Base de dados : LILACS
Pesquisa : E01.370.380.850 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 176 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 18 ir para página                         

  1 / 176 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-621074
Autor: Maranhão-Filho, Péricles; Maranhão, Eliana Teixeira.
Título: Sacadas, anti-sacadas e perseguição lenta neurossemiologia / Saccades, antisaccades and smooth pursuit neurosemiology
Fonte: Rev. bras. neurol;47(3):33-37, jul.-set. 2011.
Idioma: pt.
Resumo: Diversos aspectos do exame neurológico envolvem conhecimentos oriundos de especialidades afins. Os objetivos principais deste artigo são: tornar manifesto ao exame à beira-do-leito, três tipos de movimento ocular considerados do domínio da neuro-oftalmologia e da neuro-otologia - sacadas, anti-sacadas e perseguição lenta - mas que devem fazer parte do exame neurológico de rotina, além de ressaltar as muitas mazelas relacionadas às suas alterações.

Several parts of the neurological exam utilize knowledge derived from related specialties. This article aims to unveil three ocular movements usually observed in the neuro-ophthalmological and neuro-otological s which can be perfectly used to enhance the routine neurological bedside examination, also uncovering the numerous illnesses related to these ocular movements: saccade, antissacade, and smooth pursuit.
Descritores: Movimentos Sacádicos
Movimentos Oculares
Exame Neurológico/métodos
-Transtornos da Visão/diagnóstico
Testes Visuais/métodos
Técnicas de Diagnóstico Oftalmológico
Limites: Humanos
Responsável: BR14.1 - Biblioteca Central


  2 / 176 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-888355
Autor: Braga, Marina Marcondes; Nickel, Renato; Lange, Marcos; Piovesan, Élcio Juliato.
Título: Driving and visual deficits in stroke patients / Direção de automóveis e déficits visuais em pacientes com AVC
Fonte: Arq. neuropsiquiatr;76(2):85-88, Feb. 2018. tab.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT Objective: The aim of the present study was to conduct an exploratory assessment of visual impairment following stroke, and to discuss the possibilities of reintroducing patients to the activity of driving. Methods: The Useful Field of View test was used to assess visual processing and visual attention. Results: A total of 18 patients were included in the study, and were assigned to either the drive group (n = 9) or the intention group (n = 9). In the drive group, one patient was categorized as moderate-to-high risk; whereas, in the intention group, one patient was categorized as low-to-moderate risk. Additionally, two patients in the intention group were categorized as high risk. The patients did not perceive their visual deficits as a limitation. Conclusion: Visual attention is an interference factor in terms of the safe performance of driving after a stroke. All patients showed a high level of interest for the independence provided through being able to drive.

RESUMO Objetivo: O objeto deste estudo foi realizar uma avaliação exploratória de déficits visuais decorrentes do AVC e discutir possibilidades de retorno à direção de automóveis. Métodos: Estudo descritivo e observacional. O software UFOV foi utilizado para avaliar o processamento visual e atenção visual. Resultados: Um total de 18 pacientes foram incluídos no estudo, classificados em Grupo Direção - GD (n = 9) e Grupo Pretensão - GP (n = 9). No GD, um paciente foi classificado em moderado a alto risco de acidentes, e um paciente do GP em baixo a moderado risco. Especificamente, no grupo GP dois pacientes foram classificados em alto risco de acidentes. Pacientes não reconhecem os déficits visuais como dificuldades. Conclusão: Atenção visual é um fator de interferência no desempenho seguro da direção após o AVC. Todos os pacientes mostraram alto interesse na independência oferecida pela direção de automóveis.
Descritores: Atenção/fisiologia
Condução de Veículo
Transtornos da Visão/etiologia
Transtornos da Visão/fisiopatologia
Acidente Vascular Cerebral/complicações
Acidente Vascular Cerebral/fisiopatologia
-Valores de Referência
Testes Visuais/métodos
Campos Visuais/fisiologia
Fatores de Risco
Estatísticas não Paramétricas
Medição de Risco/métodos
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Tipo de Publ: Estudo Observacional
Responsável: BR1.1 - BIREME


  3 / 176 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1136192
Autor: Wu, Koulong; Yang, Liu; Sun, Xugui; He, Lianping; Du, Tianhua.
Título: Physical performance is associated with visual acuity in university students: results of a school-based study
Fonte: Rev. Assoc. Med. Bras. (1992);66(3):296-299, Mar. 2020. tab.
Idioma: en.
Resumo: SUMMARY OBJECTIVE The aim of our study is to explore the relationship between physical performance and visual acuity in university students in China. METHODS tests of standing long jump, 50-meter dash and pull-ups sit-ups were conducted. The visual acuity was measured using a logarithm of the minimum angle of resolution (logMAR) chart. Pearson correlation was used to test the correlation of physical performance with visual acuity in university students. RESULTS The number of pull-ups was negatively associated with visual acuity in the left eye for male students, while a negative correlation was found between the time of the 50-meter dash and visual acuity in the right eye for female students. CONCLUSIONS Our study identified that physical exercise might help improve visual acuity. University students should practice strength exercises to improve physical performance.

RESUMO OBJETIVO O objetivo deste estudo é explorar a relação entre desempenho físico e acuidade visual em alunos universitários da China. MÉTODOS testes de salto em distância em pé, corrida de 50 metros, flexões e abdominais foram realizados. A acuidade visual foi medida através de um logaritmo do quadro de ângulo mínimo de resolução (logMAR). A correlação de Pearson foi utilizada para testar a correlação entre o desempenho físico e a acuidade visual em alunos universitários. RESULTADOS O número de flexões apresentou uma associação negativa com a acuidade visual do olho esquerdo em estudantes do sexo masculino e uma correlação negativa foi encontrada entre o tempo da corrida de 50 metros e a acuidade visual do olho direito em estudantes do sexo feminino. CONCLUSÃO O nosso estudo identificou que o exercício físico pode ajudar a aumentar a acuidade visual. Os estudantes universitários devem praticar musculação para melhorar o desempenho físico.
Descritores: Exercício Físico/fisiologia
Acuidade Visual/fisiologia
Desempenho Físico Funcional
-Estudantes
Universidades
Testes Visuais/métodos
China
Fatores Sexuais
Estudos Transversais
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Adulto Jovem
Responsável: BR1.1 - BIREME


  4 / 176 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Registro de Ensaios Clínicos
Id: lil-782797
Autor: Sha, Jennifer; Bakaraju, Ravi C; Tilia, Daniel; Chung, Jiyoon; Delaney, Shona; Munro, Anna; Ehrmann, Klaus; Thomas, Varghese; Holden, Brien A.
Título: Short-term visual performance of soft multifocal contact lenses for presbyopia / Desempenho visual de curto prazo de présbitas usando diferentes lentes de contato multifocais hidrofílicas
Fonte: Arq. bras. oftalmol;79(2):73-77, Mar.-Apr. 2016. tab.
Idioma: en.
Reg. de E.C: ANZCTR
Resumo: ABSTRACT Purpose: To compare visual acuity (VA), contrast sensitivity, stereopsis, and subjective visual performance of Acuvue® Oasys® for Presbyopia (AOP), Air Optix® Aqua Multifocal (AOMF), and Air Optix® Aqua Single Vision (AOSV) lenses in patients with presbyopia. Methods: A single-blinded crossover trial was conducted. Twenty patients with mild presbyopia (add ≤+1.25 D) and 22 with moderate/severe presbyopia (add ≥+1.50 D) who wore lenses bilaterally for 1 h, with a minimum overnight washout period between the use of each lens. Measurements included high- and low-contrast visual acuity (HCVA and LCVA, respectively) at a distance, contrast sensitivity (CS) at a distance, HCVA at intermediate (70 cm) and near (50 cm & 40 cm) distances, stereopsis, and subjective questionnaires regarding vision clarity, ghosting, overall vision satisfaction, and comfort. The test variables were compared among the lens types using repeated-measures ANOVA. Results: Distance variables (HCVA, LCVA, and CS) were significantly worse with multifocal lens than with AOSV lens (p≤0.008), except for AOMF lens in the mild presbyopia group in which no significant difference was observed (p>0.05). Multifocal lenses had significantly greater HCVA at 40 cm than AOSV lens (p≤0.026). AOMF lens had greater intermediate HCVA than AOP lens (p<0.03). AOP lens demonstrated greater improvements in stereopsis than AOMF and AOSV lens in the moderate/severe presbyopia group (p≤0.03). Few significant differences in subjective variables were observed, with no significant difference in the overall vision satisfaction observed between lens types (p>0.05). The proportions of patients willing to buy AOSV, AOMF, and AOP lenses were 20%, 40%, and 50%, respectively, in the mild presbyopia group and 14%, 32%, and 23%, respectively, in the moderate/severe presbyopia group; however, these differences were not statistically significant (p≥0.159). Conclusions: Further development of multifocal lenses is required before significant advantages of multifocal lenses over single vision lens are observed in patients with presbyopia.

RESUMO Objetivo: Comparar a acuidade visual, sensibilidade ao contraste, estereopsia e desempenho visual subjetivo de présbitas usando lentes de contato Acuvue Oasys para presbiopia (AOP), Air Optix Aqua Multifocal (AOMF) e Air Optix Aqua Single Vision (AOSV). Método: Foi realizado estudo mascarado simples, cruzado. Vinte pacientes com presbiopia baixa (adição ≤+1,25 D) e 22 com presbiopia média/alta (adição ≥+1,50 D) usaram cada lente bilateralmente durante 1 hora, com descanso mínimo de uma noite entre as diferentes lentes. As medições incluíram acuidade visual para distância em alto e baixo contraste (HCVA, LCVA), sensibilidade ao contraste para distância (CS), HCVA para distância intermediária (70 cm) e para perto (50 cm e 40 cm), estereopsia e questionários subjetivos sobre nitidez visual, fantasmas, satisfação visão geral e conforto. As variáveis foram comparadas entre os tipos de lentes, utilizando medidas repetidas ANOVA. Resultados: As variáveis para distância (HCVA, LCVA, CS) foram significativamente piores com as multifocais em relação a AOSV (p≤0,008), exceto para AOMF no grupo de baixa adição, que não foi significativamente diferente (p>0,05). As multifocais foram significativamente melhores do que a AOSV para HCVA em 40 cm (p≤0,026). AOMF superou AOP para HCVA intermediária (p<0,03). AOP superou AOMF e AOSV em relação à estereopsia no grupo de presbiopia médio/alto (p≤0,03). Houve poucas diferenças significativas nas variáveis subjetivas, mas a satisfação visual global não foi significativamente diferente entre as lentes (p>0,05). A disposição para comprar lentes AOSV, AOMF e AOP foi: 20%, 40%, 50%, respectivamente, no grupo de presbiopia baixa; 14%, 32%, 23% no grupo de presbiopia média/alto, mas essas diferenças não foram estatisticamente significativas (p≥0,159). Conclusões: Melhorias futuras parecem ser necessárias para produção de uma lente multifocal que forneça aos présbitas uma vantagem significativa sobre a lente de visão única.
Descritores: Presbiopia/reabilitação
Lentes de Contato Hidrofílicas
Desenho de Equipamento
-Presbiopia/classificação
Testes Visuais
Sensibilidades de Contraste/fisiologia
Acuidade Visual/fisiologia
Método Simples-Cego
Estudos Prospectivos
Inquéritos e Questionários
Satisfação do Paciente
Estudos Cross-Over
Percepção de Profundidade/fisiologia
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Pessoa de Meia-Idade
Idoso
Tipo de Publ: Ensaio Clínico Controlado Aleatório
Responsável: BR1.1 - BIREME


  5 / 176 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-794572
Autor: Rosa, Andreia Martins; Farinha, Cláudia Louro; Radner, Wolfgang; Diendorfer, Gabriela; Loureiro, Maria Fátima; Murta, Joaquim Neto.
Título: Development of the Portuguese version of a standardized reading test: the Radner-Coimbra Charts / Desenvolvimento da versão portuguesa do teste padronizado de leitura: tabelas Radner-Coimbra
Fonte: Arq. bras. oftalmol;79(4):238-242, July-Aug. 2016. graf.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT Purpose: To develop 27 short sentence optotypes for the Portuguese version of the Radner Reading Charts. Methods: Thirty-four Portuguese sentences were constructed following the concept of the Radner Reading Charts to obtain highly comparable sentences in terms of lexical difficulty, syntactical complexity, word length, number of syllables, and position of words. A long text (106 words) at the 5th grade reading level was also tested to assess the validity of the reading speeds obtained with the short sentences. The short sentences and long text were tested in 50 volunteers with similar educational backgrounds (mean age 30.98 years ± 6.99 years, range 19-47 years). Reading speeds were measured with a stop-watch and reported as words per minute (wpm). The reading time for each of the short sentences to be selected for the chart was defined as falling within the range of the mean ± 0.40 × standard deviation (SD). Results: The overall mean reading speed for each of the short sentences was 235.43 ± 36.39 wpm. The 27 sentences with a mean between 220.8 and 250.0 wpm (overall mean ± 0.40 × SD) were selected for construction of the reading charts. The mean reading speed for the long text was 212.42 ± 26.20 wpm. Correlation between the selected short sentences and long text was high (r =0.86). Reliability analysis yielded an overall Cronbach's alpha coefficient of 0.97. Conclusions: The 27 short Portuguese sentences were highly comparable in terms of syntactical structure, number, position and length of words, lexical difficulty, and reading length. This reading test can overcome the limitations of the current tests for homogeneity and comparability, reducing subjectivity in the evaluation of the functional outcomes of medical and surgical ophthalmologic treatments.

RESUMO Objetivo: Desenvolver 27 frases-optotipo para a versão em português das tabelas de leitura de Radner. Métodos: Trinta e quatro frases em português foram elaboradas de acordo com o conceito das tabelas de leitura de Radner, de forma a obter frases-optotipo, altamente comparáveis em termos dificuldade lexical, complexidade sintática, tamanho das palavras, número de sílabas e posição das palavras. Foi também avaliado um texto longo (106 palavras) ao nível do 5o ano de escolaridade para determinar a validade dos resultados obtidos com as frases curtas. As frases curtas e o texto longo foram testados em 50 voluntários de nível acadêmico semelhante e média de idades de 30,98 anos ± 6,99 (intervalo de 19-47 anos). A velociade de leitura foi medida com cronômetro, de forma a obter o número de palavras por minuto (wpm). O intervalo válido para tempo de leitura das frases curtas foi definido como a média ± 0,40 x desvio padrão (SD). As frases mais semellhantes foram estatisticamente selecionadas para a construção das tabelas de leitura Radner-Coimbra. Resultados: A velocidade média de leitura obtida com as frases curtas foi 235,43 ± 36,39 wpm. As frases com velocidade média entre 220,8 e 250,0 palavras por minuto (média ± 0,40 x SD) foram selecionadas. Vinte e sete frases cumpriram este critério. A velocidade média de leitura do texto longo foi 212,42 ± 26,20 wpm. A correlação entre as frases curtas selecionadas e o texto longo foi alta (r=0,86). A análise de fiabilidade originou um coeficiente alfa de Cronbach de 0,97. Conclusões: As 27 frases em português são altamente semelhantes em termos de estrutura sintática, número, posição e comprimento das palavras, dificuldade lexical e duração da leitura. Este teste permite ultrapassar as limitações dos testes existentes em termos de homogeneidade e comparabilidade, reduzindo a subjetividade na avaliação dos resultados de terapêuticas médicas e cirúrgicas.
Descritores: Leitura
Testes Visuais/métodos
Testes Visuais/normas
Idioma
-Portugal
Fatores de Tempo
Acuidade Visual
Estudos de Viabilidade
Reprodutibilidade dos Testes
Estatísticas não Paramétricas
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Tipo de Publ: Estudo de Validação
Responsável: BR1.1 - BIREME


  6 / 176 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-827969
Autor: Kara, Selcuk; Gencer, Baran; Ersan, Ismail; Arikan, Sedat; Kocabiyik, Omer; Tufan, Hasan Ali; Comez, ArzuTaskiran.
Título: Repeatability of contrast sensitivity testing in patients with age-related macular degeneration, glaucoma, and cataract / Reprodutibilidade dos escores de sensibilidade ao contraste em pacientes com degeneração macular relacionadas à idade, glaucoma e catarata
Fonte: Arq. bras. oftalmol;79(5):323-327, Sept.-Oct. 2016. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT Purpose: To analyze the intrasession and intersession repeatability of contrast sensitivity (CS) measurements in patients with glaucoma, cataract, or age-related macular degeneration (AMD) and healthy controls. Methods: CS measurements were performed using the OPTEC-Functional Vision Analyzer (FVA), which uses a standardized and closed (view-in) system. Measurements for patients with glaucoma, cataract, or AMD and healthy controls were repeated within 30 minutes (intrasession) and during two sessions (intersession), separated by one week to one month. Test-retest reliability and correlation were measured using the intraclass correlation coefficient (ICC) and coefficient of repeatability (COR). Results: Ninety subjects (90 eyes) with visual acuity of 0.17 logMAR or higher in the cataract group or 0.00 logMAR in the other groups were included. During the first session, the ICC values were 0.87, 0.90, 0.76, and 0.69, and COR values were 0.24, 0.20, 0.38, and 0.25 for the control, glaucoma, cataract, and AMD groups, respectively. The reliability scores significantly improved during the second session, except in the glaucoma group. There was an acceptable floor effect and no ceiling effect at higher frequencies in the glaucoma and AMD groups. Conclusion: In subjects with good visual acuity, the FVA system is useful for evaluating CS and demonstrates good repeatability, as shown by ICC and COR. Because there is no ceiling effect, this system is beneficial for evaluation of early changes in CS, particularly in patients with glaucoma or AMD.

RESUMO Objetivo: Analisar a reprodutibilidade intrassessão e intersessão das medidas de sensibilidade ao contraste (CS) em pacientes com degeneração macular relacionada à idade (AMD), glaucoma e catarata. Método: As medidas de CS foram feitas pelo OPTEC-Funcional Visão Analyzer (FVA), que utiliza um sistema padronizado e fechado de avaliação da acuidade visual. Medidas em pacientes com AMD, glaucoma, catarata e nos controles saudáveis foram repetidas no prazo de 30 minutos (intrassessão) em duas visitas (intersessão), separadas por uma semana a um mês. A confiabilidade e correlação teste-reteste foram calculados por meio do coeficiente de correlação intraclasse (ICC) e coeficiente de reprodutibilidade (COR). Resultados: Noventa olhos de 90 indivíduos foram recrutados com acuidade visual de 0,17 logMAR ou melhor em catarata e 0,00 logMAR nos outros grupos. A confiabilidade da CS na primeira visita dos grupos normal, glaucoma, catarata e AMD foram, respectivamente, ICC 0,87; 0,90; 0,76; 0,69, e COR 0,24; 0,20; 0,38; 0,25. Os índices de confiabilidade foram significativamente melhorados nas segundas visitas, exceto no grupo glaucoma. Houve um efeito chão aceitável e nenhum efeito teto em frequências mais altas nos grupos glaucoma e AMD. Conclusões: Em indivíduos com boa acuidade visual, o sistema FVA de avaliação da CS é útil e apresenta boa confiabilidade, como mostrado pelas análises de ICC e COR. Por não apresentar efeito teto, este sistema parece ser benéfico para a avaliação das alterações precoces de CS, especialmente no glaucoma e AMD.
Descritores: Catarata/fisiopatologia
Sensibilidades de Contraste/fisiologia
Glaucoma/fisiopatologia
Degeneração Macular/fisiopatologia
-Valores de Referência
Fatores de Tempo
Testes Visuais/instrumentação
Testes Visuais/métodos
Catarata/diagnóstico
Estudos de Casos e Controles
Glaucoma/diagnóstico
Estudos Prospectivos
Reprodutibilidade dos Testes
Fatores Etários
Estatísticas não Paramétricas
Degeneração Macular/diagnóstico
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Tipo de Publ: Estudo Observacional
Responsável: BR1.1 - BIREME


  7 / 176 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-888153
Autor: Patel, Hina; Congdon, Nathan; Strauss, Glenn; Lansingh, Charles.
Título: A need for standardization in visual acuity measurement / Medida da acuidade visual e necessidade de padronização
Fonte: Arq. bras. oftalmol;80(5):332-337, Sept.-Oct. 2017. tab.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT Standardization of terminologies and methods is increasingly important in all fields including ophthalmology, especially currently when research and new technology are rapidly driving improvements in medicine. This review highlights the range of notations used by vision care professionals around the world for vision measurement, and the challenges resulting from this practice. The global community is urged to move toward a uniform standard.

RESUMO Nos tempos atuais, quando a pesquisa e a tecnologia estão avançando rapidamente, as melhorias na medicina, a padronização de terminologias e métodos está se tornando cada vez mais importante em todos os campos, incluindo a oftalmologia. Os profissionais de cuidados da visão em todo o mundo usam várias notações para a medição da visão. Nesta revisão, os autores destacam os desafios enfrentados por essa abordagem. A comunidade global precisa adotar um padrão uniforme.
Descritores: Testes Visuais/normas
Acuidade Visual/fisiologia
-Padrões de Referência
Testes Visuais/métodos
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR1.1 - BIREME


  8 / 176 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1001298
Autor: Correa, Priscila C; Medeiros, Felipe A; Abe, Ricardo Y; Diniz-Filho, Alberto; Gracitelli, Carolina P B.
Título: Assessing driving risk in patients with glaucoma / Avaliação do risco de dirigir em pacientes com glaucoma
Fonte: Arq. bras. oftalmol;82(3):245-252, May-June 2019. graf.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT Glaucoma is the leading cause of irreversible blindness worldwide and can affect a broad array of daily activities, including driving. Recently, studies investigating the relationship between driving performance and glaucoma have received a great deal of interest. Assessment of driving behavior is not straightforward because driving is a complex skill involving significant multi-tasking ability. In this review, we summarize recent work from clinical studies investigating how glaucoma can affect driving performance. Patients with glaucoma are more likely to be involved in motor vehicle collisions when compared to healthy subjects. Here we describe how conventional functional tests performed in glaucoma patients, such as visual field measurements via standard automatic perimetry, are associated with driving performance. However, the risk of motor vehicle collisions is not entirely attributable to visual field impairment in glaucoma, suggesting that other factors also account for both driving safety and performance. Finally, we show different studies suggesting that parameters from driving simulators can be helpful because they can identify the impact of visual loss on complex situations.

RESUMO O glaucoma é a principal causa de cegueira irreversível em todo o mundo e pode afetar uma ampla gama de atividades diárias, incluindo a direção veicular. Recentemente, estudos que investigam a relação entre o desempenho na condução veicular e o glaucoma têm recebido grande interesse. A avaliação do comportamento de dirigir não é direta porque dirigir é uma habilidade complexa que envolve habilidade multitarefa significativa. Nesta revisão, resumimos trabalhos recentes de estudos clínicos que investigam como o glaucoma pode afetar o desempenho na direção. Pacientes com glaucoma têm maior probabilidade de se envolverem em colisões de veículos motorizados quando comparados a indivíduos saudáveis. Descrevemos aqui como os testes funcionais convencionais realizados em pacientes com glaucoma, como as medições de campo visual por meio de perimetria automática padrão, estão associados ao desempenho na direção. No entanto, o risco de colisão de veículo motorizado não é totalmente atribuível ao comprometimento do campo visual no glaucoma, sugerindo que outros fatores também são responsáveis pela segurança e pelo desempenho. Finalmente, mostramos diferentes estudos sugerindo que os parâmetros dos simuladores de direção podem ser úteis porque eles podem identificar o impacto da perda visual em situações de complexas.
Descritores: Condução de Veículo
Glaucoma/fisiopatologia
Medição de Risco/métodos
Avaliação da Deficiência
-Atenção/fisiologia
Testes Visuais/métodos
Simulação por Computador
Acidentes de Trânsito
Acuidade Visual/fisiologia
Campos Visuais/fisiologia
Fatores de Risco
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR1.1 - BIREME


  9 / 176 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-528962
Autor: Dantas, Rosane Arruda; Cardoso, Maria Vera Lúcia M. L; Pagliuca, Lorita Marlena F.
Título: Seleção e validação de figuras para construção de optótipos / Selection and validation method for the construction of optotypes
Fonte: Nursing (Säo Paulo);7(68):17-22, jan. 2004. tab, ilus.
Idioma: pt.
Resumo: Optótipos da escala de figuras, utilizada para verificação da acuidade visual, não se encontravam adequados à cultura cearense. Objetivou-se estabelecer um método de seleção e validação de figuras para construção de optótipos. Estudo experimental, realizado em 2001, tendo como população pré-escolares de escolas da rede pública de Fortaleza e como amostra uma instituição. A coleta de dados envolveu um contato ético e dois momentos. O primeiro foi a criação de desenhos pelas crianças e o segundo a sua análise, baseando-se na frequência e descrição. A amostra foi de 59 alunos e os bons optótipos para uma escala própria a esta região, foram o peixe, a bola, o cavalo, o telefone, a casa, a flor e o coração. O teste continua válido, necessitando adequação das figuras ao universo infantil, podendo este método ser usado em várias regiões.
Descritores: Acuidade Visual
Testes Visuais/enfermagem
Transtornos da Visão/prevenção & controle
-Saúde Ocular
Saúde da Criança
Transtornos da Visão/enfermagem
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Pré-Escolar
Criança
Responsável: BR21.1 - Biblioteca J Baeta Vianna- Campus Saúde UFMG


  10 / 176 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1059185
Autor: Lederman, Vivian R. G; Goulart, Ana L; Negrão, Juliana G; da Cunha, Deyse H. F; dos Santos, Amélia M. N; Schwartzman, José S.
Título: Visual scanning preferences in low birth weight preterm infants / Preferências de rastreamento visual em prematuros nascidos com baixo peso
Fonte: Trends psychiatry psychother. (Impr.);41(4):334-339, Oct.-Dez. 2019. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Introduction Few studies have used eye tracking as a screening tool for autism spectrum disorder (ASD) in preterm infants. Objectives To evaluate fixation time on social and non-social figures and percentage of preterm babies who gazed at the images. Methods This was a cross-sectional study of 31 preterm infants born weighing ≤ 2,000 g in which eye gaze was evaluated at 6 months of corrected age. Six boards with social and non-social figures were projected on a computer screen, successively, evaluating time and percentage of preterm babies who gazed at each board. The Modified Checklist for Autism in Toddlers (M-CHAT) was answered at 18 months of corrected age. Results Preterm infants showed longer visual fixation time on social figures compared with non-social images, regardless of the position of the social figure on the board. Similar percentages of preterm infants gazed either at social or non-social figures, at social figures with a direct or an indirect look, and at the eyes or mouth of the social figures. No preterm infant screened positive on the M-CHAT. Conclusion At 6 months of corrected age, preterm infants show the ability to gaze in an eye-tracking test, with preference for social figures, suggesting that this tool could be useful as another screening instrument for ASD.

Resumo Introdução Poucos estudos utilizaram a varredura visual como ferramenta para rastreamento de transtorno do espectro do autismo (TEA) em bebês prematuros. Objetivos Avaliar bebês prematuros quanto ao o tempo de fixação de olhar em figuras sociais e não sociais e a porcentagem deles que olharam para as imagens. Métodos Este estudo transversal incluiu 31 bebês prematuros com ≤ 2.000 g ao nascer, cujo rastreamento visual foi avaliado aos 6 meses de idade corrigida. Seis pranchas com figuras sociais e não sociais foram projetadas em tela de computador, sucessivamente, avaliando-se o tempo e porcentagem de prematuros que olharam para cada prancha. O Modified Checklist for Autism in Toddlers (M-CHAT) foi respondido aos 18 meses de idade corrigida. Resultados Os bebês prematuros apresentaram maior tempo de fixação visual em figuras sociais do que não sociais, independentemente da posição da figura social na prancha. Porcentagens similares de prematuros olharam tanto para figuras sociais como para não sociais, para figuras sociais com olhar direto ou indireto, e para boca ou olhos das figuras sociais. Nenhum prematuro foi rastreado positivamente pelo M-CHAT. Conclusão Aos 6 meses de idade corrigida, prematuros apresentaram habilidade para varredura em teste de rastreamento visual, com preferência por figuras sociais, sugerindo que esta ferramenta pode ser útil como mais um instrumento para rastreamento de TEA.
Descritores: Transtornos da Visão/diagnóstico
Testes Visuais/métodos
Recém-Nascido de Baixo Peso
Recém-Nascido Prematuro
-Estudos Transversais
Medições dos Movimentos Oculares
Lista de Checagem
Transtorno do Espectro Autista/diagnóstico
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Lactente
Adulto
Responsável: BR1.1 - BIREME



página 1 de 18 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde