Base de dados : LILACS
Pesquisa : D27.505.696.663.850.014 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 752 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 76 ir para página                         

  1 / 752 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1147743
Autor: Ranalletta, Maximiliano.
Título: Infiltración con corticoides para la capsulitis adhesiva del hombro / Infiltration with corticosteroids for adhesive capsulitis of the shoulder
Fonte: Rev. Hosp. Ital. B. Aires (2004);36(1):15-16, mar. 2016.
Idioma: es.
Descritores: Bursite/tratamento farmacológico
Anti-Inflamatórios não Esteroides/administração & dosagem
Corticosteroides/administração & dosagem
-Articulação do Ombro/fisiologia
Medição da Dor
Bursite/fisiopatologia
Bursite/reabilitação
Ensaios Clínicos Controlados Aleatórios como Assunto
Administração Oral
Estudos Prospectivos
Estudos Retrospectivos
Amplitude de Movimento Articular/fisiologia
Recuperação de Função Fisiológica/efeitos dos fármacos
Terapia por Exercício/métodos
Dor Musculoesquelética/prevenção & controle
Analgésicos/administração & dosagem
Injeções Intra-Articulares
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Pessoa de Meia-Idade
Idoso
Tipo de Publ: Comentário
Responsável: AR2.1 - Biblioteca Central


  2 / 752 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-761231
Autor: Souza, GR; Silva, JC; Oliveira Júnior, RG; Lima-Saraiva, SRG; Guimarães, AL; Oliveira, AP; Almeida, JRGS.
Título: Atividade antinociceptiva do extrato etanólico das folhas de Morus nigra L. (Moraceae) / Antinociceptive activity of ethanolic extract of the leaves of Morus nigra L. (Moraceae)
Fonte: Rev. ciênc. farm. básica apl;36(1), mar. 2015. tab, ilus.
Idioma: pt.
Resumo: O extrato etanólico bruto das folhas de M. nigra (Mn- EtOH) foi avaliado quanto à atividade antinociceptiva em modelos experimentais em camundongos. Foram usados os métodos de contorções abdominais induzidas pelo ácido acético, teste da formalina e placa quente. No teste de contorções abdominais induzidas pelo ácido acético, Mn-EtOH (100, 200 e 400 mg/kg, i.p.) reduziu o número de contorções em 38,82, 97,65 e 100%, respectivamente. O extrato também produziu uma significativa inibição de ambas as fases do teste da formalina, sendo que o efeito foi mais significativo na segunda fase (dor inflamatória). O extrato diminuiu em 42,19, 56,96 e 40,50%, respectivamente, o tempo de lambida da pata na primeira fase do teste de formalina, assim como 84,04, 77,20 e 61,07%, respectivamente, na segunda fase. Além disso, não apresentou efeito no teste da placa quente. Os dados obtidos sugerem que o extrato tem efeito antinociceptivo, provavelmente mediado através de mecanismos periféricos. Novos estudos estão sendo realizados para caracterizar o mecanismo responsável por esse efeito.(AU)

The crude ethanolic extract of the leaves of M. nigra (Mn-EtOH) was evaluated for antinociceptive activity in mice using models of nociception. The evaluation of antinociceptive activity was carried out by the acetic acid-induced writhing, formalin and hot plate tests. In the acetic acid-induced writhing test, the Mn-EtOH (100, 200 and 400 mg/kg, i.p.) reduced the number of writhing by 38.82, 97.65 and 100%, respectively. The extract also produced a significant inhibition of both phases of the formalin test, and the effect was more significant in the second phase (inflammatory pain). The extract decreased by 42.19, 56.96 and 40.50%, respectively, the paw licking time in the first phase of the formalin test, as well as 84.04, 77.20 and 61.07%, respectively, in the second phase of this test. Also, no effect on the hot plate test was observed. The data suggest that the extract has antinociceptive activity, probably mediated via peripheral mechanisms. Pharmacological studies are continuing in order to characterize the mechanism responsible for this effect.(AU)
Descritores: Extratos Vegetais
Morus
Manejo da Dor
Analgésicos
-Fitoterapia
Limites: Animais
Masculino
Camundongos
Responsável: BR33.1 - Divisão Técnica de Biblioteca e Documentação


  3 / 752 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-787614
Autor: Faria-Silva, Raphael; Rezende, Daniel Câmara de; Ribeiro, Juarez Mundim; Gomes, Telmo Heleno; Oliveira, Braulio Antônio Maciel Faria Mota; Pereira, Fábio Maciel R; Almeida Filho, Ildeu Afonso de; Carvalho Junior, Antônio Enéas Rangel de.
Título: Association of clonidine and ropivacaine in brachial plexus block for shoulder arthroscopy / Associação de clonidina e ropivacaína no bloqueio de plexo braquial para artroscopia de ombro
Fonte: Rev. bras. anestesiol;66(4):335-340tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Background and objectives: Arthroscopy for shoulder disorders is associated with severe and difficult to control pain, postoperatively. The addition of clonidine to local anesthetics for peripheral nerve block has become increasingly common, thanks to the potential ability of this drug to reduce the mass of local anesthetic required and to prolonging analgesia postoperatively. The present study aimed to evaluate the success of brachial plexus block for arthroscopic rotator cuff surgery using local anesthetic with or without clonidine. Method: 53 patients of both genders, between 18 and 70 years old, American Society of Anesthesiologists I or II, who were scheduled to undergo arthroscopic shoulder surgery were selected. Patients were then randomized into two groups. The verbal numerical pain scale and the presence of motor block were obtained in the post-anesthetic recovery room and 6, 12, 18 and 24 h postoperatively. Results: The association of clonidine (0.15 mg) to a solution of 0.33% ropivacaine (30 mL) in brachial plexus block for shoulder arthroscopy has not diminished the visual numeric pain scale values, nor the need for opioid rescue postoperatively. There was a lower incidence of nausea/vomiting postoperatively and a significant motor block time prolongation in the group of patients who received clonidine as adjuvant. Conclusions: The use of brachial plexus block with local anesthetic for analgesic postoperative control is well established in the literature. The addition of clonidine in the dose proposed for prolongation of the analgesic effect and reduction of opioid rescue proved unhelpful.

Resumo Justificativa e objetivos: A artroscopia para afecções do ombro associa-se a dor de forte intensidade no pós-operatório, de difícil manejo. A adição de clonidina ao anestésico local em bloqueios periféricos tornou-se progressivamente maior graças à potencial habilidade dessa droga em reduzir a massa de anestésicos locais necessários e prolongar a analgesia no pós-operatório. O presente estudo teve como objetivo avaliar o sucesso do bloqueio de plexo braquial para a cirurgia artroscópica de manguito rotador com o uso de anestésico local associado ou não à clonidina. Método: Foram selecionados 53 pacientes de ambos os sexos, entre 18 e 70 anos, ASA I ou II, que seriam submetidos à cirurgia de ombro por artroscopia. Os pacientes foram então randomizados em dois grupos. A escala numérica verbal de dor e a presença de bloqueio motor eram obtidas na sala de recuperação pós-anestésica (SRPA) e com seis, 12, 18 e 24 horas de pós-operatório. Resultados: A associação de clonidina (0,15 mg) à solução de ropivacaína 0,33% (30 mL) no bloqueio de plexo braquial para artroscopia de ombro não diminuiu os valores da escala visual numérica de dor, nem a necessidade de resgate com opioides no pós-operatório. Houve uma menor incidência de náuseas e vômitos no pós-operatório (NVPO) e aumento considerável do tempo de bloqueio motor no grupo de pacientes que recebeu clonidina como adjuvante. Conclusões: O uso do bloqueio de plexo braquial com anestésico local para controle analgésico pós-operatório está consolidado na literatura. A adição de clonidina na dose proposta para prolongamento do efeito analgésico e redução de resgate com opioides mostrou-se pouco útil.
Descritores: Dor Pós-Operatória/tratamento farmacológico
Artroscopia/métodos
Articulação do Ombro/cirurgia
Clonidina/uso terapêutico
Bloqueio do Plexo Braquial/métodos
Amidas/uso terapêutico
-Manguito Rotador/cirurgia
Quimioterapia Combinada/métodos
Ropivacaina
Analgésicos/uso terapêutico
Anestésicos Locais/uso terapêutico
Tempo de Internação/estatística & dados numéricos
Pessoa de Meia-Idade
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adolescente
Adulto
Idoso
Adulto Jovem
Tipo de Publ: Ensaio Clínico Controlado Aleatório
Responsável: BR1.1 - BIREME


  4 / 752 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-777403
Autor: Dogan, Serpil Dagdelen; Ustun, Faik Emre; Sener, Elif Bengi; Koksal, Ersin; Ustun, Yasemin Burcu; Kaya, Cengiz; Ozkan, Fatih.
Título: Effects of lidocaine and esmolol infusions on hemodynamic changes, analgesic requirement, and recovery in laparoscopic cholecystectomy operations / Efeitos das infusões de lidocaína e esmolol sobre as alterações hemodinâmicas, necessidade de analgésicos e recuperação após colecistectomia laparoscópica
Fonte: Rev. bras. anestesiol;66(2):145-150, Mar.-Apr. 2016. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT OBJECTIVE: We compared the effects of lidocaine and esmolol infusions on intraoperative hemodynamic changes, intraoperative and postoperative analgesic requirements, and recovery in laparoscopic cholecystectomy surgery. METHODS: The first group (n = 30) received IV lidocaine infusions at a rate of 1.5 mg/kg/min and the second group (n = 30) received IV esmolol infusions at a rate of 1 mg/kg/min. Hemodynamic changes, intraoperative and postoperative analgesic requirements, and recovery characteristics were evaluated. RESULTS: In the lidocaine group, systolic arterial blood pressures values were lower after the induction of anesthesia and at 20 min following surgical incision (p < 0.05). Awakening time was shorter in the esmolol group (p < 0.001); Ramsay Sedation Scale scores at 10 min after extubation were lower in the esmolol group (p < 0.05). The modified Aldrete scores at all measurement time points during the recovery period were relatively lower in the lidocaine group (p < 0.05). The time to attain a modified Aldrete score of ≥9 points was prolonged in the lidocaine group (p < 0.01). Postoperative resting and dynamic VAS scores were higher in the lidocaine group at 10 and 20 min after extubation (p < 0.05, p < 0.01, respectively). Analgesic supplements were less frequently required in the lidocaine group (p < 0.01). CONCLUSION: In laparoscopic cholecystectomies, lidocaine infusion had superiorities over esmolol infusions regarding the suppression of responses to tracheal extubation and postoperative need for additional analgesic agents in the long run, while esmolol was more advantageous with respect to rapid recovery from anesthesia, attenuation of early postoperative pain, and modified Aldrete recovery (MAR) scores and time to reach MAR score of 9 points.

RESUMO OBJETIVO: Comparar os efeitos de infusões de lidocaína e esmolol sobre as alterações hemodinâmicas no período intraoperatório, a necessidade de analgésicos intra- e pós-operatoriamente e a recuperação após colecistectomia laparoscópica. MÉTODOS: O primeiro grupo (n = 30) recebeu infusões IV de lidocaína a uma taxa de 1,5 mg/kg/min e o segundo grupo (n = 30) recebeu infusões IV de esmolol a uma taxa de 1 mg kg/min. Alterações hemodinâmicas, necessidade de analgésicos no intra- e pós-operatório e características da recuperação foram avaliadas. RESULTADOS: No grupo lidocaína, os valores da pressão arterial sistólica foram menores após a indução da anestesia e 20 minutos após a incisão cirúrgica (p < 0,05). O tempo até o despertar foi menor no grupo esmolol (p < 0,001), os escores na escala de Sedação de Ramsay 10 minutos após a extubação foram menores no grupo esmolol (p < 0,05). Os escores de Aldrete modificados em todos os tempos mensurados durante o período de recuperação foram relativamente baixos no grupo lidocaína (p < 0,05). O tempo necessário para atingir um escore de Aldrete ≥ 9 pontos foi prolongado no grupo lidocaína (p < 0,01). Os escores Eva em repouso e em movimento no pós-operatório foram maiores no grupo lidocaína nos minutos 10 e 20 após a extubação (p < 0,05,p < 0,01, respectivamente). Analgésicos suplementares foram necessários com menos frequência no grupo lidocaína (p < 0,01). CONCLUSÃO: Em colecistectomia laparoscópica, a infusão de lidocaína foi superior às infusões de esmolol quanto a suprimir as respostas à extubação traqueal e necessidade de analgésicos adicionais no pós-operatório, enquanto esmolol foi mais vantajoso quanto à rápida recuperação da anestesia, à atenuação da dor no pós-operatório imediato e aos escores de recuperação de Aldrete modificado (RAM) e o tempo até atingir o escore RAM de 9 pontos.
Descritores: Propanolaminas/administração & dosagem
Colecistectomia Laparoscópica/métodos
Analgésicos/administração & dosagem
Lidocaína/administração & dosagem
-Dor Pós-Operatória/tratamento farmacológico
Fatores de Tempo
Pressão Sanguínea/efeitos dos fármacos
Infusões Intravenosas
Período de Recuperação da Anestesia
Método Duplo-Cego
Hemodinâmica/efeitos dos fármacos
Anestésicos Locais/administração & dosagem
Pessoa de Meia-Idade
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adolescente
Adulto
Idoso
Adulto Jovem
Tipo de Publ: Estudo Comparativo
Ensaio Clínico Controlado Aleatório
Responsável: BR1.1 - BIREME


  5 / 752 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-773490
Autor: Çelik, Hande; Abdullayev, Ruslan; Akçaboy, Erkan Y; Baydar, Mustafa; Gögüs, Nermin.
Título: Comparison of tramadol and lornoxicam in intravenous regional anesthesia: a randomized controlled trial / Comparação de tramadol e lornoxicam em anestesia regional por via intravenosa, um estudo randomizado e controlado
Fonte: Rev. bras. anestesiol;66(1):44-49, Jan.-Feb. 2016. tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: BACKGROUND AND OBJECTIVES: Tourniquet pain is one of the major obstacles for intravenous regional anesthesia. We aimed to compare tramadol and lornoxicam used in intravenous regional anesthesia as regards their effects on the quality of anesthesia, tourniquet pain and postoperative pain as well. METHODS: After the ethics committee approval 51 patients of ASA physical status I-II aged 18-65 years were enrolled. The patients were divided into three groups. Group P (n = 17) received 3 mg/kg 0.5% prilocaine; group PT (n = 17) 3 mg/kg 0.5% prilocaine + 2 mL (100 mg) tramadol and group PL (n = 17) 3 mg/kg 0.5% prilocaine + 2 mL (8 mg) lornoxicam for intravenous regional anesthesia. Sensory and motor block onset and recovery times were noted, as well as tourniquet pains and postoperative analgesic consumptions. RESULTS: Sensory block onset times in the groups PT and PL were shorter, whereas the corresponding recovery times were longer than those in the group P. Motor block onset times in the groups PT and PL were shorter than that in the group P, whereas recovery time in the group PL was longer than those in the groups P and PT. Tourniquet pain onset time was shortest in the group P and longest in the group PL. There was no difference regarding tourniquet pain among the groups. Group PL displayed the lowest analgesic consumption postoperatively. CONCLUSION: Adding tramadol and lornoxicam to prilocaine for intravenous regional anesthesia produces favorable effects on sensory and motor blockade. Postoperative analgesic consumption can be decreased by adding tramadol and lornoxicam to prilocaine in intravenous regional anesthesia.

JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A dor relacionada ao torniquete é um dos maiores obstáculos para a anestesia regional intravenosa (ARIV). Nosso objetivo foi comparar tramadol e lornoxicam usados em ARIV em relação aos seus efeitos sobre a qualidade da anestesia, dor relacionada ao torniquete e dor no pós-operatório. MÉTODOS: Após a aprovação do Comitê de Ética, 51 pacientes com estado físico ASA I-II entre 18-65 anos foram inscritos. Os pacientes foram divididos em três grupos. Grupo P (n = 17) recebeu 3 mg/kg de prilocaína a 0,5%; Grupo PT (n = 17) 3 mg/kg de prilocaína a 0,5% + 2 mL (100 mg) de tramadol e Grupo PL (n = 17) de 3 mg/kg de prilocaína a 0,5% + 2 mL (8 mg) de lornoxicam para ARIV. O início do bloqueio sensorial e motor e os tempos de recuperação foram registrados, bem como a dor relacionada ao torniquete e o consumo de analgésico no pós-operatório. RESULTADOS: Os tempos de início do bloqueio sensorial foram mais curtos nos grupos PT e PL, enquanto que os tempos de recuperação correspondentes foram mais longos do que os do Grupo P. Os tempos de início do bloqueio motor nos grupos PT e PL foram menores do que no Grupo P, enquanto que o tempo de recuperação do grupo PL foi maior do que os dos grupos P e PT. O tempo para início da dor relacionada ao torniquete foi menor no Grupo P e maior no Grupo PL. Não houve diferença em relação à dor relacionada ao torniquete entre os grupos. O Grupo PL apresentou o menor consumo de analgésicos no pós-operatório. CONCLUSÃO: A adição de tramadol e lornoxicam à prilocaína para ARIV produz efeitos favoráveis sobre o bloqueio sensorial e motor. O consumo de analgésicos no pós-operatório pode ser reduzido com a adição de tramadol e lornoxicam à prilocaína em ARIV.
Descritores: Dor Pós-Operatória/prevenção & controle
Torniquetes/efeitos adversos
Tramadol/administração & dosagem
Piroxicam/análogos & derivados
Anestesia por Condução/métodos
-Dor/etnologia
Dor/prevenção & controle
Prilocaína/administração & dosagem
Período de Recuperação da Anestesia
Piroxicam/administração & dosagem
Anestésicos Intravenosos/administração & dosagem
Analgésicos/administração & dosagem
Analgésicos Opioides/administração & dosagem
Anestésicos Locais/administração & dosagem
Pessoa de Meia-Idade
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adolescente
Adulto
Idoso
Adulto Jovem
Tipo de Publ: Estudo Comparativo
Ensaio Clínico Controlado Aleatório
Responsável: BR1.1 - BIREME


  6 / 752 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-773493
Autor: Xavier, Tatiana Vaz Horta; Oliveira, Thiago Robis de; Mendes, Tereza Cristina Bandeira Silva.
Título: Treatment of patients with painful blind eye using stellate ganglion block / Tratamento de pacientes portadores de olho cego doloroso por meio de bloqueio de gânglio estrelado
Fonte: Rev. bras. anestesiol;66(1):75-77, Jan.-Feb. 2016.
Idioma: pt.
Resumo: BACKGROUND AND OBJECTIVES: management of pain in painful blind eyes is still a challenge. Corticosteroids and hypotensive agents, as well as evisceration and enucleation, are some of the strategies employed so far that are not always effective and, depending on the strategy, cause a deep emotional shock to the patient. Given these issues, the aim of this case report is to demonstrate a new and viable option for the management of such pain by treating the painful blind eye with the stellate ganglion block technique, a procedure that has never been described in the literature for this purpose. CASE REPORT: six patients with painful blind eye, all caused by glaucoma, were treated; in these patients, VAS (visual analogue scale for pain assessment, in which 0 is the absence of pain and 10 is the worst pain ever experienced) ranged from 7 to 10. We opted for weekly sessions of stellate ganglion block with 4 mL of bupivacaine (0.5%) without vasoconstrictor and clonidine 1 mcg/kg. Four patients had excellent results at VAS, ranging between 0 and 3, and two remained asymptomatic (VAS = 0), without the need for additional medication. The other two used gabapentin 300 mg every 12 h. CONCLUSION: currently, there are several therapeutic options for the treatment of painful blind eye, among which stand out the retrobulbar blocks with chlorpromazine, alcohol and phenol. However, an effective strategy with low rate of serious complications, which is non-mutilating and improves the quality of life of the patient, is essential. Then, stellate ganglion block arises as a demonstrably viable and promising option to meet this demand.

JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: o manejo da dor em olhos cegos dolorosos ainda é um desafio. Corticosteroides e hipotensores, bem como evisceração e enucleação, são algumas das estratégias até então empregadas, nem sempre eficazes e que, a depender da estratégia, causam um profundo abalo emocional no paciente. Dadas essas questões, o objetivo deste relato de caso é demonstrar uma nova e viável opção para o manejo desse tipo de dor por meio do tratamento do olho cego doloroso com bloqueios de gânglio cervicotorácico, técnica nunca descrita na literatura para esse fim. RELATO DE CASO: foram tratados seis pacientes portadores de olho cego doloroso, todos por glaucoma, nos quais a EVA (escala visual analógica para avaliação da dor em que 0 é ausência de dor e 10 é a maior dor já experimentada) variava de 7 a 10. Optou-se por sessões semanais de bloqueio de gânglio cervicotorácico com 4 mL de bupivacaína (0,5%) sem vasoconstritor e clonidina 1 mcg/Kg. Quatro pacientes apresentaram excelente resultado EVA, com variação entre 0 e 3, e dois permaneceram assintomáticos (EVA = 0), sem necessidade de medicação suplementar. Os outros dois usaram gabapentina 300 mg de 12 em 12 horas. CONCLUSÃO: atualmente, várias são as opções terapêuticas para o tratamento do olho cego doloroso, entre as quais se destacam os bloqueios retrobulbares com clorpromazina, álcool e fenol. No entanto, uma estratégia eficaz, com pequeno índice de complicações graves, não mutilante e que melhore a qualidade de vida do paciente é imprescindível. O bloqueio do gânglio cervicotorácico surge, pois, como uma opção comprovadamente viável e promissora para atender a essa demanda.
Descritores: Bloqueio Nervoso Autônomo/métodos
Glaucoma/complicações
Dor Ocular/tratamento farmacológico
Anestésicos Locais/administração & dosagem
-Qualidade de Vida
Gânglio Estrelado
Medição da Dor
Bupivacaína/administração & dosagem
Cegueira/etiologia
Resultado do Tratamento
Ácidos Cicloexanocarboxílicos/uso terapêutico
Dor Ocular/etiologia
Gabapentina
Ácido gama-Aminobutírico/uso terapêutico
Aminas/uso terapêutico
Analgésicos/uso terapêutico
Limites: Humanos
Feminino
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  7 / 752 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-897773
Autor: Carvalho, Joana Chaves Gonçalves Rodrigues de; Agualusa, Luís Miguel; Moreira, Luísa Manuela Ribeiro; Costa, Joana Catarina Monteiro da.
Título: Multimodal therapeutic approach of vaginismus: an innovative approach through trigger point infiltration and pulsed radiofrequency of the pudendal nerve / Terapêutica multimodal do vaginismo: abordagem inovadora por meio de infiltração de pontos gatilho e radiofrequência pulsada do nervo pudendo
Fonte: Rev. bras. anestesiol;67(6):632-636, Nov.-Dec. 2017. graf.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Vaginismus is a poorly understood disorder, characterized by an involuntary muscular spasm of the pelvic floor muscles and outer third of the vagina during intercourse attempt, which results in aversion to penetration. It is reported to affect 1-7% of women worldwide. With this report the authors aim to describe the case of a young patient with vaginismus in whom techniques usually from the chronic pain domain were used as part of her multimodal therapeutic regimen.

Resumo O vaginismo é uma doença pouco compreendida que se caracteriza por uma contração muscular involuntária dos músculos do pavimento pélvico e do terço externo da vagina durante as tentativas de intercurso sexual, o que resulta em aversão à penetração. Estima-se que possa afetar entre 1%-7% da população feminina mundial. Com este relato os autores pretendem apresentar o caso de uma paciente jovem com vaginismo na qual foram usadas técnicas habitualmente do domínio da medicina da dor crônica como parte do seu esquema terapêutico multimodal.
Descritores: Clonidina/administração & dosagem
Vaginismo
Tratamento por Radiofrequência Pulsada
Ropivacaina/administração & dosagem
Analgésicos/administração & dosagem
Anestésicos Locais/administração & dosagem
-Terapia Combinada
Pontos-Gatilho
Nervo Pudendo
Anestesia Local
Limites: Humanos
Feminino
Adolescente
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  8 / 752 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-843363
Autor: Beyaz, Serbülent Gökhan.
Título: Comparison of transforaminal and interlaminar epidural steroid injections for the treatment of chronic lumbar pain / Comparação das técnicas transforaminal e interlaminar de injeções epidurais de esteroides para o tratamento de dor lombar crônica
Fonte: Rev. bras. anestesiol;67(1):21-27, Jan.-Feb. 2017. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Study design: A cross-sectional study. Objective: We compared the 12 month outcomes of fluoroscopically guided transforaminal epidural steroid injections with interlaminar epidural steroid injections for the treatment of chronic lumbar spinal pain. Chronic lower back pain is a multifactorial disorder with many possible etiologies. The lifetime prevalence of spinal pain is reportedly 65-80% in the neck and lower back. Epidural injection of corticosteroids is a commonly used intervention for managing chronic spinal pain. Methods: Patients who did not benefit from previous treatments were included in this study. Injections were performed according to magnetic resonance imaging findings at the nearest level of lumbar pathology; 173 patients received interlaminar epidural steroid injections and 126 patients received transforaminal epidural steroid injections. All of the patients were regularly followed up for 12 months using a verbal numeric rating scale. Magnetic resonance imaging findings, complications, verbal numeric rating scale, and satisfaction scores were recorded. Results: Lumbar disk pathology was the most frequently encountered problem. The interlaminar epidural steroid injections were preferred at the L4-L5 intervertebral level. Verbal numeric rating scale scores significantly decreased during the 12-month period compared to basal scores (p < 0.001). Significant differences between the two groups according to verbal numeric rating scale and satisfaction scores were not observed (p > 0.05). There were no major complications; however, the interlaminar epidural steroid injections group had 22 (12.7%) minor complications, and the transforaminal epidural steroid injections group had 12 (9.5%) minor complications. Conclusions: This study showed that interlaminar epidural steroid injections can be as effective as transforaminal epidural steroid injections when performed at the nearest level of lumbar pathology using fluoroscopy in 12-month intervals.

Resumo Desenho do estudo: Estudo transversal. Objetivo: Comparamos os desfechos de 12 meses de injeções peridurais de esteroides usando a técnica transforaminal (IPETF) guiada por fluoroscopia com as injeções peridurais de esteroides usando a técnica interlaminar (IPEIL) para o tratamento da dor lombar crônica. A dor lombar crônica é uma doença multifatorial com muitas etiologias possíveis. Relata-se que a prevalência de dor na coluna durante a vida é de 65%-80% no pescoço e parte inferior das costas. A injeção peridural de corticosteroides é uma intervenção comumente usada para controlar a dor crônica da coluna vertebral. Métodos: Pacientes que não obtiveram benefício de tratamentos anteriores foram incluídos neste estudo. As injeções foram realizadas de acordo com os achados em Ressonância Magnética (RM) ao nível mais próximo da patologia lombar; 173 pacientes receberam IPEIL e 126 pacientes receberam IPETF. Todos os pacientes foram acompanhados regularmente por 12 meses, usando uma escala numérica verbal (ENV) para a classificação. Achados em RM, complicações, escores ENV e índices de satisfação foram registrados. Resultados: Patologia em disco lombar foi o problema mais frequentemente encontrado. IPEIL foi preferido ao nível intervertebral de L4-L5. Os escores da ENV diminuíram significativamente durante o período de 12 meses em comparação com os valores basais (p < 0,001). Não houve diferenças significativas entre os dois grupos de acordo com a ENV e os índices de satisfação (p > 0,05). Não houve grandes complicações, mas houve complicações menores em 22 (12,7%) no grupo IPEIL e 12 (9,5%) no grupo IPETF. Conclusões: Este estudo mostrou que IPEIL pode ser tão eficaz como IPETF quando realizadas ao nível mais próximo da patologia lombar usando a fluoroscopia em intervalos de 12 meses.
Descritores: Dor Lombar/tratamento farmacológico
Corticosteroides/administração & dosagem
Analgésicos/administração & dosagem
-Injeções Epidurais
Imagem por Ressonância Magnética
Fluoroscopia
Estudos Transversais
Análise de Variância
Resultado do Tratamento
Satisfação do Paciente
Dor Crônica/tratamento farmacológico
Pessoa de Meia-Idade
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Idoso
Idoso de 80 Anos ou mais
Adulto Jovem
Tipo de Publ: Estudo Comparativo
Responsável: BR1.1 - BIREME


  9 / 752 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-843394
Autor: Maitra, Souvik; Baidya, Dalim K; Bhattacharjee, Sulagna; Som, Anirban.
Título: Perioperative gabapentin and pregabalin in cardiac surgery: a systematic review and meta-analysis / Gabapentina e pregabalina no período perioperatório em cirurgia cardíaca: uma revisão sistemática e metanálise
Fonte: Rev. bras. anestesiol;67(3):294-304, Mar.-June 2017. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Objectives: Sternotomy for cardiac surgeries causes significant postoperative pain and when not properly managed may cause significant morbidity. As neuropathic pain is a significant component here, gabapentin and pregabalin may be effective in these patients and may reduce postoperative opioid consumption. The purpose of this systematic review was to find out efficacy of gabapentin and pregabalin in acute postoperative pain after cardiac surgery. Methods: Published prospective human randomized clinical trials, which compared preoperative and/or postoperative gabapentin/pregabalin with placebo or no treatment for postoperative pain management after cardiac surgery has been included in this review. Results: Four RCTs each for gabapentin and pregabalin have been included in this systematic review. Three gabapentin and two pregabalin studies reported decrease in opioid consumption in cardiac surgical patients while one gabapentin and two pregabalin studies did not. Three RCTs each for gabapentin and pregabalin reported lower pain scores both during activity and rest. The drugs are not associated with any significant complications. Conclusion: Despite lower pain scores in the postoperative period, there is insufficient evidence to recommend routine use of gabapentin and pregabalin to reduce opioid consumption in the cardiac surgical patients.

Resumo Objetivos: A esternotomia para cirurgias cardíacas causa dor intensa no pós-operatório e quando não tratada adequadamente pode causar morbidade grave. Como nesse caso a dor neuropática é uma componente importante, gabapentina e pregabalina podem ser eficazes nesses pacientes e podem reduzir o consumo de opioides no pós-operatório. O objetivo desta revisão sistemática foi avaliar a eficácia de gabapentina e pregabalina na dor aguda após cirurgia cardíaca. Métodos: Foram incluídos nesta revisão estudos clínicos prospectivos e randômicos com humanos, que compararam o uso de gabapentina/pregabalina nos períodos pré- e/ou pós-operatório com placebo ou nenhum tratamento para o controle da dor no pós-operatório de cirurgia cardíaca. Resultados: Quatro ECRs de gabapentina e pregabalina foram incluídos nesta revisão sistemática. Três estudos de gabapentina e dois de pregabalina relataram diminuição do consumo de opioides em pacientes cirúrgicos cardíacos; um estudo de gabapentina e dois de pregabalina não relataram. Três ECRs de gabapentina e pregabalina relataram escores menores de dor, durante a atividade e o repouso. Os medicamentos não estão associados a complicações significativas. Conclusão: Embora os escores de dor tenham sido menores no pós-operatório, não há evidências suficientes para recomendar o uso rotineiro de gabapentina e pregabalina para reduzir o consumo de opioides em pacientes cirúrgicos cardíacos.
Descritores: Dor Pós-Operatória/tratamento farmacológico
Esternotomia
Pregabalina/uso terapêutico
Gabapentina/uso terapêutico
Procedimentos Cirúrgicos Cardíacos/métodos
Analgésicos/uso terapêutico
-Resultado do Tratamento
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Revisão Sistemática
Responsável: BR1.1 - BIREME


  10 / 752 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1145966
Autor: Braga, Renan Marinho; De Andrade, Humberto Hugo Nunes; Neto, Humberto de Carvalho Aragão; Da Cruz, Ryldene Marques Duarte; Assis, Davidson Barbosa; Cavalcante Silva, Luiz Henrique Agra; Rodrigues Mascarenhas, Sandra; Pordeus, Liana Clébia de Morais; Quintans Júnior, Lucindo José; De Almeida, Reinaldo Nóbrega.
Título: Efecto antinociceptivo y antiinflamatorio del aceite esencial de Lippia pedunculosa Hayek y su complejo de inclusión de ß-ciclodextrina / Antinociceptive and anti-inflammatory effect of Lippia pedunculosa Hayek essential oil and its ß-cyclodextrin inclusion complex
Fonte: Bol. latinoam. Caribe plantas med. aromát;20(2):162-176, 2021. tab, graf.
Idioma: es.
Resumo: Lippia pedunculosa Hayek (EOLp) presenta efectos tripanocidas y amebicidas. En este trabajo se estudia su aceite esencial en modelos experimentales de analgesia e inflamación una vez que la prevalencia del dolor en la población genera un gran sufrimiento y discapacidad, y los medicamentos que se usan con mayor frecuencia tienen efectos secundarios indeseables. También se evalúa si la formulación del complejo de inclusión EOLp/ß-ciclodextrina (ß-CD) fue capaz de mejorar la actividad antinociceptiva de la EOLp sola. Los datos se evaluaron mediante análisis de varianza (ANOVA), seguido de la prueba de Tukey. Las diferencias se consideraron significativas si p<0,05. EOLp presentó un mejor efecto antinociceptivo en comparación con el complejo de inclusión EOLp/ß-CD. De esta manera, las ciclodextrinas parecen no ser eficientes para aceites esenciales con sustancias de peróxido. Sin embargo, en peritonitis, EOLp redujo la migración total de leucocitos y los niveles de IL-1ß en el líquido peritoneal, lo que confirma su efecto antiinflamatorio. Los efectos observados sugieren que EOLp es una buena y prometedora opción para el tratamiento de la inflamación y los trastornos relacionados con el dolor.

Lippia pedunculosa Hayek (EOLp) presents tripanocid and amebicid effects. However essential oil needs to be further studied in experimental models of analgesia and inflammation once the prevalence of pain in the population generates great suffering and disability and the drugs most often used have undesirable side effects. We also evaluated whether the inclusion complex formulation EOLp/ß-cyclodextrin (ß-CD) was able to improve the antinociceptive activity of the EOLp alone. Data were evaluated by analysis of variance (ANOVA), followed by Tukey's test. Differences were considered significant if p<0.05. EOLp presented better antinociceptive effect when compared to the EOLp/ß-CD inclusion complex. Thus, cyclodextrins appear not to be efficient for essential oils with peroxide substances. However, in peritonitis, EOLp reduced total leucocyte migration and IL-1ß levels in the peritoneal fluid, which confirmed its anti-inflammatory effect. The observed effects suggest that EOLp is the best promising option for the treatment of inflammation and pain-related disorders.
Descritores: Lippia/química
Analgésicos
Anti-Inflamatórios
-Plantas Medicinais
Brasil
Ciclodextrinas
Medicina Tradicional
Limites: Animais
Masculino
Camundongos
Tipo de Publ: Estudo de Avaliação
Responsável: BR1.1 - BIREME



página 1 de 76 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde