaroxaban, apixaban and edoxaban during cardioversion and a practical approach with antithrombotic management in different clinical scenarios (cardioversion of patients in previous use of DOACs, cardioversion of patients not using oral anticoagulants with episodes of AF longer or shorter than 48 h)
Descritores: Arritmias Cardíacas
Fibrilação Atrial
Cardioversão Elétrica
Emergências
Unidades de Terapia Intensiva
Anticoagulantes/uso terapêutico
-Tromboembolia/terapia
Varfarina/efeitos adversos
Varfarina/uso terapêutico
Heparina/efeitos adversos
Heparina/uso terapêutico
Fator Xa
Terapia Trombolítica/métodos
Prevalência
Revisão
Acidente Vascular Cerebral/complicações
Rivaroxabana/uso terapêutico
Hemorragia
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR44.1 - Serviço de Biblioteca, Documentação Científica e Didática Prof. Dr. Luiz Venere Décourt


  5 / 772 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-916531
Autor: Scuotto, Frederico; Voss, Themissa Helena; Paul, Luiz Carlos; Fenelon, Guilherme; Figueiredo, Márcio Jansen de Oliveira.
Título: Arritmias na sala de emergência e UTI. Taquicardias de QRS estreito: fundamentos para a abordagem / Arrythmias in the emergency room and ICU Narrow QRS rachycardias: bases for clinical approach
Fonte: Rev. Soc. Cardiol. Estado de Säo Paulo;28(3):276-285, jul.-ago. 2018. tab, ilus, graf.
Idioma: en; pt.
Resumo: As taquicardias de QRS estreito apresentam origem supraventricular. O histórico clínico, exame físico e eletrocardiograma na sala de emergência constituem-se nas principais ferramentas para o tratamento do quadro. As taquicardias que apresentam instabilidade hemodinâmica devem ser, imediatamente, revertidas através de cardioversão elétrica sincronizada. Aquelas que se apresentam como estáveis hemodinamicamente podem, se regulares, ser tratadas através de manobras vagais ou através do uso de fármacos endovenosos. Se irregulares, podem caracterizar fibrilação e flutter atrial, sendo, então, avaliados a duração do episódio e o risco de tromboembolismo para determinar não apenas a necessidade de anticoagulação, mas também a estratégia para tratamento do quadro, seja através do controle da frequência cardíaca ou do controle do ritmo, este último podendo ser alcançado através do uso de fármacos (propafenona oral ou amiodarona endovenosa) ou da cardioversão elétrica sincronizada. Dessa forma, o papel do clínico na sala de emergência é fundamental para garantir a condução adequada dos episódios de taquicardia supraventricular, especialmente, na prevenção ou pronta intervenção em caso de deterioração hemodinâmica relacionada ao quadro

Narrow QRS tachycardias are supraventricular in origin. The clinical history, physical exam, and electrocardiogram in the emergency room are the main tools used to manage this condition. Tachycardias that present haemodynamic instability must be promptly reverted through synchronized electrical cardioversion. Those that present haemodynamic stability may be treated with vagal maneuvers or intravenous drugs. If irregular, they may take the form of atrial fibrillation or atrial flutter, and in this case, the duration of the episode and the thromboembolic risk are evaluated to determine not only the need for anticoagulation, but also the treatment strategy, whether through heart rate or rhythm control. The latter may be achieved through the use of drugs (oral propafenone or intravenous amiodarone) or synchronized electrical cardioversion. The role of the clinician in the emergency room is therefore fundamental in ensuring adequate conduct of episodes of supraventricular tachycardia, especially in prevention or prompt intervention in case of haemodynamic deterioration related to the condition
Descritores: Arritmias Cardíacas/diagnóstico
Terapêutica
Taquicardia Supraventricular/diagnóstico por imagem
Emergências
-Fibrilação Atrial
Propafenona/efeitos adversos
Propafenona/uso terapêutico
Bloqueio de Ramo/diagnóstico
Cardioversão Elétrica/métodos
Diagnóstico por Imagem/métodos
Heparina/efeitos adversos
Heparina/uso terapêutico
Verapamil/efeitos adversos
Verapamil/uso terapêutico
Adenosina/efeitos adversos
Adenosina/uso terapêutico
Prevalência
Eletrocardiografia/métodos
Amiodarona/uso terapêutico
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Pessoa de Meia-Idade
Idoso
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR44.1 - Serviço de Biblioteca, Documentação Científica e Didática Prof. Dr. Luiz Venere Décourt


  6 / 772 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-344687
Autor: Mangione, José Armando; Mauro, Maria Fernanda Z; Moscoso, Isaac.
Título: Terapia adjunta após intervenções coronárias / Adjuntive therapeutics following percutaneous coronary interventions
Fonte: Rev. Soc. Cardiol. Estado de Säo Paulo;12(2):205-219, Mar-Abr. 2002. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Atualmente, a terapia farmacológica adjunta é essencial para a obtenção de bons resultados com o tratamento percutâneo. Destacam-se os agentes antiagregantes plaquetários, que reduziram a taxa de trombose subaguda dos stents coronários para valores inferiores a 1 por cento. Nas síndromes coronárias agudas, os inibidores da glicoproteína Ilb/llla proporcionaram evolução mais favorável, principalmente para os pacientes de médio e alto riscos. O adequado manuseio clínico e os grandes avanços na terapêutica contra a reestenose coronária, demonstrados em recentes estudos com os stents recober- tos, proporcionarão evolução clínica altamente favorável para a maioria dos pacientes portadores de doença obstrutiva arterial coronária...
Descritores: Doença das Coronárias
Inibidores da Agregação Plaquetária
-Probucol
Heparina
Hirudinas
Nitroglicerina
Reestenose Coronária
Responsável: BR44.1 - Serviço de Biblioteca, Documentação Científica e Didática Prof. Dr. Luiz Venere Décourt


  7 / 772 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-796514
Autor: Modolo, Rodrigo; Coelho, Otávio Rizzi.
Título: Terapia antitrombótica na fase aguda das síndromes coronarianas aguda / Antithrombotic therapy in acute phase of acute coronary syndrome
Fonte: Rev. Soc. Cardiol. Estado de Säo Paulo;26(2):105-111, abr.-jun.2016. tab, ilus.
Idioma: pt.
Resumo: A morbidade e a mortalidade nas síndromes coronarianas agudas – causadas principalmente pela instabilidade da placa aterosclerótica, levando à formação de trombos – foi bastante reduzida com o advento de antiplaquetários, antitrombóticos e revascularização precoce. Hoje, dispomos de quatro antitrombóticos para uso nestas condições: a heparina não fracionada, a de baixo peso molecular, o fondaparinux e a bivalirudina – sendo apenas as três primeiras disponíveis no Brasil. Como são agentes antiocoagulantes, o risco de sangramento não é desprezível e deve ser apropriadamente dosado com o fim de trazer o máximo benefício antitrombótico, sem grande risco hemorrágico. Nesta revisão sumarizamos o atual estado da arteno uso de antitrombóticos no Brasil...

Morbidity and mortality in the acute coronary syndromes – caused in the majorly by atherosclerotic plaque instability, with consequent thrombus formation – was drastically reduced by the advent of antiplatelet and antithrombotic agents, and by early revascularization. Nowadays, we have 4 antithrombotic agents: unfractionated heparin, low molecular weight heparin, fondaparinux and bivalirudin – with only the first 3 available in Brazil. As they comprise anticoagulant effects, the risk of bleedingis high and must be taken into account when prescribed, in order to bring the greater benefits without higher bleeding risk. In this review we summarized the current state of the art about the use of these agents in our country...
Descritores: Fibrinolíticos/administração & dosagem
Placa Aterosclerótica/complicações
Placa Aterosclerótica/terapia
Síndrome Coronariana Aguda/terapia
Trombose/terapia
-Angioplastia/métodos
Enoxaparina/administração & dosagem
Fatores de Risco
Heparina/administração & dosagem
Inibidores da Agregação Plaquetária/administração & dosagem
Protaminas/administração & dosagem
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR44.1 - Serviço de Biblioteca, Documentação Científica e Didática Prof. Dr. Luiz Venere Décourt


  8 / 772 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-788853
Autor: Silva, Célia Maria Camelo; Azevedo, Luciana Silveira Nina de; Carvalho, Antônio Carlos Camargo de.
Título: Indicações atuais para anticoagulacão em crianças com Cardiopatias Congênitas / Current indications for anticoagulation in children with Congenital Heart Disease
Fonte: Rev. Soc. Cardiol. Estado de Säo Paulo;25(3):126-133, jul.-set. 2015.
Idioma: pt.
Resumo: Os avanços nas técnicas cirúrgicas e manejo clínico aumentaram a sobrevida das crianças com cardiopatia congênita. Eventos tromboembólicos representam importante causa de morbimortalidade nestes pacientes, principalmente no pós-operatório da cirurgia de Fontan e implante de próteses, acrescido do risco adicional do seu tratamento. Particularidades próprias da idade, fatores hemodinâmicos e limitações na investigação de trombose contribuem para a dificuldadede definir diretrizes para anticoagulação em crianças. Os medicamentos mais usados na fase aguda são: heparina não fracionada e de baixo peso molecular, enquanto em longo prazo os antagonistas da vitamina K, principalmente a varfarina. O manejo seguro de anticoagulação nesta faixa etária é dificultado pela estreita faixa terapêutica, interação alimentar, uso simultâneo de vários medicamentos, além da dificuldade de punção venosa frequente e, com frequência os níveis desejáveis não são atingidos. Ainda faltam dados que deem suporte para recomendação de anticoagulação em crianças. Os novos anticoagulantes como os inibidores diretos da trombina e os inibidores seletivos do fator Xa, são empregados em adultos, principalmente com fibrilação atrial, o uso pediátrico ainda não está definido. Esta revisão sumariza as indicações atuais do uso de anticoagulantes e antiagregantes plaquetários em crianças com cardiopatia congênita.

Advances in surgical techniques and clinical management have led to increased survival ofchildren with congenital heart disease. Thromboembolic events represent a major cause of morbidity and mortality in these patients, particularly following Fontan surgery and the implantation of prosthesis, added to the risk of their treatment. Characteristics such as age, hemodynamic factors and limitations in the investigation of thrombosis have contributed to the difficulty of defining guidelines for anticoagulation in children. The most commonly used medications in the acute phase are and low molecular weight heparin, and in the long term, vitamin K antagonists, particularly warfarin. The safe management of anticoagulation in this age range is hindered by the narrow therapeutic range, food interactions, simultaneous use of other medications, and the difficulty of frequent venous puncture. As a result, the desired levels are often not reached. There is also a lack of data to support the recommendation of anticoagulation in children. The pediatric use of the new anticoagulants, such as direct thrombin inhibitors and selective factor Xa inhibitors used in adults, particularly with atrial fibrillation, is not yet defined. This review summarizes the current indications of the use of anticoagulants and platelet antiaggregants in children with congenital heart disease.
Descritores: Anticoagulantes/administração & dosagem
Cardiopatias Congênitas/fisiopatologia
Cardiopatias Congênitas/terapia
Criança
Trombose
-Circulação Extracorpórea/métodos
Fatores de Risco
Heparina/administração & dosagem
Procedimento de Blalock-Taussig/métodos
Terapia Trombolítica/efeitos adversos
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Recém-Nascido
Criança
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR44.1 - Serviço de Biblioteca, Documentação Científica e Didática Prof. Dr. Luiz Venere Décourt


  9 / 772 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-875326
Autor: Darrieux, Francisco; Wu, Tan Chen.
Título: Terapia anticoagulante na ablação e cardioversão elétrica da fibrilação atrial / Anticoagulant therapy in ablation and electric cardioversion of atrial ibrillation
Fonte: Rev. Soc. Cardiol. Estado de Säo Paulo;27(3):205-210, jul.-set. 2017. tab.
Idioma: pt.
Resumo: tratamento da FA, os pacientes podem ser submetidos a atendimentos eletivos ou de emergência para a reversão do ritmo, incluindo a cardioversão química ou elétrica, bem como o tratamento intervencionista de ablação por cateter, visando a melhora dos sintomas e da qualidade de vida. Em todas as modalidades do tratamento, a terapia anticoagulante oral (ACO) é um dos pilares do tratamento da FA, indispensável para a prevenção de eventos tromboembólicos. A incorporação dos chamados "anticoagulantes de ação direta" (DOAC) no arsenal do tratamento representou um novo paradigma, com estudos randomizados controlados e as evidências de mundo real demonstrando resultados de eficácia e segurança comparáveis com relação à varfarina, com a vantagem de menor interação medicamentosa e alimentar e menor risco de hemorragias catastróficas. O uso de DOAC para o manejo de pacientes que serão submetidos ao procedimento de ablação por cateter para o tratamento intervencionista da FA ou cardioversão elétrica/química é hoje uma realidade cada vez mais presente e tem respaldo dos estudos randomizados controlados e das experiências em vários centros hospitalares mundiais, com esquema e programação mais simples e melhor comodidade no manejo da anticoagulação

Atrial fibrillation (AF) is the most frequent sustained arrhythmia in clinical practice. During the course of AF, patients may be submitted to elective or emergency approaches for rhythm reversal, including pharmacological or electrical cardioversion, as well interventional treatment with catheter ablation, to improve the symptoms and quality of life. In all treatment modalities, it is important to emphasize that oral anticoagulant therapy (OAC) is one of the pillars of AF treatment, and is indispensable for preventing thromboembolic events. The incorporation of so-called "direct oral anticoagulants" (DOACs) into the arsenal of treatment represented a new paradigm, with randomized controlled trials and real-world clinical evidence demonstrating comparable efficacy and safety to warfarin, with the advantage of less drug and food interaction and less risk of catastrophic bleeding. The use of DOACs for the management of patients undergoing catheter ablation for interventional AF treatment or electrical/pharmacological cardioversion is increasingly used and supported by randomized controlled trials and experiences in several worldwide hospital centers, with a simpler regimen and programming and easier management of anticoagulation
Descritores: Fibrilação Atrial/diagnóstico
Cardioversão Elétrica/métodos
Ablação por Cateter/métodos
Anticoagulantes/uso terapêutico
-Arritmias Cardíacas/diagnóstico
Arritmias Cardíacas/terapia
Tromboembolia/diagnóstico
Tromboembolia/terapia
Heparina/administração & dosagem
Heparina/uso terapêutico
Fatores de Risco
Fatores Etários
Ecocardiografia Transesofagiana/métodos
Rivaroxabana/uso terapêutico
Dabigatrana/uso terapêutico
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Pessoa de Meia-Idade
Responsável: BR44.1 - Serviço de Biblioteca, Documentação Científica e Didática Prof. Dr. Luiz Venere Décourt


  10 / 772 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-875344
Autor: Précoma, Dalton B.
Título: Terapia anticoagulante no tromboembolismo venoso / Anticoagulant therapy in venous thromboembolism
Fonte: Rev. Soc. Cardiol. Estado de Säo Paulo;27(3):211-216, jul.-set. 2017. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Introdução: O tromboembolismo venoso (TEV), incluindo a embolia pulmonar (EP) e a trombose venosa profunda (TVP), é a terceira causa de mortalidade em todo o mundo. O diagnóstico ainda é subestimado nas emergências. Os fatores desencadeantes são bem definidos, o que auxilia a estratificação de risco e o diagnóstico de TEV provocada ou não e influenciará muito o tempo de tratamento. O aumento do ventrículo direito e de marcadores biológicos tem desempenhado grande papel no prognóstico. O quadro clínico é bem definido e tem várias ferramentas, tanto para o diagnóstico como para a estratificação de risco, tais como os critérios de Wells e de Genebra, além de outros. Os exames complementares atualmente estão bem definidos, com a angiografia pulmonar sendo o padrão de referência; porém, com a melhora da tecnologia e a alta sensibilidade e especificidade, a angiotomografia computadorizada ocupou um lugar de destaque. Outros exames ainda são importantes em várias situações, como o D-dímero e outros biomarcadores, a radiografia de tórax, a cintilografia de perfusão/ventilação, eletrocardiograma, ecocardiografia e doppler venoso de membros inferiores. Método: Neste artigo, revisamos aspectos básicos de epidemiologia, diagnóstico e estratificação de risco. O foco principal foi o tratamento com a terapia anticoagulante, sobre a qual revisamos os seis estudos clínicos descritos entre 2009 e 2013, que abordam os novos anticoagulantes orais, hoje denominados anticoagulantes orais diretos. Esses estudos têm desenhos diferentes, com três deles começando com anticoagulantes orais desde o início do quadro agudo de TVP e EP (rivaroxabana e edoxabana). Os outros três iniciaram com enoxaparina e varfarina durante os primeiros dias e depois seguiram com a medicação do grupo em avaliação (dabigatrana e apixabana). Resultados: Nos estudos analisados, todos obtiveram uma redução (valor de p de não inferioridade) dos eventos de recorrência de TEV com relação à varfarina. Nos desfechos de segurança, definidos como sangramento fatal, clinicamente relevante e outros, os novos anticoagulantes orais obtiveram uma diminuição significativa. Conclusões: Os anticoagulantes orais diretos tiveram redução da recorrência de eventos tromboembólicos (periférico e pulmonar), com redução significativa dos índices de sangramentos fatais ou não. A segurança coloca-os como opção segura e eficaz para o tratamento desses pacientes com risco baixo e intermediário de TEV

Introduction: Venous thromboembolism (VTE), including pulmonary embolism (PE) and deep vein thrombosis (DVT), is the third leading cause of death worldwide. The diagnosis is still underestimated in emergencies. The triggering factors are well defined, which assists in the stratification of risk and in the diagnosis of VTE, whether provoked or not, and will greatly influence the treatment time. Increased right ventricle and biological markers have played a large role in the prognosis. The clinical features are well defined, and there are various tools for diagnosis and for risk stratification, such as the Wells and Geneva criteria, among others. Complementary exams are now well defined, with pulmonary angiography being the gold standard, but with improved technology and high sensitivity and specificity, computerized angiotomography has played a prominent role. Other exams are still important in certain situations, such as D-dimer and other biomarkers, chest radiography, perfusion/ventilation scintigraphy, electrocardiogram, echocardiography, and lower limb venous Doppler. Method: In this article we review basic aspects of epidemiology, diagnosis, and risk stratification. The main focus was treatment with anticoagulant therapy, under which we reviewed the six clinical studies described between 2009 and 2013 that address the new oral anticoagulants, now called direct oral anticoagulants. These studies have different designs; three of them start with oral anticoagulants from the onset of acute DVT and PE (rivaroxaban and edoxaban), and the other three start with enoxaparin and warfarin during the first days and then with the medication of the study group being evaluated (dabigatran and apixaban). Results: In the analyzed studies, all of them obtained a reduction (non-inferiority p-value) of the events of VTE recurrence in relation to warfarin. In the safety outcomes, defined as clinically relevant fatal bleeding and others, the new oral anticoagulants achieved a significant reduction. Conclusions: Direct oral anticoagulants had a reduction in the recurrence of thromboembolic events (peripheral and pulmonary), with a significant reduction in rates of fatal or non-fatal bleeding. Their safety makes them a reliable and effective option for the treatment of these patients, with low and intermediate risk of VTE
Descritores: Embolia Pulmonar/diagnóstico
Embolia Pulmonar/terapia
Tromboembolia Venosa/mortalidade
Tromboembolia Venosa/terapia
Anticoagulantes/uso terapêutico
-Prognóstico
Varfarina/uso terapêutico
Heparina/uso terapêutico
Radiografia Torácica/métodos
Fatores de Risco
Fatores Etários
Extremidade Inferior/diagnóstico por imagem
Eletrocardiografia/métodos
Angiografia por Tomografia Computadorizada/métodos
Ventrículos do Coração/fisiopatologia
Hemorragia
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Responsável: BR44.1 - Serviço de Biblioteca, Documentação Científica e Didática Prof. Dr. Luiz Venere Décourt



página 1 de 78 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde