Base de dados : LILACS
Pesquisa : D26.776.399 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 21 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 3 ir para página          

  1 / 21 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: biblio-1159560
Autor: Jorro Barón Facundo A; Meregalli Claudia N; Rombolá Valeria A; Bolasell Cecilia; Pigliapoco Vilma E; Bartoletti Silvia E; Debaisi Gustavo E.
Título: Hypotonic versus isotonic maintenance fluids in critically ill pediatric patients: a randomized controlled trial / Hypotonic versus isotonic maintenance fluids in critically ill pediatric patients: a randomized controlled trial.
Fonte: Arch. argent. pediatr;111(4):281-7, ago. 2013.
Idioma: es.
Resumo: INTRODUCTION: Hypotonic fluids have been associated with the development of iatrogenic hyponatremia. OBJECTIVES: To assess variations in serum sodium (sNa) following the intravenous administration of isotonic maintenance fluids (0.9

dextrose) compared to hypotonic maintenance fluids (0.45

dextrose). MATERIAL AND METHODS: Randomized, controlled, double-blind clinical trial. Pediatric patients with an expected length of stay in the intensive care unit of more than 24 hours were enrolled, with normal serum Na, and IV fluids >80

of total maintenance fluids. Serum Na level was measured before administering maintenance fluids and when reducing the administration to <80

of total fluids. RESULTS: The study included 63 patients who were randomly assigned to receive hypotonic (n= 32) or isotonic (n= 31) maintenance fluids. Baseline characteristics were similar in both groups. There were no differences in terms of volume of fluid administered (hypotonic group: 865 ± 853 mL; isotonic group: 778 ± 649 mL; p= 0.654) or infusion duration (hypotonic group: 24 ± 10.8 hours; isotonic group: 27.6 ± 12.8 hours; p= 0.231). A difference was found in the serum Na following the administration of maintenance fluids (hypotonic group: 137.8 ± 4.3 mmol/L; isotonic group: 140.0 ± 4.1 mmol/L, p= 0.04). None of these two maintenance fluids increased the risk of hyponatremia (Na 145 mmol/L). CONCLUSIONS: Neither hypotonic nor isotonic maintenance fluids increased the risk of developing iatrogenic hyponatremia with the 24 hour infusion.
Descritores: Cloreto de Sódio/administração & dosagem
Estado Terminal/terapia
-Cloreto de Sódio/uso terapêutico
Estudos Prospectivos
Feminino
Humanos
Infusões Intravenosas
Lactente
Masculino
Método Duplo-Cego
Solução Salina Hipertônica/uso terapêutico
Soluções Hipotônicas/uso terapêutico
Sódio/sangue
Tipo de Publ: Estudo Comparativo
Artigo de Revista
Ensaio Clínico Controlado Aleatório
Responsável: AR5.1 - Centro de Gestión del Conocimiento y las Comunicaciónes


  2 / 21 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1088909
Autor: Lima, A. P; Ribeiro Filho, J. D; Ermita, P. A. N; Baptista Filho, L. C. F; Avanza, M. F. B; Viana, R. B; Santos, P. V. M; Silva, M. O; Monteiro, L. C; Dantas, W. M. F.
Título: Maintenance enteral electrolyte solutions for neonatal calves: sodium acetate and osmolarity effects / Soluções eletrolíticas enterais de manutenção para bezerros neonatos: efeitos do acetato de sódio e da osmolaridade
Fonte: Arq. bras. med. vet. zootec. (Online);72(1):18-24, Jan.-Feb. 2020. tab.
Idioma: en.
Resumo: The use of hypotonic electrolytic solutions in enteral fluid therapy is still understudied in calves. The objective of the present study was to evaluate the effects of maintenance enteral electrolytic solutions with different concentrations of sodium acetate and different osmolarities in calves. For this, 18 Holstein calves, six male and 12 female, 20 days old and weighing around 52kg, were used. The animals were randomly divided into three groups and each group received one of the treatments. The three electrolytic solutions contained the same components in different concentrations, resulting in a hyposmotic, an isosmotic and a hyperosmotic solution. Each animal was maintained in enteral fluid therapy for 12 hours with infusion rate of 15mL kg-1 h-1. Abdominal circumference, body weight, feces consistency, glucose and plasma lactate, pH, pCO2, HCO- 3 and BE were measured at the following times: T0h, T6h, T12h and T24h. The hyposmotic solution did not generate the onset of diarrhea, while the isosmotic and the hyperosmotic did. Regardless of the dose used, acetate did not cause metabolic alkalosis in the evaluated animals. The results suggest that the use of hyposmotic solution in diarrheic calves, dehydrated and without metabolic acidosis, may be clinically important.(AU)

O uso de soluções eletrolíticas hipotônicas na hidratação enteral ainda é pouco estudado em bezerros. O objetivo do presente estudo foi avaliar os efeitos de soluções eletrolíticas enterais de manutenção com diferentes concentrações de acetato de sódio e diferentes osmolaridades em bezerros. Para isso, foram utilizados 18 bezerros, seis machos e 12 fêmeas, holandeses, com 20 dias de nascidos e pesando por volta dos 52kg. Os animais foram divididos aleatoriamente em três grupos e cada grupo recebeu um dos tratamentos. As três soluções eletrolíticas continham os mesmos componentes, mas em diferentes concentrações, resultando em uma solução hiposmótica, uma isosmótica e uma hiperosmótica. Cada animal foi mantido em hidratação enteral durante 12 horas com taxa de infusão de 15mL kg-1h-1. Foram aferidos perímetro abdominal, peso corporal, consistência das fezes, glicose e lactato plasmático, pH, pCO2, HCO- 3 e excesso de base nos seguintes tempos: T0h, T6h, T12h e T24h. A solução hiposmótica não gerou aparecimento de diarreia, enquanto a isosmótica e a hiperosmótica geraram. Independentemente da dose utilizada, o acetato não causou alcalose metabólica nos animais avaliados. Os resultados sugerem que o uso da solução hiposmótica em bezerros diarreicos, desidratados e sem acidose metabólica, pode ser clinicamente importante.(AU)
Descritores: Concentração Osmolar
Acetato de Sódio/administração & dosagem
Eletrólitos/administração & dosagem
Hidratação/veterinária
Soluções Hipotônicas
Animais Recém-Nascidos
-Diarreia
Limites: Animais
Bovinos
Responsável: BR68.1 - Biblioteca Virginie Buff D'Ápice


  3 / 21 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1011287
Autor: Dantas, W. M. F; Ribeiro Filho, J. D; Silva, G. M. M; Ermita, P. A. N; Monteiro, L. C; Costa, C. M; Alves, S. R; Silva, M. O; Favarato, E. S.
Título: Hypotonic enteral electrolyte solutions administered by nasoesophageal tube in continuous flow in dogs dehydrated by water restriction: Part 1 / Soluções eletrolíticas enterais hipotônicas administradas por sonda nasoesofágica em fluxo contínuo em cães desidratados por restrição hídrica: Parte 1
Fonte: Arq. bras. med. vet. zootec. (Online);71(2):404-410, mar.-abr. 2019. tab.
Idioma: en.
Resumo: The present study assessed and compared the effects of hypotonic enteral electrolyte solutions administered by nasoesophageal tube in continuous flow in dogs submitted to water restriction on packed cell volume; total serum protein and serum osmolarity concentrations; blood volume; plasma glucose and lactate levels; blood gas analysis, anion gap, and strong ion difference. Six adult dogs were used (four males and two females). All animals were submitted to both proposed treatments in a crossover design 6×2. The treatments were as follows: ESmalt consisting of 5g sodium chloride, 1g potassium chloride, 1g calcium acetate, 0.2g magnesium pidolate, and 9.6g maltodextrin that were diluted in 1.000mL water (measured osmotic concentration of 215mOsm L−1) and ESdext consisting of 5g sodium chloride, 1g potassium chloride, 1g calcium acetate, 0.2g magnesium pidolate, and 9.6g dextrose that were diluted in 1.000mL water (measured osmotic concentration of 243mOsm L−1). All solutions were administered at 15ml kg−1 h−1 for 4 hours. Both solutions increased the plasma volume in dehydrated dogs without causing adverse effects. However, ESmalt was more effective in promoting the increase in blood volume.(AU)

O presente estudo avaliou e comparou os efeitos de soluções eletrolíticas enterais hipotônicas, administradas por sonda nasoesofágica em fluxo contínuo em cães submetidos a restrição hídrica, sobre o hematócrito, proteínas totais séricas, osmolaridade sérica, volemia, glicose e lactato plasmáticos, hemogasometria, ânion gap e DIF. Foram utilizados seis cães adultos (quatro machos e duas fêmeas). Todos os animais foram submetidos aos dois tratamentos propostos, em um delineamento crossover 6×2. Os tratamentos foram os seguintes: SEmalt - 5g de cloreto de sódio, 1g de cloreto de potássio, 1g de acetato de cálcio, 0,2g de pidolato de magnésio e 9,6g de maltodextrina, diluídos em 1.000mL de água (osmolaridade mensurada: 215mOsm L -1 ); SEdext - 5g de cloreto de sódio, 1g de cloreto de potássio, 1g de acetato de cálcio, 0,2g de pidolato de magnésio e 9,6g de dextrose, diluídos em 1.000mL de água (osmolaridade mensurada: 243mOsm L -1 ). Todas as soluções foram administradas no volume de 15mL kg -1 hora -1 , durante quatro horas, em fluxo contínuo. Ambas as soluções aumentaram o volume plasmático em cães desidratados, sem gerar o aparecimento de efeitos adversos. Porém, a SEmalt foi mais eficaz em promover a expansão da volemia.
Descritores: Desidratação/terapia
Desidratação/veterinária
Hidratação/métodos
Hidratação/veterinária
Soluções Hipotônicas/uso terapêutico
-Hipovolemia/veterinária
Intubação Gastrointestinal/veterinária
Limites: Animais
Cães
Responsável: BR68.1 - Biblioteca Virginie Buff D'Ápice


  4 / 21 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Piva, Jefferson Pedro
Texto completo
Id: lil-766170
Autor: Valadão, Maria Clara da Silva; Piva, Jefferson Pedro; Santana, João Carlos Batista; Garcia, Pedro Celiny Ramos.
Título: Comparison of two maintenance electrolyte solutions in children in the postoperative appendectomy period: a randomized, controlled trial / Comparação de duas soluções para manutenção hidroeletrolítica no pós-operatório de apendicectomia em crianças: um estudo controlado e randomizado
Fonte: J. pediatr. (Rio J.);91(5):428-434, Sept.-Oct. 2015. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT OBJECTIVE: To compare two electrolyte maintenance solutions in the postoperative period in children undergoing appendectomy, in relation to the occurrence of hyponatremia and water retention. METHODS: A randomized clinical study involving 50 pediatric patients undergoing appendectomy, who were randomized to receive 2,000 mL/m2/day of isotonic (Na 150 mEq/L or 0.9% NaCl) or hypotonic (Na 30 mEq/L NaCl or 0.18%) solution. Electrolytes, glucose, urea, and creatinine were measured at baseline, 24 h, and 48 h after surgery. Volume infused, diuresis, weight, and water balance were analyzed. RESULTS: Twenty-four patients had initial hyponatremia; in this group, 13 received hypotonic solution. Seventeen patients remained hyponatremic 48 h after surgery, of whom ten had received hypotonic solution. In both groups, sodium levels increased at 24 h (137.4 ± 2.2 and 137.0 ± 2.7 mmol/L), with no significant difference between them (p = 0.593). Sodium levels 48 h after surgery were 136.6 ± 2.7 and 136.2 ± 2.3 mmol/L in isotonic and hypotonic groups, respectively, with no significant difference. The infused volume and urine output did not differ between groups during the study. The water balance was higher in the period before surgery in patients who received hypotonic solution (p = 0.021). CONCLUSIONS: In the post-appendectomy period, the use of hypotonic solution (30 mEq/L, 0.18%) did not increase the risk of hyponatremia when compared to isotonic saline. The use of isotonic solution (150 mEq/L, 0.9%) did not favor hypernatremia in these patients. Children who received hypotonic solution showed higher cumulative fluid balance in the preoperative period.

RESUMO OBJETIVO: Comparar duas soluções de manutenção hidroeletrolítica no período pós-operatório (PO) de crianças submetidas à apendicectomia quanto à ocorrência de hiponatremia e retenção hídrica. MÉTODOS: Estudo clínico randomizado que envolveu 50 pacientes pediátricos submetidos à apendicectomia, randomizados para receber 2.000 ml/m2/dia de solução isotônica (Na 150 mEq/L ou NaCl 0,9%) ou hipotônica (Na 30mEq/L ou NaCl 0,18%). Eletrólitos, glicose, ureia e creatinina foram mensurados no início do estudo, 24 e 48 horas após a cirurgia. Foram analisados volume infundido, diurese, peso e balanço hídrico. RESULTADOS: Apresentaram hiponatremia inicial 24 pacientes. Desses, 13 receberam solução hipotônica. Dezessete pacientes permaneceram hiponatrêmicas 48 horas após a cirurgia, 10 haviam recebido solução hipotônica. Nos dois grupos os níveis de sódio aumentaram na 24ª hora PO (137,4 ± 2,2 e 137,0 ± 2,7) e não houve diferença entre eles (p = 0,593). Níveis de sódio 48 h após a cirurgia foram 136,6 ± 2,7 e 136,2 ± 2,3 no grupo isotônico e hipotônico respectivamente sem diferença significativa. Os volumes infundidos e a diurese não diferiram entre os grupos durante o estudo. O balanço hídrico foi maior no período anterior à cirurgia no grupo de pacientes que receberam solução hipotônica (p = 0,021). CONCLUSÕES: No período pós-apendicectomia, o uso da solução hipotônica não aumentou o risco de hiponatremia quando comparado com uma solução salina isotônica. O uso da solução isotônica não favoreceu a hipernatremia nesses pacientes. Crianças que receberam solução hipotônica apresentaram maior balanço hídrico cumulativo no período pré-operatório.
Descritores: Apendicectomia
Hidratação/métodos
Hiponatremia/prevenção & controle
Complicações Pós-Operatórias/prevenção & controle
-Apendicectomia/efeitos adversos
Método Duplo-Cego
Diurese/efeitos dos fármacos
Glucose/administração & dosagem
Hiponatremia/sangue
Soluções Hipotônicas/administração & dosagem
Infusões Intravenosas
Soluções Isotônicas/administração & dosagem
Período Pós-Operatório
Período Pré-Operatório
Estudos Prospectivos
Cloreto de Potássio/administração & dosagem
Cloreto de Sódio/administração & dosagem
Sódio/sangue
Limites: Adolescente
Criança
Pré-Escolar
Feminino
Humanos
Lactente
Masculino
Tipo de Publ: Estudo Comparativo
Ensaio Clínico Controlado Aleatório
Responsável: BR1.1 - BIREME


  5 / 21 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-761841
Autor: Vargas Sánchez, Paula K; Delgado Mejía, Edgar; Torres Rodríguez, Carolina.
Título: Effect of a new remineralizing biomaterial on the color of dental enamel
Fonte: Acta odontol. latinoam;27(1):3-8, July 2014. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: El objetivo de este trabajo fue describir el efecto de la composición de una sustancia remineralizante (SRM) y de la presión osmótica sobre el color dental mediante espectrofotometría. Se tomaron 104 premolares y molares humanos repartidos aleatoriamente en 2 grupos, cada uno de 52 especímenes. El grupo 1 se trató con la sustancia remineralizante SRM 55 (agente remineralizante 1) mezcla de 50 por ciento - 50 por ciento de mineral de grano fino y otro mineral de grano grueso y el grupo 2 se trató con la sustancia remineralizante SRM 91(agente remineralizante 2) contienen los mismos minerales en proporción 90 por ciento - 10 por ciento. A su vez cada grupo se dividió en 2 subgrupos, cada uno de 26 especímenes que se almacenaron así: Un subgrupo en saliva sintética con presión osmótica isotónica (PI) y el otro con presión osmótica hipotónica (PH). Se tomaron registros iniciales y finales con el espectrofotómetro Vita Easy Shade®. Con las lecturas se calcularon losparámetros de color (L*; a*; b*) y los índices de blanqueamiento (WIC; WIO; W). Los cambios de color (ΔL; ΔA; ΔB; yΔE) y los índices de blanqueamiento se compararon y se trataron todos mediante un análisis descriptivo. Las variables ΔA, ΔL, ΔB, ΔE e índice de blanqueamiento W se trataron con ANOVA y los índices WIC y WIO con un análisis de varianza no paramétrico Kruskal Wallis. Los resultados indican que la combinación A2 (SRM 91 y PI) afectó las variables ΔB y ΔE. La combinación B1 (SRM 55 Y PH) afectó las variables ΔA, ΔB y el índice de blanqueamiento WIO. Solamente SRM 91afectó la variable ΔL. La presión osmótica de la saliva y la sustancia remineralizante afectan el color del esmalte dental...
Descritores: Esmalte Dentário
Materiais Biocompatíveis/farmacologia
Remineralização Dentária/métodos
-Cor
Casca de Ovo/química
Espectrofotometria/métodos
Extratos de Tecidos/farmacologia
Fosfatos/farmacologia
Pressão Osmótica
Profilaxia Dentária/instrumentação
Saliva Artificial
Soluções Hipotônicas/química
Soluções Isotônicas/química
Limites: Humanos
Masculino
Adolescente
Adulto
Animais
Feminino
Adulto Jovem
Tipo de Publ: Estudo Comparativo
Responsável: AR29.1 - Biblioteca


  6 / 21 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-709863
Autor: Ribeiro Filho, José D; Farias, Sheila K; Donner, Athina C; Oliveira, Dyego P; Guimarães, José D; Souza, Maria V; Gomes, Cláudio L. N; Avanza, Marcel F. B.
Título: Efeito de soluções eletrolíticas enterais com diferentes osmolaridades sobre o perfil eletrolítico e bioquímico de equinos / Horses treated with enteral electrolyte solutions with differents osmolarities
Fonte: Pesqui. vet. bras = Braz. j. vet. res;34(2):179-184, fev. 2014. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Foram comparados os efeitos de soluções eletrolíticas com diferentes osmolaridades administradas via enteral por sonda nasoesofágica de pequeno calibre, em fluxo contínuo, sobre o perfil bioquímico em equinos. Foram utilizadas seis fêmeas adultas em dois quadrados latinos 6x3 simultâneos em modelo misto. Os animais foram distribuídos em três grupos e cada grupo submetido aos seguintes tratamentos: HipoMalt - 5g de cloreto de sódio, 0,5g de cloreto de potássio, 0,2g de pidolato de magnésio, 1g de gluconato de cálcio e 10g de maltodextrina diluídos em 1.000mL de água (181mOsmol L-1), HipoDext - 5g de cloreto de sódio, 0,5g de cloreto de potássio, 0,2g de pidolato de magnésio, 1g de gluconato de cálcio e 10g de dextrose diluídos em 1.000mL de água (228mOsmol L-1) e IsoProp - 5g de cloreto de sódio, 0,5g de cloreto de potássio, 0,2g de pidolato de magnésio e 10g de propionato de cálcio diluídos em 1.000mL de água (282mOsm L-1). As soluções contendo dextrose (HipoDext) e maltodextrina (HipoMalt) foram mais eficazes em aumentar a taxa glicêmica sem ocasionar desequilíbrio eletrolítico. Já o tratamento com propionato de cálcio (IsoProp) além de aumentar o lactato plasmático não teve efeito sobre a glicemia.

We compared the effects of electrolyte solutions with different osmolarities administered through enteral route by naso-esophageal probe of small-caliber with continuos flow on the electrolytic and biochemical profile in horses. Six adult females were used in two simultaneous 6x3 Latin squares mixed model. The animals were divided into three groups and received the following treatments: HipoMalt - 5g of sodium chloride, 0.5g of potassium chloride, 0.2g of magnesium pidolate, 1g of calcium gluconate and 10g of maltodextrin diluted in 1.000mL of water (181mOsmol L-1); HipoDext - 5g of sodium chloride, 0.5g of potassium chloride, 0.2g of magnesium pidolate, 1g of calcium gluconate and 10g of dextrose diluted in 1.000mL of water (228mOsmol L-1); IsoProp - 5g of sodium chloride, 0.5g of potassium chloride, 0.2g of magnesium pidolate, 1g of calcium gluconate and 10g of calcium propionate diluted in 1.000mL of water (282mOsm L-1). The hypotonic electrolyte solutions containing dextrose (HipoDext) and maltodextrin (HipoMalt) were more effective in increase the rate glucose without causing electrolyte imbalance. Treatment with calcium propionate (IsoProp) besides increasing plasma lactate had no effect on blood glucose.
Descritores: Cavalos/fisiologia
Equilíbrio Hidroeletrolítico
Equilíbrio Hidroeletrolítico/fisiologia
Nutrição Enteral/veterinária
Concentração Osmolar
Soluções Hipotônicas/uso terapêutico
Soluções para Reidratação/uso terapêutico
-Glucose/administração & dosagem
Maltose
Propionatos/administração & dosagem
Limites: Animais
Feminino
Responsável: BR68.1 - Biblioteca Virginie Buff D'Ápice


  7 / 21 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-694644
Autor: Jorro Barón, Facundo A.; Meregalli, Claudia N.; Rombolá, Valeria A.; Bolasell, Cecilia; Pigliapoco, Vilma E.; Bartoletti, Silvia E.; Debaisi, Gustavo E..
Título: Ensayo clínico aleatorizado sobre la administración de una solución de mantenimiento intravenosa hipotónica comparada contra una isotónica en pacientes pediátricos críticos: a randomized control trial / Hypotonic versus isotonic maintenance fuids in critically ill pediatric patients
Fonte: Arch. argent. pediatr;111(4):281-287, ago. 2013. ilus, tab.
Idioma: es.
Resumo: Introducción. Las soluciones hipotónicas se han vinculado a la producción de hiponatremia iatrogénica. Objetivos. Evaluar las variaciones en el sodio sérico (NaS) tras la administración de una solución de mantenimiento intravenosa isotónica (NaCl al 0,9% en dextrosa al 5%) en comparación con una solución de mantenimiento hipotónica (NaCl al 0,45% en dextrosa al 5%). Material y métodos. Ensayo clínico aleatorizado, doble ciego y controlado. Se enrolaron pacientes pediátricos con una estadía esperada en la unidad de cuidados intensivos mayor de 24 horas, NaS normal y líquidos intravenosos > 80% de los líquidos totales de mantenimiento. La concentración sérica de Na se midió antes de colocar la solución de mantenimiento y al reducir la administración de ésta a < 80% del total del aporte. Resultados. Se incorporaron 63 pacientes, que fueron asignados en forma aleatoria a recibir una solución de mantenimiento hipotónica (n= 32) o isotónica (n= 31). Las características basales fueron similares en ambos grupos. No hubo diferencias con respecto a la cantidad de solución administrada (grupo hipotónico 865 ± 853 ml; grupo isotónico 778 ± 649 ml, p= 0,654) o el tiempo de infusión (grupo hipotónico: 24 ± 10,8 horas; grupo isotónico: 27,6 ± 12,8 horas, p= 0,231). Se encontró una diferencia en el NaS luego de la administración de las soluciones de mantenimiento (grupo hipotónico: 137,8 ± 4,3 mmol/L; grupo isotónico: 140,0 ± 4,1 mmol/L, p= 0,04). Ninguna de las dos soluciones de mantenimiento aumentó el riesgo de hiponatremia (Na 145 mmol/L). Conclusiones. Ambas soluciones de mantenimiento, en 24 horas de infusión, no aumentaron el riesgo de producir hiponatremia iatrogénica.

Introduction. Hypotonic fluids have been associated with the development of iatrogenic hyponatremia. Objectives. To assess variations in serum sodium (sNa) following the intravenous administration of isotonic maintenance fuids (0.9% NaCl/5% dextrose) compared to hypotonic maintenance fuids (0.45% NaCl/5% dextrose). Material and Methods. Randomized, controlled, double-blind clinical trial. Pediatric patients with an expected length of stay in the intensive care unit of more than 24 hours were enrolled, with normal serum Na, and IV fuids >80% of total maintenance fuids. Serum Na level was measured before administering maintenance fuids and when reducing the administration to <80% of total fuids. Results. The study included 63 patients who were randomly assigned to receive hypotonic (n= 32) or isotonic (n= 31) maintenance fuids. Baseline characteristics were similar in both groups. There were no differences in terms of volume of fuid administered (hypotonic group: 865 ± 853 mL; isotonic group: 778 ± 649 mL; p= 0.654) or infusion duration (hypotonic group: 24 ± 10.8 hours; isotonic group: 27.6 ± 12.8 hours; p= 0.231). A difference was found in the serum Na following the administration of maintenance fuids (hypotonic group: 137.8 ± 4.3 mmol/L; isotonic group: 140.0 ± 4.1 mmol/L, p= 0.04). None of these two maintenance fuids increased the risk of hyponatremia (Na 145 mmol/L). Conclusions. Neither hypotonic nor isotonic maintenance fluids increased the risk of developing iatrogenic hyponatremia with the 24 hour infusion.
Descritores: Estado Terminal/terapia
Cloreto de Sódio/administração & dosagem
-Método Duplo-Cego
Soluções Hipotônicas/uso terapêutico
Infusões Intravenosas
Estudos Prospectivos
Solução Salina Hipertônica/uso terapêutico
Cloreto de Sódio/uso terapêutico
Sódio/sangue
Limites: Feminino
Humanos
Lactente
Masculino
Tipo de Publ: Estudo Comparativo
Ensaio Clínico Controlado Aleatório
Responsável: AR1.2 - Instituto de Investigaciónes Epidemiológicas


  8 / 21 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-623440
Autor: Alves, Josélia T. L.; Troster, Eduardo J.; Oliveira, Carlos Augusto C. de.
Título: Solução salina isotônica como fluidoterapia de manutenção intravenosa para prevenir hiponatremia adquirida em crianças hospitalizadas / Isotonic saline solution as maintenance intravenous fluid therapy to prevent acquired hyponatremia in hospitalized children
Fonte: J. pediatr. (Rio J.);87(6):478-486, nov.-dez. 2011. ilus.
Idioma: pt.
Resumo: OBJETIVOS: Avaliar se o uso de soluções salinas hipotônicas como fluidoterapia de manutenção em crianças hospitalizadas aumenta o risco de hiponatremia, se a administração de fluidos isotônicos é capaz de proteger contra a hiponatremia adquirida e se as soluções isotônicas aumentam os riscos de efeitos deletérios como hipernatremia ou sobrecarga hídrica. FONTES DOS DADOS: Realizou-se uma pesquisa bibliográfica nas bases de dados PubMed (01/01/1969 a 13/07/2011), Embase (1989 a 2011) e Cochrane Library (1989 a 2011). Adicionalmente, referências foram incluídas dos estudos selecionados. SÍNTESE DOS DADOS: Crianças hospitalizadas têm riscos potenciais para hiponatremia, e o uso de soluções salinas hipotônicas é o principal fator de risco para esse agravo. As soluções salinas isotônicas têm mostrado efeito protetor para hiponatremia e, até o momento, sem efeitos deletérios significativos, como sobrecarga hídrica, hipernatremia ou flebites. CONCLUSÕES: As evidências indicam que a tradicional recomendação de Holliday & Segar quanto à fluidoterapia de manutenção para crianças doentes e hospitalizadas merece ser reconsiderada em virtude das evidências sobre os efeitos adversos dela advindos, assim como dos melhores resultados obtidos com o emprego das soluções isotônicas.

OBJECTIVES: This review aims to evaluate if the use of hypotonic saline solutions as maintenance intravenous fluid therapy in hospitalized children increases the risk of hyponatremia, if the administration of isotonic fluids is able to protect against acquired hyponatremia and if the isotonic solutions increase the risks of deleterious effects such as hypernatremia or fluid overload. SOURCES: We researched the relevant literature on the PubMed (Jan 01 1969 to Jul 13 2011), EMBASE (1989 to 2011) and Cochrane Library (1989 to 2011) databases. Furthermore, references of selected studies were included. SUMMARY OF THE FINDINGS: Hospitalized children are potentially at risk of developing hyponatremia and the use of hypotonic saline solutions is the main risk factor for this disease. Isotonic saline solutions have shown a protective effect against hyponatremia, and, so far, there have been no significant deleterious effects such as fluid overload, hypernatremia or phlebitis. CONCLUSIONS: The evidence found indicates that the traditional recommendation of Holliday and Segar to use maintenance fluid therapy for sick and hospitalized children deserves to be reconsidered due to the adverse effects found to arise from it, apart from the better results obtained by using isotonic solutions.
Descritores: Criança Hospitalizada
Hidratação/efeitos adversos
Hiponatremia/prevenção & controle
Soluções Hipotônicas/efeitos adversos
Soluções Isotônicas/administração & dosagem
-Hidratação/métodos
Hiponatremia/etiologia
Fatores de Risco
Limites: Criança
Humanos
Tipo de Publ: Estudo Comparativo
Revisão
Responsável: BR1.1 - BIREME


  9 / 21 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-469558
Autor: Bilkis, Manuel; Montero, Daniel; Vicente, Florencia; Cheistwer, Ariel.
Título: Hidratación endovenosa en la práctica clínica. Nuevos enfoques terapèuticos para la gastroenteritis aguda / Intrabenous rehydration in the clinical practice. New therapeutic approaches for acute gastroenteritis
Fonte: Arch. argent. pediatr;105(5):436-443, oct.2007. tab.
Idioma: es.
Descritores: Antieméticos/uso terapêutico
Desidratação
Gastroenterite/diagnóstico
Gastroenterite/terapia
Hiponatremia
Infusões Parenterais
Micronutrientes/uso terapêutico
Soluções Hipotônicas/uso terapêutico
-Diagnóstico Diferencial
Limites: Criança
Responsável: AR94.1 - Centro de Información Pediatrica


  10 / 21 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Texto completo
Id: lil-453976
Autor: Choong, Karen; Bohn, Desmond.
Título: Manutenção parenteral de líquidos na criança agudamente doente / Maintenance parenteral fluids in the critically ill child
Fonte: J. pediatr. (Rio J.);83(2,supl):S3-S10, May 2007. tab.
Idioma: pt.
Resumo: OBJETIVO: Examinar as necessidades hídricas (água livre de eletrólitos) a serem consideradas quando da administração de fluidos de manutenção na criança em estado grave. Analisamos algumas das dificuldades na estimativa desses requisitos, e discutimos as controvérsias a respeito das recomendações tradicionais. FONTES DOS DADOS: MEDLINE (1966-2007),Embase (1980-2007), e Cochrane Library, usando os termos: “fluidoterapia”, “solução hipotônica”, “isotônica”, e sinônimos ou termos relacionados. SíNTESE DOS DADOS: A solução de manutenção e regime de fluido ideais permanecem um ponto de controvérsia em pediatria. As recomendações tradicionais para fluidos de manutenção são cada vez mais criticadas por não se aplicarem consistentemente à doença aguda, onde o gasto de energia e a necessidade de eletrólitos se desviam significantemente das estimativas originais. Apresentamos uma estrutura fisiologicamente fundamentada para a prescrição de fluidos de manutenção, com o objetivo de manter a tonicidade em equilíbrio, e administrar o volume mínimo de fluidos de manutenção necessário para manter a hemodinâmica. Discutimos também as indicações para soluções isotônicas e hipotônicas. CONCLUSÕES: As prescrições de fluidos de manutenção devem ser individualizadas. Não existe uma solução endovenosa única e ideal para todas as crianças durante todas as fases da doença, mas há evidências suficientes para sugerir que a escolha empírica mais segura é uma solução isotônica. As soluções hipotônicas devem ser consideradas apenas se o objetivo é alcançar um equilíbrio positivo de água livre. As crianças em estado grave podem necessitar de uma redução de até 40-50 por cento dos volumes de manutenção atualmente recomendados. Todos os pacientes que receberem fluidos endovenosos devem ser monitorados bem de perto, com pesagem diária, equilíbrio dos fluidos, controle dos parâmetros bioquímicos e clínicos, a fim de melhor orientar esta terapia.

OBJECTIVE: To examine electrolyte-free water requirements that should be considered when administering maintenance fluids in a critically ill child. We examine some of the difficulties in estimating these requirements, and discuss the controversies with respect to the traditional recommendations. SOURCES: MEDLINE (1966-2007), Embase (1980-2007), and the Cochrane Library, using the terms: “fluid therapy”, “hypotonic”, “isotonic solution”, and synonyms or related terms. SUMMARY OF THE FINDINGS: The ideal maintenance solution and fluid regimen remains a topic of heated debate in pediatrics. The traditional recommendations for maintenance fluids are increasingly criticized as they do not consistently apply in acute illness, where energy expenditure and electrolyte requirements deviate significantly from the original estimates. A physiologically based framework for prescribing maintenance fluids is presented, with the objective of maintaining tonicity balance, and infusing the minimum volume of maintenance fluid required to maintain hemodynamics. Indications for isotonic and hypotonic solutions are discussed. CONCLUSIONS: Maintenance fluid prescriptions should be individualized. No single intravenous solution is ideal for every child during all phases of illness, but there is evidence to suggest that the safest empirical choice is an isotonic solution. Hypotonic solutions should only be considered if the goal is to achieve a positive free-water balance. Critically ill children may require a reduction by as much as 40-50 percent of the currently recommended maintenance volumes. All patients receiving intravenous fluids should be monitored closely with daily weights, fluid balances, biochemical and clinical parameters in order to best guide this therapy.
Descritores: Cuidados Críticos/normas
Hidratação/normas
Hospitalização
Hiponatremia/terapia
Equilíbrio Hidroeletrolítico/fisiologia
-Estado Terminal
Fidelidade a Diretrizes
Soluções Hipotônicas
Hiponatremia/etiologia
Infusões Intravenosas
Soluções Isotônicas/administração & dosagem
Sódio/sangue
Limites: Criança
Humanos
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR1.1 - BIREME



página 1 de 3 ir para página          
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde