Base de dados : LILACS
Pesquisa : E01.370.370.380.250 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 1656 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 166 ir para página                         

  1 / 1656 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1129137
Autor: Figueroa B, María Gabriela; Mozó F, María Trinidad; Rodríguez D, Juan Carlos.
Título: Laboratorio de función pulmonar / Lung function laboratory
Fonte: Rev. Méd. Clín. Condes;26(3):376-386, mayo 2015. graf, ilus.
Idioma: es.
Resumo: El laboratorio de función pulmonar es esencial en el manejo de los pacientes con enfermedades respiratorias. El laboratorio de Clínica Las Condes realiza pruebas diagnósticas de uso habitual. El propósito de este artículo es revisar las indicaciones, limitaciones y la interpretación de éstas analizando también los aspectos técnicos, Estos exámenes son: Espirometría, volúmenes pulmonares, capacidad de difusión, test de metacolina, medición de la fracción exhalada de óxido nítrico y presión máximas inspiratorias y espiratorias, También se analizan los test de ejercicio realizados: test de marcha de seis minutos y test cardiopulmonar. Finalmente nos referimos a la oximetría nocturna como una forma de aproximarnos al diagnóstico de apnea del sueño.

Lung function tests are essential in the management of Respiratory patients. In Clinica Las Condes lab, we perform the most usual and important functional tests. The aim of this article is to review the indications, limitations and interpretation of them and also the technical aspects. This includes: Spirometry, lung volumes, DLCO, methacholine test, exhaled nitric oxide and maximum inspiratory and expiratory pressure. We also perform exercises tests like six minute walking and cardiopulmonary exercise test which we also describe. Finally, it is mention the nocturnal oximetry as an approximation to sleep apnea study.
Descritores: Testes de Função Respiratória/métodos
Doenças Respiratórias/diagnóstico
Doenças Respiratórias/fisiopatologia
Pulmão/fisiologia
-Consumo de Oxigênio
Pletismografia
Espirometria
Índice de Gravidade de Doença
Testes de Provocação Brônquica
Oximetria
Exercício Físico
Capacidade Vital
Volume Expiratório Forçado
Cloreto de Metacolina
Teste de Esforço
Pressões Respiratórias Máximas
Medidas de Volume Pulmonar
Limites: Humanos
Responsável: CL1.1 - Biblioteca Central


  2 / 1656 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-575549
Autor: Sociedade Brasileira de Cardiologia.
Título: III Diretrizes da Sociedade Brasileira de Cardiologia sobre teste ergométrico / III Guidelines of Sociedade Brasileira de Cardiologia on the exercise test
Fonte: Arq. bras. cardiol;95(5,supl.1):1-26, 2010. tab.
Idioma: pt.
Descritores: Doenças Cardiovasculares/diagnóstico
Teste de Esforço/normas
-Sociedades Médicas
Brasil
Eletrocardiografia/normas
Teste de Esforço/métodos
Oclusão Coronária/diagnóstico
Atletas
Doenças das Valvas Cardíacas/diagnóstico
Hipertensão/diagnóstico
Cardiomiopatias/diagnóstico
Limites: Humanos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  3 / 1656 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Castro, Iran
Texto completo
Id: lil-780791
Autor: Vaz, Humberto Andres; Vanz, Ana Paula; Castro, Iran.
Título: Serial High-Sensitivity Troponin T in Post-Primary Angioplasty Exercise Test / Troponina T de Alta Sensibilidade Seriada em Teste de Estresse Realizado Após Angioplastia Primária
Fonte: Arq. bras. cardiol;106(4):304-310, Apr. 2016. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Background: The kinetics of high-sensitivity troponin T (hscTnT) release should be studied in different situations, including functional tests with transient ischemic abnormalities. Objective: To evaluate the release of hscTnT by serial measurements after exercise testing (ET), and to correlate hscTnT elevations with abnormalities suggestive of ischemia. Methods: Patients with acute ST-segment elevation myocardial infarction (STEMI) undergoing primary angioplasty were referred for ET 3 months after infarction. Blood samples were collected to measure basal hscTnT immediately before (TnT0h), 2 (TnT2h), 5 (TnT5h), and 8 hours (TnT8h) after ET. The outcomes were peak hscTnT, TnT5h/TnT0h ratio, and the area under the blood concentration-time curve (AUC) for hscTnT levels. Log-transformation was performed on hscTnT values, and comparisons were assessed with the geometric mean ratio, along with their 95% confidence intervals. Statistical significance was assessed by analysis of covariance with no adjustment, and then, adjusted for TnT0h, age and sex, followed by additional variables (metabolic equivalents, maximum heart rate achieved, anterior wall STEMI, and creatinine clearance). Results: This study included 95 patients. The highest geometric means were observed at 5 hours (TnT5h). After adjustments, peak hscTnT, TnT5h/TnT0h and AUC were 59% (p = 0.002), 59% (p = 0.003) and 45% (p = 0.003) higher, respectively, in patients with an abnormal ET as compared to those with normal tests. Conclusion: Higher elevations of hscTnT may occur after an abnormal ET as compared to a normal ET in patients with STEMI.

Resumo Fundamento: O comportamento da troponina T de alta sensibilidade (hscTnT) deve ser estudado em diversas situações, incluindo testes funcionais com alterações sugestivas de isquemia transitória. Objetivo: Analisar o comportamento da hscTnT seriada após teste ergométrico (TE) e correlacionar aumentos desse marcador com anormalidades sugestivas de isquemia. Métodos: Participantes com infarto agudo do miocárdio com supradesnível do segmento ST (IAMCSST) submetidos à angioplastia primária e encaminhados para TE realizado após terceiro mês do infarto. A hscTnT foi coletada imediatamente antes do exame (TnT0h) e 2 (TnT2h), 5 (TnT5h) e 8 horas (TnT8h) após (TnT0h, TnT2h, TnT5h e TnT8h, respectivamente). Os desfechos considerados foram: pico de hscTnT (TnT pico), razão TnT5h/TnT0h e área sob a curva. Utilizada transformação logarítmica e apresentação dos valores como médias geométricas. As comparações foram sumarizadas pela razão das médias com seus respectivos intervalos de confiança. A significância estatística foi verificada em modelo de ANCOVA sem ajustes e, em seguida, ajustando-se para a TnT0h, sexo, idade e variáveis adicionais (METS, porcentagem da frequência cardíaca máxima atingida, IAMCSST de parede anterior e depuração da creatinina). Resultados: Foram incluídos 95 participantes. Ocorreram maiores valores nas médias geométricas de hscTnT no momento de TnT5h. Após ajustes, o TnT pico, TnT5h/TnT0h e área sob a curva foram 59% (p = 0,002), 59% (p = 0,003) e 45% (p = 0,003) maiores, respectivamente, em pacientes apresentando TE alterado em comparação a TE normal. Conclusão: Maiores elevações de hscTnT podem ocorrer após TE alterado em comparação a testes normais em pacientes com histórico de IAMCSST.
Descritores: Exercício Físico/fisiologia
Angioplastia
Troponina T/sangue
Teste de Esforço
Infarto do Miocárdio com Supradesnível do Segmento ST/sangue
-Valores de Referência
Fatores de Tempo
Biomarcadores/sangue
Estudos Transversais
Fatores de Risco
Sensibilidade e Especificidade
Estatísticas não Paramétricas
Área Sob a Curva
Infarto do Miocárdio com Supradesnível do Segmento ST/diagnóstico
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Idoso
Responsável: BR1.1 - BIREME


  4 / 1656 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-780793
Autor: Izeli, Nataly Lino; Santos, Aurélia Juliana dos; Crescêncio, Júlio César; Gonçalves, Ana Clara Campagnolo Real; Papa, Valéria; Marques, Fabiana; Pazin-Filho, Antônio; Gallo-Júnior, Lourenço; Schmidt, André.
Título: Aerobic Training after Myocardial Infarction: Remodeling Evaluated by Cardiac Magnetic Resonance / Exercício Aeróbio após Infarto do Miocárdio: Remodelamento Avaliado por Ressonância Magnética Cardíaca
Fonte: Arq. bras. cardiol;106(4):311-318, Apr. 2016. tab.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Background: Numerous studies show the benefits of exercise training after myocardial infarction (MI). Nevertheless, the effects on function and remodeling are still controversial. Objectives: To evaluate, in patients after (MI), the effects of aerobic exercise of moderate intensity on ventricular remodeling by cardiac magnetic resonance imaging (CMR). Methods: 26 male patients, 52.9 ± 7.9 years, after a first MI, were assigned to groups: trained group (TG), 18; and control group (CG), 8. The TG performed supervised aerobic exercise on treadmill twice a week, and unsupervised sessions on 2 additional days per week, for at least 3 months. Laboratory tests, anthropometric measurements, resting heart rate (HR), exercise test, and CMR were conducted at baseline and follow-up. Results: The TG showed a 10.8% reduction in fasting blood glucose (p = 0.01), and a 7.3-bpm reduction in resting HR in both sitting and supine positions (p < 0.0001). There was an increase in oxygen uptake only in the TG (35.4 ± 8.1 to 49.1 ± 9.6 mL/kg/min, p < 0.0001). There was a statistically significant decrease in the TG left ventricular mass (LVmass) (128.7 ± 38.9 to 117.2 ± 27.2 g, p = 0.0032). There were no statistically significant changes in the values of left ventricular end-diastolic volume (LVEDV) and ejection fraction in the groups. The LVmass/EDV ratio demonstrated a statistically significant positive remodeling in the TG (p = 0.015). Conclusions: Aerobic exercise of moderate intensity improved physical capacity and other cardiovascular variables. A positive remodeling was identified in the TG, where a left ventricular diastolic dimension increase was associated with LVmass reduction.

Resumo Fundamento: Vários estudos mostraram os benefícios da prática de exercício após infarto do miocárdio (IM). No entanto, os efeitos na função e no remodelamento são controversos. Objetivos: Avaliar os efeitos do exercício aeróbio de intensidade moderada no remodelamento ventricular em pacientes após IM através de ressonância magnética cardíaca (RMC). Métodos: 26 pacientes do sexo masculino (52,9 ± 7,9 anos), após um primeiro IM, foram designados para dois grupos: grupo treinado (GT), 18; e grupo controle (GC), 8. O GT realizou exercício aeróbio supervisionado em esteira duas vezes por semana, e não supervisionado em 2 dias adicionais por semana, por no mínimo 3 meses. Exames laboratoriais, medidas antropométricas, frequência cardíaca (FC) de repouso, teste de esforço e RMC foram realizados na condição basal e no seguimento. Resultados: O GT apresentou redução de 10,8% na glicemia de jejum (p = 0,01), e de 7,3 bpm na FC de repouso nas posições sentada e supina (p < 0,0001). Houve aumento no consumo de oxigênio apenas no GT (de 35,4 ± 8,1 para 49,1 ± 9,6 ml/kg/min, p < 0,0001) e diminuição estatisticamente significativa na massa ventricular esquerda (MVE) no GT (de 128,7 ± 38,9 para 117,2 ± 27,2 g, p = 0,0032). Não houve alterações estatisticamente significativas no volume diastólico final ventricular esquerdo (VDFVE) nem na fração de ejeção nos grupos. A relação MVE/VDFVE demonstrou remodelamento positivo estatisticamente significativo no GT (p = 0,015). Conclusões: Observou-se remodelamento positivo no GT, onde o aumento da dimensão diastólica ventricular esquerda associou-se com redução da MVE. O exercício aeróbio de intensidade moderada melhorou a capacidade física e outras variáveis cardiovasculares.
Descritores: Exercício Físico/fisiologia
Remodelação Ventricular/fisiologia
Terapia por Exercício/métodos
Infarto do Miocárdio/fisiopatologia
Infarto do Miocárdio/reabilitação
-Valores de Referência
Volume Sistólico/fisiologia
Fatores de Tempo
Triglicerídeos/sangue
Imagem por Ressonância Magnética
Índice de Massa Corporal
Reprodutibilidade dos Testes
Função Ventricular Esquerda/fisiologia
Resultado do Tratamento
Estatísticas não Paramétricas
Teste de Esforço
Frequência Cardíaca/fisiologia
HDL-Colesterol/sangue
LDL-Colesterol/sangue
Infarto do Miocárdio/diagnóstico por imagem
Limites: Humanos
Masculino
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Tipo de Publ: Estudo de Avaliação
Responsável: BR1.1 - BIREME


  5 / 1656 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-784173
Autor: García-Fuertes, Daniel; Villanueva-Fernández, Elena; Crespín-Crespín, Manuel; Puchol, Alberto; Pachón, Marta; Arias, Miguel Angel.
Título: Type 1 Brugada Pattern Unmasked During the Recovery Period of an Exercise Stress Test / Padrão de Brugada Tipo 1 Desmascarado Durante o Período de Recuperação da Prova de Esforço
Fonte: Arq. bras. cardiol;106(5):447-449, May 2016. graf.
Idioma: en.
Descritores: Exercício Físico/fisiologia
Teste de Esforço
Síndrome de Brugada/diagnóstico
-Eletrocardiografia
Limites: Humanos
Masculino
Adulto Jovem
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  6 / 1656 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-784179
Autor: Herdy, Artur Haddad; Caixeta, Ananda.
Título: Brazilian Cardiorespiratory Fitness Classification Based on Maximum Oxygen Consumption / Classificação Nacional da Aptidão Cardiorrespiratória pelo Consumo Máximo de Oxigênio
Fonte: Arq. bras. cardiol;106(5):389-395, May 2016. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Background: Cardiopulmonary exercise test (CPET) is the most complete tool available to assess functional aerobic capacity (FAC). Maximum oxygen consumption (VO2 max), an important biomarker, reflects the real FAC. Objective: To develop a cardiorespiratory fitness (CRF) classification based on VO2 max in a Brazilian sample of healthy and physically active individuals of both sexes. Methods: We selected 2837 CEPT from 2837 individuals aged 15 to 74 years, distributed as follows: G1 (15 to 24); G2 (25 to 34); G3 (35 to 44); G4 (45 to 54); G5 (55 to 64) and G6 (65 to 74). Good CRF was the mean VO2 max obtained for each group, generating the following subclassification: Very Low (VL): VO2 < 50% of the mean; Low (L): 50% - 80%; Fair (F): 80% - 95%; Good (G): 95% -105%; Excellent (E) > 105%. Results: Men VL < 50% L 50-80% F 80-95% G 95-105% E > 105% G1 < 25.30 25.30-40.48 40.49-48.07 48.08-53.13 > 53.13 G2 < 23.70 23.70-37.92 37.93-45.03 45.04-49.77 > 49.77 G3 < 22.70 22.70-36.32 36.33-43.13 43.14-47.67 > 47.67 G4 < 20.25 20.25-32.40 32.41-38.47 38.48-42.52 > 42.52 G5 < 17.54 17.65-28.24 28.25-33.53 33.54-37.06 > 37.06 G6 < 15 15.00-24.00 24.01-28.50 28.51-31.50 > 31.50 Women G1 < 19.45 19.45-31.12 31.13-36.95 36.96-40.84 > 40.85 G2 < 19.05 19.05-30.48 30.49-36.19 36.20-40.00 > 40.01 G3 < 17.45 17.45-27.92 27.93-33.15 33.16-34.08 > 34.09 G4 < 15.55 15.55-24.88 24.89-29.54 29.55-32.65 > 32.66 G5 < 14.30 14.30-22.88 22.89-27.17 27.18-30.03 > 30.04 G6 < 12.55 12.55-20.08 20.09-23.84 23.85-26.35 > 26.36 Conclusions: This chart stratifies VO2 max measured on a treadmill in a robust Brazilian sample and can be used as an alternative for the real functional evaluation of physically and healthy individuals stratified by age and sex.

Resumo Fundamento: O teste cardiopulmonar de exercício (TCPE) é a ferramenta disponível mais completa na avaliação da capacidade aeróbica funcional (CF) do indivíduo. O consumo máximo de oxigênio (VO2 max), importante marcador biológico, reflete a real CF. Objetivo: Elaborar uma classificação de aptidão cardiorrespiratória (ACR) baseada no VO2 max em uma amostra nacional de sujeitos saudáveis e ativos de ambos os sexos. Métodos: Selecionamos 2837 TCPE de indivíduos entre 15 e 74 anos, assim distribuídos: G1 (15 a 24); G2 (25 a 34); G3 (35 a 44); G4 (45 a 54); G5 (55 a 64) e G6 (65 a 74). A ACR boa foi a média do VO2 max obtido em cada grupo, gerando as seguintes subclassificações: Muito Fraca (MF) VO2 < 50% da média; Fraca (F): 50%-80%; Regular (R): 80%-95%; Boa (B): 95%-105%; e Excelente (E) > 105%. Resultados: Homens MF < 50% F 50-80% R 80-95% B 95-105% E > 105% G1 < 25,30 25,30-40,48 40,49-48,07 48,08-53,13 > 53,13 G2 < 23,70 23,70-37,92 37,93-45,03 45,04-49,77 > 49,77 G3 < 22,70 22,70-36,32 36,33-43,13 43,14-47,67 > 47,67 G4 < 20,25 20,25-32,40 32,41-38,47 38,48-42,52 > 42,52 G5 < 17,54 17,65-28,24 28,25-33,53 33,54-37,06 > 37,06 G6 < 15 15,00-24,00 24,01-28,50 28,51-31,50 > 31,50 Mulheres G1 < 19,45 19,45-31,12 31,13-36,95 36,96-40,84 > 40,85 G2 < 19,05 19,05-30,48 30,49-36,19 36,20-40,00 > 40,01 G3 < 17,45 17,45-27,92 27,93-33,15 33,16-34,08 > 34,09 G4 < 15,55 15,55-24,88 24,89-29,54 29,55-32,65 > 32,66 G5 < 14,30 14,30-22,88 22,89-27,17 27,18-30,03 > 30,04 G6 < 12,55 12,55-20,08 20,09-23,84 23,85-26,35 > 26,36 Conclusão: A presente tabela estratifica o VO2 max aferido em esteira em uma robusta amostra nacional e pode ser utilizada como opção para a real avaliação funcional de indivíduos ativos e saudáveis de acordo com sexo e faixa etária.
Descritores: Consumo de Oxigênio/fisiologia
Teste de Esforço/classificação
Aptidão Cardiorrespiratória/fisiologia
-Estados Unidos
Brasil
Distribuição por Sexo
Distribuição por Idade
Teste de Esforço/métodos
Comportamento Sedentário
American Heart Association
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adolescente
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Idoso
Adulto Jovem
Responsável: BR1.1 - BIREME


  7 / 1656 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-784181
Autor: Messias, Leandro Rocha; Ferreira, Aryanne Guimarães; Miranda, Sandra Marina Ribeiro de; Teixeira, José Antônio Caldas; Azevedo, Jader Cunha de; Messias, Ana Carolina Nader Vasconcelos; Maróstica, Elisabeth; Mesquita, Claudio Tinoco.
Título: Effect of Nebivolol on MIBG Parameters and Exercise in Heart Failure with Normal Ejection Fraction / Efeito do Nebivolol sobre Parâmetros do MIBG e Exercício na Insuficiência Cardíaca com Fração de Ejeção Normal
Fonte: Arq. bras. cardiol;106(5):358-366, May 2016. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Background: More than 50% of the patients with heart failure have normal ejection fraction (HFNEF). Iodine-123 metaiodobenzylguanidine (123I-MIBG) scintigraphy and cardiopulmonary exercise test (CPET) are prognostic markers in HFNEF. Nebivolol is a beta-blocker with vasodilating properties. Objectives: To evaluate the impact of nebivolol therapy on CPET and123I-MIBG scintigraphic parameters in patients with HFNEF. Methods: Twenty-five patients underwent 123I-MIBG scintigraphy to determine the washout rate and early and late heart-to-mediastinum ratios. During the CPET, we analyzed the systolic blood pressure (SBP) response, heart rate (HR) during effort and recovery (HRR), and oxygen uptake (VO2). After the initial evaluation, we divided our cohort into control and intervention groups. We then started nebivolol and repeated the tests after 3 months. Results: After treatment, the intervention group showed improvement in rest SBP (149 mmHg [143.5-171 mmHg] versus 135 mmHg [125-151 mmHg, p = 0.016]), rest HR (78 bpm [65.5-84 bpm] versus 64.5 bpm [57.5-75.5 bpm, p = 0.028]), peak SBP (235 mmHg [216.5-249 mmHg] versus 198 mmHg [191-220.5 mmHg], p = 0.001), peak HR (124.5 bpm [115-142 bpm] versus 115 bpm [103.7-124 bpm], p= 0.043), HRR on the 1st minute (6.5 bpm [4.75-12.75 bpm] versus 14.5 bpm [6.7-22 bpm], p = 0.025) and HRR on the 2nd minute (15.5 bpm [13-21.75 bpm] versus 23.5 bpm [16-31.7 bpm], p = 0.005), but no change in peak VO2 and 123I-MIBG scintigraphic parameters. Conclusion: Despite a better control in SBP, HR during rest and exercise, and improvement in HRR, nebivolol failed to show a positive effect on peak VO2 and 123I-MIBG scintigraphic parameters. The lack of effect on adrenergic activity may be the cause of the lack of effect on functional capacity.

Resumo Fundamento: Mais de 50% dos pacientes com insuficiência cardíaca têm fração de ejeção preservada (ICFEN). A cintilografia marcada com iodo 123 com metaiodobenzilguanidina (123I-MIBG) e o teste cardiopulmonar do exercício (TCPE) são marcadores de prognóstico da ICFEN. O nebivolol é um betabloqueador com propriedade vasodilatadora. Objetivos: Avaliar o impacto da terapia com nebivolol sobre as variáveis da cintilografia com 123I-MIBG e do TCPE em pacientes com ICFEN. Métodos: Vinte e cinco pacientes realizaram cintilografia com 123I-MIBG para avaliar a taxa de washout e a relação coração/mediastino precoce e tardia. Durante o TCPE, foi analisado o comportamento da pressão arterial sistólica (PAS), frequência cardíaca (FC) durante o esforço e a recuperação (FCR) e o consumo de oxigênio (VO2). Após avaliação inicial, separamos nossa amostra em grupos controle versus intervenção, iniciamos o nebivolol e repetimos os exames após 3 meses. Resultados: Após o tratamento, o grupo intervenção apresentou melhora na PAS (149 mmHg [143,5-171 mmHg] versus 135 mmHg [125-151 mmHg, p = 0,016]), FC em repouso (78 bpm [65,5-84 bpm] versus 64,5 bpm [57,5-75,5 bpm, p = 0,028]), PAS no pico do esforço (235 mmHg [216,5-249 mmHg] versus 198 mmHg [191-220,5 mmHg], p = 0,001), FC no pico do esforço (124,5 bpm [115-142 bpm] versus 115 bpm [103,7-124 bpm], p = 0,043) e FCR no 1º minuto (6,5 bpm [4,75-12,75 bpm] versus 14,5 bpm [6,7-22 bpm], p = 0,025) e no 2º minuto (15,5 bpm [13-21,75 bpm] versus 23,5 bpm [16-31,7 bpm], p = 0,005), porém não apresentou mudança no VO2 de pico e nos parâmetros da cintilografia com 123I-MIBG. Conclusão: Apesar de um melhor controle da PAS e na FC em repouso e durante o esforço e uma melhora na FCR, o nebivolol não ocasionou efeito positivo sobre o VO2 de pico e nos parâmetros da cintilografia com 123I-MIBG. A ausência de efeito sobre a atividade adrenérgica pode ser a causa da falta de efeito sobre a capacidade funcional.
Descritores: Vasodilatadores/uso terapêutico
Compostos Radiofarmacêuticos
3-Iodobenzilguanidina
Nebivolol/uso terapêutico
Insuficiência Cardíaca/fisiopatologia
-Consumo de Oxigênio/efeitos dos fármacos
Volume Sistólico/fisiologia
Pressão Sanguínea/fisiologia
Cintilografia
Estudos Prospectivos
Teste de Esforço/métodos
Agonistas de Receptores Adrenérgicos beta 1/uso terapêutico
Insuficiência Cardíaca/tratamento farmacológico
Insuficiência Cardíaca/diagnóstico por imagem
Radioisótopos do Iodo
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Pessoa de Meia-Idade
Idoso
Responsável: BR1.1 - BIREME


  8 / 1656 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Bocchi, Edimar Alcides
Texto completo
Id: lil-787319
Autor: Tavares, Aline Cristina; Bocchi, Edimar Alcides; Guimarães, Guilherme Veiga.
Título: Functional Class in Children with Idiopathic Dilated Cardiomyopathy. A pilot Study / Classe Funcional em Crianças Portadoras de Miocardiopatia Dilatada Idiopática. Estudo Piloto
Fonte: Arq. bras. cardiol;106(6):502-509tab, graf.
Idioma: en.
Projeto: FAPESP.
Resumo: Abstract Background: Idiopathic dilated cardiomyopathy (IDCM), most common cardiac cause of pediatric deaths, mortality descriptor: a low left ventricular ejection fraction (LVEF) and low functional capacity (FC). FC is never self reported by children. Objective: The aims of this study were (i) To evaluate whether functional classifications according to the children, parents and medical staff were associated. (iv) To evaluate whether there was correlation between VO2 max and Weber's classification. Method: Prepubertal children with IDCM and HF (by previous IDCM and preserved LVEF) were selected, evaluated and compared. All children were assessed by testing, CPET and functional class classification. Results: Chi-square test showed association between a CFm and CFp (1, n = 31) = 20.6; p = 0.002. There was no significant association between CFp and CFc (1, n = 31) = 6.7; p = 0.4. CFm and CFc were not associated as well (1, n = 31) = 1.7; p = 0.8. Weber's classification was associated to CFm (1, n = 19) = 11.8; p = 0.003, to CFp (1, n = 19) = 20.4; p = 0.0001and CFc (1, n = 19) = 6.4; p = 0.04). Conclusion: Drawing were helpful for children's self NYHA classification, which were associated to Weber's stratification.

Resumo Fundamento: A cardiomiopatia dilatada idiopática (CMDid) possui poucos preditores de mortalidade descritos: a baixa fração de ejeção de ventrículo esquerdo (FEVE) e a baixa capacidade funcional, sendo esta subjetiva. Objetivo: Os objetivos desse estudo foram (i) Avaliar se as classes funcionais propostas pela NYHA, modificada para crianças, estiveram associadas entre a percepção médica (CFm), dos pais ou representantes (CFp) e das próprias crianças avaliadas (CFc). (ii) Avaliar se houve correlação entre VO2 max e a classificação proposta por Weber. Método: Crianças com CMDid e com IC por CMDid prévia com FEVE preservada, na fase pré-puberdade foram selecionadas submetidas a avaliações de ergoespirometria e classificação da classe funcional. As crianças utilizaram uma representação gráfica para se intitular quanto à classe funcional. Resultado: O teste Chi-quadrado mostrou que houve associação ente a CFm e CFp (1, n = 31) = 20,6; p = 0,002. Não houve associação significativa entre CFp e CFc (1, n = 31) = 6,7; p = 0,4. As CF segundo médico e CFc não foram, tampouco, associadas (1, n = 31) = 1,7; p = 0,8. A classificação de Weber foi significativamente associada às três classes funcionais (classificação de Weber e CFm (1, n = 19) = 11,8; p = 0,003; classificação de Weber e CFp (1, n = 19) = 20,4; p = 0,0001; classificação de Weber e CFc (1, n = 19) = 6.4; p = 0.04.). Conclusão: A representação gráfica serviu para que as crianças pudessem se classificar segundo a NYHA, que se demonstrou associada com a estratificação de Weber.
Descritores: Consumo de Oxigênio/fisiologia
Volume Sistólico/fisiologia
Cardiomiopatia Dilatada/fisiopatologia
Função Ventricular Esquerda/fisiologia
-Cardiomiopatia Dilatada/classificação
Distribuição Aleatória
Projetos Piloto
Ventilação Voluntária Máxima/fisiologia
Estudos Transversais
Estudos Prospectivos
Teste de Esforço
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Pré-Escolar
Criança
Responsável: BR1.1 - BIREME


  9 / 1656 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-792493
Autor: Bestetti, Reinaldo B; Restini, Carolina Baraldi A; Couto, Lucélio B.
Título: Carlos Chagas Discoveries as a Drop Back to Scientific Construction of Chronic Chagas Heart Disease / Descobertas de Carlos Chagas como Pano de Fundo para a Construção Científica da Cardiopatia Chagásica Crônica
Fonte: Arq. bras. cardiol;107(1):63-70, July 2016. graf.
Idioma: en.
Resumo: Abstract The scientific construction of chronic Chagas heart disease (CCHD) started in 1910 when Carlos Chagas highlighted the presence of cardiac arrhythmia during physical examination of patients with chronic Chagas disease, and described a case of heart failure associated with myocardial inflammation and nests of parasites at autopsy. He described sudden cardiac death associated with arrhythmias in 1911, and its association with complete AV block detected by Jacquet's polygraph as Chagas reported in 1912. Chagas showed the presence of myocardial fibrosis underlying the clinical picture of CCHD in 1916, he presented a full characterization of the clinical aspects of CCHD in 1922. In 1928, Chagas detected fibrosis of the conductive system, and pointed out the presence of marked cardiomegaly at the chest X-Ray associated with minimal symptomatology. The use of serological reaction to diagnose CCHD was put into clinical practice in 1936, after Chagas' death, which along with the 12-lead ECG, revealed the epidemiological importance of CCHD in 1945. In 1953, the long period between initial infection and appearance of CCHD was established, whereas the annual incidence of CCHD from patients with the indeterminate form of the disease was established in 1956. The use of heart catheterization in 1965, exercise stress testing in 1973, Holter monitoring in 1975, Electrophysiologic testing in 1973, echocardiography in 1975, endomyocardial biopsy in 1981, and Magnetic Resonance Imaging in 1995, added to the fundamental clinical aspects of CCHD as described by Carlos Chagas.

Resumo A construção científica da doença de Chagas crônica (DCC) começou em 1910, quando Carlos Chagas salientou a presença de arritmia cardíaca em exames físicos de pacientes com doença de Chagas crônica, e descreveu um caso de insuficiência cardíaca associada à inflamação do miocárdio e à presença de ninhos de parasitas durante a autópsia. Ele descreveu morte súbita cardíaca associada a arritmias em 1911, e sua associação ao bloqueio AV total detectado com o polígrafo de Jacquet, conforme reportou em 1912. Chagas mostrou a presença de fibrose do miocárdio como subjacente ao quadro clínico da DCC em 1916, e apresentou uma caracterização completa dos aspectos clínicos da DCC em 1922. Em 1928, Chagas detectou fibrose do sistema condutor, e apontou a presença de cardiomegalia acentuada no raio X do tórax, associada a sintomatologia mínima. O uso da reação sorológica no diagnóstico de DCC foi posta em prática clínica em 1936, após a morte de Chagas, e juntamente com o ECG de 12 derivações, revelou a importância epidemiológica da DCC em 1945. Em 1953, ficou comprovado o longo período de tempo entre a infecção inicial e o aparecimento de DCC, enquanto que a incidência anual de DCC na forma indeterminada da doença foi estabelecida em 1956. Os aspectos clínicos fundamentais de DCC descritos por Carlos Chagas foram complementados pelo uso de cateterismo cardíaco em 1965, teste ergométrico em 1973, Holter em 1973, teste eletrofisiológico em 1975, ecocardiografia em 1975, biópsia endomiocárdica em 1981 e ressonância magnética em 1995.
Descritores: Cardiomiopatia Chagásica/diagnóstico
Cardiomiopatia Chagásica/história
-Arritmias Cardíacas/etiologia
Biópsia
Brasil
Ecocardiografia
Cardiomiopatia Chagásica/complicações
Doença Crônica
Disfunção Ventricular Esquerda/etiologia
Eletrocardiografia
Teste de Esforço
Insuficiência Cardíaca/etiologia
Limites: Humanos
História do Século XX
Tipo de Publ: Revisão
Artigo Histórico
Biografia
Responsável: BR1.1 - BIREME


  10 / 1656 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-794566
Autor: Andrade, Stephanie Macedo; Telino, Caio José Coutinho Leal; Sousa, Antônio Carlos Sobral; Melo, Enaldo Vieira de; Teixeira, Carla Carolina Cardoso; Teixeira, Clarissa Karine Cardoso; Santana, Jaquiele Santos; Mota, Igor Larchert; Matos, Carlos José Oliveira de; Oliveira, Joselina Luzia Menezes.
Título: Low Prevalance of Major Events Adverse to Exercise Stress Echocardiography / Baixa Prevalência de Eventos Adversos Maiores à Ecocardiografia sob Estresse Físico
Fonte: Arq. bras. cardiol;107(2):116-123, Aug. 2016. tab.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Background: Stress echocardiography is well validated for diagnosis and risk stratification of coronary artery disease. Exercise stress echocardiography (ESE) has been shown to be the most physiological among the modalities of stress, but its safety is not well established. Objective: To study the complications related to ESE and clinical and echocardiographic variables most commonly associated with their occurrence. Methods: Cross-sectional study consisting of 10250 patients submitted to ESE for convenience, from January 2000 to June 2014. Cardiac Arrhythmias (CA) were the most frequent complications observed during the examination. The volunteers were divided into two groups according to the occurrence of CA during ESE: G1 group, composed of patients who have CA, and G2 formed by individuals who did not show such complication. Results: Group G1, consisting of 2843 patients (27.7%), and Group G2 consisting of 7407 patients (72.3%). There was no death, acute myocardial infarction, ventricular fibrillation or asystole. Predominant CAs were: supraventricular extrasystoles (13.7%), and ventricular extrasystoles (11.5%). G1 group had a higher mean age, higher frequency of hypertension and smoking, larger aortic roots and left atrium (LA) and lower ejection fraction than G2. G1 group also had more ischemic changes (p < 0.001). The predictor variables were age (RR 1.04; [CI] 95% from 1.038 to 1.049) and LA (RR 1.64; [CI] 95% from 1.448 to 1.872). Conclusion: ESE proved to be a safe modality of stress, with non-fatal complications only. Advanced age and enlargement of the left atrium are predictive of cardiac arrhythmias.

Resumo Fundamento: A ecocardiografia sob estresse constitui metodologia validada para diagnóstico e estratificação de risco da doença arterial coronária. A ecocardiografia sob estresse físico (EEF) tem se destacado como a mais fisiológica dentre as modalidades de estresse, todavia sua segurança não está bem estabelecida. Objetivo: Estudar as complicações relacionadas à EEF e as variáveis clínicas e ecocardiográficas preditoras dessas ocorrências. Método: Estudo transversal composto por 10250 pacientes submetidos à EEF por conveniência, de janeiro de 2000 a junho de 2014. As arritmias cardíacas (AC) foram as complicações mais frequentemente encontradas durante o exame. Os voluntários foramdivididos em dois grupos, de acordo com a ocorrência de AC à EEF: grupo G1 - composto por pacientes que apresentaram AC e grupo G2 - formado por indivíduos que não exibiram tal complicação. Resultados: O grupo G1 com 2843 (27,7%) pacientes, e grupo G2 formado por 7407 (72,3%). Não foram registrados óbitos, infarto agudo do miocárdio, assistolia ou fibrilação ventricular. As extrassístoles supraventriculares (13,7%) e as ventriculares (11,5%) foram as AC predominantes. O grupo G1 apresentou idade média mais elevada, maior frequência de hipertensão arterial sistêmica e tabagismo, maiores dimensões da raiz da aorta e do átrio esquerdo (AE) e menor fração de ejeção do ventrículo esquerdo que o G2. O grupo G1 exibiu também, mais alterações isquêmicas (p < 0,001). As variáveis preditoras foram idade (RR 1,04; [IC] 95% 1,038 - 1,049) e AE (RR 1,64; [IC] 95% 1,448 - 1,872). Conclusão: A presente investigação demonstrou que a EEF é uma modalidade segura, ocorrendo apenas complicações não-fatais. Idade avançada e aumento da dimensão do AE são preditores da presença de arritmias cardíacas.
Descritores: Arritmias Cardíacas/etiologia
Doença da Artéria Coronariana/diagnóstico
Ecocardiografia sob Estresse/efeitos adversos
Teste de Esforço/efeitos adversos
Hipertensão/etiologia
-Estudos Transversais
Fatores Etários
Medição de Risco
Ecocardiografia sob Estresse/métodos
Teste de Esforço/métodos
Segurança do Paciente
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Idoso
Idoso de 80 Anos ou mais
Responsável: BR1.1 - BIREME



página 1 de 166 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde