Base de dados : LILACS
Pesquisa : E01.370.386.700.125 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 117 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 12 ir para página                         

  1 / 117 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Lacerda, Eliana Mattos
Texto completo
Id: lil-788027
Autor: Costa, Rayana de Oliveira; Silva, Juliana Pereira; Lacerda, Eliana Mattos; Dias, Rodrigo; Pezolato, Vitor Alexandre; Silva, Carlos Alberto da; Krinski, Kleverton; Correia Junior, Marco Aurélio de Valois; Cieslak, Fabrício.
Título: Overweight effect on spirometric parameters in adolescents undergoing exercise / Efeito do excesso de peso sobre parâmetros espirométricos de adolescentes submetidos ao exercício
Fonte: Einstein (Säo Paulo);14(2):190-195tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT Objective To evaluate effects of overweight on spirometric parameters in adolescents who underwent bronchial provocation test for exercise. Methods We included 71 male adolescents. The diagnosis of asthma was done based on participants’ clinical history and on the International Study Questionnaire Asthma and Allergies in Childhood, and the diagnosis of obesity was based on body mass index above 95th percentile. The bronchospasm induced by exercise was assessed using the run-walk test on a treadmill for eight minutes. The decrease in forced expiratory volume in one second > or equal to 10% before exercise was considered positive, and to calculate the intensity in exercise-induced bronchospasm we measured the maximum percentage of forced expiratory volume in one second and above the curve area. Data analysis was carried out using the Mann-Whitney U test and Friedman test (ANOVA), followed by Wilcoxon test (p<0.05). In addition, we used Fisher’s exact test to analyze the exercise-induced bronchospasm frequency. Results Significant differences were observed among obese adolescents in exercise-induced bronchospasm frequency (p=0,013) and in relation to time required for recovery after exercise (p=0,007). Conclusion Overweight can influence the increase in the exercise-induced bronchospasm frequency in non-asthmatic adolescents compared with eutrophic adolescents.

RESUMO Objetivo Avaliar o efeito do excesso de peso sobre parâmetros espirométricos em adolescentes submetidos ao teste de broncoprovocação por exercício. Métodos Participaram do estudo 71 adolescentes do sexo masculino. O diagnóstico de asma foi obtido por meio de histórico clínico e do questionário International Study of Asthma and Allergies in Childhood, e o de obesidade, pelo índice de massa corporal acima do percentil 95. Para avaliar o broncoespasmo induzido pelo exercício, utilizou-se o teste correr/caminhar em esteira ergométrica, com duração de 8 minutos, considerando positivo se diminuição do volume expiratório forçado no primeiro segundo >10% do valor pré-exercício e, para a intensidade do broncoespasmo induzido pelo exercício, foram utilizados o cálculo da queda percentual máxima do volume expiratório forçado no primeiro segundo e a área acima da curva. A análise dos dados foi realizada pelo teste U Mann-Whitney e pela ANOVA de Friedman, seguido do teste de Wilcoxon (p<0,05). O teste de Fisher foi empregado para analisar a frequência de broncoespasmo induzido pelo exercício. Resultados Foram encontradas diferenças significativas quanto à frequência de broncoespasmo induzido pelo exercício (p=0,013) e ao tempo de recuperação pós-exercício (p=0,007) nos adolescentes obesos. Conclusão O excesso de peso pode influenciar no aumento da frequência de broncoespasmo induzido pelo exercício em adolescentes não asmáticos, quando comparados a eutróficos.
Descritores: Asma Induzida por Exercício/complicações
Espirometria
Sobrepeso/complicações
Teste de Esforço/normas
-Asma Induzida por Exercício/fisiopatologia
Fatores de Tempo
Testes de Provocação Brônquica/métodos
Capacidade Vital/fisiologia
Sobrepeso/fisiopatologia
Limites: Seres Humanos
Masculino
Criança
Adolescente
Responsável: BR1.1 - BIREME


  2 / 117 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1015484
Autor: Castro, Matías Horacio.
Título: El diagnóstico médico de asma debería ser reevaluado en pacientes sin tratamiento y asintomáticos / Physician-diagnosed asthma should be reassessed in untreated asymptomatic patients
Fonte: Evid. actual. práct. ambul;21(4):114-114, 2018. ta.
Idioma: es.
Descritores: Asma/diagnóstico
Antiasmáticos/uso terapêutico
Suspensão de Tratamento
-Transtornos Respiratórios/diagnóstico
Asma/tratamento farmacológico
Asma/epidemiologia
Espirometria
Testes de Provocação Brônquica
Canadá/epidemiologia
Doença Crônica
Diagnóstico Diferencial
Cardiopatias/diagnóstico
Limites: Seres Humanos
Masculino
Feminino
Adolescente
Adulto
Meia-Idade
Adulto Jovem
Tipo de Publ: Comentário
Responsável: AR2.1 - Biblioteca Central


  3 / 117 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Martins, Milton de Arruda
Texto completo
Id: lil-770487
Autor: Aun, Marcelo Vivolo; Saraiva-Romanholo, Beatriz Mangueira; Almeida, Francine Maria de; Brüggemann, Thayse Regina; Kalil, Jorge; Martins, Milton de Arruda; Arantes-Costa, Fernanda Magalhães; Giavina-Bianchi, Pedro.
Título: Sensitization by subcutaneous route is superior to intraperitoneal route in induction of asthma by house dust mite in a murine mode / Sensibilização por via subcutânea é superior à intraperitoneal na indução de asma por ácaro em modelo murino
Fonte: Einstein (Säo Paulo);13(4):560-566, Oct.-Dec. 2015. tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: ABSTRACT Objective To develop a new experimental model of chronic allergic pulmonary disease induced by house dust mite, with marked production of specific immunoglobulin E (IgE), eosinophilic inflammatory infiltrate in the airways and remodeling, comparing two different routes of sensitization. Methods The protocol lasted 30 days. BALB/c mice were divided into six groups and were sensitized subcutaneously or intraperitoneally with saline (negative control), Dermatophagoides pteronyssinus (Der p) 50 or 500mcg in three injections. Subsequently they underwent intranasal challenge with Der p or saline for 7 days and were sacrificed 24 hours after the last challenge. We evaluated the titration of specific IgE anti-Der p, eosinophilic density in peribronchovascular space and airway remodeling. Results Both animals sensitized intraperitoneally and subcutaneously produced specific IgE anti-Der p. Peribronchovascular eosinophilia increased only in mice receiving lower doses of Der p. However, only the group sensitized with Der p 50mcg through subcutaneously route showed significant airway remodeling. Conclusion In this murine model of asthma, both pathways of sensitization led to the production of specific IgE and eosinophilia in the airways. However, only the subcutaneously route was able to induce remodeling. Furthermore, lower doses of Der p used in sensitization were better than higher ones, suggesting immune tolerance. Further studies are required to evaluate the efficacy of this model in the development of bronchial hyperresponsiveness, but it can already be replicated in experiments to create new therapeutic drugs or immunotherapeutic strategies.

RESUMO Objetivo Desenvolver um novo modelo experimental de doença pulmonar alérgica crônica por ácaro, com proeminente produção de imunoglobulina E (IgE) específica, infiltrado inflamatório eosinofílico nas vias aéreas e remodelamento, comparando duas vias diferentes de sensibilização. Métodos O protocolo teve duração de 30 dias. Camundongos BALB/c foram divididos em seis grupos submetidos à sensibilização por via subcutânea ou intraperitoneal com solução salina (controles negativos),Dermatophagoides pteronyssinus (Der p) 50 ou 500mcg, em três aplicações. Posteriormente, foram submetidos à provocação intranasal com Der p ou salina por 7 dias e sacrificados 24 horas após o último desafio. Avaliamos a titulação de IgE específica anti-Der p, densidade eosinofílica no espaço peribroncovascular e remodelamento das vias aéreas. Resultados Tanto os animais sensibilizados por via subcutânea como intraperitoneal produziram IgE específica anti-Der p. Ocorreu aumento da eosinofilia peribroncovascular apenas nos animais que receberam menor dose de Der p. Porém apenas o grupo sensibilizado com Der p 50mcg subcutânea apresentou remodelamento significativo das vias aéreas. Conclusão Neste modelo murino de asma, as duas vias de sensibilização levaram à produção de IgE específica e eosinofilia nas vias aéreas. No entanto, apenas a via subcutânea foi capaz de induzir ao remodelamento. Além disso, doses menores de Der p utilizadas foram superiores às mais elevadas, sugerindo tolerância. Mais estudos são necessários para avaliar a eficácia deste modelo no desenvolvimento da hiperresponsividade brônquica, mas ele pode ser replicado em experimentos para criação de novas estratégias terapêuticas medicamentosas ou imunoterápicas.
Descritores: Alérgenos/administração & dosagem
Asma/imunologia
Modelos Animais de Doenças
Imunização/métodos
Pyroglyphidae
-Administração Intranasal
Asma/fisiopatologia
Testes de Provocação Brônquica
Ensaio de Imunoadsorção Enzimática
Eosinófilos/metabolismo
Colágenos Fibrilares/metabolismo
Injeções Intraperitoneais
Injeções Subcutâneas
Imunoglobulina E/sangue
Imunoglobulina G/sangue
Contagem de Leucócitos
Camundongos Endogâmicos BALB C
Anafilaxia Cutânea Passiva/imunologia
Eosinofilia Pulmonar/parasitologia
Limites: Animais
Masculino
Responsável: BR1.1 - BIREME


  4 / 117 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-715117
Autor: Azevedo, Karen Rosas Sodré; Dias, Ricardo Marques.
Título: Teste de provocação brônquica: comparação de um protocolo encurtado recomendado pela european respiratory society com um protocolo padronizado / Bronchoprovocation test: comparison of a shortened protocol recommended for european respiratory society with one standard protocol
Fonte: Pulmäo RJ;11(2):57-63, 2002. tab, ilus.
Idioma: pt.
Resumo: Introdução: o objetivo deste estudo foi testar o protocolo encurtado de provocação brônquica, modificado, recomendado pela European Respiratory Society, comparando-o com outro considerado padrão. Métodos: foram estudados 20 pacientes com sintomas respiratórios de tosse e/ou dispnéia nos quais o teste doi indicado. A técnica de provocação brônquica foi a de inalação de solução de metacolina, em etapas com concentrações crescentes, durante respiração espontânea. As concentrações de metacolina, no protocolo padrão, iniciam com 0,3mg/ml, dobrando-se, segudamente, até 16mg/ml. No protocolo encurtado, a diferença foi na dose inicial, de 0,25 à 1,0 mg/ml, na dependência das drogas usadas para controle dos sintomas. Resultados: a incidência e a intensidade dos efeitos colaterais, assim como os resultados de PC20, foram iguais em ambos os protocolos. Valores médios de PC20 foram de 3,24 e 3,47 mg/ml respectivamente nos protocolos padrão e encurtado. O tempo total gasto para a realização do teste foi significamente inferior no encurtado, reduzindo o número de etapas. Conclusão: concluímos que os protocolos, encurtado e padrão, mostraram resultados equivalentes, sendo o protocolo encurtado mais rápido.
Descritores: Asma/diagnóstico
Protocolos Clínicos
Cloreto de Metacolina
Testes de Provocação Brônquica/métodos
-Estudos Prospectivos
Limites: Seres Humanos
Masculino
Feminino
Responsável: BR674.1 - IDT - Biblioteca do Instituto de Doenças do Tórax


  5 / 117 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-679279
Autor: Cieslak, Fabrício; Lopes, Wendell Arthur; Grande, Antonio José; Kussek, Paulo Cesar; Rosário Filho, Nelson Augusto; Leite, Neiva.
Título: Respostas fisiológicas em adolescentes obesos submetidos à broncoprovocação com solução salina hipertônica / Physiological responses in obese adolescents submitted to bronchial provocation with hypertonic saline
Fonte: Fisioter. mov;26(2):259-269, abr.-jun. 2013. tab.
Idioma: pt.
Resumo: INTRODUÇÃO: A hiper-responsividade brônquica é a resposta do aumento dos mecanismos fisiológicos protetores das vias aéreas em indivíduos atópicos e não atópicos. Além disso, a magnitude da hiperresponsividade aérea apresenta influência conforme o grau de obesidade. OBJETIVO: Avaliar as respostas fisiológicas em adolescentes obesos submetidos a hiper-responsividade brônquica a solução salina hipertônica. MATERIAIS E MÉTODOS: Estudo descritivo, transversal e correlacional composto por 15 adolescentes obesos, de ambos os gêneros. O diagnóstico de asma foi realizado por meio de histórico clínico e questionário ISAAC, e a obesidade pelo IMC acima do percentil 95. Utilizou-se o teste de broncoprovocação por solução salina hipertônica para avaliação da hiper-responsividade brônquica, considerando positiva uma diminuição do volume expiratório forçado no primeiro segundo (VEF1) > 15% do valor pré-solução salina e a intensidade da hiper-responsividade brônquica foi calculada pela queda percentual máxima do VEF1 (% Queda máxVEF1). Foram utilizados o teste t independente ou U de Mann-Whitney e a correlação de Spearman rho (p < 0,05). RESULTADOS: Não foram encontradas diferenças significativas entre os asmáticos e não asmáticos para as variáveis antropométricas, espirométricas, lipídicas e hemodinâmicas. Verificaram-se moderadas correlações positivas e diferenças significativas entre o % Queda máxVEF1 com o IMC (p = 0,040) e IMC escore-Z (p = 0,028). Foram detectadas correlações negativas e diferenças significativas para a Queda máxVEF1 e leucócitos (p = 0,005) e para o % Queda máxVEF1 com o sulfato de dehidropiandrosterona (p = 0,032). CONCLUSÃO: Pode-se concluir que os adolescentes obesos submetidos a hiper-responsividade brônquica apresentam alterações espirométricas que estão associadas às inflamações sistêmicas da obesidade.

INTRODUCTION: The bronchial hyperresponsiveness is the response of increased physiological protective mechanisms in the airways of atopic and non-atopic individuals. Furthermore, the magnitude of hyperresponsiveness influences provider submits with the degree of obesity. OBJECTIVE: To evaluate the physiological responses in obese adolescents undergoing bronchial hyperresponsiveness to hypertonic saline. MATERIALS AND METHODS: Cross-sectional and correlation study consisted of 15 obese adolescents of both genders. The diagnosis of asthma was made by clinical history and ISAAC, and obesity as BMI above 95th percentile. We used the bronchial provocation test by hypertonic saline for the assessment of bronchial hyperresponsiveness, considering positive a decrease in forced expiratory volume in one second (FEV1) > 15% of pre-saline and the intensity of bronchial hyperresponsiveness was calculated as the percentage fall maximum of FEV1 (% Fall máxFEV1). We used the independent T or Mann-Whitney U test and Spearman's rho correlation (p < 0.05). RESULTS: There were no significant differences between asthmatics and non-asthmatics for anthropometric, spirometric, lipid and hemodynamic variables. There were positive correlations and significant differences between the % Fall máxFEV1 with BMI (p = 0.040) and BMI Z-score (p = 0.028). There were detected negative correlations with significant differences for Fall máxFEV1 and leukocytes (p = 0.005) and the % Fall máxFEV1 with dehydropiandrosterone sulfate (p = 0.032). CONCLUSION: It can be concluded that obese adolescents have bronchial hyperresponsiveness presented spirometric changes that are associated with systemic inflammation of obesity.
Descritores: Testes de Provocação Brônquica
Obesidade
-Asma
Modalidades de Fisioterapia
Limites: Seres Humanos
Adolescente
Tipo de Publ: Ensaio Clínico
Responsável: BR16.1 - Biblioteca de Ciências da Saúde


  6 / 117 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Bagatin, Ericson
Texto completo
Id: lil-676948
Autor: Ferraz, Erica; Arruda, Luisa Karla de Paula; Bagatin, Ericson; Martinez, Edson Z.; Cetlin, Andrea A.; Simoneti, Christian S.; Freitas, Amanda S.; Martinez, José A.B.; Borges, Marcos C.; Vianna, Elcio O..
Título: Laboratory animals and respiratory allergies: The prevalence of allergies among laboratory animal workers and the need for prophylaxis
Fonte: Clinics;68(6):750-759, jun. 2013. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: OBJECTIVE: Subjects exposed to laboratory animals are at a heightened risk of developing respiratory and allergic diseases. These diseases can be prevented by simple measures such as the use of personal protective equipment. We report here the primary findings of the Laboratory Animals and Respiratory Allergies Study regarding the prevalence of allergic diseases among laboratory animal workers, the routine use of preventive measures in laboratories and animal facilities, and the need for prevention programs. METHODS: Animal handlers and non-animal handlers from 2 Brazilian universities (University of São Paulo and State University of Campinas) answered specific questionnaires to assess work conditions and symptoms. These subjects also underwent spirometry, a bronchial challenge test with mannitol, and skin prick tests for 11 common allergens and 5 occupational allergens (rat, mouse, guinea pig, hamster, and rabbit). RESULTS: Four hundred fifty-five animal handlers (32±10 years old [mean±SD], 209 men) and 387 non-animal handlers (33±11 years old, 121 men) were evaluated. Sensitization to occupational allergens was higher among animal handlers (16%) than non-animal handlers (3%, p<0.01). Accessibility to personal protective equipment was measured at 85% (median, considering 73 workplaces of the animal handler group). Nineteen percent of the animal handlers indicated that they wear a respirator at all times while handling animals or working in the animal room, and only 25% of the animal handlers had received an orientation about animal-induced allergies, asthma, or rhinitis. CONCLUSION: In conclusion, our data indicate that preventive programs are necessary. We suggest providing individual advice to workers associated with institutional programs to promote a safer work environment. .
Descritores: Técnicos em Manejo de Animais
Animais de Laboratório
Doenças Profissionais/epidemiologia
Exposição Ocupacional/efeitos adversos
Exposição Ocupacional/prevenção & controle
Hipersensibilidade Respiratória/epidemiologia
-Testes de Provocação Brônquica
Brasil/epidemiologia
Estudos Transversais
Doenças Profissionais/etiologia
Doenças Profissionais/prevenção & controle
Equipamentos de Proteção
Fatores de Risco
Hipersensibilidade Respiratória/etiologia
Hipersensibilidade Respiratória/prevenção & controle
Testes Cutâneos
Inquéritos e Questionários
Limites: Adulto
Animais
Feminino
Seres Humanos
Masculino
Meia-Idade
Adulto Jovem
Tipo de Publ: Research Support, Non-U.S. Gov't
Responsável: BR1.1 - BIREME


  7 / 117 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-656011
Autor: Rodrigues, Andrea Mendonça; Schmidt, Camila Zanelatto Parreira; Gualdi, Lucien Peroni; Cao, Raquel Giacomelli; Souza, Rodrigo Godinho de; Pereira, Ana Cláudia; Nuñez, Nailê Karine; Schleich, Alisson Passos; Pitrez, Paulo Márcio Condessa.
Título: Proposta de um modelo murino de curta duração de resposta pulmonar alérgica aguda sem utilização de adjuvante / Proposed short-term model of acute allergic response, without adjuvant use, in the lungs of mice
Fonte: J. bras. pneumol;38(5):595-604, set.-out. 2012. ilus.
Idioma: pt.
Resumo: OBJETIVO: Determinar se um protocolo curto de sensibilização com ovalbumina subcutânea, sem adjuvante, induziria uma resposta pulmonar eosinofílica em pulmões de camundongos similar àquela encontrada em protocolos previamente estabelecidos. MÉTODOS: Fêmeas adultas de camundongos BALB/c foram randomizadas e divididas em grupos de acordo com o número de sensibilizações com ovalbumina e o número/dosagem de provocação intranasal. O protocolo curto (10 dias) consistiu de uma sensibilização e três provocações com ovalbumina (100 µg). A contagem total e diferencial de células no lavado broncoalveolar, o nível de peroxidase eosinofílica no tecido pulmonar e o exame histopatológico dos pulmões foram realizados 24 h após a última provocação. RESULTADOS: Não houve diferenças significativas entre os grupos em relação às variáveis estudadas. O protocolo curto, assim como os outros protocolos estudados, induziu uma resposta eosinofílica pulmonar semelhante àquela do grupo controle positivo. CONCLUSÕES: A sensibilização por ovalbumina subcutânea sem o uso de adjuvante resultou em uma significativa resposta pulmonar alérgica em ratos, mesmo no grupo de protocolo curto. Nossos achados sugerem que esse protocolo curto pode ser utilizado como teste pré-clínico de primeira linha para a pesquisa de novos fármacos, reduzindo custos e o tempo de observação.

OBJECTIVE: To determine whether a short-term protocol using subcutaneous sensitization with ovalbumin, without the use of adjuvants, would induce an eosinophilic response in the lungs of mice similar to that observed in previous, well-established protocols. METHODS: Adult female BALB/c mice were randomized and divided into groups according to the number of sensitizations with ovalbumin and the number/dosage of intranasal ovalbumin challenges. The short-term protocol (10 days) consisted of one sensitization with ovalbumin and three ovalbumin challenges (100 µg). Total and differential cell counts in BAL fluid, levels of eosinophil peroxidase in lung tissue, and histopathological examination of the lungs were performed 24 h after the last ovalbumin challenge. RESULTS: No significant differences were found among the groups regarding the variables studied. The short-term protocol, as well as the other protocols studied, induced an eosinophilic response similar to that obtained in the positive control. CONCLUSIONS: Subcutaneous sensitization with ovalbumin and without the use of adjuvants resulted in a significant allergic response in the lungs of mice, even in the short-term protocol group. Our findings suggest that this short-term protocol can be used as a first-line pre-clinical test for the study of new medications, reducing the costs and observation periods.
Descritores: Asma/patologia
Hiper-Reatividade Brônquica/patologia
Peroxidase de Eosinófilo/metabolismo
Pulmão/patologia
Ovalbumina
Eosinofilia Pulmonar/imunologia
-Doença Aguda
Asma/enzimologia
Testes de Provocação Brônquica
Hiper-Reatividade Brônquica/enzimologia
Líquido da Lavagem Broncoalveolar/citologia
Modelos Animais de Doenças
Pulmão/enzimologia
Camundongos Endogâmicos BALB C
Eosinofilia Pulmonar/patologia
Distribuição Aleatória
Limites: Animais
Feminino
Camundongos
Tipo de Publ: Research Support, Non-U.S. Gov't
Responsável: BR1.1 - BIREME


  8 / 117 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-619167
Autor: Carvalho, Sonia R. S; Dias, Ricardo M.
Título: Teste de broncoprovocação com metacolina / Methacholine bronchoprovocation test
Fonte: Pulmäo RJ;14(2):141-144, 2005. ilus.
Idioma: pt.
Resumo: Os testes de broncoprovocação têm como finalidade a demonstração da presença de resposta brônquica (bronco constricção) avários estímulos. Descrevemos a técnica do volume corrente com metacolina e com débito de fluxo constante, com concentrações crescentes e sucessivas de metacolina, de 0,125 a 16mg/ml com determinação subseqüente do VEF1 decorridos 30 e 90 segundos após cada etapa. O exame é interrompido quando há queda maior ou igual a 20% do VEF1 ou após atingirmos a última concentração. Os valores são expressos como a concentração de metacolina necessária para causar uma queda do VEF1 (CP20).
Descritores: Asma/diagnóstico
Hiper-Reatividade Brônquica
Testes de Provocação Brônquica
Broncoconstritores
Cloreto de Metacolina
Limites: Seres Humanos
Masculino
Feminino
Responsável: BR674.1 - IDT - Biblioteca do Instituto de Doenças do Tórax


  9 / 117 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Rezende, Nilton Alves de
Texto completo
Id: lil-610907
Autor: Araújo, Flávia de Barros; Corrêa, Ricardo de Amorim; Pereira, Luis Fernando Ferreira; Silveira, Carla Discacciati; Mancuso, Eliane Viana; Rezende, Nilton Alves de.
Título: Prova broncodilatadora na espirometria: efeito do uso de espaçador de grande volume com tratamento antiestático na resposta ao broncodilatador / Spirometry with bronchodilator test: effect that the use of large-volume spacers with antistatic treatment has on test response
Fonte: J. bras. pneumol;37(6):752-758, nov.-dez. 2011. ilus, tab.
Idioma: pt.
Resumo: OBJETIVO: Avaliar se o uso de salbutamol inalatório através de inalador dosimetrado acoplado a espaçadores de grande volume com tratamento antiestático na espirometria com prova broncodilatadora modifica os resultados do teste quando comparado à técnica usual (sem espaçador). MÉTODOS: Estudo prospectivo envolvendo 24 pacientes, com idades entre 18 e 45 anos e suspeita clínica de asma, atendidos no Ambulatório de Pneumologia do Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Minas Gerais, em Belo Horizonte (MG). Os pacientes foram submetidos a duas espirometrias com prova broncodilatadora realizadas com e sem o uso de espaçador de grande volume. RESULTADOS: Não houve diferença significativa na variação do VEF1 antes e após o uso de broncodilatador entre as duas técnicas (ΔVEF1 média = 0,01 L; IC95 por cento: -0,05 a 0,06; p = 0,824). Não houve diferença estatisticamente significativa entre as duas técnicas em relação ao resultado qualitativo da prova broncodilatadora (p = 1,00). Houve concordância dos resultados da prova broncodilatadora entre as técnicas (coeficiente kappa = 0,909; p < 0,005). CONCLUSÕES: De acordo com os resultados deste estudo, a utilização de espaçadores de grande volume não modificou de forma significativa os resultados da prova broncodilatadora.

OBJECTIVE: To evaluate whether the use of inhaled albuterol via a metered-dose inhaler with a large-volume spacer with antistatic treatment modifies the bronchodilator test results when compared with the usual technique (no spacer). METHODS: A prospective study involving 24 patients, 18-45 years of age, clinically suspected of having asthma, and under treatment at the Outpatient Pulmonary Clinic of the Federal University of Minas Gerais Hospital das Clínicas, located in the city of Belo Horizonte, Brazil. All of the patients underwent two bronchodilator tests: one with and one without the use of a large-volume spacer. RESULTS: There was no significant difference in the variation of FEV1 prior to and after bronchodilator use between the two techniques (mean ΔFEV1 = 0.01 L; 95 percent CI: -0.05 to 0.06; p = 0.824). No statistically significant difference was found between the two techniques regarding the qualitative results on the bronchodilator test (p = 1.00). There was concordance between the techniques in terms of the bronchodilator test results (kappa coefficient = 0.909; p < 0.005). CONCLUSIONS: According to the results of this study, the use of large-volume spacers does not significantly modify bronchodilator test results.
Descritores: Albuterol/administração & dosagem
Asma/tratamento farmacológico
Testes de Provocação Brônquica/métodos
Broncodilatadores/administração & dosagem
Espaçadores de Inalação
Espirometria
-Asma/fisiopatologia
Desenho de Equipamento
Volume Expiratório Forçado/efeitos dos fármacos
Estudos Prospectivos
Eletricidade Estática
Limites: Adolescente
Adulto
Feminino
Seres Humanos
Masculino
Meia-Idade
Adulto Jovem
Tipo de Publ: Estudo Comparativo
Responsável: BR1.1 - BIREME


  10 / 117 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-601178
Autor: Borges, Marcos de Carvalho; Ferraz, Erica; Vianna, Elcio Oliveira.
Título: Bronchial provocation tests in clinical practice / Teste de broncoprovocação na prática clínica
Fonte: Säo Paulo med. j;129(4):243-249, 2011. graf, tab.
Idioma: en.
Resumo: Bronchial hyperresponsiveness, which consists of an exaggerated response of the airways to bronchoconstrictor stimuli, is one of the main characteristics of asthma, presented in nearly all asthmatic patients. Bronchial hyperresponsiveness may also be present in other diseases, such as allergic rhinitis, chronic obstructive pulmonary disease, cystic fibrosis, heart failure and respiratory infection, and with some medications, such as β-blockers. Bronchial provocation tests (also known as bronchial challenges) are used to evaluate bronchial responsiveness. These tests have become increasingly used over the last 20 years, with the development and validation of accurate, safe and reproducible tests, and with the publication of well-detailed protocols. Several stimuli can be used in a bronchial challenge, and they are classified as direct and indirect stimuli. There are many indications for a bronchial challenge. In this review, we discuss the main differences between direct and indirect stimuli, and the use of bronchial challenges in clinical practice, especially for confirming diagnoses of asthma, exercise-induced bronchoconstriction and cough-variant asthma, and for use among elite-level athletes.

Hiperresponsividade brônquica, caracterizada por uma resposta exagerada das vias aéreas a um estímulo broncoconstritor, é uma das principais características da asma, presente em praticamente todos pacientes asmáticos. A hiperresponsividade brônquica pode estar presente também em outras doenças, como rinite alérgica, doença pulmonar obstrutiva crônica, fibrose cística, insuficiência cardíaca, infecção respiratória e com o uso de algumas medicações, como β-bloqueadores. Os testes de broncoprovocação são utilizados para determinação da responsividade brônquica, e têm sido cada vez mais utilizados nos últimos 20 anos com o desenvolvimento e validação de testes acurados, seguros e reprodutíveis e com a publicação de protocolos bem detalhados. Diversos estímulos podem ser utilizados em um teste de broncoprovocação, sendo classificados em estímulos diretos e indiretos. Existem inúmeras indicações para um teste de broncoprovocação. Nesta revisão, nós discutimos as principais diferenças dos estímulos diretos e indiretos e o uso desses testes na prática clínica, especialmente para a confirmação de asma, broncoconstrição induzida por exercício, tosse variante de asma e em atletas de elite.
Descritores: Asma/diagnóstico
Testes de Provocação Brônquica/métodos
Padrões de Prática Médica
Limites: Seres Humanos
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR1.1 - BIREME



página 1 de 12 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde