Base de dados : LILACS
Pesquisa : D27.505.954.122.388.077 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 376 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 38 ir para página                         

  1 / 376 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1048457
Autor: Pilotto, José Henrique.
Título: Perfil de resistência genotípica do hiv-1 aos anti-retrovirais em uma população de mulheres infectadas pelo hiv-1 expostas a quimioprofilaxia com anti-retrovirais para prevenção da transmissão vertical do hiv-1 durante a gestação / Genotypic resistance profile of hiv-1 to antiretrovirals in a population of women infected with hiv-1 exposed to chemoprophylaxis with antiretrovirals to prevent vertical transmission of hiv-1 during pregnancy.
Fonte: Rio de Janeiro; s.n; 2008. xxii, 197 p. ilus.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas para obtenção do grau de Doutor.
Resumo: Introdução: As diretrizes do Ministério da Saúde recomendam que as gestantes que iniciam esquemas anti-retrovirais de alta potência (HAART) para prevenção da transmissão vertical do HIV-1, e que não necessitam destes para a sua saúde, interrompam o uso dos medicamentos após o parto. Entretanto, pouco se sabe sobre a emergência de mutações de resistência com esta estratégia. Objetivos: avaliar a prevalência de mutações de resistência primária em gestantes virgens de terapia anti-retroviral na visita de inclusão em uma coorte de gestantes virgens de terapia anti-retroviral; avaliar o desenvolvimento de novas mutações após a interrupção do esquema HAART após o parto; avaliar os subtipos do HIV-1; avaliar infecção recente pelo HIV-1 usando o Calypte BED Incidence EIA; avaliar a taxa de transmissão vertical do HIV-1 nessa população de gestantes. Métodos: Desde março de 2005, foi iniciada uma coorte de gestantes portadoras de infecção pelo HIV-1 no Hospital Geral de Nova Iguaçu. Terapia anti-retroviral de alta potência (HAART) foi usada para prevenção da transmissão vertical de acordo com as diretrizes Brasileiras. As seguintes avaliações imunológicas e virológicas (CD4, RNA do HIV- 1 e genotipagem) foram realizadas na visita de inclusão na coorte, 6 a 8 semanas após o inicio dos anti-retrovirais, parto e pós-parto [15 dias, 1 mês e 6 meses]

Resultados: 250 gestantes foram incluídas e seguidas no HGNI. A idade média foi de 25,3 anos; 69,8% das gestantes não brancas, mediana da idade gestacional no inicio do prénatal foi de 24 semanas. A mediana de CD4 na visita de inclusão na coorte foi 518 células/mm3 e do RNA do HIV-1 7.800 cópias/mL. Esquemas anti-retrovirais contendo ITRNN e IP foram prescritos em 22,3% e 77,7% das gestantes, respectivamente. A mediana de tempo de uso dos anti-retrovirais foi de 84 dias; 76% das gestantes tinham RNA do HIV-1 < 400 cópias/ml no parto. A prevalência de resistência primária foi 11,3%; 13,8% das gestantes desenvolveram mutações de resistência após a introdução e interrupção dos antiretrovirais no parto. Infecção recente pelo HIV-1 foi detectada em 13,9% das gestantes no momento de inclusão na coorte. Na análise multivariada a presença de resistência primária mostrou ser um fator independentemente associado à incidência de mutações no parto e após a interrupção dos anti-retrovirais. Mulheres com RNA do HIV-1 detectável no momento do parto apresentaram um risco de detecção de mutação no parto/pós-parto 3,5 vezes aquele observado entre as mulheres com RNA do HIV-1 indetectável neste mesmo momento. O tempo de uso de HAART mostrou-se independentemente associado à incidência de resistência após a introdução da quimioprofilaxia para a prevenção da transmissão vertical nessa coorte, sendo que quanto maior o tempo de uso desse esquema maior a chance de detecção de mutações. Conclusão: Alta prevalência de mutações de resistência primária no momento da inclusão na coorte; 13,8% das gestantes desenvolveram mutações de resistência após a introdução e interrupção dos anti-retrovirais no parto. Infecção recente pelo HIV-1 foi detectada em 13,9% das gestantes no momento de inclusão na coorte. O subtipo B to HIV-1 foi o mais prevalente. Não houve transmissão vertical do HIV-1 nessa população estudada
Descritores: HIV
Quimioprevenção
Gestantes
Antirretrovirais
Limites: Seres Humanos
Responsável: BR15.1 - Biblioteca de Ciências Biomédicas


  2 / 376 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-949870
Autor: Valenzuela, Fernando; Fernández, Javier; Sánchez, Margarita; Zamudio, Andrea.
Título: Erythrodermic psoriasis and human immunodeficiency virus: association and therapeutic challenges
Fonte: An. bras. dermatol;93(3):438-440, May-June 2018. graf.
Idioma: en.
Resumo: Abstract: Erythrodermic psoriasis is a rare but severe type of psoriasis that may be triggered by human immunodeficiency virus infection. We describe the case of a 65-year-old male patient with chronic psoriasis who presents an exacerbation of his condition over a period of two weeks. Because of the severity of his case and subsequent need for systemic therapy, human immunodeficiency virus enzyme immunoassay was performed and tested positive. He thus began antiretroviral therapy combined with acitretin, showing good clinical response after 8 weeks of treatment. There is little evidence regarding the management of erythrodermic psoriasis associated with HIV infection, so antiretroviral therapy and systemic retinoid remain as the first-line treatment.
Descritores: Psoríase/virologia
Infecções por HIV/complicações
Dermatite Esfoliativa/virologia
-Psoríase/tratamento farmacológico
Infecções por HIV/tratamento farmacológico
Acitretina/uso terapêutico
Antirretrovirais/uso terapêutico
Ceratolíticos/uso terapêutico
Limites: Seres Humanos
Masculino
Idoso
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  3 / 376 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1021607
Autor: Cordone Jiménez, Vanessa Maria.
Título: Características clínicas y epidemiológicas de embarazadas portadoras de VIH del Hospital Regional de Coronel Oviedo, periodo 2007 - 2017 / Clinical and epidemiological characteristics Of pregnant women with HIV Regional Hospital of Colonel Oviedo, period 2007 - 2017.
Fonte: Coronel Oviedo; s.n; 2018. 67 p.
Idioma: es.
Tese: Apresentada a Facultad Ciencias Medicas-UNCA para obtenção do grau de Licenciado.
Resumo: Introducción: El Virus de la Inmunodeficiencia Adquirida (VIH) se presenta actualmente como uno de los problemas más serios de salud pública a nivel mundial debido a la alta tasa de casos nuevos. En Paraguay, según los últimos informes del PRONASIDA, en el 2017, el 23,92% del total de mujeres que ingresaron al programa fueron embarazadas. Objetivos: Caracterizar a las embarazadas portadoras de VIH en el Hospital Regional de Coronel Oviedo, periodo 2007 - 2017. Materiales y método: Estudio observacional descriptivo de corte transversal. Fueron incluidas todas las embarazadas portadoras de VIH que acudieron al Hospital Regional de Coronel Oviedo, 2007 - 2017 con fichas clínicas completas según los datos de interés para este trabajo. Resultados: Ingresaron al estudio 73 embarazadas portadoras de VIH. La mediana de edad fue de 23 años y la mitad de la población estuvo entre 19 a 28 años. La mayor cantidad de ingresos fueron en los años 2012 y 2014. El 93,15% de las embarazadas procedieron del departamento de Caaguazú y la mayoría fueron captadas en el Hospital Regional de Coronel Oviedo; siendo el rango del primer contacto con el servicio entre las 6 y 39 semanas de gestación. El 69,86% de las gestantes fueron diagnosticadas portadoras del virus antes del embarazo, el 61,64% y el 83,56% utilizó antirretrovirales (ARV) antes y durante del embarazo, respectivamente. El nacimiento se produjo entre las 35 y 40 semanas de gestación, el 93,15% fue por cesárea y el 95,89% de las gestantes recibieron Zidovudina (AZT) endovenoso durante el parto. Conclusión: En este servicio no se encontró ningún caso de transmisión materno-infantil del VIH, por más de que en algunas pacientes el diagnóstico y tratamiento fue a una edad gestacional muy avanzada.
Descritores: Infecções por HIV/prevenção & controle
Infecções por HIV/epidemiologia
-Paraguai/epidemiologia
Fatores Socioeconômicos
Aleitamento Materno
Zidovudina/uso terapêutico
Infecções por HIV/tratamento farmacológico
Estudos Transversais
Fatores de Risco
Síndrome de Imunodeficiência Adquirida/tratamento farmacológico
Idade Gestacional
Distribuição por Idade
Transmissão Vertical de Doença Infecciosa/prevenção & controle
Fármacos Anti-HIV/uso terapêutico
Antirretrovirais/uso terapêutico
Limites: Seres Humanos
Feminino
Gravidez
Recém-Nascido
Adolescente
Adulto
Adulto Jovem
Tipo de Publ: Estudo Observacional
Responsável: PY110.1 - Biblioteca


  4 / 376 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-987264
Autor: Rubín, Diego; Guzmán, Gabriela; Navas, Sabrina; Quintana, Cristina; Samayoa, Johanna.
Título: Escape viral de VIH en sistema nervioso central / Viral escape of HIV in the central nervous system
Fonte: Rev. med. interna Guatem;20(supl. 1):39-45, 2016. tab.
Idioma: es.
Resumo: Introducción: El escape viral es una complicación del tratamiento Antirerroviral, que significa una recaída clínica y/o virológica, no detectable si se toma en cuenta solamente el concepto de carga viral baja o indetectable en plasma, definiéndose como: carga viral (CV) en Líquido Céfalorraquideo (LCR) mayor a 50 copias/mm3 y, menor CV sanguínea en pacientes con antirretrovirales/6 meses. Incidencia: 37 casos/1000 personas año. Tratamiento: antiretrovirales de alta penetrancia a sistema nervioso central (SNC) valorando inmunoglubulinas, demostrando buenos resultados. Diseño: Reporte de caso Objetivo: Reportar caso de Escape Viral en SNC, tratado conidovudina/Inmunoglubulinas intravenosa a dosis altas. Reporte de Caso: Paciente consulta por cefalea de 1 mes y, alteración conductual. Consultó a Hospital Roosevelt, ingresa 12 días, descartando infección en SNC, y patologías psiquiátricas. Egreso: 6 de julio de 2015. Persiste alteración conductual, tornándose violento el 8 de julio de 2015, consultando.Antecedente, VIH positivo (2011), mala adherencia, esquema actual: Lopinavir/Ritonavir, Abacavir y Lamivudina. TAC, Resonancia Magnética Nuclear y Angio-RMN cerebrales normales, CV sanguínea: 431 copias/ml; linfocitos TCD4 459 cels/mm3. Punción Lumbar (PL) sin proceso infeccioso, CV: 600,000 copias/ml, se sospecha Escape Viral en SNC, se inicia tratamiento con Zidovudina intravenosa, 2mg/kg por 48 horas. PL control: CV 300,000 copias/ml. Inició Inmunoglubulinas a 0.4g/kg/día por 5 días, PL: CV 6,000 copias/ml. Evaluado por psicología y egresado. Resultados: El caso ilustra adecuada respuesta al tratamiento con antiretrovirales de alta penetración a SNC, mejorando considerablemente con Inmunoglobulinas. Conclusiones: Escape viral, debe considerarse en pacientes, con adecuado control virológico/ inmunológico, sin infección de SNC ni neoplasia, CV mayor a 50 copias/ml en LCR. Manejo: antiretrovirales de alta penetrancia a SNC, elección: Zidovudina, evaluando CV en LCR, sin respuesta adecuada, inmunoglobulinas.
Descritores: Comportamento
HIV/efeitos dos fármacos
Antirretrovirais/uso terapêutico
Sistema Nervoso
-Viroses/complicações
Guatemala
Limites: Seres Humanos
Masculino
Adulto
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Responsável: GT5.1 - Biblioteca y Centro de Documentación Dr. Julio de León Méndez


  5 / 376 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1050494
Autor: Carvajal de Carvajal, Ana Coromoto; Rísquez, Alejandro; Oletta López, José Félix; Godoy, Oswaldo.
Título: Epidemiología del VIH en Venezuela desde 1983 a 2016 / Epidemiology of HIV Infection in Venezuela since the year 1983 to the year 2016
Fonte: Med. interna (Caracas);35(2):79-93, 2019. tab, graf.
Idioma: es.
Resumo: Hay en el mundo, grandes avances en la lucha contra el Virus de Inmunodeficiencia Humana (VIH). En Venezuela el primer paciente con SIDA fue evaluado por el Dr. Manuel Guzmán en el año 1983, estimándose para el año 2016 120.000 personas infectadas Objetivo: describir los indicadores epidemiológicos del VIH en Venezuela desde el año 1983 hasta el año 2016. Metodología: se revisaron documentos del Programa Nacional de VIH/SIDA/ITS del MPPS (PNS), ONUSIDA, OPS, OMS y otros documentos científicos. También los datos epidemiológicos, y el acceso a la carga viral (CV) de VIH, CD4, test de resistencia y tratamiento antirretroviral (TARV). Resultados: Venezuela enfrenta una epidemia con- centrada, con prevalencia mayor de 5% en grupos vulnerables como los HSH y se desconoce la preva- lencia en otros grupos vulnerables. La prevalencia del VIH en los indígenas waraos es de 9.5 %, una de las más altas de América Latina, cuya situación ha sido catalogada como dramática. El número de mujeres infectadas va en ascenso, la mayoría son amas de casa con, instrucción de educación prima- ria y transmisión principalmente sexual. No hay datos de prevalencia de VIH de las embarazadas a nivel nacional y la tasa de transmisión vertical esti- mada para el 2013 fue de 21.8 %. La tasa de mor- talidad general por VIH/SIDA para el año 2015 fue de 8.3 por 100.000 habitantes, un aumento de 94 % con respecto a 1996 (4,14 x 100.000 habitantes). La tasa promedio de mortalidad por VIH/SIDA en niños < de 5 años, es mayor en los menores de un año, con una tasa de 3,46 por 1.000 recién nacidos vivos. El índice de mortalidad en los hombres aumentó 1.8 veces y en la mujer 3.9. El acceso a las pruebas diagnósticas, CV de VIH, lin-focitos CD4 y test de resistencia está seriamente limitado. Para el año 2016, de 120 mil personas con VIH , 59% tenía acceso al TARV y solo 7 % tenían supresión viral. Venezuela es el país de América Latina, que ha experimentado más interrupciones del TARV, agravándose dicha situación durante 2017 y 2018, con un acceso a tratamiento de 16 %en abril de 2018, y desde esa fecha, 58.000 pacien-tes estaban en falta absoluta de TARV. Gracias al Plan Maestro, el acceso a TARV fue reiniciado en febrero del 2019. Conclusión: después de 30 años de la epidemia del VIH en Venezuela, las políticas sanitarias no han sido suficientes para detener el avance de la enfermedad, lo que evidencia el fraca-so del PNS. Es urgente y prioritario, cumplir las recomendaciones del Plan Maestro, así como otras expuestas en el presente documento(AU)

Immunodeficiency Virus (HIV). The first patient with AIDS in Venezuela, was evaluated by Dr. Manuel Guzmán in 1983 and in the year 2016 the number of infected people was estimated in 120,000. Objective: to describe the epidemiological indicators of HIV in Venezuela from 1983 to 2016. Methodology, the reviewed documents were: National HIV / AIDS / STI Program of the Ministry of Popular Power for Health (PNS), UNAIDS/ WHO/PAHO Master Plan for fortifying the response to HIV, tuberculosis and malaria in our country from a public health perspective (Master Plan), and other scientific publications. Epidemiological data were reviewed as well as the access to viral load (VL) of HIV, CD4, resistance test, and antiretroviral treatment (ART). Results: Venezuela faces a concentrated epidemic, with a prevalence of more than 5% in vulnerable groups and the prevalence in other groups is unknown. The prevalence of HIV in the Waraos Indigenous people is 9.5%, one of the highest in Latin America, the situation has been named as dramatic. Infected women are on the rise, with the majority being housewives, with elementary schooling and, mainly by sexual transmission. There are no HIV prevalence data of pregnant women nationwide and the estimated vertical transmission rate for 2013 was 21.8%. The overall mortality rate for HIV / AIDS for the year 2015 was 8.3 per 100.000 inhabitants, an increase of 94% compared to 1996 (4.14 x 105). The mortality index in men increased 1.8 times and in women 3.9. The average mortality rate for HIV / AIDS in children under 5 years of age is higher in those under one year of age, with a rate of 3.46 per 1000 live births. In 2014, maternal deaths due to AIDS represented 2.5%, there are no updated data. Access to diagnostic tests, VL, lymphocyte CD4 and resistance test is severely limited. For the year 2016, 120.000 persons were living with HIV in Venezuela, 59% had access to ART, but only 7% had suppression of LV. Venezuela is the country in Latin America, which has experienced more interruptions of ART. Aggravating this situation during 2017 and 2018, with an access to treatment of 16 % in April 2018. Since then, approximately 58,000 patients receive no ART at all. Thanks to the Master Plan access to ART was reinitiated in February 2019. Conclusions: more than 30 years after the HIV epidemic in Venezuela, health policies have been sufficient to stop the progression of the disease, which shows the failure of the National HIV /AIDS / STI Program. It is a priority to comply with the recommendations of the Master Plan, as well as others set out in this document(AU)
Descritores: Doenças Transmissíveis/fisiopatologia
Síndrome de Imunodeficiência Adquirida/epidemiologia
HIV
Antirretrovirais/administração & dosagem
Antirretrovirais/uso terapêutico
-Epidemiologia
Estatísticas Sanitárias
Medicina Interna
Limites: Seres Humanos
Masculino
Feminino
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: VE1.1 - Biblioteca Humberto Garcia Arocha


  6 / 376 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-975599
Autor: Minhas, Ravinder S; Iyengar, Dhanashree A; Thakur, Jagdeep S; Azad, Ramesh K.
Título: Effect of HIV and Antiretroviral Treatment on Auditory Functions
Fonte: Int. arch. otorhinolaryngol. (Impr.);22(4):378-381, Oct.-Dec. 2018. tab.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Introduction Numerous studies have evaluated auditory functions in human immunodeficiency virus (HIV) patients; however, these studies had a few major limitations in terms of methodology as they used mainly evoked audiometry although this method is expensive, time consuming and not widely available. Therefore, we conducted a study in naïve HIV subjects with routine audiometry. Objective To determine the effect of HIV and of the drugs used to treat it on the auditory functions. Methods A prospective observational study was conducted in a medical college with 25 naive HIV-seropositive patients for over a year. Pure tone audiometry (250-8,000 Hz) and CD4 T-lymphocyte count were performed at the time of enrollment and 6 months after commencement of highly active antiretroviral treatment. Results The subjects had increased hearing thresholds at high frequencies (4 KHz and 8KHz) in both ears at the time of enrollment that persisted at the same level (p > 0.05) on follow-up at 6 months. None of the subjects had any other otological symptom during the 6 months of observation. Seven subjects had sensorineural hearing loss in one or both ears at 0 and 6 months. These observations did not show any significant difference on Wilcoxon-signed-rank test. Spearman correlation did not find a significant correlation (p > 0.05) between CD4 T-lymphocyte counts and pure tone audiometry during the study. Conclusion We found high-frequency hearing loss in all subjects with no relation with highly active antiretroviral therapy (HAART) and severity of the disease. This study advocates hearing assessment with pure tone audiometry in HIV subjects so that intervention can be initiated in a timely manner.
Descritores: Infecções por HIV/complicações
Antirretrovirais/efeitos adversos
Perda Auditiva/etiologia
Perda Auditiva/induzido quimicamente
-Audiometria de Tons Puros
Limiar Auditivo
Infecções por HIV/tratamento farmacológico
Estudos Prospectivos
Infecções Oportunistas Relacionadas com a AIDS/complicações
Contagem de Linfócito CD4
Limites: Seres Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Tipo de Publ: Estudo Observacional
Responsável: BR66.1 - Divisão de Biblioteca e Documentação


  7 / 376 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1050641
Autor: Cordeiro, Benedito Carlos.
Título: A atenção farmacêutica na melhoria do atendimento às gestantes soropositivas no município de Itajaí (SC) / Not available.
Fonte: São Paulo; s.n; 2008. 209 p.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública para obtenção do grau de Doutor.
Resumo: Introdução. A profilaxia da transmissão matemo-infantil do vírus HIV é conseguida com várias medidas, entre elas a terapia anti-retroviral. Necessita-se, porém, de estratégias para reduzir ao mínimo a incidência de novos casos e, entre estas, a Atenção Farmacêutica (seguimento farmacoterapêutico) parece capaz de apresentar resultados promissores aos pacientes aos quais é oferecida. Objetivo. Avaliar os resultados obtidos com o seguimento farmacoterapêutico de gestantes soropositivas. Metodologia. A amostra foi constituída das gestantes com HIV I AIDS atendidas por um Serviço de Atendimento Especializado em Doenças Sexualmente Transmissíveis e AIDS em ltajaí (SC) entre julho de 2006 a julho de 2007. Todas foram convidadas a fazer parte do estudo. Foi utilizado o Método Dáder como instrumento para o Seguimento Farmacoterapêutico e o questionário Simplified Medication Adherence Questionnaire (SMAQ) para a mensuração da adesão à terapia pelas gestantes, em dois momentos. Resultados. Foram acompanhadas 32 gestantes e identificados 38 Problemas Relacionados com Medicamentos (PRM) possíveis de serem solucionados, entre eles a falta de adesão (no momento 1 por 59,4% das gestantes). Seguidas pelo Método Dáder, foram sugeridas intervenções que resolveram 24 PRM e a adesão mensurada no segundo momento chegou a 75% (p < 0,05). Foi possível ainda observar as características do pré-natal oferecido às gestantes e problemas na inter-relação entre a Atenção Básica e o Programa DST/AIDS. Conclusão. O seguimento farmacoterapêutico mostrou-se efetivo para a resolução de problemas advindos com o uso (ou pelo não uso) dos medicamentos quando associado a um trabalho multidisciplinar de atenção integral.

Introduction. The prophylaxis o f HIV vertical transmission is obtained with several measures, among them the anti-retroviral therapy. It is needed, however, some strategies to reduce to the minimum the incidence of new cases. Pharmaceutical Care (Pharmacotherapeutic Follow-up) seems capable to present promising results with this aim. Objective. To evaluate the outcomes of Pharmacotherapeutic Followup of HIV infected pregnant women. Methodology. The sample was constituted of the women taken care for a Specialized Assistance Service in Sexual Transmitted Diseases and AIDS in ltajaí (SC) during July 2006 to July 2007. All were invited to do part of the study. The Dáder Program was used as instrument for the Pharmacotherapeutic Follow-up and the questionnaire Simplified Medication Adherence Questionnaire (SMAQ) for the measure of the adherence, in two moments. Results. 32 pregnant women were followed-up. 38 Drug Related Problems (DRP) possible of being solved were identified, among them the lack of adherence (in the first moment, 59,4% of the sample). Followed by the Dáder Program, several interventions were suggested that solved 24 DRP and the adherence measured in the second moment arrived to 75% (p < 0,05). Also, it was observed some characteristics of prenatal care and some problems in the interrelation between Primary Care and STD/ AIDS Program. Conclusion. Pharmacoterapeutic Follow-up was shown effective for the resolution of problems with the use (and no use) of the drugs when associated with a multiteam work searching for integral attention.
Descritores: Síndrome de Imunodeficiência Adquirida/terapia
Síndrome de Imunodeficiência Adquirida/transmissão
Cooperação do Paciente
Antirretrovirais
Tratamento Farmacológico
Responsável: BR67.1 - CIR - Biblioteca - Centro de Informação e Referência


  8 / 376 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1048474
Autor: Villela, Larissa Melo.
Título: Percepções sobre o uso da profilaxia pré-exposição ao HIV (PrEP) e possível compensação de risco entre homens que fazem sexo com homens (HSH) e mulheres transexuais (TRANS) potencialmente elegíveis para o uso de PrEP no estudo PrEP Brasil / Perceptions about the use of HIV pre-exposure prophylaxis (PrEP) and possible risk compensation between men who have sex with men (MSM) and transsexual women (TRANS) potentially eligible for the use of PrEP in the PrEP Brazil study.
Fonte: Rio de Janeiro; s.n; 2018. 60 p. ilus.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas para obtenção do grau de Mestre.
Resumo: No Brasil, a epidemia de HIV está concentrada entre populações-chave, incluindo homens que fazem sexo com homens (HSH), com uma prevalência estimada de 14,2% e mulheres transgênero (TRANS) para quem a chance ou infecção por HIV é 50 vezes maior do que na população em geral. Assim, estratégias de prevenção intensivas, incluindo profilaxia préexposição (PrEP) estão sendo oferecidas a estas populações no sentido de atingir o objetivo 90-90-90 da UNAIDS. A PrEP é uma estratégia de prevenção biomédica baseada no uso de medicamentos antirretrovirais (ARV) cuja eficácia foi demonstrada entre diversas populações. Apesar da alta aceitação e adesão a PrEP que vem sendo observadas em estudos de demonstração, persistem ainda questões sobre possíveis efeitos negativos da PrEP, como resistência a ARV, risco de toxicidade renal, uso de PrEP por pessoas com hepatite viral e compensação de risco. Além disso, à medida que a disponibilidade da PrEP aumenta, as atitudes e crenças sobre a PrEP devem ser melhor compreendidas para direcionar intervenções específicas às barreiras individuais e interpessoais que podem afetar a aceitação e a persistência da PrEP. Assim, esta dissertação tem como objetivo avançar no entendimento de possível compensação de risco, atitudes e crenças entre potenciais usuários de PrEP, visto que esta foi implementada sem custo no Sistema Único de Saúde (SUS). Trata-se de análise secundária dos dados do estudo PrEP Brasil e é apresentada em formato de artigo. O artigo apresenta uma análise transversal descrevendo prevalência de possível compensação de risco, percepções e crenças sobre o uso de PrEP entre 723 HSH e TRANS incluídos na fase de prétriagem do estudo PrEP Brasil.

A possível compensação de risco foi avaliada pela questão "Eu deixaria de usar preservativos se eu usasse PrEP" e foi relatada por 31,5% dos indivíduos. No modelo multivariado, os fatores que aumentaram a chance de possível compensação de risco foram: cor branca vs. preta (AOR= 2,05; IC95%: 1,09 - 3,85), perceber alta chance de contrair o HIV nos próximos 12 meses (AOR= 1,78; IC95%: 1,23 -2,56), referir que teria menos medo da infecção pelo HIV se usasse a PrEP (AOR= 1,93; IC95%: 1,19-3,14), sentirse livre para ter mais parceiros se usasse a PrEP (AOR= 2,93 ; IC95%: 1,92- 4,49) e acreditar que os amigos mais próximos usariam a PrEP (AOR= 2,51; IC95%: 1,1- 5,71). Por outro lado, o interesse no uso de preservativo e ter realizado teste para o HIV nos 12 meses anteriores, diminuíram as chances de possível compensação de risco. (AOR= 0,22; IC95%: 0,15- 0,33 e AOR= 0,63; IC95%: 0,4- 0,98, respectivamente). A prevalência de possível compensação de risco é similar a outros estudos que avaliaram a possível compensação de risco, e os fatores associados sugerem que os participantes percebem seu alto risco de infecção pelo HIV, possivelmente por já não utilizar preservativo e se sentiriam mais otimistas em relação ao comportamento sexual com o uso de PrEP. É discutida a necessidade de vigilância epidemiológica no sentido de monitorar a compensação de risco nos contextos reais de assistência à saúde. (AU)
Descritores: Controle de Doenças Transmissíveis
Síndrome de Imunodeficiência Adquirida
Antirretrovirais
Profilaxia Pré-Exposição
Limites: Seres Humanos
Responsável: BR15.1 - Biblioteca de Ciências Biomédicas


  9 / 376 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-758658
Autor: Galvão, Marli Teresinha Gimeniz; Soares, Larisse Lima; Pedrosa, Samyla Citó; Fiuza, Maria Luciana Teles; Lemos, Larissa de Araújo.
Título: Qualidade de vida e adesão à medicação antirretroviral em pessoas com HIV / Quality of life and adherence to antiretroviral medication in people with HIV
Fonte: Acta paul. enferm;28(1):48-53, Jan-Feb/2015. tab.
Idioma: pt.
Projeto: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico.
Resumo: Objetivo Avaliar e correlacionar a qualidade de vida e a adesão à terapia antirretroviral em pessoas com HIV. Métodos Estudo transversal, desenvolvido com 45 pessoas com HIV em tratamento ambulatorial. Os instrumentos utilizados foram: questionário para avaliação da adesão ao tratamento antirretroviral (CEAT-VIH) e escala para avaliação da qualidade de vida em pessoas com HIV (HAT-QoL). Foi realizada análise descritiva e empregado o teste de correlação linear de Spearman. Resultados A qualidade de vida mostrou-se comprometida nos domínios relacionados às atividades gerais; sexuais; preocupação com a saúde, com o sigilo, com questões financeiras; e conscientização sobre o HIV. Houve predomínio da adesão inadequada em 51,3% dos participantes. A correlação entre os escores das escalas mostrou significância estatística nos domínios relacionados à medicação e confiança no profissional. Conclusão A qualidade de vida apresentou comprometimento em seis domínios da escala e a adesão encontrou-se inadequada na maioria das pessoas com HIV...

Objectives To assess and correlate the quality of life and adherence to antiretroviral therapy in people with HIV. Methods A cross-sectional study was performed with 45 outpatients with HIV. The instruments used were: a questionnaire to assess adherence to antiretroviral therapy (CEAT- HIV), and a scale for assessing quality of life in people with HIV (HAT-QoL). A descriptive analysis was performed and the Spearman's linear correlation test was used. Results Quality of life was compromised in the dimensions related to overall function; sexual function; health, disclosure and financial worries; and HIV mastery. Poor adherence prevailed in 51.3% of participants. The correlation between the scores of the scales was statistically significant in the dimensions of medication concerns and provider trust. Conclusion The quality of life was compromised in six dimensions of the scale and adherence scale was inadequate in most people with HIV...
Descritores: Adesão à Medicação
Antirretrovirais/uso terapêutico
Infecções por HIV/terapia
Qualidade de Vida
-Análise Quantitativa
Epidemiologia Descritiva
Estudos Transversais
Limites: Seres Humanos
Masculino
Feminino
Adolescente
Adulto Jovem
Responsável: BR1.1 - BIREME


  10 / 376 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1024402
Autor: Castro, Fabián M; Castro, Julia.
Título: Aplicaciones de la hormona de crecimiento humana recombinante en HIV. Efectos sobre el aparato inmune / Aplication of the recombinant human growth hormone in HIV. Effects on the immune system
Fonte: Prensa méd. argent;105(5):253-258, jun 2019. tab.
Idioma: es.
Resumo: El presente trabajo realiza una investigación bibliográfica sobre el uso clínico de RhGH en pacientes adultos HIV en su rol inmunomodulador mediante búsqueda booleana en Pubmed de los términos RhGH yHIV en artículos de ensayos clínicos, únicamente en adultos a partir de los 19 o más años de edad hasta enero del 2019
Descritores: Pesquisa/estatística & dados numéricos
Hormônio do Crescimento/administração & dosagem
Hormônio do Crescimento/imunologia
HIV/imunologia
Ensaio Clínico
Antirretrovirais/uso terapêutico
Sistema Imunitário/metabolismo
Limites: Seres Humanos
Adulto
Meia-Idade
Idoso
Idoso de 80 Anos ou mais
Tipo de Publ: Ensaio Clínico
Responsável: AR392.1 - Biblioteca



página 1 de 38 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde