Base de dados : LILACS
Pesquisa : E01.370.386.700.750 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 942 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 95 ir para página                         

  1 / 942 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1151834
Autor: Medina Gonzáles, Paul; Muñoz Cofré, Rodrigo; Sol, Mariano del; Morales Barrientos, Pablo; Escobar Cabello, Máximo.
Título: Estrategias de problematización e intervención de Kinesiología / Fisioterapia para un paciente con una afección ventilatoria crónica reagudizada / Problematizing strategies and intervention of Kinesiology / Physiotherapy for a patient with aggravated chronic ventilatory condition
Fonte: J. health med. sci. (Print);5(1):21-28, Ene-Mar. 2019. tab, ilus, graf.
Idioma: es.
Resumo: La Clasificación Internacional del Funcionamiento, de la Discapacidad y de la Salud (CIF), permite organizar la información mediante un lenguaje trans-disciplinario. Al respecto, es fundamental complementarlo con una epistemología propia para generar prácticas clínicas eficientes. La enfermedad pulmonar obstructiva crónica (EPOC), se ha convertido en una condicionante negativa de función, movimiento y salud en la población. Proponemos un modelo de razonamiento en kinesiología/fisioterapia para disfunciones del movimiento humano aplicado a una fase crónica ventilatoria irreversible. Paciente de 74 años con EPOC. Plantea como necesidad, la "mínima asistencia para realizar su aseo personal", lo que se estableció como contexto funcional crítico (CFC). Se entrenó progresivamente, según velocidad, por 36 sesiones, de 30 minutos. La espirometría no presentó cambios. Mejoró la capacidad de trabajo físico, calidad de vida y el CFC se hizo independiente. La intervención derivada del diagnóstico mediante estrategias de problematización permitió una mejora clínica eficiente de los indicadores evaluados.

The International Classification of Functioning, Disability and Health (CIF), make it possible to organize information through a trans-disciplinary language. In this regard, it is essential to complement it with an own epistemology to generate efficient clinical practices. Chronic obstructive pulmonary disease (COPD) has become a negative condition of function, movement and health in the population. We propose a model of reasoning in kinesiology/ physiotherapy for dysfunctions of human movement applied to an irreversible chronic ventilatory phase. Patient of 74 years old patient with COPD. As a necessity, it poses the "minimum assistance to perform personal hygiene", which was established as a critical functional context (CFC). He trained progressively, according to speed, for 36 sessions of 30 min. The spirometry did not change. The capacity for physical work, quality of life improved, and the CFC became independent. The intervention derived from the diagnosis by problematizing strategies allowed an efficient clinical improvement of the evaluated indicators.
Descritores: Cinesiologia Aplicada/métodos
Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica/fisiopatologia
Fisioterapia/métodos
-Testes de Função Respiratória
Espirometria
Exercício Físico/fisiologia
Chile
Volume Expiratório Forçado
Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde
Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica/terapia
Teste de Caminhada
Limites: Humanos
Masculino
Idoso
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Responsável: CL1.1 - Biblioteca Central


  2 / 942 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Araújo, Cláudio Gil Soares de
Texto completo
Id: biblio-827864
Autor: Herdy, Artur Haddad; Ritt, Luiz Eduardo Fonteles; Stein, Ricardo; Araújo, Claudio Gil Soares de; Milani, Mauricio; Meneghelo, Romeu Sérgio; Ferraz, Almir Sérgio; Hossri, Carlos; Almeida, Antonio Eduardo Monteiro de; Fernandes-Silva, Miguel Morita; Serra, Salvador Manoel.
Título: Cardiopulmonary Exercise Test: Background, Applicability and Interpretation / Teste Cardiopulmonar de Exercício: Fundamentos, Aplicabilidade e Interpretação
Fonte: Arq. bras. cardiol;107(5):467-481, Nov. 2016. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Cardiopulmonary exercise test (CPET) has been gaining importance as a method of functional assessment in Brazil and worldwide. In its most frequent applications, CPET consists in applying a gradually increasing intensity exercise until exhaustion or until the appearance of limiting symptoms and/or signs. The following parameters are measured: ventilation; oxygen consumption (VO2); carbon dioxide production (VCO2); and the other variables of conventional exercise testing. In addition, in specific situations, pulse oximetry and flow-volume loops during and after exertion are measured. The CPET provides joint data analysis that allows complete assessment of the cardiovascular, respiratory, muscular and metabolic systems during exertion, being considered gold standard for cardiorespiratory functional assessment.1-6 The CPET allows defining mechanisms related to low functional capacity that can cause symptoms, such as dyspnea, and correlate them with changes in the cardiovascular, pulmonary and skeletal muscle systems. Furthermore, it can be used to provide the prognostic assessment of patients with heart or lung diseases, and in the preoperative period, in addition to aiding in a more careful exercise prescription to healthy subjects, athletes and patients with heart or lung diseases. Similarly to CPET clinical use, its research also increases, with the publication of several scientific contributions from Brazilian researchers in high-impact journals. Therefore, this study aimed at providing a comprehensive review on the applicability of CPET to different clinical situations, in addition to serving as a practical guide for the interpretation of that test.

Resumo O teste cardiopulmonar de exercício (TCPE) vem ganhando importância crescente como método de avaliação funcional tanto no Brasil quanto no Mundo. Nas suas aplicações mais frequentes, o teste consiste em submeter o indivíduo a um exercício de intensidade gradativamente crescente até a exaustão ou o surgimento de sintomas e/ou sinais limitantes. Neste exame se mensura a ventilação (VE), o consumo de oxigênio (VO2), a produção de gás carbônico (VCO2) e as demais variáveis de um teste de exercício convencional. Adicionalmente, podem ser verificadas, em situações específicas, a oximetria de pulso e as alças fluxo-volume antes, durante e após o esforço. A análise integrada dos dados permite a completa avaliação dos sistemas cardiovascular, respiratório, muscular e metabólico no esforço, sendo considerado padrão-ouro na avaliação funcional cardiorrespiratória.1-6 O TCPE permite definir mecanismos relacionados à baixa capacidade funcional, os quais podem ser causadores de sintomas como a dispneia, correlacionando-os com alterações dos sistemas cardiovascular, pulmonar e musculoesquelético. Também pode ser de grande aplicabilidade na avaliação prognóstica em cardiopatas, pneumopatas e em pré-operatório, além de auxiliar na prescrição mais criteriosa do exercício em sujeitos normais, em atletas, em cardiopatas e em pneumopatas. Assim como ocorre com o uso clínico, a pesquisa nesse campo também cresce e várias contribuições científicas de pesquisadores nacionais são publicadas em periódicos de alto fator de impacto. Sendo assim, o objetivo deste documento é fornecer uma revisão ampla da aplicabilidade do TCPE nas diferentes situações clínicas, bem como servir como guia prático na interpretação desse teste propedêutico.
Descritores: Consumo de Oxigênio/fisiologia
Ventilação Pulmonar/fisiologia
Teste de Esforço/normas
Insuficiência Cardíaca/diagnóstico
Pneumopatias/diagnóstico
-Prognóstico
Espirometria
Circulação Pulmonar
Disfunção Ventricular Esquerda/fisiopatologia
Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica/diagnóstico
Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica/fisiopatologia
Diagnóstico Diferencial
Dispneia/diagnóstico
Teste de Esforço/métodos
Insuficiência Cardíaca/fisiopatologia
Hipertensão Pulmonar/diagnóstico
Pneumopatias/fisiopatologia
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR1.1 - BIREME


  3 / 942 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-999185
Autor: Meyer P, Rodolfo F.
Título: Espirometría forzada versus oscilometría de impulso / Forced spirometry versus impulse oscillometry
Fonte: Neumol. pediátr. (En línea);12(4):187-193, oct. 2017. graf, tab.
Idioma: es.
Resumo: Impulse oscillometry (IOS) is an emerging tool in the study of pulmonary function in respiratory diseases. In this review we compare its usefulness with that of forced spirometry in children. Although these techniques measure different mechanical properties of the respiratory system, -the first, resistance, and the second, flow- they are, undoubtedly, complementary tests.. This review includes a brief description of some comparative studies since 1973, year of the first publication about children; then, with the advent of technology, its application in the mid-80s and 90s made it possible to include reference values in order to establish functional diagnoses. IOS measures airway, pulmonary and thoracic resistance, which is a primary function of the mechanics of ventilation, whereas spirometry measures the flow, which is a secondary function. This principle allows us to understand why IOS indices are more sensitive than those of spirometry

La Oscilometría de Impulso (IOS) es una herramienta emergente en el estudio de la función pulmonar y en esta revisión se compara su utilidad con la espirometría forzada en niños. Aunque ambas técnicas miden diferentes propiedades mecánicas del sistema respiratorio, resistencias la primera y flujos la segunda, tienen un carácter complementario incuestionable. Esta revisión describe brevemente algunos trabajos comparativos a partir de 1973, fecha de la primera publicación en niños y luego con el advenimiento tecnológico, su aplicación a mediados de los 80 y 90 permite incluir valores de referencia para poder establecer diagnósticos funcionales. La IOS se caracteriza por medir resistencia de la vía aérea y toracopulmonar y que desde el punto de vista de la mecánica respiratoria ésta es una función primaria versus los flujos, medidos por espirometría, que son una función secundaria, este principio es el que permite entender porque sus índices son más sensibles que los de la espirometría
Descritores: Oscilometria/métodos
Doenças Respiratórias/diagnóstico
Espirometria/métodos
-Testes de Função Respiratória/métodos
Doenças Respiratórias/fisiopatologia
Capacidade Vital
Resistência das Vias Respiratórias
Volume Expiratório Forçado
Limites: Humanos
Criança
Tipo de Publ: Estudo Comparativo
Revisão
Responsável: CL1.1 - Biblioteca Central


  4 / 942 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-838711
Autor: Bittencourt, Célia Regina de Oliveira; Izar, Maria Cristina de Oliveira; França, Carolina Nunes; Schwerz, Valdir Lauro; Póvoa, Rui Manuel dos Santos; Fonseca, Francisco Antonio Helfenstein.
Título: Effects of Chronic Exercise on Endothelial Progenitor Cells and Microparticles in Professional Runners / Efeitos de Exercício Crônico Sobre Células Progenitoras Endoteliais e Micropartículas em Corredores Profissionais
Fonte: Arq. bras. cardiol;108(3):212-216, Mar. 2017. graf.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Background: The effects of chronic exposure to exercise training on vascular biomarkers have been poorly explored. Objective: Our study aimed to compare the amounts of endothelial progenitor cells (EPCs), and endothelial (EMP) and platelet (PMP) microparticles between professional runners and healthy controls. Methods: Twenty-five half-marathon runners and 24 age- and gender-matched healthy controls were included in the study. EPCs (CD34+/KDR+, CD133+/KDR+, and CD34+/CD133+), EMP (CD51+) and PMP (CD42+/CD31+) were quantified by flow-cytometry. All blood samples were obtained after 12 h of fasting and the athletes were encouraged to perform their routine exercises on the day before. Results: As compared with controls, the CD34+/KDR+ EPCs (p=0.038) and CD133+/KDR+ EPCs (p=0.018) were increased, whereas CD34+/CD133+ EPCs were not different (p=0.51) in athletes. In addition, there was no difference in MPs levels between the groups. Conclusion: Chronic exposure to exercise in professional runners was associated with higher percentage of EPCs. Taking into account the similar number of MPs in athletes and controls, the study suggests a favorable effect of exercise on these vascular biomarkers.

Resumo Fundamento: Os efeitos da exposição crônica ao exercício sobre biomarcadores vasculares foram pouco estudados. Objetivo: Nosso estudo teve como objetivo comparar as quantidades de células progenitoras endoteliais (CPEs), e de micropartículas endoteliais (MPEs) e plequetárias (MPPs) de corredores profissionais com controles sadios. Métodos: Vinte e cinco corredores de meia maratona e 24 controles pareados quanto à idade e ao sexo foram incluídos no estudo. CPEs (CD34+/KDR+, CD133+/KDR+ e CD34+/CD133+), MPE (CD51+) e MPPs (CD42+/CD31+) foram quantificadas por citometria de fluxo. Todas as amostras de sangue foram obtidas após 12 horas de jejum, e os atletas foram incentivados a realizar seus exercícios de rotina no dia anterior à coleta. Resultados: Em comparação aos controles, CPEs CD34+/KDR+ (p=0,038) e CD133+/KDR+ (p=0,018) estavam aumentados, e CPEs CD34+/CD133+ não foram diferentes (p=0,51) nos atletas. As concentrações de MP não diferiram entre os grupos. Conclusão: A exposição crônica ao exercício em corredores profissionais associou-se a uma maior porcentagem de CPEs. Considerando o número similar de MPs entre atletas e controles, o estudo sugere um efeito favorável do exercício sobre esses biomarcadores vasculares.
Descritores: Corrida/fisiologia
Plaquetas/fisiologia
Micropartículas Derivadas de Células/fisiologia
Atletas
Células Progenitoras Endoteliais/fisiologia
-Valores de Referência
Espirometria
Fatores de Tempo
Biomarcadores/sangue
Estatísticas não Paramétricas
Antígenos CD34/sangue
Receptor 2 de Fatores de Crescimento do Endotélio Vascular/sangue
Teste de Esforço
Citometria de Fluxo
Antígeno AC133/sangue
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Tipo de Publ: Estudo Comparativo
Responsável: BR1.1 - BIREME


  5 / 942 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1133894
Autor: Franco, Fabiana Santos; Sousa, Joana Darc Borges de; Agostinho, Patrícia Leão da Silva.
Título: Effect of parathyroid hormone levels on the functional capacity and pulmonary function of patients on dialysis / Efeitos dos níveis de paratormônio sobre a capacidade funcional física e pulmonar de pacientes dialíticos
Fonte: Fisioter. Mov. (Online);33:e003364, 2020. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Introduction: Chronic kidney disease is characterized as the gradual loss of kidney function, with patients on dialysis experiencing a decline in functional capacity and pulmonary function. One of the non-traditional risk factors is parathyroid hormone (PTH), which influences metabolism and the status of the disease. Objective: Assess the effect of parathyroid hormone levels on functional capacity and pulmonary function in patients on dialysis. Method: Cross-sectional study with hemodynamically stable dialysis patients of both sexes, aged 18 to 59 years, who did not gain more than 2.5kg between dialysis sessions. Two groups were created according to PTH blood levels: PTH (A), with values outside the normal range, and PTH (C), who exhibited normal levels of the hormone. Pulmonary function (PF) was assessed by spirometry and functional capacity (FC) via the six-minute walk test (6MWT). Results: The PTH A group displayed a negative association between PTH levels and PF, based on the values obtained for the spirometric variables forced expiratory volume in 1 second (FEV1) (r = -0.54) and forced vital capacity (FVC) (r= -0.69). The average distance walked by the PTH (C) group was 343.85 ± 98.14 meters. Conclusion: The results suggest that high PTH levels have a negative effect on the PF of patients on dialysis.

Resumo Introdução: A Doença Renal Crônica (DRC) é caracterizada pela normalidade do funcionamento e da estrutura do rim. Nos pacientes dialíticos é observado um declínio da capacidade funcional pulmonar e física, que tem entre os fatores de risco não tradicionais, o paratormônio (PTH) que influencia no metabolismo e estado desta doença. Objetivo: Avaliar os efeitos dos níveis de paratormônio sobre a capacidade funcional física e pulmonar de pacientes dialíticos. Método: Foi realizado um estudo transversal com dialíticos de ambos os sexos, com idade entre 18 a 59 anos, hemodinamicamente estáveis, e que não apresentassem aumento de peso entre diálise >2,5kg. Foram criados dois grupos de acordo com os níveis séricos de PTH: PTH (A) com valores fora da faixa de normalidade e PTH (C) com níveis normais de paratormônio. Foi realizada a avaliação da capacidade funcional pulmonar (CFP) pela espirometria e da capacidade funcional física (CFF) pelo teste de caminhada de seis minutos (TC6'). Resultados: Observou-se que o grupo PTH A apresentou associação negativa entre os níveis de PTH e a CFP referente aos valores as variáveis espirométricas, volume expirado forçado no primeiro minuto (VEF1) (r = -0,54) e capacidade vital forçada (CVF) (r= -0,69) no grupo PTH (A). A distância média percorrida pelo grupo PTH (C) foi de 343,85 ± 98,14 metros. Conclusão: Os resultados sugerem que os níveis elevados de PTH exerce efeitos negativos sobre a CFP de pacientes dialíticos.
Descritores: Espirometria
Insuficiência Renal Crônica
-Teriparatida
Diálise
Teste de Caminhada
Limites: Humanos
Masculino
Adolescente
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Responsável: BR495.1 - Biblioteca Central


  6 / 942 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1133901
Autor: Francisco, Davi de Souza; Faria, Fernanda Roberta; Peruzzolo, Catherine Corrêa; Yamaguti, Wellington Pereira; Paulin, Elaine.
Título: Relationship between handgrip strength and pulmonary capacity in patients on hemodialysis / Relação entre a força de preensão manual e a capacidade pulmonar de pacientes em hemodiálise
Fonte: Fisioter. Mov. (Online);33:e003348, 2020. tab, graf.
Idioma: en.
Projeto: Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina.
Resumo: Abstract Introduction: Chronic kidney disease (CKD) is defined as loss of kidney function, but its progression leads to systemic changes that compromise the quality of life of patients on dialysis. As such, the decline in lung capacity in this population may be one of the factors related to reduced peripheral muscle strength. Objective: Assess the relationship between handgrip strength (HGS), pulmonary function and respiratory muscle strength in patients with CKD on hemodialysis. Method: Thirty patients with CKD were assessed in terms of anthropometric data, pulmonary function, respiratory muscle strength and HGS. Results: A moderate association was observed between HGS and the variables forced vital capacity (r=0.54; p=0.002), maximum voluntary ventilation (r=0.51; p=0.004) and maximum expiratory pressure (r=0.59; p=0.001), and a weak association with forced expiratory volume in 1 second (FEV1) (r=0.46; p=0.009) and maximum inspiratory pressure (r=0.38; p=0.03). Additionally, about 67% of the sample (n=20) exhibited some degree of restrictive ventilatory defect in the pulmonary function test. With respect to muscle strength, 40% of the sample (n=12) displayed below-normal handgrip strength, as well as low mean MIP and MEP. Conclusion: Decreased lung capacity may be related to a decline in HGS in patients with chronic kidney disease on hemodialysis. Thus, therapeutic strategies aimed at lung expansion and respiratory muscle training may contribute to facilitating and favoring rehabilitation in this population.

Resumo Introdução: A doença renal crônica (DRC) é definida pela perda da função renal, contudo a sua progressão leva ao surgimento de alterações sistêmicas que comprometem a qualidade de vida dos pacientes em hemodiálise. Consequentemente, a redução da capacidade pulmonar nessa população pode ser um dos fatores que esteja relacionado ao declínio da força muscular periférica. Objetivo: Avaliar a relação entre a força de preensão manual (FPM) com a função pulmonar e a força muscular respiratória de pacientes com DRC em hemodiálise. Método: 30 pacientes com DRC foram avaliados quanto aos dados antropométricos, função pulmonar, força muscular respiratória e FPM. Resultados: Observou-se uma relação moderada da FPM com as variáveis capacidade vital forçada (r=0,54; p=0,002), ventilação voluntária máxima (r=0,51; p=0,004) e pressão expiratória máxima (r=0,59; p=0,001). Já as correlações entre a FPM com o volume expiratório forçado no primeiro segundo (r=0,46; p=0,009) e a pressão inspiratória máxima (r=0,38; p=0,03) foram fracas. Além disso, aproximadamente 67% da amostra (n=20) apresentou algum grau de restrição ventilatória na prova de função pulmonar. Em relação à força muscular, 40% da amostra (n=12) apresentou FPM abaixo do previsto de normalidade, e as médias da pressão inspiratória máxima e da pressão expiratória máxima em porcentagem também se encontraram reduzidas. Conclusão: A redução da capacidade pulmonar pode estar relacionada com o declínio da FPM nos pacientes com DRC em hemodiálise. Sendo assim, recursos terapêuticos visando à expansão pulmonar e o treinamento muscular respiratório podem ser estratégias para facilitar e favorecer a reabilitação dessa população.
Descritores: Diálise Renal
Insuficiência Renal Crônica
Força Muscular
-Qualidade de Vida
Espirometria
Volume Expiratório Forçado
Ventilação Voluntária Máxima
Pressões Respiratórias Máximas
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Responsável: BR495.1 - Biblioteca Central


  7 / 942 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Reis, Rosana Maria dos
Texto completo
Id: biblio-1001275
Autor: Philbois, Stella Vieira; Gastaldi, Ada Clarice; Facioli, Tábata de Paula; Felix, Ana Carolina Sanches; Reis, Rosana Maria dos; Fares, Thauane Hanna; Souza, Hugo Celso Dutra de.
Título: Women with Polycystic Ovarian Syndrome Exhibit Reduced Baroreflex Sensitivity That May Be Associated with Increased Body Fat / Mulheres com Síndrome do Ovário Policístico Apresentam menor Sensibilidade Barorreflexa, a Qual Pode Estar Associada ao Aumento da Gordura Corporal
Fonte: Arq. bras. cardiol;112(4):424-429, Apr. 2019. tab.
Idioma: en.
Projeto: CNPQ.
Resumo: Abstract Background: Polycystic ovarian syndrome (PCOS) women have a high prevalence of obesity and alterations in cardiovascular autonomic control, mainly modifications in heart rate variability (HRV) autonomic modulation. However, there are few studies about other autonomic control parameters, such as blood pressure variability (BPV) and baroreflex sensitivity (BRS). In addition, there are still doubts about the obesity real contribution in altering autonomic control in these women. Objective: To investigate BPV and BRS autonomic modulation alterations in PCOS women, as well as, to evaluate whether these alterations are due PCOS or increased body fat. Methods: We studied 30 eutrophic volunteers [body mass index (BMI) < 25 kg/m2] without PCOS (control group) and 60 volunteers with PCOS divided into: eutrophic (BMI < 25 kg/m2, N = 30) and obese women (BMI > 30 kg/m2, N = 30). All volunteers were submitted to anthropometric evaluation, hemodynamic and cardiorespiratory parameters record at rest and during physical exercise, analysis of HRV, BPV and spontaneous BRS. The differences in p less than 5% (p < 0.05) were considered statistically significant. Results: Related to eutrophics groups, there were no differences in autonomic parameters evaluated. The comparison between the PCOS groups showed that both PCOS groups did not differ in the BPV analysis. Although, the obese PCOS group presented lower values of spontaneous BRS and HRV, in low frequency and high frequency oscillations in absolute units. Conclusion: Our results suggest that obesity did little to alter HRV in women with PCOS, but it may influence the spontaneous BRS.

Resumo Fundamento: As mulheres com síndrome do ovário policístico (SOP) apresentam alta prevalência de obesidade e alterações no controle autonômico cardiovascular, principalmente modificações na modulação autonômica da variabilidade da frequência cardíaca (VFC). No entanto, existem poucos estudos sobre outros parâmetros de controle autonômico, como a variabilidade da pressão arterial (VPA) e a sensibilidade barorreflexa (SBR). Além disso, ainda há dúvidas sobre a real contribuição da obesidade na alteração do controle autonômico dessas mulheres. Objetivo: Investigar as alterações da modulação autonômica da VPA e SBR em mulheres com SOP, bem como avaliar se essas alterações se devem à SOP ou ao aumento da gordura corporal. Métodos: Foram estudadas 30 voluntárias com peso normal [índice de massa corporal (IMC) < 25 kg/m2] sem SOP (grupo controle) e 60 voluntárias com SOP, divididas em: mulheres com peso normal (IMC < 25 kg/m2, N = 30) e mulheres obesas (IMC > 30 kg/m2, N = 30). Todas as voluntárias foram submetidas à avaliação antropométrica, com registro de parâmetros hemodinâmicos e cardiorrespiratórios em repouso e durante exercício físico, e análise da VFC, VPA e SBR espontânea. As diferenças de p < 5% (p < 0,05) foram consideradas estatisticamente significantes. Resultados: Em relação aos grupos com peso normal, não houve diferenças nos parâmetros autonômicos avaliados. A comparação entre os grupos SOP mostrou que ambos os grupos não diferiram na análise da VPA. No entanto, o grupo SOP obeso apresentou menores valores de SBR espontânea e VFC nas oscilações de baixa e alta frequências, em unidades absolutas. Conclusão: Nossos resultados sugerem que a obesidade pouco influenciou a VFC em mulheres com SOP, mas pode afetar a SBR espontânea.
Descritores: Síndrome do Ovário Policístico/fisiopatologia
Pressão Sanguínea/fisiologia
Tecido Adiposo/fisiopatologia
Barorreflexo/fisiologia
Obesidade/fisiopatologia
-Valores de Referência
Sistema Nervoso Autônomo/fisiopatologia
Espirometria
Exercício Físico/fisiologia
Estudos de Casos e Controles
Antropometria
Análise de Variância
Estatísticas não Paramétricas
Teste de Esforço
Frequência Cardíaca/fisiologia
Limites: Humanos
Feminino
Adolescente
Adulto
Adulto Jovem
Tipo de Publ: Research Support, Non-U.S. Gov't
Responsável: BR1.1 - BIREME


  8 / 942 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Cuba
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1139030
Autor: Díaz Luis, Osbel; Legrá Despaigne, Adis; Fernández Olivera, Norma; Sarduy Paneque, Manuel Arbelio; Terry Valles, Otilia María; Morales Jiménez, Emilio Luis.
Título: Caracterización clínico-espirométrica de pacientes asmáticos con síntomas nocturnos / Clinical-spirometric characterization of asthmatic patients with nocturnal symptoms
Fonte: Rev. cuba. med;58(4):e508, oct.-dic. 2019. tab.
Idioma: es.
Resumo: Introducción: Los síntomas nocturnos son frecuentes en asmáticos y pueden relacionarse con la gravedad, el grado de control del asma y la función pulmonar. Objetivos: Determinar las características demográficas, clínicas y espirométricas de pacientes asmáticos con síntomas nocturnos, que acuden a consulta externa de neumología. Métodos: Se realizó un estudio descriptivo transversal en 50 pacientes asmáticos con síntomas nocturnos, atendidos por consulta externa en el Hospital Neumológico Benéfico Jurídico, en el período comprendido de mayo de 2017 a mayo de 2018. Resultados: Predominó el sexo femenino (74,0 por ciento), la edad entre 40 y 59 años (52,0 por ciento), los antecedentes familiares de asma o alergia (60,0 por ciento) y múltiples comorbilidades asociadas (78,0 por ciento). La hipersomnia diurna estuvo presente en 80,0 por ciento de los casos, con una frecuencia significativamente elevada en pacientes con asma persistente moderada y severa, disminución de la reversibilidad aguda al broncodilatador, mal control de la enfermedad y limitación de la actividad física. Conclusiones: Los síntomas nocturnos en los pacientes asmáticos son frecuentes y se relacionan con la hipersomnia diurna, la gravedad del asma, el grado de control, la respuesta al broncodilatador y limitación de la actividad física(AU)

Introduction: Nighttime symptoms are frequent in asthmatics and can be related to severity, degree of asthma control and lung function. Objectives: To determine the demographic, clinical and spirometric characteristics of asthmatic patients with nocturnal symptoms, who go to an outpatient pulmonology clinic. Methods: A descriptive cross-sectional study was conducted in 50 asthmatic patients with nocturnal symptoms, they were assisted in the outpatient consultation at the Hospital Neumológico Benéfico Jurídico, from May 2017 to May 2018. Results: Female sex (74.0 percent), age ranging 40 and 59 years (52.0 percent), family history of asthma or allergy (60.0 percent) and multiple associated comorbidities (78.0 percent) predominated. Daytime hypersomnia was present in 80.0 percent of cases, with significantly elevated frequency in patients with moderate and severe persistent asthma, decreased acute reversibility to the bronchodilator, poor disease control, and limited physical activity. Conclusions: Nocturnal symptoms in asthmatic patients are frequent and are related to daytime hypersomnia, asthma severity, degree of control, response to the bronchodilator and limitation of physical activity(AU)
Descritores: Espirometria/métodos
Estado Asmático/complicações
Distúrbios do Sono por Sonolência Excessiva/etiologia
Narcolepsia/complicações
-Transtornos Respiratórios/complicações
Epidemiologia Descritiva
Estudos Transversais
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Responsável: CU1.1 - Biblioteca Médica Nacional


  9 / 942 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-910094
Autor: Mendes, Miguel.
Título: O teste de exercício cardiopulmonar pode contribuir para o treino de futebolistas? / Can cardiopulmonary exercise test contribute to train soccers players?
Fonte: Int. j. cardiovasc. sci. (Impr.);31(4):318-319, jul.-ago. 2018.
Idioma: en; pt.
Descritores: Futebol/tendências
Exercício Físico
-Consumo de Oxigênio/fisiologia
Espirometria/métodos
Esportes
Desempenho Atlético
Anaerobiose/fisiologia
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Editorial
Responsável: BR44.1 - Serviço de Biblioteca, Documentação Científica e Didática Prof. Dr. Luiz Venere Décourt


  10 / 942 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Araújo, Cláudio Gil Soares de
Texto completo
Id: biblio-954122
Autor: Souza e Silva, Christina Grüne de; Castro, Claudia Lucia Barros de; Franca, João Felipe; Bottino, Altamiro; Myers, Jonathan; Araújo, Claudio Gil Soares de.
Título: Ponto Ótimo Cardiorrespiratório em Futebolistas Profissionais: Uma Nova Variável Submáxima do Exercício / Cardiorespiratory Optimal Point in Professional Soccer Players: A Novel Submaximal Variable During Exercise
Fonte: Int. j. cardiovasc. sci. (Impr.);31(4):323-332, jul.-ago. 2018. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: O consumo máximo de oxigênio (VO2max) e o limiar anaeróbico (LA) obtidos no teste cardiopulmonar de exercício (TCPE) são utilizados na avaliação de atletas. Todavia, dificuldades na identificação e mensuração dessas variáveis dificultam sua utilização prática. O ponto ótimo cardiorrespiratório (POC) é uma variável submáxima do TCPE de mensuração objetiva e com significado clínico prognóstico. Contudo, é desconhecido o seu comportamento em atletas. Objetivo: Descrever o comportamento do POC em jogadores profissionais de futebol e sua associação com VO2max e LA. Materiais e Método: Análise retrospectiva de 198 futebolistas submetidos a TCPE máximo em esteira rolante com protocolo em rampa, divididos pela posição em campo: goleiro, zagueiro, lateral, meio-campo e atacante. Foram determinados VO2max, LA e POC. O POC correspondeu ao menor valor de ventilação/consumo de oxigênio em um dado minuto do TCPE. Variáveis contínuas foram comparadas pelo teste t de Student não emparelhado ou ANOVA, ou teste de Mann-Whitney ou de Kruskal-Wallis dependendo na distribuição das mesmas, e variáveis categóricas foram comparadas pelo teste do qui-quadrado. A correlação de Pearson foi utilizada para testar a associação entre POC e outras variáveis ventilatórias. Adotou-se um nível de 5% para significância estatística. Resultados: O POC (média ± desvio-padrão) foi de 18,2 ± 2,1 a uma velocidade 4,3 ± 1,4 km.h-1 menor do que a do LA. Enquanto o VO2max (62,1 ± 6,2 mL.kg-1.min-1) tendeu a ser menor nos goleiros (p < 0,05), o POC não variou conforme a posição em campo (p = 0,41). Não houve associação significativa entre POC e VO2max (r = 0,032, p = 0,65) nem com LA (r = -0,003, p = 0,96). Conclusão: O POC pode ser facilmente determinado em exercício submáximo realizado com velocidades incrementais em futebolistas e não varia pela posição em campo. A ausência de associação com VO2max e LA indica que o POC traz uma informação distinta e complementar a essas variáveis. Estudos futuros são necessários para determinar implicações práticas do POC na avaliação de atletas

Maximal oxygen consumption (VO2max) and ventilatory threshold (VT) obtained during a cardiopulmonary exercise test (CPX) are used in the evaluation of athletes. However, the identification of these variables may sometimes be unreliable, which limits their use. In contrast, the cardiorespiratory optimal point (COP) is a submaximal variable derived from CPX with objective measurement and prognostic significance. However, its behavior in athletes is unknown. Objective: To describe the behavior of COP in professional soccer players and its association with VO2max and VT. Methods: VO2max, VT and COP were obtained retrospectively from 198 soccer players undergoing maximal treadmill CPX using ramp protocol. COP was defined as the lowest value of the ventilation/oxygen consumption ratio in a given minute of the CPX. The soccer players were stratified according to their field position: goalkeeper, center-defender, left/right-back, midfielder and forwarder. Continuous variables were compared using unpaired Student t test or ANOVA, or Mann-Whitney test or Kruskal-Wallis test depending on their distribution, and categorical variables were compared using chi-square test. Pearson correlation was used to test the association between COP and other ventilatory variables. A level of 5% was used for statistical significance. Results: COP (mean ± SD) was 18.2 ± 2.1 and was achieved at a speed 4.3 ± 1.4 km.h-1 lower than that achieved at the VT. While VO2max (62.1 ± 6.2 mL.kg-1.min-1) tended to be lower in goalkeepers (p < 0.05), the COP did not vary according to field position (p = 0.41). No significant association was observed between COP and VO2max (r = 0.032, p = 0.65) or between COP and VT (r = -0.003, p = 0.96). Conclusion: COP can be easily determined during submaximal exercise performed with incremental speed in soccer players and does not vary according to the athlete's field position. The absence of association with VO2max and VT indicates that COP provides distinct and complementary information to these variables. Future studies are needed to determine the practical implications of COP in assessing athletes
Descritores: Testes de Função Respiratória/métodos
Futebol/tendências
Exercício Físico
Desempenho Atlético
Aptidão Cardiorrespiratória/fisiologia
-Espirometria/métodos
Medicina Esportiva
Análise Estatística
Estudos Retrospectivos
Análise de Variância
Ventilação Pulmonar/fisiologia
Eletrocardiografia/métodos
Atletas
Limites: Humanos
Masculino
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Idoso
Responsável: BR44.1 - Serviço de Biblioteca, Documentação Científica e Didática Prof. Dr. Luiz Venere Décourt



página 1 de 95 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde