Base de dados : LILACS
Pesquisa : D27.505.519.625.050 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 15 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 2 ir para página        

  1 / 15 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Lauris, José Roberto Pereira
Texto completo
Id: biblio-1024473
Autor: Oliveira, Tostes Denise; Bravo-Calderón, Diego Mauricio; Lauand, Gustavo Amaral; Assao, Agnes; Suárez-Peñaranda, José-Manuel; Pérez-Sayáns, Mario; García-García, Abel; Marana, Aparecido Nilceu; Nonogaki, Suely; Lauris, José Roberto Pereira; Kowalski, Luiz Paulo.
Título: Correlation of Beta-2 Adrenergic Receptor Expression inTumor-Free Surgical Margin and at the Invasive Front ofOral Squamous Cell Carcinoma
Fonte: Journal of Oncology;3531274:1-8, 2016.
Idioma: en.
Resumo: Background. The beta-2 adrenergic receptor is expressed by neoplastic cells and is correlated with a wide spectrum of tumor cell mechanisms including proliferation, apoptosis, angiogenesis, migration, and metastasis. Objectives. The present study aimed to analyze the expression of the beta-2 adrenergic receptor (ß2-AR) in tumor-free surgical margins of oral squamous cell carcinomas (OSCC) and at the invasive front. Sixty-two patients diagnosed with OSCC, confirmed by biopsy, were selected for the study. The clinicopathological data and clinical follow-up were obtained from medical records and their association with ß2-AR expression was verified by the chi-square test or Fischer's exact test. To verify the correlation of ß2-AR expression in tumor-free surgical margins and at the invasive front of OSCCs, Pearson's correlation coefficient test was applied. Results. The expression of ß2-AR presented a statistically significant correlation between the tumor-free surgical margins and the invasive front of OSCC (r = 0.383; p = 0.002). The immunohistochemical distribution of ß2-AR at the invasive front of OSCC was also statistically significant associated with alcohol (p = 0.038), simultaneous alcohol and tobacco consumption (p = 0.010), and T stage (p = 0.014). Conclusions. The correlation of ß2-AR expression in OSCC and tumor-free surgical margins suggests a role of this receptor in tumor progression and its expression in normal oral epithelium seems to be constitutive
Descritores: Carcinoma
Carcinoma de Células Escamosas
Adrenérgicos
Responsável: BR91.2 - Centro de Documentação


  2 / 15 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-471207
Autor: Andrade, S. F; Sakate, M; Laposy, C. B; Valente, S. F; Bettanim, V. M; Rodrigues, L. T; Marcicano, J.
Título: Effects of experimental amitraz intoxication in cats
Fonte: Arq. bras. med. vet. zootec;59(5):1236-1244, out. 2007. graf.
Idioma: en.
Resumo: This work studied the effects of experimental amitraz intoxication in cats. Sixteen cats were randomly divided equally into two groups: amitraz group - animals received 1.5 percent amitraz at 1mg/kg IV; and the control group - animals without amitraz. Physiological parameters from blood, cardiorespiratory system, and sedation indicators were quantified over time up to 360 minutes. Blood profile, urea, creatinine, alananine aminotransferase and aspartate aminotransferase were not affected by amitraz. Sedation, loss of reflexes, hypothermia, bradycardia, bradyarrhythmia, hypotension, bradypnea, mydriasis, besides transitory hyperglycemia, hypoinsulinemia and decrease of cortisol levels were observed in cats experimentally exposed to amitraz. The alpha2-adrenergic effects induced by amitraz intoxication in cats are very similar to the same effects reported in others species, contributing with more information about this type of intoxication to veterinary toxicology

Este trabalho estudou os efeitos da intoxicação experimental por amitraz em 16 gatos, distribuídos, aleatoriamente, em dois grupos: grupo amitraz - animais receberam amitraz a 1,5 por cento na dose de 1,0 mg/kg IV; e grupo controle - animais sem amitraz. Parâmetros fisiológicos sangüíneos, do sistema cardiorespiratório e de sedação foram aferidos até 360min. Perfil sangüíneo, uréia, creatinina, alanina aminotransferase e aspartato aminotransferase não foram afetados pelo amitraz. Sedação, perda de reflexos, hipotermia, bradicardia, bradiarritmias, hipotensão, bradipnéia, midríase, além de transitória hiperglicemia, hipoinsulinemia e diminuição dos níveis de cortisol, foram observados nos gatos experimentalmente expostos ao amitraz. Os efeitos alfa 2-adrenérgicos induzidos pela intoxicação por amitraz em gatos são muito similares aos mesmos efeitos relatados em outras espécies, contribuindo com mais informações dessa intoxicação para a toxicologia veterinária
Descritores: Adrenérgicos/análise
Adrenérgicos/envenenamento
Adrenérgicos/farmacologia
Experimentação Animal/normas
Gatos/fisiologia
Gatos/sangue
Inseticidas/efeitos adversos
Inseticidas/toxicidade
Limites: Animais
Adulto
Responsável: BR68.1 - Biblioteca Virginie Buff D'Ápice


  3 / 15 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Módolo, Norma Sueli Pinheiro
Texto completo
Id: lil-460396
Autor: Moro, Eduardo Toshiyuki; Nakamura, Giane; Martino, Rodolfo Silva de; Nakamoto, Márcio Luiz; Rodrigues Júnior, Geraldo Rolim; Ganem, Eliana Marisa; Módolo, Norma Sueli Pinheiro.
Título: Efeito do propofol associado à efedrina no tempo de latência do cisatracúrio / Effect of propofol in combination with ephedrine upon the onset time of cisatracurium
Fonte: Rev. Assoc. Med. Bras. (1992);53(3):272-275, maio-jun. 2007. tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: OBJETIVOS: Este estudo teve por objetivo avaliar a eficácia da efedrina na prevenção dos efeitos hemodinâmicos induzidos pela associação do propofol e do remifentanil, assim como os efeitos sobre o tempo de latência do cisatracúrio. MÉTODOS: Sessenta pacientes com idade entre 18 e 52 anos, estado físico ASA I ou II, foram divididos em três grupos, aleatoriamente: G I - propofol 1 por cento; G II - propofol 1 por cento + efedrina 0,5 mg.ml-1 e G III - propofol 1 por cento + efedrina 1,0 mg.ml-1 (velocidade de infusão igual a 180 ml.h-1), até a perda da consciência. Administrou-se remifentanil (0,5 mg.kg-1.min-1) e cisatracúrio na dose de 0,15 mg.kg-1. Foram registrados os dados demográficos, os sinais vitais (PAS, PAM, PAD, FC e SpO2) e o tempo de latência do cisatracúrio. RESULTADOS: Os grupos foram homogêneos com relação aos dados demográficos. Houve diminuição estatisticamente significativa dos valores de PAS, PAM, PAD e FC, um e três minutos após a administração do propofol, porém sem significado clínico importante e sem diferença entre os grupos. As medianas para os tempos de latência do cisatracúrio foram: 178 s (G2 e G3) e 183 s (G1), mas sem diferença significante entre os grupos. CONCLUSÃO: Não houve diminuição clinicamente importante dos parâmetros hemodinâmicos avaliados nos grupos que receberam ou não a efedrina e o tempo de latência do cisatracúrio foi o mesmo para os diferentes grupos.

OBJECTIVE: The onset time of neuromuscular blocking drugs is partially determined by circulatory factors, including muscle blood flow and cardiac output. The aim of the present paper was to: 1) compare the haemodynamic effects of adding different doses of ephedrine to an induction dose of propofol and remifentanil. 2) onset time of cisatracurium. METHODS: Sixty patients were randomly allocated into three groups: G1 - 1 percent propofol; G2 - 1 percent propofol + 0.5 mg.ml-1 ephedrine and G3 - 1 percent propofol + 1.0 mg.ml-1 ephedrine. All patients received continuous infusion of remifentanil (0.5 mg.kg-1.min-1). The rate of propofol infusion was 180 ml.h-1 until loss of consciousness and a loading dose of cisatracurium (0.15 mg.kg-1) was then given. After induction of anesthesia, the ulnar nerve was stimulated supramaximally every 10s, and the evoked twitch response of the adductor pollicis was recorded by accelerometry. RESULTS: There was no statistical difference between groups with respect to age, weight, dose of propofol administered and onset time of cisatracurium (tables 1, 2). Heart rate, SpO2, systolic, diastolic and mean blood pressures were compared at 1 and 3 min post-induction. There were statistical differences in HR, SAP, DAP and MAP, without significant adverse clinical effects. CONCLUSIONS: There were no clinically important decreases in the hemodynamic parameters evaluated in the groups receiving ephedrine or not, and the onset time of cisatracurium was the same for all groups.
Descritores: Adrenérgicos/uso terapêutico
Anestésicos Intravenosos/efeitos adversos
Atracúrio/análogos & derivados
Efedrina/uso terapêutico
Hipotensão/prevenção & controle
Bloqueadores Neuromusculares/farmacologia
-Anestesia Geral
Anestésicos Intravenosos/administração & dosagem
Atracúrio/farmacologia
Pressão Sanguínea/efeitos dos fármacos
Frequência Cardíaca/efeitos dos fármacos
Hemodinâmica/efeitos dos fármacos
Hipotensão/induzido quimicamente
Piperidinas/administração & dosagem
Piperidinas/efeitos adversos
Propofol/administração & dosagem
Propofol/efeitos adversos
Fatores de Tempo
Vasoconstritores/uso terapêutico
Limites: Adolescente
Adulto
Feminino
Humanos
Masculino
Pessoa de Meia-Idade
Tipo de Publ: Ensaio Clínico Controlado Aleatório
Responsável: BR1.1 - BIREME


  4 / 15 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-440985
Autor: Ruiz, Gloria; Ghaly, Evone.
Título: Sistemas de liberacion controlada de mucoadhesivos utilizando carrageenan y RLPO eudragit / Mucoadhesive delivery systems using carrageenan and eudragit RLPO
Fonte: Vitae (Medellín);13(1):31-39, sept. 2005-mar. 2006. ilus, tab, graf.
Idioma: es.
Resumo: El objetivo de esta investigación es desarrollar una tableta de dos capas de liberación controlada. Fueron comparados el comportamiento de la liberación de la droga y las propiedades físicas de las formulaciones de las tabletas usando dos polímeros (Carrageenan 934 y Eudragit RLPO) a tres niveles y a diferentes razones, a un nivel total de polímero de 40 (por ciento) p/p. Las formulaciones con dos polímeros a un nivel de 40 (por ciento) controlaron la liberación de la droga mejor que las que contenían un polímero. Las tabletas a razón (1:1) liberaron 46.4 (por ciento) mientras que las formulaciones a razones 3:1 y 1:3 liberaron 58.9 (por ciento) y 72.9 (por ciento). La formulación con razón (1:1) fue seleccionada la mejor y probada para la disolución en HCl 0.1N y una solución amortiguadora de fosfato a pH 7.4 en adición a agua destilada. La liberación de la droga en la solución amortiguadora fue 96.3 (por ciento) , en HCl y agua destilada fue 59.1 (por ciento) y 46.4 8por ciento). Este estudio demuestra la importancia del uso de la combinación de polímeros para obtener una matriz bioadhesiva de liberación controlada y realzar las características de cada polímero
Descritores: Adrenérgicos
Preparações de Ação Retardada
Polímeros
Proteínas da Matriz Extracelular/administração & dosagem
Comprimidos
Responsável: CO56.3 - Biblioteca


  5 / 15 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Almeida, Marcos Bezerra de
Araújo, Cláudio Gil Soares de
Id: lil-434758
Autor: Almeida, Marcos Bezerra de; Ricardo, Djalma Rabelo; Araújo, Claudio Gil Soares de.
Título: Variabilidade da frequência cardíaca em um teste de exercício verdadeiramente máximo / heart rate variability in a truly maximum exercise testing
Fonte: Rev. SOCERJ;18(6):534-41, nov.-dez. 2005. ilus, tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: fundamentos: O pico do exercício se caracteriza por uma grande redução da participação vagal e um concomitante aumento da atividade adrenérgica. Hipotetiza-se não haver variabilidade importante da frequencia cardíaca (VFC) no domínio do tempo no pico do esforço.Objetivo: Comparar a VFC no domínio do tempo em diferentes fases do teste de exercício máximo: repouso, limiar anaeróbico, pico do esforço e ao final do primeiro minuto da recuperação, identificando possíveis variações em função do gênero, condição aeróbica, condição clínica e da magnitude do indice vagal cardíaco nessas respostas da VFC.Métodos: foram revisados retrospectivamente 100 exames de indivíduos que atenderam aos seguintes critérios: a)indivíduos não-atletas com idade mínima de 18 anos; b)realização de teste cardiopulmonar de exercício máximo (TCPE), em cicloergômetro de membros inferiores; c)ausência de doença arterial coronariana conhecida ou de síndrome metabólica; d) não uso de medicação de ação cronotrópica negativa; e)duração do teste entre 8 e 12 minutos...
Descritores: Exercício Físico/fisiologia
Frequência Cardíaca
Frequência Cardíaca/fisiologia
Limiar Anaeróbio
Limiar Anaeróbio/fisiologia
-Adrenérgicos/síntese química
Adrenérgicos
Análise Estatística
Limites: Humanos
Responsável: BR44.1 - Serviço de Biblioteca, Documentação Científica e Didática Prof. Dr. Luiz Venere Décourt


  6 / 15 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-391924
Autor: Brea Raballo, Sylvia R; Sarachaga Freire, M. Julia.
Título: Controversias en la dosificación de los ß2-adrenérgicos en la crisis asmática ¿Cuánta es medicación es necesaria y cuánta es demasiada? / Controversy on ß2-adrenergic agents dosage in asthmatic crisis. How much medication is necessary and how much is too much?
Fonte: Arch. pediatr. Urug;74(2):84-84, 2003.
Idioma: es.
Descritores: Adrenérgicos/administração & dosagem
Estado Asmático
Limites: Humanos
Pré-Escolar
Adolescente
Recém-Nascido
Lactente
Criança
Tipo de Publ: Editorial
Responsável: UY1.1 - BINAME - Biblioteca Nacional de Medicina


  7 / 15 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-341220
Autor: Gualdo, Regina; Scheffelaar Klotz, Sabrina Alejandra.
Título: Efectos de las drogas vasoactivas sobre la circulación esplácnica / Effects of vasoactive drugs on splachnic circulation
Fonte: Rev. argent. anestesiol;61(1):34-47, ene.-feb. 2003. tab.
Idioma: es.
Descritores: Adrenérgicos/metabolismo
Adrenérgicos/uso terapêutico
Agonistas Adrenérgicos/uso terapêutico
Circulação Esplâncnica
Hemodinâmica
Mucosa Gástrica
Insuficiência de Múltiplos Órgãos
Perfusão
Sepse
Choque Séptico/terapia
-Acetilcisteína/metabolismo
Acetilcisteína/uso terapêutico
Cuidados Críticos
Dobutamina
Dopamina
Combinação de Medicamentos
Epinefrina
Epoprostenol
Norepinefrina
Óxido Nítrico/metabolismo
Óxido Nítrico/uso terapêutico
Fenilefrina
Inibidores de Fosfodiesterase
Receptores de Vasopressinas
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Revisão
Estudo Comparativo
Responsável: AR1.1 - Biblioteca Rafael Herrera Vegas


  8 / 15 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
ARAUJO, SEBASTIAO
Id: lil-320681
Autor: Araújo, Sebastiao; Araújo, Izilda Esmenia Muglia; terzi, Renato Giuseppe Giovani; Dragosavac, Desanka; Falcao, Antonio Luiz Eiras.
Título: Terapêutica vasopressora na ressuscitação cardiorrespiratória / Vasopressor therapy in cardiopulmonary resuscitation
Fonte: Rev. bras. ter. intensiva;13(1):35-42, jan.-mar. 2001.
Idioma: pt.
Resumo: O diagnóstico rápido da parada cardiorrespiratória (PCR), a pronta instituição dos suportes básicos e avançado de vida, incluindo a desfibrilação elétrica e o uso precoce e agressivo de agentes farmacológicos vasopressores, seguidos de cuidados especiais em unidade de terapia intensiva, são princípios considerados básicos e fundamentais para o sucesso da ressuscitação cardiorrespiratória (RCR). Tendo em vista que o fluxo sangüíneo anterografo gerado pelas manobras tradicionais de RCR a torax-fechado e usualmente muito baixo, o uso de medicamentos específicos pode melhorar a eficácia destas manobras, permitindo um aumento nas taxas de recuperação da circulação espontânea e de boa evolução neurológica nos pacientes vitimas de PCR. O presente artigo tem por finalidade revisar e discutir as bases fisiológicas para o uso de vasopressores durante o suporte avançado de vida no atendimento da PCR, com enfoque especial para a adrenalina (vasopressor adrenérgico-padrão) e a vasopressina (vasopressor não adrenérgico). Pelo fato de aumentarem o tonus vascular periférico aumentando consequentemente as pressões de perfusão coronariana e cerebral, o uso precoce e agressivo de agentes farmacológicos vasopressores na RCR e enfatizadoO diagnóstico rápido da parada cardiorrespiratória (PCR), a pronta instituição dos suportes básicos e avançado de vida, incluindo a desfibrilação elétrica e o uso precoce e agressivo de agentes farmacológicos vasopressores, seguidos de cuidados especiais em unidade de terapia intensiva, são princípios considerados básicos e fundamentais para o sucesso da ressuscitação cardiorrespiratória (RCR). Tendo em vista que o fluxo sangüíneo anterografo gerado pelas manobras tradicionais de RCR a torax-fechado e usualmente muito baixo, o uso de medicamentos específicos pode melhorar a eficácia destas manobras, permitindo um aumento nas taxas de recuperação da circulação espontânea e de boa evolução neurológica nos pacientes vitimas de PCR. O presente artigo tem por finalidade revisar e discutir as bases fisiológicas para o uso de vasopressores durante o suporte avançado de vida no atendimento da PCR, com enfoque especial para a adrenalina (vasopressor adrenérgico-padrão) e a vasopressina (vasopressor não adrenérgico). Pelo fato de aumentarem o tonus vascular periférico aumentando consequentemente as pressões de perfusão coronariana e cerebral, o uso precoce e agressivo de agentes farmacológicos vasopressores na RCR e enfatizado
Descritores: Adrenérgicos
Epinefrina
Parada Cardíaca
Reanimação Cardiopulmonar
Responsável: BR13.3 - Biblioteca das Faculdades de Odontologia e Nutrição


  9 / 15 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-314331
Autor: Morín Zaragoza, Raúl; Lonngi, Gustavo; Alcaraz Ortiz, Rossana; Rosas Huerta, David.
Título: Comparación de dos formulaciones d-norpseudoefedrina+ y placebo en pacientes obesos tratados durante seis meses / Comparison of two formulations of d-norspseudoephedrine and placebo in obese patients treated during sin months
Fonte: Med. interna Méx;17(6):260-271, nov.-dic. 2001. tab, graf.
Idioma: es.
Resumo: Objetivo: actualizar los datos sobre la eficacia y seguridad de dos formulaciones de d-norpseudoefedrina en cápsulas de liberación prolongada, que se han usado con éxito en el tratamiento de la obesidad desde 1956 y 1995; respectivamente. Material y método: estudio doble-ciego, controlado con placebo, efectuado en 210 pacientes con obesidad, asignados al azar a tratamiento con placebo y a una formulación de 50 mg de clorhidrato de d-norpseudoefedrina, 75 mcg de triyodotironina, 5 mg de diazepam, 0.36 mg de sulfato de atropina y 16 mg de aloína (formulación 1), o a 50 mg de clorhidrato de d-norpseudoefedrina, 0.36 mg de sulfato de atropina y 16.2 mg de aloína (formulación 2). A todos los pacientes se les instruyó para seguir una dieta baja en calorías y realizar ejercicio físico ligero. Resultados: se obtuvo pérdida significativa de peso (p<0.05) en todos los grupos de tratamiento, con una media de 13.55 kg (14.9 por ciento) en el grupo tratado con la formulación 1; 10.31 kg (11.2 por ciento) en el que recibió la formulación 2 y sólo 1.53 kg (1.64 por ciento) en el grupo de placebo. Con la formulación 1 los pacientes aún estaban perdiendo peso al final del estudio, con la 2 también, pero la pérdida se había hecho menos rápida después de los 90 días de tratamiento. En las mujeres tratadas con las formulaciones 1 y 2 y placebo, la circunferencia media de la cintura mostró reducciones significativas (p<0.05) de 12.8, 8.2 y 2.9 cm, respectivamente. Más pacientes en los grupos tratados con las formulaciones 1 y 2 mostraron efectos adversos propios de la estimulación adrenérgica, como boca seca, sequedad de las mucosas, nerviosismo, temblor de las manos e irritabilidad. Estos síntomas fueron leves y bien tolerados. Conclusiones: se confirma la eficacia y seguridad de las formulaciones 1 y 2 en el tratamiento farmacológico de la obesidad y, por primera vez, se demuestra que estas formulaciones de d-norpseudoefedrina mantienen la reducción de peso lograda por los pacientes durante periodos de al menos seis meses, sin causar adicción o inducir tolerancia con pérdida de la eficacia después de un periodo más corto.
Descritores: Depressores do Apetite
Efedrina
Placebos
-Adrenérgicos/uso terapêutico
Fármacos Antiobesidade
Limites: Masculino
Feminino
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Tipo de Publ: Estudo Comparativo
Responsável: MX1.1 - CENIDSP - Centro de Información para Decisiones en Salud Pública


  10 / 15 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Abräo, Joäo
Id: lil-277410
Autor: Abräo, Joäo; Gonçalves, José Geraldo Ferreira.
Título: Parada cardiorrespiratória: aspectos atuais / Cardiopulmonary arrest: an update
Fonte: Rev. bras. anestesiol;50(2):128-33, mar.-abr. 2000. ilus.
Idioma: pt.
Descritores: Adenosina/uso terapêutico
Adrenérgicos/uso terapêutico
Atropina/uso terapêutico
Cálcio/uso terapêutico
Equilíbrio Ácido-Base
Lidocaína/uso terapêutico
Parada Cardíaca/tratamento farmacológico
Parada Cardíaca/terapia
Reanimação Cardiopulmonar
Bicarbonato de Sódio/uso terapêutico
-Ética Médica
Medicina Legal
Responsável: BR14.1 - Biblioteca Central



página 1 de 2 ir para página        
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde