Base de dados : LILACS
Pesquisa : E01.370.370.380.250 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 1691 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 170 ir para página                         

  1 / 1691 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1090048
Autor: Oliveira-Rosado, Joana; Duarte, João P; Sousa-e-Silva, Paulo; Costa, Daniela C; Martinho, Diogo V; Sarmento, Hugo; Valente-dos-Santos, João; Rama, Luís M; Tavares, Óscar M; Conde, Jorge; Castanheira, Joaquim; Soles-Gonçalves, Rui; Agostinete, Ricardo R; Coelho-e-Silva, Manuel J.
Título: Physiological profile of adult male long-distance trail runners: variations according to competitive level (national or regional) / Perfil fisiológico de corredores de trilhas de longa distância adultos do sexo masculino: variações segundo o nível competitivo (nacional ou regional)
Fonte: Einstein (Säo Paulo);18:eAO5256, 2020. tab, graf.
Idioma: en.
Projeto: Portuguese Foundation for Science and Technology; . Portuguese Foundation for Science and Technology; . Portuguese Foundation for Science and Technology.
Resumo: ABSTRACT Objective To describe and identify the importance of different indicators of the aerobic and anaerobic fitness of male ultra-trail runners according to their level of participation (regional or national). Methods Forty-four male ultra-trail runners were assessed (36.5±7.2 years). They were classified as regional (n=25) and national (n=19). Wingate test was used to assess the anaerobic pathway. A progressive incremental running test was performed and ventilatory thresholds registered, in parallel to heart rate and lactate concentration at the end of the protocol. Comparison between groups was performed using independent samples t-test. Results No significant differences were found between outputs derived from Wingate test. For aerobic fitness, while examining absolute values, differences were uniquely significant for the second ventilatory threshold (ultra-trail regional runners: 3.78±0.32L.min-1; ultra-trail national runners: 4.03±0.40L.min-1 p<0.05). Meantime, when aerobic fitness was expressed per unit of body mass, differences were significant for the second ventilatory threshold (ultra-trail regional runners: 50.75±6.23mL.kg-1.min-1; ultra-trail national runners: 57.88±4.64mL.kg-1.min-1 p<0.05) and also maximum volume of oxygen (ultra-trail regional runners: 57.33±7.66mL.kg-1.min-1; ultra-trail national runners: 63.39±4.26mL.kg-1.min-1 p<0.05). Conclusion This study emphasized the importance of expressing physiological variables derived from running protocols per unit of body mass. Also, the second ventilatory threshold appears to be the best and the only aerobic fitness variable to distinguish between trail runners according to competitive level. Maximal oxygen uptake seems of relative interest to distinguish between long distance runners according to competitive level.

RESUMO Objetivo Descrever e comparar indicadores de aptidão metabólica em corredores de trilhas de longa distância (ultra trail running) adultos do sexo masculino, de acordo com o nível de competição (regional ou nacional). Métodos Foram avaliados 44 corredores masculinos com média de idade de 36,5±7,2 anos classificados como de nível regional (n=25) ou nacional (n=19). Foi utilizado o teste de Wingate para avaliação da via anaeróbica, enquanto o teste incremental de corrida em esteira também foi realizado para determinar os limiares ventilatórios, o consumo máximo de oxigênio, a frequência cardíaca e a concentração de lactato ao final do protocolo. A comparação entre os grupos foi realizada por estatística teste t para amostras independentes. Resultados As variáveis obtidas do teste Wingate não diferiram de forma significativa entre os grupos. No que diz respeito à aptidão aeróbica, foram encontradas diferenças significativas entre variáveis expressas em valores absolutos no segundo limiar ventilatório (corredores de nível regional: 3,78±0,32L.min-1; corredores de nível nacional: 4,03±0,40L.min-1; p<0,05). Quando considerados os valores expressos por unidade de massa corporal, o segundo limiar ventilatório (corredores de nível regional: 50,75±6,23mL.kg-1.min-1; corredores de nível nacional: 57,88±4,64mL.kg-1.min-1; p<0,05) e o volume máximo de oxigênio (corredores de nível regional: 57,33±7,66mL.kg-1.min-1; corredores de nível nacional: 63,39±4,26mL.kg-1.min-1; p<0,05) também diferiram de forma significativa. Conclusão Este estudo destacou a importância de se expressarem variáveis fisiológicas derivadas de protocolos de corrida por unidade de massa corporal. Além disso, o segundo limiar ventilatório pareceu ser o melhor e único indicador de aptidão aeróbica para a diferenciação de corredores de trilha de longa distância, segundo o nível competitivo. O consumo máximo de oxigênio não é especialmente relevante para distinguir os corredores de trilha de longa distância, segundo o nível competitivo.
Descritores: Corrida/fisiologia
Atletas
-Oxigênio/metabolismo
Valores de Referência
Fatores de Tempo
Limiar Anaeróbio/fisiologia
Índice de Massa Corporal
Estudos Transversais
Estatísticas não Paramétricas
Teste de Esforço/métodos
Frequência Cardíaca/fisiologia
Limites: Humanos
Masculino
Adulto
Responsável: BR1.1 - BIREME


  2 / 1691 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Massad, Eduardo
Texto completo
Id: biblio-890687
Autor: Garcia, Mauricio Koprowski; Rizzo, Limanara; Yazbek-Júnior, Paulo; Yutiyama, Daniela; Silva, Fabiola Jomar da; Matheus, Denise; Mastrocolla, Luiz Eduardo; Massad, Eduardo.
Título: Cardiorespiratory performance of coronary artery disease patients on land versus underwater treadmill tests: a comparative study
Fonte: Clinics;72(11):667-674, Nov. 2017. tab, graf, ilus.
Idioma: en.
Resumo: OBJECTIVE: To compare responses to a cardiopulmonary exercise test on land versus on an underwater treadmill, to assess the cardiorespiratory performance of coronary artery disease patients while immersed in warm water and to compare with the performance of healthy individuals. METHODS: The sample population consisted of 40 subjects, which included 20 coronary artery disease patients aged 63.7±8.89 years old, functional class I and II, according to the New York Hearth Association, and 20 healthy subjects aged 64.7±7.09 years old. The statistical significances were calculated through an ANOVA test with a (1 - β) power of 0.861. ClinicalTrials.gov: NCT00989248 (22). RESULTS: Significant differences were uncovered in coronary artery disease group regarding the variables heart beats (HB), (p>0.01), oxygen consumption (VO2), (p>0.01) and carbon dioxide production (VCO2) (p<0.01). Also, for the same group, in relation to the environment, water versus on land for HB, VO2, VCO2 and oxygen for each heart beat (VO2/HB) all of than (p<0.01). The stages for data collected featured the subject's performance throughout the experiment, and within the given context, variables rating of perceived exertion (RPE), HB, VO2, VCO2 and VO2/HB (p<0.01) showed significant interactions between test stages and environment. Additionally, there was a significant interaction between the etiology and the test stages for the variables HB, VO2 and VCO2 (p<0.01). Electrocardiographic changes compatible with myocardial ischemia or arrhythmia were not observed. The subjects exhibited lower scores on Borg's perceived exertion scale in the water than at every one of the test stages on land (p<0.01). CONCLUSION: This study show that a cardiopulmonary exercise test can be safely conducted in subjects in immersion and that the procedures, resources and equipment used yielded replicable and reliable data. Significant differences observed in water versus on land allow us to conclude that coronary artery disease patients are able to do physical exercise in water and that the physiological effects of immersion do not present any risk for such patients, as exercise was well tolerated by all subjects.
Descritores: Consumo de Oxigênio/fisiologia
Doença da Artéria Coronariana/reabilitação
Ventilação Pulmonar/fisiologia
Teste de Esforço/métodos
Frequência Cardíaca/fisiologia
Imersão
-Fatores de Tempo
Doença da Artéria Coronariana/fisiopatologia
Estudos de Casos e Controles
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Pessoa de Meia-Idade
Tipo de Publ: Estudo Comparativo
Responsável: BR1.1 - BIREME


  3 / 1691 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1133735
Autor: Zanatta, Letiane Bueno; Heinzmann-Filho, João Paulo; Vendrusculo, Fernanda Maria; Campos, Natália Evangelista; Oliveira, Margareth da Silva; Feoli, Ana Maria Pandolfo; Gustavo, Andréia da Silva; Donadio, Márcio Vinícius Fagundes.
Título: Effect of an interdisciplinary intervention with motivational approach on exercise capacity in obese adolescents: a randomized controlled clinical trial / Efeito de intervenção interdisciplinar com abordagem motivacional na capacidade de exercício em adolescentes obesos: ensaio clínico controlado randomizado
Fonte: Einstein (Säo Paulo);18:eAO5268, 2020. tab, graf.
Idioma: en.
Projeto: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; . Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível.
Resumo: ABSTRACT Objective To evaluate the effect of an interdisciplinary intervention with a motivational approach on exercise capacity and usual physical activity levels in overweight and obese adolescents. Methods This is a randomized, controlled clinical trial with single blinding of subjects. Adolescents aged 15 to 18 years with overweight and obesity (body mass index ≥ 85 percentile) were included. The adolescents were randomized into two groups: interdisciplinary intervention or control − traditional approach aiming at lifestyle modifications. The initial evaluations were carried out, including the cardiopulmonary exercise test and the physical activity level measurement by using the International Physical Activity Questionnaire and a pedometer. The evaluations were performed in two moments: time zero (time of inclusion in the study) and after 3 months (end of intervention). There were 12 sessions with weekly meetings. Results A total of 37 participants were included, 19 in the Intervention Group. There were no significant differences in the baseline demographic, anthropometric and physical activity characteristics between groups, with mean age of 17.3±1.0 years in the Control Group, and 16.8±0.9 years in the Intervention Group (p=0.14). The motivational intervention did not cause significant differences (p>0.05) in the comparison of the variables of exercise capacity and usual physical activity (questionnaire and pedometer) between groups. Conclusion The intervention with a motivational approach did not alter exercise capacity and levels of usual physical activity in overweight and obese adolescents. Clinical Trial Registry: NCT02455973 and REBEC: RBR-234nb5.

RESUMO Objetivo Avaliar o efeito de uma intervenção interdisciplinar com abordagem motivacional na capacidade de exercício e no nível de atividade física habitual em adolescentes com sobrepeso e obesidade. Métodos Trata-se de ensaio clínico controlado, randomizado, com cegamento único dos indivíduos. Foram incluídos adolescentes com idade entre 15 e 18 anos, com sobrepeso e obesidade (índice de massa corporal ≥ percentil 85). Os adolescentes foram randomizados em dois grupos: intervenção interdisciplinar motivacional ou controle − abordagem tradicional, visando à modificação do estilo de vida. Foram realizadas as avaliações iniciais incluindo o teste de exercício cardiopulmonar e a aferição do nível de atividade física por meio do International Physical Activity Questionnaire e do pedômetro. As avaliações foram realizadas em dois momentos, no tempo zero (inclusão no estudo) e após 3 meses (término da intervenção). Foram realizadas 12 sessões com encontros semanais. Resultados Foram incluídos 37 participantes, sendo 19 no Grupo Intervenção. Não houve diferenças significativas nos dados basais de características demográficas, antropométricas e de atividade física entre os grupos, e a média de idade foi de 17,3±1,0 anos no Grupo Controle e 16,8±0,9 anos no Intervenção (p=0,14). A intervenção motivacional não provocou diferenças significativas (p>0,05) na comparação das variáveis de capacidade de exercício e atividade física habitual (questionário e pedômetro) entre os grupos. Conclusão A intervenção com abordagem motivacional não alterou a capacidade de exercício e os níveis de atividade física habitual em adolescentes com sobrepeso e obesidade. Clinical Trial Registry: NCT02455973 and REBEC: RBR-234nb5.
Descritores: Exercício Físico/psicologia
Tolerância ao Exercício/fisiologia
Sobrepeso/psicologia
Entrevista Motivacional/métodos
Motivação/fisiologia
-Índice de Massa Corporal
Método Simples-Cego
Inquéritos e Questionários
Teste de Esforço/psicologia
Estilo de Vida
Obesidade/psicologia
Obesidade/terapia
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adolescente
Tipo de Publ: Ensaio Clínico Controlado Aleatório
Responsável: BR1.1 - BIREME


  4 / 1691 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-888973
Autor: Barroco, AC; Sperandio, PA; Reis, M; Almeida, D R; Neder, JA.
Título: A practical approach to assess leg muscle oxygenation during ramp-incremental cycle ergometry in heart failure
Fonte: Braz. j. med. biol. res = Rev. bras. pesqui. méd. biol;50(12):6327, 2017. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: Heart failure is characterized by the inability of the cardiovascular system to maintain oxygen (O2) delivery (i.e., muscle blood flow in non-hypoxemic patients) to meet O2 demands. The resulting increase in fractional O2 extraction can be non-invasively tracked by deoxygenated hemoglobin concentration (deoxi-Hb) as measured by near-infrared spectroscopy (NIRS). We aimed to establish a simplified approach to extract deoxi-Hb-based indices of impaired muscle O2 delivery during rapidly-incrementing exercise in heart failure. We continuously probed the right vastus lateralis muscle with continuous-wave NIRS during a ramp-incremental cardiopulmonary exercise test in 10 patients (left ventricular ejection fraction <35%) and 10 age-matched healthy males. Deoxi-Hb is reported as % of total response (onset to peak exercise) in relation to work rate. Patients showed lower maximum exercise capacity and O2 uptake-work rate than controls (P<0.05). The deoxi-Hb response profile as a function of work rate was S-shaped in all subjects, i.e., it presented three distinct phases. Increased muscle deoxygenation in patients compared to controls was demonstrated by: i) a steeper mid-exercise deoxi-Hb-work rate slope (2.2±1.3 vs 1.0±0.3% peak/W, respectively; P<0.05), and ii) late-exercise increase in deoxi-Hb, which contrasted with stable or decreasing deoxi-Hb in all controls. Steeper deoxi-Hb-work rate slope was associated with lower peak work rate in patients (r=-0.73; P=0.01). This simplified approach to deoxi-Hb interpretation might prove useful in clinical settings to quantify impairments in O2 delivery by NIRS during ramp-incremental exercise in individual heart failure patients.
Descritores: Consumo de Oxigênio/fisiologia
Hemoglobinas/análise
Músculo Esquelético/metabolismo
Insuficiência Cardíaca/fisiopatologia
Perna (Membro)/irrigação sanguínea
-Estudos de Casos e Controles
Estudos Prospectivos
Músculo Esquelético/fisiopatologia
Espectroscopia de Luz Próxima ao Infravermelho
Teste de Esforço
Insuficiência Cardíaca/metabolismo
Perna (Membro)/fisiopatologia
Limites: Humanos
Masculino
Pessoa de Meia-Idade
Responsável: BR1.1 - BIREME


  5 / 1691 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1133783
Autor: Pereira, Débora de Almeida; Correia Júnior, Jânio Luiz; Carvas Junior, Nelson; Freitas-Dias, Ricardo de.
Título: Reliability of questionnaire The International Fitness Scale: a systematic review and meta-analysis / Confiabilidade do questionário The International Fitness Scale: uma revisão sistemática e metanálise
Fonte: Einstein (Säo Paulo);18:eRW5232, 2020. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT Objective To perform a systematic literature review and meta-analysis to investigate the reliability of The International Fitness Scale questionnaire for assessing overall physical fitness and related components. Methods PubMed®, BIREME, SciELO, EMBASE, SPORTDiscus, LILACS and Cochrane databases were searched using the following search terms: "The International Fitness Scale", "International Fitness Scale" and "IFIS". Article selection and data extraction were performed according to the following eligibility criteria: reliability and/or validity study of the measure tools of The International Fitness Scale; adoption of the The International Fitness Scale as a reference criterion (gold standard) and being an original article. Quality of the study was considered based on Assessment of Reliability Studies. Data analysis used Kappa coefficient of agreement, Cochran and the Higgins I2 test. Sensitivity analysis was conducted using the withdrawal model. Results A total of seven articles were included in the analysis. Test-retest reliability coefficients ranged from 0.40 to 0.99, with most studies achieving values ≥0.60, indicative of moderate to substantial reliability. Conclusion In spite of appropriate test-retest scores attributed to most reliability indicators, heterogeneity among the studies remained high. Therefore, further studies with low risk of bias are needed to support the reliability of the self-reported The International Fitness Scale.

RESUMO Objetivo Realizar uma revisão sistemática da literatura e metanálise para verificar se o questionário The International Fitness Scale apresenta boa confiabilidade na avaliação da aptidão física geral e seus componentes. Métodos A busca bibliográfica realizou-se nas bases de dados: PubMed®, BIREME, SciELO, EMBASE, SPORTDiscus, LILACS e Cochrane, a partir dos termos: "The International Fitness Scale ", " International Fitness Scale " e "IFIS". O processo de seleção e extração dos dados seguiram os critérios de elegibilidade: ser estudo de confiabilidade e/ou validade de instrumentos de medida do The International Fitness Scale ; ter o The International Fitness Scale como critério de referência (padrão-ouro); e ser artigo original. A qualidade dos estudos foi avaliada pelo Assessment of Reliability Studies . Para análise dos dados, utilizaram-se o coeficiente de concordância de Kappa, o teste Cochran e o I2de Higgins; para análise de sensibilidade, foi usado o modelo de retirada. Resultados No total, sete artigos foram incluídos na análise. Os coeficientes de confiabilidade teste-reteste dos estudos variaram de 0,40 a 0,99, sendo a maioria representada por valores ≥0,60, indicando de moderada a substancial confiabilidade. Conclusão Apesar dos indicadores de confiabilidade apresentarem um escore adequado para o teste-reteste, a heterogeneidade entre os estudos permaneceu elevada, necessitando de mais pesquisas com baixo risco de viés, para que o The International Fitness Scale autorrelatado seja considerado alternativa confiável.
Descritores: Exercício Físico
Aptidão Física
Inquéritos e Questionários/normas
Teste de Esforço/normas
-Reprodutibilidade dos Testes
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Revisão Sistemática
Responsável: BR1.1 - BIREME


  6 / 1691 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1142866
Autor: Luna, Natália Mariana Silva; Brech, Guilherme Carlos; Canonica, Alexandra; Ernandes, Rita de Cássia; Bocalini, Danilo Sales; Greve, Julia Maria DAndréa; Alonso, Angélica Castilho.
Título: Effects of treadmill training on gait of elders with Parkinson's disease: a literature review / Efeitos do treinamento de marcha em esteira em idosos com doença de Parkinson: uma revisão da literatura
Fonte: Einstein (Säo Paulo);18:eRW5233, 2020. tab.
Idioma: en.
Projeto: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Brazil (CAPES).
Resumo: ABSTRACT Parkinson's disease is the second most common neurodegenerative disorder in old age. Aging process for elders with Parkinson's disease can induce gait disturbances with more functional disabilities than for elders without the disease. Treadmill training as a therapy has resulted in notable effects on the gait of patients with Parkinson's disease and may be a resource for geriatric neurological rehabilitation. This review aimed to study the effects on gait after treadmill training in elderly patients with Parkinson's disease. The search was performed in the databases PubMed®, LILACS, PEDro and EMBASE, with the following keywords: "Parkinson's disease", "elderly", "treadmill training" and "gait evaluation". The quality of the studies included was assessed by PEDro Scale. Eleven studies met the inclusion and exclusion criteria. Eight studies were randomized, and only one did a follow-up. One can observe in this review that treadmill training with or without weight support (at least 20 minutes, two to three times a week, with progressive increase of loads, for minimum of 6 weeks) in elderly patients with the Parkinson's disease was effective to improve gait. In addition, both were considered safe (since some studies described the use of belts, even in unsupported training) and can be associated with therapies complementary to gait, such as repetitive transcranial magnetic stimulation, visual cues or anodal transcranial direct current stimulation. Treadmill training in elderly patients with Parkinson's disease is an intervention that improves gait outcomes, but further studies are required for better proofs.

RESUMO A doença de Parkinson é o segundo distúrbio neurodegenerativo mais comum na velhice. O processo de envelhecimento de idosos com doença de Parkinson pode levar a distúrbios de marcha com mais incapacidades funcionais do que para idosos sem a doença. O treinamento em esteira como terapia pode resultar em efeitos notáveis na marcha de pacientes com Parkinson e ser um recurso para a reabilitação neurológica geriátrica. Esta revisão teve como objetivo estudar os efeitos da marcha após o treinamento em esteira na doença de Parkinson em idosos. A pesquisa foi realizada nas bases de dados PubMed®, LILACS, PEDro e EMBASE, com os seguintes descritores: "doença de Parkinson", "idosos", "treinamento em esteira" e "avaliação da marcha". A qualidade dos estudos incluídos foi avaliada pela escala de PEDro. Atenderam aos critérios de inclusão e exclusão 11 estudos. Oito estudos foram randomizados, e apenas um fez follow-up . Foi possível observar que treinamento em esteira com ou sem suporte de peso (por pelo menos 20 minutos, duas a três vezes por semana, com aumento progressivo de cargas, por, no mínimo, 6 semanas) em idosos com doença de Parkinson foi efetivo para melhorar a marcha. Além disso, ambos os treinamentos foram considerados seguros (pois alguns estudos relataram o uso de cintos, mesmo no treinamento sem suporte de peso) e podem ser associados a terapias complementares à marcha, como estimulação magnética transcraniana repetitiva, estímulos visuais ou estimulação transcraniana direta anódica. O treinamento em esteira em pacientes idosos com doença de Parkinson é uma intervenção que melhora os resultados da marcha, mas requer mais estudos para melhor comprovação.
Descritores: Doença de Parkinson/terapia
Transtornos Neurológicos da Marcha/terapia
Teste de Esforço/métodos
-Resultado do Tratamento
Transtornos Neurológicos da Marcha/etiologia
Terapia por Exercício
Limites: Humanos
Idoso
Responsável: BR1.1 - BIREME


  7 / 1691 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Chile
Texto completo
Id: biblio-844441
Autor: Ochoa-Martínez, Paulina Yesica; Hall-López, Javier Arturo; Martínez-García, Marco Antonio; Díaz-Molina, Raúl; Miranda Botelho Teixeira, Ana María; Moncada-Jiménez, José Antonio.
Título: Cinética de la inmunoglobulina-A salival (IgAs) en adultos jóvenes con capacidad aeróbica promedio o excelente antes y después de una prueba de esfuerzo máximo / Salivary immunoglobulin A (sIgA) kinetics in young adults with an average or excellent aerobic capacity before and after a cardiopulmonary graded exercise test
Fonte: Rev. chil. infectol;34(1):27-32, feb. 2017. graf, tab.
Idioma: es.
Projeto: Programa de Intercambio y Cooperación Internacional de Estudios entre Europa y Sudamérica Erasmus Mundus; . Universidad Autónoma de Baja California; . Programa de Intercambio y Cooperación Internacional de Estudios entre Europa y Sudamérica Erasmus Mundus; . Universidad Autónoma de Baja California.
Resumo: Background: Aim: To compare the concentration of secretory immunoglobulin-A (sIgA) in young adults with average or excellent aerobic capacity before and after a cardiopulmonary graded exercise test. Methods: Participants were nine apparently healthy physically active males (Mean age = 21.3 ± 2.1 yr.), randomly allocated in two groups based on their VO2max: a) average aerobic capacity (AEC, n = 5) or b) excellent aerobic capacity (EAC, n = 4). Participants performed the Bruce protocol to determine their aerobic capacity. The sIgA was measured before the test, immediately after the test and 60-, 120-, 240-, and 1440-min after the test. Results: Mixed factorial 2 x 6 ANOVA indicated no significant interactions between groups and measurements (p = 0.956), and main effect groups on sIgA (AEC = 85.4 ± 19.3 μg/mL vs. EAC = 79.2 ± 21.5 μg/mL, p = 0.836). Tukey's post hoc analysis revealed significant differences measurement obtained immediately after the test and between the initial measurement (p = 0.020), 60-min (p = 0.030), 240-min (p = 0.016), and 1440-min (p = 0.028) following the test. Conclusion: There is no change in sIgA kinetics depending on the aerobic capacity of the participants following an aerobic capacity cardiopulmonary graded exercise test.

Introducción. Objetivo: Comparar la cinética en la concentración de inmunoglobulina A salival (IgAs) en adultos jóvenes con capacidad aeróbica promedio (n: 5) o excelente (n: 4) antes y después de una prueba de esfuerzo. Método: 9 adultos jóvenes (edad 21,3 ± 2,1), divididos de acuerdo su VO2máx, realizaron una prueba de esfuerzo mediante el protocolo de Bruce. La concentración de IgAs fue determinada mediante el Salimetrics IgA Kit®, evaluando inicial, inmediatamente finalizada la prueba, +60, +120, +240, +1.440 min. Resultados: La prueba ANOVA 2x6 mixta indicó que no existieron interacciones significativas entre grupos y mediciones (p = 0,956). Tampoco se encontró una diferencia significativa en la media de IgAs en los grupos (Promedio = 85,4 ± 19.3 μg/mL vs Excelente=79,2 ± 21.5 μg/mL, p = 0,836). Independientemente de las mediciones, el análisis post hoc de Tukey indicó que las diferencias se encontraron en la medición obtenida inmediatamente después de la prueba y entre la medición inicial (p: 0,020), la medición obtenida 60 min (p: 0,030), 240 min (p: 0,016) y 1.440 min (p = 0,028) posteriores a la prueba. Conclusión: Los datos encontrados sugieren que no hay un cambio en la concentración de IgAs a través del tiempo en función de la capacidad aeróbica de los participantes.
Descritores: Resistência Física/fisiologia
Saliva/química
Imunoglobulina A Secretora/análise
Limiar Anaeróbio/fisiologia
-Imunoglobulina A Secretora/metabolismo
Cinética
Distribuição Aleatória
Estudos Transversais
Teste de Esforço
Limites: Humanos
Masculino
Adulto
Adulto Jovem
Tipo de Publ: Estudo Comparativo
Responsável: CL1.1 - Biblioteca Central


  8 / 1691 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Ugrinowitsch, Carlos
Texto completo
Id: biblio-1286296
Autor: Kanegusuku, Hélcio; Peçanha, Tiago; Silva-Batista, Carla; Miyasato, Roberto Sanches; Silva Júnior, Natan Daniel da; Mello, Marco Túlio de; Piemonte, Maria Elisa Pimentel; Ugrinowitsch, Carlos; Forjaz, Cláudia Lúcia de Moraes.
Título: Effects of resistance training on metabolic and cardiovascular responses to a maximal cardiopulmonary exercise test in Parkinson`s disease / Efeitos do treinamento resistido sobre as respostas metabólicas e cardiovasculares ao teste de esforço cardiopulmonar máximo na doença de Parkinson
Fonte: Einstein (Säo Paulo);19:eAO5940, 2021. tab, graf.
Idioma: en.
Projeto: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; . Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; . Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior.
Resumo: ABSTRACT: Objective: To evaluate the effects of resistance training on metabolic and cardiovascular responses during maximal cardiopulmonary exercise testing in patients with Parkinson's disease. Methods: Twenty-four patients with Parkinson's disease (modified Hoehn and Yahr stages 2 to 3) were randomly assigned to one of two groups: Control or Resistance Training. Patients in the Resistance Training Group completed an exercise program consisting of five resistance exercises (two to four sets of six to 12 repetitions maximum per set) twice a week. Patients in the Control Group maintained their usual lifestyle. Oxygen uptake, systolic blood pressure and heart rate were assessed at rest and during cycle ergometer-based maximal cardiopulmonary exercise testing at baseline and at 12 weeks. Assessments during exercise were conducted at absolute submaximal intensity (slope of the linear regression line between physiological variables and absolute workloads), at relative submaximal intensity (anaerobic threshold and respiratory compensation point) and at maximal intensity (maximal exercise). Muscle strength was also evaluated. Results: Both groups had similar increase in peak oxygen uptake after 12 weeks of training. Heart rate and systolic blood pressure measured at absolute and relative submaximal intensities and at maximal exercise intensity did not change in any of the groups. Muscle strength increased in the Resistance Training but not in the Control Group after 12 weeks. Conclusion: Resistance training increases muscle strength but does not change metabolic and cardiovascular responses during maximal cardiopulmonary exercise testing in patients with Parkinson's disease without cardiovascular comorbidities.

RESUMO Objetivo: Avaliar os efeitos do treinamento resistido nas respostas metabólicas e cardiovasculares ao teste de esforço cardiopulmonar máximo em pacientes com doença de Parkinson. Métodos: Vinte e quarto pacientes com doença de Parkinson (estágios 2 a 3 de Hoehn e Yahr modificado) foram aleatoriamente randomizados em dois grupos: Controle e Treinamento Resistido. O Grupo Treinamento Resistido realizou, duas vezes por semana, cinco exercícios resistidos, duas a quatro séries, seis a 12 repetições máximas por série. O Grupo Controle manteve seu estilo de vida. No início e após 12 semanas, consumo de oxigênio, pressão arterial sistólica e frequência cardíaca foram avaliados em repouso e durante um teste de esforço cardiopulmonar máximo realizado em um cicloergômetro. As avaliações durante o exercício foram realizadas nas intensidades submáximas (a inclinação da regressão linear entre as variáveis fisiológicas e as cargas absolutas), nas intensidades submáximas relativas (limiar anaeróbico e ponto de compensação respiratória) e na intensidade máxima (pico do exercício). Adicionalmente, foi avaliada a força muscular. Resultados: Comparado com o início, o consumo de oxigênio pico aumentou, de forma semelhante, em ambos os grupos após 12 semanas. A frequência cardíaca e a pressão arterial sistólica avaliadas nas intensidades submáximas absolutas e relativas, assim como no pico do exercício, não se modificaram em nenhum dos grupos. Finalmente, diferente do Grupo Controle, a força muscular aumentou no Grupo Treinamento Resistido após 12 semanas. Conclusão: Em pacientes com doença de Parkinson sem comorbidades cardiovasculares, o treinamento resistido aumenta a força muscular, mas não modifica as respostas metabólicas e cardiovasculares ao teste de esforço cardiopulmonar máximo.
Descritores: Doença de Parkinson/terapia
Treinamento de Força
-Limiar Anaeróbio
Teste de Esforço
Frequência Cardíaca
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Ensaio Clínico Controlado Aleatório
Responsável: BR1.1 - BIREME


  9 / 1691 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Andrade, José Lázaro
Texto completo
Texto completo
Texto completo
Texto completo
Id: lil-340729
Autor: Tsutsui, Jeane Mike; Miguita Júnior, Luiz Carlos; Andrade, José Lázaro; Mathias Júnior, Wilson.
Título: Ecocardiografia com microbolhas: princípios e resultados clínicos / Contrast echocardiography: principles and clinical resultas
Fonte: Rev. Soc. Cardiol. Estado de Säo Paulo;12(1):34-46, jan.-fev. 2002. ilus.
Idioma: pt.
Resumo: Nos últimos anos, a ecocardiografia apresentou grande avanço na melhora da qualidade de ima-gem, principalmente com a introduçäo do contraste ecocardiográfico. O agente de contraste ecocardi-ográfico consiste em microbolhas de gases do tamanho das hemáceas, envoltas por uma cápsula queIhes confere estabilidade; quando injetadas por via endovenosa periférica, essas microbolhas atraves-sam a circulaçäo capilar pulmonar, causando opacificaçäo das cavidades cardíacas direitas e esquer-das. A ecocardiografia com microbolhas mostrou-se eficaz na melhora do sinal Doppler e delineamen-to dos bordos endocárdicos em pacientes com estudos tecnicamente difíceis. O uso das microbolhastambém teve seu benefício comprovado durante a ecocardiografia sob estresse farmacológico ou comesforço físico, por permitir melhor detecçäo das alterações da contratilidade miocárdica segmentar eglobal do ventrículo esquerdo, tanto em repouso como no pico do estresse. O desenvolvimento deagentes de contraste mais estáveis e o grande avanço nas técnicas ultra-sonográficas permitiram ouso das microbolhas para o estudo da perfusäo miocárdica, ampliando o papel da ecocardiografia naavaliaçäo da doença arterial coronária. Entretanto, o uso dos agentes de contraste ecocardiográficocomo traçadores de perfusäo miocárdica, embora promissor, ainda näo é recomendado para diagnós-tico clínico. Novas perspectivas da ecocardiografia com microbolhas incluem sua aplicaçäo terapêuti-ca e como marcador de resposta inflamatória
Descritores: Ecocardiografia
Doença das Coronárias
Infarto do Miocárdio
Teste de Esforço
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR44.1 - Serviço de Biblioteca, Documentação Científica e Didática Prof. Dr. Luiz Venere Décourt


  10 / 1691 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Texto completo
Texto completo
Id: lil-340727
Autor: Hossri, Carlos Alberto C.
Título: Indicações do teste cardiopulmonar na avaliaçäo de pacientes com Insuficiência coronária / Indications of cardiopulmonary exercise testing in evaluation of patients with coronary artery disease
Fonte: Rev. Soc. Cardiol. Estado de Säo Paulo;12(1):14-22, jan.-fev. 2002. tab.
Idioma: pt.
Resumo: o teste cardiopulmonar é um método näo-invasivo de crescente aplicaçäo dentro da prática clínica,especialmente na avaliaçäo funcional cardíaca e respiratória. Com os avanços tecnológicos obtidospelos novos equipamentos, sua utilizaçäo tem sido ampliada e os vários parâmetros fornecidos, deforma integrada, incrementam suas indicações e valorizam ainda mais sua aplicabilidade.Na doença arterial coronária obstrutiva, ocorre desequilíbrio entre a oferta e o consumo de oxigê-nio, que pode ser identificado por manifestações clínicas e/ou alterações eletrocardiográficas obtidaspelo teste ergométrico convencional, o qual está inserido no teste cardiopulmonar. Este último expres-sa, de forma direta, o valor do consumo de oxigênio, a produçäo de gás carbônico, além de outrasvariáveis metabólicas e ventilatórias.Vários trabalhos na literatura demonstram o valor do teste cardiopulmonar na avaliaçäo da capaci-dade funcional em portadores de insuficiência cardíaca congestiva e miocardiopatia isquêmica, e va-riáveis como pulso de oxigênio e relaçäo entre o VO2 e a carga (AVOjAWR) podem traduzir um com-prometimento na funçäo ventricular induzida pelo esforço.Nos pacientes portadores de insuficiência coronária, a prescriçäo adequada do exercício é funda-mental para os programas de reabilitaçäo cardíaca. Por meio da análise de parâmetros obtidos direta-mente, como o limiar anaeróbio, evidencia-se uma das principais aplicações clínicas do teste cardio-pulmonar
Descritores: Doença das Coronárias
Doença Cardiopulmonar
Teste de Esforço
-Oxigênio
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR44.1 - Serviço de Biblioteca, Documentação Científica e Didática Prof. Dr. Luiz Venere Décourt



página 1 de 170 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde