Base de dados : LILACS
Pesquisa : E01.370.376.550.650.670 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 54 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 6 ir para página                

  1 / 54 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-828232
Autor: Gökdogan, Çagil; Altinyay, Senay; Gündüz, Bülent; Kemaloglu, Yusuf Kemal; Bayazit, Yildirim; Uygur, Kemal.
Título: Management of children with auditory neuropathy spectrum disorder (ANSD) / Tratamento de crianças com espectro da neuropatia auditiva (ENA)
Fonte: Braz. j. otorhinolaryngol. (Impr.);82(5):493-499, Sept.-Oct. 2016. graf.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT INTRODUCTION: ANSD is a challenging problem. OBJECTIVE: To present our experience on management of the children with ANSD with respect to clinical data. METHODS: This retrospective study included all children younger than 16 years of age who applied to the department between 2005 and 2013 (with the exception of newborn hearing screening NHS referrals). The data were derived from pure tone, OAEs and ABR tests, and further medical risk factors of the subjects were evaluated. RESULTS: ANSD was recognized in 74 ears of 40 children (B/U: 34/6) among 1952 children with SNHL (2.04%) detected among 9520 applicants to the department (0.42%). The clinical tests revealed that hearing loss greater than 15 dB was present in both ears of 38 cases. The degree of hearing loss was profound in 48% children, severe in 12% children, moderate in 28% children, mild in 10% children and normal in 5% children. ABRs were absent/abnormal in 37/3 ears and CMs were detected in all. Acoustic reflexes were absent in all ears. Rehabilitation was managed by CI and hearing aids in 15 and 23 cases, respectively. FM system was given to two cases displaying normal hearing but poor speech discrimination in noisy environments. CONCLUSION: ANSD is a relatively challenging problem for the audiology departments because of its various clinical features and difficulties in management. Our patients with ANSD most commonly displayed profound hearing loss. The number of overlooked cases may be minimized by performing ABR and OAE in every case referred with the suspicion of hearing loss.

Resumo Introdução: Espectro da neuropatia auditiva ainda é uma condição clínica desafiadora. Objetivo: Apresentar nossa experiência no tratamento de crianças com espectro da neuropatia auditiva em relação aos dados clínicos. Método: Este estudo retrospectivo incluiu crianças menores de 16 anos de idade que deram entrada no departamento entre 2005 e 2013 (com exceção de encaminhamentos para triagem auditiva neonatal). Foram avaliados os dados obtidos a partir dos exames de audiometria tonal, emissões otoacústicas (EOA), potencial evocado auditivo de tronco encefálico (ABR) e outros fatores de risco. Resultados: Das 1.952 crianças com perda auditiva neurossensorial (2,04%) detectadas dentre os 9.520 candidatos que deram entrada no departamento (0,42%), espectro da neuropatia auditiva foi reconhecida em 74 orelhas de 40 crianças (B/U: 34/6). Os testes clínicos revelaram que uma perda auditiva superior a 15 dB estava presente em ambas as orelhas em 38 casos. O grau de perda auditiva das crianças era profundo em 48%, grave em 12%, moderado em 28%, leve em 10%, e normal em 5%. ABR estava ausente/anormal em 37/3 orelhas e microfonia coclear foi detectado em todas as crianças. Reflexos acústicos estavam ausentes em todas as orelhas. A reabilitação foi tratada com implante coclear e aparelhos auditivos em 15 e 23 casos, respectivamente. Um sistema FM foi utilizado em dois casos que apresentavam audição normal, mas discriminação deficiente da fala em ambientes ruidosos. Conclusão: Espectro da neuropatia auditiva é um problema desafiador para os departamentos de audiologia, devido às suas várias características clínicas e dificuldades no tratamento. Em nossos pacientes a perda auditiva profunda foi a mais frequente. O número de casos negligenciados pode ser diminuído com a realização dos exames ABR e EOA em todos os casos encaminhados com suspeita de perda auditiva.
Descritores: Perda Auditiva Central/reabilitação
Perda Auditiva Neurossensorial/reabilitação
-Reflexo Acústico
Audiometria de Tons Puros
Índice de Gravidade de Doença
Estudos Retrospectivos
Potenciais Evocados Auditivos do Tronco Encefálico
Emissões Otoacústicas Espontâneas
Perda Auditiva Central/diagnóstico
Perda Auditiva Neurossensorial/diagnóstico
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Lactente
Pré-Escolar
Criança
Adolescente
Responsável: BR1.1 - BIREME


  2 / 54 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Zeigelboim, Bianca Simone
Texto completo
Id: biblio-1001368
Autor: Mathias, Thiago; Alcarás, Patrícia Arruda de Souza; Cristoff, Killian Evandro; Marques, Jair Mendes; Zeigelboim, Bianca Simone; Lacerda, Adriana Bender Moreira de.
Título: Achados audiológicos em pacientes portadores de disfunção temporomandibular / Audiological findings in patients with temporomandibular dysfunction
Fonte: Audiol., Commun. res;24:e1973, 2019. tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: RESUMO Objetivo Analisar os achados audiológicos em indivíduos com desordem temporomadibular e comparar esses achados com indivíduos sem desordem temporomanbibular. Métodos A amostra foi composta por 39 participantes adultos, de ambos os gêneros, com diagnóstico prévio de desordem temporomandibular (grupo de estudo) e 39 participantes adultos, sem desordem temporomandibular (grupo controle). Todos os participantes foram submetidos à audiometria tonal limiar em altas frequências, imitanciometria e pesquisa das emissões otoacústicas evocadas por produto de distorção. Resultados Observou-se prevalência de desordem temporomandibular no gênero feminino e a média de idade ficou acima da quarta década de vida. Na audiometria tonal limiar, foi observada ocorrência de perda auditiva do tipo neurossensorial e condutiva, no grupo de estudo, além de piores limiares auditivos em altas frequências. Em ambos os grupos, houve maior ocorrência de curva timpanométrica do tipo A, bem como diferenças entre os grupos na pesquisa do reflexo acústico ipsilateral e contralateral e no registro das emissões otoacústicas evocadas por produto de distorção. Conclusão Indivíduos com desordem temporomandibular apresentam piores resultados nos limiares auditivos, na timpanometria, nos reflexos acústicos ipsilaterais e contralaterais e nas emissões otoacústicas evocadas, quando comparados com o grupo controle.

ABSTRACT Purpose To analyze the audiological findings in individuals with temporomandibular disorder and compare these findings with individuals without temporomandibular disorder. Methods The sample was composed by 39 adult participants, both genders, with previous diagnosis of temporomandibular disorder (study group) and 39 adult participants, without temporomandibular disorder (control group). All the participants were submitted to audiometry including high frequencies, Immittance acoustic (Tympanometry and contralateral acoustic reflexes) and distortion product evoked otoacoustic emissions. Results The prevalence of temporomandibular disorder on female gender was observed, average age was over forty years old. In the audiometry, it was observed the incidence of hearing loss of a sensorineural and conductive type in the Study Group, besides worst hearing thresholds in high frequencies. In both groups, there was a bigger incidence of a type A tympanometric curve, as well as there were differences between the groups in the research of the ipsilateral and contralateral acoustic reflex and in the recording of distortion product evoked otoacoustic emissions. Conclusion It's possible to conclude that individuals with temporomandibular disorder show worst results in the hearing thresholds, in the tympanometry, in the ipsilateral and contralateral acoustic reflexes, in the evoked otoacoustic emissions, when compared to the control group.
Descritores: Testes de Impedância Acústica
Síndrome da Disfunção da Articulação Temporomandibular
Perda Auditiva Condutiva-Neurossensorial Mista
Potenciais Evocados Auditivos
-Reflexo Acústico
Audiometria
Limiar Auditivo
Meato Acústico Externo
Perda Auditiva
Testes Auditivos
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Tipo de Publ: Artigo Clássico
Responsável: BR663.1 - Biblioteca da Saúde da Mulher e da Criança


  3 / 54 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-888388
Autor: Fernandes, Luciene da Cruz; Bomfim, Dandara Aiodelê Silva; Machado, Gabriela Carvalho; Andrade, Caio Leônidas de.
Título: Influência da retroalimentação auditiva nos parâmetros acústicos vocais de indivíduos sem queixas vocais / Influence of auditory feedback in the vocal acoustic parameters of individuals without vocal complaints
Fonte: Audiol., Commun. res;23:e1785, 2018. tab.
Idioma: pt.
Resumo: RESUMO Introdução: A qualidade da emissão vocal é dependente da integridade do mecanismo de retroalimentação auditiva. A presença de eventuais falhas nesse mecanismo está relacionada à indução do abuso e/ ou mau uso vocal e, por conseguinte, do surgimento de quadros de disfonia. Objetivo: Avaliar a influência da retroalimentação auditiva na intensidade e na frequência da voz, em indivíduos sem queixas vocais. Métodos: Participaram da pesquisa 40 sujeitos do gênero feminino, sem queixas vocais e com limiares auditivos dentro dos padrões de normalidade. As participantes foram submetidas a uma avaliação auditiva, composta por audiometria tonal liminar, imitanciometria e por uma avaliação acústica vocal dos parâmetros de intensidade e frequência, realizada em três momentos: antes, durante e após a exposição ao ruído branco. Resultados: Houve diferença significativa na relação das médias obtidas na intensidade e entre o limiar dos reflexos acústicos contralaterais e as frequências vocais, nos três momentos da avaliação acústica. Conclusão: Os achados sugerem que a retroalimentação auditiva interfere no controle da intensidade e frequência vocal.

ABSTRACT Introduction: The quality of the vocal emission is dependent on the integrity of the auditory feedback mechanism of the presence of eventual failures is related to the induction of abuse and / or vocal misuse, and therefore of the surgeon of dysphonia. Purpose: To evaluate the influence of auditory feedback in voice intensity and frequency in individuals with no vocal complaints. Methods: Participants were 40 female subjects without vocal and auditory thresholds within normal standards complaints. Participants underwent an auditory evaluation composed of pure tone audiometry, tympanometry and a vocal acoustic assessment of intensity and frequency parameters, carried out in three stages: before, during and after exposure to white noise. Results: There was significant difference in the average of the ratio obtained in intensity and between the threshold of contralateral acoustic reflexes and vocal frequencies in the three moments of acoustic evaluation. Conclusion: Thus, the findings suggest that auditory feedback interferes with the control of the intensity and vocal frequency.
Descritores: Percepção Auditiva
Nível de Discriminação Sonora
Qualidade da Voz
-Audiometria de Tons Puros
Limiar Auditivo
Retroalimentação
Reflexo Acústico
Estapédio
Limites: Humanos
Feminino
Tipo de Publ: Artigo Clássico
Responsável: BR663.1 - Biblioteca da Saúde da Mulher e da Criança


  4 / 54 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-883382
Autor: Santos-Júnior, Francisco Fleury Uchoa; Sampaio, Manuela Albuquerque; Almeida, Lais Cristina.
Título: Osteopatia craniana na função auditiva / Cranial osteopathy in hearing function
Fonte: Fisioter. Bras;17(6):f: 551-I: 558, nov.-dez. 2016.
Idioma: pt.
Resumo: Osteopatia é a ciência que trata o sistema músculo-ósteo-articular e sua relação com os outros órgãos e sistemas. Poucas são as pesquisa que falam da interação da osteopatia na função auditiva, sendo assim um desafio para a comunidade científica na elaboração de novos trabalhos. O objetivo de nosso estudo foi identificar a influência da osteopatia craniana na função auditiva de indivíduos hígidos. Participaram da pesquisa 17 voluntários que passaram por uma anamnese com o fonoaudiólogo para verificação dos critérios de inclusão e exclusão. Logo após foi realizado o exame de imitanciometria de forma bilateral, em seguida, foi aplicado um protocolo de osteopatia contendo as seguintes manobras: Sutherland contra o movimento, Sutherland a favor do movimento e Ear Pull aplicados na orelha direita e mantendo-se a esquerda como controle. Os dados foram analisados por meio do teste Anova two-way, com post hoc de Bonfferroni e p < 0,05. Foi obtido como resultado a sensibilização dos músculos tensor do tímpano e estapédio evidenciado através da imitanciometria devido a redução do reflexo acústico na frequência auditiva de 500Hz da orelha direita (a frequência média antes foi de 93,53 ± 1,70 e depois foi de 89,41 ± 1,81 (p = 0,0101). Houve uma sensibilização do reflexo com consequente repercussão na função auditiva, de modo que os avaliados foram capazes de disparar o reflexo com níveis sonoros mais baixos. O principal achado da influência da osteopatia na função auditiva a sensibilização dos músculos estapédio e tensor do tímpano. Essa alteração se deu apenas na primeira frequência (500 Hz), frequência principal da fala, no momento inicial da ativação sonora a nível de ouvido médio e sua interface com a cóclea, favorecendo a melhoria da audição. (AU)

Osteopathy is the science which treats the musculoskeletal osteoarticular system and its relationship with other organs and systems. Few researches show interaction of osteopathy in hearing function, and thus is a challenge to the scientific community in developing new works about it. The aim of our study was to identify the influence of cranial osteopathy in hearing function in healthy individuals. Seventeen volunteers were interviewed with the audiologist to check the criteria for inclusion and exclusion. After that was performed bilaterally impedance and the protocol containing the following maneuvers of cranial osteopathy was applied: Sutherland in opposition to the free movement, Sutherland for free movement and ear Pull applied on the right ear and keeping the left as control. Data were analyzed using the Two-way Anova with post hoc Bonfferroni p < 0.05. As a result we obtained the sensitization of tensor tympani and stapedius muscles which was evidenced in the immittancetesting due to a decrease of acoustic reflex in hearing frequency of 500 Hz right ear (the average frequency before was 93.53 ± 1.70 and then was 89.411 ± 1.81 (p = 0.0101). There was a reflex sensitization, with consequent impact on the hearing function, so that the evaluated were capable of firing the reflection with lower sound levels. We can say that we achieved success in our study aims with the primary finding of the influence of hearing function in osteopathy responsiveness of stapedius and tensor tympani. This change occurred only in the first frequency (500 Hz), the speak frequency, at the time of the initial sound activation level of middle ear and its interface with the cochlea, favoring the improvement of hearing. (AU)
Descritores: Testes Auditivos
Manipulação Osteopática
-Audiologia
Patologia
Reflexo Acústico
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adolescente
Adulto
Responsável: BR1561.1 - Biblioteca Virtual AMMG


  5 / 54 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Alvarenga, Kátia de Freitas
Texto completo
Id: biblio-838929
Autor: Zucki, Fernanda; Corteletti, Lilian Cássia Bórnia Jacob; Tsunemi, Miriam Harumi; Munhoz, Graziela Simeão; Quadros, Isabela Alves de; Alvarenga, Kátia de Freitas.
Título: Caracterização do perfil auditivo de frentistas de postos de combustível / Characterization of hearing profile of gas station attendants
Fonte: Audiol., Commun. res;22:e1759, 2017. tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: RESUMO Introdução Pesquisas voltadas para as populações com baixas exposições a solventes, ou exposições dentro dos níveis de tolerância permitidos em âmbito ocupacional ainda são restritas. Objetivo Caracterizar o perfil auditivo de frentistas de postos de combustíveis. Métodos Estudo transversal, constituído por dois grupos, pareados por gênero e idade: Grupo Controle - 23 indivíduos sem exposição a ruído ou agentes químicos; Grupo Experimental - 21 frentistas de postos de combustíveis. Foi realizada avaliação audiológica, composta por audiometria tonal liminar, logoaudiometria e medidas de imitância acústica. A análise estatística utilizou cálculo de média, desvio padrão, valor mínimo e máximo, teste Qui-quadrado e coeficiente de correlação de Pearson. O nível de significância adotado foi de 5%. Resultados Foram verificadas alterações auditivas nos frentistas, caracterizadas por comprometimento no sistema auditivo periférico, sugerindo ação tóxica da exposição a combustíveis. Houve correlação entre idade e tempo de exposição a solvente. Na comparação entre os grupos, o reflexo acústico demonstrou maior número de alterações no grupo experimental, com diferença para os reflexos acústicos ipsilaterais da orelha direita e contralaterais da orelha esquerda. Conclusão Não houve diferença entre os grupos para os limiares auditivos, porém, a diferença verificada nos reflexos acústicos ipsilaterais e contralaterais no grupo experimental sugere comprometimento retrococlear. Diante das evidências observadas neste estudo, considera-se relevante incluir a pesquisa do reflexo acústico na avaliação auditiva dos frentistas, bem como a integração desta categoria profissional aos programas de prevenção de perda auditiva.

ABSTRACT Introduction Researches into populations with low solvent exposures, or exposures within tolerance levels allowed in the occupational field are still restricted. Purpose To characterize the hearing profile of gas station attendants. Methods Cross-sectional study, constituted of two groups, matched by gender and age: Control Group - 23 subjects without exposure to noise or chemicals; Experimental Group - 21 gas station attendants. An audiological evaluation was performed, composed by pure tone audiometry, speech audiometry and acoustic impedance tests. The statistical analysis used average calculation, standard deviation, minimum and maximum value; Chi-square Test and Pearson’s correlation coefficient. The significance level was 5%. Results Hearing loss was verified in gas station attendants characterized by impairment of the peripheral auditory system, suggesting toxic effects of exposure to fuels. There was a correlation between age and solvent exposure time. Comparing the groups, the acoustic reflex showed more alterations in the experimental group, with a difference for the ipsilateral acoustic reflexes of the right ear and contralateral ones of the left ear. Conclusion There was no difference between the groups for the hearing thresholds; however, the difference observed in the ipsilateral and contralateral acoustic reflexes in the experimental group suggests retrocochlear impairment. Due to the evidence observed in this study, it is considered relevant to include the acoustic reflex research in the auditory evaluation of the gas station attendants, as well as the integration of this professional category into hearing loss prevention programs.
Descritores: Gasolina/efeitos adversos
Perda Auditiva/complicações
Hidrocarbonetos/efeitos adversos
Exposição Ocupacional/efeitos adversos
-Audiometria
Hidrocarbonetos Aromáticos com Pontes
Exposição a Produtos Químicos
Posto de Combustível
Testes Auditivos
Nível de Percepção Sonora
Reflexo Acústico
Solventes/efeitos adversos
Teste do Limiar de Recepção da Fala
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Tipo de Publ: Artigo Clássico
Responsável: BR1.1 - BIREME


  6 / 54 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Carvallo, Renata Mota Mamede
Texto completo
Id: lil-766290
Autor: Pichelli, Tathiany Silva; Soares, Jordana Costa; Cibin, Bruna Carla; Carvallo, Renata Mota Mamede.
Título: Effect of contralateral stimulation on acoustic reflectance measurements / Efeito da estimulação contralateral nas medidas de reflectância acústica
Fonte: Braz. j. otorhinolaryngol. (Impr.);81(5):466-472, Sept.-Oct. 2015. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT INTRODUCTION: Acoustic reflectance is an important tool in the assessment of middle ear afflictions, and the method is considered advantageous in relation to tympanometry. There has been a growing interest in the study of contralateral acoustic stimulation and its effect on the activation of the efferent auditory pathway. Studies have shown that the introduction of simultaneous stimulation in the contralateral ear generates alterations in auditory response patterns. OBJECTIVE: To investigate the influence of contralateral stimulation on acoustic reflectance measurements. METHODS: Case study of 30 subjects with normal hearing, of both genders, aged 18-30 years. The test and retest acoustic reflectance was conducted in the frequency range 200-6000 Hz. The procedure was repeated with the simultaneous presence of contralateral white noise at 30 dBNS. RESULTS: The analysis of the conditions of test, retest, and test with contralateral noise showed statistical difference at the frequency of 2 kHz (p = 0.011 and p = 0.002 in test and retest, respectively) in the right ear. CONCLUSION: The activation of the auditory efferent pathways through contralateral acoustic stimulation produces alterations in response patterns of acoustic reflectance, increasing sound reflection and modifying middle ear acoustical energy transfer.

RESUMO Introdução: A reflectância acústica é citada como uma importante ferramenta na avaliação das afecções da orelha média, sendo um método considerado vantajoso em relação à timpanometria. Tem havido crescente interesse no estudo da estimulação acústica contralateral e seu efeito na ativação da via eferente auditiva. Estudos têm demonstrado que a introdução de estímulo simultâneo na orelha contralateral gera mudanças no padrão de respostas auditivas. Objetivo: Verificar a influência da estimulação contralateral nas medidas de reflectância acústica. Método: Estudo de casos de 30 sujeitos com audição normal, de os gêneros entre 18 a 30 anos. Foi realizado o teste e reteste de reflectância acústica no intervalo de frequência de 200 a 6000 Hz. O procedimento foi repetido com a presença simultânea de ruído branco contralateral à 30 dBNS. Resultados: A análise entre as condições de teste, reteste e teste com ruído contralateral apresentou diferença estatística na frequência de 2 kHz (p = 0,011 em teste e p = 0,002 em reteste) em orelha direita. Conclusão: A ativação da via auditiva eferente por meio da estimulação acústica contralateral produz mudanças nos padrões de respostas da reflectância acústica, aumentando a reflexão do som e, modificando a transferência de energia sonora da orelha média.
Descritores: Estimulação Acústica/métodos
Vias Auditivas/fisiologia
Limiar Auditivo/fisiologia
Emissões Otoacústicas Espontâneas/fisiologia
-Testes de Impedância Acústica
Audiometria de Tons Puros
Estudos de Coortes
Reflexo Acústico/fisiologia
Limites: Adolescente
Adulto
Feminino
Humanos
Masculino
Adulto Jovem
Tipo de Publ: Research Support, Non-U.S. Gov't
Responsável: BR1.1 - BIREME


  7 / 54 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Costa, Everardo Andrade da
Texto completo
Id: lil-758006
Autor: Duarte, Alexandre Scalli Mathias; Ng, Ronny Tah Yen; Carvalho, Guilherme Machado de; Guimarães, Alexandre Caixeta; Pinheiro, Laiza Araujo Mohana; Costa, Everardo Andrade da; Gusmão, Reinaldo Jordão.
Título: High levels of sound pressure: acoustic reflex thresholds and auditory complaints of workers with noise exposure / Níveis elevados de pressão sonora: limiares dos reflexos estapedianos e queixas auditivas de trabalhadores expostos
Fonte: Braz. j. otorhinolaryngol. (Impr.);81(4):374-383, July-Aug. 2015. tab.
Idioma: en.
Resumo: INTRODUCTION: The clinical evaluation of subjects with occupational noise exposure has been difficult due to the discrepancy between auditory complaints and auditory test results. This study aimed to evaluate the contralateral acoustic reflex thresholds of workers exposed to high levels of noise, and to compare these results to the subjects' auditory complaints.METHODS: This clinical retrospective study evaluated 364 workers between 1998 and 2005; their contralateral acoustic reflexes were compared to auditory complaints, age, and noise exposure time by chi-squared, Fisher's, and Spearman's tests.RESULTS: The workers' age ranged from 18 to 50 years (mean = 39.6), and noise exposure time from one to 38 years (mean = 17.3). We found that 15.1% (55) of the workers had bilateral hearing loss, 38.5% (140) had bilateral tinnitus, 52.8% (192) had abnormal sensitivity to loud sounds, and 47.2% (172) had speech recognition impairment. The variables hearing loss, speech recognition impairment, tinnitus, age group, and noise exposure time did not show relationship with acoustic reflex thresholds; however, all complaints demonstrated a statistically significant relationship with Metz recruitment at 3000 and 4000 Hz bilaterally.CONCLUSION: There was no significance relationship between auditory complaints and acoustic reflexes.

INTRODUÇÃO: A avaliação clínico-ocupacional de trabalhadores expostos a ruído é dificultada pela discrepância entre queixas auditivas e resultados dos exames audiológicos. Este estudo pretende avaliar limiares dos reflexos estapedianos contralaterais em sujeitos expostos a níveis elevados de pressão sonora, relacionando-os com queixas auditivas.MÉTODO: Estudo clínico retrospectivo que analisou 364 trabalhadores e seus limiares de reflexos estapedianos contralaterais, relacionado-os com queixas auditivas, idades e tempos de exposição ao ruído.RESULTADOS: Dos trabalhadores avaliados, com idades de 18 a 50 anos (média 39,6) e tempos de exposição entre um e 38 anos (média 17,3); 15,1% (55) tinham queixa de perda auditiva bilateral, 38,5% (140) zumbidos bilaterais, 52,8% (192) irritação ao ouvir sons intensos e 47,2% (172) dificuldades para reconhecer a fala. As variáveis: perda auditiva, dificuldade para reconhecimento da fala, zumbidos, faixa etária e tempo de exposição ao ruído não se relacionaram significativamente com limiares dos reflexos estapedianos, mas todas as queixas apresentaram relação estatisticamente significante com o recrutamento de Metz nas frequências de 3000 e 4000 Hz, bilateralmente.CONCLUSÃO: Não houve relações significativas entre limiares dos reflexos estapedianos e queixas auditivas.
Descritores: Limiar Auditivo/fisiologia
Perda Auditiva Provocada por Ruído/diagnóstico
Ruído Ocupacional/efeitos adversos
Exposição Ocupacional/efeitos adversos
Reflexo Acústico/fisiologia
-Perda Auditiva Provocada por Ruído/fisiopatologia
Estudos Retrospectivos
Fatores de Tempo
Limites: Adulto
Feminino
Humanos
Masculino
Pessoa de Meia-Idade
Adulto Jovem
Responsável: BR1.1 - BIREME


  8 / 54 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Lauris, José Roberto Pereira
Alvarenga, Kátia de Freitas
Texto completo
Id: lil-753091
Autor: Jacob-Corteletti, Lilian Cássia Bórnia; Duarte, Josilene Luciene; Zucki, Fernanda; Mariotto, Luciane Domingues Figueiredo; Lauris, José Roberto Pereira; Alvarenga, Kátia de Freitas.
Título: Acoustic reflex on newborns: the influence of the 226 and 1,000 Hz probes / A influência da sonda de 226 e 1.000 Hz no registro do reflexo acústico em neonatos
Fonte: CoDAS;27(3):223-229, May-Jun/2015. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: PURPOSE: To analyze the occurrence of acoustic reflex and its threshold on newborns using the 226 and 1,000 Hz probes. METHODS: Thirty-six newborns with "PASS" results in newborn hearing screening and tympanogram with one or two peaks for both probe tones were included. Group I comprised 20 full-term newborns without risk indicator for hearing loss, and Group II comprised 16 newborns with at least one risk indicator. The study about ipsilateral acoustic reflex thresholds was conducted in 500, 1,000, 2,000, and 4,000 Hz. RESULTS: The groups presented the acoustic reflex thresholds between 50 and 100 dB for both probe tones. In the comparison between the probes, there were differences in all frequencies evaluated in Group I, with the lowest threshold mean for the 1,000 Hz probe. In Group II, differences were detected at 2,000 Hz. The mean acoustic reflex thresholds were similar in both groups for the 226 Hz probe. There was a difference for the 1,000 Hz probe in all tested frequencies. The percentage of response was higher in both groups for the 1,000 Hz probe. The kappa test showed extremely poor agreement in the comparison of results between both probes. CONCLUSION: The occurrence of acoustic reflex was higher in newborns and its thresholds were lower with the 1,000 Hz probe both for healthy newborns and for newborns at risk. .

OBJETIVO: Verificar a ocorrência e o limiar do reflexo acústico em neonatos utilizando a sonda de 226 e 1.000 Hz. MÉTODOS: Trinta e seis neonatos com resultado "PASS" na triagem auditiva neonatal e timpanogramas com um ou dois picos para os dois tons de sonda. O Grupo I foi composto por 20 neonatos a termo sem indicador de risco para deficiência auditiva e o Grupo II, por 16 neonatos com pelo menos um indicador de risco. A pesquisa dos limiares do reflexo acústico ipsilateral foi realizada em 500, 1.000, 2.000 e 4.000 Hz. RESULTADOS: Os grupos apresentaram limiar do reflexo acústico entre 50 e 100 dB para ambos os tons de sonda. Na comparação entre as sondas, houve diferença em todas as frequências avaliadas no Grupo I, com a média de limiares menor com a sonda de 1.000 Hz. No Grupo II, foi detectada diferença em 2.000 Hz. Com a sonda de 226 Hz, os limiares médios do reflexo acústico foram semelhantes nos dois grupos. Com a sonda de 1.000 Hz, houve diferença em todas as frequências avaliadas. A porcentagem de presença de resposta foi maior para ambos os grupos para a sonda de 1.000 Hz. O teste kappa revelou concordância extremamente pobre na comparação dos resultados entre as duas sondas. CONCLUSÃO: A ocorrência de reflexo acústico em neonatos foi maior e os limiares menores com a utilização da sonda de 1.000 Hz, tanto para neonatos saudáveis como para os neonatos de risco. .
Descritores: Testes de Impedância Acústica/instrumentação
Limiar Auditivo/fisiologia
Reflexo Acústico/fisiologia
-Estudos de Casos e Controles
Fatores de Risco
Limites: Feminino
Humanos
Recém-Nascido
Masculino
Tipo de Publ: Research Support, Non-U.S. Gov't
Responsável: BR1.1 - BIREME


  9 / 54 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-745789
Autor: Sogebi, Olusola Ayodele.
Título: Middle ear impedance studies in elderly patients implications on age-related hearing loss / Estudos de impedância da orelha média em pacientes idosos: implicações na perda auditiva relacionada à idade
Fonte: Braz. j. otorhinolaryngol. (Impr.);81(2):133-140, Mar-Apr/2015. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: INTRODUCTION: Controversies arise with respect to functioning of the middle ear over time. OBJECTIVE: To assess changes in middle ear impedance that may be related to aging, and/or if there was an association of these changes with those of the inner ear in the elderly patients. METHODS: Cross-sectional, comparative study of elderly patients managed in ear, nose and throat clinics. A structured questionnaire was administered to obtain clinical information. Pure tone audiometry, tympanometry, and acoustic reflexes were performed. Comparative analyses were performed to detect intergroup differences between clinico-audiometric findings and middle ear measures, viz. tympanograms and acoustic reflexes. RESULTS: One hundred and three elderly patients participated in the study; 52.4% were male, averagely 70.0 ± 6.3 years old, age-related hearing loss in 59.2%, abnormal tympanograms in 39.3%, absent acoustic reflex in 37.9%. There was no association between age and gender in patients with abnormal tympanograms and absent acoustic reflex. Significantly more patients with different forms and grades of age-related hearing loss had abnormal tympanometry and absent acoustic reflex. CONCLUSION: Some abnormalities were observed in the impedance audiometric measures of elderly patients, which were significantly associated with parameters connected to age-related hearing loss. .

INTRODUÇÃO: Existem controvérsias no que se refere às alterações funcionais da orelha média com o passar dos anos. OBJETIVO: Avaliar as mudanças na impedância da orelha média que podem estar relacionadas ao envelhecimento, bem como qualquer associação dessas alterações com as que ocorrem na orelha interna. MÉTODO: Estudo prospectivo comparativo de pacientes idosos atendidos em ambulatórios espe-cializados em otorrinolaringologia e aplicação de questionário estruturado para obtenção de informações clínicas. Foram realizadas audiometria de tons puros, timpanometria e reflexos acústicos e análise comparativa para detectar as diferenças intergrupos entre os achados clínico-audiométricos. RESULTADOS: Participaram do estudo 103 pacientes idosos: 52,4% do gênero masculino; idade de70 ± 63 anos; perda auditiva relacionada à idade detectada em 59,2%; timpanograma anormal em 39,3%; e reflexo acústico ausente em 37,9%. Não foi encontrada associação entre idade e gênero em pacientes com timpanograma anormal e reflexo acústico ausente. Um número significantemente maior de pacientes com diferentes graus e configurações de perda auditiva relacionada à idade apresentou timpanometria anormal e reflexo acústico ausente. CONCLUSÃO: Algumas anormalidades foram observadas em medidas de impedância audiométrica em pacientes idosos, que foram significantemente associados com os parâmetros ligados à perda auditiva relacionada à idade. .
Descritores: Testes de Impedância Acústica
Envelhecimento/fisiologia
Orelha Média/fisiopatologia
Presbiacusia/diagnóstico
Presbiacusia/fisiopatologia
-Fatores Etários
Audiometria de Tons Puros
Estudos Transversais
Serviços de Saúde para Idosos
Reflexo Acústico
Fatores Socioeconômicos
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Pessoa de Meia-Idade
Idoso
Idoso de 80 Anos ou mais
Responsável: BR1.1 - BIREME


  10 / 54 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Borges, Alda Christina Lopes de Carvalho
Texto completo
Id: lil-732458
Autor: Onoue, Solange Satie; Ortiz, Karin Zazo; Minett, Thaís Soares Cianciarullo; Borges, Alda Christina Lopes de Carvalho.
Título: Audiological findings in aphasic patients after stroke / Achados audiológicos em pacientes afásicos após acidente vascular encefálico
Fonte: Einstein (Säo Paulo);12(4):433-439, Oct-Dec/2014. tab.
Idioma: en.
Resumo: Objective To outline the audiological findings of aphasic patients after cerebrovascular accidents. Methods This is a cross-sectional study performed between March 2011 and August 2012 in the Speech, Language, and Hearing Pathology Department of the Universidade Federal de São Paulo. A total of 43 aphasic subjects (27 men) were referred for audiological evaluation after stroke, with mean age of 54.48 years. Basic audiological evaluation tests were performed, including pure tone audiometry, speech audiometry (speech recognition threshold and word recognition score), immittance measures (tympanometry and contralateral acoustic reflex), and transient otoacoustic emissions. Results Sensorineural hearing loss was prevalent (78.6%). Speech recognition threshold and word recognition score were not obtained in some patients because they were unable to perform the task. Hearing loss was a common finding in this population. Conclusion Comprehension and/or oral emission disruptions in aphasic patients after stroke compromised conventional speech audiometry, resulting in the need for changes in the evaluation procedures for these patients. .

Objetivo Avaliar os achados audiológicos em pacientes afásicos após acidente vascular encefálico. Métodos Trata-se de um estudo transversal, realizado entre março de 2011 e agosto de 2012 no Departamento de Fonoaudiologia da Universidade Federal de São Paulo. Participaram do estudo 43 pacientes afásicos (27 homens) após acidente vascular encefálico, com média de idade de 54,48 anos. Foram realizados testes que compõem a bateria da avaliação audiológica básica: audiometria tonal liminar, logoaudiometria (limiar de reconhecimento de fala e índice percentual de reconhecimento de fala), medidas de imitância acústica (timpanometria e pesquisa do reflexo acústico contralateral) e emissões otoacústicas transitórias. Resultados A perda auditiva neurossensorial foi prevalente (78,6%). Não foi possível obter o limiar de reconhecimento de fala e o índice percentual de reconhecimento de fala em todos os pacientes, pois alguns eram incapazes de realizar a tarefa. A perda auditiva foi um achado comum nessa população. Conclusão As alterações de compreensão e/ou emissão oral apresentadas por estes pacientes afetaram a logoaudiometria convencional e apontam para a necessidade de uso de outros procedimentos de avaliação nessa população. .
Descritores: Afasia/etiologia
Perda Auditiva/etiologia
Acidente Vascular Cerebral/complicações
-Afasia/fisiopatologia
Limiar Auditivo/fisiologia
Estudos Transversais
Testes Auditivos
Perda Auditiva Neurossensorial/etiologia
Perda Auditiva Neurossensorial/fisiopatologia
Perda Auditiva/fisiopatologia
Valores de Referência
Reflexo Acústico/fisiologia
Estatísticas não Paramétricas
Acidente Vascular Cerebral/fisiopatologia
Limites: Adulto
Idoso
Feminino
Humanos
Masculino
Pessoa de Meia-Idade
Responsável: BR1.1 - BIREME



página 1 de 6 ir para página                
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde