Base de dados : LILACS
Pesquisa : E01.370.370.380.245.500 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 3 [refinar]
Mostrando: 1 .. 3   no formato [Detalhado]

página 1 de 1

  1 / 3 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1083961
Autor: Cruz, Caio Bottini.
Título: Avaliação intraoperatória de contratilidade miocárdica com eletrodo decapolar / Intraoperative evaluation of myocardial contractility with decapolar catheter.
Fonte: São Paulo; s.n; 2016. 103 p. ilus, graf.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia/Universidade de São Paulo para obtenção do grau de Doutor.
Resumo: Atualmente, temos a disposição modernas técnicas de mapeamento eletroanatômico gerando imagens tridimensionais da propagação do impulso nas câmaras cardíacas através de catéteres endocavitários. Apesar disso, poucos estudos estão disponíveis a respeito do mapeamento eletrofisiológico epicárdico. A avaliação intraoperatória de contratilidade miocárdica imediatamente após a revascularização miocárdica é visual e Ecocardiográfica, porém este é muito pouco utilizado para este fim. Há, portanto, a necessidade de desenvolvimento de novos métodos capazes de avaliar o impacto funcional da revascularização miocárdica. Objetivo: Avaliar a resposta intra-operatória de contratilidade miocárdica regional mediante o mapeamento epicárdico com eletrodo decapolar. Métodos: 20 pacientes serão submetidos a revascularização miocárdica e será realizado o mapeamento epicárdico com eletrodo decapolar após confecção da anastomose distal com perfusão seletiva para área revascularizada com a aorta pinçada e portanto sem perfusão para as demais artérias coronárias. Nesta análise será avaliado a duração do impulso do eletrograma...
Descritores: Contração Miocárdica
Fluxômetros
Mapeamento Epicárdico
Procedimentos Cirúrgicos Cardíacos
Responsável: BR79.1 - CIC - Centro de Informação Cardiovascular Mendonça de Barros
BR79.1; TWG280, C8892a


  2 / 3 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-712927
Autor: Scanavacca, Mauricio.
Título: Epicardial Ablation for Ventricular Tachycardia in Chronic Chagas Heart Disease / Ablação Epicárdica de Taquicardia Ventricular na Cardiopatia Chagásica Crônica
Fonte: Arq. bras. cardiol;102(6):524-528, 06/2014. graf.
Idioma: en.
Descritores: Ablação por Cateter/métodos
Doença de Chagas/cirurgia
Taquicardia Ventricular/cirurgia
-Doença de Chagas/fisiopatologia
Eletrocardiografia
Mapeamento Epicárdico/métodos
Ventrículos do Coração/fisiopatologia
Ilustração Médica
Taquicardia Ventricular/fisiopatologia
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Editorial
Responsável: BR1.1 - BIREME


  3 / 3 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Veloso, Henrique Horta
Texto completo
Id: lil-579621
Autor: Silva, Geórgia Guedes da; Veloso, Henrique Horta; Leite, Luiz Roberto; Farias, Roberto Lima; Paola, Angelo Amato Vincenzo de.
Título: Mapeamento epicárdico da taquicardia ventricular sustentada em cardiopatias não isquêmicas / Epicardial mapping of sustained ventricular tachycardia in nonischemic heart disease / Mapeo epicárdico de la taquicardia ventricular sostenida en cardiopatías no isquémicas
Fonte: Arq. bras. cardiol;96(2):114-120, fev. 2011. ilus, graf, tab.
Idioma: pt.
Resumo: FUNDAMENTO: A complexidade dos circuitos reentrantes relacionados às taquicardias ventriculares diminui os índices de sucesso dos procedimentos de ablação por radiofrequência. OBJETIVO: Avaliar se o mapeamento epicárdico com múltiplos eletrodos realizado simultaneamente com o mapeamento endocárdico auxilia na ablação da taquicardia ventricular (TV) sustentada em pacientes com cardiopatia não isquêmica. MÉTODOS: Vinte e seis pacientes com TV sustentada recorrente, sendo 22 (84,6 por cento) com cardiopatia chagásica crônica, dois (7,7 por cento) com cardiomiopatia dilatada idiopática e dois (7,7 por cento) portadores de displasia arritmogênica do ventrículo direito, foram submetidos a mapeamento epicárdico com dois ou três microcateteres, com 8 eletrodos cada, simultaneamente ao mapeamento endocárdico convencional. Utilizou-se cateter com ponta de 4 mm para ablação com radiofrequência (RF) realizada durante a TV induzida. RESULTADOS: Das 33 TVs induzidas, 25 foram mapeadas e 20 tiveram sua origem definida. Onze com origem epicárdica e 9 endocárdica. A estimulação ventricular programada não induziu TV sustentada em 11 (42,0 por cento) dos 26 pacientes após a ablação. Eventos como recorrência da TV e morte ocorreram em 10,0 por cento dos pacientes submetidos à ablação com sucesso, e em 59,0 por cento dos insucessos, em seguimento ambulatorial médio de 357 ± 208 dias. CONCLUSÃO: Circuitos subepicárdicos são frequentes em pacientes com cardiopatia não isquêmica. O mapeamento epicárdico com múltiplos cateteres realizado simultaneamente com o mapeamento endocárdico contribui para a identificação destes circuitos em um mesmo procedimento.

BACKGROUND: The complexity of reentrant circuits related to ventricular tachycardias decreases the success rate of radiofrequency ablation procedures. OBJECTIVE: To evaluate whether the epicardial mapping with multiple electrodes carried out simultaneously with the endocardial mapping helps in ablation procedures of sustained ventricular tachycardia (VT) in patients with nonischemic heart disease. METHODS: Twenty-six patients with recurrent sustained VT, of which 22 (84.6 percent) presenting chronic chagasic cardiomyopathy, 2 (7.7 percent) with idiopathic dilated cardiomyopathy and 2 with right ventricular arrhythmogenic dysplasia (RVAD), were submitted to epicardial mapping with two or three microcatheters, with 8 electrodes each, simultaneously to the conventional endocardial mapping. A catheter with a 4-mm tip was used for the ablation by radiofrequency (RF) carried out during the induced VT. RESULTS: Of the 33 induced VT, 25 were mapped and 20 had their origin defined. Eleven had epicardial and 9 had endocardial origin. The programmed ventricular stimulation did not induce sustained VT in 11 (42.0 percent) of the 26 patients after the ablation. Events such as VT recurrence and death occurred in 10.0 percent of the patients submitted to successful ablation and in 59.0 percent of the unsuccessful cases, during a mean ambulatory follow-up of 357 ± 208 days. CONCLUSION: Subepicardial circuits are frequent in patients with nonischemic heart disease. The epicardial mapping with multiple catheters carried out simultaneously with the endocardial mapping contributes to the identification of these circuits in a same procedure.

FUNDAMENTO: La complejidad de los circuitos reentrantes relacionados a las taquicardias ventriculares disminuye los índices de éxito de los procedimientos de ablación por radiofrecuencia. OBJETIVO: Evaluar si el mapeo epicárdico con múltiples electrodos realizado simultáneamente con el mapeo endocárdico ayuda en la ablación de la taquicardia ventricular (TV) sostenida en pacientes con cardiopatía no isquémica. MÉTODOS: Veinte y seis pacientes con TV sostenida recurrente, siendo 22 (84,6 por ciento) con cardiopatía chagásica crónica, dos (7,7 por ciento) con cardiomiopatía dilatada idiopática y dos (7,7 por ciento) portadores de displasia arritmogénica del ventrículo derecho, fueron sometidos a mapeo epicárdico con dos o tres microcatéteres, con 8 electrodos cada uno, simultáneamente al mapeo endocárdico convencional. Se utilizó catéter con punta de 4 mm para ablación con radiofrecuencia (RF) realizada durante la TV inducida. RESULTADOS: De las 33 TVs inducidas, 25 fueron mapeadas y 20 tuvieron su origen definido. Once con origen epicárdica y 9 endocárdica. La estimulación ventricular programada no indujo TV sostenida en 11 (42,0 por ciento) de los 26 pacientes después de la ablación. Eventos como recurrencia de la TV y muerte ocurrieron en 10,0 por ciento de los pacientes sometidos a la ablación con éxito, y en 59,0 por ciento de los fracasos, en control ambulatorio medio de 357 ± 208 días. CONCLUSIÓN: Circuitos subepicárdicos son frecuentes en pacientes con cardiopatía no isquémica. El mapeo epicárdico con múltiples catéteres realizado simultáneamente con el mapeo endocárdico contribuye a la identificación de estos circuitos en un mismo procedimiento.
Descritores: Cardiomiopatias/fisiopatologia
Endocárdio/patologia
Mapeamento Epicárdico/métodos
Taquicardia Ventricular/fisiopatologia
-Ablação por Cateter/efeitos adversos
Ablação por Cateter/métodos
Métodos Epidemiológicos
Taquicardia Ventricular/cirurgia
Limites: Adulto
Idoso
Feminino
Humanos
Masculino
Pessoa de Meia-Idade
Tipo de Publ: Research Support, Non-U.S. Gov't
Responsável: BR1.1 - BIREME



página 1 de 1
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde