Base de dados : LILACS
Pesquisa : E01.370.386.550 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 8 [refinar]
Mostrando: 1 .. 8   no formato [Detalhado]

página 1 de 1

  1 / 8 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-771201
Autor: Okuro, Renata Tiemi; Assumpção, Maíra Seabra de; Martins, Renata; Ribeiro, Maria Ângela Gonçalves Oliveira; Conti, Patrícia Blau Margosian; Ribeiro, José Dirceu; Schivinski, Camila Isabel Santos.
Título: Instrumentos objetivos tradicionais de avaliação respiratória em respiradores orais / Traditional instruments objectives of respiratory evaluation in mouth breathers
Fonte: RBM rev. bras. med;72(7), jul. 2015.
Idioma: pt.
Resumo: A obstrução nasal é uma das principais anormalidades que afetam a permeabilidade nasal (PN) e em consequência está associada à respiração oral. Considerando a importância das complicações respiratórias e sua relação com o mecanismo de obstrução nasal, ressalta-se a necessidade e importância desse tipo de avaliação na população pediátrica e adulta. Objetivo: apresentar uma atualização da literatura quanto aos instrumentos objetivos para avaliação da permeabilidade das vias aéreas superiores e sua aplicabilidade na avaliação respiratória de indivíduos RO. Síntese dos dados: a revisão bibliográfica foi realizada utilizando as palavras-chaves: mouth breathing, nasal obstruction, nasal patency evaluation e instrumentos objetivos tradicionais da permeabilidade das vias aéreas: rhinomanometry, sniff nasal inspiratory pressure nasal peak flow, acoustic rhinometry, rhinomanometry e nasal spirometry. Uma síntese dos trabalhos foi organizada apresentando os instrumentos objetivos mais tradicionais encontrados na literatura. Com base nos estudos selecionados, discutiu-se sobre a indicação destes recursos na avaliação da permeabilidade de vias aéreas superiores. Conclusões: a avaliação respiratória objetiva de RO pode ser realizada por diferentes instrumentos tradicionais, utilizados tanto na avaliação, diagnóstico e identificação de efeitos de intervenções de RO.
Descritores: Obstrução Nasal
Respiração Bucal
Testes de Provocação Nasal
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR12.1 - Biblioteca Setorial da Ciências da Saúde


  2 / 8 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Solé, Dirceu
Id: lil-545212
Autor: Wandalsen, Gustavo F; Mendes, Aline I; Solé, Dirceu.
Título: Rinometria acústica e testes de provocação nasal / Acoustic rhinometry and nasal provocation tests
Fonte: RBM rev. bras. med;67(supl.1), jan. 2010.
Idioma: pt.
Resumo: A rinometria acústica é uma técnica que possibilita a avaliação da geometria nasal pela emissão e captação ondas sonoras na entrada da cavidade nasal, com a mensuração de seu volume em diferentes pontos. A rinometria acústica não depende da cooperação do paciente e consiste em método confiável e reprodutível para a análise do volume nasal de crianças e de adultos.Os testes de provocação nasal (TPN) são bioensaios que tentam reproduzir ou simular diferentes agravos sofridos pela mucosa nasal, em condições padronizadas e reprodutíveis. Os TPN consistem, basicamente, na instilação de concentrações crescentes de agentes capazes de induzir resposta local com o desencadeamento de sintomas (espirros, coriza e prurido) e alterações no fluxo aéreo nasal. TPN são considerados como importante ferramenta para estudo da fisiopatologia de rinopatias crônicas, como a rinite alérgica. Além disso, os TPN também podem ser empregados no seguimento temporal da gravidade da doença e na avaliação de resposta a diversos tratamentos e intervenções. Medidas objetivas devem ser empregadas no seu monitoramento e a rinometria acústica, por suas características, representa uma promissora opção.
Descritores: Doenças Nasais/diagnóstico
Doenças Nasais/patologia
Doenças Nasais/terapia
Rinite Alérgica Perene/diagnóstico
Rinite Alérgica Perene/terapia
Rinometria Acústica
Testes de Provocação Nasal/métodos
Testes de Provocação Nasal
-Doenças Respiratórias/diagnóstico
Doenças Respiratórias/terapia
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Criança
Adolescente
Adulto
Tipo de Publ: Estudo de Avaliação
Responsável: BR12.1 - Biblioteca Setorial da Ciências da Saúde


  3 / 8 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Solé, Dirceu
Texto completo
Id: lil-656028
Autor: Mendes, Aline I. S.; Wandalsen, Gustavo F.; Solé, Dirceu.
Título: Avaliações objetiva e subjetiva da obstrução nasal em crianças e adolescentes com rinite alérgica / Objective and subjective assessments of nasal obstruction in children and adolescents with allergic rhinitis
Fonte: J. pediatr. (Rio J.);88(5):389-395, set.-out. 2012. tab.
Idioma: pt.
Resumo: OBJETIVO: Relacionar a avaliação objetiva da obstrução nasal por rinometria acústica (volume dos cinco primeiros centímetros da cavidade nasal) e rinomanometria anterior ativa (resistência nasal total) com a avaliação subjetiva (escore de obstrução). MÉTODO: Participaram do estudo 30 pacientes (7 a 18 anos) com rinite alérgica persistente e 30 controles. O escore foi referido para cavidade nasal total e narinas em separado. As três variáveis foram mensuradas nos momentos basal e após indução de obstrução nasal. RESULTADOS: Houve correlações significantes e negativas entre resistência e volume nasal em todos os grupos e situações de avaliação, exceto para narina mais obstruída, grupo controle, pós-obstrução. Para a cavidade nasal total, não houve correlação significante entre as variáveis objetivas e subjetiva, exceto entre escore e volume na cavidade nasal total no grupo controle pós-obstrução. Na narina mais obstruída, houve correlação significante e negativa para escore e resistência e significante e positiva para escore e volume nasal no grupo total, momento basal. Não houve diferença nítida nos coeficientes de correlação entre pacientes e controles, e estes não se alteraram após a indução de obstrução nasal. CONCLUSÕES: Avaliação objetiva da obstrução nasal não apresentou correlação significativa com a avaliação subjetiva na cavidade nasal total, mas sim na avaliação unilateral. Houve correlação entre avaliações objetivas. Rinite alérgica ou obstrução nasal aguda não interferiram na correlação entre as avaliações objetiva e subjetiva da obstrução nasal. Sugere-se utilidade no acréscimo de métodos objetivos para avaliação da obstrução nasal em pesquisas e, na sua impossibilidade, avaliação das narinas em separado.

OBJECTIVE: To correlate objective assessment of nasal obstruction, as measured by acoustic rhinometry (volume of the first 5 cm of the nasal cavity) and active anterior rhinomanometry (total nasal airway resistance), with its subjective evaluation (obstruction scores). METHOD: Thirty patients, aged 7 to 18 years, with persistent allergic rhinitis and thirty controls were enrolled. The obstruction score was reported for the whole nasal cavity and for each nostril separately. The three variables were measured at baseline and after induction of nasal obstruction. RESULTS: There were significant and negative correlations between resistance and nasal volume in all groups and scenarios, except for the most obstructed nostril, in the control group, post-obstruction. For the whole nasal cavity, there was no significant correlation between objective and subjective variables except between score and total nasal cavity volume in the control group, post-obstruction. Regarding the most obstructed nostril, we found a significant negative correlation between score and resistance and a significant positive correlation between score and volume for the total group at baseline. There were no clear differences in the correlation coefficients found in patients and controls. The correlation coefficients did not change after induction of nasal obstruction. CONCLUSIONS: Objective assessment of nasal obstruction did not correlate significantly with subjective evaluation for the nasal cavity as a whole, but there was a correlation for unilateral assessments. There was correlation between the objective evaluations. Allergic rhinitis and acute induction of nasal obstruction did not affect the correlation between objective and subjective assessments of nasal obstruction. Addition of an objective method for evaluation of nasal obstruction could be useful in the research setting; if no such method can be used, each nostril should be evaluated separately.
Descritores: Cavidade Nasal/fisiologia
Obstrução Nasal/diagnóstico
Rinometria Acústica
Rinite Alérgica Perene/fisiopatologia
Rinomanometria/métodos
-Resistência das Vias Respiratórias
Estudos de Casos e Controles
Histamina/farmacologia
Cavidade Nasal/efeitos dos fármacos
Obstrução Nasal/fisiopatologia
Testes de Provocação Nasal/métodos
Limites: Adolescente
Criança
Feminino
Humanos
Masculino
Responsável: BR1.1 - BIREME


  4 / 8 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Solé, Dirceu
Id: lil-547566
Autor: Wandalsen, Gustavo F; Mendes, Aline I; Solé, Dirceu.
Título: Função pulmonar e sintomas extra-nasais observados durante testes de provocação nasal com histamina em crianças e adolescentes / Lung function and non nasal symptoms observed during histamine nasal provocation tests in children and adolescents
Fonte: Rev. bras. alergia imunopatol;32(6):227-231, nov.-dez. 2009.
Idioma: pt.
Resumo: Objetivo: Descrever o comportamento dos valores de função pulmonar e os sintomas extra-nasais induzidos pelo teste de provocação nasal (TPN) com histamina em crianças e adolescentescom rinite alérgica (RA) e em controles não alérgicos. Métodos: Vinte crianças e adolescentes com RA persistente (11 asmáticos) e 20 controles foram submetidos a TPN com histamina. Os pacientes com RA foram tratados com corticosteróide tópico nasal e re-provocados. Sintomas extra-nasaisforma registrados durante os TPN e função pulmonar (VEF1) foi mensurada antes e ao final da provocação. Resultados: Valores aceitáveis e reprodutíveis de função pulmonar foram obtidos em 32 dos TPN do grupo com rinite alérgica e em 15 de controles. Não houve diferença nos valores de VEF1 antes e após os TPN. Redução igual ou superior a 7% do valor basal de VEF1 foi encontrada em 7 pacientes com RA, todos asmáticos, e em um controle. Os pacientes asmáticos apresentaram variação VEF1 significantemente maior que os não asmáticos (diminuição de 4,2% versus 1,6%). Tosse foi observada em 12 TPN, sendo 11 em pacientes com RA (9 em asmáticos). Sintomas oculares foram observados em 18 TPN, 14 de pacientes com RA (10 antes do tratamento e 4 depois). Sintomas faríngeos foram desencadeados em 11 TPN, sendo 8 em pacientes com RA. Nenhuma reação grave foi observada. Conclusões: TPN com histamina são seguros, sem nenhuma reação adversa grave observada em 60 testes realizados. Queda dos valores de função pulmonar e sintomas respiratórios baixos podem ocorrer, particularmente em pacientes com asma concomitante. A indução de sintomas faríngeos e oculares em pacientes com RA é comum nesses testes e raramentese observa sintomas em outros órgãos.

Objective: To describe lung function and non nasal symptomsin histamine nasal provocation tests (NPT) in children and adolescents with allergic rhinitis (AR) and controls. Methods: Twenty children and adolescents with persistent AR (11 with asthma) and 20 controls were submitted to histamineNPT. Patients with AR were treated with topical nasal steroids and re-tested. Non nasal symptoms were recorded during NPT and lung function (FEV1) was measured before and after the provocation. Results: Acceptable and reproducible values of lung function were obtained in 32 NPT from the AR group and in 15 from the control group. No difference in pre and post NPT FEV1 was observed. Reduction of 7% or more from basal FEV1 was noted in 7 patients with AR, all asthmatics, and in one control. Asthmatic patients showed significantly higher FEV1 variation than non asthmatics (4.2% reduction versus 1.6%). Cough was observedin 12 NPT, 11 from AR patients (9 from asthmatics). Ocular symptoms were induced in 18 NPT, 14 from AR patients(10 before treatment and 4 after). Pharyngeal symptoms were observed in 11 NPT, 8 from AR patients. No severe adverse reaction was observed. Conclusions: Histamine NPT are safe without any severe adverse reaction observed in 60 provocations. Reduction of lung function values and lower respiratory symptoms can occur, particularly in patients with concomitant asthma. Pharyngeal and ocular symptoms are frequently induced in AR patients during NPT, but symptoms in other organs are rare.
Descritores: Tosse
Histamina
Testes de Provocação Nasal
Doenças Respiratórias
Rinite
-Métodos
Técnicas e Procedimentos Diagnósticos
Limites: Humanos
Criança
Adolescente
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Responsável: BR32.1 - Serviço de Biblioteca e Informação Biomédica


  5 / 8 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-479176
Autor: Muniz, Renata da Fonseca Lacerda e; Cappellette Júnior, Mario; Carlini, Daniela.
Título: Alterações no volume nasal de pacientes submetidos a disjunção da maxila / Changes in nasal volume of patients undergoing rapid maxillary expansion
Fonte: Rev. dent. press ortodon. ortopedi. facial;13(1):54-59, jan.-fev. 2008. ilus.
Idioma: pt.
Resumo: Os efeitos da disjunção maxilar na resistência nasal e fluxo aéreo têm sido amplamente discutidos na literatura, com controvérsias. Suas indicações esqueléticas e dentárias parecem estar bem claras. Porém, aquelas puramente rinológicas não são justificadas, porque nem sempre resultados positivos são encontrados. Este estudo teve por finalidade avaliar a repercussão da disjunção maxilar ortopédica no aspecto respiratório e rinológico dos pacientes submetidos a esse procedimento.

Rapid maxillary expansion effects on airflow and nasal resistance has been amply discussed in literature, with controversies. Its skeletal and dental indications seem to be clear, however, those sole rhinologic are not justified, because positive results are not always found. This study had as purpose to evaluate the orthopedic rapid maxillary expansion repercussion on respiratory and rhinologic aspects of patients undergoing this procedure.
Descritores: Cavidade Nasal
Técnica de Expansão Palatina
-Maxila
Testes de Provocação Nasal
Rinomanometria
Rinometria Acústica
Espirometria
Limites: Humanos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  6 / 8 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-304275
Autor: Becerril Angeles, Martín H; Pérez López, Alejandro; Azuara Pliego, Enrique.
Título: Prueba de provocación alergénica nasal / Test of nasal allergenic provocation
Fonte: Alergia (Méx.);47(5):166-168, sept.-oct. 2000. tab.
Idioma: es.
Resumo: La prueba de provocación alergénica nasal es un procedimiento para evaluar la sensibilidad específica de la mucosa nasal a alergenos, hipersensibilidad mediada por IgE, eficacia antiinflamatoria y antialérgica de medicamentos y con fines auxiliares o protocolarios de diagnóstico y tratamiento. La prueba es útil para verificar la precisión de las pruebas cutáneas y la hiperreactividad inespecífica de la nariz. De la experiencia acumulada se concluye que el reto nasal es un procedimiento de utilidad diagnóstica y de valoración terapéutica que debe aplicarse a un grupo seleccionado de pacientes, en instalaciones clínicas adecuadas, por personal experto, con dosis estandarizadas de reto, en un área nasal específica, con mediciones objetivas (rinomanometría, cantidad de secreciones y mediadores de la respuesta alérgica) y de los síntomas, que permitan obtener resultados confiables de la valoración de pacientes con rinitis alérgica en estudio.
Descritores: Alérgenos
Mucosa Nasal
Testes de Provocação Nasal
-Hipersensibilidade Imediata
Imunoglobulina E
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: MX1.1 - CENIDSP - Centro de Información para Decisiones en Salud Pública


  7 / 8 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Rizzo, José Angelo
Id: lil-175783
Autor: Rizzo, José Angelo.
Título: Avaliaçäo do estudo da depuraçäo mucociliar nasal com sacarina no diagnóstico de pacientes com síndome de discinesia ciliar / Study of nasal mucociliary clareance with saccharin in patients with primary ciliary diskinesia
Fonte: J. pneumol;20(2):63-8, jun. 1994. tab, ilus.
Idioma: pt.
Resumo: O objetivo do trabalho foi estudar o comportamento da depuraçäo mucociliar nasal, utilizando o teste da sacarina, em um grupo de pacientes com síndrome de discinesia ciliar (SDC), e verificar a utilidade do teste no seu diagnóstico. Foram estudados 54 indivíduos, 24 do sexo masculino e 30 do feminino, com idade compreendida entre 9 e 56 anos, divididos da seguinte forma: 18 pacientes com SDC, 9 normais (N), 9 com rinite alérgica (RA), 9 com sinusite aguda (SA) e 9 com bronquiectasias e sinusite mas sem SDC (BS). O teste foi realizado colocando-se um fragmento de comprimido de sacarina, com cerca de 1mm de diâmetro, sobre os cornetos inferiores de ambas as fossas nasais e mediando-se o tempo necessário para que o indivíduo percebesse seu sabor, até um máximo de 60 minutos. Dezesseis pacientes com SDC näo referiram o sabor da sacarina ao cabo de 60 minutos e dois o sentiram aos 18 e 20 minutos, respectivamente. Os seguintes tempos foram registrados nos outros grupos: N = 5,0 mais ou menos 2,1 min., RA = 7,8 mais ou menos 3,1 min., SA = 17,3 mais ou menos 6,5 min., e BS = 19,7 mais ou menos 6,9 min. Houve diferença significativa entre os pacientes com SDC e os demais grupos (p<0,01 para SA e BS e p<0,001 para N e RA), com sensibilidade de 89 por cento, especificidade de 100 por cento e valor preditivo positivo de cem por cento para o teste diagnosticar pacientes com SDC. Em conclusäo, o teste de sacarina, como proposto por Andersen e cols. (1), pode ser mais um elemento no diagnóstico de pacientes com a síndrome; entretanto, devemos estar alerta para o fato de que alguns desses pacientes podem ter tempo inferior a 60 minutos
Descritores: Bronquiectasia/diagnóstico
Transtornos da Motilidade Ciliar/diagnóstico
Depuração Mucociliar
Testes de Provocação Nasal
Rinite Alérgica Perene
Sacarina
Síndrome de Kartagener/etiologia
Sinusite/diagnóstico
-Doenças Respiratórias/etiologia
Infertilidade Masculina/etiologia
Situs Inversus
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Criança
Adolescente
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Responsável: BR11.1 - Biblioteca


  8 / 8 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-93858
Autor: Cardoso, R. Ronald de A; Brandi, Maria Cecília de A. Cardoso.
Título: Interpretando testes de provocaçäo nasal / Interpretation of nasal provocation tests
Fonte: Rev. bras. alergia imunopatol;11(1):28-31, fev. 1988. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Os autores analisaram 72 pacientes com clínica sugestiva de rinopatia tipo alérgica, testes cutâneos positivos com extrato de poeira domiciliar e eosinofilia nasal acima de 10%. Conseguiram, utilizando testes de provocaçäo nasal, classificá-los em 7 tipos reacionais. Destes, apenas dois (37,8%) puderam ser considerados como definitivamente positivos. Seräo entäo os únicos candidatos ea uma terapia dessensibilizante específica
Descritores: Testes de Provocação Nasal
Rinite Alérgica Perene
-Alérgenos/imunologia
Eosinófilos/análise
Contagem de Leucócitos
Mucosa Nasal/análise
Testes Cutâneos
Limites: Humanos
Criança
Adolescente
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Responsável: BR1.1 - BIREME



página 1 de 1
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde