Base de dados : LILACS
Pesquisa : D20.215.894.135.500 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 43 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 5 ir para página              

  1 / 43 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Moraes, José Cassio de
Texto completo
Id: biblio-841785
Autor: Moraes, Camile de; Moraes, José Cássio de; Silva, Gabriela Drummond Marques da; Duarte, Elisabeth Carmen.
Título: Evaluation of the impact of serogroup C meningococcal disease vaccination program in Brazil and its regions: a population-based study, 2001-2013
Fonte: Mem. Inst. Oswaldo Cruz;112(4):237-246, Apr. 2017. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: BACKGROUND Meningococcal C conjugate (MenC) vaccine was introduced as part of the Brazilian National Immunisation Program in 2010 for children < 1 year of age. OBJECTIVES The study objective was to evaluate the impact of this vaccination strategy. METHODS An observational, mixed ecological and analytical study was conducted, based on time series panel data from surveillance records (2001-2013). FINDINGS A total of 37,538 of meningococcal disease cases were recorded during the study period. Of these, 19,997 were attributed to serogroup C. A decrease in meningococcal disease serogroup C (MDC) incidence among children aged < 1 year [65.2%; 95% confidence interval (CI): 20.5-84.7%] and 1-4 years (46.9%; 95%CI: 14.6-79.1%) were found in the three years following vaccination introduction. Vaccination impact on the reduction of MDC incidence varied from 83.7% (95%CI: 51.1-100.0%) in the Midwest region to 56.7% (95%CI: 37.4-76.0%) in the Northeast region. MAIN CONCLUSIONS Vaccination against MDC in Brazil had a positive impact on the population of children aged < 1 year, across all regions, and on the 1-4 year-old cohort. Nevertheless, in our view there is scope for improving the vaccination strategy adopted in Brazil.
Descritores: Vacinas Meningocócicas/administração & dosagem
Vacinas Meningocócicas/imunologia
Meningite Meningocócica/imunologia
Infecções Meningocócicas/prevenção & controle
Infecções Meningocócicas/epidemiologia
Neisseria meningitidis
-Brasil/epidemiologia
Programas de Imunização
Limites: Seres Humanos
Masculino
Feminino
Pré-Escolar
Criança
Responsável: BR1.1 - BIREME


  2 / 43 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Saúde Pública
Texto completo
Id: biblio-961652
Autor: Oliveira, Lucia Helena De; Jauregui, Barbara; Carvalho, Ana Flavia; Giglio, Norberto.
Título: Impact and effectiveness of meningococcal vaccines: a review / Examen del impacto y la efectividad de las vacunas antimeningocócicas / Impacto e efetividade das vacinas meningocócicas: uma revisão sistemática
Fonte: Rev. panam. salud pública = Pan am. j. public health;41:e158, 2017. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT Objectives To summarize and critically evaluate the evidence on the impact and effectiveness of meningococcal vaccination programs around the world in order to inform decisionmaking in Latin America and the Caribbean. Methods A review of the literature was conducted following several components of the Preferred Reporting Items for Systematic Reviews and Meta-Analyses guidelines. PubMed Central® was searched for papers published in any language from January 1999 - March 2017. Results In all, 32 studies were included, most of which evaluated the meningococcal C conjugate vaccine. Fourteen studies measured effectiveness and 30 measured impact. The effectiveness of polysaccharide vaccines was 65% - 83.7% (different age groups), while the effectiveness of the conjugate vaccines was 66% - 100%. Incidence decline of laboratory-confirmed meningococcal disease for the conjugate vaccine ranged from 77% - 100% among different ages groups. The only study that evaluated the protein subunit vaccine reported a vaccine effectiveness of 82.9%. Conclusions The studies reviewed show impact and effectiveness of both polysaccharide vaccines and conjugate vaccines on vaccine-serogroup meningococcal disease. The conjugate vaccines, however, show higher impact and effectiveness with longer-lasting protection over the polysaccharide vaccines. Given the variance in potential use of a meningococcal vaccine, epidemiological surveillance systems should be strengthened to inform national decisions.

RESUMEN Objetivos Resumir y evaluar críticamente los datos científicos sobre la repercusión y la eficacia de los programas de vacunación antimeningocócica en todo el mundo para orientar la toma de decisiones en América Latina y el Caribe. Métodos Se realizó un examen de la bibliografía siguiendo varios componentes de las directrices correspondientes a los elementos de notificación preferidos para revisiones sistemáticas y metanálisis. Se hicieron búsquedas en PubMed Central® para encontrar documentos publicados en cualquier idioma desde enero de 1999 hasta marzo del 2017. Resultados En total, se incluyeron 32 estudios, en cuya mayoría se evaluaba la vacuna antimeningocócica conjugada contra el serotipo C. En 14 estudios se midió la efectividad y en 30, el impacto. La efectividad de las vacunas polisacarídeas se encontraba entre 65% y 83,7% (grupos etarios diferentes), mientras que la de las vacunas conjugadas, entre 66% y 100%. Gracias a la vacuna conjugada, la disminución de la incidencia de la enfermedad meningocócica confirmada en laboratorio varió entre 77% y 100% en diferentes grupos etarios. En el único estudio en el que se evaluó la vacuna de subunidades proteínicas se notificó que su efectividad era de 82,9%. Conclusiones Los estudios examinados muestran el impacto y la efectividad tanto de las vacunas polisacarídeas como de las vacunas conjugadas en relación con la enfermedad meningocócica causada por los serotipos utilizados en las vacunas. Sin embargo, las vacunas conjugadas demuestran que tienen un mayor impacto y efectividad que las vacunas polisacarídeas para dar una protección más duradera. En vista de la varianza del posible uso de una vacuna antimeningocócica, se deben fortalecer los sistemas de vigilancia epidemiológica para orientar las decisiones nacionales.

RESUMO Objetivos Sumarizar e analisar de maneira crítica as evidências sobre o impacto e a efetividade dos programas de vacinação contra doença meningocócica em todo o mundo para subsidiar a tomada de decisão na América Latina e no Caribe. Métodos Uma revisão da literatura científica foi realizada de acordo com vários componentes das diretrizes dos Principais itens para relatar revisões sistemáticas e meta-análises (PRISMA). Foi feita uma pesquisa da base de dados PubMed Central® em busca de estudos publicados em qualquer idioma de janeiro de 1999 a março de 2017. Resultados Trinta e dois estudos foram selecionados, sendo que a maioria avaliou a vacina conjugada contra o meningococo C. Quatorze artigos avaliaram a efetividade da vacina e 30, o impacto. A efetividade das vacinas polissacarídicas foi de 65% a 83,7% (em diferentes faixas etárias) e a das vacinas conjugadas foi de 66% a 100%. A redução com o uso da vacina conjugada da incidência de doença meningocócica confirmada por laboratório variou de 77% a 100% em diferentes faixas etárias. O único estudo que avaliou a vacina de subunidade proteica informou uma efetividade de 82,9%. Conclusões Os estudos examinados indicam impacto e efetividade da vacina polissacarídica e da vacina conjugada para doença meningocócica do respectivo sorogrupo vacinal. As vacinas conjugadas demonstram maior impacto e efetividade e proteção mais duradoura em relação às vacinas polissacarídicas. Diante da variação do uso em potencial da vacina meningocócica, os sistemas de vigilância epidemiológica devem ser reforçados visando subsidiar a tomada de decisão das autoridades nacionais.
Descritores: Vacinas Meningocócicas/análise
Vacinas Meningocócicas/provisão & distribuição
Vacinas Meningocócicas/uso terapêutico
Avaliação do Impacto na Saúde
-FUCOSEABDOMINAL NEOPLASMS
Limites: Seres Humanos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  3 / 43 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1000938
Autor: Cardoso, Cristiane Wanderley.
Título: Efetividade da vacina meningocócica C conjugada e caracterização da neisseria miningitidis em Salvador Bahia / Effectiveness of meningococcal C conjugate vaccine and characterization of Neisseria meningitidis in Salvador, Bahia.
Fonte: Salvador; s.n; 2014. 99 p. ilus, tab.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Fundação Osvaldo Cruz. Centro de Pesquisas Gonçalo Moniz para obtenção do grau de Doutor.
Resumo: Introdução: A doença meningocócica (DM) é causada pela bactéria Neisseria meningitidis, sendo um importante problema de saúde pública no mundo. Atualmente, a Neisseria meningitidis sorogrupo C (NmC) tem sido o principal agente da DM na Bahia. Em 2010 ocorreu uma epidemia de DM pela NmC em Salvador, e a fim de contê-la, a Secretaria Estadual de Saúde introduziu em fevereiro de 2010, a vacina meningocócica C conjugada (MenC) para crianças menores de cinco anos, incluindo campanhas de vacinação para indivíduos de 10 a 24 anos. Objetivos: Descrever a incidência da DM, avaliar a efetividade da vacina MenC e caracterizar os fenótipos e genótipos das cepas circulantes da N. meningitidis nos períodos pré e pós-introdução da vacina MenC. Metodologia: Realizamos um estudo descritivo-analítico, comparando incidências nas coortes de vacinados e não vacinados nos períodos pré e pós-introdução da vacina MenC. Analisamos a efetividade da vacina MenC utilizando o método “screening” e um estudo tipo caso-controle. A efetividade da vacina MenC foi baseada no odds-ratio (IC 95%; pvalor <0,05). Para caracterização molecular da NmC, utilizamos a técnica de Eletroforese em Campo Pulsátil (PFGE) e da Tipagem de Sequências Multilocus (MLST)...

Introduction: Meningococcal disease (MD) is caused by bacterium Neisseria meningitidis and is a major public health problem worldwide. Currently the Neisseria meningitidis serogroup C (NmC) has been the main cause of MD in Bahia, Brazil. In order to contain the 2010 epidemic of MD caused by NmC that occurred in the city of Salvador, the State Department of Health introduced in February 2010 the meningococcal C conjugate vaccine (MenC) to <5 year-old children, including vaccination campaigns for individuals from 10-24 years. Objectives: Describe trends in incidence of MD, estimate the effectiveness of MenC vaccine, and characterize the phenotypes and genotypes of the circulating strains of N. meningitidis in the pre and post-introduction of the MenC vaccine. Methods: A descriptive analytical study was realized comparing incidences in cohorts vaccinated and unvaccinated pre and post introduction of the MenC vaccine. We analyze the effectiveness of MenC vaccine using the screening method and a case-control study. The effectiveness of MenC vaccine was based on the odds-ratio (CI 95%). We performed molecular analyses by pulsed field gel electrophoresis (PFGE) and by multi-locus sequencing typing (MLST)...
Descritores: Vacinas Meningocócicas
Vacinas Meningocócicas/análise
Vacinas Meningocócicas/imunologia
Vacinas Meningocócicas/provisão & distribuição
Limites: Seres Humanos
Responsável: BR344.1 - Biblioteca de Ciências Biomédicas Eurydice Pires de SantAnna
BR344.1 Biblioteca de Ciências Biomédicas Eurydice Sant'Anna


  4 / 43 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-933128
Autor: Carmo, Andréia Moreira dos Santos.
Título: Estudo da imunogenicidade da proteína de classe 5C de Neisseria meningitidis B em camundongos imunizados pela via nasal.
Fonte: São Paulo; s.n; 2005. 122 p. ilus, tab, graf.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a São Paulo (Estado). Secretaria da Saúde. Coordenadoria de Controle de Doenças. Programa de Pós-Graduação em Ciências para obtenção do grau de Mestre.
Resumo: Neisseria meningitidis ‚ um patógeno humano para o qual não existe uma vacina totalmente eficaz. As vacinas antimeningocócicas, produzidas a partir dos polissacarides capsulares do meningococo são efetivas contra os sorogrupos A e C, embora nos Estados Unidos, uma vacina quadrivalente contendo meningococos dos sorogrupos A, C, Y e W- 135 seja eficaz para indivíduos acima de dois anos de idade. No entanto, vacinas polissacarídicas apresentam limitações, pois não são imunogênicas em crianças abaixo de dois anos de idade e nas outras faixas etárias, a resposta imune‚ de curta duração. O desenvolvimento de uma vacina contra o sorogrupo B enfrenta um problema ainda maior devido à similaridade entre a estrutura capsular do polissacaride B e o cidopolisilico contendo glicopeptídeos que faz parte do tecido cerebral humano, podendo levar à autoimunidade. Por isso, os estudos atuais estão se voltando para a pesquisa de antígenos vacinais derivados da membrana externa do meningococo. Estudos promissores têm sido conduzidos para o desenvolvimento de uma vacina baseada nas proteínas de membrana externa (OMPs) de N. meningitidis B. As principais OMPs de N. meningitidis são designadas de classe 1 a classe 5. No entando, vacinas baseadas em OMP são antígenos fracos em crianças, sendo necessário o uso de adjuvantes. O objetivo deste estudo foi investigar as propriedadades adjuvantes da Bordetella pertussis, da toxina colérica e do LPS (imunotipos L8 e L379) em diferentes esquemas de imunização com a proteína de membrana externa de classe 5C purificada da cepa de referência 44/76 de N. meningitidis B e verificar a modulação da resposta imune contra esta proteína administrada pela via intranasal e intramuscular em camundongos BALB/c adultos e neonatos/ jovens. As amostras de soros de camundongos imunizados foram avaliadas quanto à presença de anticorpos específicos de isótipos IgG, IgM, IgA por meio de ELISA e Immunoblotting. Foram ainda, avaliados...
Descritores: Adjuvantes Imunológicos
Afinidade de Anticorpos
Vacinas Meningocócicas
Neisseria meningitidis Sorogrupo B
-Administração Intranasal
Imunização
Proteínas de Membrana
Limites: Camundongos
Responsável: BR91.2 - Centro de Documentação
BR91.2; W4, C287e, 2005


  5 / 43 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-914858
Autor: Conde, Mônica Tilli Reis Pessôa.
Título: Efetividade da vacina conjugada contra o meningococo C em menores de dois anos / Effectiveness of conjugate vaccine against meningococcus C in under two years.
Fonte: São Paulo; s.n; 2014. 159 p.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade de São Paulo, Faculdade de Saúde Pública, Departamento de Epidemiologia para obtenção do grau de Doutor.
Resumo: Objetivo: Estimar o impacto da vacina conjugada contra o meningococo C (VCMC), na incidência e mortalidade, nas coortes de nascidos com e sem indicação de vacinação, no município de São Paulo (MSP); e estimar a efetividade direta da VCMC segundo esquema do Programa Nacional de Imunização. Métodos: O impacto foi avaliado por estudo descritivo, abrangendo casos de doença meningocócica (DM) notificados ao MSP, de 1998 a 2012. A definição de caso é a adotada pelo Ministério da Saúde. Descreveu-se o comportamento da DM no MSP para todo período e analisou-se a tendência da incidência e mortalidade da DM global e por faixa etária de 2008 a 2012, utilizando o modelo de Poisson. O impacto da VCMC foi analisado por meio das razões de taxas de incidência e mortalidade nos períodos anterior e posterior a introdução da VCMC. Estimou-se a fração prevenida na população (FPP) para mensurar o impacto, comparando-se taxas de incidência e mortalidade globais da DM, por faixa etária e sorogrupo C, de 2012 com as de 2009. Para estimativa da efetividade da VCMC utilizou-se estudo de caso-controle de base populacional, com quatro controles para cada caso, pareado pela área de residência dos casos. Casos e controles foram selecionados entre nascidos a partir de janeiro/2009. Casos eram aqueles com DM pelo sorogrupo C confirmado por cultura e/ou reação em cadeia de polimerase em tempo real, de 2011 a 2013, internados em hospitais do MSP, notificados à vigilância do município. Controles foram selecionados entre crianças residentes na vizinhança dos casos, sem história de DM. A efetividade da vacina foi estimada pela fórmula (1-odds ratio para vacinação). As odds ratios (OR) não ajustadas e ajustadas e respectivos intervalos de confiança (IC95 por cento ) foram estimados por regressão 11 logística condicional múltipla. A associação entre ser vacinado com VCMC e a variável dependente, DM pelo sorogrupo C, foi mensurada pela estimativa da OR após ajuste para potenciais confundidores. Resultados: O impacto da VCMC na incidência da DM por todos os sorogrupos, mensurado pela FPP foi de 62,7 por cento , 69,6 por cento e 61,4 por cento para, respectivamente menores um, um e dois anos; na DM pelo sorogrupo C de 81,6 por cento e 67,9 por cento para menores de dois anos e de dois a três anos. Houve impacto na taxa de mortalidade global da DM medido pela FPP de 86,2 por cento e 77,8 por cento respectivamente para menores de dois anos e de dois a três anos e na mortalidade da DM pelo sorogrupo C a FPP foi de 84,2 por cento para menores de quatro anos. A efetividade da VCMC foi de 97,7 por cento (IC95 por cento :99,6 por cento -89,6 por cento ) ajustada para idade, número de pessoas no quarto da criança e renda familiar. Conclusões: A estratégia brasileira com a VCMC resultou em elevado impacto nas coortes de nascidos com indicação de vacinação, mais acentuado nas taxas de mortalidade, sugerindo que a vacina confere não só proteção para a doença, mas também para formas mais graves. A VCMC foi altamente efetiva na faixa etária alvo.

Objective: To assess the impact of meningococcal C conjugate vaccine (MCCV), to estimate incidence and mortality rates of meningococcal disease (MD) in birth cohorts recommended and not recommended for vaccination and to measure direct vaccine effectiveness of the National Vaccination Program immunization schedule. Methods: We assessed the impact of MCCV in a descriptive study including cases of MD reported in the city of Sao Paulo, Brazil, from 1998 to 2012. We used the standard case definition recommended by the Brazilian Ministry of Health for MD reporting. We assessed changes in the disease epidemiology in the city for the entire study period and estimated incidence and mortality rates of MD (overall and by age group) from 2008 to 2012 using Poisson regression models. We conducted an impact analysis of MCCV by comparing incidence and mortality rates of MD before and after vaccine introduction. We also estimated the population prevented fraction (PPF) by comparing incidence and mortality rates of MD between 2009 and 2012 in the entire population and by age group and serogroup C. To measure vaccine effectiveness, we carried out a population-based case-control study matched for area of residence with a 4-to-1 ratio of controls to cases. Cases and controls were selected among children born from January 2009. Cases were those children admitted to the citys hospitals who were diagnosed with MD serogroup C (MDC) confirmed by culture and/or real-time polymerase chain reaction and reported to the surveillance system from 2011 to 2013. Controls were selected among children with no history of MD from neighboring areas of cases. We calculated vaccine effectiveness using the formula (1 odds ratio [OR] for 13 vaccination) and estimated crude and adjusted ORs and related 95 per cent confidence intervals (95 per cent CI) by conditional multiple logistic regression. We assessed the association between MCCV vaccination and MDC the dependent variable by estimating OR after adjustment for the potential confounders. Results: There was an impact of MCCV on the incidence of MD in all serogroups, the PPF among children under age one, age one, and age two were 62.7 per cent , 69.6 per cent , and 61.4 per cent , respectively; and in serogroup C, the PPF in children under age two and age two to three were 81.6 per cent and 67.9 per cent . There was also an impact on the overall mortality rate of MD, the PPF in children under age two and age two to three were 86.2 per cent and 77.8 per cent ; and on mortality of MDC, the PPF was 84.2 per cent in children under age four. MCCV effectiveness in children was 97.7 per cent (95 per cent CI 99.6 per cent 89.6 per cent ) after adjusting for age, number of persons per room, and household income. Conclusions: The MCCV strategy implemented in Brazil had a high impact on birth cohorts recommended for vaccination. This impact was more pronounced on mortality rates, which suggests that, in addition to preventing disease, MCCV can prevent more severe forms of MD. MCCV proved highly effective in the age groups targeted.
Descritores: Meningite Meningocócica/mortalidade
Vacinas Meningocócicas/normas
-Brasil
Epidemiologia Descritiva
Incidência
Limites: Seres Humanos
Lactente
Responsável: BR67.1 - CIR - Biblioteca - Centro de Informação e Referência


  6 / 43 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-905922
Autor: Masuda, Eliana Tiemi.
Título: Doença meningocócica invasiva nas capitais da Região Sul do Brasil: características e tendências / Invasive meningococcal disease in the capitals of the Southern Region of Brazil characteristics and trends.
Fonte: São Paulo; s.n; 2018. 117 p.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública. Departamento de Epidemiologia para obtenção do grau de Doutor.
Resumo: Objetivos: Analisar a tendência, descrever mudanças no comportamento da doença meningocócica invasiva (DMI) e estimar o impacto da vacina conjugada do meningococo C (VCMC) nas capitais da região Sul do Brasil, no período de 1991 a 2015, assim como, investigar as características sociodemográficas, econômicas e de intervenções tecnológicas associadas aos casos pertencentes a cluster da doença no município de Curitiba (PR), no período de 2001 a 2014. Métodos: As áreas de estudo englobaram as capitais da Região Sul do Brasil: Curitiba (PR), Florianópolis (SC) e Porto Alegre (RS), a população de estudo abrangeu os casos de DMI notificados entre 1991 a 2015 à vigilância da doença e residentes nessas capitais. A definição de caso adotada foi a padronizada pelo Ministério da Saúde. As fontes de dados foram: vigilância da DMI, o Instituto Adolfo Lutz, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística e o Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba. A tendência da incidência e mortalidade da DMI foi determinada pelo modelo de regressão polinomial. A intensidade e a direção da relação linear entre a taxa de incidência e os indicadores socioeconômicos, de saúde e sorogrupo foram analisadas pelo coeficiente de correlação de Pearson. O impacto da VCMC foi estimado pela Fração Prevenida na População, comparando as taxas de incidência de 2012 e 2015 com as de 2009. Investigou-se os potenciais fatores associados a casos pertencentes a cluster no período de 2001 a 2014 por meio das estimativas de odds ratio não ajustada e ajustadas pela regressão logística múltipla não condicional, com os respectivos intervalos de confiança de 95%. Resultados: No período de estudo, a DMI apresentou três comportamentos distintos nas capitais da região sul: i) epidêmico na década de 1990, ii) declínio das taxas na década de 2000, antes da introdução da VCMC na rotina de imunização e, iii) estacionário com taxas baixas entre 2011 e 2015, sob a influência da VCMC. Observamos nesses períodos a influência de fatores biológicos, socioeconômicos e de saúde na incidência dessas capitais. No estudo mais detalhado em Curitiba, apresentou-se associado aos casos pertencentes a cluster, ajustados no tempo e pela idade, residir em bairros de baixa renda (OR: 2,3, IC95%:1,1-4,5). O sorogrupo predominante foi o B com 65,4%, seguida pelo C com 24,5% e 8,3% pelo W. Possivelmente, em virtude da baixa incidência do sorogrupo C, não se verificou a redução na incidência total da DMI, nestas capitais. Entretanto, no período posterior a VCMC, os casos pelo sorogrupo C foram raros ou zerados na faixa etária destinada a vacinação em Curitiba e Florianópolis. Em Porto Alegre foram registrados casos pelo sorogrupo C na faixa etária vacinada e o sorogrupo W se destacou. Conclusão: A partir do início desse século houve declínio expressivo da incidência da DMI nas capitais da região Sul do país, antes mesmo da introdução da vacina, aproximando-se das taxas de DMI encontradas em países de elevada renda. Tais resultados são consistentes, com trabalhos que mostram uma associação da DMI com as condições de vida e grau de desenvolvimento das populações

Objectives: To analyze the trend and describe changes in the epidemiology of invasive meningococcal disease (IMD) and to estimate the impact of the meningococcal conjugate C vaccine (MCCV) in the capitals of the southern region of Brazil, from 1991 to 2015, as well as to investigate the sociodemographic, economic and technological interventions associated to the cases belonging in cluster of the disease in the city of Curitiba (PR), from 2001 to 2014. Methods: The study areas included the capitals of the States of Southern Brazil: Curitiba (PR), Florianópolis (SC) and Porto Alegre (RS), the study population considered cases of IMD reported between 1991 and 2015 to surveillance and residents in these capitals. The IMD case definition adopted was that standardized by the Ministry of Health. The data sources were the surveillance of the IMD, the Adolfo Lutz Institute, the Brazilian Institute of Geography and Statistics and the Institute of Research and Urban Planning of Curitiba. The trend of IMD incidence and mortality was determined by the polynomial regression model. The intensity and direction of the linear relationship between the incidence rate and socioeconomic indicators, health and serogroup were analyzed by the Pearson correlation coefficient. The impact of the MCCV was estimated by the Prevented Fraction for the Population comparing the incidence rates of 2012 and 2015 with those of 2009. We investigated the potential factors associated with cases belonging in cluster between 2001 and 2014 by the unadjusted and adjusted odds ratio estimates by the multiple unconditional logistic regression, with the respectives confidence intervals of 95%. Results: Between 1991 and 2015, IMD presented three distinct periods in the capitals of the southern region: i) epidemic in the 1990s, ii) decline in rates from 2000 to 2010, before the introduction of MCCV in immunization routine and (iii) stationary at low rates in 2011 to 2015, under the influence of MCCV. In this period, we observed the influence of biological, socioeconomic and health factors on the incidence of these capitals. In more detailed study in Curitiba, it was associated with cases belonging in cluster, adjusted in time and by age, to live in low-income neighborhoods (OR: 2.3, 95% CI: 1.1-4.5). Serogroup B was predominant with 65,4%, followed by C with 24,5% and 8,3% by W. Possibly, due to the low incidence of serogroup C, there was no reduction in the total incidence of IMD in these capitals. However, *in the period after MCCV, serogroup C cases were rare or zero in the age group destinedfor vaccination in Curitiba and Florianópolis. In Porto Alegre, cases were registered by serogroup C in the vaccinated age group and serogroup W was relevant. Conclusion: From the beginning of this century there was a significant decline in the incidence of IMD in the capitals of the southern region of the country, even before the introduction of the vaccine, approaching IMD rates found in high income countries. These results are consistent, with studies showing an association of IMD with living conditions and the degree of population development
Descritores: Monitoramento Epidemiológico
Meningite Meningocócica/embriologia
Vacinas Meningocócicas
Neisseria meningitidis Sorogrupo C
-Brasil
Demografia
Fatores Epidemiológicos
Infecções Meningocócicas
Neisseria meningitidis
Fatores Socioeconômicos
Responsável: BR67.1 - CIR - Biblioteca - Centro de Informação e Referência
BR67.1; DR1432


  7 / 43 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-847725
Autor: Niehues, Manuela Danielski; Iser, Betine Pinto Moehlecke; Silva, Helena Caetano Gonçalves e; Vidor, Rafael de Castilhos.
Título: Impacto da implantação da vacina conjugada na incidência de meningite meningocócica do tipo C em crianças menores de cinco anos no Sul de Santa Catarina / Impact of the conjugated vaccine implementation on the incidence of meningococcal meningitis type C in children under five in southern Santa Catarina
Fonte: Rev. AMRIGS;60(4):320-326, out.-dez. 2016. graf.
Idioma: pt.
Resumo: Introdução: A Doença Meningocócica (DM) é uma infecção bacteriana aguda causada pela Neisseria meningitidis. Acomete principalmente crianças menores de cinco anos, sobretudo as menores de um ano. Suas manifestações clínicas variam desde doença leve até síndrome séptica e/ou meningite. Diante da letalidade da doença, o Ministério da Saúde incluiu no calendário vacinal, no segundo semestre de 2010, a vacina adsorvida meningocócica C (conjugada). Justificativa: Considerando a recente implementação da vacina no serviço público, é necessário avaliar o impacto desta na saúde da população. Este estudo tem como objetivo descrever a ocorrência de Meningite Meningocócica do tipo C em crianças menores de cinco anos na macrorregional Sul do Estado de Santa Catarina dois anos antes (2008 e 2009) e dois anos depois (2011-2012) após a campanha vacinal contra o meningococo C, realizada no ano de 2010. Métodos: Este é um estudo observacional do tipo transversal. Resultados/Discussão: No período estudado, houve apenas cinco casos confirmados de doença meningocócica. O baixo número de casos deve-se provavelmente à ampla utilização da vacina em clínicas particulares já em anos anteriores aos estudados. Nenhuma criança morreu devido à meningite meningocócica ou meningococcemia, sendo que estudos no Brasil em períodos anteriores à vacinação mostraram letalidade em torno de 20%. Conclusão: O menor número de casos e menor mortalidade pela DM demonstram maior efetividade da Vigilância Epidemiológica e efetividade do diagnóstico precoce (AU)

Introduction: Meningococcal disease (MD) is an acute bacterial infection caused by Neisseria meningitidis. It mainly affects children under five years of age, especially children under one year. Its clinical manifestations range from mild disease to septic syndrome and/or meningitis. Given the lethality of the disease, the Ministry of Health included the adsorbed meningococcal C vaccine (conjugated) in the vaccine calendar in the second half of 2010. Justification: Considering the recent implementation of the vaccine in the public service, it is necessary to evaluate its impact on the health of the population. This study aims to describe the occurrence of Meningococcal Meningitis type C in children under five years of age in the southern macro-region of the State of Santa Catarina two years before (2008-2009) and two years after (2011-2012) the vaccination campaign against meningococcus C carried out in 2010. Methods: This is an observational cross-sectional study. Results/Discussion: In the study period, there were only five confirmed cases of meningococcal disease. The low number of cases is likely due to the wide use of the vaccine in private clinics already years before those studied here. No child died due to meningococcal meningitis, and studies in Brazil prior to vaccination show lethality around 20%. Conclusion: The lower number of cases and lower mortality due to MD demonstrate greater effectiveness of the Epidemiological Surveillance and the effectiveness of early diagnosis (AU)
Descritores: Infecções Meningocócicas/epidemiologia
Infecções Meningocócicas/prevenção & controle
Vacinas Meningocócicas/imunologia
Neisseria meningitidis Sorogrupo C/imunologia
-Brasil/epidemiologia
Estudos Transversais
Imunidade Coletiva
Programas de Imunização
Resultado do Tratamento
Vacinas Conjugadas
Limites: Seres Humanos
Masculino
Feminino
Lactente
Pré-Escolar
Responsável: BR18.1 - Biblioteca FAMED/HCPA


  8 / 43 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-751070
Autor: Cruz, Aline da Costa.
Título: Avaliação da resposta imunológica após vacinação ou infecção por Neisseria meningitidis / Evaluation of the immune response after vaccination or infection with Neisseria meningitidis.
Fonte: Rio de Janeiro; s.n; 2014. 111 f p.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade do Estado do Rio de Janeiro para obtenção do grau de Doutor.
Resumo: A doença meningocócica (DM) é, ainda hoje, um sério problema de saúde pública, estando associada a elevadas taxas de morbidade e letalidade no mundo. A DM evoca proteção imunológica persistente contra a doença em pessoas com sistema imunológico normal. Em contraste, a proteção induzida por vacinas meningocócicas sempre requer a administração de doses reforço (booster) da vacina. No Brasil, Neisseria meningitidis dos sorogrupos C (MenC) e B (MenB) são as principais causas de DM durante os últimos anos. Atualmente, não existe uma vacina universal contra o meningococo B (MenB). A infecção pelo vírus da imunodeficiência humana (HIV) tem sido apontada como um fator de risco para a mortalidade da DM. Um dos pilares do tratamento do HIV é a utilização de vacinas para doenças imuno-preveníveis. A vacina conjugada anti-MenC é frequentemente recomendada para crianças e adolescentes infectados pelo HIV no Brasil e em muitos outros países. Poucos estudos têm abordado os mecanismos pelos quais as vacinas meningocócicas geram e sustentam a memória imunológica. Os objetivos deste estudo foram: 1) avaliar a resposta de anticorpos bactericidas e de linfócito T (LT) CD4 de memória contra o meningococo após a infecção; 2) avaliar a resposta de anticorpos bactericidas e de LT CD4 de memória e linfócito B de memória (LBm) contra o meningococo após o booster da vacina cubana VA-MENGOC-BC® em voluntários imunizados há aproximadamente 17 anos; 3) investigar a resposta de anticorpos funcionais (bactericidas e opsonizantes) após imunização com a vacina conjugada anti-MenC (CRM197) em indivíduos infectados pelo vírus HIV. Após a infecção, 83% dos pacientes diagnosticados como tendo DM pelo teste de látex e/ou cultura tiveram títulos de anticorpos bactericidas protetores, mas não houve uma associação entre os títulos de anticorpos bactericidas e a concentração de imunoglobulina total específica...

Meningococcal disease (MD) is still a serious public health problem and is associated with high morbidity and mortality rates worldwide. MD evokes persistent immune protection against disease in people with normal immune systems. In contrast, protection induced by meningococcal always requires booster injections of the vaccine. In Brazil, Neisseria meningitidis serogroup C (MenC) and B (MenB) have been the main causes of MD for the past years. Currently, there is no universal vaccine against serogroup B. HIV infection has been implicated as a risk factor for the mortality of meningococcal disease. One of the cornerstones of HIV treatment is the use of vaccines for immunopreventable diseases. The anti-MenC conjugated vaccine is often recommended for children and adolescents infected with HIV in Brazil and many other countries. Few studies have addressed the mechanisms by which meningococcal vaccines generate and sustain immunological memory. The aims of this study were: 1) to evaluate the response of bactericidal antibody and memory CD4 T lymphocyte against meningococcus after infection; 2) to evaluate the bactericidal antibody response and memory T cells and memory B cells against meningococcal booster after the Cuban vaccine VA-MENGOC-BC® in volunteers immunized for about 17 years; 3) to investigate the functional antibody response (bactericidal and opsonizing) after immunization with anti-MenC conjugated vaccine (CRM197) in individuals infected with HIV. After infection, 83% of patients diagnosed as having DM by latex and/or culture test, had protective titers of bactericidal antibodies, but there was no association between the titers of bactericidal antibodies and the total specific immunoglobulin concentration and an increase in frequency of TCM (median of 15%) activated mainly after stimulation with MenC strain...
Descritores: Memória Imunológica
Infecções por HIV/epidemiologia
Meningite Meningocócica/epidemiologia
Neisseria meningitidis
Vacinas Meningocócicas/imunologia
-Infecções Oportunistas Relacionadas com a AIDS
Anticorpos Antibacterianos
Voluntários Saudáveis
Meningite
Vacinas Meningocócicas/uso terapêutico
Limites: Seres Humanos
Masculino
Feminino
Pré-Escolar
Criança
Adulto Jovem
Responsável: BR1365.1 - Biblioteca Biomédica A - CB/A


  9 / 43 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-721180
Autor: Torres R., Jaime.
Título: Brote de meningitis meningococcica en Venezuela: vacunar o no vacunar: he ahí el dilema / Outbreak of meningococcal meningitis in Venezuela: vaccinate or not: this is the dilemma
Fonte: Bol. venez. infectol;4(1/2):1-1, ene.-dic. 1994.
Idioma: es.
Descritores: Meningite Meningocócica/epidemiologia
Meningite Meningocócica/prevenção & controle
Neisseria meningitidis Sorogrupo B/imunologia
Neisseria meningitidis Sorogrupo C/imunologia
Vacinas Meningocócicas/administração & dosagem
-Controle de Doenças Transmissíveis
Protocolos Clínicos/normas
Vacinas Meningocócicas/farmacologia
Limites: Seres Humanos
Masculino
Feminino
Lactente
Pré-Escolar
Tipo de Publ: Editorial
Responsável: VE1.1 - Biblioteca Humberto Garcia Arocha


  10 / 43 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-721161
Autor: Gayoso, E; González, A; Vainrub, B; Castillo, O; Vancampenhoud, M; Pineda, M; Figueredo, A; Veitia, J.
Título: Taller sobre enfermedad meningococcica: quimioprofilaxia e inmunoprofilaxia en Venezuela / Meningococcal disease workshop: chemoprophylaxis and immunoprofilaxia in Venezuela
Fonte: Bol. venez. infectol;10(1):8-10, ene.-jul. 2000.
Idioma: es.
Descritores: Infecções Meningocócicas/patologia
Meningite Meningocócica/patologia
Vacinas Meningocócicas/administração & dosagem
-Congressos como Assunto
Infectologia
Pediatria
Vacinação/métodos
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: VE1.1 - Biblioteca Humberto Garcia Arocha



página 1 de 5 ir para página              
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde