Base de dados : LILACS
Pesquisa : D12.776.828.868.910 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 77 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 8 ir para página                    

  1 / 77 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-938330
Autor: Dutra, Míriam Santos.
Título: Caracterização da resposta imune induzida por protocolos de vacinação dose e reforço usando diferentes vetores virais (adenovirus e MVA) expressando o gene A2 de Leishmania donovani.
Fonte: Belo Horizonte; s.n; 2008. 74 p. ilus.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Fundação Oswaldo Cruz. Centro de Pesquisas René Rachou para obtenção do grau de Mestre.
Resumo: As Leishmanioses são consideradas pela Organização Mundial de Saúde comouma das seis doenças tropicais mais importantes. A ausência de uma forma eficaz decontrole e contenção da doença justifica o desenvolvimento de uma vacina mais eficaz.Por sua vez, o antígeno A2, exclusivamente expresso nas formas amastigotas deLeishmania tem sido considerado um excelente alvo no desenvolvimento deformulações vacinais em fase experimental. Esse trabalho visou à caracterização daresposta imune induzida por diferentes protocolos de vacinação dose e reforço usando,além do MVA-A2, o Adenovírus-A2, AdA2. O MVA é um vírus atenuado, derivado doVírus Vaccínia Ankara, não replicativo em células de mamíferos. Assim, foramavaliadas as respostas celular, por ensaios de ELISPOT e citotoxicidade in vivo,mediante estimulação dos esplenócitos com peptídeos correspondentes aos epítopospara células TCD4+ e TCD8+ na proteína A2 e a resposta humoral, por ELISA. Apenasos animais vacinados com AdA2 + MVAA2 apresentaram níveis elevados de célulasprodutoras de IFNg e níveis de baixos IL-10 e IL-4, sob estimulação com ambos ospeptídeos, nos ensaios de ELISPOT. Da mesma forma, alta porcentagem de lise foiobservada apenas nesse grupo de animais, indicando que esse esquema vacinal foicapaz de induzir a resposta de células T CD8+ e TCD4+. A resposta imune induzidanesse grupo, considerada do tipo Th1, tem sido relacionada à proteção contra ainfecção desafio por diferentes espécies de Leishmania. Nos testes de ELISA, não foiidentificada produção de anticorpos contra o Antígeno Solúvel de Leishmania, SLA, daforma promastigota, em quaisquer grupos vacinais, o que os diferenciou dos animaisinfectados, nos quais a produção foi observada. Isso é importante no diagnóstico doscães domésticos, uma vez que a vacina atual não possibilita essa diferenciação. Nosoutros grupos vacinados, a resposta imune celular será investigada contra a formaíntegra da proteína A2 e SLA da forma amastigota
Descritores: Adenovírus Humanos/patogenicidade
Leishmaniose/genética
Protocolos/prevenção & controle
Vacinação/tendências
Vacinas de DNA/genética
Limites: Animais
Cobaias
Camundongos
Responsável: BR1719.1 - Biblioteca do CPqRR
BR1719.1; 616, D978c, 2008. 012809


  2 / 77 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-797890
Autor: Mai, TJ; Ma, R; Li, Z; Bi, SC.
Título: Construction of a fusion plasmid containing the PSCA gene and cytotoxic T-lymphocyte associated antigen-4 (CTLA-4) and its anti-tumor effect in an animal model of prostate cancer
Fonte: Braz. j. med. biol. res = Rev. bras. pesqui. méd. biol;49(11):e5620, 2016. graf.
Idioma: en.
Resumo: Cytotoxic T lymphocyte-associated antigen-4 (CTLA-4) is a negative regulator of T cell activation, which competes with CD28 for B7.1/B7.2 binding, and which has a greater affinity. Fusion of specific antigens to extracellular domain of CTLA4 represents a promising approach to increase the immunogenicity of DNA vaccines. In this study, we evaluated this interesting approach for CTLA4 enhancement on prostate stem cell antigen (PSCA)-specific immune responses and its anti-tumor effects in a prostate cancer mouse model. Consequently, we constructed a DNA vaccine containing the PSCA and the CTLA-4 gene. Vaccination with the CTLA4-fused DNA not only induced a much higher level of anti-PSCA antibody, but also increased PSCA-specific T cell response in mice. To evaluate the anti-tumor efficacy of the plasmids, murine models with PSCA-expressing tumors were generated. After injection of the tumor-bearing mouse model, the plasmid carrying the CTLA4 and PSCA fusion gene showed stronger inhibition of tumor growth than the plasmid expressing PSCA alone. These observations emphasize the potential of the CTLA4-fused DNA vaccine, which could represent a promising approach for tumor immunotherapy.
Descritores: Antígenos de Neoplasias/uso terapêutico
Vacinas Anticâncer/uso terapêutico
Antígeno CTLA-4/uso terapêutico
Proteínas de Neoplasias/uso terapêutico
Plasmídeos/uso terapêutico
Neoplasias da Próstata/terapia
Vacinas de DNA/uso terapêutico
-Antígenos de Neoplasias/imunologia
Antígenos de Neoplasias/metabolismo
Vacinas Anticâncer/imunologia
Antígeno CTLA-4/genética
Antígeno CTLA-4/imunologia
Modelos Animais de Doenças
Proteínas Ligadas por GPI/imunologia
Proteínas Ligadas por GPI/metabolismo
Proteínas Ligadas por GPI/uso terapêutico
Proteínas de Neoplasias/imunologia
Proteínas de Neoplasias/metabolismo
Plasmídeos/genética
Neoplasias da Próstata/imunologia
Proteínas Recombinantes de Fusão/uso terapêutico
Vacinas de DNA/genética
Limites: Animais
Masculino
Camundongos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  3 / 77 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-774242
Autor: Gonçalves, Antônio José da Silva.
Título: Mapeamento da resposta imune protetora induzida por uma vacina de DNA contendo o gene NS1 de dengue 2 / Mapping of the protective immune response induced by a DNA vaccine containing dengue NS1 gene 2.
Fonte: Rio de Janeiro; s.n; 2013. xx,138 p. ilus, tab, graf.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Instituto Oswaldo Cruz para obtenção do grau de Doutor.
Resumo: Alguns autores apontam a proteína NS1 de DENV como um antígeno protetor. Entretanto, ainda não se sabe ao certo o seu papel na replicação viral, bem como na indução de proteção ou patogênese. Nosso grupo vem trabalhando com as vacinas de DNA contra a dengue, testando-os em modelos murinos. Camundongos imunizados com uma vacina de DNA (pcTPANS1), que contém o gene NS1 de dengue2 (DENV2), mostraram altos níveis de anticorpos anti-NS1 e quase 100 por cento de proteçãoquando desafiados com DENV2 (4 LD50). Este projeto tem por objetivo o mapeamento da resposta imune protetora gerada pela vacina pcTPANS1. Os resultados revelaram que 50 por cento dos animais que receberam o soro de outros camundongos, previamente imunizados com o plasmídeo pcTPANS1, sobreviveram à infecção após o desafio comDENV2 (4 LD50). Entretanto quando utilizamos um segundo estoque viral com 40 LD50,todos os animais apresentaram altas taxas de mortalidade e fortes sinais clínicos dainfecção, com exceção do grupo de camundongos imunizados com a vacinapcTPANS1. Posteriormente analisamos o papel da resposta imune celular naproteção. O ensaio de depleção in vivo mostrou que todos os animais vacinados edepletados de células CD4+ morreram após o desafio com DENV2, enquanto que60 por cento dos animais depletados de CD8+ sobreviveram à infecção. Os ensaios detransferência adotiva de células T mostraram proteção somente no grupo decamundongos que receberam concomitantemente soro e linfócitos TCD4+provenientes de animais imunizados com a vacina pcTPANS1. As células obtidas dobaço de animais vacinados com o plasmídeo pcTPANS1 foram capazes de secretarIFN-gama após estímulo com o peptídeo 265AGPWHLGKL273, contido na proteína NS1 de DENV2 e descrito na literatura como específico para células TCD8+...

Nowadays,there is no commercially available vaccine against this pathogen. Some authors pointout the NS1 protein from DENV as a protective antigen, however, its role in viralreplication, as well as in the induction of protection or pathogenesis, remains stillunclear. Our group has been working with DNA vaccines against dengue testing themin murine models. Mice immunized with one DNA vaccine (pcTPANS1), which containsthe NS1 gene from dengue 2 (DENV2), showed high levels of anti-NS1 antibodies andalmost 100 percent protection when challenged with DENV2 (4 LD50). This project aims tomap the protective immune response generated by the pcTPANS1. Results showedthat 50 percent of animals that received serum from other mice, previously immunized withthe pcTPANS1, survived infection after challenge with DENV2 (4 LD50). However whenwe used a second viral stock with 40 LD50, all animals showed high mortality rates andstrong clinical signs of infection, except the mouse group immunized with thepcTPANS1 vaccine. Subsequently, we analyzed the role of the cellular immuneresponse in protection. The in vivo depletion assay showed that all vaccinated anddepleted from CD4+cells died after challenge with DENV2, whereas 60 percent of CD8+depleted animals survived infection. The assays of T cell adoptive transfer showedprotection only in the mouse group receiving concomitantly serum and CD4+ Tlymphocytes recovered from animals immunized with the pcTPANS1 vaccine.Splenocytes obtained from pcTPANS1 vaccinated animals were able to secreteIFN gama after stimulation with the peptide 265AGPWHLGKL273, present in NS1 proteinfrom DENV2 and described as specific for CD8 + T cells. We also analyzed in vivo apossible cytotoxic activity specific for this peptide...
Descritores: Vacinas contra Dengue
Vírus da Dengue
Dengue/epidemiologia
Vacinas de DNA
-Ensaio de Imunoadsorção Enzimática
Limites: Camundongos
Responsável: BR15.1 - Biblioteca de Ciências Biomédicas


  4 / 77 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-774236
Autor: Silva, Juliana Fernandes Amorim da.
Título: Camundongos inoculados com DENV2 por via intracerebralhistopatologia, detecção viral e avaliação de proteção mediada por uma vacina de DNA / Mice intracerebrally inoculated with DENV2: histopathology, virus detection and evaluation of protection mediated by a DNA vaccine.
Fonte: Rio de Janeiro; s.n; 2015. xx,163 p. ilus, graf, mapas.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Instituto Oswaldo Cruz para obtenção do grau de Mestre.
Resumo: A dengue constitui um sério problema de saúde pública, principalmente em regiões tropicais e subtropicais do mundo. [...] Apesar disso, um dos modelos mais utilizados para testes de vacinas contra a dengue se baseia na inoculação em camundongos por via intracerebral (i.c.) de vírus neuroadaptado. No entanto, poucos estudos avaliaram o efeito da infecção i.c. e/ou proteção gerada por protótipos vacinais em diferentes órgãos, tais como fígado, um dosórgãos comprometidos pela dengue em humanos. O nosso grupo construiu a vacina de DNA, pcTPANS1, que induziu altos níveis de sobrevivência em camundongos desafiados por via i.c. com vírus da dengue 2 (DENV2). Diante disso, o presente trabalho se propõe avaliar aspectos da patogênese no cérebro, cerebelo, fígado e pulmão, no modelo de camundongos BALB/c inoculados pela via i.c. com uma dose letal de DENV2, em diferentes dias após infecção (d.p.i.). Adicionalmente, tais análises foram estendidas para animais imunizados com a vacina pcTPANS1 e desafiados com DENV2. Detectamos alterações histopatológicas no cérebro/cerebelo (edema,hemorragia, gliose reacional, microglia hiperplásica e hipertrofiada e infiltrado mononuclear na pia-máter, no neurópilo e perivasculares), no fígado (edema,hemorragia, balonização hepatocitária, infiltrado mononuclear, hiperplasia e hipertrofiade células de Kupffer) e no pulmão (edema, hemorragia, infiltrados mononuclear esperibronquiolares, aumento do número de macrófagos alveolares e espessamento de septo interalveolar). Alguns destes danos foram quantificados, utilizando uma escala subjetiva com atribuição de diferentes graus, revelando diferenças significativas...

The dengue is a serious public health problem, mainly in tropical and subtropicalregions of the world. [...] Nevertheless, oneof the most widely used model for vaccine tests against dengue is based on theinoculation of mice by the intracerebral route (i.c.) with neuroadapted virus. However,few studies have evaluated the effects of i.c. infection and/or protection generated byvaccine prototypes in different organs, such as the liver, one of the compromised organin dengue in humans. Our group have constructed a DNA vaccine, pcTPANS1, whichinduced high survival rates in mice challenged by the i.c. inoculation with dengue virus2 (DENV2). Therefore, the present work aim to evaluate aspects of the pathogenesis inthe brain, cerebellum, liver and lung in the BALB/c mouse model intracerebrallyinoculated with a lethal dose of DENV2, at different days post infection (d.p.i.). Inaddition, these analyzes were extended to pcTPANS1-immunized animals challengedwith DENV2. We detect histopathological changes in the brain/cerebellum(hemorrhage, edema, reactive gliosis, hyperplasic and hypertrophied microglia andmononuclear infiltrate in the pia-mater, neuropile and perivascular), the liver(hemorrhage, edema, hepatocyte ballooning, mononuclear infiltrate, hyperplasia andhypertrophy of Kupffer cells) and the lung (hemorrhage, edema, peribronchialmononuclear infiltrates, increased number of alveolar macrophages and thickening ofinteralveolar septa). Some of these damages were quantified using a subjective scalewith different degrees and revealing significant differences...
Descritores: Dengue/epidemiologia
Vacinas de DNA
Proteínas Virais
Replicação Viral
Vírus da Dengue/fisiologia
-Sistema Nervoso Central
Reação em Cadeia da Polimerase Via Transcriptase Reversa
Limites: Camundongos
Tipo de Publ: Estudo de Avaliação
Responsável: BR15.1 - Biblioteca de Ciências Biomédicas


  5 / 77 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-769838
Autor: Santana, Vinicius Canato; Almeida, Rafael Ribeiro; Ribeiro, Susan Pereira; Ferreira, Luís Carlos de Souza; Kalil, Jorge; Rosa, Daniela Santoro; Cunha Neto, Edecio.
Título: Co-administration of plasmid-encoded granulocyte-macrophage colony-stimulating factor increases human immunodeficiency virus-1 DNA vaccine-induced polyfunctional CD4+ T-cell responses
Fonte: Mem. Inst. Oswaldo Cruz;110(8):1010-1016, Dec. 2015. graf.
Idioma: en.
Projeto: CNPq; . FAPESP; . FAPESP; . FAPESP.
Resumo: T-cell based vaccines against human immunodeficiency virus (HIV) generate specific responses that may limit both transmission and disease progression by controlling viral load. Broad, polyfunctional, and cytotoxic CD4+T-cell responses have been associated with control of simian immunodeficiency virus/HIV-1 replication, supporting the inclusion of CD4+ T-cell epitopes in vaccine formulations. Plasmid-encoded granulocyte-macrophage colony-stimulating factor (pGM-CSF) co-administration has been shown to induce potent CD4+ T-cell responses and to promote accelerated priming and increased migration of antigen-specific CD4+ T-cells. However, no study has shown whether co-immunisation with pGM-CSF enhances the number of vaccine-induced polyfunctional CD4+ T-cells. Our group has previously developed a DNA vaccine encoding conserved, multiple human leukocyte antigen (HLA)-DR binding HIV-1 subtype B peptides, which elicited broad, polyfunctional and long-lived CD4+ T-cell responses. Here, we show that pGM-CSF co-immunisation improved both magnitude and quality of vaccine-induced T-cell responses, particularly by increasing proliferating CD4+ T-cells that produce simultaneously interferon-γ, tumour necrosis factor-α and interleukin-2. Thus, we believe that the use of pGM-CSF may be helpful for vaccine strategies focused on the activation of anti-HIV CD4+ T-cell immunity.
Descritores: Vacinas contra a AIDS/imunologia
Antígenos Virais/imunologia
/imunologia
CDABBREVIATIONS AS TOPIC-POSITIVE T-LYMPHOCYTES/imunologia
Fator Estimulador de Colônias de Granulócitos e Macrófagos/administração & dosagem
HIV-1
Imunidade Celular/imunologia
Vacinas de DNA/imunologia
-Adjuvantes Imunológicos/administração & dosagem
/efeitos dos fármacos
CDABBREVIATIONS AS TOPIC-POSITIVE T-LYMPHOCYTES/efeitos dos fármacos
Movimento Celular/efeitos dos fármacos
Movimento Celular/imunologia
Sequência Conservada/imunologia
ELISPOT
Citometria de Fluxo
Vetores Genéticos
Fator Estimulador de Colônias de Granulócitos e Macrófagos/imunologia
Infecções por HIV/prevenção & controle
Antígenos HLA-DR/imunologia
Interferon gama/efeitos dos fármacos
Interferon gama/metabolismo
/metabolismo
INTERLEUKIN-TEMEFOS/metabolismo
Ativação Linfocitária/efeitos dos fármacos
Ativação Linfocitária/imunologia
Camundongos Endogâmicos BALB C
Plasmídeos
Ligação Proteica/imunologia
Fator de Necrose Tumoral alfa/efeitos dos fármacos
Fator de Necrose Tumoral alfa/metabolismo
Limites: Animais
Feminino
Humanos
Tipo de Publ: Research Support, Non-U.S. Gov't
Responsável: BR1.1 - BIREME


  6 / 77 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-769835
Autor: Forster, Karine M; Hartwig, Daiane D; Oliveira, Thaís L; Bacelo, Kátia L; Schuch, Rodrigo; Amaral, Marta G; Dellagostin, Odir A.
Título: DNA prime-protein boost based vaccination with a conserved region of leptospiral immunoglobulin-like A and B proteins enhances protection against leptospirosis
Fonte: Mem. Inst. Oswaldo Cruz;110(8):989-995, Dec. 2015. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: Leptospirosis is a zoonotic disease caused by pathogenic spirochetes of theLeptospira genus. Vaccination with bacterins has severe limitations. Here, we evaluated the N-terminal region of the leptospiral immunoglobulin-like B protein (LigBrep) as a vaccine candidate against leptospirosis using immunisation strategies based on DNA prime-protein boost, DNA vaccine, and subunit vaccine. Upon challenge with a virulent strain ofLeptospira interrogans, the prime-boost and DNA vaccine approaches induced significant protection in hamsters, as well as a specific IgG antibody response and sterilising immunity. Although vaccination with recombinant fragment of LigBrep also produced a strong antibody response, it was not immunoprotective. These results highlight the potential of LigBrep as a candidate antigen for an effective vaccine against leptospirosis and emphasise the use of the DNA prime-protein boost as an important strategy for vaccine development.
Descritores: Antígenos de Bactérias/imunologia
Proteínas de Bactérias/imunologia
Vacinas Bacterianas/imunologia
Leptospira/imunologia
Leptospirose/prevenção & controle
Vacinação/métodos
-Adjuvantes Imunológicos
Biópsia
Chlorocebus aethiops
Sequência Conservada
Ensaio de Imunoadsorção Enzimática
Imunidade Humoral/imunologia
Imunoglobulina A/genética
Imunoglobulina A/imunologia
Imunoglobulina G/imunologia
Imunoglobulinas/genética
Imunoglobulinas/imunologia
Rim/patologia
Leptospirose/imunologia
Pulmão/patologia
Mesocricetus
Análise de Sobrevida
Células Vero
Vacinas de DNA/imunologia
Vacinas Sintéticas/imunologia
Vacinas Sintéticas/microbiologia
Limites: Animais
Cricetinae
Feminino
Tipo de Publ: Research Support, Non-U.S. Gov't
Responsável: BR1.1 - BIREME


  7 / 77 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-762920
Autor: Fontoura, I. C.; Trombone, A.P.F.; Almeida, L. P.; Lorenzi, J. C. C.; Rossetti, R. A. M.; Malardo, T.; Padilha, E.; Schluchting, W.; Silva, R. L. L.; Gembre, A. F.; Fiuza, J. E. C.; Silva, C. L.; Panunto-Castelo, A.; Coelho-Castelo, A. A. M..
Título: B cells expressing IL-10 mRNA modulate memory T cells after DNA-Hsp65 immunization
Fonte: Braz. j. med. biol. res = Rev. bras. pesqui. méd. biol;48(12):1095-1100, Dec. 2015. graf.
Idioma: en.
Projeto: FAPESP.
Resumo: In DNA vaccines, the gene of interest is cloned into a bacterial plasmid that is engineered to induce protein production for long periods in eukaryotic cells. Previous research has shown that the intramuscular immunization of BALB/c mice with a naked plasmid DNA fragment encoding the Mycobacterium leprae 65-kDa heat-shock protein (pcDNA3-Hsp65) induces protection against M. tuberculosis challenge. A key stage in the protective immune response after immunization is the generation of memory T cells. Previously, we have shown that B cells capture plasmid DNA-Hsp65 and thereby modulate the formation of CD8+ memory T cells after M. tuberculosis challenge in mice. Therefore, clarifying how B cells act as part of the protective immune response after DNA immunization is important for the development of more-effective vaccines. The aim of this study was to investigate the mechanisms by which B cells modulate memory T cells after DNA-Hsp65 immunization. C57BL/6 and BKO mice were injected three times, at 15-day intervals, with 100 µg naked pcDNA-Hsp65 per mouse. Thirty days after immunization, the percentages of effector memory T (TEM) cells (CD4+ and CD8+/CD44high/CD62Llow) and memory CD8+ T cells (CD8+/CD44high/CD62Llow/CD127+) were measured with flow cytometry. Interferon γ, interleukin 12 (IL-12), and IL-10 mRNAs were also quantified in whole spleen cells and purified B cells (CD43−) with real-time qPCR. Our data suggest that a B-cell subpopulation expressing IL-10 downregulated proinflammatory cytokine expression in the spleen, increasing the survival of CD4+ TEM cells and CD8+ TEM/CD127+ cells.
Descritores: Linfócitos B/imunologia
Proteínas de Choque Térmico/imunologia
Imunomodulação/genética
/genética
INTERLEUKIN-ABDUCENS NERVE/genética
RNA Mensageiro/imunologia
Subpopulações de Linfócitos T/imunologia
-Linfócitos B/metabolismo
Citometria de Fluxo
Expressão Gênica/genética
Proteínas de Choque Térmico/uso terapêutico
Memória Imunológica/fisiologia
Imunofenotipagem/classificação
Mediadores da Inflamação/análise
Interferon gama/análise
/imunologia
INTERLEUKIN-ABDUCENS NERVE/imunologia
/análise
INTERLEUKIN-ABETALIPOPROTEINEMIA/análise
Camundongos Knockout
MICE, INBRED CABDOMENABDOMINAL INJURIESBL
Reação em Cadeia da Polimerase em Tempo Real
Reação em Cadeia da Polimerase Via Transcriptase Reversa
RNA Mensageiro/genética
Baço/citologia
Baço/imunologia
Subpopulações de Linfócitos T/classificação
Vacinas de DNA/imunologia
Vacinas de DNA/uso terapêutico
Limites: Animais
Masculino
Camundongos
Tipo de Publ: Research Support, Non-U.S. Gov't
Responsável: BR1.1 - BIREME


  8 / 77 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-762307
Autor: Carlétti, Dyego de Souza.
Título: Avaliação do potencial protetor da vacina gênica pvaxapa- dmt-me no modelo experimental de tuberculose / Protective potential evaluation of genetic vaccines pvaxapa- dmt-me in the experimental model of tuberculosis.
Fonte: Rio de Janeiro; s.n; 2011. xii,82 p. ilus, tab, graf.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Fundação Oswaldo Cruz. Instituto de Pesquisa Clínica Evandro Chagas para obtenção do grau de Mestre.
Resumo: A tuberculose (TB) é responsável por dois milhões de mortes a cada ano, apesar daampla utilização da vacina BCG (Bacilo Calmette-Guérin). Embora essa vacina nãoproteja contra a TB pulmonar no adulto, protege contra as formas graves da TB nainfância. Para muitos autores, a imunização heteróloga (prime-boost) talvezseja uma das estratégias mais importantes e realistas para o controle da TB,principalmente nos países endêmicos. Muitos estudos têm demonstrado que aimunização com BCG seguido de reforço com vacina gênica (genes de M.tuberculosis) induz melhor proteção contra TB do que somente a vacina BCG. Alémdisso, a estratégia prime-boost utilizando microesferas biodegradáveis pareceser uma imunização promissora para estimular a resposta imune de longa duração.A glicoproteína APA foi identificada como importante antígeno imunodominante,induzindo níveis significativos de proteção contra M. tuberculosis. Assim, esteestudo teve como objetivo avaliar a eficácia protetora da imunização heteróloga emmodelo experimental de TB. Para isso, camundongos BALB/c foram imunizados porvia subcutânea com BCG seguido de um reforço por via intramuscular com aformulação vacinal contendo apa e DMT co-encapsuladosem microesferas (BCG/APA). Essa estratégia prime-boost foi eficiente na indução daresposta imune protetora à infecção por M. tuberculosis, caracterizada pela reduçãosignificativa do número de bacilos no pulmão destes animais na fase mais tardia dainfecção (70 dias após desafio). Além de ser significativamente mais imunogênciaque a vacina BCG, permitiu uma melhor preservação do parênquima pulmonar, comredução do número e tamanho dos granulomas, limitando a extensão da injúriatecidual induzida pela infecção e restringindo a inflamação no tecido alveolar. Apotencialização do efeito protetor da vacina BCG induzida pelo reforço com a vacinapVAXapa+DMT-Me sugere que a estratégia utilizada pode ser importante para aprevenção da TB...

Tuberculosis (TB) is responsible for two millions of deaths each year despite thewidespread use of BCG vaccine (Bacillus Calmette-Guérin). Although this vaccinedoes not protect against adult pulmonary TB, it is protective against severe forms ofchildhood TB. For many authors, heterologous prime-boost regimen is perhaps themost realistic strategy for future TB control, especially in endemic countries. Manystudies have demonstrated that BCG-prime DNA-(M. tuberculosis genes)-boosterinduce greater protection against TB than BCG alone. APA glycoprotein has beenidentified as major immunodominant antigen and induces significant levels ofprotection against M. tuberculosis. Moreover, prime-boost strategy by usingbiodegradable microspheres seems to be a promising immunization to stimulate longlasting immune response. Thus, this study had as aim to investigate the immuneprotection against M. tuberculosis challenge in mice based on BCG priming and DNAvaccine boosting. For that, BALB/c mice were inoculated subcutaneously with aheterologous BCG priming-DNA boosting immunization using pVAXapa and TDM coencapsulatedin microspheres (BCG/APA), intramuscularly. This prime-boost strategywas effective in inducing protective immune response against M. tuberculosisinfection, characterized by significant lower numbers of bacilli in the lungs of theseanimals, in the late phase of infection (70 days after infection). In addition to beingsignificantly more immunogenic than BCG, it allowed better preservation of the lungparenchyma and reduction in the number and size of granulomas, limiting the extentof lung injury induced by infection and inflammation in the alveolar tissue. Theimprovement of the protective effect of BCG vaccine mediated by pVAXapa boostersuggests that our strategy can be important in the treatment for prevention of TB...
Descritores: Vacina BCG
Microesferas
Vacinas contra a Tuberculose
Tuberculose/epidemiologia
Tuberculose/imunologia
Vacinas de DNA/biossíntese
Limites: Camundongos
Responsável: BR15.1 - Biblioteca de Ciências Biomédicas
BR15.1


  9 / 77 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-762057
Autor: TABORDA, Carlos. P.; URÁN, M.E.; NOSANCHUK, J. D.; TRAVASSOS, L.R..
Título: Paracoccidioidoyycosis: challenges in the develpment of a vaccine against an eendemic mycosis in the americas / Paracoccidioidomicose: desafios no desenvolvimento de uma vacina contra micose endêmica nas Américas
Fonte: Rev. Inst. Med. Trop. Säo Paulo;57(supl.19):21-24, Sept. 2015.
Idioma: en.
Resumo: SUMMARYParacoccidioidomycosis (PCM), caused by Paracoccidioides spp, is an important endemic mycosis in Latin America. There are two recognized Paracoccidioides species, P. brasiliensis and P. lutzii, based on phylogenetic differences; however, the pathogenesis and disease manifestations of both are indistinguishable at present. Approximately 1,853 (~51,2%) of 3,583 confirmed deaths in Brazil due to systemic mycoses from 1996-2006 were caused by PCM. Antifungal treatment is required for patients with PCM. The initial treatment lasts from two to six months and sulfa derivatives, amphotericin B, azoles and terbinafine are used in clinical practice; however, despite prolonged therapy, relapses are still a problem. An effective Th1-biased cellular immune response is essential to control the disease, which can be induced by exogenous antigens or modulated by prophylactic or therapeutic vaccines. Stimulation of B cells or passive transference of monoclonal antibodies are also important means that may be used to improve the efficacy of paracoccidioidomycosis treatment in the future. This review critically details major challenges facing the development of a vaccine to combat PCM.

RESUMOA paracoccidioidomicose (PCM), causada por Paracoccidioides spp, é importante micose endêmica na América Latina. Com base em diferenças filogenéticas, existem duas espécies reconhecidas de Paracoccidioides, P. brasiliensis e P. lutzii, no entanto, a patogênese e as manifestações clínicas de ambas são indistinguíveis atualmente. Aproximadamente 1853 (~51,2%) de 3583 mortes confirmadas, atribuídas a micoses sistêmicas de 1996-2006, no Brasil foram causadas por PCM. Tratamento antifúngico é necessário para pacientes com PCM. O tratamento inicial dura de dois a seis meses e derivados de sulfa, anfotericina B, azóis e terbinafina são utilizados na prática clínica; no entanto, apesar da terapêutica prolongada, as recaídas ainda são um problema. Uma resposta imune celular eficaz, tendendo a Th1, é essencial para controlar a doença que pode ser induzida por antígenos exógenos, ou moduladas por vacinas profiláticas ou terapêuticas. A estimulação de células B ou a transferência passiva de anticorpos monoclonais também são meios importantes que podem ser utilizados para melhorar a eficácia do tratamento da paracoccidioidomicose no futuro. Esta revisão detalha criticamente os principais desafios que o desenvolvimento de uma vacina para combater a PCM enfrenta.
Descritores: Antígenos de Fungos/imunologia
Vacinas Fúngicas/imunologia
Paracoccidioides/imunologia
Paracoccidioidomicose/terapia
Vacinas de DNA/imunologia
-Antígenos de Neoplasias/imunologia
Glicoproteínas/imunologia
Paracoccidioidomicose/imunologia
Fragmentos de Peptídeos/imunologia
Limites: Animais
Humanos
Camundongos
Tipo de Publ: Research Support, Non-U.S. Gov't
Revisão
Responsável: BR1.1 - BIREME


  10 / 77 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-736932
Autor: Costa, Simone Morais da.
Título: Vacinas de DNA contra o vírus da dengue utilizando como antígenos as proteínas NS1 e NS3 / DNA vaccines against dengue virus using as antigens the NS1 and NS3 proteins.
Fonte: Rio de Janeiro; s.n; 2008. xviii,168 p. ilus, graf, tab, mapas.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Instituto Oswaldo Cruz para obtenção do grau de Doutor.
Resumo: O vírus da dengue (DENV) consiste de quatro sorotipos antigenicamente relacionados: DENV-1, DENV-2, DENV-3 e DENV-4. Apesar dos diversos esforços para o desenvolvimento de uma vacina contra dengue, ainda não há nenhuma comercialmente disponível. As proteínas não estruturais 1 e 3 (NS1 e NS3) são indicadas como antígenos promissores para o desenvolvimento de uma vacina contra DENV. Segundo alguns estudos, a proteína NS1 é capaz de induzir uma resposta protetora de anticorpos com atividade de fixação do complemento. A proteína NS3, que realiza reações enzimáticas essenciais para a replicação viral, parece ser imunogênica, contendo um predomínio de epítopos para linfócitos T CD4+ e CD8+. No presente trabalho nós avaliamos o potencial de vacinas de DNA baseadas nas proteínas NS1 e NS3 de DENV-2. Foram construídos cinco plasmídeos, pcTPANS3, pcTPANS3H, pcTPANS3P, pcTPANS3N e pcTPANS3C, contendo a seqüência que codifica o peptídeo sinal do ativador de plasminogênio de tecido humano (t-PA) fusionado ao gene NS3 inteiro ou partes destes. Todos estes plasmídeos mediaram a expressão das proteínas recombinantes in vitro em células eucarióticasCamundongos foram inoculados com estes plasmídeos e desafiados com DENV-2 por via intracerebral (i.c.). Nenhuma destas construções induziu níveis satisfatórios de proteção. Além dos plasmídeos com NS3, foram construídas quatro vacinas de DNA baseadas no gene NS1: 1 - pcENS1, que codifica a região C-terminal da proteína E fusionada à NS1, 2 - pcENS1ANC, similar ao pcENS1 com a adição da porção N-terminal da NS2A (ANC), 3 - pcTPANS1, que codifica o peptídeo sinal t-PA fusionado à NS1 e 4 - pcTPANS1ANC, semelhante ao pcTPANS1 com a adição da seqüência ANC. A proteína NS1 recombinante foi detectada nos extratos celulares e sobrenadante das culturas de células BHK transfectadas com pcTPANS1, pcENS1 e pcENS1ANC. Tais resultados indicam que as seqüências sinais t-PA e E direcionaram a NS1 para secreção...
Descritores: Vacinas contra Dengue
Dengue/virologia
Vacinas de DNA
Proteínas não Estruturais Virais
Limites: Humanos
Responsável: BR15.1 - Biblioteca de Ciências Biomédicas



página 1 de 8 ir para página                    
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde