Base de dados : LILACS
Pesquisa : D27.505.696.875.360.276.210 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 362 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 37 ir para página                         

  1 / 362 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-463307
Autor: Souza, Fabiane Ribeiro de; Meira, Ana Luisa T; Mendes, Lucélia Maíssa; Costa, André Leonardo C.
Título: Associação de antibióticos e contraceptivos orais / Association of antibiotics and oral contraceptives
Fonte: Rev. Ciênc. Méd. Biol. (Impr.) = J. med. biol. sci;4(3):221-225, set.-dez. 2005. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Os contraceptivos orais vêm sendo cada vez mais prescritos na prática médica para o tratamento de várias patologias, dentre elas a dismenorréia e a Síndrome do Ovário Policístico (SOP), essa última bastante freqüente nas mulheres em idade fértil. Entretanto, o principal emprego dessa droga é, indubitavelmente, na prevenção da gravidez indesejada, através da supressão do hormônio do folículo estimulante (FSH) no ciclo ovariano. Esse bloqueio hormonal pode sofrer interferência pelo uso concomitante de outros fármacos – fato esse denominado interação medicamentosa. Dentre eles destacam-se os antibióticos, medicamentos progressivamente mais utilizados no tratamento das infecções. O objetivo deste trabalho é, portanto, discutir e esclarecer os mecanismos de ocorrência das interações medicamentosas entre anticoncepcionais orais e antibióticos, salientando-se as drogas mais envolvidas na redução do efeito contraceptivo.
Descritores: Antibacterianos
Anticoncepcionais Orais
Limites: Humanos
Feminino
Responsável: BR337.1 - Biblioteca


  2 / 362 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1287552
Autor: Dias, Tania Maria; Bonan, Claudia; Maksud, Ivia; Rodrigues, Andreza Pereira.
Título: "De mão-em-mão tramando redes e normas: a vida social das pílulas anticoncepcionais, a partir de suas bulas" / "From hand to hand plotting networks and norms: The social life of contraceptive pills through their patient information leaflet "
Fonte: Physis (Rio J.);31(2):e310222, 2021. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo Com o objetivo de descortinar aspectos da vida social das pílulas anticoncepcionais, o artigo analisou o conteúdo de suas bulas publicados no guia de medicamentos Dicionário de Especialidades Farmacêuticas (DEF), entre 1971 e 1990. Procuramos explorar os discursos veiculados nesses dispositivos - a quem se dirigiam, o que propunham e que efeitos pretendiam - e compreender como contribuíram e o que nos revelaram sobre o seu percurso biográfico. As bulas se comportaram como importantes veículos de intercomunicação entre os atores que participaram da trajetória desses medicamentos, desde sua produção pela da indústria farmacêutica, até chegarem às suas consumidoras finais, as mulheres, passando também por médicos, enfermeiros, farmacêuticos, donos e balconistas de farmácias e transitando entre consultórios, serviços de saúde, entidades de planejamento familiar, estabelecimentos comerciais, lares e bolsas femininas. Nessa enorme cadeia de associações produzidas pelas pílulas, as bulas contribuíram para a geração de um mínimo denominador comum que permitiu a normalização e naturalização das práticas de controle da fecundidade hormonal e para a formação do mercado - não só no sentido econômico, mas em sentido sociológico, como redes de interações e trocas, onde circularam bens que agregaram a um só tempo valores econômicos, simbólicos e normativos.

Abstract In order to uncover aspects of social life of pharmaceutical pills and based on the theoretical-methodological perspective of the drugs biography, this paper analyzes the instructions of their leaflets, published in the Dictionary of Pharmaceutical Specialties (DEF), between 1971 and 1990. It seeks to explore the speeches conveyed in papers that accompanied the packaging of the "medicine pill" - to whom they were headed, what they proposed and what social effects they intended - and to understand their participation in the set of associations that allowed the stabilization of oral contraceptives in Brazil. Leaving the pharmaceutical laboratories, the patient information leaflet transited among physicians, nurses, pharmacists, owners and shopkeepers of pharmacies and women, passing from hand to hand, in offices, health services family planning entities, pharmacy counters, medical departments of companies, households and women's bag. They were the important intercommunication vehicles between these actors and in the big chain of associations produced by contraceptive pills, the patient information leaflets contributed to a minimum common denominator that allowed to return a normal and natural control practices of hormone-mediated fecundity and the formation of the fertility control pill market, where goods were giving movement to add economic, symbolic and normative values at the same time.
Descritores: Anticoncepcionais Orais
Indústria Farmacêutica
Bulas de Medicamentos
-Anticoncepção
Limites: Humanos
Feminino
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR433.1 - CB/C - Biblioteca Biomédica C


  3 / 362 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-875643
Autor: Brasil. Ministério da Saúde. Departamento de Gestão e Incorporação de Tecnologias em Saúde.
Título: Sistema intrauterino liberador de levonorgestrel para o tratamento da menorragia idiopática / Levonorgestrel-releasing intrauterine system for the treatment of idiopathic menorrhagia.
Fonte: Brasília; CONITEC; 2013. graf, tab.
Idioma: pt.
Resumo: A DOENÇA: Aspectos clínicos e epidemiológicos da doença: A menorragia é clinicamente definida como a perda sanguínea, durante o período menstrual, excessiva em quantidade ou número de dias (definidos como habituais naquela mulher). O sangramento excessivo é considerado na maioria dos casos, aquele que envolvem uma perda de sangue menstrual maior que 80 ml. Em um sentido mais amplo, a menorragia também é definida como a perda excessiva de sangue menstrual que interfere com a qualidade física, social, emocional e /ou material de uma mulher. Isso pode ocorrer por si só ou em combinação com outros sintomas. Esta condição não está associada com uma mortalidade significativa, no entanto, trata-se de causa comum de procura ao ginecologista. Deve-se distinguir a menorragia de outros diagnósticos ginecológicos comuns. Isso inclui a metrorragia (perda sanguínea, de origem corporal, fora do período menstrual), menometrorragia (perda sanguínea irregular e prolongada) e polimenorréia (sangramento com intervalos menores do que 21 dias). Muitas vezes estes termos recebem descrições e definições conflitantes. Em boa parte das mulheres que sofrem de menorragia, as patologias ou causas que levam à perda excessiva de sangue não podem ser identificadas, justificando dessa forma a denominação menorragia idiopática. . Esse diagnóstico é firmado após a realização de exames diagnósticos, como a ultrassonografia, e o descarte de outras condições que poderiam levar à desregulação ou sangramento em excesso, como endometriose, terapia de reposição hormonal, dentre outros. Outras causas como complicações da gestação (ectópica, aborto), doenças pélvicas (mioma, pólipo endometrial ou cervical, adenomiose, cervicite, grave infecção vaginal, carcinoma do trato reprodutivo, hiperplasia endometrial), doenças sistêmicas (distúrbios hemostáticos, distúrbios da tireóide, lúpus eritematoso sistêmico, insuficiência renal crônica, insuficiência hepática) e causas iatrogênicas (hormonioterapia, contraceptivos injetáveis, medicamentos como tranquilizantes, antidepressivos, anticoagulantes e corticoides) também devem ser afastadas. Os dados epidemiológicos da menorragia idiopática são bastante imprecisos, pela própria subjetividade ou dificuldade em se determinar um sangramento menstrual excessivo. Assim, os estudos trazem acometimentos entre 8,0-51,6% de mulheres com uma maior prevalência em mulheres com idade mais avançada. No Brasil, não há uma estatística nacional sobre a doença, mas um estudo realizado em 2011 na cidade de Pelotas-RS mostrou que a prevalêcia de mulheres com menorragia atendidas pelo SUS de 2006 a 2011 foi de 35,3%, com maior prevalência entre as mulheres mais velhas e com elevado número de gravidezes. TRATAMENTO RECOMENDADO: O tratamento médico da menorragia pode envolver tratamentos farmacológicos ou cirúrgicos, e a escolha do tratamento adequado deve levar em conta algumas condições individuais das mulheres, como idade, doença concomitantes, tratamentos anteriores, opção pela fertilidade e o próprio custo do tratamento, que estará relacionado à sua adesão ao tratamento. Como alternativas de tratamento para a menorragia temos: Antiinflamatórios não esteróides, Contraceptivos orais, Terapia com prostagênio, Agonistas do hormônio liberador de gonadotrofina, Danazol, Estrogênios conjugados, Ácido tranexâmico, Sistema intra-uterino liberador de levonorgestrel (SIU-LNG), Curetagem, Ablação endometrial, Histerectomia. A TECNOLOGIA: Levonorgestrel - O levonorgestrel é um progestógeno com atividade anti-estrogênica utilizado em ginecologia de diversas formas: como componente progestogênico em contraceptivos orais e na terapia de reposição hormonal ou isoladamente para contracepção em pílulas contendo somente progestógeno e implantes subdérmicos. O lenorgestrel também pode ser administrado na cavidade uterina por meio de um endoceptivo (SIU) possibilitando o uso de doses menores, com liberação diretamente no órgão-alvo. EVIDÊNCIAS CIENTÍFICAS: Além da análise dos estudos apresentados pelo demandante, a Secretaria-Executiva da CONITEC realizou busca na literatura por artigos científicos, com o objetivo de localizar a melhor evidência científica disponível sobre o tema. Para isso, foi considerada a estratégia de busca descrita no Quadro 3, tendo como principal critério de inclusão o tipo de estudo considerado a melhor evidência para avaliar a eficácia de uma tecnologia para tratamento, isto é, revisões sistemáticas e ensaios clínicos randomizados (ECR). Outro critério de inclusão foi estudos que avaliassem a eficácia e/ou segurança do dispositivo intrauterino liberador de levonorgestrel no tratamento de Menorragia Idiopática. Alguns critérios de exclusão foram estabelecidos: registros de ensaios controlados em andamento, revisões narrativas, estudos sobre outros medicamentos que não o de interesse, estudos que incluam outras indicações do medicamento, estudos de biologia molecular ou ensaios pré-clínicos (com modelos animais), estudos fase I/II, estudos sem grupo comparador, relatos ou séries de casos, e estudos escritos em outro idioma que não inglês, português ou espanhol. Não houve restrições com relação à data de publicação, sendo resgatados artigos até a data de 29/01/2013. CONSIDERAÇÕES FINAIS: As evidências atualmente disponíveis sobre eficácia e segurança do sistema intrauterino liberador de levonorgestrel 52mg mostram que o produto apresentou-se como alternativa possível a mulheres com menorragia idiopática, com resultados de redução do sangramento menstrual superior ao das terapias farmacológicas existentes e, em termos de melhora na qualidade de vida, similares ao da histerectomia, alternativa cirúrgica padrão-ouro com 100% de eficácia. No entanto, a evidência comparando diretamente os desfechos entre o uso do SIU-LNG e a histerectomia ainda é escassa, e não demonstrou superioridade em relação à histerectomia sob qualquer aspecto, sugerindo-se que estudos de longo prazo sejam realizados para avaliar as taxas de permanência e satisfação com o dispositivo, e se o tratamento cirúrgico está sendo de fato evitado ou apenas postergado. Mesmo considerando o fato de que a opção pelo SIU-LNG é menos invasiva e com menor potencial para complicações do que o procedimento cirúrgico da histerectomia, observou-se nos estudos uma alta taxa de descontinuação do uso do SIU-LNG pelas mulheres e posterior opção pela cirurgia. Considerando todas as limitações metodológicas e de impacto orçamentário, os resultados sugerem que a tecnologia demandada, no contexto do Sistema Único de Saúde, não apresentou superioridade clínica e pode não ser mais custo-efetiva que a histerectomia, procedimento padrão já incorporado ao SUS, com similaridade em relação aos aspectos de qualidade de vida, além de maior eficácia. Assim, o conjunto de argumentos à disposição configura-se como insuficiente para assegurar que a incorporação do produto, dentro da indicação e escopo oferecidos, apresenta reais e inequívocas vantagens para o sistema de saúde público brasileiro. DELIBERAÇÃO FINAL: Na 15º reunião ordinária, os membros do plenário da CONITEC discutiram todas as contribuições da consulta pública, no entanto nenhuma delas trouxe informações ou dados relevantes para a mudança da decisão. Houve consenso que o SIU-LNG não se aplica a toda a população-alvo apresentada pelo demandante, e que o SUS dispõe de outras opções terapêuticas farmacológicas para o tratamento desta condição, nos casos em que não é necessária a histerectomia. Assim, os membros da CONITEC presentes na 15º reunião ordinária, ratificaram, por unanimidade, a deliberação de não recomendar a incorporação do sistema intrauterino liberador de levonorgestrel 52mg para o tratamento da menorragia idiopática. DECISÃO: PORTARIA Nº 31, de 3 de julho de 2013 - Torna pública a decisão de não incorporar o sistema intrauterino liberador de levonorgestrel para o tratamento da menorragia idiopática no Sistema Único de Saúde (SUS).
Descritores: Anti-Inflamatórios não Esteroides/uso terapêutico
Levanogestrel
Estrogênios Conjugados (USP)/uso terapêutico
Anticoncepcionais Orais/uso terapêutico
Danazol/uso terapêutico
Gonadotropinas/uso terapêutico
Dispositivos Intrauterinos
Menorragia/tratamento farmacológico
-Sistema Único de Saúde
Brasil
Análise Custo-Benefício/economia
Dilatação e Curetagem/métodos
Técnicas de Ablação Endometrial
Histerectomia
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Revisão
Relatório Técnico
Estudo de Avaliação
Responsável: BR1.1 - BIREME


  4 / 362 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Costa, Juvenal Soares Dias da
Texto completo
Id: biblio-991641
Autor: Gonçalves, Tonantzin Ribeiro; Leite, Heloísa Marquardt; Bairros, Fernanda Souza de; Olinto, Maria Teresa Anselmo; Barcellos, Nêmora Tregnago; Costa, Juvenal Soares Dias da.
Título: Social inequalities in the use of contraceptives in adult women from Southern Brazil / Desigualdades sociais no uso de contraceptivos em mulheres adultas no Sul do Brasil
Fonte: Rev. saúde pública (Online);53:28, jan. 2019. tab.
Idioma: en.
Projeto: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPQ).
Resumo: ABSTRACT OBJECTIVE: To describe the contraceptive methods used by adult women and the associated socioeconomic and demographic factors. METHODS: Population-based cross-sectional study with 20 to 49-year-old women from São Leopoldo, state of Rio Grande do Sul, in 2015. Three outcomes were considered to analyze the association with demographic and socioeconomic characteristics: use of oral contraceptive pills, tubal ligation and male condom. The crude prevalence ratios, stratified by age, and 95% confidence intervals (95%CI) were obtained using Poisson regression, taking the experimental error into account. RESULTS: A total of 736 women, aged from 20 to 49 years old, were evaluated. The prevalence of the use of oral contraceptive pills, tubal ligation and male condom were respectively 31.8% (95%CI 28.4-35.3), 11.1% (95%CI 9.0-13.6) and 10.9% (95%CI 8.7-13.3). In addition, 10.5% (n = 77) of the women reported making combined use of oral contraceptive pills and condom. In the stratified analysis, younger women with lower education level and from lower social classes reported less use of oral contraceptive pills. Tubal ligation was more prevalent among the lower social classes, but only in the age group from 30 to 39 years old. No differences were found in relation to male condom. CONCLUSIONS: The results indicated that differences persist in relation to contraception, which can be associated with both the difficulties of access to these inputs and the frailty of actions in reproductive health to achieve the needs and preferences of women who are more socially vulnerable.

RESUMO OBJETIVO: Descrever os métodos contraceptivos utilizados e fatores demográficos e socioeconômicos associados em mulheres adultas. MÉTODOS: Estudo transversal de base populacional com mulheres de 20 a 49 anos de São Leopoldo, RS, em 2015. Foram considerados três desfechos para analisar a associação com características demográficas e socioeconômicas: uso de anticoncepcional oral, ligadura tubária e uso de preservativo masculino. Foram obtidas razões de prevalências, brutas e estratificadas por idade, e intervalos de confiança de 95% (IC95%) por meio de regressão de Poisson, levando em conta o erro de delineamento. RESULTADOS: Foram avaliadas 736 mulheres com idades entre 20 e 49 anos. A prevalência de uso de anticoncepcional oral, de ligadura tubária e de uso de preservativo masculino foram, respectivamente, 31,8% (IC95% 28,4-35,3), 11,1% (IC95% 9,0-13,6) e 10,9% (IC95% 8,7-13,3). Além disso, 10,5% (n = 77) das mulheres relataram fazer uso combinado de anticoncepcional oral e preservativo masculino. Na análise estratificada, as mulheres mais jovens, de menor escolaridade e classe econômica mais baixa relataram menor uso de anticoncepcional oral. Já a ligadura tubária foi mais prevalente entre as de classe econômica mais baixa, mas apenas na faixa etária de 30 a 39 anos. Não foram encontradas diferenças quanto ao preservativo masculino. CONCLUSÕES: Os resultados indicaram que ainda persistem diferenças quanto à contracepção, o que pode se relacionar tanto a dificuldades no acesso a esses insumos como a fragilidades das ações em saúde reprodutiva para atingir as necessidades e preferências das mulheres em maior vulnerabilidade social.
Descritores: Anticoncepção/métodos
Anticoncepção/estatística & dados numéricos
-Fatores Socioeconômicos
Esterilização Tubária/estatística & dados numéricos
População Urbana
Brasil
Estudos Transversais
Inquéritos e Questionários
Fatores Etários
Preservativos/estatística & dados numéricos
Anticoncepcionais Orais
Pessoa de Meia-Idade
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Adulto Jovem
Responsável: BR1.1 - BIREME


  5 / 362 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1224151
Autor: Barduco, Eliseu Siles; Alves, Manoela Farias; Ferreira, Luciano; Coelho, Rúben Walter Brañas; Lindemann, Ivana Loraine.
Título: Fatores de risco para câncer de mama e colorretal em população assistida por Equipe de Saúde da Família / Risk factors for breast and colorectal cancer in population assisted by Family Health Care
Fonte: Semina cienc. biol. saude;40(2):227-236, jun./dez. 2019. Tab.
Idioma: pt.
Resumo: Objetivo: Descrever a frequência e a distribuição de alguns fatores de risco para o câncer colorretal e de mama, dentre adultos e idosos assistidos por uma Equipe de Saúde da Família (ESF). Métodos: Estudo descritivo realizado no município de Barra Funda, RS, com uma amostra não-probabilística de adultos e idosos assistidos pela ESF. A coleta de dados foi feita no período de março a outubro de 2016, através da aplicação de questionário pelas Agentes Comunitárias de Saúde (ACS), sendo analisados por meio de estatística descritiva. Resultados: Foram incluídos 540 participantes sendo os fatores de risco mais frequentes: uso de anticoncepcionais orais, idade, história familiar, obesidade, falta de atividade física, consumo de carnes (vermelha e processada) e de bebida alcoólica. Conclusões: Os resultados estão em conformidade com os altos índices dessas neoplasias no município e no estado, o que demonstra a necessidade da atuação da ESF na prevenção primária voltada, especialmente, aos fatores de risco modificáveis (AU)

Objective: To describe the frequency and distribution of some risk factors for colorectal and breast cancer among adults and the old-aged assisted by a Family Health Care. Methods: A cross-sectional study carried out in the city of Barra Funda, State of Rio Grande do Sul, Brazil, with a non-probabilistic sample of adults and old-aged people assisted by the Family Health Care. Data were collected from March to October 2016, through the application of a questionnaire by the Community Health Agents, and were analyzed by descriptive statistics. Results: 540 participants were included, with the most frequent risk factors being: oral contraceptive use, age, family history, obesity, lack of physical activity, meat consumption (red and processed) and alcoholic beverage. Conclusions: The results are in accordance with the high indexes of these neoplasms in the city and in the state, which demonstrates the need for the Family Health Care to perform primary prevention, especially for modifiable risk factors (AU)
Descritores: Neoplasias da Mama
Neoplasias Colorretais
Saúde da Família
Fatores de Risco
-Prevenção Primária
Mama
Anticoncepcionais Orais
Bebidas Alcoólicas
Atividade Motora
Obesidade
Limites: Humanos
Responsável: BR512.1 - Biblioteca Setorial do Centro de Ciências da Saúde


  6 / 362 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-387786
Autor: Botargues, Marcela.
Título: ¿Es adecuado prescribir anticonceptivos orales (ACO) en mujeres mayores de 35 años? / Is it adequate to prescribe oral contraceptives in women older than 35 years of age?
Fonte: Evid. actual. práct. ambul;6(3):88-91, mayo-jun. 2003. tab.
Idioma: es.
Resumo: En la presente nota se ejemplifican con un caso clínico habitual, los factores a tener en cuenta al prescribir anticonceptivos orales (ACO) a mujeres de más de 35 años. Los ACO son seguros y pueden ser prescriptos en mujeres mayores de 35 años, grupo en los que son subutilizados. Hay que tener en cuenta que pueden aumentar el riesgo de ACV, IAM, y eventos tromboembólicos (aunque muy bajo a nivel individual, no es despreciable a nivel poblacional). El riesgo aumenta principalmente en fumadoras e hipertensas no controladas así como en las que tienen antecedentes tromboembólicos o múltiples factores de riesgo. Se señalan las contraindicaciones de la OMS para los ACO. Por otro lado beneficios adicionales a la prevención del embarazo son la reducción del cáncer de ovario, de endometrio, posiblemente de colon, la mejora del acné, e hirsutismo, y de los síntomas perimenopáusicos y de la densidad ósea
Descritores: Anticoncepcionais Orais
-Fatores de Risco
Anticoncepcionais Orais
Medicina Baseada em Evidências
Limites: Humanos
Feminino
Gravidez
Adulto
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Responsável: AR2.1 - Biblioteca Central


  7 / 362 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Texto completo
Id: lil-338284
Autor: Bonini-Domingos, Claudia R; Calderan, Patrícia H. O; Siqueira, Fátima A. M; Naoum, Paulo C.
Título: Hemoglobin Kansas found by electrophoretic diagnosis in Brazil
Fonte: Rev. bras. hematol. hemoter;24(1):37-39, mar. 2002.
Idioma: en.
Resumo: Some hemoglobin variants with abnormal oxygen affinity have been reported so far from various regions of the world. They can be classified by their oxygen affinity and 15 variants with low oxygen affinity have been reported. A number of hemoglobin mutants which show an abnormal affinity for oxygen have been reported, but only few cases of hemoglobin Kansas. All cases reported so far are from Japan or in Japanese families. In this paper we describe a Brazilian patient with cyanosis and hemoglobin Kansas diagnosed by an electrophoretical procedure
Descritores: Hemoglobinas Anormais
-Hemoglobinas
Anticoncepcionais Orais
Diagnóstico
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Responsável: BR408.1 - Biblioteca da Faculdade de Medicina - BFM


  8 / 362 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-589355
Autor: Vagner Ramírez, Basilio; Hernández, Dora Lília; Llano Naranjo, Yuliana; Raigosa García, María Mercedes.
Título: Trombosis del seno venoso transverso en un paciente con cefalea tipo migraña: reporte de caso y revisión de la literatura / Transverse venous sinus thrombosis in a patient with migraine headache: case report and literature review
Fonte: Med. U.P.B = Med. UPB;28(1):59-66, ene.-jun. 2009. Ilus.
Idioma: es.
Resumo: La trombosis de senos venosos cerebrales es una enfermedad de difícil diagnóstico por la variabilidad de sus presentaciones clínicas. Es una causa poco común de infarto cerebral, si se le compara con el infarto de origen arterial. Tiene una gran morbilidad y puede causar la muerte en 10 por ciento de los pacientes. Se describe el caso clínico de una paciente con cefalea tipo migraña con aura, en terapia con anticonceptivos orales combinados desde hacía tres meses, que consulta por una crisis inusual de su migraña, en quien, por angioresonancia contrastada cerebral, se hace diagnóstico de trombosis de seno transverso izquierdo. Se inició tratamiento anticoagulante con heparina de bajo peso molecular con evolución favorable y se remite a valoración por Ginecología para establecer tratamiento de ovario poliquístico. A propósito de este caso, se ha hecho una revisión del tema junto con el enfoque diagnóstico y tratamiento de la trombosis venosa cerebral y su asociación con la migraña.

Venous Sinus thrombosis is an important disease, for recognizing it can be difficult, as the clinical picture may be very diverse. It is an uncommon cause of brain infarction when comparing it to that of arterial origin, which has a great morbility. It may cause death in 10% of the cases in which it blossoms. In the following article, the clinical case of a patient with migraine with aura who was in therapy with oral contraceptives three months ago is described. The patient seeked medical attention due to an unusual crisis of her migraine; later, with the help of a contrasted brain Angioresonance, a left transverse sinus thrombosis diagnosis was performed. Anticoagulation treatmentis started with low molecular weight heparin and the disease evolution is favorable and she was remitted to assessment by gynecology to establish treatment of polycystic ovary. On behalf of this case, the authors present a review on diagnosis and focus of cerebral venous sinus thrombosis and it's association with migraine.
Descritores: Trombose dos Seios Intracranianos
-Trombose dos Seios Intracranianos
Anticoncepcionais Orais
Cefaleia
Transtornos de Enxaqueca
Anticoagulantes
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Responsável: CO101.1 - BCdeS - Biblioteca Ciencias de la Salud


  9 / 362 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Texto completo
Id: biblio-1025621
Autor: Guatemala. Ministerio de Salud Pública y Asistencia Social. Dirección General del Sistema Integral de Atención en Salud.
Título: Guía de prevención del embarazo en la adolescencia en Guatemala / Guide to teenage pregnancy prevention in Guatemala.
Fonte: Guatemala; MSPAS; [2010]. 194 p.
Idioma: es.
Resumo: Guía de trabajo para contribuir a la prevención de embarazo en la adolescencia en donde se definen temas básicos que deben ser abordados desde los diferentes ámbitos de interrelación, tomando en cuenta la participación de los adolescentes, padres, líderes, educadores, comunidad así como los diferentes sectores, a través de acciones preventivas y educación para la salud. Entre las temáticas esenciales en el abordaje de los adolescentes se tienen: crecimiento y desarrollo, sexo, sexualidad, género, autoestima, violencia, ITS VHI/sida, paternidad y maternidad responsable, anticoncepción, aborto, creciendo con características especiales (discapacidad), proyecto de vida, entre otros.
Descritores: Gravidez na Adolescência/prevenção & controle
Gravidez na Adolescência/estatística & dados numéricos
Educação Sexual/métodos
Violência/prevenção & controle
Psicologia do Adolescente/educação
Anticoncepcionais/administração & dosagem
Dispositivos Anticoncepcionais/tendências
Sexualidade/estatística & dados numéricos
Direitos Sexuais e Reprodutivos/educação
Desenvolvimento Humano
-Gravidez não Desejada
Síndrome de Imunodeficiência Adquirida/prevenção & controle
HIV
Anticoncepção/métodos
Anticoncepcionais Orais/administração & dosagem
Planejamento Familiar
Saúde Reprodutiva/educação
Identidade de Gênero
Guatemala
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Gravidez
Adolescente
Responsável: GT1.1 - Biblioteca y Centro de Información


  10 / 362 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-975423
Autor: Dias, Tânia Maria; Bonan, Claudia; Nakano, Andreza Rodrigues; Teixeira, Luiz Antônio.
Título: A pílula da oportunidade: discursos sobre as pílulas anticoncepcionais em A Gazeta da Farmácia, 1960-1981 / The opportunity pill: discourses about the birth control pill in A Gazeta da Farmácia, 1960-1981
Fonte: Hist. ciênc. saúde-Manguinhos;25(3):725-742, jul.-set. 2018.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo O artigo analisa matérias sobre pílulas anticoncepcionais publicadas em A Gazeta da Farmácia, entre 1960 e 1980, examinando aspectos pouco conhecidos da biografia desses medicamentos e da constituição do seu mercado. Para os profissionais de farmácia, os anticoncepcionais orais se apresentaram como "as pílulas da oportunidade", seja no sentido dos lucros, seja no sentido de resgatar seu prestígio no campo científico, clínico-terapêutico e político. As trajetórias das pílulas anticoncepcionais e do mundo da farmácia se interseccionaram, quando ambos buscavam tecer sua biografia, apadrinhados pela indústria. Farmacêuticos e pílulas se coconstituíram, um sendo importante ponto de passagem para outro.

Abstract The pharmacy world was a mandatory crossing point and active player in the establishment of hormonal contraception in Brazil. Through an analysis of articles published in A Gazeta da Farmácia from 1960 to 1981, the study explores little-known aspects of the birth control pill's biography and the construction of its Brazilian market. For pharmacy professionals, oral contraceptives were "opportunity pills" in two senses: they provided profits and they restored the prestige of these professionals within the scientific, clinical-therapeutic, and political realms. The pathways of the pill and the pharmacy world intersected as both wove their biographies under the patronage of industry. Pharmacists and the pill were co-constructed, and each was an important crossing point for the other.
Descritores: Publicações Periódicas como Assunto/história
Assistência Farmacêutica/história
Anticoncepcionais Orais/história
-Farmacêuticos
Hormônios Esteroides Gonadais
Brasil
Comércio
Papel Profissional
Fatores Sociológicos
História da Farmácia
Limites: História do Século XX
Tipo de Publ: Artigo Histórico
Responsável: BR1.1 - BIREME



página 1 de 37 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde