Base de dados : LILACS
Pesquisa : D20.215.784.500.720 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 6 [refinar]
Mostrando: 1 .. 6   no formato [Detalhado]

página 1 de 1

  1 / 6 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-525413
Autor: Mello, Vanessa D. de; Laaksonen, David E.
Título: Fibras na dieta: tendências atuais e benefícios à saúde na síndrome metabólica e no diabetes melito tipo 2: [revisão] / Dietary fibers: current trends and health benefits in the metabolic syndrome and type 2 diabetes: [review]
Fonte: Arq. bras. endocrinol. metab;53(5):509-518, jul. 2009.
Idioma: pt.
Resumo: As fibras dietéticas parecem contribuir tanto na prevenção quanto no tratamento do diabetes melito tipo 2 (DMT2). Em estudos epidemiológicos a ingestão de fibras insolúveis, e não de fibras solúveis, tem sido inversamente associada à incidência do DMT2. Por outro lado, em estudos pós-prandiais, refeições contendo quantidades suficientes de β-glucano, psyllium, ou goma-guar diminuíram as respostas da insulina e da glicose, tanto em indivíduos saudáveis como em pacientes com DMT2. Dietas enriquecidas com quantidade suficiente de fibras solúveis também parecem melhorar o controle glicêmico de uma forma geral no DMT2. As fibras insolúveis têm pouco efeito sobre as respostas pós-prandiais de insulina e glicose. As fibras da dieta aumentam a saciedade. Em alguns estudos, as fibras solúveis têm se associado com um menor aumento de peso corporal ao longo do tempo. Evidências limitadas, a partir de estudos transversais, sugerem uma associação inversa entre o consumo de fibras dos cereais e de grãos integrais e a prevalência de síndrome metabólica. Apesar da escassez de dados sobre estudos de mais longo prazo que foquem especificamente em fibras dietéticas, seguir a recomendação atual de 25 g de fibras ao dia, a partir de uma dieta rica em grãos integrais, frutas e legumes, provavelmente diminuirá o risco para a obesidade, síndrome metabólica e DMT2.

Dietary fiber may contribute to both the prevention and treatment of type 2 diabetes mellitus (T2DM). In epidemiological studies the intake of insoluble fiber, but not the intake of soluble fiber, has been inversely associated with the incidence of T2DM. In contrast, in postprandial studies, meals containing sufficiently quantities of β-glucan, psyllium, or guar gum have decreased insulin and glucose responses in both healthy individuals and patients with T2DM. Diets enriched sufficiently in soluble fiber may also improve overall glycemic control in T2DM. Insoluble fiber has little effect on postprandial insulin and glucose responses. Fiber increases satiety. In some studies, insoluble fiber has been associated with less weight gain over time. Limited cross-sectional evidence suggests an inverse relationship between intake of cereal fiber and whole-grains and the prevalence of the metabolic syndrome. Although long-term data from trials focusing on specifically dietary fiber are lacking, meeting current recommendations for a minimum fiber intake of 25 g/d based on a diet rich in whole grains, fruits and legumes will probably decrease the risk of obesity, the metabolic syndrome and T2DM.
Descritores: /prevenção & controle
DIABETES MELLITUS, TYPE TEMEFOS/prevenção & controle
Fibras na Dieta/administração & dosagem
Síndrome Metabólica/prevenção & controle
-Catárticos/administração & dosagem
/dietoterapia
DIABETES MELLITUS, TYPE TEMEFOS/dietoterapia
Estudos Epidemiológicos
Galactanos/administração & dosagem
Glucose/metabolismo
Insulina/metabolismo
Mananas/administração & dosagem
Síndrome Metabólica/dietoterapia
Obesidade/dietoterapia
Obesidade/prevenção & controle
Período Pós-Prandial
Gomas Vegetais/administração & dosagem
Psyllium/administração & dosagem
Fatores de Risco
beta-Glucanas/administração & dosagem
Limites: Seres Humanos
Tipo de Publ: Research Support, Non-U.S. Gov't
Revisão
Responsável: BR1.1 - BIREME


  2 / 6 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Quilici, Flávio A
Cordeiro, Fernando
Id: lil-435551
Autor: Quilici, Flávio A; Cordeiro, Fernando; Ciquini, Sílvio A; Quilici, Lisandra.
Título: Hemorroidectomia e evacuação fisiológica macrogol 3350 ou psyllium? / Macrogol 3350 or psyllium
Fonte: GED gastroenterol. endosc. dig;24(5):207-216, set./out. 2005. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Introdução: Nos pacientes submetidos a hemorroidectomia é importante a associação entre defecação e dor que, por vezes, é mais acentuada do que a própria dor do trauma cirúrgico (ferida operatória). Objetivo: Comparar a eficácia e tolerância de dois laxativos, macrogol 3350 e psyllium, avaliando qual produzirá melhor evacuação mais fisiológica e melhor recuperação pós-operatória de pacientes submetidos a hemorroidectomia. Metódos: foram avaliados pacientes portadores de doença hemorroidária mista, de ambos os sexos e com idade variável, submetidos a hemorroidectomia, em estudo clínico, prospoectivo, aberto, randonizado, comparativo entre dois grupos homogêneos: no I foi utilizado macrogol 3350 e no II, o mucilóide de psyllium. Todos os enfermos foram avaliados durante os primeiros sete dias de pós-operatório mediato. Resultados: foram incluídos 80 pacientes. No grupo I (macrogol) foram randomizados 38 enfermos (47,5por cento), dos quais 35 concluíram o estudo. Dois pacientes foram exclídos por não ter sido encontrados para responder aos questionamentos e um por não voltar para o retorno. P.O. Os 35 que completaram o protocolo do estudo em 19 (54,3por cento) do sexo feminino e 16 (45,7por cento) do sexo masculino, com idade variando de 31 a 68 anos (média de 49,5 anos). No grupo II (psyllium) foram inclídos 42 enfermos (52,5por cento), dos quais 38 concluíram o estudo. Os quatro excluídos o foram: dois por deixaremmde responder ao questionário por telefone, um por não voltar para o retorno P.O. e outro por parar de utilizar a medicação no 3º dia de P.O. Os 38 que completaram o protocolo eram 21 (55,2por cento) do sexo feminino e 17 (44,8por cento) do masculino, com idade variando de 29 a 66 anos (média de 47, 5 anos). Conclusão: 1) Os quatro parâmetros que caracterizaram a evacuação como fisiológica foram melhores, estatisticamente, no grupo de pacientes que utilizaram o macrogol, em todos os dias do pós-operatório mediato (exceção ao 1º dia), indicando s...
Descritores: Catárticos
Ensaios Clínicos como Assunto
Defecação/fisiologia
Hemorroidas
Período Pós-Operatório
Psyllium
-Canal Anal
Ficha Clínica
EVALUATION
Dor
Cuidados Pré-Operatórios
Estudos Prospectivos
Limites: Seres Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Meia-Idade
Responsável: BR9.1 - Biblioteca de Ciências da Saúde Profa. Susana Schimidt


  3 / 6 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-324130
Autor: Chicouri, Marcel-Jacques.
Título: Estudo clínico do Psyllium Husk associado à parafina microencapsulada no tratamento da constipaçäo intestinal essencial / Clinical study of psyllium Husk combined to microencapsulated paraffin in intestinal primary constipation therapy
Fonte: RBM rev. bras. med;58(9):672-676, set. 2001.
Idioma: pt.
Resumo: O autor avaliou, segundo a técnica de randomizaçäo da modalidade duplo-cega, o Psyllium Husk associado com a parafina microencapsulada (medicamento I), comparativamente com um produto convencional à base de Psyllium isoladamente (medicamento II), em pacientes portadores de constipaçäo intestinal essencial. As duas fases de três semanas foram separadas por uma janela terapêutica de três dias. Os resultados demonstraram um aumento estatisticamente significativo no número de evacuaçöes por semana com o medicamento I. A tolerabilidade foi excelente em todos os indivíduos, com aceitaçäo satisfatória pelos pacientes. O autor conclui que o medicamento I em estudo foi eficaz, sem ocorrência de efeitos colaterais, no tratamento da constipaçäo intestinal essencial.(au)
Descritores: Constipação Intestinal
Parafina
Psyllium
Limites: Seres Humanos
Tipo de Publ: Estudo Comparativo
Responsável: BR12.1 - Biblioteca Setorial da Ciências da Saúde


  4 / 6 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-118314
Autor: Rossano García, Ma. de Lourdes; Mirabent, Manuel.
Título: Estudio comparativo de policarbófilo cálcico y Psyllium plantago en el tratamiento de la constipación / Calcium polycarbophil vs. Psyllim plantago in the treatment of constipation: a comparative study
Fonte: Invest. med. int;19(2):75-82, ago. 1992. tab.
Idioma: es.
Resumo: Un trastorno gastrointestinal muy común es la constipación Para su tratamiento, dentro del grupo de los laxantes que actúan mediante el incremento de la masa fecal, se usa el policarbófilo cálcico. El presente estudio fue diseñado para determinar la seguridad y eficacia del policarbófilo cálcico en el tratamiento de la constipación en comparación con el polvo de semillas del Psyllium plantago. El estudio fue realizado en forma ciega simple al azar y cruzado. Se formaron dos grupos mixtos de varones y mujeres el A y el B con 20 pacientes cada uno. Después de un periodo de siete días sin medicación (lavado) se iniciaron los tratamientos como sigue: grupo A policarbófilo siete días (A1) t Psyllium p. (A2) siete días después; el grupo B tomó primero Psyllium p. (B1) y después el policarbófilio cálcico (B2). Al finalizar la primera etapa del estudio los resultados fueron en ambos grupos (A1 vs B1 p>0.2). Para término de la segunda fase del estudio los resultados fueron superiores en el grupo que tomó policarbófilo cálcico (B2 p<0.05). Los resultados obtenidos por el grupo B2 (policarbófilio cálcico en la segunda fase) fueron superiores al resto de los tratamientos (B1, A1 y A2). La mayoría de los pacientes (70 por ciento) prefirieron el carbófilio Cálcio debido a que no requiere preparación previa y a que se evita la ingestión de una sustancia gelatinosa. Se concluye que el policarbófilo cálcico constituye una alternativa eficaz en el tratamiento de la constipación.
Descritores: Catárticos/uso terapêutico
Constipação Intestinal/tratamento farmacológico
Psyllium/uso terapêutico
Limites: Seres Humanos
Masculino
Feminino
Adolescente
Adulto
Meia-Idade
Tipo de Publ: Ensaio Clínico Controlado Aleatório
Estudo Comparativo
Responsável: MX1.1 - CENIDSP - Centro de Información para Decisiones en Salud Pública


  5 / 6 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Quilici, F. A
Id: lil-15975
Autor: Quilici, F. A; Reis Neto, J. A.
Título: Ensaio clinico aberto comparativo em pos-operatorio mediato de hemorroidectomia: muciloide hidrofil de psillium e farelo de trigo. / Comparative open clinical trial in mediate postoperative period of hemorrhoidectomy: hydrophilic mucilloid of psyllium and wheat bran
Fonte: Folha méd;87(3):189-94, 1983.
Idioma: pt.
Descritores: Cicatrização
Hemorroidas
Psyllium
Triticum
-Período Pós-Operatório
Limites: Adulto
Meia-Idade
Seres Humanos
Masculino
Feminino
Tipo de Publ: Estudo Comparativo
Responsável: BR1.1 - BIREME


  6 / 6 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-2349
Autor: Frati Munari, Alberto C; Castilho Insunza, Miguel R; Riva Pinal, Hermenegildo de la; Ariza Andraca, C. Raúl; Bañales Ham, Manuel.
Título: Efecto del mucílago de Plantago psyllium en la prueba de tolerancia a la glucosa / Effect of Plantago psyllium mucilage on the glucose tolerance test
Fonte: Arch. invest. méd;16(2):191-7, abr.-jun. 1985. tab.
Idioma: en; es.
Resumo: La administración del mucílago de Plantago psyllium u otras plantas similares durante varios dias disminuye la glucemia ayunas, y administrado antes de los alimentos reduce la hiperglucemia posprandial. Para intentar esclarecer el mecanismo de esta acción, se practicaron tres pruebas de tolerancia a la glucosa por via bucal a ocho voluntarios sanos: 1) prueba testigo con glucosa sola, 2) glucosa con 10g de polvo de mucílago de P.psyllium, y 3) 10 g de mucílago 30 minutos antes de la administración de glucosa. Al mezclar el mucílago con la glucosa se observó una disminución significativa (P <0.005) en la elevación máxima de la glucosa y de la insulina séricas. No se observó ningún efecto al administrar el mucílago previamente. Los resultados sugieren que el mucílago de P. psyllium interfiere con la absorción intestinal de glucosa
Descritores: Glicemia/análise
Teste de Tolerância a Glucose
Psyllium/administração & dosagem
-Absorção Intestinal/efeitos dos fármacos
Jejum
Glucagon/sangue
Hormônio do Crescimento/sangue
Hidrocortisona/sangue
Insulina/sangue
Limites: Adulto
Seres Humanos
Masculino
Responsável: BR1.1 - BIREME



página 1 de 1
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde