Base de dados : LILACS
Pesquisa : D12.776.543.750.695.400 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 11 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 2 ir para página        

  1 / 11 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-553791
Autor: Marson, E. P; Ferraz, J. B. S; Meirelles, F. V; Balieiro, J. C. C; Eler, J. P.
Título: Effects of polymorphisms of LHR and FSHR genes on sexual precocity in a Bos taurus x Bos indicus beef composite population
Fonte: Genet. mol. res. (Online);7(1):243-251, Jan. 2008. ilus, tab, graf.
Idioma: en.
Projeto: FAPESP.
Resumo: The purpose of the present research was to investigate the effects of polymorphisms of luteinizing hormone receptor (LHR) and follicle-stimulating hormone receptor (FSHR) genes, evaluated by polymerase chain reaction-restriction fragment length polymorphism in European-Zebu composite beef heifers from six different breed compositions. The polymorphism site analysis from digestion with HhaI and AluI restriction endonucleases allowed the genotype identification for LHR (TT, CT and CC) and FSHR (GG, CG and CC) genes. A high frequency of heterozygous animals was recorded in all breed compositions for both genes, except in two compositions for LHR. The probability of pregnancy (PP) at first breeding was used to evaluate the polymorphism effect on sexual precocity. The PP was analyzed as a binary trait, with a value of 1 (success) assigned to heifers that were diagnosed pregnant by rectal palpation and a value of 0 (failure) assigned to those that were not pregnant at that time. Heterozygous heifers showed a higher pregnancy rate (67 and 66% for LHR and FSHR genes, respectively), but no significant effects were observed for the genes studied (P = 0.9188 and 0.8831 for LHR and FSHR, respectively) on the PP. These results do not justify the inclusion of LHR and FSHR restriction fragment length polymorphism markers in selection programs for sexual precocity in beef heifers. Nevertheless, these markers make possible the genotype characterization and may be used in additional studies to evaluate the genetic structure in other bovine populations.
Descritores: Bovinos/genética
Cruzamentos Genéticos
Polimorfismo Genético
Receptores do FSH/genética
Receptores do LH/genética
-Genótipo
Carne
Reação em Cadeia da Polimerase
Reprodução/genética
Limites: Animais
Masculino
Feminino
Responsável: BR26.1 - Biblioteca Central


  2 / 11 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Latronico, Ana Claudia
Lucón, Antonio Marmo
Mendonça, Berenice Bilharinho de
Texto completo
Id: lil-517675
Autor: Costa, Marcia Helena Soares; Domenice, Sorahia; Latronico, Ana Claudia; Martin, Regina Matsunaga; Nishi, Mirian Yumie; Lucon, Antonio Marmo; Mendonca, Berenice Bilharinho; Fragoso, Maria Candida Barisson Villares.
Título: Analysis of glucose-dependent insulinotropic peptide receptor (GIPR) and luteinizing hormone receptor (LHCGR) expression in human adrenocortical hyperplasia / Análise da expressão dos receptores do peptídeo insulinotrópico dependente de glicose (GIPR) e do hormônio luteinizante (LHCGR) nas hiperplasias adrenocorticais humanas
Fonte: Arq. bras. endocrinol. metab;53(3):326-331, Apr. 2009. graf, tab.
Idioma: en.
Resumo: OBJECTIVE: To analyze the aberrant expression of the GIPR and LHCGR in different forms of adrenocortical hyperplasia: ACTH-independent macronodular adrenal hyperplasia (AIMAH), primary pigmented nodular adrenocortical disease (PPNAD) and diffuse adrenal hyperplasia secondary to Cushing's disease (DAHCD). METHODS: We quantified GIPR and LHCGR expressions using real time PCR in 20 patients with adrenocortical hyperplasia (seven with AIMAH, five with PPNAD, and eight with DAHCD). Normal adrenals tissues were used as control and the relative expression was compared with β-actin. RESULTS: GIPR and LHCGR expressions were demonstrated in all tissues studied. Median GIPR and LHCGR mRNA levels were 1.6; 0.4; 0.5 and 1.3; 0.9; 1.0 in adrenocortical tissues from AIMAH, PPNAD and DAHCD respectively. There were no differences between GIPR and LHCGR expressions in all tissues studied. CONCLUSIONS: GIPR and LHCGR overexpression were not identified in the studied cases, thus suggesting that this molecular mechanism is not involved in adrenocortical hyperplasia in our patients.

OBJETIVO: Analisar a expressão aberrante do GIPR e do LHCGR em diferentes formas de hiperplasias adrenocorticais: hiperplasia adrenal macronodular independente de ACTH (AIMAH), doença adrenocortical nodular pigmentada primária (PPNAD) e hiperplasia adrenal difusa secundária à doença de Cushing (DAHCD). MÉTODOS: Quantificou-se por PCR em tempo real a expressão desses receptores em 20 pacientes: sete com AIMAH, cinco com PPNAD e oito com DAHCD. Adrenais normais foram utilizadas como controle e a expressão relativa desses receptores foi comparada à expressão da β-actina. RESULTADOS: A expressão desses receptores foi demonstrada em todos os tecidos estudados. A mediana da expressão do GIPR e do LHCGR foi de 1,6; 0,4; 0,5 e de 1,3; 0,9; 1,0 nos tecidos dos pacientes com AIMAH, PPNAD e DAHCD, respectivamente. Não houve diferença significativa na expressão desses receptores nos tecidos estudados. CONCLUSÕES: Hiperexpressão do GIPR e do LHCGR não foi observada, sugerindo que esse mecanismo não está envolvido na patogênese molecular da hiperplasia adrenal nesses pacientes.
Descritores: Doenças do Córtex Suprarrenal/metabolismo
Glândulas Suprarrenais/patologia
Hipersecreção Hipofisária de ACTH/metabolismo
Receptores dos Hormônios Gastrointestinais/metabolismo
Receptores do LH/metabolismo
-Actinas/metabolismo
Doenças do Córtex Suprarrenal/genética
Glândulas Suprarrenais/metabolismo
Hiperplasia/metabolismo
Reação em Cadeia da Polimerase
Hipersecreção Hipofisária de ACTH/genética
Reação em Cadeia da Polimerase Via Transcriptase Reversa
RNA Mensageiro/genética
RNA Mensageiro/metabolismo
Receptores dos Hormônios Gastrointestinais/genética
Receptores do LH/genética
Adulto Jovem
Limites: Adolescente
Adulto
Idoso
Feminino
Seres Humanos
Masculino
Meia-Idade
Adulto Jovem
Tipo de Publ: Research Support, Non-U.S. Gov't
Responsável: BR1.1 - BIREME


  3 / 11 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-461235
Autor: Costa, Marcia Helena Soares.
Título: Estudo da expressão dos receptores do peptídeo insulinotrópico dependente de glicose (GIPR) e do hormônio luteinizante (LHCGR) em tumores e hiperplasias do córtex adrenal / Expression study of glucose-dependent insulinotropic peptide receptor (GIPR) and luteinizing hormone receptor (LHCGR) in adrenocortical tumors and hyperplasia.
Fonte: São Paulo; s.n; 2007. 122 p. ilus, tab, graf.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina. Departamento de Endocrinologia e Metabologia para obtenção do grau de Doutor.
Resumo: O objetivo deste estudo foi quantificar por PCR em tempo real a expressão dos genes dos receptores do peptídeo insulinotrópico dependente de glicose (GIPR) e do hormônio luteinizante (LHCGR) em tumores e hiperplasias adrenocorticais (hiperplasia adrenal macronodular independente de ACTH; doença nodular adrenocortical pigmentosa primária e aumento da adrenal associado à neoplasia endócrina múltipla tipo 1). O nível de expressão do GIPR foi mais elevado nos tumores malignos que nos benignos em pacientes adultos e pediátricos, enquanto o nível de expressão do LHCGR foi extremamente baixo nos tumores malignos em pacientes adultos. Não se observou diferença no nível de expressão de ambos os receptores nas diferentes formas de hiperplasia.

The aim of this study was to quantify by real-time PCR the gene expression of glucose-dependent insulinotropic peptide receptor (GIPR) and luteinizing hormone receptor (LHCGR) in adrenocortical tumors and hyperplasia (ACTH-independent macronodular adrenal hyperplasia, primary pigmented nodular adrenocortical disease and adrenal enlargement associated with multiple endocrine neoplasia type 1. The GIPR expression level was more elevated in the malignant tumors that in the benign ones, of both adult and pediatric patients, whereas the level of LHCGR expression was extremely low in malignant tumors of adult patients. No difference in the expression level of these receptors was observed in the different forms of adrenocortical hyperplasia.
Descritores: Hiperfunção Adrenocortical
Neoplasia Endócrina Múltipla
-Polipeptídeo Inibidor Gástrico
Expressão Gênica
Imuno-Histoquímica
Perda de Heterozigosidade
Mutação/genética
Reação em Cadeia da Polimerase
Receptores do LH
Receptores de Peptídeos
Limites: Seres Humanos
Masculino
Feminino
Responsável: BR66.1 - Divisão de Biblioteca e Documentação
BR66.1; W4.DB8, C874esc, FM-2. 2007


  4 / 11 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-447627
Autor: Medeiros, Sebastião Freitas de; Medeiros, Márcia Marly Winck Yamamoto de.
Título: Modificações dos níveis de gonadotrofinas durante a vida reprodutiva / Gonadotropin level changes during the reproductive life
Fonte: Rev. bras. ginecol. obstet;29(1):48-55, jan. 2007. graf.
Idioma: pt.
Resumo: As modificações nas concentrações das gonadotrofinas ao longo da vida reprodutiva dependem de amadurecimento funcional harmônico entre conexões neurais, neurônios-GnRH no hipotálamo, gonadotropos hipofisários e células da granulosa e teca da parede folicular. As concentrações de LH e FSH sofrem variações com o período do dia, fase do ciclo menstrual e idades ginecológica e cronológica. A variação circadiana é marcante para o LH e ocorre na fase puberal, quando os pulsos têm maior freqüência e amplitude no período noturno. Na fase puberal tardia, os pulsos das gonadotrofinas ocorrem também durante o dia e perdem a variação noite-dia, permanecendo discretas alterações durante as 24 horas do dia. No ciclo menstrual, durante os anos reprodutivos, o FSH eleva-se no final da fase lútea tardia, declina na fase folicular média, eleva-se bruscamente na fase ovulatória e permanece em níveis basais até a fase lútea tardia. O LH permanece em níveis constantes durante toda a fase folicular, eleva-se no pico ovulatório e declina a níveis basais na fase lútea. Na quarta década, há modificações hipotálamo-neurais na secreção de GnRH, atenuação do retrocontrole positivo exercido pelo estradiol e diminuição na freqüência e prolongamento dos pulsos de GnRH. A hipófise responde com diminuição na densidade de receptores-GnRH, perda da sensibilidade do gonadotropo, secreção de gonadotrofinas mais básicas com maior meia-vida, diminuição na freqüência e maior amplitude dos pulsos de LH e FSH e secreção preferencial de FSH. Estas modificações, associadas à aceleração no consumo folicular, explicam a elevação monotrópica mais rápida de FSH após os 37-38 anos e a manutenção de níveis quase constantes de LH até o final do período reprodutivo. Estudos consistentes mostram que a elevação seletiva dos níveis basais de FSH na fase folicular precoce na verdade é gradual, sendo observada já na terceira década de vida. A discordância entre pulsos e níveis basais de FSH...

Changes in the levels of gonadotropins throughout the reproductive life depend on a fine tuned functional development of neural pathways and GnRH-neurones, pituitary gonadotrophs and granulosa-theca cells of the follicular wall. Both, LH and FSH levels change according to the day-time, menstrual cycle phase, and gynecological age. Initiating the puberty, changes in LH pulses are remarkable, showing higher frequency and amplitude at night. Later in puberty, the pulses of LH are also maintained during the day, remaining its levels with very little variation within the 24 hours period. During the menstrual cycle, the FSH levels increase at the end of the luteal phase, decrease during the medium and late follicular phase, increase rapidly in the ovulatory phase and remain at low basal levels until the late luteal phase. The levels of LH remain unaltered during the whole follicular phase, increase in the ovulatory surge, and decrease to the basal levels in the luteal phase. At the forth decade of life, the GnRH secretion changes, with hypothalamic loss of sensitivy to the estradiol positive feedback and decrease in frequency and prolongation of the GnRH pulses. The pituitary response is atenuated due to decrease in the density of GnRH receptors on gonadotroph cells, loss of gonadotroph sensitivity, secretion of more basic FSH and LH molecules, decrease in frequency and increase in amplitude of LH and FSH pulses. These modifications result in monotropic increase of the FSH secretion. Current studies show that the selective increase in the FSH levels in the early follicular phase is gradual, beginning as early as the third decade of life. These alterations in FSH are associated with an accelerated follicular depletion in women after 37-38 years old. On the other side, the LH levels remain almost constant up to the end of reproductive life. The different levels of FSH and LH seen throughout the reproductive years may be due to yet unknown regulatory...
Descritores: Hormônio Foliculoestimulante Humano
Hormônio Liberador de Gonadotropina
Hormônio Luteinizante
Receptores do FSH
Receptores do LH
Limites: Seres Humanos
Feminino
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR26.1 - Biblioteca Central


  5 / 11 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Mouräo, G. B
Texto completo
Id: lil-444962
Autor: Marson, E. P; Ferraz, J. B; Meirelles, F. V; Balieiro, J. C; Eler, J. P; Figueiredto, L. G; Mourão, G. B.
Título: Genetic characterization of European-Zebu composite bovine using RFLP markers
Fonte: Genet. mol. res. (Online);4(3):496-505, 2005. tab.
Idioma: en.
Projeto: Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo.
Resumo: A population of 370 European-Zebu composite beef heifers, consisting of six different breed compositions (A-F), were characterized genetically, using RFLP markers of luteinizing hormone receptor (LHR) and follicle-stimulating hormone receptor (FSHR) genes. Our objectives were to genetically characterize this population and to determine the structure and the genetic variability of this hybrid herd. The genotypes were determined through PCR, followed by digestion with restriction endonucleases. The PCR-RFLP analysis made it possible to identify the LHR and FSHR genotypes, as well as to characterize the degree of heterozygosis, which was high for all of the breed compositions, for both loci, except for two combinations for LHR (B and C). The observed heterozygosity (Ho) was lower than the expected heterozygosity (He) for compositions C (for LHR) and A and D (for FSHR); however, for the population as a whole, Ho was above He (with a mean of 57 versus 46%, respectively), reflecting the elevated genetic variability in this population and also the informative value of the RFLP markers, which could be useful for population genetic characterization studies. The analysis of the degree of genetic structure of this population, estimated by the Nei's statistic, for both loci, indicated an elevated total genetic diversity (HT = 47%), with most of this variability being due to intrapopulational diversity (HS = 46%), with a low degree of genetic differentiation among the six breed compositions (GST = 1.2%). The estimates generated by the Wright's F statistic indicated a non-endogamic population, with excess heterozygotes (FIT = -0.22), which was also observed at the intrapopulational level (FIS = -0.23). The results gave evidence that the genetic selection applied to this European-Zebu composite population did not affect the expected high genetic variability for this type of crossbreeding, which makes it possible to use these animals to obtain economically valuable productiv...
Descritores: Bovinos/genética
Variação Genética
Receptores do FSH/genética
Receptores do LH/genética
-Alelos
Genótipo
Triagem de Portadores Genéticos
Marcadores Genéticos/genética
Reação em Cadeia da Polimerase
Polimorfismo de Fragmento de Restrição
Limites: Animais
Feminino
Responsável: BR1.1 - BIREME


  6 / 11 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Latronico, Ana Claudia
Texto completo
Id: lil-289963
Autor: Kohek, Maria Beatriz da Fonte; Latronico, Ana Claudia.
Título: O papel dos receptores das gonadotrofinas na reproduçäo feminina / Role of gonadotropins receptors in female reproduction
Fonte: Arq. bras. endocrinol. metab;45(4):369-374, ago. 2001.
Idioma: pt.
Resumo: As açöes fundamentais das gonadotrofinas hipofisárias na vida sexual reprodutiva de ambos os sexos dependem da integridade estrutural e funcional dos seus respectivos receptores, Os receptores das gonadotrofinas localizados na membrana citoplasmàtica säo membros da grande família dos receptores acoplados à proteína G e apresentam uma estrutura comum caracterizada por uma extensa porçäo extracelular e setes hélices transmembranas. A recente identificaçäo de mutaçöes inativadoras e ativadoras de ocorrência natural nos genes dos receptores do LH e do FSH contribuíram para a maior compreensäo de estados patológicos gonadais. Neste trabalho, revisamos os aspectos moleculares dos defeitos dos genes dos receptores das gonadotrofinas e suas implicaçöes fenotípicas no sexo feminino. Nas mulheres com mutaçöes inativadoras em homozigose nestes genes, sintomas freqüentes como alteraçöes menstruais (amenorréia secundária e oligoamenorréia) e infertilidade podem alertar o endocrinologista para o estabelecimento do diagnõsti-co definitivo da resistência ovariana ao LH ou ao FSH.
Descritores: Infertilidade Feminina/etiologia
Receptores do FSH/deficiência
Receptores do LH/deficiência
Reprodução/fisiologia
-Hipogonadismo/etiologia
Insuficiência Ovariana Primária/complicações
Limites: Seres Humanos
Feminino
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR1.2 - Biblioteca Central


  7 / 11 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Latronico, Ana Claudia
Texto completo
Id: lil-282809
Autor: Latronico, Ana Claudia.
Título: Mutaçöes ativadoras do gene do receptor do hormônio luteinizante em meninos com testotoxicose / Activators mutations of luteinizing hormone receptor gene in boys with testotoxicosis
Fonte: Arq. bras. endocrinol. metab;45(1):58-63, fev. 2001. tab.
Idioma: pt.
Resumo: A testotoxicose é uma forma rara da puberdade precoce familial em meninos com herança autossômica dominante. Os caracteres sexuais secundários ocorrem geralmente antes dos 4 anos de idade . Nesta condiçäo, níveis puberais de testosterona estäo associados a níveis suprimidos ou pré puberais de gonadotrofinas. Diversas mutaçöes ativadoras de linhagem germinativa no exon 11 do gene do receptor do LH têm sido descritas em meninos com testotoxicose. O estudo molecular de 8 meninos brasileiros com testotoxicose evidenciou 5 diferentes mutaçöes, sendo três delas identificadas exclusivamente no Brasil: Ala568Val, Leu457Arg e Leu368Pro, localizadas, respectivamente, na terceira alça intracelular e nas hélices transmembranosas III e I do receptor do LH. A mutaçäo Ala568Val foi identificada em 42,8 por cento da famílias brasileiras. Mulheres portadoras de mutaçöes ativadoras, mäes ou irmäs de meninos com testotoxicose, näo desenvolvem puberdade precoce e apresentam funçäo reprodutiva normal. Duas mulheres Brasileiras,incluindo uma menina em idade pré puberal, com mutaçöes ativadoras do receptor do LH eram assintomáticas e apresentaram perfil hormonal normal. Mutaçöes ativadoras somáticas do gene do receptor do LH foram recentemente identificados em 3 meninos com tumores das células de de Leydig. Contudo, um estudo recente nao evidenciou tais mutaçöes em 4 tumores de células de Leydig, 3 tecomas e 4 tumores de Sertoli-Leydig. Em conclusäo mutaçöes ativadoras germinativas e somáticas do gene do receptor do LH causam puberdade precoce e tumores das células de Leydig, respectivamente. Enquanto mutaçöes semelhantes no sexo feminino nao determinam fenótipo anormal.
Descritores: Mutação/genética
Puberdade Precoce/fisiopatologia
-Brasil
Transtornos Gonadais/fisiopatologia
Gonadotropinas
Receptores do LH
Limites: Seres Humanos
Masculino
Feminino
Responsável: BR1.1 - BIREME


  8 / 11 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Latronico, Ana Claudia
Texto completo
Id: lil-260658
Autor: Latrônico, Ana Claudia.
Título: Testotoxicose: uma causa rara de pseudo puberdade precoce / Testotoxicosis: a rare cause of early pseudopuberty
Fonte: Arq. bras. endocrinol. metab;43(3):220-8, jun. 1999. ilus, graf.
Idioma: pt.
Descritores: Puberdade Precoce/etiologia
-Acetato de Ciproterona/uso terapêutico
Puberdade Precoce/diagnóstico
Puberdade Precoce/tratamento farmacológico
Puberdade Precoce/genética
Receptores do LH
Limites: Seres Humanos
Masculino
Pré-Escolar
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  9 / 11 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-226119
Autor: Böttcher-Luiz, Fátima; Campos, Elisabete; Lúcio, Mara; Bedone, Aloísio.
Título: Estudo citogenético em 80 casos de amenorréia secundária / Cytogenetic study in 80 cases of secondary amenorrhea
Fonte: Reprod. clim;13(2):123-6, jun. 1998. ilus, tab.
Idioma: pt.
Resumo: OBJETIVO: investigar as alteraçöes citogenéticas, em sangue periférico, em um grupo de mulheres com queixa de amenorréia secundária. AMOSTRA: 80 mulheres atendidas no setor de ginecologia do CAISM, no período de abril de 1990 a março de 1997. DESENHO: idade inferior a 40 anos e queixa principal de amenorréia por período mínimo de 3 ciclos. Os parâmetros estudados compreenderam as dosagens de FSH e LH, realizadas através da técnica de radioimunoensaio, o estudo cromossômico em sangue periférico, realizado em bandas GTG e as quantificaçöes da cromatina X em sedimento urinário. RESULTADOS: a análise citogenética revelou 73 casos com cariótipo normal 46,XX e valores de cromatina X compatíveis com a normalidade, inclusive em 6 casos com estigmas turnerianois. As alteraçöes observadas compreenderam 4 casos de aneuploidias puras, (47,XXX e 45,X), 2 casos de mosaicismo (45,X/46,XX e 45,X/46,X,isoXq) e um caso de deleçäo em braço longo (46,X,delXq(p22q22.1), todos com valores de cromatina X compatíveis com os resultados de cariótipo. As dosagens de LH e FSH permitiram a divisäo da amostra nos subgrupos normo e hipergonadotróficos, com maior incidência deste último e distribuiçäo aproximadamente eqüitativa de alteraçöes citogenéticas nos mesmos. CONCLUSÄO: no grupo estudado, 9 por cento das mulheres apresentaram amenorréia secundária de origem citogenética. Nestes casos, a instalaçäo do quadro clínico ocorreu com idade inferior a 30 anos, em mulheres com sinais clínicos específicos, como baixa ou alta estatura e graus variados de hipodesenvolvimento dos caracteres sexuais secundários. Os valores de cromatina sexual, embora compatíveis com os resultados de cariótipo, mostratam-se ineficazes na detecçäo de mosaicismo e/ou alteraçöes estruturais do cromossomo X. Os autores salientam a necessidade de investigaçäo citogenética de sangue periférico nas mulheres com manifestaçäo de amenorréia secundária com idade inferior a 30 anos e, nos casos de infertilidade por falência ovariana de origem desconhecida e cariótipo 46,XX, a investigaçäo de mosaicismo gonadal.
Descritores: Amenorreia/genética
Amenorreia/fisiopatologia
Doenças Ovarianas/fisiopatologia
-Citogenética
Mosaicismo/genética
Radioimunoensaio
Receptores do LH
Síndrome de Turner
Limites: Feminino
Seres Humanos
Adolescente
Adulto
Responsável: BR33.1 - Divisão Técnica de Biblioteca e Documentação


  10 / 11 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-152649
Autor: Cremaschi, G. A; Sterin-Borda, L.
Título: MHC class I-hormone receptor associations: still a physiological enigm?
Fonte: Acta physiol. pharmacol. ther. latinoam;44(3):55-64, 1994. ilus, tab.
Idioma: en.
Resumo: Además del importante y clásico rol de las moléculas de clase I del Complejo Mayor de Histocompatibilidad (MHC) en la restricción fisiológica de la respuesta immune, estos antígenos (Ag) parecerían cumplir una función no-inmune, estos antígenos (Ag) parecerían cumplir una función no-inmunológica a través de su asociación con diversos receptores (R) hormonales. Entre los R hormonales cuyas interacciones con moléculas de histocompatibilidad (HC) fueron descriptas, podemos citar a los R de insulina, del factor epidermal de crecimiento (EGF), de interleuquina-2(IL-2), de hormona luteinizante (LH) y R a neurotransmisores, como los Rß adrenérgicos y los R muscarínicos colinérgicos. Estas interacciones fueron descriptas en diversos sistemas humanos y animales. Mediante ensayos de inmunoprecipitación, por estudios de unión de radiologandos y por métodos de inmunofluorescencia con anticuerpos (Ac) apropiados, se pudo evidenciar la asociación molecular entre los R antes mencionados y los Ag de clase I en la superficie de las células estudiadas. Unicamente para los R ß adrenérgicos, muscarínicos colinérgicos y para el R de LH se encontró que Ac, dirigido específicamente contra moléculas de clase I, fueron capaces de activar dichos R y a las señales de transducción a ellos acopladas con la consecuente modificación de la fisiología del tejido o célula estudiados. Este fenómeno fue también observado con el R de insulina, pero fue inducido por péptidos derivados de moléculas de clase I. La selectividad de R involucrados en cada tipo celular estudiado podría encontrar su explicación en la importancia fisiológica del R considerado para la célula en cuestión. La participación de proteínas del citoesqueleto en estas interacciones y la proximidad de ambas moléculas en la superficie celular, probablemente debida a la microagregación inducida por el ligando específico correspondiente, son también factores que deberán ser considerados para lograr entender las consecuencias biológicas de estas interacciones
Descritores: Genes MHC Classe I/fisiologia
-Receptor de Insulina/química
Receptor de Insulina/fisiologia
Receptores Adrenérgicos beta/química
Receptores de Interleucina-2/química
Receptores de Interleucina-2/fisiologia
Receptores do LH/química
Receptores do LH/fisiologia
Receptores de Neurotransmissores/química
Receptores de Neurotransmissores/fisiologia
Limites: Seres Humanos
Animais
Ratos
Camundongos
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR1.1 - BIREME



página 1 de 2 ir para página        
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde