Base de dados : LILACS
Pesquisa : D12.776.256 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 435 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 44 ir para página                         

  1 / 435 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1129304
Autor: Vieira, Laura Valadão; Schmidt, Ana Paula; Barbosa, Antônio Amaral; Feijó, Josiane de Oliveira; Brauner, Cássio Cassal; Rabassa, Viviane Rohrig; Corrêa, Marcio Nunes; Schmitt, Eduardo; Del Pino, Francisco Augusto Burkert.
Título: Utilização de taninos como aditivo nutricional na dieta de ruminantes / Use of tannins as a nutritional additive for ruminants / Uso de taninos como aditivo nutricional en dieta de rumiantes
Fonte: Arq. Ciênc. Vet. Zool. UNIPAR (Online);23(1, cont.):e2306, 20200000. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Os taninos são compostos fenólicos presentes em plantas, classificados quanto à estrutura química em compostos hidrolisáveis e condensados. Os condensados são adicionados à dieta de ruminantes devido a sua capacidade de formar complexos com proteínas tornando-as não degradáveis no ambiente ruminal. Dessa forma, aumenta o aporte proteico no intestino delgado onde ocorrerá a maior absorção na porção cranial do órgão, o duodeno. A vantagem desse mecanismo é aumentar o aproveitamento da proteína da dieta pelos animais o que influenciará na produtividade e sistema imunológico, entre outros. Os efeitos positivos com a utilização desse composto como aditivo nutricional ainda precisam ser estudados, portanto, o objetivo dessa revisão consiste em demonstrar os resultados, até então conhecidos, da utilização de taninos condensados na dieta de ruminantes.(AU)

Tannins are phenolic compounds present in plants. According to their chemical structure, they can be classified into hydrolysable and condensed compounds. Condensed compounds are added to the ruminant nutrition due to their ability to form complexes with proteins, rendering them as non-degradable in the rumen environment. Thus, it increases the protein supply in the small intestine, where the highest absorption will occur in the duodenum, the cranial portion of the organ. The advantage of this mechanism is the increase of the use of dietary protein by the animals, which will thus influence productivity and the immune system, among others. The positive effects of the use of this compound as a nutritional additive still need to be further investigated, therefore, the purpose of this review is to demonstrate the known results of the use of condensed tannins in the diet of ruminants.(AU)

Los taninos son compuestos fenólicos presentes en plantas, clasificados según la estructura química en compuestos hidrolizables y condensados. Los condensados se agregan a la dieta de rumiantes debido a su capacidad de formar complejos con proteínas, haciéndolas no degradables en el entorno del rumen. Así, aumenta el aporte proteico en el intestino delgado donde habrá mayor absorción en la porción craneal del órgano, el duodeno. La ventaja de ese mecanismo es aumentar el aprovechamiento de la proteína de la dieta por los animales, lo que influirá en la productividad y sistema inmunológico, entre otros. Los efectos positivos con la utilización de ese compuesto, como aditivo nutricional, todavía necesita ser estudiado, el objetivo de esa revisión consiste en demostrar los resultados, hasta ahora conocidos, del uso de taninos condensados en la dieta de rumiantes.(AU)
Descritores: Taninos
Ruminantes
Proteínas na Dieta
Proteínas
Aditivos Alimentares
Limites: Animais
Bovinos
Responsável: BR68.1 - Biblioteca Virginie Buff D'Ápice


  2 / 435 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-321677
Autor: Scrimshaw, Nevin S.
Título: Las consecuencias globales y regionales del hambre oculta / Global and regional consequences of occult hunger
Fonte: Arch. latinoam. nutr;44(4,supl.2):75S-84S, dez. 1994.
Idioma: es.
Descritores: Pobreza
Transtornos Nutricionais
-Mortalidade Infantil
Prevalência
Micronutrientes
Iodo
Desnutrição Proteico-Calórica/epidemiologia
Doença Crônica
Inanição/prevenção & controle
Proteínas na Dieta
Recém-Nascido
Limites: Humanos
Lactente
Criança
Adolescente
Adulto
Responsável: BR1.1 - BIREME


  3 / 435 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo SciELO Saúde Pública
Texto completo
Id: biblio-843744
Autor: Previdelli, Agatha Nogueira; Goulart, Rita Maria Monteiro; Aquino, Rita de Cássia de.
Título: Balanço de macronutrientes na dieta de idosos brasileiros: análises da Pesquisa Nacional de Alimentação 2008-2009 / Balance of macronutrient intake among Brazilian elderly: analysis of the National Dietary Survey 2008-2009
Fonte: Rev. bras. epidemiol;20(1):70-80, Jan.-Mar. 2017. tab.
Idioma: pt.
Resumo: RESUMO: Objetivo: Analisar a contribuição de proteína, lipídio e carboidrato no total de energia da dieta de idosos das diferentes regiões brasileiras. Métodos: Foram analisados dados de 4.286 idosos (60 a 104 anos) provenientes da Pesquisa de Orçamentos Familiares 2008/2009. Baseado no consumo obtido por dois registros alimentares, o programa Multiple Source Method estimou o consumo habitual de macronutrientes e gordura saturada. As recomendações do Institute of Medicine (IOM), segundo os Acceptable Macronutrient Distribution Ranges (AMDR), foram utilizadas para avaliar a participação relativa dos macronutrientes de acordo com percentual energético (PE). Modelos de regressão linear identificaram diferenças entre PE dos macronutrientes, situação do domicílio, macrorregiões e gênero. Resultados: A proteína foi o macronutriente que apresentou maior concordância com o AMDR (99,8%). Com relação ao PE lipídico, observou-se que 9,2% da população ficaram acima da recomendação, sendo o dobro do encontrado para carboidrato (4,9%) e nove vezes o percentual de idosos, cujo PE-proteico (1,0%) foi acima do recomendado. Em 14,5% dos idosos a ingestão de carboidratos foi abaixo da AMDR, sendo que essas dietas apresentaram maior PE lipídico (β = 8,19; p < 0,001), revelando que 50% dos idosos que consumiam carboidratos abaixo do PE recomendado apresentou um consumo excessivo de lipídio. Segundo macrorregiões, o Centro-Oeste foi o único a apresentar diferença para carboidrato, sendo esta de menor percentual (51,6%; p < 0,05). A região Sul (17,9%; p < 0,01) apresentou o menor PE proteico e o maior de lipídios (28,7%; p < 0,01). Conclusões: A elevada frequência de inadequação da ingestão de lipídio pode significar uma pior qualidade da dieta, contribuindo com o aumento no risco de desenvolvimento de doenças crônicas.

ABSTRACT: Objective: This study aimed at evaluating the balance in the intake of protein, carbohydrate, and fat among the Brazilian elderly population. Methods: The data analyzed were taken from the National Dietary Survey 2008-2009, from a total of 4,286 Brazilian elders (60-104 years old). Based on the dietary intake obtained from two food records, the Multiple Source Method (MSM) was used to evaluate the macronutrients and saturated fat. The AMDR (Acceptable Macronutrient Distribution Range), by the Institute of Medicine (IOM), was used to evaluate the macronutrient energy percentage (%E). Linear regression models identified differences between macronutrients %E and household location (urban or rural), Brazilian macro-regions and gender. Results: Protein intake showed higher agreement with the AMDR reference value (99.86%). It was observed that in 9.2% of the population, fat intake was higher than the reference value, almost twice as high as the carbohydrate-energy percentage (4.9%) and nine times higher than protein (1.0%). Among those with low carbohydrate-energy percentage, 14.5% had higher fat-energy percentage (β = 8.19; p < 0.001), which means that 50% of the elderly whose carbohydrate intake was above the recommendation presented an overconsumption of fat. According to the macro-regions, the Midwest region was the only one to show differences for carbohydrate-energy percentage, which was lower than the others regions (51.6%; p < 0.05). The South region presented the lowest protein-energy percentage (17.9%; p < 0.01) and the highest fat-energy percentage (28.7%; p < 0.01). Conclusion: Higher prevalence of inadequate fat intake among the Brazilian elderly may indicate an important public health problem that is associated with an increased risk of chronic diseases.
Descritores: Carboidratos da Dieta/administração & dosagem
Gorduras na Dieta/administração & dosagem
Proteínas na Dieta/administração & dosagem
Dieta
-Fatores de Tempo
Brasil
Inquéritos sobre Dietas
Pessoa de Meia-Idade
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Idoso
Idoso de 80 Anos ou mais
Responsável: BR1.1 - BIREME


  4 / 435 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1122182
Autor: Alves, Bruna Gomes; Martins, Cristian Marlon de Magalhães Rodrigues; Sousa, Dannylo de Oliveira; Arcari, Marcos André; Rennó, Francisco Palma; Santos, Marcos Veiga.
Título: Levels and degradability of crude protein in digestive metabolism and performance of dairy cows / Níveis e degradabilidade da proteína bruta no metabolismo digestivo e desempenho de vacas leiteiras
Fonte: Braz. J. Vet. Res. Anim. Sci. (Online);57(3):e168157, 2020. tab.
Idioma: en.
Projeto: FAPESP (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo).
Resumo: Two experiments were conducted to evaluate the effect of the level and degradability of crude protein (CP) on the digestive metabolism and productive performance of dairy cows. In both experiments, 15 Holstein cows with 585 ± 40 kg of body weight were distributed in a Latin square design with five contemporary squares, three periods of 21 days and three treatments. In experiment 1, treatments consisted of three CP levels (130, 160 or 180 g CP/kg DM), while in experiment 2, the treatments consisted of three levels of rumen degradable protein (RDP; 80, 100 or 120 g RDP/kg DM) in diets with average of 163 g CP/kg DM. Variables evaluated in both experiments were dry matter intake (DMI), total apparent digestibility, milk yield (MY) and composition, ruminal fermentation and N balance. In experiment 1, the increase of CP from 130 to 180 linearly increased the organic matter, CP, neutral detergent fiber (NDF) and acid detergent fiber (ADF) intake (kg) and the apparent total digestibility coefficient of DM and CP. In addition, a linear increase of MY, fat corrected milk (FCM) and daily production of fat, protein, lactose, casein and total solids was observed. A linear increase in ruminal ammoniacal nitrogen (NH3-N) concentration and nitrogen excretion in milk, feces and urine was also observed. However, there was no observed effect on SCFA concentration. In experiment 2, the increase of the RDP from 80 to 120 increased the DMI, MY, FCM, milk protein content and digestibility coefficient of the NDF, ADF and ethereal extract. Additionally, there was an increase in NH3-N concentration and milk nitrogen excretion. The studies indicated that the increase of CP content up to 100 g RDP/kg DM increased the DMI and the productive performance of the cows, but also increased urine N. Thus, it is desirable that the increase of the CP through the increase of the RDP is carried out up to 100 g of RDP/kg DM, since there is elimination of nitrogen, decrease of milk yield and decrease of propionic acid in values above that level.(AU)

Dois experimentos foram realizados com o objetivo de avaliar o efeito do nível e da degradabilidade da proteína bruta (PB) no metabolismo digestivo e no desempenho produtivo de vacas leiteiras. Nos dois experimentos, 15 vacas da raça Holandesa com 585 ± 40 kg de peso corporal foram distribuídas em delineamento do tipo quadrado latino com cinco quadrados contemporâneos, sendo três períodos de 21 dias e três tratamentos. No experimento 1, os tratamentos consistiram de três níveis de PB (130, 160 ou 180 g CP/kg de MS), enquanto que no experimento 2, os tratamentos consistiram de três níveis de proteína degradável no rúmen (PDR; 80, 100 ou 120 g de PDR/kg MS) em dietas com média de 163 g CP/kg MS. As variáveis avaliadas nos dois experimentos foram: consumo de matéria seca (CMS), digestibilidade aparente total, produção e composição do leite (PL), fermentação ruminal e balanço de N. No experimento 1, o aumento da PB de 130 para 180 aumentou linearmente o consumo de matéria orgânica, PB, fibra detergente neutro (FDN), fibra em detergente ácido (ADF) (kg) e o aparente coeficiente de digestibilidade total de MS e PB. Além disso, foi observado um aumento linear da PL, leite corrigido para gordura (LCG) e produção diária de gordura, proteína, lactose, caseína e sólidos totais. Também foi observado aumento linear na concentração de nitrogênio amoniacal ruminal (N-NH3) e excreção de nitrogênio no leite, fezes e urina. No entanto, não foi observado efeito na concentração de ácidos graxos de cadeia curta. No experimento 2, o aumento do PDR de 80 para 120 aumentou o CMS, PL, LCG, teor de proteína do leite e o coeficiente de digestibilidade do FDN, FDA e extrato etéreo. Além disso, houve aumento na concentração de N-NH3 e excreção de nitrogênio no leite. Os estudos indicaram que o aumento do teor de PB em até 100 g RDP/kg de MS aumentou o CMS e o desempenho produtivo das vacas, mas também aumentou o N urinário. Assim, é desejável que o aumento da PB através do aumento da PDR seja realizado até 100 g de PDR/kg de MS, uma vez que há eliminação de nitrogênio, diminuição da produção de leite e diminuição do ácido propiônico em valores acima desse nível.(AU)
Descritores: Rúmen
Fibras na Dieta/metabolismo
Proteínas na Dieta/metabolismo
Fermentação
Nitrogênio/administração & dosagem
Limites: Animais
Feminino
Bovinos
Responsável: BR68.1 - Biblioteca Virginie Buff D'Ápice


  5 / 435 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1058056
Autor: Ritter, Celso Gustavo; Medeiros, Irla Maiara Silva; Pádua, Cláudia Sena de; Gimenes, Fernanda Raphael Escobar; Prado, Patrícia Rezende do.
Título: Fatores de risco para a inadequação proteico-calórica em pacientes de unidade de terapia intensiva / Risk factors for protein-caloric inadequacy in patients in an intensive care unit
Fonte: Rev. bras. ter. intensiva;31(4):504-510, out.-dez. 2019. tab.
Idioma: pt.
Resumo: RESUMO Objetivo: Avaliar os fatores de risco para inadequação proteico-calórica no paciente grave. Métodos: Coorte prospectiva com pacientes internados em unidade de terapia intensiva adulto, entre fevereiro e novembro de 2017. Os pacientes foram acompanhados por 7 dias. Foi calculada a probabilidade condicional de falha na adequação, usando o método de Kaplan-Meier e teste log-rank 95%. Para avaliar o risco de falha, foram calculadas as hazard ratio (HR) bruta e ajustada, usando a regressão de Cox, com intervalo de confiança de 95%. Resultados: Dos 130 pacientes, 63,8% eram do sexo masculino, 73,8% tinham idade < 60 anos e 49,2% apresentaram diagnóstico de trauma. O APACHE II médio foi de 24 pontos e 70,0% dos pacientes tiveram adequação proteico-calórica >80%. Na análise univariada, as variáveis significativas para a falha na adequação foram o uso de droga vasoativa, interrupções da dieta e não ter iniciado a nutrição precoce. No modelo final, pacientes que apresentaram vômito/resíduo gástrico (HR ajustada = 22,5; IC95% 5,14 - 98,87), jejum para extubação (HR ajustada = 14,75; IC95% 3,59 - 60,63) e para exames e intervenções (HR ajustada = 12,46; IC95% 4,52 - 34,36) tiveram maior risco de não alcançar a adequação proteico-calórica. Conclusão: O alcance das metas nutricionais > 80,0% ocorreu na maioria dos pacientes. Os fatores de risco para inadequação proteico-calórica foram as interrupções da nutrição, especialmente por motivo de vômito/resíduo gástrico, jejum para procedimento de extubação, exames e procedimentos cirúrgicos.

ABSTRACT Objective: To evaluate the risk factors for protein-caloric inadequacy in critically ill patients. Methods: Prospective cohort study of patients hospitalized in an adult intensive care unit between February and November 2017. Patients were followed for 7 days. The conditional probability of inadequacy was calculated using the Kaplan-Meier method and the 95% log-rank test. To assess the risk of inadequacy, crude and adjusted hazard ratios (HR) were calculated using Cox regression with a 95% confidence interval. Results: Of the 130 patients, 63.8% were male, 73.8% were <60 years of age, and 49.2% were diagnosed with trauma. The mean APACHE II score was 24 points, and 70.0% of the patients had a protein-caloric adequacy >80%. In the univariate analysis, the significant variables for inadequacy were use of vasoactive drugs, interruptions of diet and failure to initiate nutrition early. In the final model, patients who presented with vomiting/gastric residue (adjusted HR = 22.5; 95%CI 5.14 - 98.87) and fasting for extubation (adjusted HR = 14.75; 95%CI 3.59 - 60.63) and for examinations and interventions (adjusted HR = 12.46; 95%CI 4.52 - 34.36) had a higher risk of not achieving protein-caloric adequacy. Conclusion: Achievement of nutritional goals > 80.0% occurred in 70.0% of patients. The risk factors for protein-caloric inadequacy were nutritional interruptions, especially due to vomiting/gastric residue and fasting for extubation, exams and surgical procedures.
Descritores: Ingestão de Energia
Proteínas na Dieta/administração & dosagem
Estado Terminal/terapia
Nutrição Enteral/métodos
-Avaliação Nutricional
Estado Nutricional
Estudos Prospectivos
Fatores de Risco
Estudos de Coortes
Unidades de Terapia Intensiva
Pessoa de Meia-Idade
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Responsável: BR1.1 - BIREME


  6 / 435 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Chile
Texto completo
Id: biblio-1114919
Autor: Berard, Lucas Thomazotti; Machado, Izabel Fernanda; Pinho, João Pedro dos Santos Ferreira Moreira de; Dias, Reinaldo Brito e; Coto, Neide Pena.
Título: Sports supplement induces dental structure corrosion: an in vitro pilot study / El suplemento deportivo induce corrosión en la estructura dental: un estudio piloto in vitro
Fonte: Int. j. odontostomatol. (Print);14(3):442-447, 2020. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: Dietary supplements are being consumed with an increasingly high frequency among sports practitioners, whether at professional and/or amateur level. The supplements contain some nutritional properties in their composition, so they can dissolute the hydroxyapatite crystals of the enamel and favor the process of dental corrosion. The objective was to measure the corrosive power of protein-based supplementation (Whey Protein), under conditions that resemble the use of the supplement by the athletes, increasing the ecological validity of the study. The teeth of the test group (TG) were placed in contact with the Whey protein solution and then exposed to artificial saliva. And the teeth of the control group (CG) were exposed only to artificial saliva. The analysis occurred in natural healthy molar teeth, so that each tooth of the TG was immersed in 50 mL of supplement for 1.5 minutes and then placed in contact with the artificial saliva for 30 seconds. The same procedure was performed 5 times a day for 30, 60, 90, 120, 150 and 180 days. Each group, in its time (TG0 to TG180), underwent analysis of superficial roughness with the aid of optical profilometer (Talysurf CCI®, 3D model). The control group (CG) did not change its superficial roughness. Half of the teeth of the test group (TG) suffered loss of enamel surface. The values, in micrometers, of surface loss of the TG samples were 1.21; 2.1; 2.0; 1.04; 0.97; 0.8; 0.53; 1.14; 1.9; 2.0; 1.66; 1.80. The dietary supplement (Whey protein®) may be a potential cause of the dental corrosion process, considering the demineralization of hydroxyapatite that occurs along with the surface enamel loss.

Los suplementos dietéticos se consumen con una frecuencia cada vez más alta entre los practicantes de deportes, sea a nivel profesional y / o aficionado. Los suplementos contienen algunas propiedades nutricionales en su composición, por lo que pueden disolver los cristales de hidroxiapatita del esmalte y favorecer el proceso de corrosión dental. El objetivo fue medir el poder corrosivo de la suplementación a base de proteínas (proteína de suero), en condiciones que se asemejan al uso del suplemento por parte de los atletas, aumentando la validez ecológica del estudio. Los dientes del grupo de prueba (TG) se pusieron en contacto con la solución de proteína de suero y luego se expusieron a saliva artificial. Y los dientes del grupo de control (CG) estuvieron expuestos solo a saliva artificial. El análisis se realizó en dientes molares sanos naturales, cada diente del TG se sumergió en 50 ml de suplemento durante 1,5 minutos y luego se puso en contacto con la saliva artificial durante 30 segundos. El mismo procedimiento se realizó 5 veces al día durante 30, 60, 90, 120, 150 y 180 días. Cada grupo, en su momento (TG0 a TG180), se sometió a un análisis de rugosidad superficial con la ayuda de un perfilómetro óptico (Talysurf CCI®, modelo 3D). El grupo de control (CG) no cambió su rugosidad superficial. La mitad de los dientes del grupo de prueba (TG) sufrieron pérdida de la superficie del esmalte. Los valores, en micrómetros, de pérdida de superficie de las muestras de TG fueron 1.21; 2.1; 2,0; 1.04; 0,97; 0.8; 0,53; 1.14; 1.9; 2,0; 1,66; 1.80. El suplemento dietético (Whey protein®) puede ser una causa potencial del proceso de corrosión dental, considerando la desmineralización de la hidroxiapatita que ocurre junto con la pérdida de esmalte superficial.
Descritores: Esportes
Proteínas na Dieta/efeitos adversos
Desmineralização do Dente/induzido quimicamente
Suplementos Nutricionais/efeitos adversos
-Saliva/química
Técnicas In Vitro
Projetos Piloto
Grupos Controle
Durapatita
Corrosão
Corrosão Dentária
Concentração de Íons de Hidrogênio
Limites: Humanos
Responsável: CL1.1 - Biblioteca Central


  7 / 435 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1025293
Autor: Villardo, Gradzielle Polito; Segadilha, Nara Lucia Andrade Lopes; Rocha, Eduardo Eiras Moreira da.
Título: Adequação Proteica versus Estado Nutricional de Pacientes Oncológicos Adultos em Unidade de Terapia Intensiva / Protein Adequacy versus Nutritional Status of Adult Oncology Patients in Intensive Care Unit / Protein Adecuado contra el Estado Nutricional de Pacientes Adultos en Oncología en la Unidad de Cuidados Intensivos
Fonte: Rev. bras. cancerol;64(4):527-532, 2018.
Idioma: pt.
Resumo: Introdução: A nutrição adequada pode reduzir as complicações, o tempo de internação hospitalar e melhorar os desfechos clínicos dos pacientes. Objetivo: Avaliar a adequação da prescrição proteica na terapia nutricional enteral para pacientes oncológicos e comparar a prescrição nutricional proteica com as recomendações específicas disponíveis para oncologia, segundo a literatura atual. Método: Trata-se de um estudo quantitativo retrospectivo. Os dados da pesquisa foram obtidos por meio do mapa de uso diário pela nutricionista. Resultados: 54% dos pacientes eram mulheres, 41% das mulheres tinham câncer de mama e 21% dos homens, câncer de pulmão. Pelo NRS 2002, o escore de risco nutricional 3 foi prevalente em adultos e idosos de ambos os sexos. Adultos eutróficos representaram 64% e idosos desnutridos, 50%. A exigência proteica média para adultos eutróficos foi de 1,5 g ptn/kg; para desnutridos, 2,1 g ptn/kg; para sobrepeso, 1,4 g ptn/kg; e para o obesos, 1,8 g ptn/kg. Para a desnutrição em idosos, a exigência proteica média foi de 1,4 g ptn/kg; para eutróficos, 1,5 g ptn/kg; e para obesos, 1,5 g ptn/kg. Nenhum resultado avaliado apresentou significância estatística. Conclusão:A malignidade da doença de base, a idade e a presença do risco nutricional sugerem maior necessidade de incrementar o quantitativo de aporte nutricional. Evidencia-se também a necessidade da utilização de módulos de proteína para adequar a prescrição nutricional principalmente aos pacientes obesos.

Introduction: Adequate nutrition can reduce complications, length of hospital stay, and improve patient outcomes. Objective: To evaluate the adequacy of the protein prescription in enteral nutritional therapy for cancer patients and to compare the protein nutritional prescription with the specific recommendations available for oncology, according to the current literature. Method: This is a retrospective quantitative study. The data of the research were obtained through the map of daily use by the Nutritionist. Results:54% of the patients were women and 46% were men. 41% of women had breast cancer and 21% of men had lung cancer. The nutritional risk score 3 was prevalent in adults and the elderly, of both sexes. Eutrophic adults accounted for 64% and undernourished elderly 50%. The average protein requirement for eutrophic adults was 1.5 g ptn/kg; for malnourished 2.1 g ptn/kg; for overweight 1.4 g ptn/kg and for the obese 1.8 g ptn/kg. For malnutrition in the elderly, the mean protein requirement was 1.4 g ptn/kg, for eutrophic 1.5 g ptn/kg and for obese 1.5 g ptn/kg. No evaluated result presented statistical significance. Conclusion: The malignancy of the underlying disease, age and the presence of nutritional risk suggest greater need to increase the amount of nutritional supply. It highlights the need to use protein modules to adjust nutritional prescription, especially to obese patients.

Introducción: La nutrición adecuada puede reducir las complicaciones, el tiempo de internación hospitalaria y mejorar los resultados clínicos de los pacientes.Objetivo: Evaluar la adecuación de la prescripción proteica en la terapia nutricional enteral para pacientes oncológicos y comparar la prescripción nutricional proteica con las recomendaciones específicas disponibles para oncología, según la literatura actual. Método: Se trata de un estudio cuantitativo retrospectivo. Los datos de la encuesta fueron obtenidos a través del mapa de uso diario por la Nutricionista. Resultados: 54% de los pacientes eran mujeres y el 46% eran hombres. El 41% de las mujeres tenían cáncer de mama y el 21% de los hombres de cáncer de pulmón. La puntuación de riesgo nutricional 3 fue prevalente en adultos y ancianos, de ambos sexos. Los adultos eutróficos representaron el 64% y los ancianos desnutridos 50%. La exigencia proteica media para adultos eutróficos fue de 1,5 g ptn/kg; desnutridos 2,1 g ptn/kg; sobrepeso 1,4 g ptn/kg y el obesos 1,8 g ptn/kg. Para la desnutrición en ancianos, la exigencia proteica media fue de 1,4 g ptn/kg, eutróficos 1,5 g ptn/kg y para obesos 1,5 g ptn/kg. Ningún resultado evaluado presenta significancia estadística. Conclusión: La malignidad de la enfermedad subyacente, la edad y la presencia de riesgo nutricional sugieren mayor necesidad de incrementar el cuantitativo de suministro nutricional. Se evidencia también la necesidad de la utilización de módulos de proteina para adecuar la prescripción nutricional, principalmente en los pacientes obesos.
Descritores: Proteínas na Dieta
Nutrição Enteral
Neoplasias/dietoterapia
-Estado Nutricional
Assistência Integral à Saúde
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Idoso
Responsável: BR440.1 - Biblioteca Geraldo Matos de Sá . Hospital do Câncer I


  8 / 435 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-886683
Autor: MATTOS, BRUNO O DE; NASCIMENTO FILHO, EDUARDO C T; SANTOS, ALINE A; BARRETO, KAYCK A; SÁNCHEZ-VÁZQUEZ, FRANCISCO J; FORTES-SILVA, RODRIGO.
Título: A new approach to feed frequency studies and protein intake regulation in juvenile pirarucu
Fonte: An. acad. bras. ciênc;89(2):1243-1250, Apr.-June 2017. tab, graf.
Idioma: en.
Projeto: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; . Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia.
Resumo: ABSTRACT This study aimed to investigate pirarucu's (Arapaima gigas) ability to trigger a self-feeding system to regulate protein intake between two standard diets that contained 39% and 49% of crude protein. The same system allowed the evaluation of daily feeding and locomotor activity rhythms. Eighteen fish (654.44±26.85g) were distributed into six 250 L tanks (3 fish/tank). Fish had free access to both diets (39% vs. 49% protein) by feeders (2 per tank), adapted to be activated by fish themselves. This system was connected to a computer system. After an adaptation period, fish learned to activate feeders and the mean food intake recorded was 2.14% of their body weight on a daily basis. Fish showed feeding (72.48%) and locomotor (72.49%) activity predominantly during the daytime, and daily variations of choice between diets, but fixed a protein intake feeding target at 44.53%. These results should be considered when discussing feeding behavior, feeding schedules and diet intake regulations.
Descritores: Regulação do Apetite/fisiologia
Proteínas na Dieta/administração & dosagem
Comportamento Alimentar/fisiologia
Peixes/metabolismo
Ração Animal
-Valores de Referência
Fatores de Tempo
Proteínas na Dieta/metabolismo
Análise de Variância
Ritmo Circadiano/fisiologia
Locomoção/fisiologia
Atividade Motora/fisiologia
Limites: Animais
Responsável: BR1.1 - BIREME


  9 / 435 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1995
Autor: Silva, Caroline; Vasconcelos, Thamires Fernanda; Soares, Fabiana; Neto, Epifânio; Cândido, Márcia; Barbosa, Kiriaque.
Título: Uso de suplementos alimentares e ingestão protéica em pacientes em tratamento pós-operatório de cirurgia bariátrica, assistidos em nível ambulatorial / Use of dietary supplements and protein intake of patients in post-bariatric surgery
Fonte: HU rev;38(3/4):207-214, abr.-jun. 2012.
Idioma: pt.
Resumo: O objetivo deste estudo foi avaliar a ingestão dietética de proteína assim como a adequação e a aceitação da suplementação proteica em pacientes no pós-operatório de cirurgia bariátrica assistidos em nível ambulatorial. Tratou-se de um estudo transversal com amostragem composta por 31 pacientes, sendo 74,2% mulheres. A análise dietética foi realizada por meio de Recordatório de 24 Horas. A utilização de suplementação foi avaliada por meio de questionário elaborado a partir de estudos prévios. Foram selecionados testes não paramétricos: W-Wilcoxon, U-Mann-Whitney e χ2-Qui-Quadrado. Considerou-se o nível de 5% de significância estatística. Observou-se 96,8% de inadequação no consumo de proteína da dieta. Apenas 25,8% utilizavam regularmente a suplementação proteica; 32,3% dos pacientes relataram baixa aceitação ao suplemento protéico, sendo que 80% dos que tiveram baixa aceitação atribuíram a rejeição ao sabor/odor desagradáveis do produto. A presença de intolerância a carne ocorreu em 34,5% dos pacientes estudados, aumentando para 50% dentre aqueles que faziam uso regular da suplementação. Não houve diferença significativa para nenhuma das variáveis antropométricas e de ingestão dietética com o uso regular da suplementação. Diante do exposto, cabe reforçar a necessidade da suplementação de proteínas em pacientes em tratamento pós-operatório de cirurgia bariátrica, visto a susceptibilidade de desenvolver deficiências nutricionais.
Descritores: Deficiências Nutricionais
Cirurgia Bariátrica
-Proteínas na Dieta
Proteínas
Suplementos Nutricionais
Dieta
Dietética
Suscetibilidade a Doenças
Carne
Obesidade
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Responsável: BR378.1 - Biblioteca Central


  10 / 435 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Sichieri, Rosely
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1041263
Autor: Cabral, Maria; Sichieri, Rosely; Rocha, Camilla Medeiros Macedo da; Castro, Maria Beatriz Trindade de.
Título: Protein intake and weight gain among low-income pregnant women from Mesquita County, Rio de Janeiro, Brazil / Consumo de proteína e ganho de peso entre gestantes de baixa renda do município de Mesquita, Rio de Janeiro, Brasil
Fonte: Rev. Nutr. (Online);31(3):275-286, May-June 2018. tab.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT Objective To evaluate the effect of protein intake on body weight gain at pregnancy. Methods A cross-sectional study was carried out with 297 women who delivered a child at the maternity ward of Municipal Hospital Leonel de Moura Brizola in Mesquita city in the state of Rio de Janeiro. Sociodemographic and anthropometric data were collected through the use of a structured questionnaire at first week after delivery. Food intake was assessed by a food frequency questionnaire. Protein intake per kilogram of body weight (g/kg per day) during pregnancy was categorized as high or low protein intake according to overall median levels. Hierarchical multiple linear regression was fitted to estimate the effect of protein intake per kg during pregnancy on weight gain. Results Women presented an average weight gain of 12.8kg (SD=6.34) and 26.8kg/m2 (SD=4.78) of Body Mass Index. Those who consumed a diet with high levels of protein content significantly presented less weight at postpartum (p<0.01) lower Early-Pregnancy Body Mass Index (p<0.01). In the hierarchical linear regression, it was found a negative association of protein intake per kg and Weight gain (b=-4.3025; IC95%=-6.0215; -2.5836; p<0.01). In the final model, all others covariates (energy, schooling, family income and gestational age) were significantly associated with the outcome (p<0.05). The additional model showed a negatively association between Early-Pregnancy Body Mass Index and weight gain (b=-0.2951; IC95%= -0.4987; -0.0915; p<0.01). Conclusion Higher levels of protein intake per kg of body weight during pregnancy were associated with lower weight gain.

RESUMO Objetivo Este estudo teve como objetivo testar a associação entre a ingestão de proteína e o ganho de peso na gestação. Métodos Foi realizado um estudo transversal com 297 mulheres que deram à luz na maternidade do Hospital Municipal Leonel de Moura Brizola, na cidade de Mesquita, situada na baixada do estado do Rio de Janeiro. Os dados sociodemográficos e antropométricos foram coletados na primeira semana após o parto, com base em um questionário estruturado. Aplicou-se um questionário de frequência do consumo alimentar para avaliar a Ingestão de Proteína durante a gravidez, que foi classificada como alta ou baixa de acordo com os valores medianos observados. Adotou-se a regressão hierárquica linear múltipla para estimar o efeito da ingestão de proteína (ptn) por quilograma (kg) sobre o ganho de peso. Resultados As gestantes apresentaram, em média, um ganho de peso de 12,8kg (DP=6,34) e um Índice de Massa Corporal Pré-Gestacional de 26,8kg/m2 (DP=4,78). As gestantes com alta ingestão de proteína apresentaram valores significantemente menores em relação ao peso no pós-parto (p<0,01) e ao Índice de Massa Corporal pré-gestacional (p<0,001). No modelo final, todas as covariáveis (energia, escolaridade, renda familiar e idade gestacional) foram associadas ao desfecho (p<0,05), sendo verificada uma associação negativa entre a ingestão de ptn/kg e o ganho de peso (b=-4.3025; -6.0215; -2.5836 IC95%; p<0,01). No modelo adicional, observou--se uma associação negativa entre o Índice de Massa Corporal Pré-Gestacional e o ganho de peso (b=-4.3025; IC95%=-6.0215; -2.5836; p<0,01). Conclusão A pesquisa concluiu que teores elevados de proteína dietética foram associados com menores valores de ganho de peso na gestação.
Descritores: Gravidez
-Brasil
Proteínas na Dieta/metabolismo
Consumo de Alimentos
Estudos Transversais
Inquéritos e Questionários
Gestantes
Ganho de Peso na Gestação
Limites: Humanos
Feminino
Gravidez
Tipo de Publ: Ensaio Clínico
Responsável: BR13.3 - Biblioteca das Faculdades de Odontologia e Nutrição



página 1 de 44 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde