Base de dados : LILACS
Pesquisa : D23.050.161.386 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 53 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 6 ir para página                

  1 / 53 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Belone, Andrea de Faria Fernandes
Texto completo
Texto completo
Id: lil-434693
Autor: Rosa, Patricia Samarco; Belone, Andrea de Faria Fernandes; Silva, Eliane Aparecida.
Título: A reação de mitsuda em tatus Dasypus novemcinctus utilizando antigeno humano e antigeno derivado de tatus / Mitsuda reaction in armadillos Dasypus novemcinctus using human and armadillo derived antigens
Fonte: Hansen. int;30(2):174-179, jul.-dez. 2005. ilus, tab.
Idioma: pt.
Resumo: O tatu foi um modelo experimental importante para o estudo da hanseniase, alem de ser ainda uma importante fonte para coleta de bacilos. Apesar dos inumeros relatos de estudos em tatus de especie Dasypus novemcinctus, pouco se sabe sobre a real susceptibilidade desta especie ao bacilo de Hansen apos inoculaçao experimental com M. leprae. Alguns autores relatam que cerca de 80 por cento dos animais desenvolveriam a doença quando infectados. No Brasil, a inoculaçao experimental desta especie resultou em inoculaçoes positiva em apenas dois momento, tendo ate sido levantada a hipotese de estes animais serem mais resistentes a infecçao experimental. No presente estudo, utilizou-se a resposta ao nantigeno de Mitsuda como um indicador de resposta imune celular de tatus ao M. leprae...
Descritores: Modelos Animais
Antígeno de Mitsuda
Hanseníase/veterinária
Responsável: BR191.1 - Biblioteca e Centro de Documentação Luiza Keffer


  2 / 53 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: lil-434694
Autor: Rosa, Patricia Sammarco; Bolone, Andrea de Faria Fernandes; Silva, Eliane Aparecida.
Título: Mitsuda reaction in armadillos Dasypus novemcinctus using human and armadillo derived antigens
Fonte: Hansen. int;30(2):180-184, jul.-dez. 2005. tab.
Idioma: en.
Resumo: The armadillo has been an important experimental model for leprosy, besides it is still an important resource for bacilli. Despite the innumerous studies about armadillos of the Genus Dasypus, little is known about the real susceptibility of this species to the Hansen's bacillus after experimental infection with M. leprae. Many authors have reported that 80 per cent of the inoculated animal will develop the disease. In Brazil, positive inoculation of this species was obtained only twice, being raised the hypothesis that these animals are more resistant to experimental infection. In the present study the response to the Mitsuda antigen was used as an indicative of cellular immune response to M. leprae in armadillos. Twenty one animals were tested with two Mitsuda antigen preparations, human derived (4,2 x 109 bacilli/ml) and armadillo derived (1,6 x 108 bacilli/ml) antigens. Response after 28 days of intradermal testing showed that most of the animals presented an infiltrate composed by grouped macrophages with vacuolated cytoplasm and rare lymphocytes. This response resembles lepromatous leprosy in humans and suggests that these animals would be susceptible to development of disseminated leprosy when successfully inoculated. Bacilloscopy in these animals varied from 3+ to 4+ according to Ridley's scale (1966). Two animals developed a granulomatous reaction with borderline pattern and bacilloscopy varying from 1+ to 3+.
Descritores: Modelos Animais
Antígeno de Mitsuda
Hanseníase/veterinária
Responsável: BR191.1 - Biblioteca e Centro de Documentação Luiza Keffer


  3 / 53 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-933152
Autor: Souza, Fabiana Covolo de.
Título: Estudo Comparativo entre reação de mitsuda e fenotipagem HLA em pacientes hansenianos.
Fonte: São Paulo; s.n; 2005. 75 p. ilus, tab.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a São Paulo (Estado). Secretaria da Saúde. Coordenadoria de Controle de Doenças. Programa de Pós-Graduação em Ciências para obtenção do grau de Mestre.
Resumo: Neste estudo propôs-se comparar o teste intradérmico de Mitsuda e os alelos HLA-DR2 /HLA -DR3 e HLA-DQ1 relacionados com as formas clínicas da hanseníase, visando contribuir para o delineamento de nova metodologia no auxílio prognóstico desta doença. Foram estudados 176 pacientes hansenianos (50 HT, 50 HV e 76 HD). A tipificação do HLA-DR e HLA -DQ foi determinada pela técnica de PCR/SSP e a reação de Mitsuda pela intradermorreação com leitura em 28 dias. Na forma HT os resultados demonstraram que a reação de Mitsuda foi positiva em todos os pacientes, sendo 16% positivo1+, 68% positivo2+ e 16% positivo3+. O diâmetro de induração variou entre 4,0 a 18,0mm, com valor médio de 7,5mm. A especificidade HLA-DR2 esteve presente em 28% dos pacientes deste grupo (24% HLA-DRB1*15 e 4% HLA-DRB1*16). A especificidade HLA-DR3 esteve presente em 16% dos pacientes (8% HLA-DRB1*17 e 8% HLA-DRB1*18), 2% apresentaram os alelos HLA-DR2 e HLA-DR3 simultâneamente, totalizando 46% da amostra estudada com o marcador. A forma HV apresentou a reação de Mitsuda negativa em todos os pacientes estudados. A especificidade do HLA-DQ1 esteve presente em 74% dos pacientes (34% HLA-DQB1*05, 28% HLA-DQB1*06 e 12% HLA-DQB1*05 e HLA-DQB1*06). No grupo HD, o padrão de leitura da reação de Mitsuda resultou em negativo em 48,7%, duvidoso 5,2%, positivo 1+ 30,3% e positivo 2+ 15,8%. O diâmentro da induração variou entre negativo a 7,5mm com valor médio de 2,4mm. Com relação aos alelos HLA, não foi possível realizar a comparação, por não se ter verificado após estudo de associação, nenhum alelo relacionado ao grupo HD. Realizou-se também análise não estratificada dos pacientes de acordo com a resposta ao teste de Mitsuda. Oitenta e cinco pacientes foram positivos para o teste de Mitsuda e destes, 43,5% possuíam o alelo HLA-DR2 ou HLA-DR3. Noventa e um pacientes tiveram reação de Mitsuda negativa, destes 65,9% apresentaram o alelo HLA-DQ1. Os dados obtidos neste estudo permitiram ...
Descritores: Antígenos HLA
Antígeno de Mitsuda
Hanseníase
Mycobacterium leprae
Pacientes
-Testes Intradérmicos
Limites: Masculino
Feminino
Responsável: BR91.2 - Centro de Documentação
BR91.2; W4, S729es, 2005


  4 / 53 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-83005
Autor: Sanabria Rojas, Hernán Arturo.
Título: Prevalencia de Hansen en contactos familiares: Estudio en Requena y sus caserios / Hanseniasis prevalence in familiar contacts: A study in Requena and its valleys
Fonte: Diagnóstico (Perú);23(4/6):47-51, ene.-mar. 1989. tab, ilus.
Idioma: es.
Resumo: Entre setiembre y diciembre de 1986 se investigó la prevalencia de Enfermedad de Hansen -EH- en contactos familiares de la provincia de Requena, departamento de Loreto-Perú. Se evaluó 190 (84%) individuos del total de contactos. Se encontró 15 nuevos enfermos que representan una prevalencia de 78 casos por 1000 contactos familiares. 5 de estos enfermos fueron contactos de casos índice ya fallecidos. 9 casos secundarios fueron familiares de casos índice en primer grado de consanguinidad. De las formas clínicas encontradas: 6 fueron tuberculoides, 6 borderline-tuberculoides, 1 borderline-bordeline, 1 lepromatoso y 1 indeterminado. La relación hombre mujer fue 2:1, la edad promedio 31 años y hubo un sólo caso con menos de 15. La mayoría de casos secundarios se identificaron en la hoya del Ucayali. Considerando la alta tasa de prevalencia de EH encontrada en los contactos familiares en una zona donde no hubo búsqueda activa regular previa, se recomienda que en situaciones similares, la búsqueda de nuevos enfermos empiece por los contactos familiares de los casos índice tanto vivos como fallecidos
Descritores: Antígeno de Mitsuda
Hanseníase/transmissão
Hanseníase/epidemiologia
Limites: Humanos
Adolescente
Adulto
Masculino
Feminino
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Responsável: PE1.1 - Oficina Universitária de Biblioteca


  5 / 53 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Marcos, Elaine Valim Camarinha
Texto completo
Id: lil-789328
Autor: Souza, Fabiana Covolo de; Marcos, Elaine Valim Camarinha; Ura, Somei; Nogueira, Maria Esther Sales.
Título: Identificação dos alelos HLA-DQB1*01 em pacientes hansenianos mitsuda negativos / Identification of HLA-DQB1*01 alleles in mitsuda negative leprosy patients
Fonte: Hansen. int;35(1):37-44, 2010. tab.
Idioma: en; pt.
Resumo: A proposta deste estudo foi identificar os alelos que codificam o HLA-DQ1 envolvidos na ausência de resposta imune celular em 60 pacientes hansenianos (50LL e 10BL) Mitsuda negativos. Os resultados obtidos mostraram a presença do alelo HLA-DQB1*0501 em 48.30% dos pacientes, seguido do HLA-DQB1*0602 em 31.66%, ambos subtipos do fenótipo HLA-DQB1*01. Apesar do predomínio destes alelos, não se pode afirmar que eles sejam os responsáveis pela ausência de resposta ao teste de Mitsuda. Sugerimos mais estudos neste segmento para a confirmação dos resultados.

The purpose of this study was to identify the gene encoding HLA-DQ1 involved in the absence of cellular immune response in 60 Mitsuda negative leprosy patients (50LL and 10BL). The results showed the presence of HLA-DQB1*0501 in 48.30% of patients, followed by HLA-DQB1*0602 in 31.66%, both subtypes of the phenotype HLA-DQB1*01. Despite the prevalence of these alleles, we can not say that they are responsible for the lack of response to the Mitsuda antigen. We suggest further studies to confirm the results.
Descritores: Antígenos HLA-DQ
Hanseníase Multibacilar/diagnóstico
Hanseníase/imunologia
Imunidade Celular
-Antígeno de Mitsuda
Hospitais de Dermatologia Sanitária de Patologia Tropical
Prognóstico
Sistema Único de Saúde
Limites: Humanos
Responsável: BR191.1 - Biblioteca e Centro de Documentação Luiza Keffer


  6 / 53 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Beiguelman, Bernardo
Id: lil-268378
Autor: Beiguelman, Bernardo.
Título: A reaçäo de Mitsuda oitenta anos depois / The mitsuda reaction after eighty years
Fonte: Hansen. int;24(2):144-61, jul.-dez. 1999.
Idioma: pt.
Resumo: O presente trabalho pretende ser uma revisäo sucinta da literatura sobre a reaçäo de Mitsuda, no ano em que se comemora seu octogésimo aniversário. Deu-se ênfase às contribuiçöes fundamentais dos pesquisadores brasileiros para os estudos clínico-epidemiológico, histológico, genético e de experimentaçäo animal dessa prova cutânea de importante valor para fins de prognóstico na hanseníase indeterminada e dimorfa e para a avaliaçäo da resistência de comunicantes a manifestaçäo da hanseníase virchowiana
Descritores: Antígeno de Mitsuda
Hanseníase
-Fatores de Risco
Microscopia
Técnicas Genéticas
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR91.2 - Centro de Documentação


  7 / 53 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Beiguelman, Bernardo
Id: lil-177632
Autor: Feitosa, Mary F; Krieger, Henrique; Beiguelman, Bernardo.
Título: Epidemiologia genética da hanseníase e da reaçäo de Mitsuda / Genetic epidemiology of leprosy and Mitsuda reaction
Fonte: Hansen. int;20(2):5-14, dez. 1995. tab.
Idioma: pt; en.
Resumo: Os mecanismos genéticos que podem atuar sobre a susceptibilidade ou resistência a hanseníase sao revistos, enfatizando-se que, apesar de o modelo do camundongo ser muito atraente para ser estendido ao ser humano, as particularidades dessa doença tornam difícil qualquer extrapolaçao. Vários estudos recentes baseados na distribuiçao familiar da hanseníase nao encontraram um mecanismo genético claro responsável pela hanseníase "per se", nem para os tipos polares da doença. Contudo, foi demonstrado ser a reaçao de Mitsuda um fenótipo determinado por um gene principal com um alto grau de dominância. É enfatizado que a pesquisa deveria, agora, ser dirigida para mapear o gene responsável pela variabilidade exibida pela reaçao tardia à mitsudina injetada intradermicamente.
Descritores: Antígeno de Mitsuda
Hanseníase/genética
-Hanseníase/imunologia
Modelos Animais de Doenças
Limites: Humanos
Animais
Camundongos
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR1.1 - BIREME


  8 / 53 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-28466
Autor: Walter, Joachim.
Título: Propuesta de clasificación inmunológica para pacientes de lepra en condiciones de campo / Proposal of immunological classification for leprosy patients at field conditions
Fonte: In: Organización Panamericana de la Salud, ed. Seminario Boliviano sobre Control de la Lepra. s.l, Organización Panamericana de la Salud, 1983. p.64-64.
Idioma: es.
Conferência: Apresentado em: Seminario Boliviano sobre Control de la Lepra, Caracas, 12-14 sept. 1983.
Resumo: La aplicación de terapia de multidrogas, y quizás también la inmunoterapia, en programas de control de lepra va a encontrar problemas considerables. La clasificación de la lepra fundamentada en bases bacteriológicas, ya sean multi o paucibacilares, no es confiable bajo las condiciones existentes en el campo y, por lo tanto, no se puede garantizar la terapia correcta para el paciente. Esto da lugar a un tratamiento excesivo o deficiente. En el tratamiento de tuberculosis la clasificación bacteriológica debe ser confiable, pero en la lepra se encara una situación diferente, teniendo el importante grupo de borderline, así como los casos indeterminados y sus subdivisiones. Para poder sobreponer estos problemas, se sugiere la introdución de exámenes de lepromina en los programas de control debido a que es confiable en la clasificación de la enfermedad. La prueba es fácil de llevar a cabo y es absolutamente segura. Para sobreponer los problemas de interpretación en los diferentes grados de positividad de Mitsuda, se recomienda la introducción de lectura de cicatriz lepromina, la que es un indicador confiable para tomar una decisión en cuanto a la terapia a ser utilizada. Los requerimientos esenciales para una lepromina adecuada están basados en su disponibilidad, seguridad y efectividad inmunológica
Descritores: Antígeno de Mitsuda/imunologia
Hanseníase/imunologia
Hanseníase/prevenção & controle
Responsável: BR1.1 - BIREME
BR1.1/138.06; BR67.1; 614.546*31


  9 / 53 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Araujo, Sergio
Texto completo
Id: lil-767834
Autor: Araujo, Sergio; Rezende, Marina Monteiro Figueiredo; Sousa, Diogo Carrijo Rodrigues de; Rosa, Maraísa Resende; Santos, Danielle Cristina dos; Goulart, Luiz Ricardo; Goulart, Isabela Maria Bernardes.
Título: Risk-benefit assessment of Bacillus Calmette-Guérin vaccination, anti-phenolic glycolipid I serology, and Mitsuda test response: 10-year follow-up of household contacts of leprosy patients
Fonte: Rev. Soc. Bras. Med. Trop;48(6):739-745, Nov.-Dec. 2015. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: Abstract: INTRODUCTION: Despite multidrug therapy, leprosy remains a public health issue. The intradermal Bacillus Calmette-Guérin (BCG) vaccine, Mitsuda test (lepromin skin test), and anti-phenolic glycolipid I (PGL-I) serology are widely used in leprosy studies and have shown great epidemiological value. METHODS: This longitudinal study evaluated the relative risks and benefits of these three tools by comparing results observed in household contacts (HHCs) of leprosy patients who developed leprosy with those of HHCs who did not in a population of 2,992 individuals monitored during a 10-year period. RESULTS : Seventy-five (2.5%) new leprosy cases were diagnosed, including 28 (0.9%) co-prevalent cases. Therefore, for the risk-benefit assessment, 47 (1.6%) HHCs were considered as truly diagnosed during follow-up. The comparison between healthy and affected contacts demonstrated that not only did BCG vaccination increase protection, but boosters also increased to 95% relative risk (RR) reduction when results for having two or more scars were compared with having no scars [RR, 0.0459; 95% confidence interval (CI), 0.006-0.338]. Similarly, Mitsuda reactions >7mm in induration presented 7-fold greater protection against disease development compared to reactions of 0-3mm (RR, 0.1446; 95% CI, 0.0566-0.3696). In contrast, anti-PGL-I ELISA seropositivity indicated a 5-fold RR increase for disease outcome (RR, 5.688; 95% CI, 3.2412-9.9824). The combined effect of no BCG scars, Mitsuda reaction of <7mm, and seropositivity to anti-PGL-I increased the risk for leprosy onset 8-fold (RR, 8.109; 95% CI, 5.1167-12.8511). CONCLUSIONS: The adoption of these combined assays may impose measures for leprosy control strategies.
Descritores: Antígenos de Bactérias/imunologia
Vacina BCG/imunologia
Busca de Comunicante/estatística & dados numéricos
Glicolipídeos/imunologia
Hanseníase/imunologia
-Ensaio de Imunoadsorção Enzimática
Estudos Longitudinais
Antígeno de Mitsuda/imunologia
Hanseníase/prevenção & controle
Hanseníase/transmissão
Medição de Risco
Limites: Adolescente
Adulto
Idoso
Criança
Pré-Escolar
Feminino
Humanos
Lactente
Recém-Nascido
Masculino
Pessoa de Meia-Idade
Adulto Jovem
Tipo de Publ: Research Support, Non-U.S. Gov't
Responsável: BR1.1 - BIREME


  10 / 53 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-682205
Autor: Boa Nova, Clarice Prates.
Título: Hanseníase paucibacilar: estudo retrospectivo da evolução clínica e laboratorial durante a poliquimioterapia dose fixa (PQT/OMS) / Paucibacillary leprosy: a retrospective study of clinical and laboratory during the fixed dose multidrug therapy (WHO / MDT).
Fonte: Niterói; s.n; 1997. [119] p. tab.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade Federal Fluminense. Mestrado em Dermatologia para obtenção do grau de Mestre.
Resumo: Foram estudados retrospectivamente 185 pacientes hansenianos do Centro de Referência em Hanseníase do Ministério da Saúde da Fundação Oswaldo Cruz, classificados como paubacilares, que seguindo as recomendações da Organização Mundial de Saúde em 1982, receberam tratamento poliquimioterápico (PQT/OMS) com dose fixa...Através das correlações entre as variações podemos observar que não houve correlação entre o número de lesões cutâneas iniciais e o número de troncos neurais espessados (inicial) e qu eo número de troncos neurais espessados (inicial) não interferiu no grau de incapacidade inicial e final. A evolução clínica das lesões cutâneas e a evolução das lesões neurológicas não sofreram interferência das variáveis estudadas.
Descritores: Quimioterapia Combinada
Hanseníase Paucibacilar/classificação
Hanseníase Paucibacilar/epidemiologia
Hanseníase Paucibacilar/história
Hanseníase Paucibacilar/imunologia
Hanseníase Paucibacilar/terapia
Antígeno de Mitsuda
Hanseníase Tuberculoide
Saúde Pública
Estudos Retrospectivos
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Responsável: BR408.1 - Biblioteca da Faculdade de Medicina - BFM
BR408.1; T616.998061, B662, 1997



página 1 de 6 ir para página                
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde