Base de dados : LILACS
Pesquisa : E01.370.386.700.485 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 222 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 23 ir para página                         

  1 / 222 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1121116
Autor: Santos, Carolina Barbosa Souza.
Título: Avaliação da função pulmonar e de fatores associados em indivíduos com insuficiência cardíaca / Evaluation of pulmonary function and associated factors in individuals with heart failure / Evaluación de la función pulmonar en pacientes con insuficiencia cardíaca.
Fonte: Salvador; s.n; 2015. 108P p.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade Federal da Bahia para obtenção do grau de Master.
Resumo: Introdução: A Insuficiência Cardíaca (IC) é uma enfermidade de prevalência e morbimortalidade elevada, sendo uma síndrome clínica complexa. Dentre suas repercussões sistêmicas, as manifestações respiratórias são proeminentes, sendo a dispneia uma das mais observadas, refletindo-se em alterações na função pulmonar e impacto na qualidade de vida. Objetivo: Avaliar a função pulmonar, a intensidade de dispneia, a qualidade de vida e os fatores associados em indivíduos com insuficiência cardíaca, em classes funcionais I, II e III. Metodologia: estudo transversal, realizado em ambulatório de referência para indivíduos com IC em Salvador-BA. Incluídos 50 indivíduos, em classe funcional I, II e III. Os dados foram analisados por meio de medidas de tendência central e de dispersão, as relações entre variáveis testadas por correlação de Pearson ou Spearman e por regressão linear multivariada. O teste de Kruskal-Wallis foi procedido para testar diferença entre grupos. Foram considerados estatisticamente significantes valores com intervalo de confiança maior que 95% (p Ë‚ 0,05). Resultados: Predominaram sexo masculino (52%), renda familiar de aproximadamente dois salários mínimos, afrodescendentes; aposentados ou inativos, casados ou em relação estável. A idade média foi de 57 anos (± 13,3), a média de estudo foi de 8 anos (±14,6) e a média de acompanhamento ambulatorial, diagnóstico da IC e início da dispneia foi de 4 anos. Prevaleceu IC de origem ventricular esquerda, classe funcional II, etiologia chagásica, comorbidades como HAS, dislipidemia e diabetes mellitus tipo II. Os medicamentos mais utilizados foram os diuréticos, betabloqueadores, IECAs e digitálicos. Observou-se excesso de peso em 64% dos indivíduos. A avaliação da função pulmonar sugere a presença de distúrbio respiratório restritivo, leve (%VEF1 = 68,3; %CVF = 67,8; VEF1/CVF = 0,8). O escore total do Índice de Dispneia Basal de Mahler não indicou incapacidades devido à sensação de dispneia. O escore total do MLHFQ não demonstrou redução significativa na qualidade de vida da amostra. Não foi encontrada significância estatística para a relação entre a função pulmonar e o escore de dispneia. Identificou-se que quanto piores os resultados dos volumes pulmonares (%VEF1 e %CVF), pior a percepção de qualidade de vida dos indivíduos. Não houve significância estatística para os parâmetros da função pulmonar, qualidade de vida e intensidade de dispneia quando comparados pelas classes funcionais da IC, mas os valores absolutos demonstraram que a percepção de qualidade de vida, o impacto da dispneia e os percentuais de VEF1 e CVF foram piores entre os indivíduos na CF III. Conclusão: a função pulmonar encontra-se reduzida nos indivíduos com IC, aproximando-se de valores característicos de distúrbios restritivos. A caracterização socioeconômica e clínica desses indivíduos é importante para uma melhor definição de seus prognósticos e no planejamento de seus cuidados pela equipe de enfermagem e multidisciplinar. Recomenda-se o monitoramento dos parâmetros de função pulmonar e dispneia nos indivíduos com IC, não só como indicadores prognósticos, mas também como indicadores de qualidade de vida.(AU)
Descritores: Qualidade de Vida
Enfermagem Cardiovascular
Insuficiência Cardíaca
-Testes de Função Respiratória/enfermagem
Medidas de Volume Pulmonar
Limites: Humanos
Responsável: BR342.1 - Biblioteca Universitária de Saúde


  2 / 222 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1129137
Autor: Figueroa B, María Gabriela; Mozó F, María Trinidad; Rodríguez D, Juan Carlos.
Título: Laboratorio de función pulmonar / Lung function laboratory
Fonte: Rev. Méd. Clín. Condes;26(3):376-386, mayo 2015. graf, ilus.
Idioma: es.
Resumo: El laboratorio de función pulmonar es esencial en el manejo de los pacientes con enfermedades respiratorias. El laboratorio de Clínica Las Condes realiza pruebas diagnósticas de uso habitual. El propósito de este artículo es revisar las indicaciones, limitaciones y la interpretación de éstas analizando también los aspectos técnicos, Estos exámenes son: Espirometría, volúmenes pulmonares, capacidad de difusión, test de metacolina, medición de la fracción exhalada de óxido nítrico y presión máximas inspiratorias y espiratorias, También se analizan los test de ejercicio realizados: test de marcha de seis minutos y test cardiopulmonar. Finalmente nos referimos a la oximetría nocturna como una forma de aproximarnos al diagnóstico de apnea del sueño.

Lung function tests are essential in the management of Respiratory patients. In Clinica Las Condes lab, we perform the most usual and important functional tests. The aim of this article is to review the indications, limitations and interpretation of them and also the technical aspects. This includes: Spirometry, lung volumes, DLCO, methacholine test, exhaled nitric oxide and maximum inspiratory and expiratory pressure. We also perform exercises tests like six minute walking and cardiopulmonary exercise test which we also describe. Finally, it is mention the nocturnal oximetry as an approximation to sleep apnea study.
Descritores: Testes de Função Respiratória/métodos
Doenças Respiratórias/diagnóstico
Doenças Respiratórias/fisiopatologia
Pulmão/fisiologia
-Consumo de Oxigênio
Pletismografia
Espirometria
Índice de Gravidade de Doença
Testes de Provocação Brônquica
Oximetria
Exercício Físico
Capacidade Vital
Volume Expiratório Forçado
Cloreto de Metacolina
Teste de Esforço
Pressões Respiratórias Máximas
Medidas de Volume Pulmonar
Limites: Humanos
Responsável: CL1.1 - Biblioteca Central


  3 / 222 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1120304
Autor: Moreira, Bárbara Sueli Gomes.
Título: Fatores de risco para descompensação de indivíduos com Função Pulmonar deteriorada pela Insuficiência Cardíaca / Risk factors for decompensation of individuals with lung function deteriorated by the Heart Failure / Factores de riesgo de descompensación de los indivíduos con la función pulmonar se deterioraron por la insuficiencia cardíaca.
Fonte: Salvador; s.n; 2016. 116P p.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade Federal da Bahia para obtenção do grau de Mestre.
Resumo: Introdução: O prejuízo da função pulmonar em pacientes com IC, geralmente, ocasiona a dispneia e a fadiga. A descompensação nestes indivíduos tem como causas mais incidentes: dispneia, congestão e edema pulmonar. O monitoramento remoto de enfermagem pode funcionar como instrumento para prevenir a descompensação. Objetivo: Identificar as características clínicas capazes de funcionar como fatores de risco para descompensação de indivíduos que apresentam deterioração da função pulmonar decorrente da insuficiência cardíaca, em classes funcionais I, II e III. Metodologia: Trata-se de um estudo do tipo antes e depois, realizado de Dezembro de 2013 a Outubro de 2014, no ambulatório de referência de IC em Salvador-BA e na plataforma de monitoramento remoto. Incluídos 50 indivíduos com IC classe funcional I, II e III divididos em Grupo Exposto (GE) e Grupo não Exposto (GN). Os dados foram coletados durante através de questionário no ambulatório e durante as ligações semanais. A análise ocorreu por meio de medidas de tendência central, variabilidade. Para testar as hipóteses de igualdade entre as proporções dos fatores de risco nos grupos Exposto e Não Exposto utilizou-se o teste Qui-Quadrado e teste Exato de Fisher expandido. O Risco relativo (RR) foi a medida utilizada para identificar a relação entre os fatores de risco e o desfecho. Foram considerados estatisticamente significantes valores com intervalo de confiança maior que 95% (p Ë‚ 0,05). Resultados: Média de idade de 57,3 ± 14,1 anos (GE) e 56±14,6 anos (GN). Predomínio do sexo masculino no GE (53,3%); GN o percentual foi igual para ambos os sexos (50%). A maioria dos indivíduos de ambos grupos nasceram no Estado da Bahia (93,3%- GE; 100%- GN). O tempo de estudo no GE (63,3%) foi maior que no GN (25%). Predominou renda familiar aproximada de 2 salários mínimos, afrodescendentes; aposentados ou inativos, casados ou em relação estável. A maioria dos participantes continuaram o tratamento, alguns desistiram da pesquisa (3,3%GE;1%GN) outros foram a óbito (6,7%GE;GN15%). O tempo de estudo foi o único fator sócio demográfico que apresentou significância estatística (p valor = 0,008) entre GE e GN. Cianose foi a única característica clínica que apresentou significância estatística (RR=0,09; IC95%=0,1-0,7) e se mostrou como fator de proteção. Ortopneia (RR=1,5;IC95%:0,3-8,0), Extremidades frias (RR=1,6;IC95%:0,3-8,4) e Fatores cardíacos (RR=1,1; IC95%:0,4-2,7), representam risco alto para descompensação, contudo a associação entre apresentar estas características e descompensar não foi significativa. Nenhum fator de risco se associou ao desfecho, no Grupo Exposto. O GE descompensou (83,3%) mais que oGN(65%). O RR do indivíduo monitorado buscar serviço de saúde é alto (RR=2,5;IC95%:0,5- 12,4) e que o menor tempo de permanecia no hospital constitui fator de proteção(RR=0,8;IC95%:0,1-5,7).Conclusão: Constatou-se, nesta amostra, que as características clínicas não constituíram fator de risco para descompensação, fato que pode ser atrelado às orientações fornecidas pelo monitoramento remoto. Identificou-se que os indivíduos que descompensaram buscaram mais vezes o serviço de saúde, tiveram diminuídos o tempo de permanência hospitalar e a ocorrência de óbitos.
Descritores: Fatores de Risco
Enfermagem Cardiovascular
Insuficiência Cardíaca
Medidas de Volume Pulmonar
-Telemedicina
Prevenção de Doenças
Limites: Humanos
Responsável: BR342.1 - Biblioteca Universitária de Saúde


  4 / 222 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-541276
Autor: Sarasqueta, P. de; Vasallo, J. C; Rua, A; Saporiti, A.
Título: Comparación del trabajo respiratorio en ventilación mandatoria intermitente y ventilación asistida sincronizada por impedancia en lactantes con asistencia respiratoria prolongada / A comparative analysis of respiratory effort between intermitent mandatory ventilation (IMV) and assisted syncrhonized ventilation (ASV) by impedance in infants with prolonged mechanical ventilation
Fonte: Med. infant;4(2):94-97, jun. 1997. tab.
Idioma: es.
Resumo: En niños con ARM y EPC existe evidencia de que el trabajo respiratorio (TR) genera un mayor gasto metabólico que podrá limitar la recuperación nutricional y retrasar la extubación. Se ha postulado que la VAS disminuiría el TR en estas condiciones pero los estudios en VAS mediada por flujo o presión demostraron que producen aumento del TR. En cambio la VAS por impedancia podria disminuir el TR al no generar esfuerzo respiratorio para sostener el flujo ventilatorio. Para confirmar esta hipótesis se estudiaron 3 lactantes (peso medio màs DS 2850 más menos 236 grs. edad media 34 más menos 8 días) con ARM prolongada (mayor/igual 20 dias) y EPC. Se estudió el TR por medio de un equipo BICORE de función pulmonar a través de las mediciones de la presión transpulmonar con un balón en el tercio inferior del esófago y de los volúmenes respiratorios. Se midio el TR en dos períodos sucesivos de 30 minutos en VMI y VAS por impedancia. Se observó un descenso significativo del TR del paciente en VAS por impedancia, permaneciendo estable los otros parámetros de evolución de la función ventilatoria. Conclusiones: 1- La Vas por impedancia produce disminución significativa del TR del paciente. 2- Este hecho prodría contribuir clinicamente a un mejor tratamiento nutricional de los lactantes con EPC y ARM prolongada y a una extubación más rápida. 3- Se requieren estudios controlados para validar la hipótesis.
Descritores: Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica
Impedância Elétrica
Medidas de Volume Pulmonar
Respiração Artificial
Ventilação Pulmonar
Ventilação com Pressão Positiva Intermitente
Limites: Lactente
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Responsável: AR94.1 - Centro de Información Pediatrica


  5 / 222 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-947445
Autor: Morales M, Maureen; Pavón T, Dolores.
Título: Función pulmonar en pacientes con distrofia muscular de Duchenne / Lung function in patients with Duchenne muscular dystrophy
Fonte: Neumol. pediátr. (En línea);13(3):96-100, sept. 2018. tab, ilus.
Idioma: es.
Resumo: Duchenne Muscular Dystrophy (DMD) is a neuromuscular disease characterized by progressive respiratory impairment, so early assessment of lung function is important to prevent complications, establish the advance of the disease and decide which therapeutic interventions should be made. In this review, the following pulmonary function tests are mentioned: spirometry, lung volumes, maximum mouth pressure, peak cough flow, maximum voluntary ventilation and impulse oscillometry.

La Distrofia Muscular de Duchenne (DMD) es una enfermedad neuromuscular (ENM) con compromiso respiratorio progresivo, por lo que la evaluación precoz de la función pulmonar es importante tanto para prevenir complicaciones, definir la progresión de la enfermedad y decidir la implementación de intervenciones terapéuticas. En esta revisión se mencionan las siguientes pruebas de función de pulmonar: espirometría, volúmenes pulmonares, presiones máximas en boca, peak flow de tos, ventilación voluntaria máxima y oscilometría de impulso.
Descritores: Testes de Função Respiratória
Distrofia Muscular de Duchenne/fisiopatologia
Pulmão/fisiologia
-Oscilometria
Espirometria
Pico do Fluxo Expiratório
Ventilação Voluntária Máxima
Medidas de Volume Pulmonar
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: CL1.1 - Biblioteca Central


  6 / 222 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1126337
Autor: Posso-Osorio, Iván; Sua, Luz F; Tobón, Gabriel J; Fernández, Liliana.
Título: Compromiso pulmonar como manifestación inicial en síndrome de Sjögren primario / Pulmonary involvement as the initial manifestation in primary Sjögren's syndrome
Fonte: Rev. colomb. reumatol;26(3):209-213, jul.-set. 2019. graf.
Idioma: es.
Resumo: Resumen El síndrome de Sjögren es una enfermedad autoinmune sistémica que afecta principalmente a las glándulas exocrinas, particularmente a las glándulas salivales y lagrimales, pero también puede afectar a otros órganos como la piel, y a regiones extraglandulares como el corazón, los riñones, el cerebro, el sistema hematopoyético y el pulmón. Presentamos el caso de un paciente con síndrome de Sjögren primario cuya primera manifestación de la enfermedad fue hipertensión pulmonar y enfermedad pulmonar intersticial no especificada, con ausencia de síntomas secos. El paciente recibió tratamiento con esteroides y azatioprina, con una respuesta adecuada. Además, se presenta una revisión de la literatura de las principales manifestaciones pulmonares en el síndrome de Sjögren.

Abstract Sjögren's syndrome is a systemic autoimmune disease that mainly affects the exocrine glands, particularly the salivary and the lacrimal glands, but which can also affect other organs such as the skin, and extra-glandular regions such as the heart, kidney, brain, the haematopoietic system and the lung. The case is presented of a patient with primary Sjögren's syndrome, whose first manifestation of the disease was pulmonary hypertension and a non-specific interstitial lung disease, with an absence of sicca symptoms. The patient received treatment with steroids and azathioprine, with an appropriate response. A literature review is also presented on the main pulmonary manifestations in Sjögren's syndrome.
Descritores: Síndrome de Sjogren
Medidas de Volume Pulmonar
-Doenças Autoimunes
Glândulas Exócrinas
Hipertensão Pulmonar
Limites: Humanos
Feminino
Adulto
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Responsável: CO356.9


  7 / 222 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-680349
Autor: Pineda, José; Pineda, Vanessa.
Título: Evaluación de la incapacidad laboral respiratoria / Assessment of disability occupational respiratory
Fonte: Horiz. méd. (Impresa);11(1):15-18, ene.-jun. 2011.
Idioma: es.
Resumo: La incapacidad laboral respiratoria o invalidez se produce cuando hay limitación para el desempeño adecuado de las tareas laborales.5 La disfunción o menoscabo se refiere a la pérdida de la función, cuya cuantificación debe realizarla de manera objetiva el médico neumólogo, fundamentarse con pruebas diagnósticas estandarizadas, y determinar la gravedad de la enfermedad, así como su repercusión en las actividades cotidianas. El dictamen de la incapacidad laboral resultante, compete a la Comisión Médica Calificadora de Incapacidad.

Occupational respiratory disability occurs when the worker is unable to successfully perform work tasks. Impairment refers to loss of function whichmeasurement must be objectively made by the pulmonologist, based on standardized tests to determine the severity of disease and its impact on daily activities. The occupational disability certification must be made by the Qualifying Medical Disability Committee.
Descritores: Ambiente de Trabalho
Doenças Respiratórias
Medidas de Volume Pulmonar
Limites: Humanos
Responsável: PE264.1 - Biblioteca


  8 / 222 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Teixeira, Luzimar Raimundo
Id: lil-133394
Autor: Teixeira, Luzimar Raimundo; Pinto, Eneida Soares; Saraiva, Paulo Affonso Pinto.
Título: Alteraçöes do volume expirado no primeiro segundo da expiraçäo forçada e do fluxo expiratório forçado medido entre 25-75 por cento da capacidade vital forçada, após corrida de sete minutos, em crianças asmáticas / The modification of the forced expiratory volume and the forced expiratory flow measured between 25-75 percent of the forced vital capacity, after a performance of seven minutes of running applied to asthmatic children
Fonte: Rev. bras. saúde esc = Braz. j. sch. health;1(2):32-5, abr. 1990. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Estuda as alteraçöes do volume de ar expirado no primeiro segundo (FEV 1,0) e do fluxo expiratório forçado medido entre 25-75 por cento da capacidade vital forçada (FMF 25-75 por cento), antes e após corrida com duraçäo de sete minutos, em 59 crianças asmáticas com idade de 6 a 16 anos, matriculadas no projeto de atividades físicas adaptadas ao portador de asma do CEPEUSP. Na avaliaçäo foi utilizado um espirômetro "Vitalograph" e um microcomputador Pcxt Sid 501. A espirometria foi realizada em repouso e entre dois e dez minutos após cessada a corrida. As diferenças entre os pares de valores antes e após foram analisadas pelo teste "t" de Student e as porcentagens dos valores em relaçäo ao normal pelo teste de Wilcoxon, com nível de decisäo de 0,05. A média dos valores do FEV 1,0 de 1,654 litros em repouso e 1,351 litros após a corrida. A média das diferenças observadas foi de 0,302 litros, com t=6,180 (tcrit.=2,000). A porcentagem em relaçäo aos valores normais foi reduzida de 83 por cento para 64 por cento com z(T)=5,061 (0,05=1,96). A média dos valores do FMF 25-75 por cento foi de 1,561 litros em repouso e 1,044 litros após a corrida. A média das diferenças observadas foi de 0,517 litros, com t=7,388 (tcrit.=2,000). A porcentagem em relaçäo aos valores normais foi reduzida de 64 por cento para 44 por cento com z(T)=5,569 (0,05=1,96). Constata portanto uma reduçäo significativa dos valores do FEV 1,0 e do FMF 25-75 por cento com o esforço, caracterizando obstruçäo das vias aéreas por broncoespasmo induzido pelo exercício. Este fato já esperado, confirma ser o broncoespasmo induzido pelo exercício mais uma manifestaçäo da hiperreatividade brônquica, desaconselhando a corrida aos portadores de asma, mesmo compensados
Descritores: Asma
Corrida
Medidas de Volume Pulmonar
-Esforço Físico
Fluxo Expiratório Forçado
Volume Expiratório Forçado
Limites: Criança
Humanos
Masculino
Feminino
Responsável: BR67.1 - CIR - Biblioteca - Centro de Informação e Referência


  9 / 222 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-10306
Autor: Carvalho, E. S.
Título: Diagnostico funcional em pneumologia infantil. / Functional diagnosis in infantile pneumology
Fonte: RBM rev. bras. med;39(7):451-4, passim, 1982.
Idioma: pt.
Descritores: Medidas de Volume Pulmonar
Limites: Criança
Adolescente
Humanos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  10 / 222 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-794716
Autor: Souza, Aline Soares de; Sperandio, Priscila Abreu; Mazzuco, Adriana; Alencar, Maria Clara; Arbex, Flávio Ferlin; Oliveira, Mayron Faria de; O'Donnell, Denis Eunan; Neder, José Alberto.
Título: Influence of heart failure on resting lung volumes in patients with COPD / Influência da insuficiência cardíaca nos volumes pulmonares de repouso em pacientes com DPOC
Fonte: J. bras. pneumol;42(4):273-278, July-Aug. 2016. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT Objective: To evaluate the influence of chronic heart failure (CHF) on resting lung volumes in patients with COPD, i.e., inspiratory fraction-inspiratory capacity (IC)/TLC-and relative inspiratory reserve-[1 − (end-inspiratory lung volume/TLC)]. Methods: This was a prospective study involving 56 patients with COPD-24 (23 males/1 female) with COPD+CHF and 32 (28 males/4 females) with COPD only-who, after careful clinical stabilization, underwent spirometry (with forced and slow maneuvers) and whole-body plethysmography. Results: Although FEV1, as well as the FEV1/FVC and FEV1/slow vital capacity ratios, were higher in the COPD+CHF group than in the COPD group, all major "static" volumes-RV, functional residual capacity (FRC), and TLC-were lower in the former group (p < 0.05). There was a greater reduction in FRC than in RV, resulting in the expiratory reserve volume being lower in the COPD+CHF group than in the COPD group. There were relatively proportional reductions in FRC and TLC in the two groups; therefore, IC was also comparable. Consequently, the inspiratory fraction was higher in the COPD+CHF group than in the COPD group (0.42 ± 0.10 vs. 0.36 ± 0.10; p < 0.05). Although the tidal volume/IC ratio was higher in the COPD+CHF group, the relative inspiratory reserve was remarkably similar between the two groups (0.35 ± 0.09 vs. 0.44 ± 0.14; p < 0.05). Conclusions: Despite the restrictive effects of CHF, patients with COPD+CHF have relatively higher inspiratory limits (a greater inspiratory fraction). However, those patients use only a part of those limits, probably in order to avoid critical reductions in inspiratory reserve and increases in elastic recoil.

RESUMO Objetivo: Avaliar a influência da insuficiência cardíaca crônica (ICC) nos volumes pulmonares de repouso em pacientes com DPOC, ou seja, fração inspiratória -capacidade inspiratória (CI)/CPT - e reserva inspiratória relativa - [1 − (volume pulmonar inspiratório final/CPT)]. Métodos: Após cuidadosa estabilização clínica, 56 pacientes com DPOC (24 alocados no grupo DPOC+ICC; 23 homens/1 mulher) e 32 (28 homens/4 mulheres) com DPOC isolada foram submetidos à espirometria forçada e lenta e pletismografia de corpo inteiro. Resultados: Os pacientes do grupo DPOC+ICC apresentaram maior VEF1, VEF1/CVF e VEF1/capacidade vital lenta; porém, todos os principais volumes "estáticos" - VR, capacidade residual funcional (CRF) e CPT - foram menores que aqueles do grupo DPOC (p < 0,05). A CRF diminuiu mais do que o VR, determinando assim menor volume de reserva expiratória no grupo DPOC+ICC que no grupo DPOC. Houve redução relativamente proporcional da CRF e da CPT nos dois grupos; logo, a CI também foi similar. Consequentemente, a fração inspiratória no grupo DPOC+ICC foi maior que no grupo DPOC (0,42 ± 0,10 vs. 0,36 ± 0,10; p < 0,05). Embora a razão volume corrente/CI fosse maior no grupo DPOC+ICC, a reserva inspiratória relativa foi notadamente similar entre os grupos (0,35 ± 0,09 vs. 0,44 ± 0,14; p < 0,05). Conclusões: Apesar dos efeitos restritivos da ICC, pacientes com DPOC+ICC apresentam elevações relativas dos limites inspiratórios (maior fração inspiratória). Entretanto, esses pacientes utilizam apenas parte desses limites, com o provável intuito de evitar reduções críticas da reserva inspiratória e maior trabalho elástico.
Descritores: Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica/fisiopatologia
Insuficiência Cardíaca/fisiopatologia
Pulmão/fisiopatologia
-Pletismografia Total
Valores de Referência
Espirometria
Estudos Prospectivos
Estatísticas não Paramétricas
Medidas de Volume Pulmonar
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Pessoa de Meia-Idade
Idoso
Responsável: BR1.1 - BIREME



página 1 de 23 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde