Base de dados : LILACS
Pesquisa : D12.776.543.750.705.852 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 17 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 2 ir para página        

  1 / 17 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-623760
Autor: Papiernik, Martine.
Título: The role of thymic accessory cells in cytokine production and in the intra-thymic T cell differentiation pathway
Fonte: Mem. Inst. Oswaldo Cruz;82(supl.2):23-28, 1987. ilus, graf.
Idioma: en.
Conferência: Apresentado em: International Symposium on Immunomodulators: Biology and Therapeutic Applications, Rio de Janeiro, Apr. 26-30, 1987.
Resumo: Intrathymic T lymphocyte differentiation proceeds from complex interactions between prothymocytes of bone marrow origin and cells of the thymic stroma, epithelial cells and "acessory" cells (macrophages and/or interdigitating cells). The present paper describes the role of the accessoty cell compartment in this intrathymic process. Acessory cells produce factors which are involved in thymocyte proliferation (interleukin 1, prostaglandins, deoxynucleosides). Cell-cell interaction between "accessory" cells and thymocytes is required for the regulation of interleukin production. Prothymocytes, the precursors of all thymocyte subsets, need the accessory cell compartment for their IL2 dependent proliferation and their differentiation. Accessory cells of the thymic stroma may be involved in the intrathymic selection process at the prothymocyte level.
Descritores: Fator Tímico Circulante/análise
Receptores de Citocinas
-Linfócitos T
Vias Aferentes
Limites: Seres Humanos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  2 / 17 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-937950
Autor: Franklin, Bernardo Simões.
Título: Papel dos Receptores do tipo Toll na malária.
Fonte: Belo Horizonte; s.n; 2009. 103 p. ilus.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Centro de Pesquisas René Rachou para obtenção do grau de Doutor.
Resumo: Desde sua descoberta, os receptores do tipo Toll (TLRs) têm sido envolvidos em quase todas as doenças que afetam a saúde humana. Seu papel na proteção contra vários patógenos, incluindo protozoários está bem estabelecido. Entretanto, pouco se sabe sobre o papel dos TLRs na malária. No presente estudo, investigamos o papel dos TLRs. durante a malária murina e humana. Nossos resultados mostraram que camundongos com deficiência para MyD88, um adaptador essencial para a sinalização dos TLRs, produzem níveis de citocinas pró-inflamatórias significativamente menores e apresentam sintomas mais amenos durante a infecção por Plasmodium chabaudi. Entretanto, estes animais retêm a capacidade de controlar a parasitemia sugerindo que os TLRs possuam um papel na patogênese e não na proteção contra a malária. Posteriormente, mostramos que ambas, a infecção natural humana por P. falciparum e a experimental murina por P. chabaudi, aumentam a expressão e a responsividade dos TLRs nas células do sistema imune inato. O estado hiper-responsivo das células durante a malária é derivado da ativação de TLR9 e a produção de IFN por células T, levando a uma alta susceptibilidade ao choque séptico durante a malária aguda. Finalmente, em colaboração com a EISAI Research Institute, desenvolvemos um antagonista de TLR9 e testamos seu efeito na Malária Cerebral (CM), uma das manifestações clínicas mais graves da malária. O tratamento oral com este composto inibiu os sintomas, tais como. extravasamento vascular cerebral, protegendo camundongos da morte por CM. Em conjunto, nossos resultados mostram um importante papel dos TLRs, especialmente TLR9, na patogênese da malária e que a intervenção na função destes receptores é uma potencial quimioterapia anti-inflamatória contra essa doença
Descritores: Imunidade Inata/imunologia
Malária/imunologia
Plasmodium falciparum/parasitologia
Receptores de Citocinas/uso terapêutico
Receptores Toll-Like/uso terapêutico
Limites: Seres Humanos
Animais
Cobaias
Camundongos
Responsável: BR1719.1 - Biblioteca do CPqRR
BR1719.1; 616.936 2, F831p, 2009. 014257


  3 / 17 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-734174
Autor: Chambela, Mayara da Costa.
Título: Avaliação das concentrações de citocinas séricas de pacientes em diferentes estágios da doença de Chagas / Assessment of concentrations of serum cytokines of patients at different stages of Chagas disease.
Fonte: Rio de Janeiro; s.n; 2012. xiv,46 p. tab, ilus, mapas, graf.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Fundação Oswaldo Cruz. Instituto de Pesquisa Clínica Evandro Chagas para obtenção do grau de Mestre.
Resumo: A resposta imune é muito importante para a proteção contra doenças. Estudos têm avaliado a resposta imunológica de pacientes com doença de Chagas na tentativa de explicar a fisiopatologia da doença. O objetivo deste trabalho foi avaliar as concentrações das citocinas séricas IL-4, IL- 10, IL-12, TNF- e IFN- em pacientes nas diferentes formas clínicas da doença de Chagas. Foi realizado um estudo caso-controle de 115 indivíduos. Os indivíduos infectados foram divididos em estágios conforme o consenso brasileiro de doença de Chagas: indeterminados ou sem cardiopatia aparente (eletrocardiograma e ecocardiograma normais); cardíacos A (eletrocardiograma alterado e ecocardiograma normal); cardíacos C (eletrocardiograma e ecocardiograma alterados com ICC compensável) e cardíacos D (eletrocardiograma e ecocardiograma alterados com ICC refratária). Também foram incluídos indivíduos não infectados pelo T. cruzi. Foram incluídos 30 pacientes indeterminados; 31 cardíacos A; 14 cardíacos C, 11 cardíacos D e 29 indivíduos não infectados...

Entre as citocinas pró-inflamatórias, o IFN- apresentou maior concentração sérica em relação às citocinas IL-12 e TNF- . Os cardíacos no estágio A apresentaram maiores concentrações de TNF- , entretanto houve uma queda significativa nas concentrações desta citocina à medida que observamos os estágios mais avançados da CCC. Tanto os indeterminados quanto os cardíacos apresentaram altos níveis de TFN- e IFN- e baixos níveis de IL-4 e IL-10, demonstrando um perfil predominante de Th1, com uma resposta imune não balanceada. Este estudo demonstrou uma proporcionalidade direta nas concentrações das citocinas pró-inflamatórias e antiinflamatórias em relação à FEVE, em todos os grupos de pacientes estudados, sugerindo que essa correlação poderia ser utilizada como um possível marcador de evolução para a CCC...
Descritores: Doença de Chagas
Cardiopatias
Receptores de Citocinas
Trypanosoma cruzi
Limites: Seres Humanos
Responsável: BR15.1 - Biblioteca de Ciências Biomédicas


  4 / 17 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-719867
Autor: Figueiredo, Anna Lígia de Castro.
Título: Esquistossomose mansônica humana: avaliação do receptor antagonista de IL-13 (IL-13Ra2) e da resposta imune celular / Human schistosomiasis: evaluation of receptor antagonist IL-13 (IL-13ra2) and cellular immune responses.
Fonte: Recife; s.n; 2014. 90 p. ilus, graf, tab.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Fundação Oswaldo Cruz. Centro de Pesquisas Aggeu Magalhães para obtenção do grau de Mestre.
Resumo: Estudos indicam que citocinas Th1 (IL-2, TNF-alfa e IFN-gama) reduzem a fibrose na esquistossomose mansônica, enquanto que as Th2 (IL-4, IL-5, IL-6, IL-10 e IL-13) tem papel crítico na patogênese da doença. O desenvolvimento da resposta Th2 é dependente de IL-4, mas estudos revelaram a IL-13 como a mediadora da fibrose. Os mecanismos de controle da IL-13 estão ligados aos receptores desta citocina. O receptor IL-13Ra2, conhecida como receptor antagonista se liga com alta afinidade a IL-13, e estudos identificaram a sua participação na diminuição da fibrose e tamanho do granuloma. O principal objetivo desse projeto é avaliar o papel do IL-13Ra2 e da resposta imune celular nos diferentes graus de fibrose hepática e nas formas clínicas da esquistossomose mansônica humana. Os pacientes com diversas formas clínicas foram selecionados no Ambulatório de Gastroenterologia do HC- UFPE e avaliados através da ultrassonografia. As citocinas Th1 e Th2 foram dosadas através de citometria de fluxo e ELISA (IL-13 e IFN-gama), para a análise estatística foram utilizados testes de Mann-Whitney e Kruskal-Wallis e o teste de correlação de Spearman considerando um p 0,05 como significativo. Foi encontrado uma correlação negativa (p 0,05) entre o IL-13Ra2 e a IL-13, sugerindo um aumento da citocina no início da fibrose. Foi encontrada correlação inicialmente negativa nos pacientes sem fibrose e posteriormente positiva, nos pacientes com fibrose grave, entre IFN-gama e IL-13, salientando um novo mecanismo de regulação no processo de fibrose periportal na doença. Houve correlação positiva entre as citocinas do perfil Th1 e entre as citocinas do perfil Th2, sugerindo falta de supressão imunológica e presença de ambas às respostas, regulando a doença, com diferentes graus de fibrose periportal. Os resultados contribuirão para um melhor entendimento sobre os mecanismos imunes que controlam o processo de fibrogênese hepática em humanos e poderão ainda permitir um melhor entendimento da relação entre resposta imune celular e esquistossomose mansônica.
Descritores: Citocinas/imunologia
Citocinas/sangue
Citocinas/uso terapêutico
Esquistossomose mansoni/imunologia
Esquistossomose mansoni/parasitologia
Esquistossomose mansoni/sangue
Receptores de Citocinas/imunologia
Receptores de Citocinas/sangue
Receptores de Citocinas/uso terapêutico
SUBUNIDADE ALFATEMEFOS DE RECEPTOR DE INTERLEUCINA-1ABATTOIRS
-CELULAS THTEMEFOS
Cirrose Hepática/imunologia
Cirrose Hepática/parasitologia
Cirrose Hepática/sangue
Perfil de Saúde
Células Th1
Responsável: BR305.1 - Biblioteca do CPqAM
BR305.1; (043.3)"2014", F475e


  5 / 17 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-705195
Autor: Peresi, Eliana.
Título: Polimorfismo gênico de receptores TLRs e citocinas: papel na resposta imune em pacientes com tuberculose pulmonar / Genomic polymorphism of TLR s and cytokine receptors: role in immune response in patients with pulmonary tuberculosis.
Fonte: Botucatu; s.n; 2012. 143 p. ilus.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade Estadual Paulista para obtenção do grau de Doutor.
Resumo: It is estimated that one-third of the total world population is latently infected with M. tuberculosis and only 5-10% of the infected individuals will develop active TB disease during their life-time. The reason why some infected individuals develop active disease, while others do not is not yet entirely understood. Given the central role of TLR-2 in the incitement of inflammation, polymorphisms in its gene might be involved in both infectious and inflammatory diseases. The aim of this study was to evaluate the influence of TLR2 - 16934A/T and GT repeat polymorphisms on the immune response of PTB patients undergoing anti-TB treatment at different time points of anti-tuberculosis treatment: T1 (beginning), T2 (3 months) and T3 (end). For this we genotyped TLR2 -16934 and (GT)n repeats polymorphisms and evaluated the immune response of pulmonary tuberculosis patients during the time of anti-tuberculosis treatment. The present study suggests that TLR2 - 16934A/T and GT repeats polymorphisms can influence differential TLR-2, NF-κB and cytokine levels during anti-TB treatment. We also suggest that PTB patients with TLR2 - 16934 AA genotype may have a worst outcome of the disease, since they have a lower IFN-γ, cytokine essential to initiate the protective immunity to active TB. This association could not be made in our study due to the low number of patients evaluated. Since TLR-2 play a major role in initiating immune response against M...
Descritores: Antituberculosos/uso terapêutico
Polimorfismo Genético
Receptores de Citocinas
Tuberculose Pulmonar/imunologia
Tuberculose Pulmonar/terapia
Limites: Seres Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Meia-Idade
Responsável: BR33.1 - Divisão Técnica de Biblioteca e Documentação


  6 / 17 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-658713
Autor: Franklin, Bernardo Simões.
Título: Papel dos receptores do tipo toll na malária / Role of toll-like receptors in malaria.
Fonte: Belo Horizonte; s.n; 2009. 103 p. ilus.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Centro de Pesquisas René Rachou para obtenção do grau de Doutor.
Resumo: Desde sua descoberta, os receptores do tipo Toll (TLRs) têm sido envolvidos em quase todas as doenças que afetam a saúde humana. Seu papel na proteção contra vários patógenos, incluindo protozoários está bem estabelecido. Entretanto, pouco se sabe sobre o papel dos TLRs na malária. No presente estudo, investigamos o papel dos TLRs. durante a malária murina e humana. Nossos resultados mostraram que camundongos com deficiência para MyD88, um adaptador essencial para a sinalização dos TLRs, produzem níveis de citocinas pró-inflamatórias significativamente menores e apresentam sintomas mais amenos durante a infecção por Plasmodium chabaudi. Entretanto, estes animais retêm a capacidade de controlar a parasitemia sugerindo que os TLRs possuam um papel na patogênese e não na proteção contra a malária. Posteriormente, mostramos que ambas, a infecção natural humana por P. falciparum e a experimental murina por P. chabaudi, aumentam a expressão e a responsividade dos TLRs nas células do sistema imune inato. O estado hiper-responsivo das células durante a malária é derivado da ativação de TLR9 e a produção de IFN por células T, levando a uma alta susceptibilidade ao choque séptico durante a malária aguda. Finalmente, em colaboração com a EISAI Research Institute, desenvolvemos um antagonista de TLR9 e testamos seu efeito na Malária Cerebral (CM), uma das manifestações clínicas mais graves da malária. O tratamento oral com este composto inibiu os sintomas, tais como. extravasamento vascular cerebral, protegendo camundongos da morte por CM. Em conjunto, nossos resultados mostram um importante papel dos TLRs, especialmente TLR9, na patogênese da malária e que a intervenção na função destes receptores é uma potencial quimioterapia anti-inflamatória contra essa doença
Descritores: Imunidade Inata/imunologia
Malária/imunologia
Plasmodium falciparum/parasitologia
Receptores Toll-Like/uso terapêutico
Receptores de Citocinas/uso terapêutico
Limites: Seres Humanos
Animais
Cobaias
Camundongos
Responsável: BR1719.1 - Biblioteca do CPqRR
BR1719.1; 616.936 2, F831p, 2009. 014257


  7 / 17 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-639819
Autor: Caraballo, Luis; Zakzuk, Josefina.
Título: Consideraciones sobre la evolución de la respuesta inmunitaria Th2 y sus posibles relaciones con parasitosis y alergia / The evolution of the Th2 immune responses and its relationships with parasitic diseases and allergy
Fonte: Biomédica (Bogotá);32(1):145-157, ene.-mar. 2012. ilus, graf.
Idioma: es.
Resumo: Hay diversos vínculos entre las parasitosis, especialmente las helmintiasis, y las enfermedades alérgicas, ambas condiciones de importancia epidemiológica en las regiones tropicales. Mientras que se ha especulado con frecuencia los efectos de las enfermedades parasitarias sobre la evolución del sistema inmunitario, no se conocen las fuerzas selectivas que han moldeado la respuesta alérgica y pensamos que incluyen mecanismos evolutivos distintos a los tradicionalmente divulgados. Los helmintos, fuente infecciosa y antigénica inductora de una respuesta parecida a la alérgica, se establecieron como parásitos en huéspedes que ya tenían grupos celulares de inmunidad de tipo 2. Hoy sabemos que un componente esencial en la relación de parasitismo entre los helmintos y sus huéspedes es la inmunosupresión que los primeros inducen, al crear una especie de equilibrio que permite la supervivencia de ambos. El desarrollo de este equilibrio debió incluir adaptaciones de ambos organismos y la supervivencia del parásito podría ser el resultado de la adquisición de mecanismos supresores de la respuesta defensiva, la selección de los huéspedes con menor intensidad de la respuesta de tipo 2, o ambas. Esto, a su vez, sugiere que aunque las infecciones helmínticas hayan influido en la conformación de la inmunidad de tipo 2, no han sido una fuerza selectiva importante en el caso particular de la respuesta alérgica que, a su vez, está más ligada a una exagerada respuesta Th2/IgE.

A variety of links occur between parasites, particularly helminths, and allergic diseases--both common conditions of epidemiological importance in tropical regions. Although speculations are often made about the effects of parasitic diseases on the evolution of the immune system, the selective forces that have shaped the allergic response are unknown and probably include evolutionary mechanisms different to those traditionally reported. Helminths, infectious and antigenic sources that induce allergic-like responses, established themselves as parasites in organisms that already had cell groups related to the type 2 immunity. An essential component in the relationship between helminths and their hosts is that the former induce immunosuppression, creating a kind of balance that allows the survival of both. The development of this equilibrium undoubtedly includes adaptations in both organisms, and the survival of the parasite is the result of (a) acquiring immune suppressor mechanisms and (b) finding hosts with lower intensity of the type 2 response. This in turn suggests that although helminth infections have influenced the formation of type 2 immunity, they have not been an important selective force in the particular case of allergic response. The latter is more related to an exaggerated Th2/IgE response.
Descritores: Hipersensibilidade/imunologia
Doenças Parasitárias/imunologia
/imunologia
THTEMEFOS CELLS/imunologia
-Adaptação Fisiológica/imunologia
Alérgenos/imunologia
Anticorpos Anti-Helmínticos/imunologia
Citocinas/imunologia
Suscetibilidade a Doenças
Evolução Molecular
Helmintíase/imunologia
Interações Hospedeiro-Parasita/imunologia
Imunidade Celular
Imunidade Inata
Imunoglobulina E/imunologia
Imunoglobulina G/imunologia
Imunoglobulinas/imunologia
Invertebrados/imunologia
Filogenia
Receptores de Citocinas/imunologia
Especificidade da Espécie
Vertebrados/imunologia
Limites: Animais
Seres Humanos
Tipo de Publ: Research Support, Non-U.S. Gov't
Revisão
Responsável: CO332 - Facultad de Medicina


  8 / 17 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-632466
Autor: Méndez, Isabel; Cariño, Cecilia; Díaz, Lorenza.
Título: La prolactina en el sistema inmunológico: aspectos de síntesis y efectos biológicos / Prolactin in the immune system: synthesis and biological effects
Fonte: Rev. invest. clín;57(3):447-456, may.-jun. 2005. ilus, tab.
Idioma: es.
Resumo: Prolactin (PRL) Is a 23 κDa protein hormone that is produced and secreted by the pituitary lactotrophs. Although PRL was initially regarded as an exclusive pituitary hormone, many nonpituitary tissues were later found to contain and produce this hormone. The most established extrapituitary sites that produce PRL are the decidua, the immune system, brain and endometrium. In the immune system, PRL acts as a cytokine where it plays an important role in human immune responses, including in autoimmune diseases. Here, we will discuss the regulation of PRL gene expression in human lymphocytes and review the functions of PRL made by the immune cells, including its involvement in autoimmunity.

La prolactina es una hormona que fue considerada durante mucho tiempo de origen exclusivamente hipofisario, y cuya función más importante era la promoción de la lactancia. Sin embargo, la prolactina no sólo se sintetiza en diversos sitios del organismo, sino que también participa en una amplia variedad de procesos biológicos. Dentro de los sitios de síntesis extrahipofisarios de esta hormona se encuentran diversas células del sistema inmunológico. A este nivel, la prolactina actúa afectando desde la proliferación celular hasta el estado inmune del individuo. En esta revisión presentamos algunos aspectos relativos a la prolactina de origen linfocitario tales como su síntesis, su participación en el sistema inmunológico y su relación con estados de autoinmunidad.
Descritores: Sistema Imunitário/fisiologia
Prolactina/fisiologia
-Comunicação Autócrina
Doenças Autoimunes/metabolismo
Autoimunidade/fisiologia
Diferenciação Celular/fisiologia
Modelos Animais de Doenças
Regulação da Expressão Gênica
Leucócitos/metabolismo
Lúpus Eritematoso Sistêmico/metabolismo
Linfócitos/metabolismo
Camundongos Endogâmicos NZB
Comunicação Parácrina
Adeno-Hipófise/metabolismo
Adeno-Hipófise
Prolactina/genética
Regiões Promotoras Genéticas/genética
Receptores de Citocinas/fisiologia
Receptores da Prolactina/metabolismo
Transcrição Genética
Limites: Animais
Feminino
Seres Humanos
Masculino
Camundongos
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: MX1.1 - CENIDSP - Centro de Información para Decisiones en Salud Pública


  9 / 17 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-553375
Autor: Bolpetti, Aline do Nascimento.
Título: Estudo da progressão tumoral e perfil de expressão de citocinas em modelos tumorais associados ao HPV-16 em camundongos / Cytokine expression profile in HPV16 associated tumors in C57Bl/6 mice.
Fonte: São Paulo; s.n; 2009. 162 p. ilus, tab.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Fundação Antônio Prudente para obtenção do grau de Doutor.
Resumo: O papilomavírus humano (HPV) é o principal agente etiológico do carcinoma de colo uterino. Citocinas e quimiocinas produzidas pelas células neoplásicas, assim como pelas células do sistema imunológico, podem direcionar à tolerância ou à uma resposta imune efetiva. A presença do HPV16 pode influenciar o perfil de citocinas e quimiocinas expressas durante o desenvolvimento dos tumores, sendo o objetivo geral deste trabalho avaliar o perfil de expressão de citocinas na resposta imune contra tumores TC-1 em camundongos C57Bl/6 ... Um achado interessante foi a expressão exclusiva de IL-10 pelo infiltrado leucocitário, que nos levou a investigar o papel desta citocina em nosso modelo. IL-10 tem papel supressor da resposta celular mediada por linfócitos TCD8+, uma vez que observamos maior quantidade de infiltrado de linfócitos TCD8+ específicos para um peptídeo de E7 de HPV16 nos animais deficientes para IL-10. Além disso, na ausência de IL-10 os tumores TC-1 crescem mais lentamente, e apresentam quantidade reduzida de linfócitos T regulatórios nos linfonodos dos animais. A presença de CCL2 e MCSF foi identificada após análise de mRNA e proteína. A elevada expressão de CCL2 pelas células tumorais nos levaram a investigar o papel desta quimiocina no recrutamento de células mielóides em resposta às células HPV-16 positivas. Em ensaio de migração in vitro observamos que CCL2 possui papel importante no recrutamento de monócitos CD11b+, sendo este efeito específico de células que expressam as proteínas oncogênicas E6 e E7 de HPV-16. Os resultados apresentados neste trabalho ilustram o complexo painel de citocinas e quimiocinas que estão envolvidos na inibição da resposta imune anti-tumoral e podendo influenciar o fenótipo de células do sistema imune recrutadas para o local da lesão.
Descritores: Citocinas
Expressão Gênica
Camundongos
Neoplasias/imunologia
Receptores de Citocinas
-Colo do Útero
Quimiocinas
Fenótipo
RNA Mensageiro
Responsável: BR30.1 - Biblioteca
BR30.1


  10 / 17 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-449602
Autor: Fernández-Ponce, Cecilia; Hernández-Martínez, Juan David; Silvera-Redondo, Carlos.
Título: Ctla-4, una molécula que inhibe la activación de los linfocitos T / Ctla-4. A Molecule that inhibits activation of T lymphocytes
Fonte: Salud UNINORTE;22(2):168-181, Dec. 2006. ilus.
Idioma: es.
Resumo: CTLA-4 (Antígeno-4 asociado al Linfocito T Citotóxico) es una molécula expresada en la superficiede la mayoría de los linfocitos T activados. Su función es regular la homeostasis y la tolerancia periféricainmunológica inhibiendo la activación de los linfocitos T. Dos mecanismos han sido postuladospara mediar la inhibición por CTLA-4 de la respuesta de los linfocitos T: Señalización negativa yantagonismo competitivo de la vía de coestimulación mediada por CD28/B7. Las diferentes moléculasque participan en la activación e inactivación de los linfocitos T han sido analizadas con el objetivode diseñar estrategias terapéuticas de tolerancia inmunológica. Los progresos han estado basados enlos mecanismos de activación linfocitaria, la coestimulación o la señalización por citocinas, pero hasido difícil diseñar terapias de inhibición endógena. La molécula CTLA-4 ha sido el blanco de muchosestudios, los cuales han planteado diferentes estrategias novedosas para inducir inmunosupresión,algunos antígeno específicos, que se han convertido en nuevos pilares en el tratamiento de las enfermedadesautoinmunes y rechazo de transplantes.

CTLA-4 (Cytotoxic T lymphocyte-associated Ag-4) is a molecule expressed on the surface of activatedT lymphocytes, the function of CTLA-4 is regulate T cell homeostasis and peripheral immunetolerance, inhibiting T cell activation. Two mechanisms have been postulated to mediate CTLA-4inhibition of T cell responses: Negative signaling and competitive antagonism of CD28:B7-mediatedcostimulation. The different participating molecules in T cell activation and T cell inactivationhave been analyzed to design therapeutic strategies for immune tolerance. The progress has beenbased upon interference with lymphocyte activation, costimulation, or cytokine signals, but It hasbeen very difficult to design therapeutic strategies that specifically enhance endogenous inhibitorypathways. CTLA-4 has been the target of several studies, that have brought forward d...
Descritores: Células
Tolerância Imunológica
Imunossupressão
Linfócitos
-Doenças Autoimunes
Imunidade
Receptores de Citocinas
Limites: Seres Humanos
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: CO181.1 - Biblioteca General



página 1 de 2 ir para página        
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde