Base de dados : LILACS
Pesquisa : D12.776.157.530.450.074.500 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 3 [refinar]
Mostrando: 1 .. 3   no formato [Detalhado]

página 1 de 1

  1 / 3 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-751413
Autor: Reis, Marcio Augusto Correia Rodrigues dos; Baroni, Ronaldo Hueb.
Título: Liver-specific magnetic resonance contrast medium in the evaluation of chronic liver disease / Aplicações do contraste hepato-específico de ressonância magnética nas hepatopatias crônicas
Fonte: Einstein (Säo Paulo);13(2):326-329, Apr-Jun/2015. graf.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT The hepatobiliary-specific contrast medium (gadoxetic acid – Primovist®) is primarily used to improve detection and characterization of focal hepatic lesions, such as in chronic liver disease patients with suspected hepatocellular carcinoma. Since the contrast medium is selectively taken up by functioning hepatocytes in the late hepatobiliary phase, it helps to detect typical hepatocellular carcinoma, which show low signal intensity on this phase. This imaging feature also assists in differentiating regenerative/dysplastic nodules from early hepatocellular carcinomas (with over 90% accuracy), as well as hypervascular hepatocellular carcinomas from arterial pseudo-enhancement foci. Future perspectives include its use in quantification of hepatic function and fibrosis.

RESUMO O contraste hepato-específico (ácido gadoxético – Primovist®) tem como utilidade principal melhorar a detecção e a caracterização de lesões hepáticas focais, por exemplo, em hepatopatas crônicos com suspeita de hepatocarcinoma. Por apresentar captação seletiva por hepatócitos funcionantes na fase hepatobiliar tardia, auxilia na detecção de hepatocarcinomas típicos – a maioria dos quais apresentando hipossinal nessa fase. Essa característica de imagem também auxilia na diferenciação entre nódulos regenerativos/ displásicos e hepatocarcinomas precoces (com mais de 90% de acurácia), e entre hepatocarcinomas hipervascularizados e focos de pseudorrealce arterial. Perspectivas futuras promissoras incluem sua utilização na quantificação de função e de fibrose hepáticas.
Descritores: Meios de Contraste
Carcinoma Hepatocelular/diagnóstico
Gadolínio DTPA
Neoplasias Hepáticas/diagnóstico
Imagem por Ressonância Magnética/métodos
-Doença Crônica
Carcinoma Hepatocelular/patologia
Meios de Contraste/farmacocinética
Diagnóstico Diferencial
Gadolínio DTPA/farmacocinética
Aumento da Imagem/métodos
Cirrose Hepática/patologia
Neoplasias Hepáticas/patologia
Especificidade de Órgãos
Transportadores de Ânions Orgânicos
Sensibilidade e Especificidade
Limites: Animais
Seres Humanos
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR1.1 - BIREME


  2 / 3 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-690066
Autor: Liu, Jiebo; Long, Jun; Zhang, Shaofang; Fang, Xiaoyan; Luo, Yuyuan.
Título: Impacto dos polimorfismos genéticos SLCO1B1 sobre a hiperbilirrubinemia neonatal: revisão sistemática com metanálise / The impact of SLCO1B1 genetic polymorphisms on neonatal hyperbilirubinemia: a systematic review with meta-analysis
Fonte: J. pediatr. (Rio J.);89(5):434-443, set.-out. 2013. tab.
Idioma: pt.
Resumo: OBJETIVO: Determinar se três variantes (388 G>A, 521 T>C, 463 C>A) do membro 1B1 da família de transportadores de ânions orgânicos portadores de solutos (SLCO1B1) se associam à hiperbilirrubinemia neonatal. FONTE DE DADOS: Foi realizada busca na Infraestrutura do Conhecimento Nacional da China e em MEDLINE. A revisão sistemática com metanálise incluiu estudos genéticos que avaliaram a associação entre hiperbilirrubinemia neonatal e as variantes 388 G>A, 521 T>C, 463 C>A de SLCO1B1 entre janeiro de 1980 e dezembro de 2012. Foi realizada seleção e extração de dados por dois analistas, de forma independente. SUMÁRIO DOS ACHADOS: Foram incluídos dez artigos no estudo. Os resultados revelaram que SLCO1B1 388 G>A se associa a um aumento do risco de hiperbilirrubinemia neonatal (OR< 1,39; IC 95%: 1,07 a 1,82) em recém-nascidos chineses, mas não em recém-nascidos caucasianos, tailandeses, latino-americanos ou malaios. A mutação SLCO1B1 521 T>C mostrou baixo risco de hiperbilirrubinemia neonatal em recém-nascido chineses, e não foram encontradas associações importantes no Brasil nem em recém-nascidos caucasianos, asiáticos, tailandeses e malaios. Não houve diferenças significativas da SLCO1B1 463 C>A entre o grupo com hiperbilirrubinemia e o grupo controle. CONCLUSÃO: O estudo mostrou que a mutação 388 G>A do gene SLCO1B1 é fator de risco para desenvolver hiperbilirrubinemia neonatal em recém-nascidos chineses, mas não em populações caucasianas, tailandesas, brasileiras ou malaias; a mutação SLCO1B1 521 T>C fornece proteção de hiperbilirrubinemia neonatal em recém-nascidos chineses, mas não nas populações caucasianas, tailandesas, brasileiras ou malaias.

OBJECTIVE: To determine whether three variants (388 G>A, 521 T>C, and 463 C>A) of the solute carrier organic anion transporter family member 1B1 (SLCO1B1) are associated with neonatal hyperbilirubinemia. DATA SOURCE: The China National Knowledge Infrastructure and MEDLINE databases were searched. The systematic review with meta-analysis included genetic studies which assessed the association between neonatal hyperbilirubinemia and 388 G>A, 521 T>C, and 463 C>A variants of SLCO1B1 between January of 1980 and December of 2012. Data selection and extraction were performed independently by two reviewers. SUMMARY OF THE FINDINGS: Ten articles were included in the study. The results revealed that SLCO1B1 388 G>A is associated with an increased risk of neonatal hyperbilirubinemia (OR, 1.39; 95% CI, 1.07-1.82) in Chinese neonates, but not in white, Thai, Latin American, or Malaysian neonates. The SLCO1B1 521 T>C mutation showed a low risk of neonatal hyperbilirubinemia in Chinese neonates, while no significant associations were found in Brazilian, white, Asian, Thai, and Malaysian neonates. There were no significant differences in SLCO1B1 463 C>A between the hyperbilirubinemia and the control group. CONCLUSION: This study demonstrated that the 388 G>A mutation of the SLCO1B1 gene is a risk factor for developing neonatal hyperbilirubinemia in Chinese neonates, but not in white, Thai, Brazilian, or Malaysian populations; the SLCO1B1 521 T>C mutation provides protection for neonatal hyperbilirubinemia in Chinese neonates, but not in white, Thai, Brazilian, or Malaysian populations.
Descritores: Hiperbilirrubinemia Neonatal/genética
Transportadores de Ânions Orgânicos/genética
Polimorfismo Genético/genética
-Grupo com Ancestrais do Continente Asiático/genética
Brasil
Estudos de Casos e Controles
Estudos de Coortes
China/etnologia
Grupo com Ancestrais do Continente Europeu/genética
Genótipo
Malásia
Mutação/genética
Fatores de Risco
Tailândia
Turquia
Estados Unidos
Limites: Seres Humanos
Recém-Nascido
Tipo de Publ: Metanálise
Revisão
Responsável: BR1.1 - BIREME


  3 / 3 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Chile
Texto completo
Id: lil-577116
Autor: Inostroza-Blancheteau, Claudio; Soto, Braulio; Ibáñez, Cristian; Ulloa, Pilar; Aquea, Felipe; Arce-Johnson, Patricio; Reyes-Díaz, Marjorie.
Título: Mapping aluminum tolerance loci in cereals: a tool available for crop breeding
Fonte: Electron. j. biotechnol;13(4):11-12, July 2010. ilus, tab.
Idioma: en.
Projeto: Fondecyt; . CONICYT; . Millennium Nucleus for Plant Functional Genomics.
Resumo: Aluminum (Al) toxicity is the main factor limiting crop productivity in acidic soils around the world. In cereals, this problem reduces crop yields by 30-40 percent. The use of DNA-based markers linked to phenotypic traits is an interesting alternative approach. Strategies such as molecular marker-assisted selection (MAS) in conjunction with bioinformatics-based tools such as graphical genotypes (GGT) have been important for confirming introgression of genes or genomic regions in cereals but also to reduce the time and cost of identifying them through genetic selection. These biotechnologies also make it possible to identify target genes or quantitative trait loci (QTL) that can be potentially used in similar crops to increase their productivity. This review presents the main advances in the genetic improvement of cereals for Al-tolerance.
Descritores: Alumínio/toxicidade
Mapeamento Cromossômico
Grãos Comestíveis/genética
Transportadores de Ânions Orgânicos
Resistência a Medicamentos/genética
-Cultivos Agrícolas
Grãos Comestíveis
Cruzamento/métodos
Marcadores Genéticos
Ácidos Orgânicos
Locos de Características Quantitativas
Seleção Genética
Responsável: CL1.1 - Biblioteca Central



página 1 de 1
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde